sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Na pele do poderoso José Alfredo, Alexandre Nero honra o posto de protagonista de "Império"

A estreia de Alexandre Nero na televisão foi tardia. Com 38 anos, em 2008, o ator caiu nas graças do público logo em sua primeira novela. Na pele do humilde verdureiro Vanderlei, Alexandre se destacou vivendo um dos personagens de menor importância de "A Favorita", primeira novela de João Emanuel Carneiro no horário nobre. Pois seis anos se passaram e hoje ele brilha vivendo o protagonista de "Império", na trama de Aguinaldo Silva.


José Alfredo é um personagem bem complexo e engrandecedor para qualquer ator. Após se apaixonar pela mulher do irmão, viu sua vida entrar em desgraça e acabou caindo nas armações de Cora (Marjorie Estiano), que fez de tudo para vê-lo longe da irmã e da casa de seu cunhado. Ao cair nas graças de um senhor milionário, o jovem viu seu destino mudar e enriqueceu ---- devido ao mercado negro de pedras preciosas ----, formando uma família que vive às voltas com o poder de seu tão cobiçado império.

O homem carinhoso da primeira fase deu origem a um sujeito amargo e agressivo, que foge do passado a qualquer custo. Tudo por causa da dor de um amor que não conseguiu se concretizar. Com a entrada de Cristina (Leandra Leal) em sua vida ---- filha dele com Eliane (Vanessa Giácomo/Malu Galli) ----, o rico empresário entra em conflito consigo mesmo, uma vez que demonstra uma simpatia pela moça, enquanto enfrenta dificuldades de encarar todo o sofrimento que a figura daquela mulher representa.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Apesar dos erros pontuais, Canal Viva acerta com a volta do "Globo de Ouro"

O "Globo de Ouro" foi ao ar pela primeira vez em dezembro de 1972. O programa tinha o objetivo de trazer para a televisão bandas e cantores que dominavam as paradas de sucesso e contou com vários apresentadores. A atração acabou dando muito certo e, entre mudanças no horário de exibição e algumas pequenas pausas, o formato permaneceu no ar até dezembro de 1990 ---- totalizando 18 anos de exibição. Para matar a saudade do telespectador saudoso, o Canal Viva resolveu fazer uma reedição deste produto, que começou a ir ao ar nesta segunda (17/11).


Chamado de "Globo de Ouro Palco Viva", a atração estreou no dia 17 de novembro e ficará no ar até o dia 28 do mesmo mês. São dez programas que mesclam clássicos da época com músicas atuais, cantados por cantores que fizeram parte da história do programa, como Kátia Cega e Sidney Magal, e também por profissionais do atual mercado musical, como Anitta e Preta Gil, por exemplo.

As edições foram gravadas no Espaço Tom Jobim, no Rio de Janeiro, e a nova versão foi gravada em onze dias. A plateia tinha capacidade para 150 pessoas e o palco foi decorado com 40 bolas de acrílico (de gosto duvidoso, diga-se), penduradas por fios de nailon.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

"Vale Tudo": uma novela que entrou para a história da teledramaturgia

Dirigida por Dennis Carvalho e escrita por Gilberto Braga, Aguinaldo Silva e Leonor Brassères, "Vale Tudo" estreou no dia 16 de maio de 1988 e foi ao ar até 6 de janeiro de 1989. A novela substituiu "Mandala" e foi substituída por "O Salvador da Pátria", duas tramas que ainda são lembradas. Mas este folhetim escrito pelos três autores citados foi um verdadeiro fenômeno de popularidade e um marco na história da teledramaturgia ----- reprisada no "Vale a Pena Ver de Novo" em 1992.


A história abordou vários assuntos interessantes e ainda colocou o dedo nas questões morais do Brasil, expondo esta ferida para todos os telespectadores. A conturbada relação de Raquel Accioli (Regina Duarte) e Maria de Fátima (Glória Pires) era um dos principais focos da trama, que começou a se desenrolar a partir de um golpe que a filha mau-caráter deu na própria mãe. O único bem das duas era a casa do pai de Raquel (deixada por ele no nome da neta), localizada em Foz do Iguaçu, no Paraná. Mas Maria de Fátima vende o imóvel para tentar a vida como modelo no Rio de Janeiro.

Ao se estabelecer no RJ, a vilã se envolve com César Ribeiro (Carlos Alberto Ricceli), um ex-modelo que atua como garoto de programa e tão ambicioso quanto ela. Já Raquel, após descobrir que foi enganada pela filha, chega ao Rio para ir atrás dela.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Joana Fomm volta em "Boogie Oogie" e mata a saudade dos telespectadores

Afastada das novelas há nove anos (o último folhetim que contou com sua luxuosa participação do início ao fim foi "Bang Bang", em 2005), Joana Fomm voltou em "Boogie Oogie", na pele da enigmática e ferina Tia Odete, mulher que chegou para movimentar a novela das seis de Rui Vilhena. A atriz estava fazendo muita falta na televisão e é um prazer vê-la de volta.


Joana sofreu alguns percalços antes de retornar à telinha. Em 2007, o autor Gilberto Braga chegou a convidá-la para interpretar a picareta Marion em "Paraíso Tropical", mas a atriz se viu obrigada a recusar o convite em virtude da descoberta de um câncer de mama (a doença a obrigou a fazer cinco cirurgias para corrigir os seios mastectomizados) ---- a personagem acabou ficando com a ótima Vera Holtz. Já em 2010, foi escalada pelo mesmo autor para o elenco de "Insensato Coração", mas novamente um problema de saúde a afastou: desta vez foi a Disautonomia, doença que afeta o sistema nervoso e compromete os movimentos, descoberta por ela justamente quando o tratamento contra o câncer tinha chegado ao fim.

Como esta enfermidade não tem cura, a atriz precisa se cuidar constantemente. Enquanto enfrentava o novo problema, Joana fez apenas algumas aparições na televisão. Vide suas participações em "Casos & Acasos" e "Dicas de um Sedutor" (ambas em 2008). Já em 2010, Daniel Filho a convidou para uma participação na série "As Cariocas" e ela aceitou desde que gravasse sentada, pois seus movimentos ainda estavam muito limitados.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Com episódios repletos de tensão e ótimo elenco, "Dupla Identidade" segue prendendo a atenção do público

A estreia de "Dupla Identidade" agradou e a primeira impressão foi a melhor possível. Após algumas semanas de exibição e ótimos episódios no ar, pode-se constatar que a série de Glória Perez, dirigida por Mauro Mendonça Filho, é uma produção merecedora de uma sucessão de elogios. A história do serial killer tem prendido cada vez mais a atenção e os desdobramentos da trama estão repletos de adrenalina.


Os episódios estão cada vez melhores e a tensão aumenta a cada semana. Desde que Edu (Bruno Gagliasso) passou a provocar os policiais Dias (Marcello Novaes) e Vera (Luana Piovani), iniciando uma espécie de jogo de gato e rato, a série ganhou uma nova dinâmica. Os assassinatos cometidos pelo psicopata, agora, além de servirem para satisfazer o prazer mórbido do rapaz, são utilizados também para aguçar os investigadores que estão cada vez mais desesperados em busca do criminoso.

Ao mesmo tempo que o cerco em cima de Eduardo Borges vai se fechando, a audácia do personagem vai aumentando. Isso porque ele é tão seguro de si que se orgulha dos cadáveres que 'produz' e entra em estado de êxtase ao observar a dificuldade que a polícia tem de encontrá-lo.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Merecida homenagem a Fernanda Montenegro foi o ponto alto do "Prêmio Extra" de 2014

A edição de 2014 do "Prêmio Extra" aconteceu nesta terça-feira (11/11), no Vivo Rio, local que já virou o ambiente oficial da premiação. O evento foi apresentado por Tiago Leifert e Fernanda Paes Leme e ocorreu sem maiores problemas, bem diferente do que aconteceu no ano passado --- cheio de problemas técnicos ----, quando Marieta Severo e Marco Nanini apresentaram. Tudo foi transmitido pelo site do jornal e o ponto alto da noite foi a justa homenagem a Fernanda Montenegro.


A maior atriz deste país foi homenageada através de belos depoimentos (quase declarações de amor e admiração) lidos por Edney Silvestre, Fernando Eiras, Nathalia Timberg e Artele Salles (recuperada de um câncer). Todos leram alguns trechos de frases da própria atriz e ainda a reverenciaram. Fernandona agradeceu a todos, falou do seu amor pelas artes cênicas e ainda pediu que Mauro Mendonça e Rosamaria Murtinho (também presentes no evento) subissem no palco e ficassem ao seu lado. Foi um momento emocionante.

Os homenageados de 2012 foram Glória Menezes e Tarcísio Meira, enquanto que Tony Ramos foi o agraciado em 2013. Em 2014, foi a vez da Fernanda Montenegro ser aplaudida pelos colegas de profissão e pelo público presente. A atriz ---- que brilhou neste ano na deliciosa série "Doce de Mãe" -----, inclusive, estará em "Rio Babilônia", nova novela das nove, e fará par com a extraordinária Nathalia Timberg, sua grande amiga.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

"O Cravo e a Rosa": um inesquecível sucesso das seis

A estreia de Walcyr Carrasco na Globo foi com o pé direito. Sua primeira novela na emissora foi "O Cravo e a Rosa", um sucesso estrondoso que marcou o horário das seis e foi reprisado duas vezes no "Vale a Pena Ver de Novo" ----- entre 13  de janeiro e 1 de agosto de 2003 e entre 5 de agosto de 2013 e 17 de janeiro de 2014 -----, repetindo o êxito da primeira exibição.


A história era baseada na peça "A Megera Domada", de William Shakespeare, e com algumas referências das novelas "A Indomável", de Ivani Ribeiro, e "O Machão", de Sérgio Jockman. Dirigida pelo saudoso Walter Avancini, a trama era uma comédia romântica da melhor qualidade e ambientada em São Paulo, no ano de 1920; portanto, de época, que sempre foi uma especialidade do autor.

A novela exibiu o tumultuado romance entre Petruchio, um caipira rude e dono de uma fazenda produtora de queijo, e Catarina, filha de um poderoso banqueiro (Nicanor Batista - Luis Melo), que tinha ideias feministas e era extremamente geniosa ----- colocava todos seus pretendentes para correr.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Mariana Ximenes brilha na estreia de "Eu que amo tanto", nova série do "Fantástico"

Neste domingo (09/11), estreou "Eu que amo tanto", nova série do "Fantástico". Escrita por Euclydes Marinho e adaptada do livro homônimo de Marília Gabriela, a produção é dirigida por Amora Mautner e conta com quatro episódios de quase 10 minutos. Mariana Ximenes, Carolina Dieckmann, Marjorie Estiano e Susana Vieira foram as escolhidas para protagonizá-los, topando o desafio de encarar cenas de nudez e sequências sem um pingo de maquiagem. E a estreia confirmou a boa impressão causada nas chamadas, com direito a um show de Mariana.


A trama é baseada em histórias reais de mulheres que levaram seu amor ao extremo e mostra como este sentimento pode ser destruidor e doentio ----- muitos dos depoimentos foram obtidos no grupo de autoajuda MADA (Mulheres que Amam Demais). A proposta inicial era ser uma série semanal, mas optaram pelo formato mais curto, em um quadro do "Fantástico". O primeiro episódio foi sobre Leididai, uma mulher que se envolve com um presidiário, o agressivo Osmarino (Márcio Garcia).

A frase "Foi dentro da prisão que encontrei a liberdade de ser o que sou" iniciou a história, marcada pelas cenas quentes. Isso porque as sequências de sexo foram intensas, com momentos de nudez, e exigiram muita entrega da atriz.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Silvio Santos mais uma vez rouba a cena no "Teleton" e diverte o telespectador

Mais uma edição do "Teleton" foi ao ar em prol das crianças com deficiência ajudadas pela AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente). Assim como o "Criança Esperança", o formato não permite muitas mudanças e tudo se resume a apresentações musicais no palco e artistas pedindo doações para o telespectador. Porém, mais uma vez uma pessoa roubou a cena e mostrou a razão de ser considerado o maior apresentador do país: Silvio Santos.


Como é de praxe, Silvio abriu a maratona na sexta-feira (07/11) e comandou as últimas horas de programa na noite de sábado. E é justamente no encerramento que ele se solta e mostra o grande comunicador que sempre foi. Completamente à vontade no palco, o apresentador solta inúmeras pérolas e mescla suas piadas impagáveis com pedidos de doações.

Neste ano, assim como ocorreu nos dois anos anteriores, Silvio Santos dividiu o palco com sua filha Patrícia Abravanel e com seu neto Tiago Abravanel, contratado da Globo e liberado pela emissora para participar da atração. Ele brincou com ambos o tempo todo e não perdeu uma oportunidade sequer de soltar suas características tiradas.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Duca, Bianca, Pedro e Karina: um quarteto que honra o protagonismo de "Malhação Sonhos"

Não tem sido uma missão fácil escalar os personagens principais de "Malhação" nos últimos anos. Os problemas acabaram surgindo nos mais recentes perfis centrais, afetando o eixo das histórias, provocando rejeição do público. Em "Malhação Conectados", citando apenas alguns exemplos, a mocinha (Cristal - Thaís Melchior), como não deu certo, acabou virando vilã. Já na "Malhação Intensa", o mocinho Dinho (Guilherme Prates) precisou ser trocado pelo Vitor (Guilherme Leicam). E em "Malhação Casa Cheia", o casal principal (Ben e Anita) era infantilizado e os atores não convenceram. Porém, contrariando esta 'regra' presente nas últimas temporadas, "Malhação Sonhos" acertou em cheio com seus protagonistas.


Duca, Bianca, Karina e Pedro são personagens muito bem construídos pelos autores e Arthur Aguiar, Bruna Hamu, Isabella Santoni e Rafael Vitti estão honrando o posto de protagonistas da temporada. O quarteto central move a história escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm e os intérpretes são muito exigidos, pois os perfis estão presentes em todos principais os núcleos da trama. Ou seja, se os atores fossem fracos ou os papéis rasos, a credibilidade do roteiro seria facilmente afetada.

Porém, a equipe responsável pela escalação e pela construção dos personagens estava inspirada. O resultado é a completa sintonia vista entre os intérpretes e a química presente nas relações ficcionais. Duca é um mocinho íntegro, mas que passa longe de qualquer tipo de pedantismo.

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Giovanna Rispoli se destaca na pele da vilãzinha Cláudia em "Boogie Oogie"

Foi possível perceber que Giovanna Rispoli tinha talento assim que a menina apareceu na televisão na primeira fase da novela "Em Família", interpretando a malvada Shirley ----- vivida posteriormente por Alice Wegmann e Vivianne Pasmanter. Agora, aos 12 anos, a atriz-mirim está se destacando positivamente como a dissimulada e interesseira Cláudia, em "Boogie Oogie".


A filha caçula de Elisio (Daniel Dantas) e Beatriz (Heloísa Périssé) é uma verdadeira peste e não mede esforços para conseguir o que quer. Sonsa e arrogante, a garota manipula o irmão Otávio (José Victor Pires) constantemente e não tem medo da bronca dos pais. Desde o primeiro capítulo já foi possível observar que aquela menina seria responsável por várias sequências atrativas e nada compatíveis com a sua idade, afinal, é apenas uma criança.

Em meio ao período do 'politicamente correto', é um avanço e tanto uma novela ter uma vilã-mirim, principalmente levando em consideração que Manoel Carlos não conseguiu atingir este objetivo na época de "Viver a Vida". Em 2010, o autor tentou emplacar uma criança má na sua história através da Rafaela (Klara Castanho), filha de Dora (Giovanna Antonelli).

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

"O Clone": o maior êxito de Glória Perez

Entre 1 de outubro de 2001 e 14 de junho de 2002, a Globo exibiu "O Clone", um de seus maiores sucessos, que ainda conseguiu emplacar em vários países, consolidando seu êxito. A novela de Glória Perez foi seu melhor trabalho da carreira e a autora foi muito feliz na construção desta história tão rica e repleta de personagens atraentes. A produção foi reprisada no "Vale a Pena Ver de Novo" entre 10 de janeiro e 9 de setembro de 2011, repetindo a boa aceitação que teve na época.


Protagonizada por Giovanna Antonelli e Murilo Benício, o folhetim estreou pouco depois do atentado às Torres Gêmeas, tragédia que abalou os Estados Unidos e chocou o mundo. Houve até um certo desconforto inicial, uma vez que parte da trama era ambientada em Marrocos, na cidade de Fez, onde viviam vários muçulmanos. Mas a polêmica não durou muito tempo e os costumes daquele povo caíram no gosto popular, comprovando que o núcleo foi um dos muitos acertos da produção.

A novela abordou vários temas polêmicos e soube explorá-los com competência. Dividida em duas fase, a história começa em 1983, apresentando a vida de Leônidas (Reginaldo Faria), rico empresário, pai de gêmeos idênticos (Lucas e Diogo, vividos por Murilo), que não tem muito tempo para os filhos.

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Apostando na mistura de sensibilidade e comicidade, "Alto Astral" estreia repleta de atrativos

Uma comédia romântica que aborda o espiritismo, mas não de forma doutrinária. Um rapaz que desenha o rosto da mulher amada desde criança e conta com a ajuda de um espírito para encontrá-la. Dois irmãos rivais e apaixonados pela mesma mulher. Situações engraçadas inseridas em um enredo que toca pela sensibilidade. Baseado neste conjunto, Daniel Ortiz estreou, nesta segunda-feira (03/11),"Alto Astral", nova novela das sete, dirigida por Jorge Fernando, cuja missão será conquistar o público, após o fracasso de "Geração Brasil".


Baseada na sinopse da saudosa Andrea Maltarolli, a história começou com uma cena de impressionar: um avião caindo em uma estrada, atingindo um carro e um caminhão. Os efeitos especiais não ficaram devendo em nada aos filmes estrangeiros e provocaram espanto pelo realismo do acidente. Na sequência, Maria Inês (Christiane Torloni) está com os dois filhos na aeronave e se assusta ao achar que Caíque ficou preso após a queda. Mas o menino é salvo por Dr. Castilho (Marcelo Médici), espírito que só ele é capaz de ver.

Muitos anos se passaram e a história inicialmente fez questão de focar nas figuras principais. O vilão Marcos (Thiago Lacerda), irmão do mocinho, já mostrou que é preconceituoso e ganancioso administrando o hospital da família. Ele, embora seja noivo da jornalista Laura (Nathalia Dill), tem um caso com sua secretária, a ambiciosa e sedutora Sueli (Débora Nascimento).

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Elenco subaproveitado, história equivocada e perda de rumo marcaram "Geração Brasil"

Após o sucesso de "Cheias de Charme", Filipe Miguez e Izabel de Oliveira amargaram um grande fracasso com "Geração Brasil", novela que chegou ao fim nesta sexta-feira (31/10) de forma decepcionante e sem cumprir tudo o que havia prometido em seu primeiro mês de exibição. Cercada de expectativas, a trama decepcionou, entrou para a lista das piores do horário das sete e impressionou a forma como a história foi se perdendo ao longo dos meses.


A segunda novela da dupla de autores parecia promissora e a estreia foi em grande estilo, com um capítulo engraçado, história interessante, grande elenco e repleta de personagens populares. E esta boa primeira impressão foi mantida nas primeiras semanas. A ideia de apresentar um enredo que tinha tecnologia como tema central era arriscada (vide o fracasso de "Tempos Modernos"), mas os núcleos cômicos atraentes e o drama central convincente faziam uma boa mescla com o mundo dos computadores.

No entanto, Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, mirando no êxito da mistura de ficção com internet de "Cheias de Charme", se preocuparam mais em focar na interação com o público do que com a história. O concurso feito logo no começo da trama para a escolha do novo Jonas Marra tinha o objetivo de mesclar reality show com teledramaturgia e inicialmente funcionou.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

"Animal" ousou e cumpriu seu objetivo

Foram praticamente três meses no ar. O GNT estreou "Animal" no dia 6 de agosto e a série chegou ao fim nesta quarta-feira (29/10), cumprindo o objetivo de apresentar para o telespectador uma história que fugia do comum, repleta de enigmas que foram sendo desenvolvidos ao longo dos episódios. O projeto foi uma inédita parceria do canal a cabo com a Globo, que cedeu os direitos da produção por não ter tido um espaço para colocá-la em sua grade este ano.


A história de João Paulo Gil, biólogo que sofre de teriantropia e busca incessantemente uma cura para sua doença ---- espécie de esquizofrenia onde o enfermo apresenta surtos, se comportando feito um animal, no caso um puma ----- foi desenvolvida de forma interessante e conseguiu despertar a atenção. Além da saga do protagonista, a série apresentou várias outras subtramas envolvendo os misteriosos e enigmáticos personagens da fictícia cidade de Monte Alegre.

Todo episódio tinha algum crime ou passado podre para o Doutor Gil descobrir, o que automaticamente implicava no afastamento do seu principal objetivo de encontrar sua cura. Mas ele fez várias amizades no pitoresco local ----- como Dr. Estácio (Clemente Viscaíno), Felipe (Leonardo Machado) e Lia (Fernanda Moro) -----, incluindo um grande amor: Mariana (Cristiana Oliveira), ex-delegada e prefeita da cidade, casada com um político corrupto e mau-caráter.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

"Por Amor": um grande sucesso de Manoel Carlos no horário nobre

No dia 13 de outubro de 1997, Manoel Carlos emplacava na Globo sua segunda novela de grande sucesso no horário nobre, dezesseis anos depois de "Baila Comigo" (1981). Era "Por Amor", folhetim que entrou para a galeria de grandes sucessos do autor e apresentou uma história que conquistou o público, provocando polêmica em cima do amor incondicional e inconsequente que uma mãe tem por sua filha.


Helena (Regina Duarte) é mãe de Maria Eduarda (Gabriela Duarte) e as duas têm uma relação de muita amizade. Mimada e arrogante, a garota é perdidamente apaixonada pelo mauricinho Marcelo (Fábio Assunção), o filho predileto da esnobe Branca Letícia de Barros Motta (Susana Vieira), que trocou a mau-caráter Laura (Vivianne Pasmanter) pela filha da protagonista da história de Maneco.

Por ironia do destino, Helena se apaixona por Atílio (Antônio Fagundes), homem íntegro, que tem um caso com Isabel (Cássia Kiss), melhor amiga de Branca, que por sua vez sente uma paixão platônica por ele há anos.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

"Alto Astral": o que esperar da próxima novela das sete?

Andréa Maltarolli só conseguiu escrever uma novela: a divertida "Beleza Pura", que foi ao ar em 2008 no horário das sete. A autora faleceu no dia 22 de setembro de 2009, em virtude de um câncer, interrompendo uma trajetória que tinha tudo para ser promissora. Mas ela deixou uma sinopse de um novo folhetim. Sinopse esta que passou para as mãos de Daniel Ortiz, colaborador de Silvio de Abreu, que estreará "Alto Astral" no próximo dia 3 de novembro.


A autora falecida tinha colocado o nome de "Quatro Estações" neste projeto que estava desenvolvendo. Inicialmente, a história seria assumida por Maria Adelaide Amaral, mas a Globo optou pelo lançamento de um novo autor, com a supervisão de outro mais experiente, no caso Silvio de Abreu. Portanto, a nova novela das sete passou por um longo período de construção antes de finalmente ficar pronta para o telespectador.

Dirigida por Jorge Fernando, a trama mesclará espiritismo com drama e comédia. Mas Daniel Ortiz faz questão de colocar que a história não pregará a religião, como ocorreu no fenômeno "A Viagem", por exemplo.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Mesclando humor e drama com competência, "3 Teresas" é um dos grandes acertos do GNT

Produzida pela Bossa Nova Filmes e dirigida por Luiz Villaça e Cláudia Alves ---- escrita por Rafael Gomes, Leonardo Moreira, Sérgio Roveri, Carolina Ziskind e Marcus Aurelius Pimenta ----, "3 Teresas" foi uma grata surpresa do GNT em 2013. A série protagonizada por Cláudia Mello, Denise Fraga e Manoela Aliperti estreou sem muito alarde, mas se mostrou um grande êxito do canal pago e a segunda temporada foi merecidamente garantida, estreando em setembro deste ano.


A história das três Teresas segue tão atrativa quanto antes e mesclando com competência drama melancólico e comicidade. Retratar a convivência de três gerações de mulheres, em um mesmo núcleo familiar, foi uma grande sacada desta produção e o roteiro consegue prender a atenção do telespectador justamente por causa da simplicidade daquela trama de tão fácil identificação. O cotidiano, repleto de problemas comuns a qualquer família, é um dos trunfos da série.

Teresinha (Cláudia Mello), Teresa (Denise Fraga) e Tetê (Manoela Aliperti) moram em uma casa simples, fazem parte da classe média do país, têm personalidades completamente distintas e se desentendem o tempo todo. Entretanto, apesar das brigas, não conseguem viver longe uma da outra e se amam acima de tudo.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Surto de Enrico e coragem de Maria Clara proporcionam ótimas cenas em "Império"

Após um longo período de estagnação, "Império" apresentou boas cenas nos capítulos recentes. O surto de Enrico (Joaquim Lopes) na sua despedida de solteiro, após atacar um travesti que foi colocado em sua festa, movimentou o núcleo principal da novela, implicando em bem escritas sequências em cima do 'não casamento' de Maria Clara (Andreia Horta), que despertaram a atenção do telespectador. A trama, inclusive, obteve um recorde de audiência nesta semana ----- média de 36 pontos na segunda-feira ----, chegando a picos de 40 pontos no capítulo de terça.


Joaquim Lopes pôde mostrar uma faceta ainda desconhecida do grande público com o destempero do seu personagem homofóbico, que perdeu o controle e surtou depois que se deparou com um travesti em sua despedida de solteiro. O ator convenceu nas cenas difíceis escritas por Aguinaldo Silva e mostrou que também tem talento para interpretar tipos mais densos, após ter interpretado dois papéis cômicos em sequência ----- Josué em "Morde & Assopra" e Lucindo em "Sangue Bom".

O desespero de Enrico fez com que o rapaz desistisse do casamento com Maria Clara, por vergonha dos julgamentos alheios, e toda esta situação provocou uma sucessão de boas cenas, principalmente para Andreia Horta e Alexandre Nero.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Série "Os homens são de Marte..." é tão agradável quanto o filme protagonizado por Mônica Martelli

Estreou, na última quinta-feira de setembro (25/09), mais uma produção do GNT: "Os homens são de Marte... e é pra lá que eu vou". Após o sucesso da peça teatral e do filme protagonizados por Mônica Martelli, chegou a vez da história de Fernanda, uma típica mulher romântica em busca do amor verdadeiro, ganhar uma série.


A protagonista tem uma empresa que organiza casamentos em sociedade com seu melhor amigo Aníbal (Luís Salém), que vive um relacionamento homossexual estável. Desiludida com o amor, após assinar o divórcio e ver seu ex-marido (Herson Capri em uma participação especial) já de caso com uma mulher bem mais jovem, Fernanda resolve mudar de ramo, para o desespero de seu parceiro. Decidida, ela muda a especialidade de sua empresa, passando a organizar bodas de casais que estão há tempos juntos.

A outra amiga e confidente da personagem central é a atrapalhada Natalie, uma mal-sucedida atriz que não quer saber de compromissos sérios, vivida pela ótima Júlia Rabelo. Vale lembrar que no filme os dois parceiros da protagonista eram interpretados por Paulo Gustavo e Danielle Valente, que são tão talentosos quanto os atores escalados para a série.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

"Torre de Babel": a polêmica novela de Silvio de Abreu

No dia 25 de maio de 1998, estreou no horário nobre da Globo "Torre de Babel", novela substituta de "Por Amor", sucesso de Manoel Carlos. A trama ficou no ar até 15 de janeiro de 1999, sendo substituída por um dos maiores fracassos da emissora: "Suave Veneno", de Aguinaldo Silva. A história de Silvio de Abreu apresentou alguns problemas iniciais, mas o autor conseguiu revertê-los, transformando sua produção em um sucesso.


Dirigida por Denise Saraceni, a trama começa em 1978, contando a vida de José Clementino (Tony Ramos), um homem humilde que trabalha na construção de um prédio, que faz parte de uma das muitas obras da construtora do rico engenheiro César Toledo (Tarcísio Meira). Durante uma festa, em comemoração ao final das obras, o protagonista sente falta de sua esposa. Ao encontrá-la, o rapaz a vê tendo relações com dois homens e surta. Acaba matando a mulher e um dos homens a golpes de pá. Uma situação fortíssima e ousada para uma novela, mostrando a coragem de Silvio de Abreu em sair do lugar-comum.

César, que também estava no evento, ouve os gritos, contém o empregado com a ajuda de outros operários e chama a polícia. Clementino é preso e o testemunho de seu chefe é decisivo para a sua condenação: 19 anos de prisão. Vinte anos se passam e a novela inicia uma segunda fase, baseada na saída do protagonista da prisão, que busca vingança contra a família Toledo.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

O que será do "Vídeo Show"?

Em 2013, o "Vídeo Show" completou 30 anos. Uma idade respeitável. Porém, um dos programas mais longevos da televisão sofreu uma reviravolta no dia 18 de novembro de 2013. Ricardo Waddington assumiu a atração e o diretor fez uma grande faxina na atração. O antigo formato ---- comandado por Boninho, que não andava muito atrativo, é bom lembrar ---- foi deixado para trás e tudo foi reformulado. Mas nada funcionou desde então e até hoje o formato enfrenta constantes modificações.


Zeca Camargo foi colocado como apresentador em um palco com plateia e a impressão causada era de que havia um programa dentro de outro. O público rejeitou a nova ideia e aos poucos Zeca foi perdendo destaque, assim como as entrevistas comandadas por ele. Otaviano Costa foi tendo mais importância e ganhou até um novo quadro: o '8 ou 800', onde anônimos iam disputar um prêmio em dinheiro respondendo perguntas sobre novelas e séries.

Porém, o quadro também não teve vida longa. Mas Otaviano continuou com um bom destaque na atração, enquanto Zeca mal aparecia. Após constantes alterações, eliminaram de vez o palco, focando exclusivamente nas matérias dos bastidores.