terça-feira, 15 de julho de 2014

"O Rebu" estreia esbanjando luxo e qualidade no horário das onze

Após muita expectativa provocada pelas instigantes e impecáveis chamadas, estreou, nesta segunda-feira (14/07), "O Rebu". Escrito por George Moura e Sérgio Goldenberg, dirigido por José Luiz Villamarim e com fotografia de Walter Carvalho (a mesma equipe dos sucessos "O Canto da Sereia" e "Amores Roubados"), o remake de Bráulio Pedroso apresentou um primeiro capítulo grandioso, repleto de conflitos instigantes e que prendeu a atenção do início ao fim.


Esta primorosa trama foi uma verdadeira revolução na teledramaturgia há 40 anos e pôde-se constatar que continua sendo uma inovação e tanto. Passada em 24 horas, em sequência não cronológica, com conflitos se desenrolando em três tempos (as investigações da polícia, flashbacks de eventos ocorridos durante a festa, e acontecimentos em cima do passado dos personagens), a história de suspense exige atenção máxima do telespectador, especialmente neste remake de luxo, que terá bem menos capítulos do que a obra original ---- 36 ao invés de 112. E obviamente que várias alterações foram feitas, além da escolha da vítima e do assassino.

Logo no primeiro capítulo foi possível observar que os protagonistas mudaram de gênero. Isso porque em 1974, o anfitrião da grande festa, único pano de fundo para a trama, era Conrad Mahler (Ziembiski), que tinha uma relação aparentemente amorosa --- não havia nada claro devido ao período da Ditadura Militar e aos próprios tabus da época --- com seu protegido (Cauê - Buza Ferraz). Agora, a grande anfitriã é Angela Mahler (Patrícia Pillar), que tem uma relação forte e intensa com Duda (Sophie Charlotte), sua filha adotiva, embora nada envolvendo romance homossexual.
A personagem, inclusive, tem um drama muito forte, já que se apegou a esta menina depois que perdeu o marido e seus dois filhos em um acidente. Apesar de rica e poderosa, carrega esta dor consigo.

E o ponto de partida de "O Rebu" é a grande festa promovida por Angela (a produção da novela gravou por um mês no Palácio de Sans Souci, na Argentina) em uma mansão na fictícia Serra do Sossego (nome bem irônico, diga-se), localizado perto do Rio de Janeiro, para comemorar o lançamento de uma nova plataforma de petróleo construída em um consórcio entre a Mahler e a Braga Engenharia, firma de Carlos Braga (Tony Ramos); um inimigo declarado, cuja relação de ódio é camuflada perante a sociedade através de falsos elogios e muitas ironias. Mas a estreia se preocupou mais em expor a ambiguidade dos personagens principais, evidenciar o alto nível da festa e revelar a identidade do corpo encontrado boiando na piscina.

O primeiro capítulo já começou com uma cena impecável de Sophie Charlotte cantando 'Sua Estupidez', comprovando o quanto que tem crescido na carreira merecidamente, ganhando cada vez mais a confiança dos autores para papéis grandes. A emoção de Duda enquanto cantava foi dilacerante e o rápido show iniciou o folhetim em grande estilo. Destaque também para a cena de Sophie com Patrícia Pillar, quando Duda descobre que Bruno foi morto. Cássia Kiss foi outra que brilhou em todas as vezes que apareceu. Já a última cena fechou este promissor início com um tiro dado em direção de Angela Mahler, transbordando tensão, e exibindo um gancho e tanto.

A estreia não se preocupou em apresentar os perfis detalhadamente, pelo contrário, optou pela ousadia ao ir direto nas ações em diferentes tempos, ou seja, misturou passado com presente, obrigando o telespectador a prestar muita atenção em cada detalhe.

Aliás, este luxuoso remake exigirá atenção em todos os capítulos, uma vez que seu enredo, apesar de ter apenas uma festa como foco central e ser retratado em um dia, é repleto de subtramas, onde as atitudes dos personagens precisarão ser analisadas a fundo. E todos os perfis são ambíguos. Não há santo na história e o telhado de vidro está presente na vida de cada um deles, que uma hora aparentam simpatia, outra demonstram frieza. Sem dúvida, uma obra fascinante.

Walter Carvalho marcou presença com uma fotografia impecável, onde os tons sombrios e acinzentados predominaram, fazendo jus ao enredo desta novela tão enigmática. José Luiz Villamarim tem se mostrado um diretor de primeira linha ("Avenida Brasil", "O Canto da Sereia" e "Amores Roubados" são seus elogiados trabalhos mais recentes) e os cortes de cenas e movimentos de câmera merecem inúmeros elogios por tirar a produção da mesmice, aumentando a tensão da trama, que nada mais é do que um grande quebra-cabeça com peças vivas.

O elenco foi um show à parte. Um time impecável foi escalado e logo no primeiro capítulo foi possível constatar que a escolha de Patrícia Pillar e Sophie Charlotte como protagonistas foi mais do que acertada. Elas foram as donas da estreia ao lado da extraordinária Cássia Kiss, que impressionou com o momento de fúria da advogada Gilda ao descobrir que Bruno (Daniel de Oliveira), seu amante, havia sido assassinado ------ aliás, o remake não poupou esta informação do público, ao contrário da obra original que demorou 50 capítulos para fazer a revelação, e revelou de imediato a identidade da vítima. E além destas grandes atrizes, vale citar também Maria Flor, José de Abreu, Jesuíta Barbosa, Mariana Lima, Camila Morgado, Vera Holtz, Cyria Coentro e Tony Ramos, finalmente vivendo um tipo com sérios desvios de caráter, como destaques.

O horário (mais tarde) proporcionará maior liberdade para a produção, que poderá ousar, através de cenas mais fortes, incluindo no conjunto sequências de sexo e também uso de drogas, comuns, infelizmente, neste tipo de festa. E pelo que já foi visto, ficou perceptível que os autores aproveitarão esta faixa da grade para tal, ao contrário do que Ricardo Linhares fez com o remake de "Saramandaia", que parecia uma novela das seis.

Outro ponto que merece uma citação é a mudança de um dia de exibição. Finalmente, a Globo desistiu de exibir a trama às quartas-feiras, após o futebol (que começava quase sempre depois da meia noite, cuja duração do capítulo era de aproximadamente cinco minutos). Agora, o remake irá ao ar às segundas, após a novela das nove, às terças, após "Tapas & Beijos", às quintas, após "A Grande Família", e às sextas, após o "Globo Repórter". O público agradece.

"O Rebu" estreou esbanjando luxo e qualidade no horário das onze. Todas as chamadas empolgantes da novela foram honradas com este grandioso primeiro capítulo, que promete uma trama instigante, repleta de momentos tensos e cenas brilhantes. George Moura e Sérgio Goldenberg souberam fazer todas as modificações necessárias para a trama prender o telespectador, sem tirar a essência que consagrou a obra de 1974, e o diretor José Luiz Villamarim mostrou que tirará o melhor do elenco em todas as sequências, recheadas de adrenalina e relações intensas. Não há mais dúvidas: a festa começou!

90 comentários:

Thallys Bruno Almeida disse...

Não se surpreenda por eu estar elogiando Sophie Charlotte agora depois de tanto ter criticado sua intolerável personagem anterior. Mas é simples: pode não parecer, mas eu sei elogiar quando um ator ou atriz que não sou fã se sai realmente bem. E, ao seu contrário, sei separar as coisas e não gosto de ficar eternamente procurando semelhanças, me apegando a rótulos ou aos papeis anteriores da mesma pra formular alguma opinião sobre um contexto atual. Eu até poderia fazer isso, mas não vou. Acho isso bem chato. E sim, eu gostei dela cantando Roberto Carlos. Talifãs à parte, achei que Sophie mandou mt bem.

De resto, só tenho elogios à trama. Muito bom ver talentos genuínos como Patrícia Pillar, Tony Ramos, José de Abreu, Vera Holtz, Mariana Lima, Camila Morgado e Daniel de Oliveira juntos. Uma trilha sensacional, em especial os incidentais de suspense. Gostei também da direção precisa e do embaralhamento da trama.

Enfim, uma novela que me arrebatasse e que honrasse o horário das 23h depois da mediana Saramandaia. Que O Rebu seja bem-vinda.

Anônimo disse...

LIXO! Imagem horrível, quando a globo vai desistir dessa imagem de cinema nas suas novelas? Quero ver a versão de 74, e não esses remakes que a globo tenta nos enfiar goela abaixo. Sophie o que? Quem é essa?

Matheus Castro disse...

Estava muito ansioso pela estreia. E tudo indica que não vou me decepcionar. Poder ver Patrícia Pillar, Tony Ramos, José de Abreu, Cássia Kiss, Camila Morgado, Daniel de Oliveira, Vera Holtz e tantos outros reunidos é muito bacana. Sophie Charlotte, que eu nunca fui muito fã, já vinha me surpreendendo com a Amora com o passar de "Sangue Bom", principalmente na reta final e talvez agora me conquiste de vez. Acho que finalmente estreou uma novela que me prendeu de cara!

paulo disse...

Não vi, pra variar, nem pretendo. Serginho, a sua resposta do post anterior´, com mil perdões, é a coisa mais sem lógica que já li. Primeiro, o logo SEM o globo veio depois das criticas, a globo tirou, sem contar que a musica das chamadas é A MESMA da trilha de Pecado Mortal, ai já é demais não acha? Todos os sites noticiaram isso, nem vi as chamadas se você quer saber. E você esta querendo comparar Dancyn Days com Pecado Mortal, como assim? Dancyn Days não retrata os anos 70, ela foi feita em 1978, é totalmente diferente. A globo nunca fez uma novela que retratasse os anos 70 antes de PM. As vezes acho que você entende as coisas mas faz que não.

Fabiana Lemos disse...

Eu amei O Rebu Patricia Pillar impecável, Cássia Kiss fantástica e amei ver o crescimento de Sophie Charlotte, na minha opinião ela foi incrível A fotografia direção enfim tudo foi perfeito Espero que a audiência aumente, um trabalho tão bem feito como esse merece ser ''coroado'' com uma boa audiência

Anônimo disse...

QUE NOVELA MARAVILHOSA!!!!! ATÉ QUE ENFIM!!!!!!!!! FINALMENTE UMA COISA BOA NO LUGAR DESSES TRÊS LIXOS QUE ESTÃO NO AR, SENDO A MENOR PIOR A DAS SEIS POR CAUSA DA ESTÉTICA.

Andressa Mattos M. disse...

Que novela fabulosa, Sérgio. Tudo se confirmou mesmo. Tô até curiosa pra ler o comentário da Melina. hehe

Um primeiro capítulo impecável cheio de cenas fortes e mistérios. Claro que eu não entendi muita coisa assim como quase todo mundo, inclusive vc, acredito eu, mas fez parte. Até porque tudo será montado aos poucos como um grande quebra-cabeça que vc bem colocou.

A Sophie é a melhor atriz da sua geração e não tenho receio de colocar isso. Todos os elogios que recebe são justos. Que menina talentosa. Patrícia, Cássia, Tony e José de Abreu nem vale falar, né? Se bem que vale sim. Todos brilhantes! Não dá nem pra piscar com essa novela. Nem senti o tempo passar. Foi mt rápido. Quero mais! bj

Meirioanai disse...

Luxoooooo. Não serei redundante. Tudo foi perfeito. Foi praticamente uma pancada no marasmo da dramaturgia atual. Sem contar que foi golpe de mestre a Globo exibir um dia após o fim da Copa. Pra curar a ressaca. Tirou todo mundo do "luto" de assuntos. Pillar, Kiss, Tony, Zé de Abreu, todos incríveis, monstros da atuação. Mas a juventude não fez feio, Jesuíta é rei, Sophie cantou, Maria Flor não é mais a adolescente de Malhação e Aline. Tá tudo um espetáculo. Amei.

Anônimo disse...

Novelão!!!!!! Parabéns pelo texto, Sérgio. Tão bem detalhado quanto a novela. Sou o Fernando da outra postagem. Parabéns também pela sua educação. Ignore mesmo e mostre superioridade que é a melhor coisa que tu faz.

Martha disse...

Novela de alto nível com autores de alto nível e imagem de alto nível. Um luxo realmente. Fiquei encantada. E a Sophie Charlotte me encantou mais que todos. Impressionante o seu desempenho e a sua entrega. Ficou grande diante dos talentos consagrados e se saiu muito bem. Fiquei animada com a novela. Agora Meu Pedacinho de Chão ganhou uma companheira de qualidade, mas de estilo oposto. Já as outras duas ficaram bem para trás, humilhadas.

OX disse...

Sérgio, finalmente eu conheci a famosa Sophie Charlotte, objeto de obsessão de um comentarista que para variar tentou te desqualificar mais uma vez. Ele não desiste. Agora entendi a razão de seus elogios. Se naquela novela das sete como Amora Campos ela se saiu tão bem quanto no primeiro capítulo de O Rebu eu entendo perfeitamente os elogios. A menina é muito bonita e tem talento. Para minha surpresa na música e nas artes. É completa.

Também fiquei impressionado com Patrícia Pillar, Tony Ramos e Cássia Kiss. Vera Holtz ainda apareceu pouco. Eu vi a obra original e te garanto que era bem mais lenta apesar de revolucionária. Os autores souberam modernizar a trama sem diminuí-la. Vou acompanhar.

Lucas disse...

Patricia Pilar como sempre impecável e milimétrica, a tal sofhi, sua nova queridinha, nunca achei grande coisa, o jeito dela me irrita, mas que seja, a presença indispensável era mesmo da Patrícia.

Anônimo disse...

Finalmente conheci o Jesuita. Não assisti Amores roubados, mas ouvi falar dele. Parece ser um bom ator mesmo. A novela surpreendeu. Está excelente e conseguiu ficar no mesmo nível do Astro e Gabriela. Depois da mediana e insossa Saramandaia pensei que as novelas das 23:00 continuariam com nível baixo. Adorei ver a volta da Maria Flor nas novelas. Já assisti muitos filmes dela e pra mim ela é ótima.

Juliana disse...

Eu adoro o Jesuita quem assistiu Tatuagem sabe o grande ator que ele é, sei também que algumas pessoas torcem o nariz em relação a Sophie mas eu a acho uma ótima atriz, ela fez um trabalho primoroso em serra Pelada e Sangue Bom, O Rebu tem um grande elenco e uma grande direção, tomara que seja um sucesso

Anônimo disse...

E o ibope ó... kkkk.

Anônimo disse...

Parabéns Thallys pelo comentário, essas guerrinhas de fãs é um saco, e o pessoal que mistura ficção com realidade é pior ainda, É um absurdo o que fazem com a Bruna por exemplo,ela não é a Luiza, e ela tem uma carreira antes do Neymar, se ela teve mais visibilidade por conta do namoro, sorte dela, chamam a menina de porca pra baixo, vão no instagram dela enchem de comentários ridículos. Ainda bem que existem pessoas que não misturam as coisas e elogiam a pessoa mesmo não sendo fã

Anônimo disse...

Quanto ao Rebu eu achei muito boa a estréia Patricia, Cassia e Sophie foram as donas do capítulo, Tony Ramos e Jose de Abreu prometem uma boa parceria Vera Holtz e Camila Morgado também, Foi muito bom ter Daniel de Oliveira e Maria Flor de volta E ainda tem Julio Andrade e Jesuita Barbosa Talvez o fato da novela ir e vir torne difícil o entendimento da trama, e prejudique o ibope mas a proposta é muito boa e inovação é sempre bem vinda

Anônimo disse...

Olá Sérgio
Quero aproveitar pra destacar a atuação do Daniel de Oliveira, um ator que eu acho que é super mal aproveitado pela globo talvez porque sofra do mal de ser marcado por apenas um personagem (leia se Cazuza) pode notar que depois desse filme ele não conseguiu muitos papéis de destaque na TV justamente porque as pessoas o olham e lembram logo do Cazuza ontem mesmo no twitter vi muita gente chamando ele assim. O que você acha? A globo deve chamar ele para mais papéis de destaque (protagonistas, vilões...) ou não? Beijos.

Anônimo disse...

Amei a estreia de O Rebu. Grande novela. E guerrinha de talifãs é insuportável mas tem gente que critica e não tem um pingo de moral pq é talifã bitolado e não consegue enxergar como é chato e previsível. Critica o que ele mesmo faz o tempo todo.

Melina disse...

Sérgio, querido, que estreia! Estava muito ansiosa pelo primeiro capítulo e pela sua crítica que foi a mais completa que eu li, o que não é surpresa, sem puxa-saquismo. Fiquei hipnotizada pelo primeiro capítulo. Estava em abstinência de novela boa.

E nem preciso dizer que fiquei boquiaberta quando vi Sophie cantando logo na primeira cena. Não sabia que iriam aproveitar esse outro talento dela. Até hoje me lembro dela cantando rock em Sangue Bom. E eu assino embaixo. O crescimento dela é claro e seu sucesso merecido. A melhor atriz da sua geração e ainda é múltipla. Encarou Patrícia Pillar e Cássia Kiss de frente sem insegurança. E Patrícia e Cássia nesse elenco brilharão até o fim. Que talento dessas duas damas!

Tony Ramos e José de Abreu também já estão prometendo. E a química da Sophie com o Daniel de Oliveira já aconteceu. Casal perfeito.

E concordo com você, não há santo nessa novela e muito menos mocinha boazinha, meiga e defensora dos seres humanos...Ai, dormi, desculpa. Nessa todos são suspeitos e ambíguos.

Outra coisa que acrescento é a abertura com uma trilha incidental linda e imagens belas. Até me surpreendi que a abertura veio antes de tudo. Já aconteceu isso antes?

Só lamento que tenha apenas 36 capítulos. Poderia ao menos ter por volta de 70 como as outras novelas das onze. Por que tão curta?

Andressa, tava curiosa pra ler minha opinião? É que eu não escondia a ansiedade, não é? hehe Eu amei! Um beijo pra você e outro pra você, Sérgio.

Fernanda disse...

Estou fascinada pela novela. Grande elenco, personagens muito bem escritos e história que prende atenção. A trilha é mesmo maravilhosa. Sua crítica está completa, Sérgio. Tocou em todos os pontos. Muito bom, parabéns!

Arthur Silva disse...

Novela promete! As chamadas estavam boas e a estreia superou as expectativas. Como vc chegou a dizer, será a melhor novela do ano com louvor. Perfeita a crítica e que bom que vc não falou de audiência com aquele papo chato de 'pior ibope da história' que dá sono.

Clau disse...

Oi Sérgio :)
Gostei disso que vc escreveu sobre O Rebu': 'grande quebra-cabeça com peças vivas'.
Achei instigante o enredo dessa trama. Só não vou assistir, por causa do horário.
Que incrível a história ter 36 capítulos, passada em 24h...
Bjs!

Anônimo disse...

O rebu é bom para aquelas pessoas que estão cansadas da mesmice e chatice das novelas tradicionais. É quase uma minissérie.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Raquel disse...

Sérgio, não vi o primeiro capítulo de Rebu e nem é sobre essa novela meu comentário... Vim aqui assim que vi a notícia que o Laerte ia morrer no último capítulo de EF com esperanças de que vc fosse ler e responder isso aqui ainda hoje.

Laerte morre cercado pelas mulheres de sua vida todas suspirando pelos bons momentos que passaram com ele... E Luiza termina sozinha e ainda apaixonada pelo marido morto. Eu não gostei. A mim me parece uma rendenção pro personagem mais patético que o Maneco já escreveu. Que decepção, conseguiu que eu achasse o final ainda pior do que o resto da novela. Affff...

Foi mal pela intromissão.

Mesquita disse...

Adorei a edição e fotografia cinematográfica!

As atuações tbm estão perfeitas!

Um show de produção com direção primorosa!

Anônimo disse...


òtimo primeiro capitulo!


Thallys, acho que vc deveria esquecer essa guerrinha boba de talifãs herança de Sangue Bom. Bola pra frente. Talifãs são cegos, chatos, entediantes. E infelizmente,todo artista tem, mas acho que você só se atém aos talifãs dela e "dá um desconto" aos demais talifãs de atrizes `que admira. Em Sague Bom, havia de tudo um pouco, talifãs da SC, da Isabelle e da FV.


Maíra disse...

A expectativa por essa novela era enorme, mas fiquei com sensações dúbias a respeito do primeiro capitulo. Me parece que ficou devendo em alguma coisa. Mas é claro que produção, texto, elenco, direção todos deram um show e vão fazer dessa novela uma obra-prima.
Destaco Cássia Kis Magro e Patrícia Pillar que brilharam intensamente nesse capitulo, seguido dos demais que também estavam excelentes, apesar de achar que Tony Ramos apareceu pouco e ainda não dá pra dizer o que achei dele num papel de mau-caráter.
Um ponto que não curti foi a abertura ser semelhante a de Amores Roubados, como a forma com que aparece os créditos e o instrumental. Gente, eu detesto quando a mesma equipe de um projeto se repete em outro.

Felipe disse...

Novela muito boa e estou ansioso pelo capítulo de hoje. Sophie está perfeita, assim como Patrícia e Cássia. Foram os maiores destaques até agora. Gostei do clima de suspense e essa equipe é boa nisso.

Talifãs são um saco e quem repete o mesmo assunto tentando bancar o superior justo também é. Aliás, Sérgio, essas talifãs da Isabelle Drummond são INSUPORTÁVEIS! Ficam xingando a Chandelly Braz no Twitter, reclamando da Manu e até dizem que ela é FEIA! E vejo que vc tem que aguentar algumas te enchendo lá. E pior ainda são os haters do Walcyr e da Sophie outros cânceres. VOCÊ É UM GUERREIRO, CARA!!!!!!!!!

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Eu esperava mais do capítulo de estreia. Achei a fotografia muito escura, os personagens carregando na dramaticidade, o corte das cenas rápido demais. Mas Patrícia Pillar estava no tom certo e também gostei da Sophie Charlotte cantando Sua Estupidez.
Espero que os próximos capítulos sejam melhores.

Gustavo Nogueira disse...

Oi Sérgio.Gostei muito do primeiro capítulo de O Rebu e tem tudo para ser um novelão de encher os olhos.O ar de suspense instiga e é muito interessante.O gancho no capítulo final foi muito bom(o Maneco deveria aprender a criar ganchos como esse na novela Em Família, rs).Gostei das atuações da Patrícia Pillar, Cássia Kis Magro e Sophie Charlotte.Espero que a trama seja boa como aparenta ser e não decepcione.

Maxxi disse...

O que mais me impressionou nesse primeiro capítulo foi a qualidade que destoa da restante das novelas da Globo... Enquanto temos uma trama digna dos grandes seriados dos EUA, durante o dia, temos novelas infantis (GB) e mal costuradas (Em Família) e uma trama razoavelmente colorida. Enfim. Que pena que o George Moura escreva apenas para o horário das 11hs. Maneco não dá mais. Precisamos cada vez mais de produções assim, mas que as imagens sejam menos escuras... Eu concordo com quem não gosta dessas imagens tão escuras.

F Silva disse...

Algo a comentar...

Eu gostei. E muito! Apesar de ser um remake, pra mim é algo inédito, pois ainda não era nascida nos anos 70.

Sérgio, apesar de ser denominada como novela das onze, na verdade se trata de uma minissérie de 32 capítulos. Lembrando que "A Casa das 7 mulheres" contou com 51 cap. e "Um Só Coração" com 54.

Minissérie é um folhetim televisivo semelhante a uma novela. Apresentando poucos capítulos e um enredo mais delimitado.

A forte carga dramática, o mistério exacerbado, o tom deprimente da narrativa e a fotografia escurecida, podem se tornar algo não muito agradável para o público noveleiro, acostumados à tramas com enredos mais equilibrados, com aqueles romances açucarados e núcleos de humor que servem para atenuar o drama. Porém, O Rebu, só por fugir do convencional já é um acerto.

Dá pra perceber que já se foi o tempo em que a Globo só se preocupava com a audiência. Ela está imprimindo mudanças significativas em suas produções, talvez mais interessada na venda dessas produções que devem se adequar as exigências do mercado internacional.

O Rebu, Amores Roubados, Além do Horizonte, Meu pedacinho de chão, O Canto da Sereia, foram gratas surpresas... Porém... é uma pena que grande parte do público, preferem tramas com enredo fácil de entender e personagens débeis de programas de humor fazendo piadas sem graças em novelas.

Parabens a George Moura e Sérgio Goldenberg pelo roteiro de O Rebu.

Um Grande abraço.

Lucas disse...

Bem, eu não vejo nada de + nessa Sophie, o jeito dela me cansa e me lembra aquela amora azeda, não curto ela. De qualquer forma a presença indispensável era mesmo a Patrícia Pilar, o resto é só para encher pastel...rsrsrs...

Anônimo disse...

Dou 10000 para a novela

carlos disse...

Assisti ao primeiro capítulo assisti ao segundo e continuarei assistindo

carlos disse...

Concordo plenamente com vc só Nao sei o q houve com geração brasil

Anônimo disse...

Sérgio, concordo com tudo. Acabei lendo todo o seu texto e depois fui ler o outro sobre o que esperar de O Rebu. Deveria ter lido ao contrário mas paciência. A novela é de uma qualidade impressionante e o elenco é show de bola. Vou ver tudo com certeza. Abraço!






Italo

Anônimo disse...

Vi uma chamada dessa novela escura agora a pouco totalmente desesperada, algo assim "vc não pode perder as emoções de o rebu todas as segundas, terças, quintas e sextas", ai pensei, quando a globo faz essas chamadas é porque o ibope do segundo capitulo caiu ainda mais. Procurei saber agora, dito e feito: fracasso!

Sérgio Santos disse...

Ao meu contrário, Thallys? Por favor, não me subestime. E vc diz que sabe separar as coisas mas disse que "não achou o Cauã bem em O Caçador talvez por causa do escândalo da separação dele com a Grazi" só pra citar um exemplo recente? Por favor, menos. E vc disse que a Sophie nem merecia estar em O Rebu antes mesmo de sequer a novela estrear. Imagino o sacrifício de vc elogiá-la. Talvez tenha tido a mesma dificuldade da Fabíola Reipert. Mas a novela é ótima e o elenco impecável. Mereceu todos os elogios que recebeu.

Sérgio Santos disse...

Ok, anonimo, vc achou um lixo.

Sérgio Santos disse...

A novela prendeu mesmo, Matheus. A trama instiga, o elenco é ótimo, enfim dá gosto de ver.

Sérgio Santos disse...

Claro que não, né, Paulo. Óbvio que Dancing Days não era de época pq estava retratando justamente a época. Citei a novela pra dar o exemplo da discoteca e das músicas usadas. E eu até poderia achar que foi uma cópia caso a sinopse não estivesse pronta antes mesmo do Lombardi ir pra Record.

Sérgio Santos disse...

Fabiana, concordo plenamente. E o segundo capítulo foi tão bom quanto o primeiro. bj

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, anÔnimo.

Sérgio Santos disse...

Exatamente, Andressa. A novela estreou com o pé direito e promete. O elenco está incrível, Cássia Sophie e Patrícia se destacaram logo de cara, enfim, tudo t bom.

Claro que o início tem mts fios soltos e a gente fica sem entender algumas coisas mas faz parte. bjssss

Sérgio Santos disse...

Verdade, Meirioanai, grande estreia e acabou substituindo a Copa mesmo, acabando com o "luto". Bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Fernando!

Sérgio Santos disse...

Martha, é verdade, o amadurecimento da Sophie é evidente, assim como todas as qualidades da novela. Antes, Meu Pedacinho de Chão era a melhor novela no ar, mas perdeu o posto para O Rebu. Mas as outras sequer entram em qlq lista. bjs

Sérgio Santos disse...

Conheceu, OX? Pronto, agora vc sabe pq eu gosto tanto dela. E é Amora Campana. Pois é, é uma personagem inesquecível, pra quem amou e pra quem odiou. A menina é completa mesmo e tem uma voz linda.

Já o resto do elenco nem precisa falar. Que timaço! Eu não vi a original, foi lenta? Bem, essa é mt rápida. abçssss

Sérgio Santos disse...

Lucas, A Sophie é uma das minhas queridinhas. Tem mtas outras. Patrícia, inclusive, que tb deu um show.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, o Jesuíta é uma grata revelação agora ele tem tudo pra se destacar novamente. A Maria Flor é mt talentosa e fazia mta falta nas novelas. Tb acho O Astro e Gabriela empatadas no quesito qualidade e O Rebu tem tudo pra repetir isso ou superá-las. Veremos.

Sérgio Santos disse...

Juliana, o Jesuíta é um ótimo ator mesmo. E tem mta gente que detesta a Sophie msm, mas é direito de cada um. Só que seu talento está sendo cada vez mais difícil de ser contestado. bj

Sérgio Santos disse...

Anônimo, todos do elenco citados por vc merecem msm elogios e claro que as idas e voltas no tempo confundem, mas o intuito é esse. Acho mt bem-vindo e tira a trama da mesmice.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, concordo, o Daniel de Oliveira é um grande ator, mas não acho que seja culpa da Globo.Lembro que na época de Passione a emissora quis assinar contrato de prazo longo pra ele e ele não quis pra se dedicar ao cinema. Ele é mt seletivo em relação às produções televisivas. Ele mesmo confessou em uma entrevista, se não me engano, que só aceitou fazer O Rebu pq era uma trama mt diferente e ousada.

Sérgio Santos disse...

Exato, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Pronto, Melina, viu, não doeu esperar. rs E realmente foi uma estreia e tanto. Concordo integralmente com seu comentário e sobre a abertura vir antes de tudo, só ocorreu na estreia e ás vezes acontece isso com as novelas das onze.

Sophie deu um show cantando e atuando e sua parceria com a Patrícia Pillar promete. E Cássia Kiss é um fenômeno. Que atriz. Enfim, todo mundo tá bem. A trilha,as imagens, a trama, enfim, tudo é mt bom. Bjsssss

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Fernanda. bjs

Sérgio Santos disse...

Tb acho que será a melhor novela do ano, Arthur. E nem falei de ibope pq já tá chato msm isso de pior ibope da história. Cansou. E imaginei que os índices seriam arredondados ainda, etc.

Sérgio Santos disse...

Que pena, Clau, pq valia a pena vc dar uma conferida. A ideia é mt ousada msm. bjs

Sérgio Santos disse...

Isso, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Raquel, desculpa por não ter respondido ontem mas não deu pq ainda tive que escrever sobre Malhação. Mas não precisa pedir desculpas.

Olha, eu tinha certeza que ele morreria e que Luiza ficaria sozinha. Era impossível eles ficarem juntos como vc temia. Mas se tiver msms essa tal redenção que vc falou será ridículo e absurdo. Mas nem direi que será uma decepção pq toda essa novela já foi uma decepção. bjjj

Sérgio Santos disse...

Concordo, Mesquita.

Sérgio Santos disse...

ótimo primeiro capítulo mesmo, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Maíra, boa colocação, a abertura se pareceu mesmo com Amores Roubados. Aliás, eu gostaria que a música da abertura fosse Bizarre Love Triangle pq combinaria perfeitamente. Mas a novela é fantástica. bj

Sérgio Santos disse...

Foi mt bom msm, Felipe. E realmente tem isso msm dessas talifãs atacarem a Chandelly. Em Sangue Bom eu não percebi isso, talvez, pq eu era 100% Giane e Amora e o casal com Fabinho não era ameaçado. Agora como querem Megan e Davi algumas se excedem. E talifãs são sempre um saco e minha paciência é de JÓ!

Sérgio Santos disse...

Jura, Elvira? Eu achei tão bom! Mas gostou do segundo? bjão!

Sérgio Santos disse...

Tb espero, Gustavo. Mas acho que não irá decepcionar não. E eu cheguei a postar isso no Twitter sobre ganchos do Maneco. rs Tinha que aprender. A novela promete.

Sérgio Santos disse...

Maxxi, eu acho que antes do George ir pro horário nobre ele precisa escrever uma novela inédita. Aí depois sim, quem sabe ir. Ele tem potencial pra isso. Mas eu achei a imagem escura mt apropriada e gosto de inovem, saindo da mesmice. Vive o alaranjado de Avenida Brasil ou o acinzentado de Amor à Vida. abraços.

Raquel disse...

Sérgio, meu problema não é nem com o fato de o Laerte morrer (isso já tava meio que sendo comentado faz alguns dias) e muito menos com o fato de a Luiza ficar sozinha. O que eu não engulo é ele morrer sem ser confrontado pela Luiza por todas cafagestadas que fez e sem ser rejeitado... E pra fechar com chave de ouro, mesmo sabendo de tudo que rolou, Luiza ainda fica suspirante pelo marido morto no final. Isso é que é um casal desgraçado; nem na separação fazem a coisa certa.

Pra quê Laerte ficou doidão nesses últimos capítulos? Qual a consequência para a trama além de uma justificativa (simplória, diga-se de passagem) para a sua própria morte? Que tosqueira!

Sérgio Santos disse...

Mas, F Silva, se a própria Globo chama O Rebu de novela não sou eu que vou discordar. E parece mesmo uma série, até mesmo pela narrativa nova. E pra mim tb é uma trama inédita. E uma ótima trama inédita. Tá mt bom de assistir. abraços.

Sérgio Santos disse...

Nossa, Lucas, um elenco tão primoroso como esse e vc acha que só salva a Patrícia? Ok.

Sérgio Santos disse...

Tb dou 100000, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Tb continuarei, Carlos. E Geração Brasil afundou de vez. Simples assim.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Italo. abçsss

Sérgio Santos disse...

E daí, anônimo? O que isso tem a ver com a qualidade da novela?

Sérgio Santos disse...

É verdade, Raquel, se a Luiza ficar suspirando por ele mesmo depois de tudo será mt patético. E o autor deveria ter colocado o desequilíbrio do Laerte no meio da novela não nas últimas semanas. Ficou forçado. E ele poderia até ter deixado a novela mais movimentada. Ele errou tudo.

Thallys Bruno Almeida disse...

Ao seu contrário sim, meu caro. E não foi nem do Cauã que eu falei, aliás vc sabe muito bem do que eu tô falando. Mas pra você a Sophie nunca tem talifãs, são todos maduros, sensatos, coerentes, os talifãs são sempre os outros. Mas eu reafirmo aqui: acho sim que ela está se saindo bem na novela atual, mas eu não sou obrigado a gostar dela e nem achá-la esse talento todo que dizem.

Lucas disse...

heheh... talvez eu tenha exagerado um pouquinho, mas sou fissurado pelo trabalho da Patricia, mas tem sim muitos outros profissionais que dão um show também...

Andressa Mattos M. disse...

Sim, Melina, fiquei curiosa porque você era a mais ansiosa. E a novela tá bem boa mesmo. Tô adorando.

E, Sérgio, viu a chamada com a cena da Sophie com a Cássia Kiss? Fiquei arrepiada. E o Tony com o José de Abreu? Não perderei por nada.

Melina disse...

Andressa, eu também estou adorando. A novela está impecável. E essa cena da Cássia com a Sophie foi maravilhosa. Que show de atuação das duas. Amei!

Sérgio, mais uma vez aproveito para te parabenizar pela sua paciência porque aguentar certos talifãs dementes não é para qualquer um. Beijo.

Daniellyn disse...

Não questiono a qualidade, que é impecável, mas não estou gostando do desenrolar da história até então. Achei o 3º capitulo fraco, e os ganchos pra intervalo e término não são tão impactantes como foi o primeiro, será que fiquei mau-acostumada ou estava com a expectativa muito elevada? Não sei, mas não tô curtindo muito o desenrolar. Bruno foi encontrado morto na piscina pela madrugada, o dia já amanheceu, Ângela sofreu uma tentativa e nada da policia chegar ainda, como assim? Aqui na minha terrinha se houvesse um crime assim a policia chegaria logo em seguida, tem plantão. Em O Rebu foram todos dormirem como se não houvesse nada de muito grave e deixaram o corpo lá a espera, com qualquer um se aproximando (a governanta já acendeu uma vela, a Gilda foi lá de novo a ainda pegou o relógio) Gente, eu acho que não é assim, já deveria ter isolado o local pra não atrapalharem na investigação. Quando o Delegado foi convidado (ainda teve uma seleção e um convite) o cara ainda falou que é coisa de peixe grande e que não queriam deixar nas mãos da policia local, ok. Mas quando a policia local foi acionada, deveriam ir lá dar os primeiros procedimentos. Eu achei essa história magnifica assim como muitos, por isso que não queria que houvesse esses furinhos que comprometem sua excelência total. Não gostei mesmo tá muito demorado pra essa policia aparecer. No mais tenho achado que só a história da Gilda e da Duda tem andado. O Tony Ramos coitado, só fala desse dossiê. Vou esperar os próximos desdobramentos, espero que essa policia chegue logo, que já ta dando tempo de manipularem o cenário do crime.

Maíra disse...

Sei que ainda é cedo para falar em assassino, mas gostaria de deixar minhas impressões, afinal a 'brincadeira' é essa, rs.
Não acredito que a Duda ou a Gilda possam ter matado o Bruno, elas realmente estão sofrendo. Ah não ser que tenha sido um acidente, que uma delas matou sem querer, aí sim. Até acharia bem interessante que fosse a Duda, numa discussão, acabou atingindo ele e sem querer o matou, afinal aquela cantoria dela no inicio da novela também pode ser um sinal de alguma coisa, ainda mais se nos ater a letra. Qualquer cena pra mim é suspeita, rsrs. Porém ela questionou numa cena com o Braga o que poderia ter acontecido com o Bruno, e numa com a Angela se a policia descobriria o que aconteceu, realmente preocupada que eu descartaria ela.
Outro que achei interessante ser o assassino é o Oswaldo, que num surto matou o Bruno. Seria impactante o cara ter morrido de graça por conta de um surto de um bipolar. Já Angela é uma incógnita enorme, ela é tão contida, que numa trama de mistério dessa, a deixa em dúvida, o que ela é? Muita gente pode apostar nela por conta da primeira versão, e eu confesso que a trama dela com a Duda esta bem instigante, pois os autores e diretor afirmaram que não haveria homossexualidade nessa novela, porém há uma insinuação por parte da Angela nisso que me tem me deixado cheia de dúvidas, será que os autores falaram isso só pra despistar, pois as cenas insinuam. Ou eu, sabendo da primeira versão, estou vendo chifre em cabeça de cavalo? Não sei, muitas dúvidas, muitos mistérios. Ainda bem que serão só 36 capítulos se não eu ia endoidar, rs. Mas é divertido isso, confesso!

Sérgio Santos disse...

Nossa, Thallys, confesso que não tinha parado pra pensar nisso não, mas agora sei sim. É sobre a Fernanda Vasconcellos de novo. Impressionante isso. E claro que a Sophie tem talifãs, aliás, todos têm. Só que vc só fala dos dela e não dos outros. Afinal, repetir o mesmo assunto 500 vezes sobre uma determinada pessoa tb é talifanismo e dos graves.

Sérgio Santos disse...

Ah bom, Lucas.

Sérgio Santos disse...

Andressa, a chamada estava ótima e a cena foi maravilhosa. Aliás, foi a melhor cena da novela até agora. Sophie e Cássia impecáveis. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Daniellyn, entendo, mas a trama só é passada em 24H, ou seja a noite da festa e a manhã do dia seguinte. Então não tem isso da polícia demorar a chegar, até pq, teoricamente, ela chegará logo na manhã seguinte a festa. E festa de gente milionária tem sempre esse tipo de manipulação para esconder podres, infelizmente. Eu tô achando tudo ótimo por enquanto. bjssss

Sérgio Santos disse...

Á vontade, Maíra. E, olha, eu não tenho a menor ideia de quem tenha matado. Tá tudo tão bem enrolado e misterioso que considero todo mundo suspeito. Mas analisando friamente, realmente Duda e Gilda não foram. Mas pq não? Tb podem ter sido.

E vc não viu chifre, não. Eu tb começo a desconfiar que há alguma coisa entre Angela e Duda pq algumas insinuações, bem de leve apareceram. Talvez tenha negado justamente pra instigar. Até pq acho que rolou algo entre Duda e a personagem da Laura Neiva, sei lá tb... rs bjs

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.