terça-feira, 16 de julho de 2013

Enquanto Damáris e Bárbara Ellen divertem, Marisa Orth e Giulia Gam se destacam em "Sangue Bom"

A novela das sete é recheada de atores jovens, incluindo os seis protagonistas. Alguns até chamam "Sangue Bom" de "Malhação" justamente por ter esse elevado número de atores entre 20 e 30 anos no seu elenco ---- e é importante ressaltar que esse tipo de comparação não se sustenta justamente por causa da história, que é bem mais complexa do que a que costuma ser contada na novelinha adolescente. Entretanto, ficou visível desde a estreia, e tem se confirmado a cada capítulo, que os grandes destaques da trama são justamente duas atrizes veteranas: Marisa Orth e Giulia Gam.


Damáris e Bárbara Ellen são as personagens que mais divertem o público na novela de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari. As peruas exageradas e fúteis vêm protagonizando cenas engraçadíssimas desde que surgiram na história e os autores sempre escrevem inspirados diálogos para as duas. Aliás, as melhores frases da trama são sempre proferidas por elas e os momentos mais hilários da novela são proporcionados por essa dupla. Ambas não têm a menor noção do ridículo e as semelhanças não param por aí, embora a primeira seja uma boba e a segunda tenha sérios desvios de caráter.

Enquanto uma tentou impor sua nova religião em prol da moral e dos bons costumes, e agora planeja atrapalhar o romance do seu ex, a outra faz de tudo para conseguir voltar a se destacar na mídia. E em meio aos seus respectivos interesses, os filhos acabam ficando em segundo plano. Damáris pouco se importa com
o que acontece com Tito (Rômulo Arantes Neto), Mel (Carla Salle) e Vinny (Maurício Destri). Já Bárbara só dá atenção para um de seus filhos adotivos, se empenhando para fazer de Amora (Sophie Charlotte) sua discípula. Os demais ---- três adotivos: Luz (Aline Dias), Dorothy (Ayume Irie) e Kevin (Marcus Rigonatti); e uma de sangue: Malu (Fernanda Vasconcellos) ---- servem apenas como objetos de decoração da casa, além de serem alvos de ferrenhas críticas. E é bom ressaltar, também, que atualmente nem Amora está sendo mais bem tratada por Bárbara, que vive um verdadeiro 'inferno astral' no meio midiático.

Apesar da forte comicidade presente tanto na composição dos papéis quanto no texto, é perceptível a complexidade das duas. Damáris é uma mulher infeliz e sempre foi obcecada pelo ex-marido (Wilson - Marco Ricca). Acabou surtando várias vezes justamente para fugir do sofrimento que a acomete. Bárbara passa por cima de qualquer um para atingir seus objetivos e não ama ninguém a não ser ela mesma. Entretanto, acertadamente, até por causa do horário, os autores optam por transmitir todas essas características através do humor.

E as atrizes estão totalmente à vontade em cena. Marisa Orth e Giulia Gam não têm do que reclamar. As duas ganharam excelentes personagens e souberam imprimir todas características necessárias para transformar a dupla de peruas na melhor coisa da novela. Giulia sempre foi uma grande atriz e, após não ter sido valorizada em "Amor Eterno Amor", trama das 18h escrita por Elizabeth Jhin, ganhou um papel que faz jus ao seu talento. Já Marisa estava afastada das novelas desde "Bang Bang" (2005), onde curiosamente interpretava Úrsula, uma carola que vivia rezando ---- situação semelhante ao momento vivido por Damáris semanas atrás. Depois de inúmeras participações em seriados da Globo, entre eles "Macho Man", a atriz voltou aos folhetins em grande estilo. É bom também lembrar que sua parceria com Joaquim Lopes tem sido excelente. Lucindo e a perua têm protagonizado hilárias cenas.

Na última semana, os autores presentearam o público com uma situação inusitada e muito divertida: Bárbara, para fugir da imprensa, resolveu se esconder na casa da Damáris. Obviamente que as duas convivendo em um mesmo ambiente promoveria sequências hilárias. E de fato promoveu. Foi ótimo ver as peruas se alfinetando e trocando ironias o tempo todo, além de terem travado uma impagável disputa pelo 'domínio' dos empregados.

Damáris e Bárbara Ellen são personagens que dificilmente serão esquecidas. Ambas conseguem atrair todas as atenções quando surgem na novela e todas as frases proferidas por elas são pérolas inspiradíssimas. Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari acertaram tanto na criação dos perfis quanto na escalação das atrizes. Marisa Orth e Giulia Gam são duas veteranas que, graças aos bons papéis e ao talento, têm conseguido, merecidamente, se destacar em meio a um elenco repleto de jovens atores.

44 comentários:

A viajante disse...

Sempre achei Giulia Gam uma excelente atriz, mas nunca tinha prestado atenção nela em papéis cômicos. Penso que os dramáticos lhe caem muito melhor, Sérgio. Mas tô gostando sim! Já Marisa Orth, é uma comediante e tanta! Adorei a crítica! Beijo!!!

Filha do Rei disse...

Realmente, elas são show nesta novela.No começo o que me encantou foi o quarteto, mas agora acho o casal principal, principalmente a Amora chata,não sei ao certo o que deu errado.
Mas a Giulia e a Marisa estão ótimas.
Tenha uma linda semana. Bjs

Barbie Californiana disse...

Ah! eles duas são demais mesmo, de vez em quando assisto e dou boas risadas, Sérgio. beijins

jhwz2011 disse...

Os personagens delas sao dificeis de fazer e elas estao dando um show, só me incomoda quando damaris defende Tito e diz que Renata era a errada e ele nao tinha culpa de nada, mas sao engracadas e divertidas, ja os protagonistas estou achando o Jayme bom, apenas bom os outros acho que estao perfeitos e Amora e Fabinho sao os mais dificeis de fazer entre os 6, alias humberto e marco se especializam em fazer personagens que comecam ruins e mudam pra bons,o Pigossi comecou vilaozinho em Tititi e Fina Estampa e Humberto em Malhacao e agora em Sangue Bom

Thallys Bruno Almeida disse...

Ótimo artigo, Sérgio. Uma dupla e tanto.

Na Bárbara Ellen eu adoro especialmente os diálogos em que ela alfineta o meio artístico e as referências a novelistas, personagens e diretores. E agora o Vincent Villari revelou que ela também é homenagem ao JEC (pelas personagens da Giovanna Antonelli em DCDP e da Taís Araújo em C&L). E na Damaris, percebi em sua fase "carola" uma boa sátira à onda de intolerância religiosa que vem dominando o país nos conflitos entre grupos evangélicos mais radicais e grupos homossexuais. Ah, na época de Bang Bang a Úrsula (Marisa) também virou prostituta em determinada fase (acho que depois que o Carlos Lombardi assumiu a bomba). Só que algumas vezes a Damaris defende o Tito, os outros é que ela ignora totalmente.

O mais legal das escalações delas foi despertar uma surpreendente veia cômica da Giulia Gam após tantos papéis dramáticos e a comicidade da Marisa Orth não lembrar em nada os trejeitos da eterna Magda, mesmo em meio ao retorno especial do Sai de Baixo no Viva. Uma dupla acertada demais. Elas mereciam. Abç!

Thallys Bruno Almeida disse...

Aproveitando o artigo, já que os outros mencionaram outros personagens:

Não vejo a menor condição de a Giane "ficar" com o Fabinho, acho seus mundos totalmente diferentes, ainda mais que Fabinho está mais ligado ao universo do Plínio e a Giane tá mto afastada disso. O Caio tá chegando agora, mas vejo uma boa sintonia entre os dois e percebo que ele está mto mais ligado ao mundo dela.

Malu pode até estar "equivocada" em querer provocar a irmã Amora, mas, sinceramente, acho sua atitude muito mais do que compreensível, já que ela mostrou que não é nem de longe a "mocinha 100% pura e boazinha". Vejo aquilo como um grito de liberdade da Malu após se cansar de engolir tanta patada, tanta prepotência, tanta arrogância vinda da irmã. Do mesmo jeito que Amora esconde um lado frágil por trás daquela aparência intimidadora, Malu mostrou uma atitude forte por trás da imagem de garota pura. Sei que provavelmente irá discordar, mas eu arrisco dizer que esse é o melhor trabalho da Fernanda junto com a Ana de AVDG e não é à toa que Malu vem obtendo boa aceitação do público. É a prova de que personagens teoricamente "mais bonzinhos" ou puros também têm seu espaço assegurado, especialmente se bem interpretados. Pra mim, Malu é a representação feminina do "sangue bom" do título da novela, enquanto Érico (Armando Babaioff) é a representação masculina. Dois tipos que poderiam ser irritantes mas que são tão bem interpretados e por isso têm aceitação mto boa.

Sinceramente? Não tenho o menor remorso por tudo que a Amora sofreu. Uma hora ou outra isso iria vir à tona e seria a consequência de tudo que aprontou, de tanto destilar arrogância pra cima dos outros (e até mesmo de Bento). Não vejo problema em dizer que o desempenho da Sophie Charlotte não tá me agradando sem misturar as coisas, até porque nunca fui disso de misturar personagem e ator (e inclusive já a elogiei em algumas cenas e outros papéis da carreira). Acho a personagem fascinante por seu universo de conflitos, mas não consigo me identificar com alguém que viva distribuindo grosserias na maior parte do tempo. E espero acreditar que esse sofrimento seja o ponto de partida para a tão imaginada redenção. Só não torço pra que ela fique com Bento. Abç!

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo, Sérgio. Giulia Gam comprova sua versatilidade e há tempos merecia ganhar papel de protagonista. Marisa Orth por vezes exagera na composição. Mas as duas sem dúvida ganharam papeis marcantes.

Rosa Branca disse...

Concordo plenamente estão dando um show adoro a Damaris ela é engraçada irreverente, natural e linda, aquela Amora, a Malu, uhh coisinhas sem sal e sem graça nenhuma, sabe, tipo gente chataaa, gosto tambem da Mulher Mangaba, da Veronica, e masculinos quem da show é Bento, Natan, Fabinho e principalmente Lucindo.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Não tenho elementos para argumentar, pois não vejo a novela. Reconheço, contudo, o talento de Giulia Gam e Marisa Orth. Nunca vi a primeira em trabalhos cômicos e a segunda, apesar do talento, sempre me pareceu um tanto 'over' em seus desempenhos.

Gostei de me inteirar bem como de sua bem elaborada crítica.

Beijo e ótimo dia.

Lulu on the Sky disse...

Adoro quando a Giulia Gam e a Marisa Orth entram em cena. Aliás as duas já tinham trabalhado juntas em Bang Bang ao lado do Bruno Garcia.
Big Beijos
Lulu
http://luluonthesky.blogspot.com.br

MARILENE disse...

Que verdade, Sergio! Eu vejo a novela e me divirto com as duas. São grandes atrizes e estão dando de longe nos jovens. Nem o pretenso jovem vilão chama a atenção, pois reflete tudo é em Bárbara (rss). Bjs.

Luma Rosa disse...

Oi, Sérgio!
Estou adorando o trabalho da Giulia Gam e torço sempre para ela fazer sucesso. Pessoalmente acho que Marisa Orth, Ingrid Guimarães e Rômulo Neto estão um verdadeiro porre em seus papéis. Divertidos são os personagens Brunettý, Lucindo e Karmita Lancaster.
Esperando a tal "agência" ir para o brejo - ficou totalmente desnecessária e com atores péssimos.
Beijus,

Smareis disse...

Sérgio, Giulia Gam esta fazendo uma excelente atuação. Acho ela um ótima atriz e merece aparecer bem mais.Marisa Orth é divina, incomparável,
As duas são perfeita.os grandes destaques da novela são justamente elas.
Gosto da novela.
Beijos!

Patricia Galis disse...

Até que enfim deram papeis bons para duas grandes atrizes com uma me divirto pela loucura e a outra é uma peste rsrsrs

Milene Lima disse...

lendo os comentários, impossível não concordar sobre a argumentação em relação à Amora. Então é ruim ser feito a Malu e é bacana ser como a Amora,só porque ela passou por poucas e boas na rua? Ela é um ser humano como outro qualquer, com o único detalhe do prazer que sente em ser fútil e ruim.

Sobre a agência, a novela consegue ficar muito ruim quando exibe aquele núcleo... Atores ruins, chatos,se achando os engraçados.

Sobre o motivo do seu post,adoro! Especialmente a Damaris está me arrancando boas gargalhadas.

Ah,também acho a Tina chata.Será que é porque está interpretando a própria Ingrid Guimarães,a quem também acho chata?

Beijo, Sérgio.

eder ribeiro disse...

Realmente Sérgio, a Marisa é pouco aproveitada em novelas. Já assisti cenas da Giulia nessa novela q me provocaram risos. Abçs.

Bia Hain disse...

Oi, Sergio! Concordo que as duas estão dando um show na novela, a Giulia inclusive num papel bem diferente do que costuma fazer. Um abraço!

Neli Souza disse...

Oi, Sérgio,
realmente, Giulia Gam e Mariza Orth têm dado show como Bárbara Ellen e Damáris.Você tem toda razão quando pontua que o humor delicioso do texto ajuda a dar leveza a personagens tão controvertidas. Joaquim Lopes como Lucindo também um show à parte.Todas as cenas dele são hilárias.E também a Izabella Bicalho, a Nice, empregada da Damáris é brilhante nas cenas em que aparece.Merecia um destaque maior. Ela e Lucindo dariam um bom caldo, viu?Continuo adorando Sangue Bom. Os acertos são substancialmente mais numerosos que os equívocos (Felipinho, Tito e quetais.E, sou das poucas que gostam da Amora/personagem e da Sophie Charlotte/atriz no papel.E continuo torcendo por ela e Bento.Mas, se os autores acatarem o que o público prefere, a julgar pelas visitas às cenas do site da novela, Bento e Malu terminam juntos disparado...Abraços, Sergio. Adoro acompanhar seus comentários no twitter na hora da novela.

VERINHA TIBURSKI disse...

Boa noite Sergio.
Realmente a Mariza Orth é um estou em comedias, sempre gostei muito dela. Já Giulia Gam acho que ela esta se esforçando e desempenhando seu papel divinamente pelo pouco que já vi e pelos comentários da amigas que não falam em outra coisa, eu fico as vezes boiando..rsrsr
Um abraço amigo.

Letícia disse...

Boa Noite meu caro Sérgio, tudo bem?

Ótima análise sobre as personagens da Giulia Gam e Marisa Orth, são atrizes competentes e que estão aproveitando a ótima oportunidade para mostrar seus respectivos talentos. Não é à toa que roubam a cena na novela. Tenho gostado bastante.

Ver a Giulia com sua personagem, uma atriz decadente que vive das glórias do passado e da fama de sua filha "it girl" e mesmo assim não perde a majestade. É interessante mostra a forma como trata os filhos adotivos e a filha biológica, não liga para eles apenas quando precisa pousar para capas de revista tentando vender a imagem de família feliz, coisa que não corresponde a verdade. Não tem noção de família, não sabe demonstrar seu amor por ela, aliás o único grande amor que possui é por si mesma, não acredito que nem a Amora seja, de fato, alguém que ame, mas sim uma cópia mais nova da mãe e por isso tem sua atenção. O interessante é que a Giulia dá uma leveza para a personagem, que mesmo sendo desprovida de caráter não deixa de ter sua graça.

Já a Damaris da Marisa Orth é a típica mulher que não consegue encontrar uma razão para viver, algum interesse que realmente lhe dê algum significado. Persegue o ex-marido como se ele fosse a solução para seus problemas, mas não é. Acredito que o futuro da personagem seja descobrir a si mesma, e deixar de lado finalmente o marido que não a quer mais. Também é óbvio que Marisa sabe dá a graça que a personagem pede, apesar de pessoalmente achar o papel um pouco chato, mas não tiro o mérito da atriz, que tem, merecidamente se destacado na história.

Tem termos gerais tenho gostado da história, ainda acho que a personagem Amora é muito rica de nuances e bastante complexa e precisava de uma atriz com mais conteúdo, algo que ainda não acho que a Sophie Charlote tenha.

Tenho gostado da Fernanda Vasconcelos com sua Malu, mas é estranho ela sempre se interessar pelos namorados da irmã. Mesmo que eles, sejam pessoas legais, não deixa de causar um pequeno incomodo. Ela, está apaixonada pelo Bento, ou apenas quer tirar algo da irmã que tirou a atenção da mãe dela. É claro que a Malu é uma personagem do bem, mas não tem sangue de barata e isso é interessante.

Outro destaque que me agrada muito é a entrada na novela da atriz veterana Carmem Verônica, tenho gostado muito de vê-la novamente na telinha, pena que são raras as suas participações. Mas é sempre um prazer.

Um grande abraço...

Raquel disse...

Thallys, eu concordo com tudo o que você disse! :) Geralmente temos opiniões super-parecidas e sempre penso: poxa, esse cara tirou as palavras da minha boca! Como essa deve ter sido a décima vez q isso acontece, resolvi me manifestar, hehe.

Eu só estou meio descrente quanto ao apoio do público à personagem da Malu. Pelo menos na internet eu vejo inúmeras pessoas que dizem que a personagem é invejosa, recalcada, sonsa e incoerente. Eu sei que é um grupo até pequeno de pessoas, mas a quantidade me faz extrapolar que a personagem não é tão querida assim... Ao contrário do Érico que nunca vi falarem um til contra, rs.

Acredito que o maior problema do público com a Malu e com o Bento é que o resto dos personagens da novela os adoram e apóiam sempre mesmo que às vezes tenham atitudes polêmicas. Como os outros protagonistas sofrem com o contínuo escrutínio dos outros personagens na novela, o público acaba sentindo a necessidade de defendê-los e atacar os "iluminados". :P

Sérgio Santos disse...

Ju, obrigado pelo comentário! bjsssssss

Sérgio Santos disse...

A dupla é ótima, Cléu! Olha, eu amo a Amora. Bjão!

Sérgio Santos disse...

Vc deveria ver mais, Barbie. É mt bacana. bjão!

Sérgio Santos disse...

Jhwz2011, mas aí é que tá a complexidade da Damáris. É uma mãe ausente e que acha que defendendo os filhos e vilanizando todos que o acusam resolve sua omissão. Amora, Fabinho e Giane são os protagonistas mais ricos. E realmente Humberto Carrão viveu um vilão em Malhação e virou o mocinho mas porque o mocinho daquela temporada foi um fiasco. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Thallys, não sabia dessa revelação do Vincent, mas então ele não conseguiu pq Bárbara não tem nd a ver com Bárbara e nem com Ellen.

Giulia e Marisa estão maravilhosas e são os grandes destaques da novela. Essa fase da Úrsula prostituta eu não vi, só vi a carola mesmo e por isso fiz questão de enfatizar que Damáris lembrou mesmo àquela personagem.

Sim, eu realmente vou discordar. Ainda vou escrever um texto sobre a Amora, provavelmente semana que vem, e estarei pronto para as possíveis pedradas.

Acho Ana a melhor personagem da carreira da Fernanda até pela quantidade de cenas intensas que ela vivenciou perfeitamente. Malu é mais uma mocinha boazinha que deram a ela, embora a atriz esteja muito bem. Como já disse, ela não pode fazer milagres num papel tão semelhante. E, fato, acho a personagem sonsa e muitas vezes cínica, porém, falo da bondade suprema por causa dos discursos e também pela forma como as atitudes dela são demonstradas. Tanto que muita gente a acha incrível e perfeita e não vê egoísmo e nada de ruim nela. Os autores acertaram ao colocar essa pequena nuance nela, mas como evitam didatismos a intenção não é transmitida algumas vezes.

O que a Raquel disse é muito pertinente: irrita ver todos os personagens da novela a santificando e corroborando a "virgindade" da menina, sem nenhum contraponto. Acredito que os autores fizeram isso para o telespectador ser o contraponto, mas talvez nem tenha sido essa a intenção.

Sobre Giane, vejo muita chance de ficar com Fabinho. A novela ainda não tá na reta final e tem muita coisa a acontecer. Esse ódio gratuito que ele sente por ela é estranho. Gosto do par com o Caio, mas ela merece um personagem mais importante e não uma figuração. Até porque o Fabinho, obviamente irá se regenerar. Enfim, abraços.

Sérgio Santos disse...

Mas eu acho que a Damáris pede esse exagero, Elvira. Aliás, as duas são caricaturas, verdade seja dita. A dupla tá divertindo. bjssss

Sérgio Santos disse...

Rosa, tiro a Amora da chatura e deixo só a Malu. rs E realmente as peruas dão show, assim como a Mangaba! bjão!!!

Sérgio Santos disse...

Vera, sempre fico feliz com seu carinho! Bjão!!!!!

Sérgio Santos disse...

Verdade, Lulu. Úrsula e Vega Locomotiv. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Pelo menos agora o Fabinho tá começando a agir, Marilene. rs Mas Bárbara tem uma vilania clara mesmo. E Damáris é Damáris... rs bjsss

Sérgio Santos disse...

Luma, eu tô amando a Marisa! Já a Ingrid sempre interpreta da mesma forma que nem o Bruno Garcia, ainda que a trama da Tina esteja hilária. Romulo Neto nem pode ser chamado de ator. A Carmita é uma FIGURA! bjão!!!

Sérgio Santos disse...

É bacana, né Smareis? Me divirto com elas. bjssss

Sérgio Santos disse...

Já estava na hora mesmo, Patrícia! Bjssss

Sérgio Santos disse...

Milene, a dupla é mesmo ótima e também odeio aquela agência. Desnecessária. Sim, a Ingrid sempre interpreta da mesma forma, então cansa.

Olha, eu não acho bacana ser a Amora, pelo contrário, ela vomita arrogância, pisa nos outros e se acha a tal. Porém, ela nunca recebeu carinho de ninguém e a única pessoa que lhe estendeu a mão foi uma mulher que resolveu ensiná-la a ser cretina pra subir na vida. Tem criança que se revolta com o abandono, tem quem aceita, enfim, cada um é cada um. E, querendo ou não, Amora está sendo devidamente punida por tudo o que colheu desde o início da novela.

Porém, essa bondade extrema da Malu, assim como o Bento, irrita e cansa, principalmente nos discursos... Fora que se apaixonou por Maurício e depois, coincidentemente por Bento, dois namoradas da irmã. Teoricamente deveria ser "julgada", mas como é "legal" muitos não veem problema. Enfim, o assunto rende e isso é bom. Semana que vem terá post disso. rs bjão!

Sérgio Santos disse...

Tá vendo, Eder, até vc que não é lá muito fã riu. rs abraços.

Sérgio Santos disse...

Exatamente, Bia!!! bjsss

Sérgio Santos disse...

Oi Neli, obrigado pelo carinho! Sim, sem dúvida os pontos positivos superam esses negativos. Boa lembrança da Izabela Bicalho que também está ótima mesmo. Olha, eu torço para que Lucindo fique com Damáris. rs Seria engraçado.

Vc sabe que eu também amo a Amora e não se iluda, não somos tão poucos assim não. Claro que os que odeiam estão em maior número, mas os que gostam não estão em tanta desvantagem assim não. rs Apesar de estar achando o Bento um cretino, tb torço para que eles fiquem juntos e acho que acontecerá isso mesmo. Espero que os autores não cedam por causa de torcidas e sim pelo bom desenvolvimento da trama. Vamos ver. bjssss

Sérgio Santos disse...

Verinha, obrigado pelo comentário. rsrs bjssss

Sérgio Santos disse...

Olá, minha cara Letícia, tudo indo e vc? Vc descreveu muito bem as duas peruas e Bárbara provou que nunca gostou mesmo da Amora nas últimas semanas quando a abandonou. Damáris também ignora seus filhos e só se importa com o ex e com a Mangaba.

Carmem Verônica está impagável como Carmita. Sua entrada foi mt bem-vinda.

Concordo sobre a riqueza e a complexidade da Amora, mas discordo a respeito da atriz. Acho a Sophie ótima no papel e evoluiu ainda mais principalmente nessas últimas semanas de sofrimento da personagem. Achei a escalação perfeita. Detestei a atriz em Tititi porque ela virou uma vilã caricata e cansativa, mas achei todas as demais atuações dela muito boas.

Sobre a Malu, vc sabe que eu detesto! Mas concordo plenamente com vc a respeito desse interesse dela pelos namoradas da irmã. Aliás, mais um fato que irrita na personagem. Beijão! =)

Thallys Bruno Almeida disse...

Oi, Raquel! Valeu pelo comment! Também tenho percebido isso, que como todo mundo gosta deles, acabam sendo defendidos pelos outros personagens por causa do histórico da Amora.

Sérgio, sigo discordando. Pra mim, se você vê cinismo nessa "bondade a 100% do tempo", então isso acaba sendo muito bom pra personagem porque diferencia sim das outras. Acho até engraçado a torcida da Amora meter a bronca na Malu no primeiro erro" e tentar justificar uns 80% de todos erros da Amora. Quer dizer que a Amora pode e a Malu não? A "bondade extrema" da Malu irrita, mas a arrogância sem limites da Amora é válida? Desculpa, mas isso pra mim não é justo.

E se vc diz que quem critica a Sophie "transfere o ódio da personagem pra atriz", isso acaba me dando legitimidade pra dizer que vc implica com a Malu só por causa das mocinhas que a Fernanda já fez antes. Coisa essa que eu não me sinto bem em dizer, nunca fui disso, a própria Raquel já perguntou isso antes de uma forma melhor que eu no artigo da complexidade dos protagonistas há um tempo atrás.

De toda forma, continuo achando a Malu uma personagem maravilhosa por ser algo próximo do que somos, tentar manter o bom caráter e os valores, mas que às vezes também mete os pés pelas mãos, que permita identificação maior com o público. E como provavelmente a amora encolhida (desculpa, não resisti rs) ficará com Bento (eu nem vou me decepcionar com isso porque já prevejo), apenas espero que Malu tenha um final digno pra ela, que ela fique com um cara à altura dela meeeeeeesmo, porque aquele Maurício, pelo amor de Deus... Enfim. Abç!

Raquel disse...

De nada, Thallys! :)

Eu também gosto muito da Malu como personagem e não consigo entender como tanta gente a critica tanto. Eu consigo facilmente entender e explicar 90% das ações polêmicas dela e do Bento... Agora da Amora nem uns 30%. A Amora tem os tipos de defeitos que me incomodam muito e não consigo torcer pra ela mesmo.

Outra coisa é que eu tenho uma certa identificação com a Malu: estudante de pós-graduação e que tem uma irmã que sempre fez sucesso com os carinhas. rs... Mas as comparações páram por aí tá?! Porque minha irmã é ótima e nada parecida com a Amora. :P

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Thallys, em nenhum momento eu elogiei a arrogância da Amora. Muito pelo contrário. Porém, eu justifico sim esse temperamento dela. Classificá-la como uma mera mau-caráter é simplista e nao representa a complexidade da personagem. Tudo o que Amora fez não justifica nada do que ela passou, mas explica, o que é bem diferente.

E eu não disse que todos que criticam a atuação da Sophie transferem o ódio, mas, desculpe, muitos fazem isso sim. E a Raquel achou que eu odiava a atriz, o que não é verdade porque eu adoro a Fernanda e a acho uma simpatia. Porém, a Malu não engulo. Entretanto, nunca disse que Fernanda estava péssima por isso, ou qlq crítica do tipo.

Fernanda esteve péssima em Malhação com uma mocinha igualmente péssima. Em Páginas da Vida, Desejo Proibido e A Vida da Gente gostei dela e das personagens. No caso da AVDG odiava os talifãs da Fernanda e da Ana que eram insuportáveis, mas não ela e nem o papel.

Se a trama seguir tudo o que está sendo mostrado e o contexto, teremos Malu com Maurício e Amora com Bento. Giane e Fabinho eu torço e vejo coerência na relação mas ainda é uma incógnita.

Porém, independente do final, haverá uma saraivada de críticas dos talifãs, da mesma forma que os fãs da Ana alegaram um final totalmente sem sentido em AVDG e os fãs da Roberta acharam patético o fim do Nando com a Juliana em GDS. Ainda é bom lembrar aquele inferno de talifãs da Dora que odiavam fãs da Açucena em Cordel Encantado e vice-versa. Quando não há vilões esteriotipados uma parcela do público fica frustrada com os finais românticos. Abraços.