quinta-feira, 20 de junho de 2013

Saramandaia: o que esperar da próxima novela das onze?

Na próxima segunda-feira (24/06), a Globo começará a exibir o remake de um clássico de Dias Gomes. Adaptada por Ricardo Linhares, "Saramandaia" terá a difícil missão de conquistar o telespectador que não está mais acostumado a ver novelas de realismo fantástico e ainda agradar os fãs da trama original de 1976. Porém, por tudo o que tem sido visto nas chamadas, as chances da trama emplacar são grandes.


A trama principal, e que até hoje é lembrada, se baseia no conflito entre duas facções que se enfrentam por causa do nome do município onde vivem. Os tradicionalistas, liderados por Zico Rosado (José Mayer) querem manter o nome de Bole-Bole; já os mudancistas, liderados por Tenório Tavares (Tarcísio Meira), querem que o nome seja "Saramandaia" por considerar o atual constrangedor. Obviamente que esse conflito também causará uma grande rivalidade entre as famílias. E em torno de toda essa disputa, há diversas situações nada comuns. Entre elas, um homem que tem seu coração saindo literalmente pela boca, uma mulher que explodirá depois de tanto comer, uma garota que pega fogo, um rapaz que tem asas, outro que vira lobisomem, enfim, o que não falta é bizarrice.

O principal ponto positivo desse remake é justamente a modernidade dos efeitos visuais. Se em 1976 houve um árduo trabalho para colocar em prática todas essas situações absurdas, que resultaram em cenas ousadas para a época, pode-se dizer tranquilamente que hoje em dia a tecnologia facilitou e muito a
vida dos profissionais envolvidos. Embora continue sendo trabalhoso produzir efeitos especiais de qualidade, ter uma avalanche de computadores para ajudar a produzi-los deixou tudo mais simples e bem mais perfeito visualmente.

Com certeza o telespectador ficará curioso para ver como a Dona Redonda (Vera Holtz) irá explodir em 2013, como o João Gibão (Sérgio Guizé) irá voar e como o Professor Aristóbolo (Gabriel Braga Nunes) se transformará em lobisomem, por exemplo. Aliás, outro grande desafio do autor será apresentar essa história nos dias atuais. Talvez pudesse facilitar a licença-poética da trama se tivesse optado por uma trama de época, uma vez que guerra entre famílias nos dias de hoje soa ultrapassado, porém, Ricardo Linhares resolveu arriscar. E pelo pouco que foi mostrado até agora ---- todas as rápidas cenas exibidas foram bastante atraentes e a caracterização dos personagens está muito bem feita ----, sua ousadia pode ter valido a pena.

Somente pelas chamadas, já deu para perceber que Vera Holtz roubará a cena como Dona Redonda. As cenas da personagem estão ótimas e a caracterização da atriz está impressionante. O autor também criou novos personagens, casos de Lilia Cabral (Vitoria Vilar), Luiz Henrique Nogueira (Belisário) e Fernanda Montenegro (Candinha Rosado). E como é possível perceber, o elenco é grandioso. Além dos grandes atores já citados, ainda há nomes como: Ana Beatriz Nogueira, Leandra Leal, Renata Sorrah, Débora Bloch, Ilva Niño, Aracy Balabanian, André Abujamra, Georgiana Góes, Matheus Nachtergaele, entre outros.

"Saramandaia" foi um sucesso em 1976 e a obra jamais será esquecida. O remake não conseguirá apagar ou ofuscar a obra original de Dias Gomes, no entanto, tem muito potencial para conquistar o público. Ricardo Linhares está com uma trama que marcou a história da teledramaturgia em mãos e se cumprir o que está prometendo nas chamadas, o telespectador terá uma ótima história para acompanhar a partir da próxima segunda-feira, logo após "Amor à Vida".

42 comentários:

paulo disse...

Será mais um remake que não superará o original e cairá no esquecimento. E efeitos especiais de ultima geração é justamente o que tira o charme das produções atuais. Mas pra você Sergio que é um adepto do quanto mais moderno melhor será um prato cheio.

Abrçs!

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Mais uma novela que irá encantar uns e distrair outros.
Encaro tudo isto como se estivesse a ver um teatro em que as representações são quase perfeitas.
Nestes últimos meses não tenho visto TV. A guerra que nos apresentam é tendenciosa e se não estivermos atentos acabamos por nos deixar arrastar por caminhos que não são os verdadeiros.

Thallys Bruno Almeida disse...

Sérgio, uma coisa é certa. Aqui sim é permitido "voar", rs. E pensar que eu não tinha expectativa nenhuma quando saíram as primeiras notas...

O próprio Dias Gomes reconheceu, nos anos 70, que boa parte de sua trama exigiria uma tecnologia que só dos anos 90 pra cá passaria a ser plenamente dominada. Ver Fernanda Montenegro, Renata Sorrah, Vera Holtz, Lília Cabral, Zé Mayer, Aracy, Ilva Niño e tanta gente boa não terá preço. Aliás, a Holtz ficou irreconhecível de Dona Redonda.

O que pode ajudar a trama a ganhar verossimilhança com a passagem de todos esses anos deve ser a inspiração em temas atuais como o mensalão, ainda mais que a novela vai estrear no meio de toda essa onda de manifestações. De toda forma, potencial pra ser boa tem muito. Abçs!

eder ribeiro disse...

Sérgio, está novela marcou a minha infância. Foi por causa do papel de Wilza Carla como D. Redonda q me despertou a curiosidade para a teledramaturgia. Da minha parte as expectativas são gdes, contudo o horário q a trama será exibida, para mim, é poibitivo. É uma pena, pois gostaria de acompanhar. Abçs.

Fernando Oliveira disse...

Sérgio, bom dia!
é justamente o fato de não estar mais acostumado a ver o realismo fantástico que me atrai a assistir Saramandaia. Esse tipo de trama é necessária de tempo em tempo. Não acho obrigatoriamente que novelas devam retratar somente o cotidiano. Muitos revoltados no twitter acham, mas como não acho eles formadores de opinião, então é algo descartável. Eu gostaria de viver numa Bole-Bole em meio a protestos por mudança do nome da cidade e ver uma gorda explodir, uma garota em chamas e um cara voar. Voar voar é o que estamos precisando fazer com as novelas, embarcar nas tramas que os autores nos oferece.
Sua análise é impecável como sempre, Sergio. O seu texto aumentou minha expectativa com relação a essa nova magia das onze.

Só mais um detalhe, quero falar sobre O Astro. A trama também teve efeitos especias que creio, nos idos anos 70 eram quase que impossíveis de serem realizados. Lembram de Herculano virando pássaro para escapar da polícia? Para mim isso também é realismo fantástico, e a novela foi um sucesso!

Milene Lima disse...

Eu era miúda, não assistia, não tinha TV em casa, mas ouvia falar da mulher gorda que explodia.

Normalmente não gosto de realismo fantástico, mas o que tenho visto nas chamadas, parece bom.

Verei com carinho antes de decretar o meu parecer e continuar assistindo ou não.

Beijo!

luzes dobem disse...

Olá amigo!
Pelos atores escalados parece que será uma boa pedida =) abs, Flavia

Lulu on the Sky disse...

Não vi a primeira versão, mas achei a trama muito fantasiosa.
Fico feliz que tenha gostado do meu novo layout.
Big Beijos

Clau disse...

Oi Sérgio!
Vi as chamadas de Saramandaia e fiquei impressionada com a Vera Holtz.Tá o máximo a caracterização!
Certamente ela vai arrasar.
E explodir,é claro!
Pra quem dorme tarde vem aí uma ótima opção de entretenimento.
Bjs!

Barbie Californiana disse...

Minha mãe falava muito sobre essa novela. beijos

Zilani Célia disse...

OI SÉRGIO!
NÃO GOSTO DE REMAKE, SEMPRE ME DECEPCIONO,, VAMOS VER NO QUE VAI DAR.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Do elenco só se pode esperar show, só tem grandes nomes, um timaço!
Direção, os efeitos também parecem estar bastante satisfatórios. Agora, do Ricardo Linhares não sei o que esperar no texto e condução do roteiro, mas já gostei dos personagens novos que ele criou, é esperar pra ver. Torço pra que a trama seja bem aceita, e assim, a Globo volte a investir no realismo fantástico.

Thairys Moreno disse...

Olá Sérgio! Ao que tudo indica Saramandaia não vai fazer feio, já estou curiosa pra ver o que vem por aí, o elenco pelo menos é ótimo, as chamadas na minha opinião já tem mostrado que trata-se de um belo trabalho, todas essas particularidades absurdas e fantasiosas como a mulher que explode, o lobisomem, a menina que pega fogo, talvez até sirvam pra enriquecer a trama, e em alguns casos criar situações engraçadas.
Não era nascida quando essa novela veio ao ar, na verdade só fui nascer mais de 10 anos depois, rs, então mesmo sendo um remake, vou gostar de ver, mas não vou poder comparar com a original.
De qualquer forma acho que vamos ter uma boa surpresa, tem cara de novela boa! :)
Beijos e ótimo final de semana!

Thallys Bruno Almeida disse...

COntinuando meu comentário, rs...

Com base no que vi no clipe de estreia, a campanha dos tradicionalistas em favor do nome Bole Bole me traz uma leve inspiração em recentes campanhas presidenciais norte-americanas, especialmente pelo uso do azul e do vermelho. O texto pomposo das chamadas, no melhor Odorico Paraguaçu-style, foi outro ponto positivo.

A guerra entre famílias, acredito eu, pode render se considerarmos a inspiração nos atuais grupos políticos existentes nos estados e suas posições. E o elenco jovem também promete, especialmente Lívia de Bueno, Chandelly Braz e Sérgio Guizé.

Curioso pra ver no que vai dar essa mistura doida.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, prefiro obras originais a remakes, porque, na minha opinião, revelam falta de criatividade. Mas reconheço que podem interessar àqueles que não viram as versões originais. Dias Gomes é um dos meus autores preferidos. Tive a honra de entrevistá-lo pouco antes da sua morte e achei-o inteligente, culto e gentil.
"Saramandaia" fez merecido sucesso de crítica e público e espero que o remake volte a agradar. As chamadas estão interessantes, o elenco escolhido é muito bom. Por ora, Vera Holtz e Gabriel Braga Nunes foram os que mais chamaram minha atenção.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Também gostarei de rever Aracy Balabanian, Renata Sorrah, Lília Cabral, Leandra Leal.

Anônimo disse...

A globo é contra a memória, a historia, o antigo. Ao invés de reprisar as suas novelas mais antigas fica fazendo esses remakes ridiculos. Tinha tanta curiosidade de ver Saramandaia de 76 com Wilza Carla e outros tantos que já nem estão entre nós, além da curiosidade de saber como eram as produções daquela época. Até no vídeo show a globo privilegia tranqueiras como Avenida Brasil enquanto tantas novelas maravilhosas dos anos 70 e 80 ficam mofando nos seus arquivos. Lamentável.

Fernando Oliveira disse...

Anônimo, o Vídeo Show apresentou o compacto de Saramandaia 1976, no novelão da semana. Busque no site http://tvg.globo.com/programas/video-show/ eu que já assisti, estou assistindo novamente e aumentando a expectativa para remake que estréia na segunda-feira.

Sérgio Santos disse...

Calma, Paulo. Como assim os efeitos de última geração tiram o charme? Vc preferia aqueles efeitos trash? Dê uma olhada em algumas cenas dos Mutantes da Record que vc vai gostar pq são todos efeitos desse nível.

Bem, não sei se esse remake erá bom ou ruim, só esperando. Mas acredito que o primeiro capítulo vc vá ver nem que seja pra fazer uma lista de tudo o que detestou. abçs

Sérgio Santos disse...

Luís, obrigado pelo comentário. abç

Sérgio Santos disse...

Aqui pode voar mesmo, Thallys, e literalmente. Não tinha boas expectativas justamente poque resolveram colocar a histórias nos dias atuais. Por isso que ainda tenho ressalva sobre a guerra entre as famílias. Mas essa mistura tem tudo pra dar certo e tô curioso pra ver os efeitos modernos. Espero que fiquem bons. Abçs

Sérgio Santos disse...

Eder, realmente o horário é tardio mesmo. At´porque muitas vezes nem vai começar às 23h e sim umas 23h30, por aí. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Boa noite, Fernando! Muito obrigado!

Realmente deverá ser interessante acompanhar depois de tanto tempo uma trama assim. E a curiosidade em relação aos novos efeitos é justamente um dos maiores atrativos.

Essa cena do Astro foi muito bem feita e até pareceu real. Porém, na época eu não gostei porque aquela novela não era de realismo fantástico e achei um recurso pobre para fazer o Herculano escapar. Abração!

Sérgio Santos disse...

Milene, vamos ver se a estreia será promissora ou não. Beijos!!!!

Sérgio Santos disse...

Parece mesmo, Flávia! bjs

Sérgio Santos disse...

Lulu, realmente é muito fantasiosa. Depende do gosto do telespectador. bjs

Sérgio Santos disse...

Tá irreconhecível, né Clau? Eu levei um susto! Ela fica mais de quatro horas todo dia só na caracterização. Impressionante o trabalho que dá. bjs

Sérgio Santos disse...

Essa novela marcou muito, Barbie. bj

Sérgio Santos disse...

Muita gente prefere obras inéditas mesmo, Zilani. Mas é bom pra quem não pôde ver. bjs

Sérgio Santos disse...

Anônimo, concordo com vc. Também não sei o que esperar do Ricardo como autor solo, mas as primeiras impressões parecem boas. Vamos ver. Abçs!

Sérgio Santos disse...

Oi Thairys. Eu também não vou poder comparar com a original apesar de já ter visto muitas cenas antigas. Mas as primeiras impressões foram animadoras. O elenco é ótimo mesmo! Beijos!

Sérgio Santos disse...

Elvira, vc entrevistou o Dias Gomes? Que bacana! O horário das onze já foi estabelecido como o dos remakes. Bem, eu acho bom porque dá a oportunidade para muitas gente que não viu poder acompanhar, mas entendo seu ponto de vista. Vera Holz e Gabriel Braga Nunes foram mesmos os que mais se destacaram nas chamadas. bjs

Sérgio Santos disse...

Anônimo, novelas muito antigas não têm mais condições de serem reprisadas. Basta ver quando o Vídeo Show reprisa: a imagem é de péssima qualidade e o áudio idem. Além disso, infelizmente, não dá audiência. Abraços.

Maria disse...

As divertidas chamadas aumentam as expectativas com a novela. Ansiosa para ver a transformação do Gabriel Braga Nunes em lobisomem, já que nas chamadas ele já está caracterizado e Gabriel é um ótimo ator.

paulo disse...

Voltei só pra te responder, sergio. Eu tenho certeza que você entendeu o que eu quis dizer com a proporcionalidade do "quanto mais tecnológica a TV fica, pior fica o conteúdo", mas tudo bem. E quanto a sua ultima resposta ao anônimo sobre imagem e som "ruins" das novelas setentistas eu discordo, as novelas dessa época que eu vi no novelão me pareceram perfeitamente assistiveis, e mesmo que não fossem o que interessa é o conteúdo, e ai voltamos exatamente ao que eu falei no inicio. Um exemplo disso: o seriado Chaves com aquela imagem borrada e som abafado faz sucesso até hoje no brasil e no resto do mundo, enquanto o zorra total com imagem perfeita é aquela droga que é. De mais a mais essa imagem das novelas atuais de película, escura e avermelhada que a globo vem adotando de uns anos pra cá é que me parece péssima!
Abrçs.

Sérgio Santos disse...

Paulo, eu juro que não tinha entendido. Até porque vc não disse isso "qt mais tecnologia pior o conteúdo". Vc disse que perdia o charme, o que é bem diferente.

Mesmo com imagens péssimas e áudio ruim, claro que é assistível. Caso contrário não existia o Viva. Mas vc já viu a Globo colocar algo desse tipo na sua programação? Ela é fresca pra isso. Sobre o ibope, infelizmente não é bom. A última novela bem antiga que a Globo reprisou foi Roque Santeiro e não teve um bom resultado. E vc mesmo deu um bom exemplo no Novelão da Semana. Vc msm disse que Locomotivas não deu ibope o que fez o Vídeo Show cortar toda a novela e depois voltar com Avenida Brasil.

Quanto ao Chaves, concordo plenamente. É sensacional e nem se compara com Zorra. abç

Sérgio Santos disse...

Oi Maria. Tão divertidas mesmo. Hoje lançaram uma chamada musical da novela. Ficou muito bacana. Beijos.

Bia Hain disse...

Fiquei encantada de saber que haverá o remake de Saramandaia! Quando passou pela primeira vez eu era muito pequena e não me lembro da história, mas sempre acompanhei no Video Show e fiquei bem curiosa a respeito. É um pouco tarde mas pretendo acompanhar. Seus artigos, somo sempre, completíssimos! :) Um abraço!

Sérgio Santos disse...

Oi Bia. Também me animei e o primeiro capítulo foi muito bom. Obrigado pelo carinho. bjssss

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elias Rocha disse...

Não gostei da abertura, tampouco da música: criaram uma abertura que mais parece de filme de tim burton, a música é péssima e parece com abertura de seriados policiais antigos americanos. Deveriam ter criado algo relacionado a literatura de cordel. è uma pena não colocar a música original que dava todo o charme e identidade à novela. Não entendo por quê Já que mantiveram em O Astro e Gabriela.

Sérgio Santos disse...

Elias, eu gostei muito da abertura. Achei linda e o som instrumental casou muito bem. No entanto, o Pavão Misterioso poderia ser usada na abertura msm. Não sei a razão dessa mudança no remake. abçs