quarta-feira, 2 de julho de 2014

Com uma ótima primeira temporada, "Questão de Família" engrandeceu a grade do GNT

Se aprimorando cada vez mais na produção de séries, o GNT encerrou nesta quarta-feira (02/07) "Questão de Família", uma de suas melhores produções. A história semanal ---- produzida pela Atitude Produções, de Mariza Leão, e escrita por Rodrigo Lages e Sérgio Rezende ---- estreou no dia 9 de abril e chegou ao fim honrando as qualidades apresentadas no início de sua exibição. A trama de um juiz de vara de família, que se vê envolvido em vários problemas familiares e dilemas amorosos, foi muito interessante de se acompanhar.


Pedro Fernandes é um tipo controverso e foi muito bem interpretado por Eduardo Moscovis. Ao mesmo tempo que o juiz esbanja ética na hora de fazer seus julgamentos, simplesmente segue às escondidas várias pessoas envolvidas nos processos julgados por ele. O intuito é investigar a rotina dos envolvidos e verificar quem é o mais certo para poder julgar com mais segurança e realmente fazer justiça. A atitude nada ética é uma espécie de vício que não consegue ser eliminado. Ao longo dos episódios, foi curioso vê-lo muitas vezes em situações perigosas e desconfortáveis.

E o principal drama do protagonista era sua família. Na infância, seu autoritário e violento pai (Fernandes) não lhe dava carinho e ainda vivia brigando com a mulher, mãe de Pedro e Marcos (Iano Salomão), que o traía e ainda abandonou a família tempos depois. A vivência difícil nunca foi esquecida e sempre surgia em sua mente.
Para culminar, seu irmão era viciado em drogas, vivia em uma clínica de reabilitação e ainda assumiu ter assassinado (após Pedro e a polícia terem investigado muito o crime) o pai deles no hospital onde Coronel Fernandes (Eduardo Galvão) estava internado.

Já a vida amorosa de Pedro era repleta de mulheres. Galinha, o juiz era um conquistador nato, que estava separado da esposa (Renata, interpretada por Georgiana Góes), com quem tem duas filhas, já há algum tempo. Mas, no fim ficou claro que tudo não passava de uma fuga para tentar esquecer seu verdadeiro amor: sua colega de trabalho, a juíza Helena (Malu Galli). Os dois se envolveram no passado, o que implicou em um problema ético e também na desistência de Helena, que não conseguiu sustentar a relação, mesmo depois de Pedro e a esposa terem se separado. As cenas onde ambos se confrontavam eram sempre ótimas.

Os episódios tinham uma mesma narrativa: primeiramente, explorava-se um pouco a vida do protagonista, para depois iniciar uma abordagem em cima de algum caso jurídico e finalizar com o drama da vida do juiz, que incluía os problemas com seu irmão e os conflitos amorosos. E todos os treze episódios foram muito bem trabalhados e dirigidos.

No último episódio da primeira temporada, foi exibido o julgamento de Marcos e o final foi surpreendente. Na verdade, o rapaz assumiu o assassinato do pai para proteger a mãe, a verdadeira assassina. Ninguém soube deste fato, apenas o telespectador, através da chegada da mulher ao julgamento, trocando olhares com o réu. Foi um ótimo final.

A série terminou com este atrativo desfecho e, entre as qualidades já apresentadas, o elenco foi muito bem escalado. Du Moscovis brilhou como o juiz Pedro; Malu Galli (que sempre esbanja talento em cena) deu um show na pele da juíza Helena; Luiza Mariani convenceu com sua advogada atraente Ana Paula; Iano Salomão se saiu muito bem interpretando o controverso e viciado Marcos; Pablo Sanábio conseguiu se destacar nas poucas cenas que tinha com seu promotor Joaquim; e Pedro Brício compôs um interessante e debochado perfil para o detetive Daniel. Georgiana Góes, Eduardo Galvão e Bellatrix (Juliana) foram outros bons destaques. A história ainda contou com ótimas participações, incluindo Suely Franco, Ernani Moraes, Márcia Cabrita, Andrea Dantas, Vanessa Lóes, entre outros.

"Questão de Família" foi uma excelente série e a boa aceitação do público implicou em uma segunda temporada, prevista para 2015. O final deixou brecha para uma continuação e deixou um gosto de quero mais. Pode-se afirmar que este seriado é a segundo melhor do GNT, empatado com "3 Teresas" e perdendo para a impecável "Sessão de Terapia", que virou cargo-chefe do canal a cabo. Mariza Leão, Sérgio Rezende, Rodrigo Lages, elenco e equipe merecem elogios pelo bom produto apresentado ao telespectador. Que venha a continuação!

23 comentários:

Anônimo disse...

Ótimo review de uma ótima série. Parabéns! Apenas uma observação no excelente texto. O nome de um dos roteiristas aparece como Rogério, de fato vi que é Rodrigo.

Ana Carolina disse...

Excelente série. O último episódio foi mt bom!

Flávia disse...

Sérgio, acompanhei essa série e foi boa mesmo. O último episódio foi o melhor. Tomara que seja no primeiro semestre de 2015 a segunda temporada e não demore muito. bj

MAX disse...

Achei essa até melhor que Sessão de Terapia. O Du Moscovis e a Malu Galli fizeram uma ótima dupla e a série foi mt bem escrita. Aguardando a próxima.

Anônimo disse...

Vixe, esse MAX que comentou aqui não é aquele psicopata do Orkut não né? Se não for desculpe, viu? Mas se for Deus nos livre.

MAX disse...

Que psicopata, anônimo? Nem sei quem você é e muito menos tenho Orkut. Me respeite!

William O. disse...

Comecei vendo essa série de forma desconfiada porque não achei lá muito boa, mas depois fui me prendendo e o episódio final surpreendeu mesmo. Deu pra ver que ela tinha uma qualidade diferenciada e mais investimento que outras séries do próprio GNT. Ótima crítica!

Zilani Célia disse...

OI SÉRGIO!
NÃO ACOMPANHEI A SÉRIE, POR ISSO NÃO POSSO OPINAR, MAS LENDO TEU TEXTO ACHEI QUE DEVE TER SIDO BEM LEGAL PARA QUEM O ACOMPANHOU.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Felisberto Junior disse...

Olá, Boa noite,Sérgio
sim, acompanhei (como pude) a série na GNT e “Questão de Família” merece sim, retornar com uma próxima temporada.Confesso que, me surpreendi positivamente com Moscovis, que estava muito bem e a dupla atuação do personagem, dentro e fora dos tribunais, não é um recurso original, mas funcionou muito bem ...
Parabéns pela análise!
Obrigado pelo carinho,belo final de semana, abraços!

Sérgio Santos disse...

Anônimo, obrigado pela correção. Engraçado que no início do texto coloquei Rogério e no final Rodrigo. Ou seja, errei e acertei ao mesmo tempo. Já corrigido. abç

Sérgio Santos disse...

Foi mt bom, né Ana? bj

Sérgio Santos disse...

Eu acho que será nessa época mesmo, Flávia, pq depois provavelmente terá a quarta temporada de Sessão de Terapia.

Sérgio Santos disse...

Tb estou aguardando, MAX!

Sérgio Santos disse...

Ah, MAX, amei a série mas não achei melhor que Sessão de Terapia, não.

Sérgio Santos disse...

William, eu já me prendi logo no primeiro episódio. Ache mt boa. Depois só foi melhorando. abç

Sérgio Santos disse...

Foi mt legal, sim, Zilani. bjs

Sérgio Santos disse...

Realmente, Felis, não é um recurso original, mas foi mt bem trabalhado e o ator se saiu mt bem. abçs e boa semana.

Anônimo disse...

SÉRIE MUITO BOA, NEM PARECIA NACIONAL! GOSTEI MUITO.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, há mts séries nacionais boas. Essa foi uma delas.

OX disse...

Série de muita qualidade mesmo, Sérgio. Eu vi e só perdi um episódio. Valeu a pena ter acompanhado. Abraço.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Faço das suas as minhas palavras, OX.

La Gazelle disse...

Achei a série muito boa, viciei... uma amiga me recomendou mas quando isso aconteceu e pude começar a acompanhar já estava lá pelo 9º capítulo.
Então ela me deu a dica do NOW (a primeira temporada está todinha lá).
Quem tiver o NOW e quiser ver pela primeira vez ou apenas matar a saudade enquanto a segunda temporada não começa... recomendo!
Ah, sem falar na música Coming Back Again, do Kings of Leon que sempre toca nas cenas do Pedro e da Ju... até nisso a série foi incrível.