sexta-feira, 12 de julho de 2013

Marina Ruy Barbosa, Walcyr Carrasco, "Amor à Vida" e a exagerada polêmica dos cabelos raspados

Desde que foi divulgado na imprensa, ainda no início de "Amor à Vida", que Nicole (Marina Ruy Barbosa) teria câncer terminal, começaram as especulações a respeito da possibilidade da atriz raspar a cabeça. Os admirados fios ruivos viraram um dos assuntos mais comentados do momento. E quando foi ao ar a cena em que um médico revelava que a solitária menina rica teria apenas seis meses de vida, todo o burburinho em torno dos famigerados cabelos de Marina aumentaram ainda mais. Para piorar, a imprensa noticiou que uma marca de cosméticos para produtos de cabelo estava envolvida e que a empresa esperava apenas a atriz completar 18 anos para assinar um contrato milionário. Ou seja, estava instaurada a polêmica.


O drama da personagem e a atuação da atriz foram totalmente ignorados e o único assunto a respeito de um dos núcleos mais pesados de "Amor à Vida" era o que fariam com o cabelo da Marina. A situação piorou nessa semana, quando foi divulgado no Jornal Extra que Walcyr Carrasco já havia entregue as cenas em que Nicole raspava a cabeça. Poucos dias depois, o autor ainda deu uma entrevista dizendo que Marina tinha se comprometido a raspar a cabeça e que ele esperava que ela cumprisse. A confusão só aumentou quando Aguinaldo Silva, desafeto de Walcyr desde "Morde & Assopra", resolveu se meter mais uma vez no trabalho alheio. O autor protestou contra a possibilidade da atriz ficar careca e ainda enfatizou que não seria novidade, uma vez que "Laços de Família" já havia exibido a cena antológica com Carolina Dieckmann.

O final desse imbróglio aconteceu na quarta-feira à noite. Walcyr disse em seu Twitter que havia desistido de raspar a cabeça da atriz e que adiantaria a trama da personagem, surpreendendo o público com uma história emocionante. Todos os veículos divulgaram quase que imediatamente a declaração do autor, colocando
um ponto final em toda essa inútil polêmica. Mas, claro, não faltaram textos insinuando a suposta falta de profissionalismo de Marina, além de inúmeros 'achismos' em relação ao motivo do autor ter desistido de sua ideia.

É de se lamentar que toda essa confusão tenha ofuscado, para não dizer apagado, o grande desempenho que Marina Ruy Barbosa vem tendo na pele da sofrida Nicole. A atriz mostrou a que veio desde que surgiu na novela e tem esbanjado talento em todas as dificílimas cenas protagonizadas pela sua personagem. Um papel como esse jamais poderia ser interpretado por uma atriz inexperiente e Walcyr acertou plenamente ao dá-lo de presente para Marina, que já havia ganhado dele a Isabel, de "Sete Pecados", e a patricinha Alice, de "Morde & Assopra".

O drama da menina solitária e rica lembra muito os contos de fadas, ainda que na novela haja um drama pesado envolvendo a personagem. Marina já emocionou nas sequências tristes, assim como protagonizou belas cenas, demonstrando química com seus dois pares românticos. Nicole faz um belo par com Thales (Ricardo Tozzi) e forma um lindo casal com Dr. Rogério (Daniel Rocha). O triângulo rende boas situações, embora o médico, por enquanto, não tenha muito destaque. Fernanda Machado ainda enriquece o núcleo com a vilania e a frieza de Leila, enquanto que Angela Rebello brilha na pele da governanta Lídia. Ou seja, o câncer terminal de Nicole é o mote para o desencadeamento de inúmeros conflitos interessantes. A questão do cabelo pouco importa para a história.

Caso decidissem raspar a cabeça da atriz, com certeza iria ao ar uma cena forte e tocante, porém, não seria a parte mais importante, uma vez que, ao contrário de "Laços de Família", a doença não é a protagonista, é o pano de fundo para o golpe de Leila, a paixão do Thales e o envolvimento amoroso de Rogério. Tanto que, após a futura passagem de tempo que a novela terá, a personagem passaria a usar peruca. E ainda é preciso levar em consideração a possibilidade da menina morrer, afinal, a doença está em estágio avançado. Analisando friamente, é fato que o corte seria um ato ousado demais para um resultado pouco produtivo. Independente da razão que levou a produção, a Globo e o próprio autor a desistirem da ideia de deixar Nicole careca, não se pode negar que foi uma decisão acertada. Porém, se o cabelo fosse mesmo raspado, não haveria nenhum problema, nem para o desenvolvimento da trama e nem para Marina, afinal, o corpo é o objeto de trabalho de qualquer ator. E se ela realmente se comprometeu a raspar e depois negou, cometeu um erro infeliz. Mas nada que a maturidade não resolva.

A verdade é que foi criada uma polêmica em cima de um assunto irrelevante. Claro que o fato da atriz ser ruiva e ter um cabelo invejado por várias mulheres contribuiu para que o burburinho em torno da famigerada cena fosse propagado com facilidade, porém, a situação chegou a ultrapassar todos os limites do tolerável. A ótima atuação de Marina Ruy Barbosa foi deixada de lado e seus fios ruivos viraram os protagonistas de "Amor à Vida". Walcyr Carrasco, tendo sido pressionado ou não, fez bem em por um ponto final nessa história. Após toda essa 'confusão', pode-se aplicar uma conhecida frase para resumir o que representou a possível calvície de uma personagem: "Muito barulho por nada!".

72 comentários:

Luma Rosa disse...

Oi, Sérgio!
Acho desnecessário raspar o cabelo da atriz! Se o autor fosse uma bicha enrustida, iria sacrificar a atriz, mas para quê repetir a cena de "Laços de Família"? Nesse ponto, acho que Agnaldo Silva foi correto. Dá a impressão de uma competição e isso não é bom para as atrizes. Enfim, vi até quanto que foi cotado o cabelo da atriz se ela vender para o mercado de perucas... Dessa história, acho que o tira sairá pela culatra e Thales se apaixonará. Só que Nicole descobrirá o plano e o médico irá consolá-la. Ela ficará entre dois amores, depois que descobrir que está livre do câncer :) Ah, eu gosto de finais felizes para as mocinhas e finais tristes para os bandidos, o que você conclui o que penso que vai acontecer para a namorada do Thales.
Bom fim de semana!!
Beijus,

Bruno Marques disse...

Desculpa Sérgio,nunca tinha vindo no seu blog pra discordar de você,mas dessa vez é necessário!!!
A questão é que a Marina tinha se comprometido em raspar a cabeça antes de aceitar o papel.Portanto ela tinha sim que cumprir o combinado!!!
E outra coisa,ela é uma atriz.Portanto deve colocar a vaidade de lado e se entregar de corpo e alma ao personagem!!!
Acho que ela foi imatura e perdeu uma grande chance de se destacar de verdade.
Talento ela tem,mas se quiser ir mais longe na carreira precisa se entregar aos papéis polêmicos!!!
Abraços!!

Douglas disse...

Discordo, viu Sergio! Vc tá deixando falar mais alto o amor de fã, mas Marina foi anti-profissional sim.
A mesma tinha dito anteriormente que rasparia a cabeça se precisasse, e agora deu pra trás.
E outra, o erro também é do autor, que tá mais preocupado com o marketing e a polêmica do raspa ou não raspa do que com explicar o câncer da personagem. Aliás, que câncer é esse, o nome, em que parte do corpo? Foi descoberto muito precocemente. Seria clichê demais, se a personagem fosse uma garota cheia de vida, e no decorrer da trama descobrisse o câncer, mas também seria melhor retratado, e a própria atriz, já envolvida com o drama da personagem, teria mais tempo de pensar se raspava ou não a cabeça. Falta sutileza, não só nesse núcleo, como em todos os núcleos dessa novela, principalmente na trama central.
Eu fui um dos vários que elogiou, precipitadamente o Walcyr e a novela no geral. O texto tá pobre, as situações repetitivas, e já tem atores, que possuem uma grande experiência, fazendo figuração de luxo.
Não posso deixar de fazer essa comparação, enquanto Maneco é o rei do drama, que realmente emociona, sem ser piegas, e faz o telespectador se colocar no lugar dos personagens e refletir sobre a vida, Walcyr é o rei da comédia e diálogos piegas e repletos de frases de efeito. Sinceramente, antes de uma nova tentativa no horário das nove, precisa urgentemente se reinventar. Volta logo, Maneco! Abraço, Sergio! Sdd de assistir as novelas acompanhando seus tweets.

Daniel Luís de Souza disse...

Sérgio, concordo com vc quanto à parte de que foi feito um estardalhaço em torno de raspar ou não o cabelo da Marina, ignorando seu impecável trabalho em um papel dificílimo.

No entanto, a atriz se comprometeu ou ao menos sabia da possibilidade de raspar seus cobiçados fios, e mesmo assim aceitou o papel. Se ela não queria se desfazer dos cabelos, deveria ter recusado.

Ficou uma situação desconfortável pra ela, pois ficou queimada junto ao Walcyr, (que terá que alterar a história por causa disso),aos outros autores, mídia e a boa parte do público. Pode perder papéis mais densos, que exijam sacrifícios, por conta dessa atitude.

Na minha opinião, o ator tem que estar a serviço do que o papel exige, e ciente que as mudanças estéticas são inerentes à profissão. Faltou maturidade e comprometimento dela. Se quer ser atriz, tem que se acostumar com mudanças...

Bom fim de semana
Abraço

Daniel Luís de Souza disse...

De qualquer forma continuo sendo fã da atriz e admirando o trabalho dela.

Sua atuação em "Amor à Vida" é brilhante e ela é um dos pontos altos da trama. Marina Ruy Barbosa é muito talentosa e tem um grande futuro pela frente, mas precisa amadurecer.

A trama da Nicole continua ótima, mas pelo que foi divulgado das alterações, temo pelo pior, visto que Walcyr vai inserir elementos fantasiosos que já utilizou em "Alma Gêmea".

Abraço e bom final de semana

Sérgio Santos disse...

Oi Luma. Na verdade, por mim, tanto faz raspar ou não. Porém, pela circunstância da personagem, acho que não tinha necessidade. Eu sempre acreditei que ela ia morrer, não sei como será o final, mas creio que sera esse mesmo. bjssss

Sérgio Santos disse...

Oi Bruno! Pode e deve discordar sempre que achar necessário. Na verdade eu nem cito a atitude dela e a do Walcyr, eu apenas falo desse carnaval que foi feito e da atuação dela ter sido ignorada.

Foi divulgado que ela havia aceitado, depois foi divulgado que ela não tinha se comprometido. Enfim isso tá uma bagunça de informações. Como não há fonte segura, preferi me abster. Abração!

paulo disse...

Walcyr Carrasco só comprova sua fama de plagiador. E esse tititi todo em cima do cabelo da mocinha é tudo "friamente calculado" pra tentar atrair ibope pra novela. A globo se especializou nisso de uns anos pra cá, só não vê quem não quer.
Abrçs!!!

Sérgio Santos disse...

Sem problema, Douglas! Mas o câncer da personagem não foi descoberto precocemente, pelo contrário, foi descoberto em estágio avançado. E nesse caso não acho que tenha a importância de falar muito da doença porque, como mencionei no texto, o foco do núcleo é o golpe e não isso.

Discordo das suas críticas ao Walcyr e à novela, mas respeito sua concepção. Não vejo atores fazendo figuração de luxo.

Sobre o Maneco, torço para que sua última novela seja um sucesso de tão boa, mas se ele fizer a mesma coisa que fez em Viver a Vida será um fiasco. Só esperando pra ver. Abraços!!!

Sérgio Santos disse...

Oi Daniel. O problema é que como não li nenhuma declaração dela sobre os cabelos preferi não entrar nesse mérito. Não critiquei nem ela e nem o Walcyr, critiquei o carnaval feito.

Concordo plenamente que ficou uma situação chata pra ela e é verdade que um ator precisa se doar em qualquer papel. Só que foram tantas notícias em cima disso que fica difícil escolher uma versão. Abraços e bom final de semana.

Sérgio Santos disse...

Lá vem vc, Paulo... Walcyr já havia colocado uma personagem com câncer em Caras & Bocas e a atriz raspou a cabeça. Ou seja, ele tá plagiando a ele mesmo então. Abraços.

Michele disse...

Sergio, concordo com seu texto de um todo. Realmente, essa questão do cabelo foi algo que nao devia ter criado tanta polemica, mas sinceramente, acho que foi um ato muito imaturo da Marina reclamar demais e dizer que ficaria deprimida caso precisamente raspar o cabelo. Varias atrizes ja cortaram, rasparam o cabelo por personagens e acho que isso pra ela que so tem 18 anos seria essencial pra dar um salto e marcar a carreira dela. Ela, como outras na Globo, parece ser muito protegidinha por ser neta e filha de autores, menina rica e mimada que nao aceita o que lhe é imposto por conta de um personagem. Se hoje nao quer cortar o cabelo, futuramente nao vai querer fazer cenas de sexo pesadas, de nudez e por ai vai. Ela está no direito dela, nao precisa nem trabalhar pra viver, mas se decidiu escolher essa profissão precisa aceitar os desafios dela!! Abraço!!

paulo disse...

Então nessa novela que você citou(que eu nem me lembro) ele já estava plagiando "laços" que é de 2000, segundo VOCE mesmo escreveu em seu texto.

Sérgio Santos disse...

Oi Michele, obrigado pelo comentário! A situação é muito controversa mesmo e rendeu muito. Rendeu mais do que o necessário também, diga-se.

Se a Marina realmente aceitou raspar e depois recusou, cometeu um erro infeliz. Ficou mesmo uma situação chata envolvendo todos. Mas se ela nunca se comprometeu, a situação muda um pouco de figura. Por isso preferi não focar tanto nisso e sim no contexto geral. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Mas, Paulo, toda novela que tiver uma personagem raspando o cabelo estará plagiando o Maneco? Então toda trama que tiver o filho com vergonha da mãe estará plagiando Dona Xepa? Toda trama que tiver queda de escada estará plagiando Senhora do Destino? Isso é uma bobagem. Abraços.

paulo disse...

Nossa, esta quase um chat isso aqui hoje, rsrs. Sergio, D.Xepa de 77 é do Gilberto Braga que por acaso é o autor de Vale Tudo que também tinha filha com vergonha da mãe. E Aguinaldo Silva que foi co-autor usou isso também em Fina Estampa, e muitas outras novelas tiveram esse tema, tudo bem, já comentamos aqui que é difícil ser original com tantas novelas que já tivemos. O problema do Walcyr é que isso é recorrente em suas novelas, ele copia cenas inteiras de filmes e de novelas de outros autores. Não fui eu quem inventou isso, tanto que nunca acompanhei nenhuma novela dele, fiquei sabendo porque todo mundo na imprensa comenta isso, ok?

Francisca Baptista disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Francisca Baptista disse...

iOI Sergio, nao estou vendo Amor a Vida mais acabei lendo sobre a historia dos cabelos da garota.
Como irmã de um diretor de cinema, concordo com ele, quando ele diz que : ator nao pode e nao deve ter nenhum tipo de pudor, qualquer tipo de constrangimento quando aceita fazer um personagem. Sempre brinco com ele que acho a Cameron Diaz e a Sandra Bullock as rainhas do constrangimento, e elas nao tao nem ai. Ele fala que tem que ser assim mesmo.
Acho que se a personagem tinha que ficar careca, nao deveria ser um contrato comercial ou a vaidade de uma garota de 18 anos, na minha opiniao, um tanto quanto mimada, que deveria prevalecer. Afinal cabelo em pouco meses ja cresceu de novo. Nesse ponto, acho louvavel que a Isabelle Drummond nao tenha arregado quando foi pedido pra ela cortar bem curto seus belos cabelos, em funcao da composicao de seu personagem em Sangue Bom. Ok, nao era ficar careca, mais pelo que ela tem demonstrado (apesar de ela ter ficado + linda ainda) foi quase como, foi e esta sendo bem dificil lidar com isso. Mais fez. Essa é a diferenca!!!
Fico estarrecida, quando leio, por exemplo, que a sra. Ivete Sangalo nao aceita papeis (e dao pra ela!!!!) que tenham beijos, como foi em Gabriela, onde uma dona de prostibulo, nao deu um beijo sequer durante toda a novela. Fala serio, isso nao é ser atriz, porque ela nao fica so cantando e deixa a atuacao pra quem realmente é ator e atriz de verdade?
A-d-o-r-o atores que se jogam em seus papeis, sem rede, sem limites. Afinal as grandes atuacoes sao e foram assim. Para nosso deleite.
Abracos

José María Souza Costa disse...

CONVITE
Passei por aqui lendo, e, em visita ao seu blog.
Eu também tenho um, só que muito simples.
Estou lhe convidando a visitar-me, e, se possível seguirmos juntos por eles, e, com eles. Sempre gostei de escrever, expor as minhas idéias e compartilhar com as pessoas, independente da classe Social, do Credo Religioso, da Opção Sexual, ou, da Etnia.
Para mim, o que vai interessar é o nosso intercâmbio de idéias, e, de pensamentos.
Estou lá, no meu Espaço Simplório, esperando por você.
E, eu, já estou Seguindo o seu blog.
Força, Paz, Amizade e Alegria
Para você, um abraço do Brasil.
www.josemariacosta.com


Danizita L. disse...

Bom, a situação ficou chata , se a atriz se comprometeu, isso deveria ser acatado. Mas eu também acho ao mesmo tempo que raspar a cabeça dela seria um pouco desnecessário sabe, muito sacrifício pra pouco resultado, como você mesmo disse Sérgio, ao contrário de Laços de Família, a doença não era exatamente o destaque do núcleo, já que o Manoel Carlos quis abordar uma questão social mostrando o drama da doença. Enfim; com todo esse bafafá, quem acabou virando protagonista do núcleo foi o cabelo da Marina,e isso empobrece um pouco a estória né? Uma pena, porque o desempenho dos atores está ótimo.

Bjs ;-)

luzes dobem disse...

Bom dia amigo!
Na minha opinião, trata-se de puro marketing para gerar notícia e debates, simplesmente isso.
Parabéns pelo post amigo =) bjs, Flavia

Thallys Bruno Almeida disse...

Que imbróglio...

90% do povo que pedia que o cabelo da Marina não fosse raspado era unicamente por questão estética, já que era uma das marcas registradas do estilo da mesma. Ficou a impressão de que o Walcyr Carrasco "voltou atrás" apenas pra satisfazer esse público.

De início, eu fui a favor da raspagem do cabelo, já que o bom ator deve se jogar e se livrar de qualquer vaidade pessoal, se entregar mesmo ao desafio, e ela ganharia mais respaldo, já que o cabelo se regenera, contratos não deixarão de surgir. Mas aí vieram as argumentações de que não havia necessidade porque ela só ficaria pouco tempo careca, de que os recursos tecnológicos da emissora permitiriam simular sem haver necessidade do corte, de que a cena não seria original, etc, aí ficou difícil escolher em qual versão acreditar.

É todo um conflito de versões, o Walcyr de início disse que ela se comprometeu e teria que cumprir o acordado, o Mauro Mendonça disse que se ela não quisesse não obrigaria... E ainda vem o Aguinaldo se meter no meio pelas razões que nós já sabemos.

Outra coisa que complica a situação dela foi que Marina já havia recusado antes abrir mão do cabelo ruivo ao recusar dreadlocks em Escrito nas Estrelas, ou seja, ela já tem antecedente. Adicionando com o fato de que Walcyr terá que alterar a história por causa dessa questão dos cabelos, Marina poderá ser mal-vista por outros autores e, com isso, perder a oportunidade de se destacar em papéis de dramaticidade parecida ou maior, ou até mesmo a possibilidade de ela viver uma protagonista pode estar mais longe por causa disso.

E a mídia tem lá sua parcela de culpa, já que enquanto Marina possivelmente se queima por conta própria, os colunistas colocam ainda mais gasolina na fogueira.

Na conclusão disso tudo, ninguém tem razão (ainda), já que ela não se pronunciou. A situação ficou chata pra mesma porque a não raspagem soou falta de maior comprometimento com o ofício de atuar. E por isso admiro atrizes como a Ísis Valverde (que se jogou e não teve medo de se ver em cenas mais quentes e até de consumo de drogas como em Faroeste Caboclo e na descoberta da doença em O Canto da Sereia), a Alinne Moraes (que precisou ficar um bom tempo atuando só com as expressões faciais após a tetraplegia da Luciana e até sofreu com isso, a rotina desgastante a levou a ficar uma semana afastada das gravações), a Débora Falabella (em relação à cena onde ela ficou enterrada viva em AVBR e tbm uma cena de nudez não-sensual no filme O Primo Basílio), entre outras. De toda forma, espero que Marina leve isso pra o futuro, pois continuo admirando seu trabalho.

Quanto à doença em si, ela não teve mto espaço nos últimos tempos, mto mais em decorrência da trama principal da disputa da guarda da Paulinha e o conflito em relação ao falso prontuário no hospital. E o Thales andou perdendo pontos em meu conceito pelo fato de ainda cair na lábia de Leila, o que aumentariam as chances de Rogério (Daniel Rocha) caso este tivesse um maior espaço. O Daniel já mencionou em cima sobre o risco de elementos fantasiosos: não consigo imaginar uma "Alma Gêmea 2" numa novela com propostas realistas.

E mais duas considerações:
1 - Me admira essa mentalidade: Walcyr é plagiador, mas Sílvio de Abreu, Gilberto Braga, JEC, Glória Perez, esses apenas "se inspiram ou tomam como referência".
2 - Numa gentil correção à Michele (comment acima), Marina não é parente da família de Benedito Ruy Barbosa, aliás ela nunca fez novela com ele. Ela é tetraneta paterna do jurista baiano Ruy Barbosa (co-autor da primeira Constituição republicana (1891) e primeiro ministro da Fazenda pós-proclamação da República, no mandato de Marechal Deodoro Fonseca).

Agora é ver no que vai dar, especialmente se ela se pronunciar sobre o assunto. Abç!

eder ribeiro disse...

Sérgio, tão procurando pelo em ovo. Penso que a raspagem não acrescentaria nada a excelente trama. A novela, no todo, tem seus núcleos bem desenvolvidos. Só acho que o Ricardo Tozzi não está conseguindo desenvolver bem a sua personagem, acho a sua interpretação fora do contexto, no mais, essa novela não merece esses burburinho por causa de um cabelo. Abçs.

Thallys Bruno Almeida disse...

Duas erratas: sobre a Débora Falabella, a cena a que me referia foi em Dois Perdidos Numa Noite Suja / esqueci de mencionar que a Alinne se afastou das gravações por uma infecção renal

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Realmente, Sérgio, este assunto virou uma polêmica sem fim. Dois pontos devem ser considerados: se Marina se comprometeu a raspar o cabelo e voltou atrás, errou, mas foi por conta da imaturidade. Talvez ela tenha perdido pontos para futuras escalações. Por outro lado, hoje existem outros recursos tecnológicos para evitar essa solução, como o uso de lenço na cabeça (como fez Giulia Gam, em "Ti ti ti"). Gisella Reiman, em "Viver a Vida", ficou careca praticamente à toa, porque depois disso a personagem Marta pouco apareceu na trama.
Marina reclamou de que este assunto ganhou uma importância exagerada, quando o que importa é a carga dramática da personagem Nicole. E ela tem se saí muito bem.

MARILENE disse...

Que coisa, Sergio! Esquecem o problema maior, que é a doença, para se fixarem nos cabelos da atriz. Penso que seria tolice raspar sua cabeça, eis que vai ficar curada do câncer, com a ajuda do médico. Isso é apenas um detalhe, que nem importância tem. Bjs.

Rafael Barbosa disse...

Olha eu acho que se Marina se comprometeu a raspar e depois desistiu, ela errou, mas entendo o seu lado, afinal ela é jovem, por melhor que o personagem seja, e que vá de alguma forma elevar sua carreira, não faz parte da trama central, não é uma protagonista. E a situação em si, como o Aguinaldo disse não é nova, ainda mais se tratando de uma cena tão marcante como a de Laços de Família. O próprio Walcyr repetiu a cena em Caras e Bocas, e apesar do sucesso da novela, a cena é pouco lembrada, pra que fazer de novo? Sem falar que é uma questão de auto-estima, de atrapalhar trabalhos posteriores da atriz e etc. Acho que o Walcyr agiu corretamente em desistir dessa idéia, se há uma saída para que a atriz não raspe o cabelo, é por aí que ele tem de ir, a trama é bacana, acho que não precisa disso. Sobre o Aguinaldo, não acho que ele se meteu, acho que como telespectador e admirador da atriz tem o direito de manifestar sua opinião sobre, não acho que foi para atacar o Walcyr, embora eles não sejam amigos, segundo o próprio Aguinaldo eles conseguiram resolver as diferenças e voltaram a se respeitar, tanto que Aguinaldo elogiou a atitude do Walcyr em desistir da idéia posteriormente, e ele também quer a Marina em sua novela rsrs.
É uma pena que a polêmica tenha ofuscado a trama, deve ter sido bastante delicado tanto para o autor quanto para Marina, porque aí vem as especulações e tals, muitas mentira também, mas as vezes isso traz até ibope pra novela.

Abraços

Abraços.

A viajante disse...

God, com tanto problema no mundo, tanta manifestação nas ruas, o povo estava com essa polêmica foi?
Sorte a minha só ficar sabendo, aqui, por vc, que de forma didática e distanciada fala sobre coisas importantes como a arte e os artistas.

Um beijo, querido!

Barbie Californiana disse...

Sérgio, eu não vejo motivo para o povo fazer tanta polêmica com esse assunto... afinal, na vida real é assim mesmo, o engraçado é que quando um autor foge da realidade o povo critica e se não foge critica também... enfim, independente disso, acho que a história dela tá interessante a novela idem. ;] beijos e lindo final de semana.

Carlos disse...

Nossa, quanto tempo não venho. E analisando essa postagem nem me arrependo. Não por você mas pela falta do que ver na tv, e consequentemente, escrever. Você escreveu sobre o Na Moral, sobre Video Show, sobre Malhação e agora sobre essa novela que ainda não pegou. E estou tão desinformado que estou sabendo por você e comecei a procurar sobre o assunto.

Cheguei a uma conclusão: os dois estão errados. Faltou profissionalismo, primeiro porque esse assunto deve ser mantido no trabalho, segundo pela futilidade do tema. O autor só escreve, não sei o por quê de meter-se tanto assim no trabalho do diretor e, pior, publicamente. A atriz vem fazendo a mesma interpretação já tem um tempo e com o mesmo cabelo, e perfil de menina rica e mimada... A Carolina Dieckmann, que tanto falam, pegou e cortou. E ela era nova... Se essa Marina quer dinheiro com o cabelo, seja modelo. Ou então falasse para o autor que não daria pra fazer, que tinha outras propostas. Pedisse um outro papel, sei lá.

Plágio, ou não (qual o problema de repetir tema? O problema é ser TUDO igual ao "original"), faltou competência. Isso que dá a Globo ficar dando liberdade pra autor, diretor e ator. E quando falo disso, falo de: panelinhas, múltiplas funções, nepotismo, etc. No final vemos mais do mesmo na telinha.

Abraços.

Paty Michele disse...

Achei foi bom não ter cortado, pois concordo com Aguinaldo, já se viu isso em novela, não seria novidade.
Muito barulho por nada, mesmo.
Mas eu li que ela fechou um contrato milionário com uma empresa de cosméticos.
#Adoro

bjs

Anônimo disse...

Polemica boba e futil a parte, acho essa menina tao artificial, tudo na vida dela tem que ser perfeitinho, um tipo patricinha que deveria ser modelo. Ela esta sempre com cara de quem vai para um desfile de moda, tudo eh plastificado (nao estou falando de cirurgia plastica), a cara, o cabelo que nunca muda, namora o Ken da Barbie, na verdade eh o casal Barbie e Ken. Nao que eu nao goste e nao admire gente bonita e bem arrumada, adoro, mas gosto de gente de verdade. Gisele Bundchen por exemplo, eh linda, tem um marido lindo, filhos lindos, mas eh de verdade, faz carao quando precisa, mas a vida real dela nao eh uma passarela, eh real. Gosto de atriz de verdade, visceral, amo Marjorie Estiano por se entregar aos personagens, seja na interpretacao, seja na caracterizacao. Antes de entrar em Malhacao tinha um cabelao loiro, ate a cintura e contou que ate acharem o corte e cor certos para a personagem Natasha cada dia chegava com um cabelo diferente em casa, ate chegarem no cabelo de fogo curto, depois fez a Marina com cebelos compridos e depois curto, em seguida vieram o Chanel de Maria Paula e o cabelo vermelho de Tonia. Fez uma manca com um cabelo sem graca no comeco de A Vida da Gente e o aplique para aumentar as madeixas de Laura, fora o show de interpretacao desta moca sem precisar expor a vida pessoal. E tantas outras como Tais Araujo, Leandra Leal, Vera Holtz, Marina Ximenes, Giulia Gam, a lista de grandes atrizes que estao a disposicao fisicamente da arte eh enorme. Essa menina vai ficar com sindrome de Malu Mader, ou seja, a vida inteira com a mesma cara. Se pegar o historico de personagens de algumas atrizes da pra pensar que elas fizeram apenas uma trabalho, nunca muda e isso cansa o telespectador. Acho tao bacana a preocupacao com a caracterizacao que o Thiago Fragoso sempre busca. O ator tem que entender que nao adianta achar que se garante na interpretacao, a caracterizacao conta muito.
Em relacao a novela e a personagem da moca ruiva nao posso criticar nem elogiar ja que eu nao assisto a novela.
Outra coisa, concordo com um comentario feito por alguem aqui, o que atrapalha no desenvolvimento de uma novela sao as panelinhas criadas pelos autores e atores, sera que eles nao se tocam que isso eh cansativo tb, algumas cenas ficam com cara de dejavu.

Anônimo disse...

Concordo com alguém ai, a globo tá fraca demais e agora apelando pra ter audiência, aff...

Henrique disse...

Acredito que a Marina faltou com profissionalismo, uma vez que sua profissão exige que ela raspe. Se isso vai enriquecer a trama é uma coisa, outra bem diferente é ela ter aceitado o papel sabendo que a personagem iria exigir que raspasse a cabeça. Até hoje a Carolina Dieckman é lembrada por sua atuação em Laços de Família e com certeza isso gerou frutos para a atriz posteriormente.É um salto na carreira. E marina ao voltar atrás da ideia, faltou com comprometimento e queimou sua imagem (pelo menos para mim, que parece uma mimada). Entendo que você admire ela por seu trabalho na novela, mas sua imaturidade foi muito grande.

VERINHA TIBURSKI disse...

Olá Sérgio
Como você escreveu muito barulho por nada. Vi uma entrevista da atriz no vídeo show e ela disse que não teria problema algum se o autor assim o quisesse e ficou a duvida no ar. Enfim alguns gostam mesmo é da polemica que este fato reflete.
Um belo domingo.
Beijos.

Sérgio Santos disse...

Parecia um chat mesmo, Paulo. Mas eu fui dormir e quebrei a corrente... rs

Bem, eu apenas citei um exemplo que calhou de ser do mesmo autor envolvido, digamos assim. Mas existem inúmeras situações e cenas que acabam se repetindo, como por exemplo a clássica surra da mocinha na vilã...

E, claro, que a raspagem nessa novela não seira igual ao de Laços de Família, assim como a raspagem de Caras & Bocas, do Walcyr, não foi. abç

Sérgio Santos disse...

Francisca, gostei do seu comentário! Sim, a imposição da Ivete em Gabriela foi ridícula, aliás, o Walcyr não deveria ter cedido à pressão dos diretores para escalá-la para Maria Machadão. Deveria ter escolhido mesmo a Elizabeth Savalla como ele queria, mas enfim...

O ator não pode mesmo ter esse tipo de pudor, mas o problema é que em nenhum momento foi provado que ela se negou. O que parece que aconteceu foi que ela estava muito triste, só que isso é compreensível. Mas se deixaram de cortar por medo de traumatizá-la mesmo sem ela ter dito que não queria, são outros 500. Por isso baseei o texto na base das hipóteses.

Eu achi uma sacanagem terem cortado o cabelo da Isabelle daquela forma. Ainda mais pq cortam de novo recentemente. Nem deixar crescer durante a novela deixaram... Mas ela é linda msm, embora prefira de cabelo longo. bjssssss

Sérgio Santos disse...

José, obrigado. abçs

Sérgio Santos disse...

Isso, Danizita. A cena era desnecessária, mas ficou uma situação chata mesmo. Inevitável. Concordo com o que vc disse. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Flávia, eu acho isso muita teoria da conspiração... rs bjssss

Sérgio Santos disse...

O engraçado, Thallys, é que muitos dos que se indignaram com a possibilidade da raspagem, depois que o autor voltou atrás, foram pra cima da gora a chamando de 'não-profissional'. Ué, era sacanagem raspar ou ela é anti-profissional? Precisa ter uma decisão sobre isso.

Exatamente porque ela não se pronunciou e que tudo ficou na base do achismo, evitei qualquer tipo de condenação, tanto pra cima dela quanto pra cima do Walcyr. Citei mais o geral da situação.

Inevitavelmente isso atingiu a imagem da Marina mesmo.

Sim, isso de plágio é uma grande bobagem. Aliás, quem fala isso é quem detesta o Walcyr desde sempre. Vejo pelo Twitter.

Li sobre o que o Walcyr vai fazer e, sinceramente, acho que ele falou a verdade. Ele apenas antecipou o que ele já iria fazer. Eu nunca tive a ilusão de que ela viveria, caso contrário não teriam a preocupação de enfatizar que o câncer era terminal. E ela voltar em espírito prova que isso não será 'punição', caso contrário ela nem voltaria. Mas vamos ver se ficará bom ou ridículo. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Eder, como eu disse, muito barulho por nada. Acho o Tozzi regular e só. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Exato, Elvira. Se ela de fato se comprometeu, errou mesmo. Mas vc citou bons exemplo como o da Giulia em Ti ti ti. E realmente essa personagem em Viver a Vida raspou a cabeça à toa. Até pq era uma das inúmeras figurantes da novela que mal apareciam.

Marina está impecável como Nicole e fiz questão de lamentar no texto que muita gente esteja ignorando isso por causa de cabelo. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Pois é, Marilene, haja confusão... bj

Sérgio Santos disse...

Sim, Rafael, se houve um comprometimento é claro que ela errou e muito. Mas é aquilo que eu disse no texto, maturidade resolve. E tem isso também, a personagem não é central e ficaria pouco tempo careca.

Realmente, apesar do sucesso de C&B, poucos se lembram da Raquel Ripani careca.

Olha, acho ingenuidade sua achar que o Aguinaldo falou inocentemente. Eles resolveram entre aspas. O autor poderia muito bem protestar mas sem vir com aquela história de que "não era mais novidade". Coincidência demais ele dizer isso depois da época que acusou o Walcyr de plagiá-lo.
E a Marina poderia raspar a cabeça que até começar a novela dele o cabelo dela já estaria na cintura... Enfim. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Ju, obrigado pelo seu carinho. bjssss

Sérgio Santos disse...

Seu comentário é bem pertinente, Barbie. Concordo. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Fazia tempo mesmo, Carlos. Mas imaginei que era porque vc não estava vendo nada mesmo...

Exato, o problema não é repetir temas e sim repetir a cena exatamente igual. E não seria isso que aconteceria em Amor à Vida. Até porque o contexto da trama é totalmente diferente.

Realmente fica difícil dar razão a alguém por isso evitei isso no texto. Mas o carnaval feito ultrapassou os limites.

Acho que o autor tem todo o direito de se meter no trabalho do diretor, até pq ele sabe exatamente como a cena precisa sair, o diretor tem que apenas reproduzi-la com competência.

Sempre li declarações da Marina dizendo que não se importaria em raspar e como em nenhum momento ela disse que não faria não dá pra concluir nada. Agora, como eu disse, se optaram em não cortar pq a viram chorando e triste, já não é problema dela, afinal, ela não pode controlar a tristeza pela perda do cabelo, é natural. Enfim, haja confusão... Abraços!

Sérgio Santos disse...

Adorou o contrato, é Paty? rsrsrs Vc é ótima! bjão!!!

Sérgio Santos disse...

Anônimo, boa lembrança do caso da Marjorie e também da Mariana. Realmente são bons exemplos.

Mas eu acho Marina uma grande atriz e sempre fui fã dela, desde quando ela ainda era uma criança.

Acho que há panelinhas e panelinhas. Tem atores que nunca trabalhariam se não fosse essa panelinha. Por exemplo, Neusa Maria Faro, Elizabeth Savalla e Fulvio Stefanini. São atores que sempre são lembrados pelo Walcyr e esquecidos pelos demais. Essa panelinha eu acho benéfica. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Henrique. Entendo plenamente a sua concepção. Realmente são distintas questões. Abração!

Sérgio Santos disse...

Pois é, Verinha, ela cansou de dizer que não se importaria em raspar. Por isso ficou tudo tão estranho e confuso. Bjs

Fernando Oliveira disse...

Se Marina Ruy Barbosa se comprometeu a raspar os cabelos e na hora H deu pra trás, ela foi uma sacana com Walcyr e com o público ao comprometer a história. Acho a atriz boa e está bem no papel, mas ela mostrou ser despreparada para os desafios que são impostos a qualquer pessoa no trabalho. Entregar a uma atriz infanto-juvenil de apenas 17 anos a responsabilidade por uma personagem tão forte e carregada de tramas dá nisso. Acho que de todo a história ainda está para acontecer e creio na capacidade de Walcyr em dar a volta por cima, mas acho também que Marina Ruy Barbosa merece a morte da personagem sem retorno, mesmo que seja como um fantasma!

Carlos disse...

Mas agora cada um vai defender o seu. Ela vai dizer que não tem problema e o autor vai dizer que ela não quis. Se o assunto fosse mentira, era só a equipe conversar, concluir, explicar pro público e ponto. Agora cada um quer dar seu depoimento. Por isso acho os dois errados.

Quanto a autor dar pitaco, acho errado. Em um roteiro bem feito, já vem escrito os detalhes e indicações dadas ao diretor. Dali em diante, se o autor quiser dar pitaco, fale APENAS com o diretor e em reunião. Nada de vir a público. Eles apresentam um trabalho público mas os bastidores pertencem a eles, caso o contrário deveriam fazer da globo um BBB.

Das panelinhas, concordo do seu ponto de vista, mas essa é a prova da falta de controle da globo. Se fosse mais séria, a empresa iria ver o elenco que tem, a frequência dos atores, o histórico de personagens, etc. Tudo isso pra não repetir elenco, não ocorrer esses "esquecimentos", mas tbm não ficar só naquele "grupinho". E quem quer ser ator, quer uma oportunidade, como fica? Nessas horas percebo que é ruim ser ator no Brasil.

Abraços

Milene Lima disse...

Li um comentário falando sobre os figurantes de luxo... Emílio Orciollo Neto é um deles, né?

Em relação ao cabelo da menina, também acho muito barulho por nada, mas ela tinha sim que se colocar a disposição do personagem, pro que viesse.

Beijo, Sérgio.

Rafael Barbosa dos Santos disse...

É bem isso msm Sérgio, Se ela disse que faria e não fez, ela errou, mas consigo entender os motivos que a levaram resistir ao corte. Sobre o Aguinaldo, não acho que ele falou inocentemente, ele sabia o que estava dizendo e que isso iria cutucar o Walcyr, mas acho que sua real intenção, foi mesmo defender a Marina, que ele vem defendendo desde aquela matéria com ela sobre virgindade, e se mostrando um admirador do seu trabalho. Acho que se ele quisesse falar da novela do Walcyr, ele ja teria feito, como ja fez tantas outras vezes com vários autores, porque a gente sabe que ele não tem papas na língua, e não me parece do tipo que espera uma situação assim para atacar. Sobre o que ele disse "não é novidade", ele está certo, foi um argumento que ele usou para dar sua opinião, e eu concordo com ele, não é mesmo nenhuma novidade, o que torna ainda mais desnecessária a tal cena. Acho que ele estava no seu direito de dar opinião, porque também é um telespectador, é admirador da atriz e o assunto estava na mídia. Não concordo com muita coisa que o Aguinaldo diz no twitter, seu excesso de segurança e seu posicionamento para com os colegas, mas gosto bastante dele, e como autor é exemplar, um dos meus favoritos, só fica atrás de JEC e Maneco. Bem essa é a leitura que faço a respeito. Você não gosta dele néh rs? Em compensação é um grande fã do Walcyr, porque é impressionante como você rebate todas as criticas feitas a ele e sua novela rs. Acho que ta certo em defende-lo, mas discordo quando diz que quem critica uma novela sua é porque simplesmente o odeia. para mim existe sim as tais "perseguições" mas isso não é exclusividade do Walcyr, vejo o mesmo com Glória Perez, Aguinaldo Silva, Carlos Lombardi e entre outros autores. Existem pessoas que apenas não gostam do seu estilo e não gostam de sua novela e manifestam isso, fazendo suas críticas, uma questão de gosto, ponto de vista, identificação com estilos diferentes e análise própria e etc. Acho esse negocio de plágio uma grande besteira, não considero Walcyr um plagiador, acho ele um excelente autor quando se trata de criar tramas, costurá-las e desenvolve-las, mas acho seu texto capenga, e alguns personagens rasos. Ainda não tinha atentado para isso, mas agora vendo Amor a Vida consigo perceber esses seus pontos fracos. Gosto bastante de Amor a Vida, to curtindo, mas gosto menos do que gostei nas 3 primeiras semanas onde a considerava um novelão de primeira. E esse rumo que ele pretende dar a Nicole, já não me agradou em nada. Acabei fugindo do assunto rs.

Abraços

Adriana Helena disse...

Oi Sérgio, boa noite amigo!
Depois de umas férias curtinhas estou de volta!
E acho que eu estava em outro planeta pois não acompanhei essa polêmica dos cabelos da atriz!

Bem, creio que para a história ser passada com veracidade de ocorrência, pois a atriz faz o papel de uma menina que se submete a quimioterapia constante, a queda dos cabelos seria mera consequência do tratamento e quem sabe o caminho para uma futura cura não é mesmo?

Sim, é óbvio que os cabelos dela são lindos, ruivos, maravilhosos! Mas seria mesmo necessário tanta especulação acerca disso?

O importante é que ela se destaca brilhantemente em sua personagem e nada impede que possamos desfrutar de tanto talento em sua pouca idade!! Os cabelos são de menos! :))))

Amigo , você está sempre antenado com tudo hem? Fico impressionada!
Beijos e uma ótima semana!

Leila disse...

Acho que essa moca agiu de ma fe e quis ser esperta. Sabendo ela que novela das 9 tem muita visibilidade e que poderia abocanhar dezenas de contrato de trabalho publicitario, deu uma de migueh e aceitou as condicoes para fazer a personagem e quando viu que cortar os cabelos ia atrapalhar seus planos, logo deu um jeito de se safar do que foi comprometido.
Por isso que a questao pra mim passa bem longe dela cortar os cabelos, mas sim do comprometimento ao aceitar a personagem. E nao me venha falar que ela eh novinha porque ela deve ser muito bem assessorada e principalmente ela nao eh uma iniciante, ja tem anos de profissao, sabe muito bem como as coisas funcionam.
Se cortar ou nao os cabelos vai fazer alguma diferenca na trama eu nao sei, ja que a personagem nem eh tao importante, mas a historia da personagem personagem dela sim.
Como esta na cara que a aparencia pra ela eh mais importante que a arte que ela diz fazer, ok, mas ela deveria se solidarizar com milhares de pessoas que vivem nessa condicao, seria interessante para o lado social as pessoas sofrem, tem que perder sua vaidade, perder os cabelos, mas que no fim elas podem sim ter esperanca e sobreviver. Mas por falta de profissionalismo ela vivera um fantasma, numa novela mais realistica, ou seja, uma grande bobagem.
Por isso digo, se eu fosse o autor mudaria a historia sim, mas de outra forma. Eu colocaria a personagem se negando a fazer o tratamento e depois deixava ela morrer bem cabeluda. Pelo menos desta forma a personagem dela iria ter uma utilidade publica, mostrando para quem tem a doenca que a saude e a luta sao mais importantes que a vaidade.

Sérgio Santos disse...

Fernando, parece que será isso mesmo que vai acontecer. Ela será um fantasma na trama. Não dá pra saber se o resultado ficará interessante ou ridículo, vamos ver... Abração.

Sérgio Santos disse...

Carlos, mas aí é que tá, depois dessa zona, ninguém falou mais nada. Reinou o silêncio.

Sobre a Globo, vejo que não é da competência dela e sim da consciência dos autores. Ela não pode obrigá-los a escalar quem eles não querem. Ela só contrata. Cabe aos autores e diretores as escolhas. Pena que muitos exigem esses atores que emendam uma novela na outra como Cauã Reymond, por exemplo, e esquecem muita gente boa. Por isso que gosto da panelinha porque vejo na panelinha a chance dos esquecidos aparecerem, ao menos quando um autor tá no ar.

Aguinaldo Silva, por exemplo, é o único que escala a ótima Guida Vianna.

Silvio de Abreu sempre escala Emiliano Queiroz, quando ainda era viva Cleyde Yáconis, enfim... Abraços.

Sérgio Santos disse...

Milene, vejo nessa novela e na novela das sete muitos atores mas quase todos tendo um bom destaque. Sinceramente, não acho o Emilio um grande ator, vejo muito exagero na atuação dele. Acho que uma das poucas atrizes sem destaque na novela é Carolina Kasting. O resto vejo destaque para todos em vários momentos.

E, sim, no caso da Marina, mt barulho por nada. bjão

Sérgio Santos disse...

Não gosto mesmo, Rafael. Mas não deixo isso influenciar meu gosto pelas novelas dele. Já gostei de muito trama escrita por ele, mas desde Duas Caras acho tudo horrível, com exceção de Cinquentinha.

Sou fã do Walcyr mesmo e rebato as críticas que considero injustas. As dos bordões, por exemplo, eu nunca rebati porque concordo. Mas de resto, eu não concordo mesmo. Pelo menos por enquanto.

Claro que não são todos que odeiam o Walcyr que criticam a novela. Só que no Twitter, uns 90% fazem parte desse time. Fora disso, claro que não é assim. Porém, tem crítico, e alguns que se dizem especialista em novelas, que alegam nada ter contra o autor mas todos sabem que é mentira.

Hoje Flor do Caribe teve uma cena de sequestro no elevador sem câmera. Ninguém falou nada, imagina se fosse com o Walcyr no hospital...

Concordo que muita gente odeia mesmo a Glória Perez e muitos, inclusive, debochavam dela, o que não era meu caso. Enfim...

E isso de plágio é mais uma argumento vazio para criticar o Walcyr. Na verdade, todos os "odiadores" estão esperando uma cena de guerra de comida pra criticar, mas como ainda não teve optam por outras pedradas. Abraços

Sérgio Santos disse...

Oi Adriana. Bem-vinda de volta! Pois é, muita repercussão pra pouco assunto. Obrigado pelo seu carinho de sempre. bjão

Sérgio Santos disse...

Oi Leila. Não sei o que se passou por trás disso, mas respeito sua concepção. A trama do fantasma pode ser interessante ou acabe virando uma bobagem mesmo. Vamos ver no que vai dar. bj

Carlos disse...

Justamente pq ninguém tinha mais nada pra falar. Cada um deu o seu aparecer e acredite quem quiser.

E Sérgio, até onde eu sei, a Globo tem um diretor geral e diretores por área, e até onde eu sei, esses "segundos" diretores é que colocam ordem em suas áreas. Ou seja, ele pode sim interferir quanto a escolha do elenco se quiser organizar tudo. Não vejo problema nos autores terem seus queridinhos mas isso coloca barreiras em alguns profissionais. Nessas horas que gosto da Glória Pires. Sabemos que ela é a queridinha do Gilberto Braga, mas ela escolhe personagem e não autor. Claro que ela tem um nome perante o público e não é esquecida, mas acho que se fosse mais organizado, isso que ocorre com a Glória ocorreria com os demais atores e veríamos com menos frequência atores se repetindo.

Mas isso, claro, até onde eu sei. Pq imagina depender de consciência de autores e diretores? Acho que o diretor de entretenimento que cuida disso. Posso estar errado. Se não for assim, acho que a Globo precisa resolver urgentemente essa questão e acompanhar a escolha de perto, analisando os personagens e vendo o histórico dos atores + a capacidade deles de diversificar, porque sabemos também que não adianta de nada colocar alguns atores em alguns papéis.

Abraços.

Filha do Rei disse...

Sérgio, concordo plenamente.
Será que esqueceram que cabelos crescem?
Bjs

Sérgio Santos disse...

Carlos, curiosamente o Flávio Ricco publicou uma nota na coluna dele de hoje falando justamente disso. Se puder dê uma linda, mesmo não gostando dele.

Os diretores e os autores é que escalam, a Globo contrata. Isso pelo que sei. Ela não impõe ator. E tem um problema, muitos desses atores 'esquecidos' não tem contrato com a Globo, ou seja, mesmo que a emissora venha a se meter, irá, obviamente, preferir os já contratados. Isso, infelizmente afeta esses atores que só são escolhidos pelo autor X. Por incrível que pareça, pelo que eu li, a Savalla não é contratada da Globo, ou seja, é por obra. Então, nesse caso, o Walcyr é fundamental pra ela. Enfim.... abração.

Sérgio Santos disse...

Muita confusão, Cléu. bjs

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Tudo bem?
Confesso que fiquei penalizada diante da possibilidade de cortarem o cabelo da atriz. Ainda bem que mudaram de ideia, pois não vejo sentido neste sacrifício, mesmo porque entendo que haveria formas de mascarar a situação.
Por outro lado, embora não sendo o foco de sua análise, se a atriz tivesse se comprometido a cortar os cabelos ao aceitar o papel, é óbvio que deveria honrar, não só por profissionalismo, mas também também para não arcar com ônus contratuais, que, com certeza, existiriam.

Beijo.

PS: Estou devagar por aqui, mas acabo chegando. Gosto muito do seu trabalho. Bjs.

André Luiz disse...

Ola Sergio,tudo bem ? adoro seus posts e adoro sua criticas.
Entao queria antes dizer que dizeram que foi Marina que influenciou a Globo para eles desistarem de raspar o cabelo dela,entao desse vez o chato do Aguinaldo Silva nao teve "culpa"
Mas eu concordo com o gesto da Marina pelo fato de ser um personagem secunndario,ao contrario do personagem da Carolina Dieckmann

Sobre a novela eu to gostando bastante pois todos os nucleos sao interessantes,ao contario de Salve Jorge que so tinha o nucleo principal como interessante

Porém a uma coisa que eu gostaria de criticar de suas criticas,nao se ofenda kkk

Voce sempre criticou os erros de Salve Jorge como por exemplo o fato de Jéssica e Morena terem contado a verdade sobre o trafico para uma estranha(Livia Marini) ou por exemplo a morte de Rachel num elevador sem cameras pois o hotel era de Livia.

Bom,em minha opiniao,esses nao sao erros,sao pura arte,pois afinal novela nao tem que ser totalmente realidade,e vamos combinar que no mundo existem pessoas burrinhas e ingenuas como Morena e Jéssica ne,

Mas enfim voce que sempre fala bem de Amor A Vida nunca criticou o fato de um casal que se ama(Bruno e Paloma) nao terem nem tido uma minima conversa por telefone para esclarecer os fatos sobre Paulinha
Isso sim que é um ENORME erro,isso sim que é subestimar a inteligencia do telespectador e voce nem mencionou isso

Bom,um abraçao.
André

Sérgio Santos disse...

Oi Vera! Obrigado pelo seu carinho! Pois é, a decisão no fundo foi acertada porque não valia a pena. Porém, se houve mesmo comprometimento deveria ter sido cumprido.

Por enquanto nem é trabalho, infelizmente, é só um hobby mesmo. Obrigado pelo elogio! Beijão!

Sérgio Santos disse...

André, não se preocupe, não fiquei ofendido.

Nunca critiquei esse fato simplesmente porque não considero erro. Bruno não contou pra Paloma que achou a garota na caçamba propositalmente. Se ele contar, assume automaticamente que a criança não é filha dele e coloca a mãe e a Glauce no buraco, afinal, ambas cometeram crimes e irão pra cadeia.

Vc não falou das câmeras no hospital, mas eu faço questão de citar. Também nunca citei isso, porque, ao contrário de hotéis chiques, hospitais, mesmo sendo particulares, nem sempre tem câmeras. Mas até apareceu uma câmera no capítulo de hoje no hospital.

Em toda novela há licenças poéticas, caso, por exemplo, do manjado golpe de colocar jois na bolsa de um terceiro para incriminá-lo, ou então sempre ir sempre para um mesmo bar ou restaurante. Porém, em Salve Jorge não achei que era arte, era uma afronta à inteligência mesmo. Abraços e obrigado pelo comentário! =)