terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Com uma história repleta de sensualidade e tensão, "Amores Roubados" estreia esbanjando qualidade

Após várias chamadas empolgantes, estreou, nessa segunda-feira (06/01), "Amores Roubados", nova minissérie da Globo. Adaptação do romance "A Emparedada da Rua Nova", do pernambucano Carneiro Vilela, a produção tem texto de George Moura, fotografia de Walter Carvalho, direção-geral de José Luiz Villamarim e supervisão de Maria Adelaide Amaral. De acordo com o que foi visto no primoroso primeiro capítulo, a série prenderá o telespectador diante da televisão nos próximos dias.


Cauã Reymond vive o sedutor e prepotente Leandro, filho de uma ex-prostituta (Carolina - Cássia Kiss) que retorna ao sertão nordestino para ganhar a vida como sommelier na Vinícola Viera Braga ---- cujo dono é o autoritário Jaime Favais (Murilo Benício) ----- e se envolve com três mulheres: Celeste (Dira Paes), Isabel (Patrícia Pillar) --- ambas comprometidas com homens influentes ---- e Antônia (Isis Valverde), fotógrafa que preza a liberdade e filha de Isabel com Jaime. O rapaz tem uma atração pelo perigo e gosta de correr riscos.

O primeiro capítulo começou já exibindo a (provável) cena final, quando Leandro é perseguido e leva um tiro. A situação lembrou a série americana "Revenge", que sempre apresenta no início de cada temporada algo que irá acontecer meses depois. Aliás, vale lembrar que Glória Perez também se inspirou
na saga de Emily Thorne na estreia de "Salve Jorge", quando mostrou Morena sendo leiloada, situação só iria ao ar quase na metade da novela.

A trama de George Moura apresentou um início teoricamente sereno, levando em consideração o formato: um suspense repleto de sexualidade. Porém, foi perceptível o clima de tensão no ar, ainda que estivesse camuflado em meio a aparentes momentos de descontração. E essa sensação se fez presente do início ao fim do capítulo, despertando a curiosidade do telespectador em torno da história que caminha para um trágico desfecho.

Os dez capítulos fizeram bem ao formato, que ----- ao contrário da impecável "O Canto da Sereia" (escrita, dirigida e fotografada também por George, José Luiz e Walter) ----- tem mais tempo para apresentar seu conteúdo e não precisa optar por uma correria que muitas vezes acaba deixando algumas situações superficiais e rápidas demais. Entretanto, vale destacar que o ritmo um pouco mais calmo não implicou em uma narrativa arrastada, pelo contrário, ajudou a preparar para o clímax que os capítulos finais apresentarão, principalmente após a exibição do que irá acontecer com o mau-caráter Don Juan protagonista.

E o elenco é o ponto alto da minissérie. Osmar Prado, Isis Valverde, Cássia Kiss Magro, Patrícia Pillar, Murilo Benício, Dira Paes, Germano Haiut e Irandhir Santos já se destacaram. Principalmente, Cássia e Dira, que dominaram a estreia com ótimas cenas. Porém, com um time grandioso como esse, é claro que todos os atores poderão mostrar do que são capazes nos demais capítulos. Só Cauã Reymond que ainda não mostrou a que veio. Foi difícil vê-lo sem se lembrar do Jesuíno de "Cordel Encantado".

Já a direção de José Luiz Villamarim mais uma vez engrandeceu uma produção, assim como a fotografia esplendorosa de Walter Carvalho. A câmera de mão também foi muito útil para a trama, reforçando o ar de thriller presente na história. E a abertura primorosa foi a cereja desse atrativo bolo.

"Amores Roubados" estreou confirmando todas as qualidades exibidas em suas ótimas chamadas e foi recompensada com uma excelente audiência: marcou 31 pontos de média, com 57% de participação. Ao que tudo indica, os demais capítulos serão ainda melhores. A história do canalha que seduz várias mulheres já apresentou vários atrativos, despertando o interesse do telespectador, que tem tudo para querer acompanhar o desenrolar dessa tensa e sexual minissérie, escrita por George Moura e supervisionada por Maria Adelaide Amaral.

50 comentários:

Rita disse...

Bom dia Serginho estou de volta, já estava com saudades de vc e desse lugar que fico por dentro de tudo, bom não sei se vou gostar , dois desses atores não são os meus prediletos, mas nada contra o trabalho deles, Patricia Pilar linda como sempre......espero que continue assim com essa boa audiência
Uma abraço carinhos

•✿.•°°•°°•.•✿⊰Rita!!!!

Anônimo disse...

Cauã Reimond protagonista? Não, obrigada! Além do mais minha paciência pra televisão já era.

Danizita L. disse...

Oi Sérgio,

Assisti ao primeiro episódio,e gostei, vamos ver se continua nesse ritmo.

Abraços ;)

Pedro Bertoldi disse...

Oi Sérgio! Feliz ano novo atrasado. Não liga pro anonimo ta? Nós te amamos. A estreia foi linda. Depois do sucesso do Canto da Sereia e de Amores Roubados é quase certo o remake de O Rebu. Se for desse trio já podemos esperar qualidade!
Abraços!

Melina disse...

Sérgio, querido, confesso que me decepcionei um pouco. Esperava mais da história. Mas tirando o Cauã o elenco é precioso! Gostei de todos! E talvez essa minha decepção tenha se dado porque pouca coisa foi exibida. Era mais uma apresentação dos personagens. Mas continuarei acompanhando! Acho que a partir de quarta a trama ficará mais interessante! Vamos aguardar, não é? Um beijo!

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, concordo com quase tudo. Também senti tensão e sensualidade no ar e gostei das atuações da Dira, da Patrícia e da Cássia. Cauã Reymond pareceu repetir desempenhos anteriores. Achei malfeitas as cenas do tiroteio inicial. Mas deu vontade de acompanhar a minissérie.

Flávia disse...

Serginho, gostei do que vi, com exceção do canastra Cauã Reymond. Achei que o primeiro capítulo foi calmo demais e soou uma propaganda enganosa as chamadas eletrizantes. Mas como você bem pontuou, a tensão estava presente e isso pode ser um bom propósito para depois estourar o clímax. Vamos aguardar. Seu texto está ótimo! Beijos!

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde, Sérgio
pelo que li e vi , o único reparo que fazem e também faço, é a "escolha" do Cauã como protagonista. Mas, pelo menos a plim plim ,que tinha uma grade horizontal e vertical muito engessada, está nos dando opções para os fins de noite...
agradeço pelo carinho,belo início de semana, abraços!

Karina disse...

Não vou negar, esperava mais! Mas tem potencial para ficar mais interessante nos próximos dias!

Anônimo disse...

Sérgio, leu a crítica da Kogut sobre Joia Rara de hoje? Você vai gostar! Abraço!

Fabrício disse...

Achei boa mas não incrível! Concordo com os elogios ao elenco e ao clima de tensão que ficou no ar. Pena que semana que vem irá ao ar mais tarde por causa do maldito BBB!

Thallys Bruno Almeida disse...

A julgar pelo primeiro capítulo, acredito que a supervisão de texto (mesmo Maria Adelaide Amaral sendo essa grande autora que é) não vai fazer mta diferença. Em O Canto da Sereia (supervisão da Glória) foi assim. Texto excelente, inspirado, direção precisa e um roteiro promissor. Aparentemente, a agilidade anunciada nas chamadas ficará para os próximos capítulos.
Entre as composições, só o Cauã me lembrou imediatamente o Jesuíno de Cordel. Os demais ótimos, com destaque pra Murilo, Osmar e Cássia Kiss.
Acredito que a ótima audiência se deveu à ótima divulgação feita à série e tbm à curiosidade do público por causa do imbróglio envolvendo Cauã e Ísis. Agora sim, se viu um verdadeiro sucesso de audiência para o horário.
Quando a gente viu, só depois se deu conta que acabou rápido. O momento atual reflete bem a sensação: o que é bom, passa rápido, o que é ruim é esticado ad aeternum todo santo dia...

Sobre a crítica de Joia Rara mencionada pelo anônimo acima, li e, com todo respeito, discordo totalmente. Clichê é uma coisa tradicional de novela, mesmo as mais inovadoras têm lá os seus. Mas porque só reclamam disso em Joia Rara? Como se na novela de Duca e Thelma isso acabasse sendo mais grave que os outros a ponto de merecer o fracasso? A trama pode até não ser primorosa, aliás está pra mim um tanto abaixo de Cordel Encantado, mas passa bem longe de merecer qualquer fracasso e de ser uma novela ruim. Não consigo entender que critiquem só JR por algo que é comum a um monte de novelas. Pena, pois Duca e Thelma sabem como conduzir uma trama de forma decente e com respeito à inteligência do telespectador e mais do que nunca eu considero que estão, sim, prontas pra uma trama das 21h. Abç!

Anônimo disse...

Eu adorei, principalmente a Isis, a Patrícia e a Cassia! TRÊS LINDAS! Quero você escrevendo um texto falando delas! >.<

Anônimo disse...

Thallys, minha cara, desculpa mas eu estava falando com o Sérgio e não com você. Você nem deve ter lido o texto da Patrícia porque ela não fala de clichês ela fala de CÓPIAS! E você citou Amor à Vida como coisa ruim que é esticada no seu comentário para alfinetar o Sérgio? Não sei com ele te aguenta!!!!!!!!


Sérgio, sou o anônimo que falou da crítica da Patrícia Kogu, mas para evitar malentendidos meu nome é Italo.

Thallys Bruno Almeida disse...

Ítalo, em primeiro, eu sou homem. Em segundo, não preciso e nunca precisei alfinetar ninguém pra dizer o que penso, já deixei claro em vários outros artigos que me decepcionei com AAV. Terceiro, não vi utlidade nessa agressividade do "não sei como ele te aguenta", mas...

Maxxi disse...

Assisti... Não sei, mas fiquei com a sensação de mais, esperava uma historia voraz, sedutora, encantadora,mas o primeiro capítulo me pareceu fraco, com exceção da incrível cena em que Leandro venda os olhos dos demais personagens.

Mas... O desempenho de Cassia Kiss (não me obrigue a chama-la pelo novo nome!) foi grandioso, sobretudo pelo fato de poucas vezes poder apreciar esse desempenho na TV. Por isso, irei acompanhar. E continuo com medo de que esses 10 capítulos sejam prejudiciais à trama.

Anônimo disse...

Oi Sérgio, só uma dica seria muito interessante algumas palavras suas sobre a estreia no canal Viva da ótima serie "O Quinto dos Infernos" obrigado.

Sérgio Santos disse...

Rita, que saudades de vc! Bem vinda de volta! Um beijo!

Sérgio Santos disse...

Ok, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Vamos ver, Danizita. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Feliz 2014 atrasado, Pedro! Eu não ligo, eu deleto mesmo. E eu também estou com boas perspectivas sobre O Rebu. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Eu não me decepcionei, não, Melina. Gostei muito. Mas torço para que melhore ainda mais. Um beijo!

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Elvira. Eu achei o Cauã igual ao Jesuíno e mesclado com a canalhice do personagem dele de Passione. Eu gostei da cena do tiroteio, mas vamos ver quando for ao ar realmente. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Flávia, não achei calma demais não. Aliás, tenho medo pelo Manoel Carlos de todos que acharam essa estreia lenta (que não foi). Se acharam isso lento, não quero imaginar o que falarão do coitado do Maneco. Mas o Cauã foi fraco mesmo. Já do resto, gostei de tudo. bjssss

Sérgio Santos disse...

Oi Felis. Pois é, o Cauã não foi uma boa escolha mesmo, mas paciência... A produção é maior que isso! Abraços e obrigado.

Lulu on the Sky disse...

Sérgio, tava super ansiosa pra saber sua opinião sobre a minissérie. Com um elenco de primeiro, promete ser um sucesso.
Tô com pesquisa de público no blog, se puder participar, agradeço.
Big Beijos
Lulu
luluonthesky.blogspot.com.br

Sérgio Santos disse...

Eu gostei, Karina. bjssss

Sérgio Santos disse...

Italo, acabei de ler. Eu concordo com tudo o que ela bem escreveu. Só discordo da parte da Silvia, porque não vejo problema em se inspirar ou até copiar tramas de séries americanas, até pq Avenida Brasil se inspirou em Revenge, portanto, Joia Rara fez o mesmo. Mas de resto eu concordo. A novela é uma colcha de retalhos e já falei isso aqui. A Kogut fez bem em citar as qualidades, como a produção e o elenco, mas a história em si não atrai e é um grande déJà vu. Ela até se esqueceu de falar da cena da Pérola sendo abandonada na estrada igualzinha a Rita, incluindo uma mesma atriz. E eu ainda acrescentaria o triângulo central que é praticamente igual ao de Cordel Encantado. O único núcleo original é o do Cabaré (apesar da Nicette novamente viver uma Ofélia), mas não deu certo e ficou jogado de lado.

ps: vc é o Italo do Twitter? Se sim, desapareceu de lá. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Fabrício, eu gosto do BBB, então pra mim não tem problema essa questão. Mas te entendo. Abçs

Sérgio Santos disse...

Tb acho que a supervisão da Maria Adelaide não fará diferença, Thallys. A história é muito boa e promete bons desdobramentos, com exceção do Cauã. O sucesso da audiência é merecido, mas é bom ressaltar que Amor à Vida acabou ontem cm 42 pontos e óbvio que a série se beneficiou disso tb. Sobre o que é bom passa rápido e o que é ruim é esticado, eu discordo pq vc claro que se referiu à Amor à Vida.

Sobre a crítica da Kogut, eu acabei de ler e ela não fala de clichês, até pq todo folhetim tem. Ela fala de tramas praticamente iguais. E isso eu já tinha falado há tempos. Ela até ignorou a trama de Cordel que eu já citei inúmeras vezes. Ainda tem a Dália sendo mais uma rejeitada.

Apesar de tudo, não acho que a novela mereça o fracasso e gostaria que tivesse mais Ibope que Flor do Caribe. Mas é um fracasso e tá com a mesma audiência de Lado a Lado. Acho uma pena. E sobre as autoras estarem preparadas para uma novela do horário nobre, eu não sei, mas gosto delas e quero ver como se sairão. Até porque a única trama contemporânea delas (Cama de Gato) foi extraordinária e a melhor delas pra mim. Mas queria vê-las antes no horário das sete. Porém, li que elas entrarão depois do JEC. Aliás, responsabilidade braba vir depois dele. abç

Sérgio Santos disse...

Anônimo, não sei se escreverei sobre as 3, mas gostei delas. São ótimas mesmo. abç

A Viajante disse...

Minha irmã assistiu e falou exatamente da qualidade! Vou tentar acompanhar a partir de hoje. Matar a saudade dos lindinhos de Av. Brasil. Beijo e feliz 2014!

Sérgio Santos disse...

Maxxi, a Cássia é maravilhosa mesmo! Sou fã! Eu gostei mt da estreia! amos ver como a trama se desdobrará. ps: eu tb prefiro chamá-la de Cássia Kiss. Aliás, esse "Kis" eu jamais escreverei. Abçssss

Sérgio Santos disse...

Anônimo, não fui fã de O Quinto dos Infernos, mas quem sabe eu escrevo. Obrigado pela sugestão. abç

Sérgio Santos disse...

Oi Lulu, eu gostei muito! Ok, beijão!

Sérgio Santos disse...

Ju, tente ver, vale a pena! Bjsssss

Anônimo disse...

Sérgio, sou eu mesmo! Saí do Twitter tem um tempo porque não tenho tio mais paciência de ficar lá. É muito babaca junto! Sinto falta de ler suas twittadas e quem sabe no BBB eu volte! Nunca digo nunca!

Eu também concordo com a crítica da Patrícia Kogut e imaginei que você fosse concordar.

Abraço!


Italo

Andressa Mattos M. disse...

Achei o primeiro capítulo cansativo e o segundo também não me empolgou. Acho que se continuar desse jeito tivemos muito barulho por nada.

Barbie Californiana disse...

Está mesmo sendo uma grande minissérie, Sérgio. beijinhos

MARILENE disse...

As chamadas até que despertaram interesse, mas nesse horário costumo ver filmes ou falar em blogs (rss). Espero que a minissérie tenha boa audiência porque os atores são ótimos. Bjs.

Anônimo disse...

A minissérie é boa, nem vou me esticar exaltando suas qualidades. Ah, e não curto muito Cauã, mas já nem ligo mais pra essas coisas, não mudam nunca mesmo.
Mas não curti o fato de na abertura os nomes de Murilo Benício e Patricia Pillar aparecerem primeiro nos créditos, sendo que Cauã é o protagonista. Sei que é uma ofensa ver 2 nomes do calibre deles virem após o de Cauã, mas protagonista é protagonista e se a história gira em torno dele o certo é ele abrir os créditos da abertura. Murilo e Patrícia tem papéis importantíssimos mas não soou coerente abrirem os créditos só por causa do renome.

Sérgio Santos disse...

Entendi, Italo. Realmente precisa ter um certo jogo de cintura lá no Twitter pra aguentar certas coisas. Senti sua ausência. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Andressa, eu tenho gostado muito. Como eu disse, acho que quem não gostou do ritmo dessa série vai sofrer muito com o Manoel Carlos. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Barbie. bj

Sérgio Santos disse...

Ih, Marilene, entendo! rsrsrs Beijão!

Sérgio Santos disse...

Anônimo, eu não achei nada demais nisso dos nomes, mas acho Patrícia e Murilo muito mais merecedores que o Cauã. Porém, não deixa de ser estranho mesmo. Abç

Bruno Marques disse...

Que série fantástica!!! Nossa!!! De tirar o fôlego!!!
De fato o elenco é o ponto alto da trama!!! Dira Paes tá muito linda!!!
Com uma forma invejável!!!
O que é Cássia Kiss??? Que atriz sensacional!!!
Murilo,Patrícia,Osmar dispensam comentários!!!
Enfim,tô curtindo muito!!!
Espero que O Rebu tenha esse nível!!!
Abraços Sérgio!!!

Anônimo disse...

A serie está fabulosa e ao contrario do que dizem adoro o caua... misterioso, impenetrável para sentimentos mais profundos.. depois que conhece antonia muda.. acompanhamos essa mudança e vivemos essa mudança.. Nao me lembro de ver algo tao bom na tv ultimamente.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Bruno! Tô gostando muito também e o elenco é incrível. Cássia e Patrícia estão excelentes! Acho que O Rebu tem tudo pra ser ótima! Tô otimista. Aliás, é a única novela que tem me deixado ansioso. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Anônimo, a série está fabulosa mesmo. Mas discordo sobre o Cauã, acho que ele se repete. Abraços.