sábado, 6 de julho de 2013

Com um último capítulo nostálgico, "Malhação" emociona e encerra sua temporada em grande estilo

Iniciada em agosto de 2012, e permanecendo quase um ano no ar, chegou ao fim, nessa sexta-feira (05/07), a vigésima temporada de "Malhação". Escrita por Rosane Svartman e Glória Barreto, a novelinha 'teen' teve a missão de devolver a identidade perdida na fase passada ---- quando o cotidiano dos adolescentes acabou ficando de lado, dando lugar a temas relacionados ao misticismo e priorizando vilões e mocinhos repletos de caricaturas. Porém, assim que estreou, ficou claro que as autoras tinham a intenção de retratar o universo adolescente da forma mais real possível e que a missão de resgatar a identidade desse longevo formato seria cumprida sem grandes dificuldades.


E de fato foi. A vigésima temporada procurou apresentar uma trama repleta de personagens verossímeis e carismáticos que enfrentavam todos os tradicionais conflitos comuns ao universo adolescente. Houve ainda a preocupação ao escalar atores que realmente tinham ou aparentavam ter entre 16 e 18 anos, ao contrário de algumas fases passadas onde atores de 20/25 anos eram selecionados para viver tipos de 15. Bullying, virgindade, namoros conturbados, drogas, bulimia, racismo, cotidiano na escola, enfim, inúmeros temas foram colocados de forma competente perante o público e apenas enriqueceram o contexto dramatúrgico, fugindo do risco de cair na pieguice.

Em meio à pluralidade de temas, vários atores se destacaram através de seus personagens e conquistaram o público. Juliana Paiva brilhou do início ao fim na pele da desinibida Fatinha e a periguete caiu no gosto popular. Rodrigo Simas também se destacou interpretando o ativista Bruno e seu papel ganhou uma imensa torcida quando começou a se envolver com Maria de Fátima dos Prazeres, a amada Fatinha. O casal fez um imenso e merecido sucesso. Agatha Moreira e Daniel Blanco também
fizeram bonito e formaram um ótimo par. A dupla, inclusive, protagonizou uma linda cena no momento em que Ju e Gil perderam a virgindade juntos. Alice Wegmann fez da roqueira Lia um dos tipos mais queridos da temporada e honrou muito bem o posto de protagonista. Já David Lucas convenceu na pele do Orelha, um nerd que gostava de humilhar os outros mas que no fundo era uma boa pessoa. Victor Sparapane divertiu em vários momentos com seu atrapalhado Fera, enquanto que Peter Brandão fez de seu Pilha um dos bons destaques da fase. Pedro Cassiano, apesar de ter entrado muito tempo depois, conseguiu mostrar talento ao viver o ambicioso e invejoso Sal. Pietran Pan (Tatá), Danielle Winits (Marcela), Leo Jaime (Nando), Sílvia Pfeifer (Marta), Leonardo Franco (Olavo), Elisa Pinheiro (Isabela), Tania Toko (Rosa), Maksin Oliveira (Robson), Ida Celina (Paulina), Marcio Vito (Axel) e Blota Filho (Mathias) também foram outros bons destaques dessa temporada. 

Mas infelizmente nem tudo deu certo. Dinho, protagonista vivido por Guilherme Prates, foi rejeitado pelo público e não teve química com Ju e nem com Lia. A melhor saída foi a retirada do personagem ---- juntamente com toda a sua família e agregados (incluindo atores como Eduardo Galvão, Carla Marins e Maria Paula) ---- e a entrada de outro. Entretanto, o substituto também não se saiu bem. Guilherme Leicam não convenceu na pele do Vitor, abusou da inexpressividade e a constante cara de vítima do rapaz irritava. Não foi à toa que o irmão do jovem (Sal) acabou se sobressaindo muito mais na história. Entretanto, ainda assim, o motoqueiro teve um esperado final feliz ao lado de Lia. Porém, em meio a esse entra e sai de mocinhos, a verdade é que Daniel Blanco acabou roubando, merecidamente, o posto de protagonista na pele do tímido Gil.

E honrando os bons conflitos exibidos durante todos esses meses em que esteve no ar, a vigésima temporada teve um último capítulo impecável. O início mesclou a tensão envolvendo Sal e os traficantes que sequestraram Luana (Louise D`Tuani) com a emoção do nascimento do filho de Leandro (Leonardo Miggiorin) e Isabela. Passado esse momento inicial, que evidenciou a redenção do vilão e a captura dos bandidos, as sequências restantes foram repletas de nostalgia, diversão e emoção. Bruno e Fatinha finalmente foram 'felizes para sempre', pelo menos até o instante em que a periguete resolveu pagar a promessa que fez a Pilha, lhe dando um beijo de tirar o fôlego. Ju e Gil, Fera e Rita (Jéssica Ellen), Orelha e Morgana (Cacá Ottoni) e Lia e Vitor também tiveram direito a muitos beijos. Já em relação ao desfecho da vida acadêmica dos personagens, ocorreu uma simbólica entrega de diploma. As autoras foram muito felizes ao apresentar a formatura da turma do Colégio Quadrante. Quando cada aluno se levantava para receber seu diploma, os demais aplaudiam e choravam, misturando ficção e realidade. Era a despedida dos personagens e dos atores.

Uma linda homenagem ao saudoso Chorão foi feita quando inseriram no capítulo a clássica "Te Levar", música do Charlie Brown Jr. que fez parte da abertura da novelinha por muitos anos. Muito bacana também exibirem um clipe com momentos marcantes da temporada, matando as saudades do elenco e do público. Dois personagens que foram afastados deram o ar da graça no último dia: Dinho retornou para fazer as pazes com Lia e Rafa (Rodolfo Valente) voltou para apresentar seu namorado para os amigos. Na cena final, todos se reuniram para assistir ao show do Jota Quest, que tocou a música-tema da ótima abertura da fase. Assim, chegou ao fim uma das melhores temporadas de "Malhação".

Rosane Svartman e Glória Barreto conseguiram contar uma história interessante e ainda criaram personagens de fácil identificação com o público. Infelizmente a audiência não foi satisfatória (15 pontos de média geral) e não honrou a boa trama apresentada. Entretanto, a vigésima temporada de "Malhação" fechou seu ciclo em grande estilo e com a sensação de dever cumprido. Autoras, direção e elenco formaram um time de respeito e o reflexo do harmonioso conjunto pôde ser visto durante toda essa vitoriosa fase. Com certeza quem assistiu e prestigiou essa temporada sentirá falta de tipos como Fatinha, Ju, Gil, Bruno e Lia, além dos interessantes conflitos que os cercavam. Baseando no que diz a letra da música de abertura ("Vamos viver tudo o que há pra viver, vamos nos permitir"), pode-se dizer que todos viveram tudo o que haveria para viver e ainda permitiram que o público acompanhasse cada uma dessas 'vivências'. O resultado foi uma agradável e despretensiosa temporada que entrou para a lista de melhores da novelinha 'teen'. 

44 comentários:

Thallys Bruno Almeida disse...

Um belo acerto das três autoras resgatarem a identidade adolescente e adequando os atores à idade dos personagens.

David Lucas foi uma surpresa porque se no início achávamos que ele seria apenas mais um nerd como os outros dele, em pouco tempo ele passou a viver um personagem bem verídico, o típico cara que só quer saber de zoar os colegas a qualquer custo, mas tinha lá seus momentos de juízo.

Juliana, como disse no outro artigo, foi de longe a melhor coisa dessa temporada, Agatha encantou pela doçura, Alice Wegmann confirmou o talento, Pedro Cassiano foi uma ótima aquisição que a Record deixou escapar (era vilão de Rebelde BR), e o elenco adulto não deixou por menos, embora pelo visto era melhor a Danielle Winits ter ficado na Malhação mesmo em vez de ter pego essa personagem de AAV.

Sobre o Dinho, percebi uma contradição recente: haviam grupos que reclamaram da saída dele, em algumas fontes que li. De certa forma, foi uma boa sacada ter trazido o mesmo de volta no último cap, satisfazendo de alguma forma aos que detestaram a saída do mesmo. Trocar o Prates pelo Leicam não adiantou nada, já que o Daniel Blanco ofuscou os dois como protagonista jovem masculino.

Valeu também o clipe de melhores momentos e a homenagem ao Chorão com a música tema da era de ouro do seriado, de 1999-2004.

Apesar do fracasso, as autoras e o elenco estão de parabéns pelo resultado apresentado de uma Malhação que não se envergonhou de ser Malhação e trouxe a identidade jovem que faltava. A melhor Malhação desde 2008 (que revelou Sophie Charlotte, Nathalia Dill, Mariana Rios...). E vai deixar mta saudade. Abçs!

Edivaldo Ferreira disse...

Algo a acrescentar...

Sérgio, concordo plenamente com toda a tua exposição. Essa 20ª temporada foi um grande sucesso.

O desfecho dos personagens agradou, porém...

Achei desnecessário o beijo de Fatinha em Pilha em cumprimento a uma promessa tão boba como boba foi a patética cena. Fatinha dando um beijaço no garoto na frente do próprio marido, enganando-o. O casal protagonizou cenas tão lindas e de puro romantismo e Bruno terminou como um corno bobão. Não foi bom esse ponto final das autoras. "Brutinha" não merecia essa cena final.

No mais, o sucesso dessa temporada pode ser medido, não pela audiência, que hoje em dia é muito relativa, mais sim, pela grande repercussão nas redes sociais entre o público jovem. Essa foi uma temporada de muitos fãs.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Por vezes conseguem fazer finais felizes e com grande sucesso de modo que sempre se recordem e que as pessoas sigam todos capitulos.

Hannar disse...

Ótimo texto Sérgio! Essa temporada foi demais! Vivemos em um mundo que o fracasso televisivo é relativo. A novela bombou nas redes sociais, e os números de compartilhamento e curtidas no site é muito maior que qualquer novela, até porque o público é diferente do das demais.
Vou discordar do amigo acima, achei o beijo da Fatinha no pilha super justo e sem maldade. Até porque tava mais que provado que ela gostava mesmo do bruno. O pilha era um dos personagens mais queridos e passou a novela se ferrrando kkkkkkk
A atriz que fez a tatá, pietra, é talentosíssima, além do mais a intimidade com a alice era evidente. Essa menina ainda vai crescer muito, ela chora com muita facilidade e realidade.
Tô curiosa pra essa nova malhação, espero que seja leve como essa que terminou. O tema família envolve muito drama, tomara que tenha muito humor no texto pra equilibrar.
Vou esperar seu texto sobre o primeiro capítulo!
Abraços

Rita disse...

Bom dia bom sábado !!!

Serginho vc sabe que sou fã dessa novelinha, adoro ver essa juventudoe passar por alguns problemas e depois com jeito conseguir sair para o bem....gostei dos atores sim, e concordo com vc sobre os que não se saiam bem....claro que o Sal foi bem melhor qu eo Vitor que mais parece um robozinho, bonito e fraquinho..quantos aos outros deram sim um Shwouuu
Não vejo a hora de chegar segunda e começar tudo de novo, vamos ver como vai ser agora, pq assisti desde a primeira vez
Abraços de um final de semana feliz
BJuss
Rita!!!!

Patricia Galis disse...

Fazia seculos que não assistia a Malhação mas esse ano peguei muito capitulos e gostei demais, acho que foi sem duvida uma das melhores temporadas vamos ver a que vai estrear segunda o elenco é bom.

Homero disse...

Belo texto, Sérgio!

O último capítulo foi um ótimo encerramento de 'ciclo' de Malhação. A sacada de trazer de volta dois personagens que sofreram baixa durante a temporada foi excelente. Ver um desfecho final para Dinho e Rafa foi bem interessante. O saldo de personagens carismáticos foi impressionante. Ju, Fatinha, Bruno, Gil, Pilha, entre outros, foi significativo. A protagonista Lia honrou (como você mesmo disse) o posto de protagonista. O papel de mocinho foi sofrível. Talvez teria sido interessante ver o Gil adquirindo o papel principal mesmo (sem a entrada do Vitor). Mas enfim, agora está feito.

Homenagem ao Chorão, um clipe com cenas nostalgicas da temporada, o último capítulo foi excepcional. Cumpriu com a proposta da novela e da temporada!

É aguardar pra ver se a próxima temporada vai ser tão boa quanto.

OBS.: E mais uma vez percebemos que Ibope NADA diz sobre qualidade de folhetins. Mais uma novela que teve boa qualidade, elenco afiado, tipos carismáticos, histórias pertinentes e envolventes, mas que não teve retorno de audiência. Assim como outras novelas fantásticas como A Vida da Gente e Lado a Lado (guardadas as devidas proporções, claro).

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, concordo que esta foi uma das melhores temporadas de "Malhação". Meus filhos adolescentes também gostaram. Tudo funcionou muito bem, também gostamos do último capítulo. No balanço final: achamos desnecessário matar a personagem Marcela (poderia ter havido um outro desfecho). A novata Talita Tilieri (que ganhou o concurso do Caldeirão do Huck) mal apareceu como a ex-namorada do Bruno. Pessoalmente, eu nada tinha contra Guilherme Prates, e foi bom revê-lo no final, assim como ao Rodolfo Valente. O casal Vanessa Loes e Leo Jayme não teve oportunidade para se destacar.

Filha do Rei disse...

Oi, Sérgio. Realmente, terminaram esta fase de Malhação com inteligência, alegria, cores.Agatha Moreira, Alice W e Juliana Paiva são os grandes talentos descobertos nesta temporada. Sentirei saudades das três.
Tenha um lindo fim-de-semana. Bjs

Lulu on the Sky disse...

A Juliana Paiva, a Alice Wegmann deram show nessa temporada de malhação. Tenho certeza que irão ser chamadas para outras novelas.

Bom fds!
Big Beijos
Lulu
http://luluonthesky.blogspot.com.br

Barbie Californiana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Barbie Californiana disse...

É uma pena eu não poder assistir, pois sei que a novela é ótima mesmo, Sérgio. beijos

Anônimo disse...

Nunca assisti malhação, nem quando era realmente malhação. Por que AINDA tem esse titulo? Aliás por que isso ainda existe? A mesma pergunta vale pra zorra total, grande família, faustão, etc, etc...

A viajante disse...

Legal saber dessa retrospectiva por aqui, pois não acompanho...

Um beijo, querido!

Anônimo disse...

Essa temporada de malhação realmente vai deixar saudades, principalmente o casal BruTinha que reinou do inicio ao fim. Juliana e Rodrigo funcionam muito bem juntos, e estou feliz em saber que eles repetirão a parceria na próxima novela das 7 como protagonistas. Parabéns a toda equipe, elenco, e principalmente as autoras que fizeram dessa temporada uma das mais memoráveis, sentirei saudades!
e sobre o beijo da Fatinha com o Pilha, tenho que concordar com a colega Hanna hahahaha o beijo dos dois foi totalmente desprovido de maldade, estava nítido que a Fatinha pagou a promessa pra não correr o risco de ficar com estrias ou do Bruno dar defeito, como o Pilha tinha dito para ela HAHAHAAHAHHAA o amor do Pilha pela Fatinha sempre foi algo puramente platônico e esse beijo "forçado" serviu pra curar a obsessão que o Pilha tinha pela garota! Bruno e Fatinha tiveram seu merecido final feliz assim como JuGil e Lia e Vitor.
que venha a próxima temporada.

Sérgio Santos disse...

Foi uma grande temporada, Thallys. Todos os atores citados fizeram por merecer elogios. Não vi nada de Rebelde, então nem sabia que o Pedro era de lá. A Globo tem que valorizá-lo.

Achei essa temporada excelente e tão boa quanto a de 2008 citada por vc e também a de 2010, com Bruno Gissoni e Daniela Carvalho, que eu achei impecável.

O Dinho era insuportável, mas o Guilherme Prates atua melhor que o Leicam, por isso acabaram trocando seis por meia dúzia. Esse foi a única pisada da temporada, embora a troca tenha sido boa justamente porque trouxe o Sal. abçs

Sérgio Santos disse...

Edivaldo, obrigado! Olha, eu achei o beijo engraçadíssimo. O Pilha passou a temporada inteira atrás da Fatinha, ao menos um prêmio ele merecia. Não achei que isso tenha estragado o casal Bruno e Fatinha, até porque o Bruno também merecia uma puniçãozinha porque praticamente queria que a garota ficasse trancada em casa. Abraços!!!

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Luis. abçs

Sérgio Santos disse...

Oi Hannar. Também acho que isso de ibope é relativo porque na internet foi uma febre mesmo. Aliás, os textos sobre a novelinha que eu escrevi sempre foram bem acessados.

Pois é, o Pilha merecia, coitado... rs

Pietra Pan já havia brilhado em A Vida da Gente, assim como Alice Wegmann, e também vejo futuro nessa menina. Olha, não estou muito empolgado com essa nova, mas vamos ver como vai se sair. Abçs!!!

Sérgio Santos disse...

Foi bacana mesmo, Rita. E, sim, o Guilherme parece mesmo um robozinho. É totalmente inexpressivo. Bjsssss

Sérgio Santos disse...

Foi uma das melhores temporadas mesmo, Patrícia. Teve elogios mais do que merecidos. bjs

Sérgio Santos disse...

Homero, obrigado!

Exato, muitos atores se destacaram, o que prova a escolha acertada das autoras. Infelizmente o mocinho não foi bem representado nem antes e nem depois da substituição, mas ao menos teve o Gil que agradou.

Fato, ibope nem sempre reflete qualidade e os exemplos citados por vc foram excelentes: A Vida da Gente e Lado a Lado foram impecáveis e grandes obras. Abração!

Sérgio Santos disse...

Oi Elvira. Olha, eu na verdade achei mesmo desnecessário escalarem a Danielle mesmo ela estando na Malhação. O que não falta é atriz na Globo. Mas achei a morte ousada, ainda mais pra Malhação. Disso eu gostei.

Achei que o Leo e a Vanessa tiveram um bom destaque, mas quando a Talita é verdade. Ela apareceu bem pouco, mas demonstrou talento. Tomara que lhe deem novas oportunidades.

Nunca tive nada contra o Guilherme, apenas contra o personagem. Mas em relação ao Victor, o outro era melhor mesmo. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Eu também, Cléu. Sentirei saudades das três e da temporada. bjsss

Sérgio Santos disse...

Com certeza, Lulu. A Juliana já foi. Mas a Alice também será e merecidamente. bjs

Sérgio Santos disse...

Foi uma boa temporada, Barbie. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Ainda tem esse título porque é uma marca forte e que "vende", anônimo. E ainda bem que ainda existe porque se tirassem do ar iam colocar algum enlatado americano de meia hora ou mais uma série cômica.

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Ju. bj

Sérgio Santos disse...

Verdade, anônimo, o Pilha merecia ao meno um prêmio de consolação, coitado. Nem vi maldade. Alia´s, foi um criativo desfecho que fizeram.

As autoras foram muito felizes nessa temporada, e os casais também foram muito bacanas. Principalmente ju e Gil e Bruno e Fatinha. abçssss

Kellen Bittencourt disse...

Olá amigo, eu adorei o final e sem duvida p mim o casal protagonista dessa malhação foi a Fatinha e o Bruno! Adoro a musica cantada pelo Chorão, saudades, abrindo um parenteses no comentário, morro de dó da sua partida! Abraçosssss

Thiciane Diniz. disse...

Fazia anos que eu não parava para dar uma olhada em Malhação. isso mudou com essa temporada, que apresentou um talentoso e carismático elenco (Juliana Paiva, Alice Wegmann, Agatha Moreira, Daniel Blanco,Rodrigo Simas), e uma trama sólida com temas bem atuais e de grande força entre o público mais jovem. Espero que isso seja um forte indício de recomeço para a novelinha teen, que havia se apagado muito nos últimos tempos, mas mostrou que ainda pode brilhar! abraços!

Juliana disse...

Ai, confesso que li esse texto já sentindo falta dessa (agora já é antiga) temporada, que trouxe aquela "vibe" tão gostosa das temporadas antigas de volta, como há tempos não se via. Claro que teve altos e baixos, e o pior pra mim, foi a saída do Dinho, a entrada do Leicam ajudou em nada. E o grande nome/destaque, foi da Juliana Paiva, ela e o Rodrigo viraram os protagonistas da metade pra cá. Mas, claro, sem desmerecer os outros, a Alice Wegmann estava impecável, tão nova e já tem um talento para atuar enorme, a Agatha que cresceu muito, é visível, juntamente com o Daniel Blanco, aliás, independente da experiência na carreira de cada um do elenco, acredito que esse um ano foi um aprendizado e tanto para cada um que viveu naquele Projac praticamente o dia todo gravando.
O final foi emocionante e arrepiante demais, eles soltando os balões, todos cantando a música da abertura, inclusive os produtores e toda a produção. Com toda a certeza, digo que ficou marcado. Foi uma delicia acompanhar essa estória, queria um box dessa temporada! hahah Alô, Globo Marcas.
Abraços.

Rosane Svartman disse...

Fiquei bem emocionada lendo esse texto (e também os comentários!). Essa foi a primeira vez que escrevi algo tão grande para a TV aberta. Confesso que aprendi muito ao longo do caminho, e entre dores e delícias, amei o desafio. Obrigada (sempre) pela bela reflexão sobre a obra e espero, até breve.

Milene Lima disse...

Só faço uma ressalva ao nome da Silvia Pfeifer entre os demais destaques, porque ela é ruim de doer... Quem trouxe de volta essa criatura??? No mais, apoiadíssimo em tudo.

Saudades do Pilha e da Fatinha. Achei um barato o jeito que ela deu pra pagar a promessa. Tadinho do Bruno.

Beijo, Sérgio.

Sérgio Santos disse...

Kellen, esse casal foi bom demais mesmo! E também deu dó do final. Já deu saudades. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Oi Thiciane! ótimo seu comentário. Estou de pleno acordo! Beijos!!!!

Sérgio Santos disse...

Juliana, obrigado! Realmente o final foi impecável e refletiu bem q qualidade dessa temporada. Valeu a pena acompanhar essa turma. Também acho que no final das contas a substuíção não serviu pra nada, a não ser trazer o bom Pedro Cassiano na pele do Sal. Tomara que a Globo lance um dvd, merece. bjssss

Sérgio Santos disse...

Puxa, Rosane, muito obrigado. Eu que agradeço a sua presença aqui e por vc ainda disponibilizar seu tempo para comentar. Parabéns pelo seu trabalho e pode ter certeza que vc e sua colega escreveram uma grande história. Vc aprendeu mas tinha muito o que ensinar porque mostrou que sabe retratar a adolescência com competência e realismo. Torcendo para que novos trabalhos venham! Sucesso pra você! Grande beijo!

Sérgio Santos disse...

Ah, Milene, eu me diverti com o mau humor da Marta! rsrsrs

A Fatinha foi genial até na hora de pagar a promessa! rsrs Beijão!

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Blota Filho disse...

Muito obrigado pelo otimo texto sobre esse trabalho tão gostoso de se fazer. Blota Filho

Sérgio Santos disse...

Blota, que honra ter vc aqui! Eu que agradeço o seu carinho! Grande abraço!

Anônimo disse...

Achei certo tudo o que vc disse, só discordo de algo, Dinho tinha sim muita química com Lia, tanto que na enquetes de melhor beijo da temporada eles venceram. O Dinho era rejeitado pelo simples fato de não ser galã, o que despertou certa fúria e vontade de parar de assistir a trama! Foi uma completa injustiça com o ator que provou, pra mim, que não tinha a menor necessidade de ser galã!

Anônimo disse...

Juliana Paiva é uma atriz fantástica,me diverti demais com a Fatinha, ela também arrasou nas cenas romãnticas com o Bruno. A Juliana é fantástica além de tudo é lindíssima., um grande sucesso!!!!!!