quarta-feira, 3 de julho de 2013

"Sai de Baixo Chatice" mata a saudade do público e sai de cena como um dos grandes acertos do Canal Viva

Na última terça (02/07), foi ao ar o quarto e último episódio inédito de "Sai de Baixo". O especial com quatro episódios de um dos melhores humorísticos da televisão brasileira chegou ao fim comemorando os três anos do Canal Viva e o imenso sucesso que essa iniciativa proporcionou. O público estava morrendo de saudades de Caco Antibes (Miguel Falabella), Neide Aparecida (Márcia Cabrita), Vavá (Luis Gustavo), Cassandra (Aracy Balabanian) e Magda (Marisa Orth), e demonstrou esse sentimento prestigiando a volta do programa na televisão e disputando os convites que foram distribuídos para convidados e telespectadores.


Ideia de Letícia Muhana, diretora do Viva, o retorno da turma do Arouche foi um verdadeiro presente para os fãs e saudosistas. Apesar das inúmeras dificuldades, Letícia conseguiu convencer Falabella (que também era roteirista da atração) a entrar de cabeça nessa 'loucura'. Apesar de estar envolvido em inúmeros trabalhos (incluindo a série "Pé na Cova"), Miguel ainda dispôs seu tempo para colocar no papel o roteiro sobre a volta dessa família. Roteiro esse que ele já tinha na cabeça; ou seja, apesar de nunca ter cogitado esse retorno até então, havia uma esperança na cabeça do intérprete do impagável Caco.

Após quatro programas exibidos, todos excelentes e hilários, ficou claro que a iniciativa foi mais do que acertada. O risco de trazer de volta uma atração tão bem-sucedida e manchá-la com um fracasso era iminente. Um exemplo recente foi o remake de "Guerra dos Sexos". Apesar de ter sido uma novela muito agradável, o
público e a crítica rejeitaram e o sucesso de 1983 se transformou no fracasso de 2013. Entretanto, no caso do "Sai de Baixo", apesar de não ter sido um remake e sim uma continuação, o resultado foi animador e vitorioso.

Ver o arrogante Caco Antibes comentando sobre os atuais problemas do país e ainda debochando da famigerada classe C proporcionou inúmeras gargalhadas, tanto na plateia do teatro Procópio Ferreira, quanto no telespectador que via tudo de casa. O inesquecível bordão "Cala boca, Magda" também voltou com toda a força para a alegria de todos. O mesmo pode ser dito em relação aos demais personagens, que, além de terem se adaptado aos novos tempos, souberam manter todas as suas peculiares características. A burrice da Magda estava novamente presente, assim como os devaneios do Vavá, as bobajadas da Neide e o autoritarismo da Cassandra. Porém, ao contrário do que alguns pensavam, não houve em nenhum momento a sensação de desgaste e nada cheirou a mofo.

O elenco sempre disse que as gravações eram uma grande brincadeira e isso era nítido desde a estreia em 1996. Porém, a volta do programa, onze anos depois, deixou esse clima de 'parque de diversões' ainda mais evidente. Os atores ---- talvez por terem se sentido mais à vontade em um projeto que, além de ter uma curta duração, estava na tevê a cabo e não tinha a obrigação de ter uma baita audiência ---- estavam mais preocupados em sacanear uns aos outros do que seguir o texto. E o reflexo disso foi a diversão não só deles como também da platéia presente e do público de casa.

Os momentos mais engraçados desse retorno foram os improvisos de Miguel Falabella e o riso frouxo de Aracy Balabanian. Aliás, além de ter matado as saudades de toda a turma, os telespectadores ainda puderam ver de novo o Falabella vestido de Dona Caca, a mãe do Caco Antibes. É praticamente impossível segurar o riso ao ver o ator proferindo 'barbaridades' com um forçadíssimo sotaque mineiro e ainda tentando a todo custo 'desestabilizar' e divertir seus colegas de cena. Também foi bom demais ver Marisa Orth revivendo a personagem que mais lhe deu frutos na carreira, assim como Aracy (que riu de si mesma se vestindo de Wanderléa e Galinha Pintadinha) e Luis Gustavo brilhando no palco enquanto interpretavam seus adoráveis e marcantes papéis. Outro grande presente foi ver Márcia Cabrita rindo e fazendo rir mesmo enfrentando um novo tratamento para se curar do câncer. Já Tony Ramos, Ingrid Guimarães e Arlete Salles enriqueceram a produção com suas ótimas participações.

O retorno do "Sai de Baixo", intitulado como "Sai de Baixo Chatice", foi benéfico para todos. O Canal Viva conseguiu comemorar seu aniversário de três anos em grande estilo, o público foi presenteado com a volta de uma programa que até hoje faz falta e os atores mataram as saudades desses clássicos personagens, se divertindo e divertindo quem assistia do início ao fim. Pena que tudo tenha durado tão pouco, afinal, o que é bom não costuma ter longa duração. Mas mesmo deixando um gostinho de 'quero mais', valeu a pena acompanhar cada momento e cada cena desse rápido retorno da família do Arouche. Obrigado, Viva!

25 comentários:

paulo disse...

kkkk, desculpe Sergio mas só rindo. Justamente num canal voltado pro publico saudosista cujo foco são REPRISES de novelas e programas antigos e lá vem você elogiar justamente uma produção ATUAL do canal, no caso o chatissimo Sai de baixo. Aliás ouvi dizer que a próxima "façanha" do viva será produzir um novo Globo de Ouro, ou seja, a parada de sucessos com atrações musicais atuais(!!!) SOCORRO!
abrçs!!!

eder ribeiro disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
eder ribeiro disse...

Seria bom a Globo se espelhar no Viva e apresentar um programa de humor assistível, pq aquele Zorra Total é intragável. Abçs, Sérgio.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Pena que não assisti. Cheguei a ouvir as chamadas enquanto meu marido assistia alguma coisa no canal Viva, mas sem atentar para o fato de que seria um retorno em capítulos. Como não estava atenta, achei que o programa voltaria ao ar normalmente nas telas da Globo. Não perdia um programa deles. Ria demais dos improvisos que acabavam fazendo os atores rirem, principalmente a Aracy Balabanian, que custava a se conter.
Não sabia que a Márcia Cabrita estava lutando contra um câncer.

Obs: Você não viu as fotos porque elas não estavam lá-rsrs. Foram tiradas após a cirurgia da Fernanda e somente as coloquei lá para sinalizar que já estava tudo bem.
Talvez retorne ao blog na próxima segunda.

Obrigada pela visita. Apesar de estar fora do blog tenho acompanhado as visitas e as retribuo dentro do meu tempo.

Beijo.

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia
Sérgio
Bela análise.
Eu tenho a opinião que o sucesso se deveu principalmente por que não houve a tentativa de querer repetir a audiência e por que tinham como intuitos somente homenagem à ele ( programa), festejos de um canal pago e aos saudosistas.Se fosse entrar numa grade principal, as cobranças e comparações seriam inevitáveis e o risco de trazer de volta uma atração tão bem-sucedida e manchá-la com um fracasso poderia até acontecer...sei lá!
Obrigado pelo carinho
Bela quarta feira
Abração

Rita disse...

Sergio fui muito fã desse program
da outra temporada, mas dessa vez não assisti..nem sei se ficou bom ou não
os atores eu amo de paixão
Fica pra próxima eu assistir
Um bjão com carinho
Rita!!!

Zilani Célia disse...

OI SÉRGIO!
SENDO ESCRITO PELO FALABELLA, COMO JÁ FALEI AQUI, PARA MIM, É MEIO CAMINHO PARA SER MUITO BOM.
FOI BOM VER REVER ESTA TURMA QUE TANTO NOS DIVERTIU NO PASSADO.
QUEM SABE DEVIDO AO SUCESSO DESTES 4 CAPÍTULOS, O SAI DE BAIXO NÃO VOLTE?
SÉRGIO, TE AGRADEÇO PELA IDA AO "SÓ PRA DIZER", E TERES DEIXADO LÁ TEU CARINHO,PELA PASSAGEM DO NÍVER.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Clau disse...

Oi Sérgio,boa tarde!
O aniversário foi do canal Viva,
mas quem ganhou um presentão foi o público.
Sensacional!
Ainda bem que eu li aqui no seu blog que o 'Sai de Baixo Chatice' passaria nesse canal!.
Obrigada.
Bjs \o/

Kellen Bittencourt disse...

Olá amigo, eu não assisti, tenho um pouco de dificuldades com comédias assim, quase não acho graça rsrs a unica série de humor que me arranca algumas risadinhas é Tapas e Beijos, nem as primeiras versões de Sai de Baixo eu assistia! Abraçossss

Thallys Bruno Almeida disse...

Um verdadeiro presente, Sérgio. O Sai de Baixo resistiu ao tempo e a saudade provocada pelos 11 anos fora do ar contribuíram para que voltasse tão divertido quanto antes. As manias dos personagens foram muito bem encaixadas nos contextos mais atuais (como a Neide rica até o fim do primeiro episódio). Ver o elenco não se aguentar de tanto rir era maravilhoso e foi acertado colocar o especial no Viva.

Durou pouco, fará falta, mas Sai de Baixo estará sempre eternizado. O atual programa foi um respiro de incorreção no humor, do riso ácido e direto em meio a tanta chatice. Abç!

Paty Michele disse...

Rapaz, eu perdi essa!
Ouvi o pessoal falando a respeito,mas não imaginei que fossem novos episódios e sim reprises, como é de costume no Viva.

Adora o Sai de Baixo e não perdia um!
Poxa, me passei (como dizem os baianos.).

Um bjão, Sérgio.

Lulu on the Sky disse...

Sérgio só deu vontade que o seriado continuasse.
Ótima quarta-feira!
Big Beijos
Lulu
http://luluonthesky.blogspot.com.br

Sérgio Santos disse...

Paulo, mas não tem lógica escrever sobre programas que já foram exibidos. Tanto que nunca falo de novelas reprisadas no Vale a Pena ver de Novo, por exemplo.

Achei a iniciativa do Viva maravilhosa e gostei de todos os programas. Mas vc já odiava, então não fez diferença.

Eu soube dessa ideia do Viva e achei muito boa. Mas um de nós entendeu errado. Eu jurava que eles trariam todos os cantores e bandas que se apresentaram na época. Muitos, inclusive, hoje em dia estão no ostracismo. Não acho que será com os hits atuais não. Caso contrário não faria sentido essa volta. Abçs

Sérgio Santos disse...

Verdade, Eder. E pior, o Zorra é o programa humorístico de maior ibope da Globo. Complicado... abç

Sérgio Santos disse...

Pena que vc perdeu, Vera. Mas vc anda sem tempo mesmo. Acho que taçvez reprisem, quem sabe. O último episódio vai passar de novo no sábado, às 20h ou no domingo às 23h30.

Sim, a Márcia enfrenta um câncer e pela segunda vez.

Agora tá explicado porque eu não tinha visto a foto. rsrs bjssssss

Sérgio Santos disse...

Olha, Felis, talvez vc tenha razão. Se o programa voltasse na Globo talvez muitas críticas surgissem, o que não ocorreu com o Viva. Mas valeu a pena matar as saudades dessa turma. Foi muito bom. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Que pena, Rita, foi muito bom. Eu até fiz questão de deixar os quatro episódios gravados. bjsss

Sérgio Santos disse...

Zilani, acho difícil o programa voltar. Até porque os atores preferem mergulhar em novos desafios. Mas esse breve retorno foi muito bacana. bjssss e eu que agradeço.

Sérgio Santos disse...

Que bom que ajudei, Clau. Assim pelo menos vc pôde ver. rs Valeu a pena mesmo. O Viva deu um presentão para os fãs. bjss

Sérgio Santos disse...

Jura, Kellen? Eu sempre fui fã. Quando soube que voltaria, ainda que momentaneamente, fiquei muito feliz. bjsss

Sérgio Santos disse...

Verdade, Thallys, pena que passou tão rápido. Mas foi muito legal ver todo mundo na pele desses clássicos papéis de novo e ainda 'saber' como os personagens estavam. Foi divertido para eles e para nós. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Perdeu mesmo, Paty! E perdeu quatro ótimos programas que matariam as suas saudades. O elenco estava inspiradíssimo. Bjão

Sérgio Santos disse...

Deu vontade mesmo, Lulu. O último episódio já deixou saudades. Pena, mas, fazer o que... bjssss

dumontanhas disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.