segunda-feira, 10 de junho de 2013

"A Menina sem Qualidades" não faz jus ao seu título

Após "Descolados", produzida pela Mixer e exibida em 2009, a MTV resolveu apostar novamente no ramo da teledramaturgia e sua nova estreia foi muito promissora. "A Menina sem Qualidades" surpreendeu logo no primeiro dia e seus demais episódios só confirmaram a boa impressão causada. A série, dirigida por Felipe Hirsch, já pode ser considerada um dos grandes acertos de 2013. Baseada no mundo de complexidades e conflitos internos vividos pela protagonista, a história (uma adaptação do romance alemão "Spieltrieb", de Juli Zeh) mergulha profundamente no drama que envolve a vida de Ana e abusa dos tons sombrios.


Ana (Bianca Comparato) é uma jovem problemática, inteligente e que odeia internet por considerar um veículo que só fala de guerra, sexo e dinheiro. Tem os livros como melhores amigos e já devorou todos da biblioteca do colégio, além de todos deixados pelo seu pai. Morando sozinha com a mãe --- uma roqueira que quase sempre se encontra trancada em casa ouvindo música alta, bebendo e fumando ---, a adolescente de 16 anos acaba tendo que lidar com várias questões comuns da adolescência: drogas, solidão, questionamentos sobre as regras do mundo, bullying, homossexualidade, preconceito e as consequências que o isolamento pode causar.

O grande feito dessa série é poder abordar todas essas questões sem nenhum tipo de 'camuflagem'. Todos os conflitos são expostos sem medo do julgamento ou da reprovação do telespectador. Beijo entre duas mulheres, nudez, cenas de sexo, enfim, tudo é mostrado sem nenhum tipo de constrangimento. Os personagens são
verossímeis, fugindo do esteriótipo adolescente exibido muitas vezes em novelas e filmes. A trama não apresenta um ritmo muito acelerado, porém, como é lenta, acaba priorizando a psicologia dos jovens em questão, o que aumenta a riqueza dos papéis. Os tons escuros da fotografia realçam as dores da protagonista e transmitem uma clima propício de introspecção.

Várias cenas fortes já foram exibidas. Logo na estreia da série, Ana foi abusada e espancada por um grupo de alunos dentro da própria escola. O mais assustador foi a frieza da menina depois do ato. Apesar de ferida na cabeça e da situação traumática, ela senta no chão e acende um cigarro. Outro grande sofrimento vivido pela personagem foi o desprezo que passou a receber da até então namorada (Selma - Gabriela Poester). O relacionamento ia bem até os pais dela descobrirem e afastarem a filha de Ana. Em conflito, Ana acabou se aproximando de um garoto nerd (Olavo - Rodrigo Pavon). Porém, a relação fica estremecida depois que a menina faz sexo oral no rapaz, que como é virgem se assusta com a 'atitude inesperada e um tanto fria' da amiga. Ela também se envolve com um garoto de 18 anos (Alex - Rodrigo Pandolfo), muito questionador, perturbado, autoritário e que a transforma em uma espécie de discípula. Além de todas essas situações apresentadas, Ana ainda sofre um baque ao saber que um professor com quem tinha uma boa relação se matou enforcado. Todas essas situações propiciam cenas bem pesadas. Sem dúvida não é uma produção para todo tipo de telespectador.

Bianca Comparato sempre foi uma promissora atriz, mas não deixa de ser surpreendente acompanhar seu desempenho nessa produção. Ela transmite com maestria todas as angústias da personagem e transforma todas as sequências em grandes momentos. A atriz (que viveu a Betânia de "Avenida Brasil" em 2012) ainda enfrenta cenas de nudez sem nenhum tipo de desconforto. Rodrigo Pandolfo também merece elogios. Aliás, o elenco, enxuto e com muitos rostos novos, foi muito bem selecionado.

A MTV merece o reconhecimento por ter investido em um excelente produto para presentear seus telespectadores. A emissora, que sempre teve o público jovem como alvo, conseguiu exibir uma produção que retrata as angústias de uma adolescente e as complexidades do ser humano com muita competência e sensibilidade. Por tudo o que tem sido mostrado, "A Menina sem Qualidades" apresenta um título muito injusto. E isso levando em consideração tanto a protagonista, quanto a própria série. Afinal, não há dúvidas: ambas são repletas de qualidades.

20 comentários:

Anônimo disse...

Parece ser boa. Amooooo eternamente Descolados, já assisti umas 3 vezes, queria tanto uma segunda temporada :(

Felisberto Junior disse...

Olá Bom dia
Sérgio
Bela análise e resenha!Mostrando que temos programas, se não ótimos, bons em outros Canais abertos.
Apesar que estou assistindo todos os episódios na MTV UOL( na verdade, só assisti 4 dos 8 apresentados , que vão ser 12, não?)....boa e peculiar série, nos faz entender que na medida em que as pessoas se aproximam do mundo virtual e tecnológico, naturalmente elas estreitam seus laços de relação humana, passando assim a viverem mais isoladas... Isso se agrava quando essa prática passa a alterar o comportamento dos usuários, que ao manipular as regras de comportamentos chegam a causar violência e destruições pessoais e coletivas...
Bianca está muito bem!E a trilha sonora é muito ótima.
Obrigado pelo carinho da visita
Boa semana
Abração

eder ribeiro disse...

É salutar termos um canal aberto investindo em séries e abordando temas que não seria abordados nas grandes TVs abertas. Pelas sua crônica, percebe-se que as cenas são fortes, e como vc bem disse, não são para todos os telespectadores. Abçs e boa semana.

✿ chica disse...

Sérgio, imagino que tu deves ficar apavorado, pois não vejo quase nada de tv,rs... Mas, mesmo assim ao passar aqui, me "enfronho" das novidades! Gosto! abração,chica e linda semana!

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, gostei da sua análise. Não assisto à série, mas tenho lido vários comentários positivos a respeito. Bom saber que Bianca Comparato está cada vez melhor.

paulo disse...

A série é muito boa mas pelos comentários aqui se percebe uma coisa, não adianta fazer televisão de qualidade em outras emissoras, o povo só quer saber de assistir a globo e suas idiotices. A MTV faz o melhor humor da TV atualmente, mas ninguém assiste. Os melhores programas de auditório embora menos nessa fase atual. E até teledramaturgia de qualidade, mas ninguém sequer fica sabendo porque nesse país o que o povo quer é big brother, zorra total, Fatima Bernardes, malhação e outras drogas, pelo menos aos poucos essa hegemonia dela esta acabando, apesar de algumas pessoas quererem exatamente o contrario.

Anônimo disse...

Meu caro Thallys Bruno Almeida, a propósito, trabalhas na globo?
um abraço.

Thallys Bruno Almeida disse...

Meu caro anônimo, NÃO. E não vou mais me estender.

VERINHA TIBURSKI disse...

Olá Sergio
Não conhecia esta serie e fiquei super curiosa vou procurar na programação e acompanhar. Gostei da sua resenha e fiquei curiosa quanto a história.Bianca Comparato é uma maravilhosa atriz, gostei muito dela na Avenida Brasil. A MTV é um canal que sempre se enova e sempre com programas polêmicos, gostamos muito deste canal por aqui.
Abraços e uma excelente semana. Beijinhos.


Barbie Californiana disse...

Ah! eu comecei a ver um pedaço, só que como peguei da metade nem vi até o final, Sergio. beijos

Thallys Bruno Almeida disse...

Vi alguns trechos dessa série e me pareceu bem-feita, ousada, de impacto graças a todo esse monte de situações. A Bianca tá ótima como sempre e nada ali é gratuito, tudo tá bem encaixado. Em tempos em que a MTV caiu em descrédito, é uma boa sacada deles apresentar um produto nacional de qualidade, assim como as séries produzidas pela HBO (Mandrake, Preamar, FDP) e algumas recentes como Sessão de Terapia, Oscar Freire 279 e Copa Hotel. Abç!

Sérgio Santos disse...

Acho difícil uma segunda temporada de Descolados, anônimo. abçs

Sérgio Santos disse...

Oi Felis, sim, são 12. Acaba nessa semana, na quinta-feira. A série é muito rica e é interessante mesmo mostrar esses adolescentes que acham que fazendo m* podem mudar o mundo. A trilha é inspirada mesmo! Abraços!

Sérgio Santos disse...

Essa série realmente não é, Eder. É um gênero que afasta o grande público. abçs

Sérgio Santos disse...

Chica, não fico não. Aliás, fico feliz em ver você sempre aqui no blog dando umas espiadinhas mesmo sem ser uma fanática por tv. bjs

Sérgio Santos disse...

Elvira, a série é muito boa. Tenho visto e gostado muito. A Bianca está magistral. Impressiona a atuação dela. bjssss

Sérgio Santos disse...

Paulo, já que vc gosta da série, tomo a liberdade de citar o exemplo da Bianca como contraponto a esse seu pessimismo em cima da nova geração de atores. Ela é apenas um exemplo de como há gente jovem talentosa.

Sobre o humor da MTV, eu discordo. Gostava do Furo MTV, com a Dani e o Bento. Mas só. Aquele Comédia MTV eu nunca vi graça e muito menos aquele troço de Hermes e Renato.

Realmente a visibilidade de alguns bons produtos é pífia. Mas eu nem considero a MTV uma emissora aberta, eu considero um canal a cabo também. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi Verinha. Olha, acho que vc vai achar a série um pouco pesada demais. Porém, vale a pena conferir porque tem muita qualidade. Acaba nessa semana, então é melhor vc procurar achar os primeiros episódios. bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Barbie. O horário não é lá muito atrativo. Mas como tem muita cena pesada, meia-noite foi a melhor alternativa. bjs

Sérgio Santos disse...

A série é muito boa, Thallys. É bem feita mesmo e Bianca está incrível. Infelizmente não vi nenhuma série da HBO porque não a tenho na minha NET, mas tenho visto semanalmente Copa Hotel, As Canalhas, 3 Teresas e Surtadas na Yoga. Abraços.