sexta-feira, 5 de julho de 2013

"Na Moral" volta ao ar, apresenta um rico debate e estreia sua segunda temporada da melhor forma possível

Após uma bem-sucedida e elogiada primeira temporada, voltou ao ar nessa quinta-feira (04/07), substituindo o "Globo Mar", o "Na Moral, programa de debates comandado por Pedro Bial. Conduzindo com muita competência um rico debate envolvendo a questão das drogas, incluindo sua legalização ou não e como a sociedade age diante desse tabu, Bial começou a segunda temporada de sua atração da melhor forma possível.


Contando com a presença do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, da atriz Fernanda Montenegro, do cantor Marcelo D2, de um militar da Polícia Civil (Orlando Zaccone), de um coronel da Polícia Militar (Mário Sérgio) e de dois psiquiatras (Antonio Geraldo da Silva e Dartiu Xavier da Silveira), o programa cumpriu muito bem o papel de esclarecer alguns fatos e ainda debateu, exibindo prós e contras, de uma forma teoricamente simples, tudo o que o controverso tema das drogas pedia, incluindo questões de segurança e saúde.

O "Na Moral" voltou sem grandes mudanças. A edição rápida continua e o cenário não sofreu nenhuma alteração. Pedro Bial também continua afiado e ainda faz questão de colocar seu ponto de vista durante o debate, o que é ótimo para enriquecer a discussão. Aliás, é visível o quanto que o jornalista gosta de comandar
esse programa.

Entretanto, apesar de ter mantido muita coisa do ano passado, algumas poucas alterações foram feitas e todas benéficas para o formato. Bial passou a focar exclusivamente em um tema por programa, não deixando brecha para muitas subdivisões, como ocorria antes. Há também uma nova situação muito interessante: um convidado a favor do assunto em debate é colocado diante de um convidado contra o mesmo assunto. Um conversa, expõe seus pontos de vista e ainda faz perguntas ao outro. Nada muito demorado, é bom ressaltar. No caso da estreia, o policial civil confrontou o policial militar e, posteriormente, o psiquiatra questionou seu colega de profissão --- e vice-versa --- sobre a descriminalização das drogas. Já a plateia, agora, tem uma voz ativa e participa mais da conversa votando em enquetes promovidas pelo apresentador. E não há mais um convidado bancando o 'DJ', agora ele canta mesmo.

O primeiro programa dessa segunda temporada proporcionou boas discussões. A participação do Fernando Henrique Cardoso expondo seu envolvimento em favor da liberação das drogas, da grandiosa Fernanda Montenegro colocando seus embasados pontos e de profissionais diretamente ligados ao 'problema', funcionou perfeitamente para apresentar ao público um bom e rico debate sobre questões que interessam a sociedade. Apesar do curto tempo das conversações ainda incomodar quem assiste, vale muito a pena acompanhar os debates comandados por Bial. É o que pode ser chamado de entretenimento informativo.

Um dos grandes acertos da Globo no ano passado, o "Na Moral" fez por merecer uma segunda temporada. Depois de debater e colocar temas importantes como casamento gay, invasão de privacidade, racismo, politicamente incorreto e preconceito em 2012, a atração retorna em 2013 disposta a cutucar a ferida e abordar inúmeras 'polêmicas' e fatos relevantes. Obviamente que os protestos que estão dominando o Brasil também serão debatidos em algum momento, reforçando o momento propício para a volta desse programa.

Apresentado por Pedro Bial, com roteiro de Marcel Souto Maior, e sendo dirigido por Rogério Gomes (núcleo) e José Lavigne (geral), o "Na Moral" estreou sua segunda temporada fazendo jus aos bons resultados colhidos em 2012. O programa que não tem a intenção de resolver questões e sim de esclarecê-las para o público, promovendo o constante debate em cima de temas pertinentes, fez falta durante o período em que esteve fora da programação e seu retorno foi mais do que bem-vindo. A televisão e os telespectadores precisam desse tipo de atração, que levanta pontos, desenvolve argumentos e deixa a solução nas mãos da própria sociedade.

26 comentários:

Bruno Marques disse...

Realmente o programa é bom,os temas apresentado são sempre pertinentes e o apresentador dispensa comentários.Só acho os debates,assim como o programa,curtos demais.O que acabam fazendo com que os temas não ganhem a profundidade merecida!!!
Como vc postou no twitter,acho que o programa deveria ser maior e fixo!!!
De qualquer forma é muito bom!!!
Abraços Sérgio!!!

✿ chica disse...

Vi a chamada, me interessei , mas caí durinha naquela hora.

Pena! Deve ter sido muito legal e adoro a Fernanda Montenegro, creio que deve ter falado muito bem por lá!


abração, lindo fds!chica

eder ribeiro disse...

Programas como o do Pedro Bial se torna enfadonho, contudo, a sua capacidade como apresentador é de conhecimento de todos, por isso acho ele subutilizado na Globo apenas como apresemtador do BBB, um promaga q está abaixo do seu nível cultural. Abçs. Bom finde.

Anônimo disse...

Ai, ai, mais um programa de debates, com entrevistados metidos a intelectuais e uma plateia, já não basta aquela chatice comandada pela Fátima de manhã, não?

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia
Sérgio
bem, não assisti nada.Depois,vou assistir.Foi bom saber que é um programa de entretenimento informativo, com um formato de debate...pois o teor muitas vezes pobre dos programas assistidos, não cultivam, não nos fazem raciocinar e muitas, muitas vezes nos "desensinam" quando nem sequer damos por isso. Que o programa tenha sucesso e nos faça
tirar conclusões ou ensinamentos positivos, nessa segunda temporada.
Obrigado pelo carinho
Bela sexta feira
Abração



Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, também gostei do programa de estreia da nova temporada. Tanto pela escolha de um só tema, o que dá oportunidade para um aprofundamento maior, quanto pela escolha dos debatedores. Pedro Bial está cada vez mais seguro e descontraído.

Barbie Californiana disse...

Ah! eu vi parte do programa ontem, Sérgio... vi a parte de FHC onde ele debatia sobre a descriminalização da maconha... pena que não conseguir ver o final, dormir... hihihii beijos

Barbie Californiana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Barbie Californiana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Patricia Galis disse...

Que pena não vi mas pelo que escreveu deve ter sido bom mesmo, vou tentar ver em video.

Clau disse...

Oi Sérgio!
O programa é muito bom.
Um 'entretenimento informativo' e de primeira qualidade.
(A edição rápida me incomoda,assim como o horário).
Mas acho o Bial ótimo e é o tipo de atração que eu gosto de ver.
Bjs!

Lulu on the Sky disse...

Oi Sérgio vi um pedaço do programa e não gostei.
Big beijos

Anônimo disse...

Foi um excelente retorno!
O tema é bem polêmico, e mesmo com o curto tempo, conseguiu ser bem abordado, apresentando os dois lados da questão defendidos com bons argumentos, ao contrário do programa da Fátima, por exemplo, que toma partido do óbvio e politicamente correto.
Bial seguro e afiado, direção rápida, sem comprometer o conteúdo, o musical ao vivo e a maior interação da platéia foram outros pontos positivos.

Thallys Bruno Almeida disse...

Um ótimo retorno e arrisco dizer que essa segunda temporada pode ser superior à primeira que já foi ótima. Gostei especialmente do conflito de visões entre o convidado defensor e o opositor, ainda que curto. Ficaram mais claras as argumentações, menos dispersas em relação à temporada passada. Um programa bem-vindo, apesar da curta duração e do horário. Abç!

Sérgio Santos disse...

Pois é, Bruno, p curto tempo ainda incomoda. Acho que uns 20/30 minutos a mais estariam de bom tamanho. Mas é um bom programa mesmo e busca um reflexivo debate, embora muitas vezes curto. Bial tá cada vez melhor. abração!

Sérgio Santos disse...

O programa começou quase meia-noite, chica. É tarde mesmo. A Fernanda falou bonito, como de costume. bj

Sérgio Santos disse...

Pois é, Eder, mas justamente por causa disso que o Na Moral é interessante. Não fica enfadonho e não deixa de ser um outra função pro Bial além do BBB. Abçs!

Sérgio Santos disse...

O programa é bem diferente do da Fátima, anônimo.

Sérgio Santos disse...

O programa é interessante, Felis. Como tem curta duração também não cansa, nesse ponto o tempo escasso é positivo. Abraços e bom final de semana.

Sérgio Santos disse...

Exato, Elvira. O programa já tinha um tempo curto, dividindo os temas ficava ainda mais difícil de debater. Agora, focando em um só assunto tudo melhorou, embora ainda seja um tempo curto. Bial tá muito bem mesmo. bjs

Sérgio Santos disse...

Não aguentou, né Barbie? O horário não é dos melhores mesmo, isso é fato. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Foi bacana mesmo, Patrícia. Tente ver. bjsss

Sérgio Santos disse...

Clau, a edição rápida e o tempo curto sofrem críticas desde a primeira temporada. O horário é bem tardio mesmo, e isso por causa da grade da Globo que tá lotada. bjss

Sérgio Santos disse...

Ok, Lulu. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Anônimo, concordo com vc! O programa não tenta resolver nada e sim levantar debates. Isso é feito com maestria, mesmo com o tempo curto. Gostei das mudanças, ainda que pequenas, feitas. abraços

Sérgio Santos disse...

Também acho que essa segunda temporada pode superar a primeira. Até porque a experiência será benéfica para toda a equipe, inclusive pro Bial. Vamos ver. abçsss