terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O talento de Antônio Fagundes

Elogiar Antônio Fagundes é chover no molhado, como dizem. O grande ator faz parte da história da televisão e já participou de várias novelas, protagonizando inúmeras cenas marcantes e ajudando a enriquecer a teledramaturgia brasileira. Atualmente, na pele do Dr. César, de "Amor à Vida", pode-se dizer que Fagundes está interpretando um dos melhores personagens de sua carreira e comprovando que quando lhe dão um grande papel não há decepção.


Antônio Fagundes tem uma lista extensa de personagens fortes e o último grande papel dele em uma novela foi o Juvenal Antena, em "Duas Caras" (2007), apesar de ter sido um folhetim equivocado. Posteriormente, o ator enfrentou, digamos, uma fase não muito feliz na televisão. Fez uma rápida participação na fracassada "Negócio da China" (2008) e dois anos depois ganhou um dos personagens centrais de "Tempos Modernos" (2010), Leal Cordeiro. Além da trama ter sido um dos maiores fiascos do horário das sete, o ator não se saiu bem e muitas vezes chegou a lembrar o líder comunitário vivido por ele na obra de Aguinaldo Silva. 

Em 2011, entrou em "Insensato Coração", uma das piores obras de Gilberto Braga, que assinou com Ricardo Linhares, repetindo a parceria da ótima "Paraíso Tropical". Fagundes não fez feio na pele do íntegro Raul, mas também não conseguiu se destacar. Porém, a maré ruim terminou com o remake de "Gabriela" (2012),
quando o ator ganhou de Walcyr Carrasco o agressivo Coronel Ramiro Bastos. O clássico personagem foi muito bem defendido por ele e virou um dos muitos pontos positivos da novela das onze. 

E graças ao êxito da parceria com Carrasco em 2012, Fagundes foi presenteado com o complexo e ambíguo Dr. César em "Amor à Vida". O dono do San Magno começou a novela aparentando ser um homem justo e honesto, entretanto, ao longo dos capítulos, foi revelando um lado frio, intransigente, preconceituoso e até cruel. A homofobia do personagem proporcionou fortes momentos e grandes cenas, principalmente ao lado do ótimo Mateus Solano. Já o passado obscuro do médico foi o responsável por vários conflitos que explodiram na novela, vide a verdadeira origem de Jonathan (Thalles Cabral) e o plano arquitetado para fazer com que Félix se casasse com uma mulher.

É muito difícil enumerar a quantidade de grandes cenas que Antônio Fagundes fez (e ainda fará) em "Amor à Vida", porém, vale destacar a sequência em que o pai vomita todo seu preconceito para cima do filho, o momento em que o patriarca é desmascarado durante um jantar por Félix e, claro, quando César se vinga e desmascara o vilão diante de toda a família, revelando que ele jogou Paulinha (Klara Castanho) em uma caçamba. A genialidade do ator pôde ser vista com clareza.

Nas últimas semanas, o médico caiu nas garras da diabólica Aline (Vanessa Giácomo) e acabou ficando cego graças ao plano da vilã de intoxicá-lo gradativamente. Após ter acreditado em todas as mentiras da mulher --- sendo, inclusive, roubado por ela ---, César finalmente começou a desconfiar e acabou guardando uma faca de cozinha para tentar matá-la após um possível flagrante da traição. E foi o que aconteceu na cena exibida nessa segunda-feira (27/01), quando Félix chegou de surpresa, pegando a víbora com seu amante (Ninho - Juliano Cazarré). A sequência foi ótima e Fagundes mostrou com perfeição a fúria e o estado de choque de César. 

Com uma carreira tão rica, é impossível citar todos os trabalhos de Antônio da Silva Fagundes Filho, porém, é necessário citar pelo menos alguns deles: Lua Viana em "Saramandaia" (1974), Cacá em "Dancing` Days" (1978), o honesto Ivan em "Vale Tudo" (1988), o atrapalhado e gago Caio em "Rainha da Sucata" (1990), o diabólico Felipe Barreto em "O Dono do Mundo" (1991), José Inocêncio em "Renascer" (1993) --- cuja emocionante cena da morte do personagem até hoje é lembrada ---, Otávio em "A Viagem" (1994), Bruno Mezenga e Antônio Mezenga em "O Rei do Gado" (1996), Atílio em "Por Amor" (1997), Gumercindo em "Terra Nostra" (1999)" e o inesquecível Pedro de "Carga Pesada" (1979/1981 - 2003/2007). Papéis que foram enriquecidos com o talento desse grandioso ator e que representam apenas uma parte do seu currículo, que também tem dezenas de peças teatrais, incluindo "O Homem Elefante" (1981), "Macbeth" (1992), "Vida Privada" (1994), "Sete Minutos" (2002) e "Vermelho" (2012).

Antônio Fagundes --- cuja principal característica, segundo colegas, é decorar o texto na hora e em alguns minutos --- é um profissional muito admirado e está em uma grande fase. O César de "Amor à Vida" já faz parte da lista de seus melhores personagens e o ator tem conseguido crescer a cada cena. Aliás, vale lembrar que o dono do San Magno morreria por volta do capítulo 80, mas o ex de Pilar (Susana Vieira) foi ficando e ganhando cada vez mais importância. O motivo da sobrevida? Claro, o talento do intérprete. 

40 comentários:

Anônimo disse...

O Walcyr já plagiou, ops, "homenageou" todas as novelas da TV, hoje foi a vez da cena de Salve Jorge onde o Russo era algemado, adoro!!!

✿ chica disse...

Eu sou suspeita pra falar dele.Adoro o Fagundes eseus trabalhos e figura,rs...abração praiano,chica

Rita disse...

Bom dia Serginho, vou discordar um pouco dessa vez
Já fui muitoooo fã dele, mas não sei se é o papel dessa vez não gostei, não aguento mais ver ele ser tão duro com o Felix, só sabe agredir e nunca elogiar ,mesmo agora que está ajudando..as falas
os gestos
a postura
Sei la cansativa acho que é pq tem muitos capitulos
tem hora que parece que está fazendo td por ser ator mesmo e não participar de verdade..bom afinal está acabando e quem sabe em outra novela ele vem melhor pra mim é claro.......respeito todas opiniões mas nessa novela não gostei dele........Feliz e Niko um sonho de assistir

Abraços com meu carinho de sempre

__________Rita!!!

Flávia disse...

Grande ator, Sérgio! E com um grande personagem! César será inesquecível para todos nós. Quanto a esse comentário do anônimo, realmente nunca um vilão foi algemado na teledramaturgia, não é? kkkkkkkkk Beijo!

Fernanda disse...

Um grande ator e que vive um personagem complexo. Não é um vilão mas um sujeito que tropeças em suas próprias contradições e preconceitos. Estou ansiosa pela cena final quando César e Félix farão as pazes. Vou chorar.

Melina disse...

Sérgio, querido, que ator! Eu não consigo imaginar outro ator vivendo o César, você consegue? Tinha que ser o Fagundão. Tem uma carreira sólida e vive um grande momento. A cena do César tentando esfaquear a Aline foi muito boa! Além de todas as citadas por você no texto. Já estou sentindo saudade da novela! Um beijo!

Andressa Mattos M. disse...

Ele é um baita ator e sua homenagem é merecida! O César é um dos grandes personagens da carreira dele sem dúvida! Walcyr foi feliz em não matá-lo na novela.

Eu sinceramente detestei aquele Juvenal Antena e nem colocaria na lista de seus bons papéis. Beijo!

Juliana G. Martinho disse...

Fagundes é um grande ator, acredito que Cesar deu a ele a oportunidade de reafirmar isso. Mais um belo trabalho desse ator extraordinário

Thallys Bruno Almeida disse...

Fagundes é o típico ator que honra a profissão. Sempre discreto, aparecendo pelos trabalhos, carismático e com grandes personagens no currículo.

Arrisco dizer que César é o melhor personagem de Amor à Vida. Como um homem aparentemente honesto, bom pai, que valorizava a família, de repente se revela um canalha de mão cheia, preconceituoso, machista, intolerante e, por fim, cego pela sedução quase mortal de uma mulher perigosíssima.

Venho dar a cara a tapa: ontem, sim, realmente se viu um capítulo digno de reta final. Foi ótimo ver finalmente o César acordar e perceber o quão babaca foi feito, ainda por cima transbordando orgulho e destratando os outros por não admitir jamais que foi feito de otário. E apesar de a cena da tentativa de matar o Ninho me trazer logo na memória a cena memorável da Clara com o Saulo em Passione, valeu pelo show sem limites da Vanessa.

Se não fosse o fato de o Mateus Solano, por ser mais jovem, exercer mais identificação com parte do público, com certeza o Fagundes ganharia a maior parte dos prêmios. Ainda assim, sua composição cirúrgica e precisa fez de César talvez o maior acerto da trama principal. Mesmo a atual fase tendo me desagradado, quero torcer para um encerramento digno, que relembre tbm a fase em que eu adorava a trama. Abç!

Sissym Mascarenhas disse...



Sergio,

Ele está fazendo um papel complexo, creio que tem sido odiado por muita gente neste Brasil, não pelo amor-cego e burro, mas pela arrogancia com que trata as pessoas que deveria amar.

Contudo, apesar de ser um ator experiente, ele não rouba as cenas, prefiro ver a Aline em ação, acho que o papel dele tem sido como de uma poltrona vistosa num canto escuro.

Bjs

Paty Michele disse...

O César ia morrer??? Que graça teria???

Sérgio, acho que é normal de vez em qdo pegar algum personagem ruím, afinal, trabalhando tanto, fica difícil selecionar e acertar sempre. Mas adoro o Fagundão em cena.

beijo

MARILENE disse...

Sergio, inquestionável o talento do ator. É sempre aplaudido, ainda que algumas novelas nas quais trabalhou não tenham feito sucesso. Está muito bem em Amor à Vida e merece nosso respeito e admiração. Bjs.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Sempre admirei o trabalho de Antônio Fagundes. Ganhamos nós com a permanência dele na novela 'Amor à Vida'. Como você muito bem ressaltou, elogiar o talento deste monstro da teledramaturgia é 'chover no molhado'.
Só não sei como você pode se lembrar de tantas detalhes da carreira dele-rsrs.

Beijo.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, assino embaixo do seu comentário. Antônio Fagundes conseguiu dar credibilidade ao personagem dr. Cesar, seja na sua arrogância, na sua louca paixão pela Aline, no seu desprezo pelo Felix, na maneira rude como trata Paloma. Palmas para o grande ator.

Bia Hain disse...

O tempo passa e ele continua danado... ontem ele arrasou nas cenas com os filhos, nos dois momentos mostrou a mesma arrogância e intolerância de sempre. Perfeito! Um abraço!

REINVENTANDO disse...

Um grande ator..seu post já disse tudo.
Abraços.Sandra

Barbie Californiana disse...

O talento de Fagundes é eterno... não tem como não amar. beijinhos

OX disse...

Fagundes é um ator que merece respeito e seu trabalho nessa novela está fantástico. Mas o personagem ajuda também.

Anônimo disse...

Sérgio, aconselho você a ler a entrevista que Walcyr deu à Patrícia Kogut e também a matéria que saiu no Extra falando do sucesso da novela que caiu na boca do povo.

Patricia Galis disse...

Bem disseste tem atores que sofrem com personagens mal escritos e mesmo assim se sobressaem. Só acompanhei a novela pela nete e muita coisa que li aqui, vi algumas cenas e o Cesar se tornou odiado, isso mostra o excelente ator que ele é.
Acho que deveria ficar com a Aline e ser assassinado por ela, pq pelo pouco que vi esses dias ele a ama pois é a primeira mulher que o abandona e não ao contrario....é uma peste mesmo péssimo pai e marido.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, sinto mt em te decepcionar, mas Glória Perez se copiou tb. Antes da cena do Russo, já havia tido uma cena igual em Caminho das Indias quando Letícia Sabatella amarrou o Alexandre Borges. E esse tipo de cena é tão clichê que já foi exibida em várias outras novelas. Apenas mais um exemplo: Olavo (Wagner Moura)sendo preso na cama depois de cair na armadilha do fetiche. Esse papo de só o Walcyr ser ""plagiador"" é mt cansativo.

Sérgio Santos disse...

Idem, Chica. bjssss

Sérgio Santos disse...

Rita, com certeza vc acabou misturando os sentimentos. Como vc odeia o César, acabou transferindo isso pro Fagundes. E o César é odiável mesmo. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Pois é, Flávia. Nunca foi exibida uma cena dessas da teledramaturgia. Foi a Glória Perez que inventou. rs bjsss

Sérgio Santos disse...

Fernanda, essa cena final com a paz entre César e Félix tem tudo pra ser uma das mais fortes. Tb estou ansioso ao mesmo tempo que não quero que acabe. bjssss

Sérgio Santos disse...

Melina, também não consigo imaginar outro ator vivendo o César. Tinha que ser ele mesmo. Essas cenas foram ótimas e eu tb já estou sentindo saudades. bjs

Sérgio Santos disse...

Andressa, o César é um grande personagem para um grande ator. Eu achava o Juvenal um mala sem alça, mas considero um bom papel. bjs

Sérgio Santos disse...

Exatamente, Juliana! Bjssss

Sérgio Santos disse...

Sim, Thallys, o Fagundes está perfeito e o César é um dos melhores personagens da novela. Não sei se o melhor, mas um dos.


Sobre a cena do Ninho, não dá pra comparar com Passione porque a única semelhança é a facada, o resto é tudo distinto. E aquele assassinado dificilmente será igualado e sequer superado. Foi um dos melhores já feitos.

Eu sempre achei essa reta final excelente e os capítulos recentes estão ainda melhores. Não tenho dúvida que a novela terá um encerramento digno. Aliás, já está tendo. abç

Sérgio Santos disse...

Sissym, respeito sua opinião, embora discorde. Mas sobre a Vanessa Giácomo eu concordo plenamente. bjão

Sérgio Santos disse...

Paty, pois é, como seria se ele morresse no capítulo 80? Não dá pra imaginar. E é verdade, não tem jeito, todo ator acaba pegando papéis ruins ao longo da carreira. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Concordo com vc, Marilene. bjssss

Sérgio Santos disse...

Vera, eu lembro de algumas coisas mas a internet ajuda muito, viu? rsrs Fagundes está esplêndido. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Palmas mesmo, Elvira. Fagundes deu credibilidade e o personagem proporcionou grandes cenas a ele. Bjssss

Sérgio Santos disse...

É verdade, Bia. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Reinventando, obrigado pelo comentário. bjs

Sérgio Santos disse...

Não tem como, Barbie. bjssss

Sérgio Santos disse...

Concordo, OX.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, eu li. Foi mt boa mesmo.

Sérgio Santos disse...

Patrícia, esse final seria mt dramático, sem dúvida. Mas parece que o final dele será emocionante. Bjssss