quinta-feira, 24 de julho de 2014

"Meu Pedacinho de Chão" e a hipocrisia do Ministério da Justiça

Recentemente, foi noticiado em vários veículos da imprensa que o Ministério da Justiça passou a 'monitorar' "Meu Pedacinho de Chão", ameaçando proibi-la de ser classificada como 'Inadequada para menores de 10 anos', alterando para 'Inadequada para Menores de 12 anos', o que implicaria na proibição de sua exibição antes das 20h. A notícia é absurda por si só e acaba expondo a hipocrisia que reina nas vigilâncias em cima de atrações televisivas, que nada mais são do que uma espécie de censura disfarçada com um nome mais pomposo.


O argumento do Ministério da Justiça para a nova classificação do remake é a exibição de cenas de drogas lícitas (no caso o álcool). Isso porque há algumas sequências onde personagens, como Pedro Falcão (Rodrigo Lombardi) e Coronel Epaminondas (Osmar Prado), bebem cachaça enquanto conversam em casa ou no bar. A Globo se comprometeu a tomar 'cuidado' para evitar a reclassificação.

Mas de acordo com o histórico do Ministério, toda esta 'polêmica' não dará em nada, até porque o remake escrito por Benedito Ruy Barbosa e dirigido por Luiz Fernando Carvalho chegará ao fim em agosto. Então nem haverá tempo hábil para qualquer medida e ainda que houvesse, ela também não seria tomada.
Tudo não passa apenas de um conjunto de ameaças para que os conteúdos sejam cada vez mais policiados, principalmente na teledramaturgia.

"Meu Pedacinho de Chão" é uma novela lúdica, que foi transformada em um lindo conto de fadas pelo diretor, onde o colorido predomina em todas as partes, assim como o tom caricatural dos personagens e a própria expressão corporal dos atores, voltada para uma teatralização mais explícita. O remake virou praticamente uma produção infantil de encher os olhos, onde muitos adultos foram conquistados pela beleza estética da história.

Há lindas cenas de musicais; o romance da Professora Juliana (Bruna Linzmeyer) com o capataz Zelão (Irandhir Santos) é repleto de poesia; o jogo de gato e rato do casal Gina (Paula Barbosa) e Ferdinando (Johnny Massaro) diverte; a amizade que une Pituca (Geytsa Garcia) e Serelepe (Tomás Sampaio) encanta; e até as maldades de Epaminondas são leves, já que o coronel está mais para um velho resmungão do que para vilão. Até as armas mostradas são coloridas e de plástico, assim como os animais. Ou seja, a novela nem deveria ser classificada como 'Inadequada para menores de 10 anos', quanto mais como 'Inadequada para menores de 12 anos'. A classificação tinha que ser 'Livre para todas as idades'.

Portanto, não é exagero constatar que há um retrocesso em torno da liberdade. Claro que não se compara com a época da Censura, imposta pela Ditadura Militar; entretanto, basta lembrar da década de 90 e início dos anos 2000 para observar que muitas novelas e produções daquele período sofreriam inúmeros cortes e proibições atualmente. Novelas das seis como "Mulheres de Areia", "Força de um Desejo" e "Alma Gêmea", que exibiram inúmeras situações consideradas 'mais pesadas', teriam muitas sequências proibidas e o telespectador seria privado de assistir ótimas cenas ---- vale citar até a questão envolvendo a abertura de "Mulheres de Areia", que chegou a ser censurada quando foi exibida no "Vale a Pena Ver de Novo" por ter uma mulher com os seios à mostra (sendo que a novela foi exibida no horário das seis originalmente em 1993 e não houve qualquer questionamento).

Ou seja, a regra também vale para "Vale a Pena Ver de Novo" (que, inclusive, só agora conseguiu a liberação para a reprise de "Cobras & Lagartos", após anos tentando), "Malhação", novelas das sete, e até novela das nove, que sofrem deste problema chamado Ministério da Justiça, e que costuma priorizar mais a Globo, em detrimento dos demais canais abertos, ainda que SBT e Record também sofram com isso em algumas situações.

Vale destacar que o aviso obrigatório antes de determinado programa, série ou novela é muito válido. É realmente necessário avisar ao telespectador sobre o conteúdo da atração que será exibida e se contém cenas mais fortes, de sexo ou de violência. Porém, basta avisar. A partir de então vai da liberdade de cada pessoa que está na sua casa assistindo. Se quiser mudar de canal, mude, se não quiser, continue vendo. Simples. Mas querer proibir uma novela de ser exibida em determinado horário é uma espécie de censura. Até porque é óbvio que uma cena mais forte de sexo, por exemplo, jamais será exibida de manhã ou à tarde. O bom senso existe sem precisar de Ministério da Justiça.

E com a expansão cada vez maior dos canais a cabo, esta questão envolvendo o policiamento excessivo do que é exibido ou não nas novelas soa ultrapassado e inútil. Afinal, com tantos canais a disposição, com conteúdos tão distintos, o que impede uma criança de assistir a um canal que esteja exibindo um filme de terror ou uma produção de cenas mais fortes? A própria internet corrobora para deixar o monitoramento em cima do que se pode mostrar na teledramaturgia obsoleto.

A próxima vítima do Ministério da Justiça, ao que tudo indica, é a próxima novela das seis, "Boogie Oogie", que já enfrenta dificuldades nas cenas envolvendo a discoteca. Afinal, no horário é proibida e exibição de bebidas alcoólicas. Então, como mostrar as pessoas em uma boate bebendo e, pior, fumando? Não se sabe como a produção da nova trama conseguirá driblar esta questão, mas não será uma missão fácil.

"Meu Pedacinho de Chão" está perto do fim e esta 'vigilância' soa ridícula. E é de se lamentar que este tipo de censura continue em voga mesmo em um período onde se prega tanto a liberdade de expressão e de criação. Mas independente de toda esta questão, o remake transformado em fábula por Luiz Fernando Carvalho merece elogios e deveria ser recomendado para todos os públicos. Gostando o Ministério da Justiça ou não.

34 comentários:

Anônimo disse...

PERFEITO TEXTO, PRA VARIAR! Obrigado por falar o que nós, público, queríamos mas não soubemos como.

Felipe disse...

Sérgio, isso é um atraso de vida, um retrocesso. As novelas estão sendo claramente censuradas e ninguém faz nada. Até quando essa palhaçada vai continuar??????

Ana Carolina disse...

Parabéns pela coragem. Poucos teriam. Assino em baixo. Eu tenho consciência do que pode ou não ser visto e pronto. Também sou a favor que tenha o aviso antes, mas proibir? Aí já é absurdo. Não sabia que essa novela tão boba tava sofrendo com isso. Então a próxima dos anos 70 nem deverá ir ao ar...

Amanda Ventura disse...

Não assisto a novela, mas acho tremendamente irritante esse patrulhamento que começou anos atrás, na onda do politicamente correto. Os autores são obrigados a fazer malabarismos para se adequarem às exigências do Ministério da Justiça sem descaracterizarem suas obras.

Afinal, seria muito estranho se dois caipiras se encontrassem no bar de um vilarejo para "trocar um dedo de prosa" enquanto bebem chá ou coca-cola. Da mesma forma que fica inverossimil colocar em plena década de 70 pessoas dançando numa discoteca sem portarem um copo de bebida em uma das mãos e um cigarro na outra. Mas, pelo visto, o MJ não está muito preocupado com a veracidade dos fatos.

Pedro Bertoldi disse...

Oi Sérgio,
Apoio a campanha!!! É um absurdo em pleno século XXI as pessoas assistirem só o MJ quer. Me diz uma coisa? Por que o MJ não vai cuidar do sistema judiciário que anda uma droga ao invés de ficar de olho no que passa na TV? Eu concordaria se passassem cenas de sexo, violência muito forte (porque o público que assiste nesse horário é mais infantil, mas no caso de Meu Pedacinho de Chão chega ser ridículo uma notícia dessa! A novela ta linda, caprichosa e eu mordi a língua, porque achei que ia ser uma droga e estou me surpreendendo com a beleza da novela e a poesia pura que está na tela.
Falta bom senso no MJ há muito tempo.
Será que a Ditadura está de volta? Ou sempre esteve por trás dessa "classificação indicativa"?

Rita Sperchi disse...

Boa noite Serginho querido, e que pena essa novelinha tão fofa está acabando,não acho nada de estranho nela, só espero que a professorinha fiquei com o Zelão
Sobre alguma critica ...nada demais é minha opinião

Bjuss com meu carinho de sempre

└──●► *Rita!!

Anônimo disse...

Com tantas desgraças acontecendo no país e esse Ministério se preocupa com essas bobagens. Por isso que o Brasil não vai pra frente.

Felisberto Junior disse...

Olá, Boa noite,Sérgio,
...bela análise... esse tipo de censura hipócrita nos atinge muito mais do que pensamos. Porém, conforme dito, é bem diferente daquela da época da ditadura militar, que era política, pois era fruto do abuso do poder político. Hoje, ela atende por outras variáveis. E é exatamente por isso que ela é muito mais eficaz, pois usa a máscara da “democracia” e "liberdade",e por vezes, utilizando-se de um artifício chamado de “opinião pública” ou " as senhoras de Santana"...
Obrigado ,bela semana,abraços!

Danizita L. disse...

Sim Sérgio! Há muito tempo que venho vendo isso, e sinceramente é muito irritante!
Essa vigilância patética só serve mesmo para empobrecer a teledramaturgia, há situações que realmente não tem cabimento tanta censura. Hipocrisia é o mínimo a dizer dessa do MJ, uma obra tão terna como Meu Pedacinho de Chão sofrer esse patrulhamento todo é preocupante, pois faz refletir até que ponto esse moralismo terrorista e paranoico vai chegar.
Socorro, hein.

Bjs!

Larissa Diniz fg disse...

Ótimo texto e maravilhosos argumentos.

Anônimo disse...

nossa, uma novelinha tão inofensiva e ate infantil ser censurada? Kkkk, é ate irônico. Que retrocesso estamos vivendo, o mundo esta cada vez mais careta.

Fernanda disse...

É uma palhaçada sem critério algum. Censura disfarçada mesmo. As emissoras deveriam se reunir para impedir isso ou tomar alguma atitude porque se continuar assim a censura ficará ainda pior. Porque isso é sim censura.

Bell disse...

Essa novela é a mais decente da emissora rs... (minha opinião).
Tanta coisa errada na TV, que não são proibidas.
Adoro essa novelinha, qdo ela acabar pretendo não assistir mais novelas.
As novelas sempre estão apresentando as mesmas coisas: adultério, traição, malandragem,maldade, grosserias etc...
Coisas que não acrescentam em nada a vida da gente, que em tempos atuais já não é fácil.

Um lindo fds pra vc =)

Anônimo disse...

PERFEITO, TEXTO! HIPOCRISIA DEFINE!

Mauro M. disse...

É uma vergonha que em pleno 2014 isso ainda exista e de forma tão explícita. A Classificação Indicativa é necessária mas qualquer tipo de proibição é uma vergonha.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Felipe, não sei. abçs

Sérgio Santos disse...

É um absurdo, né Ana? Um retrocesso de fato. Deveriam se preocupar com coisas mais relevantes. bjssss

Sérgio Santos disse...

Perfeito, Amanda. Uma palhaçada. E como pode se incomodar com essa cena dos personagens bebendo em um bar? Sendo que no mesmo horário mostram bandidos, assaltos e violência no Cidade Alerta e no Brasil Urgente? Incompreensível. Boogie Oogie vai sofrer ainda mais. Pior que nos anos 90 não era assim.

Sérgio Santos disse...

É patético, Pedro. E claro que novela das seis não terá cenas de novela das nove. Nunca teve, independente de Ministério de Justiça. Basta bom senso. E ter o aviso antes dos programas é mt válido, mas querer proibir, impedir...Por favor, isso é irritante e está piorando cada vez mais. Algo precisa ser feito urgentemente.

Sérgio Santos disse...

Rita, a Juliana ficará com Zelão, não se preocupe. bj

Sérgio Santos disse...

Verdade, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Isso, Felis. Claro que não dá pra comprar com a Ditadura, mas está ficando insuportável. Não pode nada, tudo precisa de policiamento, não há quem aguente. Abraços e boa semana.

Sérgio Santos disse...

É preocupante mesmo, Danizita. E isso tem acontecido há tempos. Parece que estamos retrocedendo. Força de um Desejo, Mulheres de Areia e Alma Gêmea, por exemplo, não poderiam ser exibidas atualmente. Olha que absurdo. bjs

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Larissa. bj

Sérgio Santos disse...

Pois é, anonimo, isso só reforça o quanto esse patrulhamento é ridículo.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Fernanda. bj

Sérgio Santos disse...

Bell, acho que é normal novela ter tudo isso até porque há na vida tb, né. Mas respeito sua opinião. bjs e boa semana.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Vergonhoso de fato, Mauro!

Thallys Bruno Almeida disse...

O MJ tem uma coisa que deveria ser utilizada como orientação, como ferramenta auxiliar, e quer usar isso pra determinar o que a gente tem que ver na TV. Foi por causa desses critérios de classificação confusos que Cobras e Lagartos demorou pra vir no VAPVDN (mas felizmente veio). E somando isso com uma dose de preguiça da Globo, impede que novelas boas que não foram revistas ainda possam ser revistas. Ainda bem que no caso de Meu Pedacinho de Chão eles tiveram o bom senso de voltar atrás.

Tainara Macêdo disse...

Não entendo. Querem reclassificar uma novela dessas, mas deixam passar noticiários com conteúdo violento pesadíssimo ao meio dia, hora em que as crianças chegam do colégio!

Sérgio Santos disse...

Cobras e Lagartos com certeza será picotada ao extremo nessa reprise pq eles não iam liberar à toa. O que é ridículo.

Sérgio Santos disse...

Tainara, cadê coerência, né? Não existe.