quinta-feira, 4 de março de 2021

Paolla Oliveira viveu grande momento na pele de Jeiza em "A Força do Querer"

Glória Perez conseguiu despertar a atenção do público com uma trama concisa e bem estruturada em "A Força do Querer", cujos conflitos foram conduzidos com competência. A reprise, atualmente na Globo e já em reta final, comprovou. Um dos acertos da novela é a escolha das protagonistas, pois os três perfis femininos são fortes e ganharam intérpretes talentosas. Bibi (Juliana Paes), Ritinha (Isis Valverde) e Jeiza movem o enredo. E Paolla Oliveira sobressaiu em virtude do bom destaque da policial empoderada no folhetim dirigido por Rogério Gomes.


A personagem se mostrou a mais forte do trio. Mulher bem-sucedida no trabalho, dona de si e imponente, Jeiza se destaca como policial e é tratada como líder na sua equipe. Corajosa, a PM não pensa duas vezes antes de prender algum bandido ou ajudar alguém. Mas sua firmeza não a faz antipática ou fria. Ela se mostra bem-humorada e debochada na sua vida 'normal' e vive uma relação de cumplicidade com a mãe, Cândida (Gisele Fróes). Para fechar esse bom conjunto, a mulher ainda luta MMA e é uma campeã nata, amedrontando suas adversárias no ringue.

Portanto, fica claro que o perfil é repleto de atrativos. E, claro, o fato de ser linda deixa a situação ainda mais interessante, pois é um 'padrão' que costuma despertar estranhamento diante da profissão ou da luta. Afinal, mulheres belas são sempre taxadas pela sociedade como modelos ou pessoas fúteis.
Uma pessoa ser bonita, bem-sucedida, feliz e independente é quase uma 'afronta' para alguns. E Glória acertou em cheio tanto na escalação quanto na construção desse perfil. É a representação de uma heroína dos tempos modernos, quase uma "Mulher Maravilha".

E Paolla Oliveira esteve ótima no papel. Desde a sua primeira aparição já havia ficado claro que seria um dos pontos altos da história. Esteve segura e passou veracidade, evitando qualquer atuação mais forçada ou artificial. O risco era grande, pois não é um tipo fácil de se interpretar sem resvalar para uma caricatura ou até mesmo uma 'masculinização' esteriotipada. Após um grande desempenho em "Além do Tempo", onde viveu a vilã Melissa, a atriz ganhou outra ótima personagem e toda a sua dedicação valeu a pena. É uma profissional que vem crescendo a cada trabalho, vide o sucesso de Vivi Guedes, dois anos depois, em "A Dona do Pedaço" (2019).

Além de todos os pontos positivos mencionados, é preciso ressaltar a arrebatadora química que a intérprete teve com Marco Pigossi, que viveu o caminhoneiro Zeca. O casal representou um dos maiores clichês da ficção: os opostos que se atraem. E essa fórmula dificilmente falha. O rapaz era ignorante e machista, enquanto ela empoderada e estudada. Porém, os dois tinham algo em comum: a teimosia. E a similaridade ajudava a esquentar ainda mais a relação, pois a PM o enfrentava sem qualquer receio, fazendo questão de mostrar que também sabia ser 'marrenta'. O par 'Jeizeca' caiu nas graças do público e foi o melhor da novela.

Jeiza ainda serve de elo das três protagonistas. Está ligada a Ritinha, pois se envolveu com o ex-noivo da 'sereia' e está diretamente envolvida com Bibi, em virtude de Rubinho (Emílio Dantas), marido da barraqueira que virou traficante. As duas criaram uma rivalidade repleta de tensão. Foram muitas cenas fortes, mas não só entre as duas. Vale até citar a emblemática cena da policial chorando após a perda de um colega de farga, vítima da violência. 

"A Força do Querer"  fez por merecer a ótima audiência e Paolla Oliveira foi um dos acertos da trama de Glória Perez. A carismática policial não demorou para conquistar o telespectador e a atriz viveu um de seus melhores momentos na carreira. Tem valido a pena rever. 

21 comentários:

Anônimo disse...

Descreveu com perfeição a melhor protagonista de "A Força Do Querer" (2017), Sérgio. Jeiza (Paolla Oliveira) foi um dos perfis mais fortes e marcantes da novela, servindo como um ícone para as mulheres. É evidente que, à medida que o tempo passa, as personagens que Paolla interpreta ficam cada vez mais interessantes.

Guilherme

Anônimo disse...

Maravilhosa, mas Juliana Paes merecia ter levado o troféu.

Marcio Silva disse...

Eu sei que a Jeiza e a delegada Helô, são mulheres bem diferentes, mas é evidente que o sucesso de uma protagonista policial, fez nascer outra,mas eu prefiro a Helô, era a protagonista moral de "Salve Jorge", a rivalidade dela com a Lívia Marine era incrível kkkkkk, tipo a Jeiza x Bibi, a outra era traficante de gente, a Bibi é mulher de traficante,é bandida também, porquê não é culpa só do Rubinho, a diferença é que a Bibi não é rotulada como vilã, ao contrário da Lívia, "Salve Jorge" foi uma ótima novela, mil vezes que "Amor a Vida", mas teve o azar de substituir "Avenida Brasil", porquê o público tava órfão da Carminha, nem é minha novela preferida, mas acho "A Força do Querer", a última grande novela das 9, as outras foram inferiores!!!!!!!!!!!

chica disse...

Foi mesmo muito bom o seu desempenho!Valeu! abração, lindo fds! chica

Vinicius fontes disse...

Ela esteve maravilhosa mas não merecia levar o trofeu juliana merecia mais

Anônimo disse...

Discodo da opinião de alguns comentários. Paolla Oliveira mereceu ganhar o premio de melhor atriz. O par jeiza e Zeca era muito bom. Caio e Jeiza achei um bom casal mais podia ter tido mais potencial se não tivesse demorando tanto para acontecer. Só que entendo pq Jeiza e Zeca fizeram um sucesso que a Gloria Perez na esperava na minha opinião.

Além disso a Jeiza era uma personagem muito melhor que a Bibi em tudo. Só achei que se tivesse desenvolvido algumas questões antes do ultimo capitulo teria sido melhor.

Como por exemplo a questão do Eurico e Nonato. Acho que teria sido interessante ter a descoberta antes do ultimo capitulo e talvez no final mostrar o Eurico pedindo perdão pq demitiu o cara por preconceito por exemplo. A parte da descoberta do Ruy e Zeca serem os meninos que caíram no rio ser antes do ultimo capitulo.

A parte da Irene acho que teria sido mais interessante o Caio descobrir que a Irene era a Solange e a Jeiza tivesse envolvida na prisão ou na morte da Irene de alguma forma.

Pamela Sensato disse...

Eu preferia a Paolla no papel!

Beijos da Pâm!!
Blog Resenhas e Afins

Sérgio Santos disse...

Fico feliz, Guilherme.

Sérgio Santos disse...

Entendo, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Discordo, Marcio, achei Salve Jorge horrivel.

Sérgio Santos disse...

Bjs, Chica!

Sérgio Santos disse...

Esse debate vai render para sempre, Vinicius.

Sérgio Santos disse...

O grande erro da Gloria Perez, anonimo, é deixar tudo para o final.

Sérgio Santos disse...

Beijos, Pamella. Saudades!

Marcio Silva disse...

Sergio Santos, "Salve Jorge" é o tipo de novela, que se fosse assistir novamente, com certeza só a trama principal, você acha "Amor a Vida" melhor que "Salve Jorge"????????

FABIOTV disse...

Olá, tudo bem? Realmente, foi o melhor trabalho da Paolla Oliveira em telenovelas. Ótima personagem. Jeiza >>> Vivi Guedes Abs, Fabio www.blogfabiotv.blogspot.com.br

Sérgio Santos disse...

Muito melhor, Marcio.

Sérgio Santos disse...

Foi sim, Fabio.

Matheus Nogueira disse...

Sérgio,aqui em MG,o´´Se Joga´´começa depois do ´´Rolê nas Gerais´´q na minha opinião é o melhor programa local da Globo.

Anônimo disse...

Mereceu pq trabalhou muito bem e o público escolheu. Assim como Juliana não merecia ter levado o prêmio pela sua Maria da Paz caricata de variados sotaques, tirando o prêmio de Grazi Massafera, essa sim, fez um excelente trabalho em Bom Sucesso,só que ela não foi desmerecer o trabalho da outra nas redes sociais como Juliana Paes fez com a Paolla.

Anônimo disse...

Concordo, choro de perdedor. Paolla evoluiu muito e esse trabalhou mostrou muito bem isso.