segunda-feira, 12 de setembro de 2022

Tudo sobre a primeira coletiva online de "Travessia", a nova novela das nove

 A Globo promoveu na última sexta-feira, dia 09, a primeira coletiva online de "Travessia", a nova novela das nove, escrita por Glória Perez e dirigida por Mauro Mendonça Filho. Além da autora e do diretor, participaram os atores: Lucy Alves, Chay Suede, Drica Moraes, Camila Rocha, Priscila Vilela e Marcos Caruso. O gerente de produção Claudio Dager também participou do bate-papo. Fui um dos convidados e conto sobre tudo o que foi comentado. 


Lucy Alves falou sobre sua mocinha: "A Brisa é muito resiliente, tem uma força descomunal. O perfil dela me chamou atenção por ela ser uma rocha. Sempre com muita força e muita ternura. Ela tem muito amor para dar. Estou curiosa para o que vai acontecer com ela. E muita coisa vai se transformar dentro dela. São muitas perdas. Ela tem que se reorganizar para recuperar tudo o que perdeu. Não é uma mulher boba, sempre teve que se virar. É órfã e teve que se virar assim. Reagindo ao que a vida vem trazendo para ela. É um arco interessante da heroína. Essa mulher brasileira que não desiste. Cada dia de gravação é muito enriquecedor. É minha primeira protagonista e estou muito honrada em estar em uma novela da Gloria", se animou a atriz e cantora.

Gloria Perez comentou sobre a temática de sua nova história: "Gosto muito de observar como a sociedade se comporta com o avanço da tecnologia. É disso que se trata a novela. Temos um grande avanço agora que permite que todas as pessoas interajam entre si e isso deixa o mundo pequeno. Mas pensei em como usar isso. Vamos falar sobre todas as novas modalidades de crime que essa coisa tão mágica como a internet traz e por isso temos a volta da delegada Helô. Também vamos ter a inteligência artificial.

Teremos estupro por computador, assédio por computador. Mas também vamos ter outras coisas que ainda não posso falar. Será a grande virada na novela e de um assunto que nunca foi tratado na teledramaturgia. Deixo essa provocação no ar. Teremos uma delegacia de crimes de internet. Não vamos focar em um criminoso, até porque no caso da protagonista a pessoa fez uma brincadeira, o que também leva a uma reflexão. Vale a pena fazer uma brincadeira de trocar a cara de uma pessoa com outra? A internet abre caminho para a proporção de uma fofoca que antes ficava reduzida a um trabalho, a uma rua. E gosto muito de falar de diversidade nas minhas novelas. Quando você enxerga um outro modo de viver você compara com o seu. Escolhi o Maranhão porque é um estado muito peculiar. Ele começa com a ocupação francesa, depois a holandesa e depois vieram os portugueses. É uma cultura que tem expressões belíssimas. E não deixa de ser uma homenagem para o nordeste inteiro". A escritora ainda complementou sobre uma possível rejeição de seu enredo: "Escuto muito as ruas. Se as pessoas não estão entendendo o que você está contando, a culpa é sua. Então de acordo com essa resposta, esse ruído, eu posso ir contando de forma diferente. Estou sempre no Twitter e também escuto o que eles têm para falar, mas lá também tem muita campanha. Então a gente tem que aprender a filtrar. O público também gosta de ser surpreendido porque ele sempre pensa em algo que ele já viu. Novela é um diálogo com o público e, quando ela é entregue totalmente escrita, o público é privado desse diálogo. 'Travessia' não terá isso", finalizou a autora, quando foi indagada sobre os riscos de uma obra fechada, como ocorreu em "Pantanal".

Mauro Mendonça Filho falou sobre o mote do enredo: "Os conflitos agora estão dentro de casa. Com a tecnologia, os perigos não estão mais só na rua. Engana-se quem pensa que a novela será tecnológica. O foco da gente é no humano. A percepção que a tecnologia pode ser um desastre ou uma grande inovação. Gloria escreveu uma história solar. Ela escolheu o Maranhão, que é muito colorido, e Portugal, onde Lisboa passa por um momento bem colorido. Além do Rio de Janeiro, claro. O centro histórico de Maranhão é um lugar muito tranquilo para se trabalhar. Foi muito feliz a gente estar lá. A gente recriou uma Mandacaru. É um núcleo bem clichê, mas a gente espera trazer algum tipo de novidade. A gente quer que o público acompanhe a história e não um espetáculo ou uma alegoria. E a música de abertura será 'Tempos Modernos' com a voz do Seu Jorge e um arranjo moderno", adiantou o diretor.

Chay Suede comentou sobre as primeiras gravações e sobre seu controverso personagem: "Foi importantíssimo estar no Maranhão. Para ver a forma como falam, a conexão com a nossa equipe, com o nosso diretor, com o elenco. Ter começado pelo Maranhão foi muito importante. No ritmo, na sensação. Estar lá e começar com a equipe integrada fez muita diferença e percebi isso quando voltamos para o Rio de Janeiro. Fiquei muito próximo da Lucy. E a relação que o Ary tem com a paternidade é bem diferente da minha, mas a gente tenta compreender sem julgamento. Eu tento entender como isso se dá. Me trouxe muitas reflexões até para entender como a cabeça dele funciona, quais são as prioridades dele. O Ary acaba descobrindo isso junto com o público. Ele vai se despindo com o público. Ele tem muitas certezas no início que ao longo se mostram como dúvidas. Ary é um homem que só vê o que está na frente dele", analisou o ator. 

Drica Moraes não escondeu a empolgação com seu retorno aos folhetins: "Estava há uns sete anos sem fazer novela. Fiquei três anos em "Sob Pressão" e fazendo filmes. Mas há um festival de reprises comigo por aí. Estou amando. Estava com saudades de fazer novela. É uma dinâmica muito ágil. Reencontrar velhos amigos como o Maurinho, conhecer a Gloria. O texto é de uma qualidade absurda. E estar no núcleo do Maranhão para mim é um prêmio. A tecnologia fala automaticamente do tempo. E o tempo que o Maranhão traz é algo muito orgânico. Tudo é lento. Já a tecnologia é muito imediata. E meu personagem é maravilhoso. A mãe possessiva, amorosa. Nem boa e nem má, mas é maluca. Fala pelo coração e o coração ilumina tudo o que está em volta, é muito passional. A Gloria fala algo muito interessante que é não ter vilões nessa novela. São vilões de situações. Ela se torna antagonista a algo que atrapalhe a visão de vida que ela tem do filho. A Núbia pode até ter uma cara de vilã porque fala o que pensa. Mas isso vem da conquista dela da própria vida porque se criou sozinha. Então ela tem certezas absolutas. Não é uma vilã, é uma sobrevivente", observou a atriz. 

Marcos Caruso foi mais um que amou as gravações no Maranhão: "Estar em São Luís foi um destampar de uma garrafa de champanhe. Por mais que eu já conhecesse. Eu só crio vendo e fazendo. Então andei muito por lá sozinho, vendo as pessoas. Fui a uma faculdade de história. Fui tentando descobrir onde estava o meu espírito. Se eu não fosse ator, queria ser guia turístico ou professor. O Dante é um homem que está preservando e recuperando. E preservar é defender alguma coisa de algum perigo, de algum mal", contou o ator. 

Camila Rocha falou sobre a expectativa para esse novo trabalho: "Está sendo um presente muito grande. Um presente de um trabalho da vida inteira. Sou cria do 'Nós do Morro' (grupo de teatro). Minha última novela foi "Quanto Mais Vida, Melhor!". Nosso núcleo do Maranhão é incrível. A gente se conectou de uma forma incrível. Tem sido uma mistura, uma construção que está sendo incrível. Esse trabalho a cada dia me surpreende mais e estou aberta a tudo o que está por vir", se emocionou a atriz. Priscila Vilela acrescentou: "Fiz uma participação em 'Onde Nascem os Fortes' e 'Amor de Mãe'. Sou jornalista de formação e cria do cinema. No cinema o tempo é diferente, né. É tudo tão novo e tão mágico para mim. A Adalgisa teem um tempo de comédia muito bom. E estou sendo tão bem acolhida. Contraceno a maioria das cena com a Drica e ela tem sido uma parceiraça. Estar em uma obra da Gloria, que é tão humana, é um presentão", comemorou.

Claudio Dager explicou sobre o processo das gravações nas locações: "A própria escolha dos Lençóis Maranhenses foi uma provocação do Mauro. Porque é uma logística mais difícil. Fomos ao extremo do país e construímos um lugar fictício. Não é um lugar só, são vários fragmentos. É uma das belezas do audiovisual. Os desafios de transporte e hospedagem foram os maiores nos Lençóis. Já no Maranhão fomos escolhendo os melhores lugares para gravar. É uma cidade que acolhe bem. Um centro histórico que oferece essa facilidade. Um lugar acolhedor para se gravar", contou o gerente de produção.

Sobre a polêmica envolvendo a escalação de Jade Picon para a vilã Chiara, Gloria respondeu: "As pessoas gostam de fazer polêmica sobre qualquer coisa. A arte não tem só uma porta. Muitas vezes os atores chegam ao palco primeiro e depois vão estudando. Foi o que aconteceu com a Jade. Ela tinha a aparência perfeita para esse personagem. É um personagem que a gente queria um lançamento, é importante ressaltar isso. Ela fez o teste e foi muito bem. Assisti duas cenas que ela já gravou e me confirmaram o que vi no teste: está se saindo muito bem", comentou a autora. Já o diretor fez questão de falar: "Eu fiz o teste com Jade. Lancei Grazi Massafera, lancei Camila Queiroz, que nem um comercial tinha feito na época. Então acho que tenho capacidade para dizer que a Jade está pronta", acrescentou Mauro Mendonça Filho. Porém, é importante uma observação: Mauro não lançou a Grazi. Ele a dirigiu em "Verdades Secretas", de 2015, onde a atriz viveu seu melhor momento na carreira na pele da viciada Larissa. Porém, Grazi já estava na profissão há quase dez anos ---- estreou em "Páginas da Vida", de 2006, dirigida por Jayme Monjardim e escrita por Manoel Carlos.

A primeira coletiva online de "Travessia" foi apenas com o núcleo do Maranhão. Foi um bom bate-papo e outros virão em breve.

10 comentários:

Anônimo disse...

É uma polêmica chata em cima da Jade mesmo. Ela não é a primeira que estreia em um papel relevante sem ter nenhuma experiência. São muitos casos onde isso aconteceu e deu certo. Como o diretor falou: Ele tem capacidade de lançar novos talentos. Grazi Massafera e Camila Queiroz são a prova. Tô acreditando que ela vai se sair bem.

Anônimo disse...

A primeira coletiva anuncia a chegada de uma obra que tem tudo para ser tão boa quanto o primeiro teaser exibido.

Guilherme

Lulu on the sky disse...

Admiro muito o trabalho da Glória Perez e essa novela promete ser sucesso.
big beijos

CÉU disse...

Oi, Sérgio!

Com seu post, que é longo, a gente fica sabendo de tudo. Conheço de nome alguns atores e atrizes e que admiro muito.

Abraço e boa novela.

Teresa Isabel Silva disse...

Passando para desejar uma boa semana!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram | Youtube

Sérgio Santos disse...

Ele nao lançou a Grazi, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Tomara, Guilherme.

Sérgio Santos disse...

Promete, Lulu.

Sérgio Santos disse...

Bjs, Ceu.

Sérgio Santos disse...

Boa semana, Teresa.