domingo, 28 de fevereiro de 2021

Juliana Paes mereceu cada elogio na pele de Bibi Perigosa em "A Força do Querer"

Um dos vários acertos de "A Força do Querer" foi a escolha das três protagonistas. Todas foram muito bem selecionadas por Glória Perez, que escreveu o perfil mais adequado para cada uma. Tanto que Paolla Oliveira, Isis Valverde e Juliana Paes brilharam com mérito. Outro êxito foi a sábia ideia da alternância de protagonismo, dando espaço para cada uma se destacar, tendo o seu momento. Primeiro foi Ritinha, responsável pelos conflitos das primeiras semanas, depois veio a policial Jeiza, e no final foi  a vez de Bibi.


A personagem, inspirada em um caso real, ficou 'adormecida' no início da novela. Suas aparições se resumiam em momentos melosos com Rubinho (Emílio Dantas), homem metido a malandro com quem se casou ---- e teve um filho, André (João Bravo) ----, após ter abandonado o advogado Caio (Rodrigo Lombardi) no primeiro capítulo. Os poucos conflitos do núcleo tinham como base a implicância de Aurora (Elizângela), que nunca aceitou o novo genro, principalmente por causa da vida de dificuldades que passavam.

Com a prisão de Rubinho por tráfico de drogas, Bibi começou a crescer na trama, destacando o conhecido talento de Juliana Paes. A obsessão daquela mulher pelo marido fica a cada dia pior, a ponto dela passar por cima de qualquer um para conseguir livrá-lo da cadeia.
O seu ódio por Jeiza ---- em virtude das acusações que a policial fez sobre o traficante ---- chega a ser assustador, expondo o total descontrole emocional da filha de Aurora. Essa raiva respingou até nos vizinhos Heleninha (Totia Meirelles) e Yuri (Drico Alves), pois a mãe do menino entregou as fotos que o filho fez de Rubinho para a polícia, sendo vital para a permanência do meliante na cadeia.

E Juliana passa todo o sentimento de Bibi com extrema precisão. Somente pelo olhar, o telespectador consegue perceber tudo o que a personagem está sentindo. Do amor ao ódio, passando pela tristeza e medo. Sua facilidade para chorar ajuda bastante o processo, pois muitas vezes a inimiga de Jeiza chega a lacrimejar de raiva. E atriz corria o risco de cair no exagero. Afinal, o perfil é bem melodramático e qualquer deslize resvala para um excesso de tons, prejudicando a veracidade de toda aquela situação, até mesmo mergulhando em um dramalhão cansativo.

Vale destacar, ainda, que a personagem é bastante irritante. Tanto na burrice, pois se negou a acreditar que o marido era um bandido mesmo diante de uma avalanche de evidências, quanto pela arrogância de enfrentar todo mundo levantando o tom de voz, sem um pingo de respeito por ninguém. Ou seja, qualquer tropeço da atriz deixaria o conjunto insustentável. Mas não foi o caso. Ela se entregou ao papel e transmitiu humanidade a um perfil que comete muitos mais erros do que acertos, sempre por causa dessa paixão que vira obsessão. É uma mulher que ama demais e perde a noção de tudo que a cerca. Só seu sentimento importa, o resto é dispensável ou menor.

É por esse seu sentimento doentio, aliás, que ela vira Bibi Perigosa, a Baronesa do Pó. Com o marido preso, é a mulher que assume o tráfico, crescendo cada vez mais no 'mercado'. E já mostrou que encara bandido com coragem, vide a primeira vez que subiu o morro para pedir ao chefe do tráfico proteção ao esposo na cadeia. Como a verdadeira Bibi teve sua redenção, o mesmo ocorreu na ficção e foi ao lado de Caio. Isso porque, mesmo diante de todo o "amor" que sente por Rubinho, ficava claro em todos os momentos que se arrependeu de ter largado o ex. 

Juliana Paes, na época, vinha de três trabalhos primorosos na televisão. Em "Meu Pedacinho de "Chão" (2014), remake de Benedito Ruy Barbosa e dirigido por Luiz Fernando Carvalho, a atriz brilhou como a descompensada Catarina, uma espécie de rainha louca e pura. Já em "Totalmente Demais" (2015), sucesso de Rosane Svartman e Paulo Halm, ela viveu seu melhor momento na pele da complexa Carolina Castilho, poderosa mulher que tinha momentos de vilã e de mocinha. E no início de 2017, o público pôde vê-la mergulhada em um universo dramático angustiante na minissérie "Dois Irmãos", escrita por Maria Camargo e dirigida por Luiz Fernando Carvalho. Ela deu um verdadeiro show vivendo a passional Zana, que priorizava um dos filhos, prejudicando toda a família. 

Em "A Força do Querer", Juliana comprovou o quanto cresceu profissionalmente ao longo dos anos. Quem viu os trabalhos anteriores mencionados já não tinha a menor dúvida, mas quem por acaso perdeu, constatou a grande atriz que virou. Bibi Perigosa foi um papel engrandecedor e complicado. A intérprete honrou tanto a importância da personagem que dois anos depois, em 2019, ganhou uma nova protagonista no horário nobre: a cativante Maria da Paz, em "A Dona do Pedaço", e novamente arrebatou o público. 

17 comentários:

Gabriella disse...

ELA É PERFEITA!!!!!!!!!

Anônimo disse...

É uma grande atriz e deu show, mas a reprise mostrou como essa Bibi era burra e insuportável.

Unknown disse...

Que bom que na reprise as pessoas viram o quanto bibi e burra eu ficava revoltado quando chamavam a maria da paz de burra porque quem chamava ela de burra idolatrava a bibo

Unknown disse...

Bibi desculpa não percebi o erro

Anônimo disse...

Juliana Paes é uma excelente atriz desde a sua estreia na Rede Globo em "Laços De Família" (2000), mas na década de 2010 ela foi agraciada com papéis que enriqueceram ainda mais o seu currículo. O desempenho de Juliana como Bibi em "A Força Do Querer" (2017) de fato foi irretocável e era digno de um dos prêmios do quadro "Melhores do Ano" no "Domingão do Faustão" em 2017. Agora só falta você dedicar um texto à Paolla Oliveira nesta reta final do folhetim de sucesso de Glória Perez, haja vista que você já o fez com Isis Valverde e Juliana Paes.

Guilherme

Anônimo disse...

Falta texto sobre Paolla Oliveira, Marco Pigossi, Emilio Dantas, Rodrigo Lombardi e Jonathan Azevedo

Lulu on the sky disse...

Olá Sérgio,
Na minha opinião, esse foi o papel da carreira da Juliana Paes. Não me conformo até hoje que ela não ganhou o Melhores do Ano em 2017, a Globo só reconheceu o erro anos depois em A Dona do Pedaço dando a estatueta pelo trabalho dela.
Big Beijos,
Lulu on the sky

Jovem Jornalista disse...

Uma grande atriz, sem dúvidas.

Boa semana!

O JOVEM JORNALISTA está em Hiatus de verão entre 05 de fevereiro e 08 de março, mas não deixaremos de comentar nos blogs amigos. Também tem posts novos no blog.

Jovem Jornalista
Instagram

Até mais, Emerson Garcia

Sérgio Santos disse...

É, Gabi.

Sérgio Santos disse...

Sempre disse isso, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Mesmo sentimento que o meue, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Cumprido o pedido, Guilherme.

Sérgio Santos disse...

Sobre Paolla nao mais, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Prefiro Carol Castilho, Lulu. bjsss

Sérgio Santos disse...

Pra vc tb, Jornalista.

Stephanie disse...

Que personagem,que atriz. Bibi e Juliana são históricas!

Anônimo disse...

Kkkk...sem comentários...nos poupem. Ainda há muito caminho a percorrer, mas em se tratando de markenting e publicidade para vendê-la como grande atriz, ela vai bem, obrigado. Grandes atrizes pra mim são Marjorie Estiano, Taís Araújo, Alinne Moraes, Isis Valverde, Vanessa Giácomo e como não esquecer deste talento raro da tv Giovanna Antonelli, essa sim, grande atriz desta geração que se destaca em qualquer papel sem a vaidade querer ser sempre a protagonista.