quinta-feira, 2 de fevereiro de 2023

Pioneira inúmeras vezes, Glória Maria era uma das maiores referências do jornalismo

 Nesta quinta-feira, dia 2, faleceu um dos maiores ícones do jornalismo brasileiro e uma referência de profissional. Glória Maria partiu e deixou o país de luto. A jornalista tinha sido diagnosticada com um câncer de pulmão e fez um bem-sucedido tratamento de quimioterapia. Tempos depois, ocorreu metástase no cérebro e foi necessária uma nova cirurgia. Já em meados de 2022 novas metástases ocorreram e o tratamento deixou de surtir efeito. 

Glória foi pioneira várias vezes. Na Globo desde 1970, foi a primeira jornalista a aparecer na TV (antes, os repórteres não apareciam no vídeo) e primeira aparecer e entrar ao vivo e em cores no "Jornal Nacional", em 1977. Em 2007, realizou a primeira transmissão em HD do Brasil. E também a primeira repórter negra da televisão brasileira. Serviu de referência para muitas jovens pretas que sonhavam em fazer jornalismo em uma época onde a representatividade praticamente inexistia. Aliás, seguiu na televisão por muitos anos sendo a única profissional negra com destaque, em meio a uma 'branquitute' que dominava (e ainda domina) os canais abertos e fechados. 

Ao longo de cinco décadas de carreira, Glória Maria mostrou mais de 100 países em suas reportagens e protagonizou momentos históricos. Entrevistou chefes de Estado e inúmeras celebridades de prestígio internacional, como Michael Jackson, Madonna, Jon Bon Jovi, Shakira, Freddie Mercury, entre tantos mais. Também cobriu a Guerra das Malvinas, em 1982; a invasão da embaixada brasileira do Peru por um grupo terrorista, em 1996; e a Copa do Mundo de 1998, na França.

terça-feira, 31 de janeiro de 2023

"Onde Está Meu Coração" é uma série forte e necessária

As gravações de "Onde Está Meu Coração" duraram quase quatro meses e chegaram ao fim em julho de 2019. Desde então, houve uma grande expectativa para a estreia da série. Porém, sempre era adiada para um momento propício. Acabou ficando para 2020, mas veio a pandemia do novo coronavírus e novamente a exibição ficou para depois, mesmo sendo um produto exclusivo para a plataforma de streaming. A produção foi disponibilizada na íntegra na Globoplay em maio de 2021 e teve seu primeiro episódio exibido no dia 3 de maio do mesmo ano, na Globo, após a reprise de "Império". Dois anos depois, entrou para a grade da emissora nesta terça, dia 31, após o "BBB 23". 


A dependência química é uma questão urgente que afeta muitas famílias no Brasil e no mundo, nos dias atuais. A droga não diferencia cor, religião e muito menos classe social. São vidas viradas do avesso e adoecidas, tanto do dependente quanto dos que se relacionam com ele. Tratamento médico especializado e afeto são essenciais na busca da cura. Este é o mote da série escrita por George Moura e Sérgio Goldenberg, autores que já escreveram juntos as primorosas ""O Canto da Sereia" (2013); "Amores Roubados" (2014); o remake de "O Rebu" (2014) e "Onde Nascem os Fortes" (2018).

Dirigida por Luísa Lima (em sua estreia como diretora artística), a série apresenta os conflitos que uma família enfrenta por causa da dependência de drogas da filha primogênita. Na história (ambientada em São Paulo), Amanda (Letícia Colin), uma jovem médica bem-sucedida e idealista, vinda de uma família de classe alta, que se deixa levar pelo prazer fugaz das drogas sem conseguir mais dar conta da sua vida profissional e afetiva.

domingo, 29 de janeiro de 2023

"Minha Mãe Cozinha Melhor que a Sua!" combina com as tardes de domingo

 A Globo estreou neste domingo uma nova produção em sua grade vespertina. Com direção geral de Angélica Lopes, direção artística de LP Simonetti e gênero de Boninho, "Minha Mãe Cozinha Melhor que a Sua!" é baseado no formato original da emissora portuguesa, RTP1. A atração também já foi vista no SBT, em forma de quadro do programa da Eliana, e em um quadro do "É de Casa", comandado por Patrícia Poeta. Outro formato muito parecido foi o "Duelo de Mães", comandado por Ticiana Villas Boas na Band.


A premissa é simples: utilizar a lembrança gostosa de cozinhar em família durante um almoço de domingo para competir. A maior novidade do formato é a estreia de Paola Carosella na Globo, após muitos anos de trabalho como jurada no "Masterchef BR" na Band. A chef de cozinha, por sinal, segue como integrante de júri, mas agora acompanhada de João Diamante. Leandro Hassum é o apresentador. O primeiro programa contou com as participações de Vitão, Mumuzinho, Mayana Neiva e suas respectivas mães. 

A cada semana, três diferentes duplas de mães e filhos famosos vestem o avental e partem para a aventura na cozinha, competindo entre si em duas provas. Mas aqui, diferente dos almoços de domingo, quem coloca a mão na massa são os filhos.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2023

"Travessia" parece exibir o mesmo capítulo todos os dias

 A situação da atual novela das nove da Globo está a cada dia pior. "Travessia" está com uma das piores médias do horário nobre da emissora e a audiência não aumentou nem com o início do "BBB 23". Aliás, pelo contrário, vem prejudicando os índices do reality. E o fato é que a história de Glória Perez, dirigida por Mauro Mendonça Filho, tem feito por merecer o desinteresse do público. 


A novela parece apresentar o mesmo capítulo todo santo dia. A autora se mostra perdida no desenvolvimento de seu roteiro e fica claro que precisou alterar os rumos por conta da rejeição do telespectador. O folhetim era para ter como mote central a disseminação das fake news e como podem destruir a vida de pessoas. No início, até houve o quase linchamento da mocinha por conta de uma mentira espalhada pela internet, situação baseada em um fato real ocorrido em 2014. Porém, Glória errou feio ao colocar algo tão sério e que tem grandes organizações por trás como fruto da irresponsabilidade de um adolescente. Para culminar, o contexto foi simplesmente apagado ao longo dos meses. 

A história virou uma eterna disputa entre Brisa (Lucy Alves) e Ari (Chay Suede) pela guarda do filho, uma criança chata e mimada. A impressão que causa é que o fim da batalha judicial implicará no término de conflitos do folhetim. Talvez por isso a escritora esteja demorando tanto para fechar o ciclo. Porque não há outro para começar.

terça-feira, 24 de janeiro de 2023

Boninho já se diferencia de Carelli na primeira semana de "BBB 23"

 A vigésima terceira edição do "Big Brother Brasil" acabou de começar. Não tem nem duas semanas no ar. Mas logo na primeira semana houve uma sucessão de situações em torno de um relacionamento que provocou indignação no público. E no sétimo dia de reality ocorreu uma intervenção firme de Tadeu Schmidt que foi muito elogiada nas redes sociais. 


Gabriel Fop e Bruna Griphao ficaram logo na primeira festa do "BBB 23", após muita insistência do rapaz que entrou no programa por meio de votação popular, após uma curta estadia na Casa de Vidro. O objetivo do participante era ficar com quem ele julgava a mais popular e famosa da casa. Ficou visível o jogo dele. E sua limitação intelectual, a ponto de elevar seu ego e se colocar como um grande estrategista mesmo cometendo um conjunto de erros amadores de convivência com os demais, sempre causou uma vergonha alheia. 

Mas, logo no dia seguinte da 'ficada' com Bruna, o comportamento de Gabriel mudou. Não fazia mais gracinhas para tentar conquistá-la. Já a tratava mal e era estúpido. As grosserias foram aumentando e o temperamento de Bruna passou a incomodá-lo cada vez mais.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2023

"Vai na Fé" apresenta história solar e promissora

 A nova novela das sete, escrita por Rosane Svartman e dirigida por Paulo Silvestrini, estreou nesta segunda-feira, dia 16. É o primeiro folhetim que a talentosa autora escreve sem a parceria de Paulo Halm, após o fenômenos "Totalmente Demais" e "Bom Sucesso". "Vai na Fé" tem a missão de reerguer a faixa depois do fracasso de "Cara e Coragem". Pelo que tem sido exibido até agora não será muito difícil. Repleta de personagens carismáticos e com um enredo típico de uma boa teledramaturgia, a produção já começou dando a melhor das impressões.


“Vai na fé! Vai dar certo!”. E é acreditando nisso que Sol (Sheron Menezzes) levanta todos os dias antes das seis da manhã para trabalhar. Mulher de fé, mãe, guerreira, moradora de Piedade, bairro tradicional da Zona Norte do Rio de Janeiro, vendedora de quentinhas no Centro da cidade. Sol é como milhões de brasileiros que sonham, lutam e correm atrás. Ao lado de Sol nas batalhas do dia a dia está sua família, formada pela mãe Marlene (Elisa Lucinda), o marido Carlão (Che Moais) e as filhas Duda (Manu Estevão) e Jenifer (Bella Campos), a primeira universitária dessa família multigeracional. Sol canta no coral da igreja desde a infância. Na juventude, sem que os pais soubessem, ela frequentava os bailes funks que marcaram os anos 2000 e era conhecida como a princesa do baile, a gata das gatas! Hoje a família passa por dificuldades financeiras, com Carlão desempregado desde a pandemia. E é nesse momento que o acaso a faz parar nos palcos.

Logo no fim do primeiro capítulo, Sol recebe um convite para trabalhar com Lui Lorenzo (José Loreto), um cantor pop e conquistador. Essa reviravolta na vida de Sol faz com que ela reencontre Benjamin (Samuel de Assis), sua paixão na juventude, e Theo (Emilio Dantas), de quem guarda más lembranças. Casado com Clara (Regiane Alves), Théo é um empresário de sucesso que esconde negócios escusos, sem que ninguém desconfie.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2023

O que esperar do "BBB 23"?

 A vigésima terceira edição do "Big Brother Brasil" estreou nesta segunda-feira, dia 16. Após o imenso sucesso do "BBB 20" e "BBB21", o reality da Globo enfrentou sérias dificuldades ano passado. O fracasso do "BBB 22" diminuiu consideravelmente a expectativa para a nova temporada e talvez seja até melhor para Boninho. Afinal, a chance de surpreender acaba sendo maior. 


A 23ª temporada do BBB já começou de um jeito diferente: pela primeira vez, uma casa de vidro deu as boas-vindas a quatro candidatos antes mesmo do início oficial do reality. De lá vieram mais dois participantes, além dos 20 integrantes já anunciados para a temporada. Divididos novamente entre Pipoca e Camarote, eles são as 22 pessoas responsáveis por protagonizar uma nova história de 100 capítulos, cuja premiação final ainda é desconhecida, mas anunciada como a maior de toda a história do programa. O valor pago como recompensa ao vencedor pode aumentar durante a temporada, algo que acontece no "Power Couple", mas que, teoricamente, também sempre aconteceu em "BBB". Afinal, quem ganhou carro, apartamento e quantias em dinheiro, e no final acabou campeão ou a campeã teve os valores dos prêmios somados ao um milhão e meio de reais. 

 Já a dinâmica deste ano recebe mais alguns elementos extras que esquentam a disputa. A chegada do “Poder Coringa”, uma espécie de “card do poder”, dá vantagem a um jogador toda semana. Funciona como um leilão: antes das compras, um benefício diferente no jogo aparece à disposição dos confinados. São várias as possibilidades, mas apenas um participante pode usufruir do poder.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2023

"Vai na Fé": o que esperar da nova novela das sete?

A nova novela de Rosane Svartman marca a sua estreia como autora 'solo', embora mantenha um ótimo time de roteiristas. A escritora emplacou o sucesso "Malhação - Intensa como a vida" ao lado de Glória Barreto, em 2012; a até hoje lembrada "Malhação - Sonhos" ao lado de Paulo Halm, em 2014, e os fenômenos "Totalmente Demais" (2016) e "Bom Sucesso" (2019) também junto com o parceiro Paulo. Agora, com "Vai na Fé", folhetim que estreou nesta segunda-feira (16), um novo desafio começa. 


A história tem boas camadas. Bruna (Carla Cristina Cardoso) e Sol (Sheron Menezzes) são amigas desde a juventude, vizinhas em Piedade. Bruna conhece bem a amiga e está sempre ao seu lado. Teve a filha Kate (Clara Moneke), que cria sozinha, um pouco depois do nascimento de Jenifer. Com elas, o perrengue não é diferente, e Bruna se desdobra para sustentar a casa. Mas, ao contrário de Jenifer, Kate não se rende aos estudos e se aproxima de pessoas como Hugo (MC Cabelinho), um ex-namorado que escolheu entrar para o crime organizado.

 Em um dia de trabalho no Centro, um cliente encomenda várias quentinhas para serem entregues em uma casa de show próxima. Sol é encarregada para a tarefa. Ao chegar lá, vê no palco Lui Lorenzo (José Loreto), cantor pop conhecido. Para a surpresa de Sol, Vitinho (Luis Lobianco), um amigo de longa data com quem perdeu contato, trabalha na produção do cantor. Na juventude, nos anos 2000, os dois, junto com Bruna, faziam sucesso nos bailes funks da Zona Norte do Rio de Janeiro, eram chamados o 'Trio do Poder'.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2023

Fracasso de audiência e repercussão, "Cara e Coragem" já foi tarde

 A novela das sete escrita por Claudia Souto e dirigida por Natalia Grimberg chegou ao fim nesta sexta-feira (13), após desgastantes 197 capítulos. A Globo tem feito folhetins com cerca de 170 capítulos, mas não esticou "Cara e Coragem" por conta de sucesso. A decisão da emissora foi tomada antes mesmo da estreia e com o objetivo de beneficiar "Vai na Fé", trama substituta que estreia na próxima segunda, evitando que a história de Rosane Svartman enfrentasse os ingratos meses de novembro e dezembro, período onde a audiência costuma diminuir e com direito a eleições e Copa do Mundo em 2022. Mas a decisão fez com que todos os defeitos da produção ficassem ainda mais evidentes. 


A autora estreou sua primeira novela solo em 2017 e teve um ótimo retorno da audiência. No entanto, "Pega Pega" tinha vários defeitos e todos eles foram repetidos em "Cara e Coragem": falta de carisma dos personagens, história que anda em círculos, cenas burocráticas e conflitos desinteressantes. O enredo anterior, no entanto, teve o fator surpresa: o êxito do par formado por Maria Pia (Mariana Santos) e Malagueta (Marcelo Serrado). E ficou claro na época que não era algo planejado. O acaso beneficiou a escritora, que passou a investir no romance dos vilões. Já todo o restante do roteiro, incluindo a exaustiva abordagem do roubo realizado no Carioca Palace, era maçante. E a repercussão nas redes sociais era quase nenhuma. Somente o casal 'Malapia' rendia comentários. Não por acaso, os elevados números no Ibope até hoje são difíceis de serem analisados. 

Já em "'Cara e Coragem" há uma congruência de resultados: o folhetim foi um fracasso de repercussão e audiência. Os motivos são até simples de serem explicados. Desde o primeiro capítulo a novela não conseguiu despertar atenção. A vida dos dublês ser um dos motes centrais do roteiro já foi um grande equívoco. Embora tenha sido uma ideia diferente, não funcionou como dramaturgia. Com todo respeito aos profissionais da área, não é nada atrativo acompanhar a rotina de trabalho deles. E as situações em nada beneficiaram a narrativa.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2023

Tudo sobre a festa de lançamento de "Vai na Fé", a próxima novela das sete

 Nas tramas e núcleos de "Vai na Fé", a próxima novela das sete da TV Globo, não faltam otimismo, esperança e fé, além de muita música. Para celebrar o lançamento da obra, que estreia na próxima segunda, dia 16, elenco, autores e a direção da novela se reuniram na noite desta terça-feira, dia 10, no Teatro Rival, no centro do Rio de Janeiro. A escolha do espaço tem uma razão: lá foram gravadas cenas do show de Lui Lorenzo, cantor pop vivido por José Loreto, que subiu ao palco e apresentou em primeira mão para os convidados alguns dos seus hits. Estive lá e conto como foi a ótima festa.


A autora Rosane Svartman e o diretor artístico Paulo Silvestrini deram as boas-vindas aos convidados e chamaram ao palco o time de roteiristas, pesquisadora, diretores e produção. Rosane destacou que as temáticas da novela vêm sendo construídas a muitas mãos, com uma equipe diversa de autores e pesquisadores. “É muito emocionante estarmos todos aqui reunidos, estamos celebrando a construção de um universo, de pessoas, lugares, histórias e precisamos de muita gente para construir isso. São muitos os envolvidos e o que me emociona é que tudo começa na página em branco e dela chegamos a milhões de pessoas. Uma novela fala para uma país, estamos construindo um universo e uma história para toda uma nação.", disse a autora, apresentando seu time: Mário Viana, Pedro Alvarenga, Renata Corrêa, Renata Sofia e Fabricio Santiago, além da pesquisadora Paula Teixeira. O diretor Paulo Silvestrini também vibrou ao falar sobre sua equipe. “Me sinto muito honrado por ter conseguido reunir um time com essa excelência, estamos pulsando na mesma frequência. Somos um time obstinado, acredito que vocês poderão ver essa unidade da nossa novela no ar. Todos vibramos na mesma sintonia e acreditamos nos mesmos valores”. Com ele, estavam o diretor geral Cristiano Marques e os diretores Isabella Teixeira, Juh Almeida, Augusto Lana e Matheus Senra; e Mariana Pinheiro, gerente de produção da novela.

Um clipe da novela foi exibido para os convidados, dando um gostinho do que vem por aí. Sheron Menezzes, protagonista da trama na pele de Sol falou sobre sua expectativa com a estreia. "As pessoas podem esperar uma novela de conforto. Acredito que todos irão se sentir muito bem vendo a trama", disse a atriz.