quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

"Amor Veríssimo" tem uma estreia agradável

O GNT estreou sua primeira série de 2014 na última quarta-feira (08/01). Produção da Conspiração Filmes, "Amor Veríssimo" adapta para a televisão 13 crônicas do escritor Luis Fernando Veríssimo sobre relacionamentos e conta com Fernanda Paes Leme, Marcelo Faria, Gabriela Duarte, Paulo Tiefenthaler, Pedro Monteiro e Letícia Colin no elenco.


O primeiro episódio ("Leve Brisa") contou com a participação especial de Luana Piovani e sua personagem (Amanda), que além de linda, simpática e exuberante, sempre vinha com um estranho 'ventinho'. No caso, uma brisa que balançava levemente seus cabelos, como se estivesse fazendo uma propaganda de shampoo o tempo todo. A rápida história abordou a 'perfeição' de Amanda, o fascínio que despertava nos homens, a inveja das mulheres e também a dúvida dos presentes em relação ao tal vento que acompanhava a sensual loira. Tudo mesclado com depoimentos de casais fictícios, que falam sobre relacionamento e ciúmes.

A série se mostrou bastante agradável e despretensiosa. O curto tempo (pouco menos de 25 minutos) também ajudou a não entediar e foi o bastante para exibir toda a crônica, aproveitando as ironias de Luis
Fernando Veríssimo. A estreia contou com uma temática um tanto fantasiosa, mas a produção também terá contos verossímeis. Haverá essa mescla durante a temporada.

O diretor Arthur Fontes (responsável também pela direção de "Surtadas na Yoga", do mesmo canal) optou por um tom mais naturalista, com uma interpretação mais sutil dos atores, e o resultado ficou ótimo, combinando com a linguagem  do autor ----- afinal, o responsável pelas crônicas tem a timidez como principal característica. O elenco se saiu muito bem, com destaque para a atuação de Gabriela Duarte e Fernanda Paes Leme, que conseguiram se sobressair em relação aos demais.

Vale lembrar que várias crônicas de Luis Fernando já foram exibidas na televisão. Difícil esquecer da "Comédia da Vida Privada", exibida entre 1995 e 1997. Porém, na atual série do canal a cabo, fica claro que há um pouco menos de exageros nas atuações, ainda que a ironia e a essência dos contos continuem as mesmas.

Cada episódio terá um tema diferente e, portanto, é impossível prever como todos serão apresentados. Entretanto, se as demais histórias se desenvolverem da mesma forma que a "Leve Brisa", trama exibida na estreia, "Amor Veríssimo" fará parte da listas de acertos do GNT, começando bem o ano de 2014 do canal pago.

14 comentários:

Pedro Bertoldi disse...

Oi Sérgio!
Não assisti, mas imagino que deve ser bom, tendo as obras do Veríssimo, já é meio caminho andado rumo ao sucesso! Abraços!

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia, Sérgio
sim, assisti... gosto muito do L.F.Veríssimo!Descobri a série , sem querer, porque estava procurando a data de estréia da terceira temporada de Sherlock no "caderno" de programação, hehehe!
Gosto assim mesmo, nem muito longo e nem muito curto,25 minutos está bom demais.Resta aguardar para ver se mantém a boa estréia.
agradeço pelo carinho, obrigado,belo final de semana, abraços!

Lulu on the Sky disse...

Sérgio,
vi a chamada mas não assisti nenhum capítulo.
Big beijos

OX disse...

Eu vi e achei esse seu título apropriado: agradável. Mas só. Nada mais que isso. Passa longe de ser algo que valha a pena ver semanalmente.

Thallys Bruno Almeida disse...

Vi agora o primeiro episódio e me pareceu bem leve, embora sem mtas pretensões. E quando se trata de Luiz Fernando Veríssimo, é difícil não lembrar de A Comédia da Vida Privada, que passou no Fantástico em 1996.

Quando eu vi a descrição da personagem da Piovani (loira, sexy, mulher dos sonhos dos homens, inveja das mulheres) e o nome, me veio a lembrança da personagem homônima dela no A Mulher Invisível. Mas o episódio acabou desfazendo essa semelhança, até pq no filme isso é retratado de forma bem mais ousada, na série é mais pro lado da comédia.

E até achei curioso teu elogio à Fernanda Paes Leme, até pq o único trabalho de relevância dela que eu lembrava era no seriado de Sandy e Junior e depois disso sempre foi mais conhecida como melhor-amiga-do-Eri-Johnspn, etc. Mas é válido, ela tbm estava bem, junto com a Piovani, a Gabriela e o resto do elenco.

Não sei se verei tudo, mas valeu pelo clima leve. Abç!

Thallys Bruno Almeida disse...

Errata: Johnson

Thallys Bruno Almeida disse...

Outra correção, confundi Comédia da Vida Privada com A Vida Como Ela É (1996), essa sim que era do Fantástico; "Comédia" era série fixa e passava às terças (1995-97).

Barbie Californiana disse...

Parece bom, Sérgio... talvez eu veja. beijinhos

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Pedro. abçsss

Sérgio Santos disse...

Vc chegou a ver, Felis? Bacana. Eu não achei nada de incrível, mas é agradável. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Ok, Lulu. bj

Sérgio Santos disse...

Também achei essa definição a melhor para a série, OX. abçs

Sérgio Santos disse...

Provavelmente eu verei a série toda, Thallys. Vi todas as últimas séries do GNT inteiras. Essa é interessante embora nada de maravilhoso. Mas deu vontade de ver mais. Eu gostei da Fernanda no episódio de estreia. Abç

Sérgio Santos disse...

Tente ver ao menos um, Barbie. bj