terça-feira, 2 de julho de 2013

"Flor do Caribe" apresenta claros sinais de esgotamento e não consegue sair do lugar

Não é nada fácil um autor conseguir manter o interesse do telespectador em cima de uma história que precisa ficar no ar por, pelo menos, seis meses. A grande maioria dos autores não consegue evitar a famosa 'barriga' (momento em que nada de útil ocorre na trama), enquanto que outros lidam melhor com essa dificuldade mesclando os desenvolvimentos dos núcleos e 'disfarçando' as enrolações com situações atraentes. Infelizmente, Walther Negrão faz parte do time dos que não evitam e nem disfarçam o período de estagnação em suas obras.


"Flor do Caribe" vive um momento de pura enrolação, que só vem aumentando com o passar dos capítulos. A sensação é de que a história se esgotou muito antes do tempo estipulado e que tudo anda em círculos. Normalmente, para evitar a impressão de marasmo no núcleo principal, o autor opta pelo desenvolvimento dos núcleos paralelos. Porém, no caso da atual novela das seis, os núcleos paralelos não têm muita história pra contar, o que apenas ressalta as fragilidades da trama.

Ester (Grazi Massafera) está brigada com Cassiano (Henri Castelli) por causa de um motivo totalmente bobo (ciúme de Cristal - Moro Anghileri) e, mesmo após ter denunciado o esconderijo onde Dionísio (Sérgio Mamberti) guardava as relíquias roubadas na época do Nazismo, continuou morando na mansão alegando para Guiomar (Cláudia Netto) que não tinha para onde ir (?). Resultado, a mocinha foi presa por
Alberto (Igor Rickli) no bunker do avô e depois ainda sofreu ameaças do vilão. Enquanto isso, Cassiano continua escavando a mina de turmalina que Duque (Jean Pierre Noher) comprou e até agora não encontrou nada. Foi divulgado meses atrás que o mocinho ficaria rico com a descoberta e se vingaria do vilão usando as mesmas armas que ele. Mas até agora nada aconteceu.

É bom lembrar que o máximo que Cassiano fez até o momento foi impedir, com a ajuda dos tenentes, a decolagem do avião com a fortuna de Dionísio. O resto foi só ameaça. Aliás, esse é um outro problema da novela. É muita promessa para pouca ação. Alberto promete que irá destruir o rival, Ester diz que acabará com Alberto, Samuel (Juca de Oliveira) faz questão de repetir que Dionísio pagará caro por tudo o que lhe fez, enfim, tudo no futuro e nada no presente. Infelizmente ao que tudo indica, todas essas ameaças só começarão a ser cumpridas no último mês de trama.

Obviamente que os vilões só podem ser punidos (ou então fugir) no último capítulo, entretanto, é necessário que, para o bom andamento de uma obra, uma vez ou outra conflitos, quedas e reveses ocorram, o que definitivamente não tem acontecido em "Flor do Caribe". Para culminar, Walther Negrão tem pecado no desenvolvimento dos demais núcleos. Natália (Daniela Escobar) e Juliano (Bruno Gissoni) têm aparecido muito pouco e o casal passou a ter como único 'empecilho' Doralice (Rita Guedes), a mãe adotiva do rapaz que se transformou em uma pessoa invejosa e inconveniente --- uma personagem que perdeu a identidade e ficou muito irritante, diga-se. Maria Joana e José Henrique Ligabue têm uma ótima química, entretanto, o casal Carol e Lino têm muito pouco destaque. Já Laura Cardoso (Veridiana) é uma figurante de luxo, infelizmente. Enquanto que Cacá Amaral (Chico) e Bete Mendes (Olívia) foram perdendo a importância gradativamente. O núcleo dos tenentes (Max Fercondini - Ciro, Thiago Martins - Rodrigo, Dudu Azevedo - Amadeu e Thaíssa Carvalho - Isabel) era para ser de humor, mas nunca funcionou. Os personagens só apresentam alguma importância quando ajudam Cassiano a investigar os malfeitos de Dionísio e Alberto.

Aliás, para não cometer nenhuma injustiça, é preciso elogiar a trama envolvendo o nazismo. Essa é a única parte da novela que conquistou desde o início e nunca se perdeu. Esse contexto histórico enriqueceu a trama e o talento de Sérgio Mamberti e Juca de Oliveira faz jus aos importantes papéis de ambos. Entretanto, lamentavelmente, até esse núcleo sofre do excesso de ameaças. Samuel esbraveja e conta os dias para ver o inimigo pagar pelo seus crimes, enquanto que o avô de Alberto faz questão de lembrar o quanto que é perigoso. Mas só fica nisso.

"Flor do Caribe" está longe de ser uma novela ruim, porém também está longe de ser uma novela boa. Apesar do triângulo central ser um dos maiores clichês da teledramaturgia, a trama tem alguns bons personagens e uma história agradável, o que comprova que Walther Negrão realmente aprendeu com os erros cometidos em suas mais recentes obras anteriores. O capricho nas imagens e a boa direção também enfatizam a qualidade da produção. Porém, é preciso mais do que esse conjunto para prender o telespectador. É necessário que o desenvolvimento da história seja bem feito e que o marasmo e a estagnação jamais fiquem evidenciados tão claramente. Infelizmente, a trama das seis parece não sair do lugar e fica difícil ter ânimo para acompanhar os capítulos seguintes. Resta torcer para que o autor e os roteiristas movimentem um pouco a história e de preferência bem antes do fim. Afinal, está cada vez mais cansativo ver o chororô de Ester, a inutilidade de Cassiano, a lentidão das tramas paralelas e as constantes ameaças não cumpridas dos personagens.

43 comentários:

Milene Lima disse...

Concordo contigo em relação ao indiscutível talento do Sergio Mamberti e Juca de Oliveira, mas, Sérgio, o Samuel não é novo demais pra ser uma testemunha do nazismo, mesmo sendo criança, e o Dionísio também novo demais pra na época já ser um adulto delator?
Achei meio forçação de barra esse tema por causa disso. Fica parecendo que aconteceu há pouquíssimas décadas. Mas, enfim,licença poética, né?

No mais, você disse tudo sobre a novela. Ela nem é muito boa, nem é muito ruim. Como aliás sempre são as novelas do Negrão, feito ocupassem a grade até coisa melhor chegar.

Batuquemos!

Beijo, Sérgio.

eder ribeiro disse...

Pelo visto, Séegio, as noveelas daa seis estão esgotando-se mto cedo. Creio, que devido ao horário, elas não podem usar de temas mais fortes para movimentar a trama. Abçs.

Rafael Castellar das Neves disse...

Olá Sérgio!!

Hoje estou passando descaradamente para fazer uma divulgação do meu livro "Patos" que disponibilizei gratuitamente e democraticamente para download e leitura on-line aqui no meu blog. Agradeço muito a quem puder ajudar com a divulgação!

Desculpe a invasão e obrigado pela oportunidade!

Abraços,

Rafael

Anônimo disse...

Acho que a globo devia ter apenas um ou dois horários de novela e com duração de 6 meses no máximo, se for pensar atualmente há 6 novelas na sua grade(contando malhação e VAPVDN), sem contar séries, misséries, e novelas dos outros canais, ou seja, overdose.

Rosa Branca disse...

Boring totalmente boring, essa novela é horrível.
Um abraço carinhoso

Paty Alves
Ágape Amor Verdadeiro
Patyiva
Vou Conseguir

Anônimo disse...

Olá!Bom dia
Sérgio
Bela análise... o Negrão até tentar inovar, com o tema Nazismo e os traumas causados.Mas, realmente, não passa de uma trama bonitinha e que continua na mesmice com um cenário paradisíaco.
Obrigado pelo carinho
Bela terça feira
Abração

Anônimo disse...

concordo que a algumas semanas atras flor estava numa fase mais tranquia e que nas duas semanas anteriores a semana passada ela estava precisando de um gás novo pois a fase estava ficando longa, mas semana passada ela deu uma guinada voltou a ficar bem movimenta e os ultimos capitulos foram otimos principalmente o que a ester fica presa no bunker, por isso não concordo que não esta acontecendo nada e que a novela se esgotou

Clau disse...

Oi Sérgio!
Em Flor do Caribe só as belas paisagens me fascina.
É uma novela morna,muito chata.
No início achei que eu fosse me empolgar com a trama,mas isso não ocorreu e eu desisti de ver.
Ultimamente só vejo de relance.
Aposto que a audiência é fraquinha.
Bjs!

Bia Hain disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Bia Hain disse...

Oi, Sérgio, como vai? Desculpe a demora na visita, os últimos dias foram corridos...não me agradou a trama desde o início e agora só reforço minha impressão inicial, de uma novela sem graça.
Até acho que a ideia da trama foi interessante, mas a condução deixa a desejar.
Concordo contigo que emergir o assunto sobre o nazismo é uma boa sacada que poderia ser melhor explorada. Um abraço!

Lulu on the Sky disse...

Detesto essa novela. É muito chata e não aguento essa Grazi Massafera. Muito fraca como atriz.
Big Beijos

Vanessa disse...

Sérgio, querido,
Se eu vi dois capítulos de "Flor do Caribe", foi muito. Assisti às primeiras cenas da estreia e picados aqui e ali. Não consegui manter uma sequência. Até porque é duro ter que aguentar Grazi Massafera tentando ser atriz. Para piorar, ainda temos de brinde Henri Castelli e Igor Rickly. Olha, com esse trio de protagonistas, nem se fosse novela da Lícia Manzo eu suportaria. rs.

Aliás, o que anda acontecendo com a Globo? Já li que a próxima das 7 vem com Rodrigo Simas e Fiuk. É pedir para desligar a TV, não?

Mas voltando à "Flor"... Nunca curti o trabalho do Walther Negrão. Detestei "Araguaia", achei razoável "Como uma Onda". Das mais frescas dele, gostei mutio de "Era uma Vez". Mas eu era uma criança e, só por ter Drica Moraes no elenco, já me animava. Hoje, mais crítica, não sei o que acharia. rs.

Confesso que não sei a história de "Flor". Muito soube agora por meio da sua crítica. E acho uma pena uma Laura Cardoso fazer figuração. É o tipo de atriz que deveria aparecer menos apenas que a protagonista. E se fosse uma Grazi da vida, deveria era virar a atriz principal.

Sinto que só vou voltar a me empolgar com as novelas quando o Maneco entrar. Ou quando a Lícia surgir. rs.

Beijão,
Vanessa

Sofia disse...

Concordo plenamente. Eu defendia essa novela há umas três semanas atrás mas agora está insuportável!

A trama principal parece não sair do lugar e está muito cansativa. O casal principal então está cada vez mais insuportável.

E os outros núcleos têm aparecido cada vez menos. O meu casal favorito, Juliano e Natália, mal dá as caras... O casal era tão fofo e tão leve, é uma pena. E realmente, a Doralice perdeu um pouco da sua identidade. Parece que agora está apaixonada pelo Juliano... Se bem que neste momento já nem me importaria se ela virasse uma psicopata e resolvesse matar todo o mundo na novela. Ao menos daria uma agitada. A trama da Bibiana e Donato que eu também gostava também estagnou e o casal Lino e Carol também é legal mas quase não aparece.

Cada vez menos animada para assistir...

BIA disse...

Oi Sérgio!!!

Uma pena que a novela está deixando a desejar, porque os cenários são belíssimos e os atores muito bons!!! Eu não assisto... mas eu gosto de ler suas avaliações...
Tenha uma boa semana!!!

Bjs :)

Thallys Bruno Almeida disse...

Sérgio, eu defino Flor do Caribe como uma promessa falida. Apenas no mês de Abril essa novela foi realmente boa como devia ser. Mas tudo caminhou para um mais completo marasmo.

Por um momento cheguei a achar Ester a melhor mocinha de Grazi, mas essa impressão acabou se esvaindo por causa de um ciúme bobo. Aliás, só não acho essa a mocinha mais chata das tramas atuais pelo fato de eu detestar a Amora de Sangue Bom. O desempenho dela também não tá lá essas coisas no geral, apesar de alguns bons momentos.

Natália e Juliano perderam espaço, Doralice ficou insuportável com uma inveja desnecessária; Laura Cardoso, coitada... Só o nazismo tem rendido cenas boas, como a de hoje em que Ester acusou Dionísio de ser o verdadeiro ladrão do tal relógio.

No fim das contas, se tem uma novela pra se classificar como esquecível, é Flor do Caribe. Tem acertos válidos, como a valorização de Sérgio Mamberti e Cláudia Netto e os papéis diferenciados dados a, por exemplo, Ailton Graça (antes o eterno engraçadão) e Rita Guedes (ex-eterna gostosa) e por ser ambientada no Nordeste, saindo do eixo Rio-SP. Mas de que adiantam paisagens lindas, elenco jovem, mulheres lindas e sensuais se não tem o principal: uma história concisa e envolvente. E muito me impressiona que essa trama tenha batido recordes próximos aos de Cordel Encantado (e vamo combinar que foi unicamente por causa dos jogos da Copa das Confederações). Sendo assim, só me resta esperar pelas autoras da já citada Cordel, que não costumam brincar em serviço, pq a expectativa pra Jóia Rara é altíssima. Abçs!

Barbie Californiana disse...

É verdade, Sérgio! Mas é uma pena, pois a novela tinha tudo para ser um sucesso. beijos

Sérgio Santos disse...

Milene, realmente a situação não é lá muito 'normal'. O Sérgio vive um senhor com mais de 90 anos, mas nesse caso acho que a licença-poética é válida.

A novela começou péssima e melhorou a olhos vistos, mas voltou a ficar cansativa e chata. As novelas do Walter não costumam mesmo ser incríveis. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Eder, não acho que seja problema com novela das seis. É questão de trama mesmo e quem escreve. Lado a Lado, citando só a mais recente, foi excelente do início ao fim. O problema é mesmo com Flor do Caribe. abçs

Sérgio Santos disse...

Ok, Rafael.

Sérgio Santos disse...

Mas, anônimo, não acho que isso tenha a ver com o conteúdo e o desenvolvimento das mesmas. A Globo se sustenta principalmente das novelas, é normal que invista nisso. abçs

Sérgio Santos disse...

Tá chata mesmo, Paty. bj

Sérgio Santos disse...

Oi Felis, é verdade. Belas imagens não sustentam uma obra e o conteúdo é vital. A monotonia da novela está muito cansativa. Abçs

Sérgio Santos disse...

Anônimo, não posso falar de todos os capítulos porque faz muito tepo que eu não vejo quase nada da novela. Mas para escrever esse texto eu fiz questão de ver dois capítulos inteiros, inclusive esse que a Ester fica presa. Não vi nada de interessante nisso. Alberto a prendeu e depois a soltou, novamente a enchendo de ameaças. Como eu disse, nessa novela todo mundo fala demais e age de menos. Mas respeito que goste. abç

Sérgio Santos disse...

Clau, comigo foi o oposto. Achei a estreia péssima e depois vi esperança quando a novela encontrou um bom ritmo e boas cenas. Mas logo depois voltou a ficar maçante e se esgotou. bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Bia. Sem problemas. A novela é boazinha e olhe lá. Nada mais que isso. bjssss

Sérgio Santos disse...

Oi Lulu. Gosto da atuação da Grazi, embora essa mocinha dela seja chata pra caramba. Mas a novela não empolga mesmo. bj

Sérgio Santos disse...

Vanessa, das novelas do Negrão eu gostei mesmo de Como uma Onda e Desejo Proibido. Araguaia eu achei péssima e Era uma Vez eu também gostei mas não sei se hj acharia o mesmo. rs

Na fase em que eu me empolguei com a novela, eu via diariamente. Depois parei e agora só vejo trechos esporádicos. Mas, claro, pra escrever tive que ver ao menos dois capítulos e não foi fácil... rs Tá muito cansativa.

Eu gosto da Grazi e gosto mt dela na novela. Mas a Ester é uma mocinha muito chata e chorona. Aliás, a naturalidade da Grazi chorando é um dos pontos que me fazem elogiá-la. Igor começou catastrófico, mas evoluiu bastante. Henri altera altos e baixos.

Só que a trama, não tem muito mais o que dizer. Tudo já foi explorado e agora só resta andar em círculos até acabar. Pena porque os demais núcleos não foram bem desenvolvidos e isso se reflete agora com a nulidade das subtramas.

Fiquei animado quando soube que Juliana Paiva ia protagonizar a nova novela. Mas aí veio o Fiuk... Realmente é um balde de água fria. Que Sangue Bom ainda dure! Beijão!!!!

Sérgio Santos disse...

Pois é, Sofia. Aliás, eu sempre disse que o casal protagonista, apesar de ter química, cansa quando está junto e quando briga. É muito melodrama mexicano.

Juliano e Natália estão juntos mas e daí? Não têm mais função na trama. A Doralice se perdeu totalmente. Virou uma invejosa irritante, uma personagem insuportável. Tudo porque ela voltou com seus traumas de não poder engravidar? Que preguiça!

Lino e Carol formam um belo casal mas nem aparecem. Olha, eu até tinha me esquecido da Bibiana e do Nonato porque nesses dois capítulos que eu vi eles nem deram as caras. Foram outros que perderam a importância. Pena. bjssss

Sérgio Santos disse...

Bia, obrigado pelo carinho! bj

Sérgio Santos disse...

Thallys, eu nem acho que foi promessa porque as chamadas iniciais já não me agradaram. Ela chegou a surpreender depois de uns dois meses mas não demorou muito pra tudo cair por terra.

O melhor papel da Grazi na minha opinião foi na péssima Tempos Modernos quando ela ganhou uma boa vilã, que depois se perdeu e virou uma santa. Em Desejo Proibido ela também esteve ótima. Esses dois papeis foram os melhores até então.

Esse recorde que a novela deu foi por causa da Copa mesmo e por isso eu não fiquei surpreso. Mas, como já era previsto, mesmo tendo uma audiência indesejável (como ocorre), ainda será maior que Lado a Lado por questões óbvias e já faladas aqui.

Joia Rara já pode começar mesmo porque essa aí já deu. abçs

Sérgio Santos disse...

PS; não vi a cena do Dionísio com a Ester as quando sair daqui darei uma olhada no site.

Sérgio Santos disse...

Oi Barbie. Acho que ela nunca teve potencial pra ser sucesso, mas ao menos poderia ter sido bem desenvolvida. bj

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

É por esse motivo que estou quase desistindo de acompanhar a novela. Salva-se o talento de Juca de Oliveira, Sérgio Mamberti, Luiz Carlos Vasconcellos, Cyria Coentro, Vete mendes, Jean-Pierre Noher, Daniela Escobar, em algumas cenas, de Grazi Massafera, mas as tramas estão andando em círculos.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Laura Cardoso dispensa comentários, mas sua personagem tem dado poucas oportunidades para a grande atriz se destacar. Outro bom ator é Cacá Amaral.

Kellen Bittencourt disse...

Olá amigo, eu tenho assistido mas confesso que o tema Nazismo achei meio forçação de barra, concordo com vc, a novela está ficando meio estagnada na mesma problemática dos personagens! Abraçossss

Sérgio Santos disse...

Elvira, eu já desisti. Tem muito tempo que eu não acompanho. Para escrever o texto, óbvio, eu tive que ver ao menos dois capítulos, mas tirando isso tem tempo que não acompanho. E falta ânimo pra querer ver. Eu vejo uma cena ou outra esporadicamente. Tá muito cansativa mesmo, apesar desses bons atores que vc citou. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Kellen, o Nazismo usa da licença-poética em relação aos dois personagens e acho válido. Mas o restante cansa muito por causa da repetição. bjs

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Vou fazer o advogado da novela hehe!!
Realmente Flor do Caribe passa por um período morno, com um ritmo lento se comparado com o de semanas atrás que impressionou. Mas a trama é boa sim, personagens são ótimos, diálogos idem, e a direção é caprichada, aliás mesmo nesse marasmo a novela sempre promove cenas emocionantes, o que deixa os capítulos no mínimo assistíveis. Não vejo esgotamento, porque tem muitas coisas para acontecer, vejo barriga mesmo, Negrão ta segurando as tramas, como acontece em várias novelas. Lado a Lado sei que foi querida por muitos e por você Sérgio, mas ainda que diga que não, na minha opinião, a novela foi cozinhada em banho maria quase que toda, só foi acontecer mesmo perto da metade, ou seja, teve um ritmo tão lento quanto esse que Flor do Caribe vem apresentando agora, embora tenha tido belas imagens, texto bom e boas atuações. E olha que Flor do Caribe é bem menos pretensiosa. Acho que a audiência por menor que seja, deve ser considerada satisfatória, pois reergueu o horário e tem se mantido acima dos 20 pontos, e acho injusto dizer que a audiência maior que Lado a Lado foi por isso e por aquilo, acho que Flor do Caribe tem a audiência que merece, pra não dizer que merecia mais. Eu particularmente prefiro o universo solar e o estilo de Flor do Caribe ao de Lado a Lado. E ainda vejo repercussões positivas em vários tópicos sobre a novela, muita gente que inclusive a consideram a melhor novela no ar. Como disseram acima, na última semana a novela já melhorou significamente. Por fim, mesmo vendo menos Flor do Caribe nos últimos dias, gosto muito da trama e torço para que Negrão se reencontre, já que vinha fazendo um trabalho muito bom. Acredito que isso vai acontecer logo. De qualquer forma, para mim o saldo será positivo no final das contas.

Abraços

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Ah, e esquecível será para quem não curtiu a novela, assim como Lado a Lado é esquecível para mim. Essa é uma questão bem subjetiva =)

Sérgio Santos disse...

Fique à vontade, Rafael! rs

Acho que uma boa classificação para Flor do Caribe é "boazinha". Como eu disse, é uma novela de ameaças. Fulano diz que acabará com beltrano que diz que destruirá ciclano e tudo fica nisso. Pelo que vi a novela não sai do lugar em anda em círculos.

Walter tá segurando porque não tem mais nada a acontecer a não ser a morte de Alberto e Dionísio. A tal vingança do Cassiano nunca aconteceu, assim como o tal 'enriquecimento' dele.

Sobre as cenas emocionante não posso falar muito porque só vi dois capítulos pra escrever o texto, mas assisti ao confronto de Ester e Dionísio e foi uma ótima cena. Mas depois tudo voltou ao 'mimimi' de antes, com ela chorando e Cassiano ameaçando.

Eu realmente não vi marasmo em Lado a Lado, mas respeito essa sua concepção. Sobre o ibope, é uma verdade. Já era previsto que qualquer novela que viesse depois de Lado a Lado e Guerra dos Sexos teria mais ibope, independente de ser boa ou não. Flor do Caribe não conseguiu, até agora, alcançar a meta de 25 pontos e os dias que deu picos foram os da copa. Sangue Bom mesmo, eu amo e sou fã, mas, apesar de ter mais ibope que a anterior, é considerada um fracasso até então.

Enfim... rs Abração.

jair ewerton silva sousa disse...

EM relação a audiência a semana inteira a flor do caribe ficou sempre entre 2 a 3 e até a um pontos de sangue bom é claro o poder de não elevação de sangue bom E é inegável a aceitação de flor do caribe e a rejeição de sangue bom EM RELAÇÃO AO PUBLICO publico em geral. E maior prova do que eu estou falando é a audiencia do rio de janeiro onde sempre as novela tem alta audiência sangue bom tem uma audiência considerada baixa a semana inteira foi pisada por flor do caribe mesmo flor dando uma alta audiência lá no rj sangue sempre cai. E acrescentando os maiores picos de flor do caribe não foram só nos dias da copa: foi os dos sias 09/04 pico 29 pontos e os do dia 23/04 pico 28 pontos sábado. Se vc fizer uma boa pesquisa por blogs e fóruns de audiência verá a qual é preferencia do publico.

Sérgio Santos disse...

Jair, em nenhum momento eu disse que Sangue Bom é um sucesso. Pelo contrário. Aliás, é uma lástima porque a novela é excelente.

E no texto não falo de preferência do público, falo da lerdeza da novela e desse eterna enrolação dela. Porém, até agora, a média geral da novela está 3 pontos abaixo da meta, e, inclusive, abaixo até de A Vida da Gente, considerada um fracasso por muitos. Isso é um fato.

Anônimo disse...

adoro o casal lino e carol mas tem que assistir a semana toda pra ver uma ou duas cenas sobre eles,daí não da.já grazi massafera afiii me de paciência,atores tem que mudar sempre,e desde que colocaram ela na TV e só aquilo,ah não da!