quarta-feira, 5 de junho de 2013

Complexidade do sexteto central é um dos grandes acertos de "Sangue Bom"

Criar um casal protagonista que agrade é, sem dúvida, uma das muitas dificuldades de um novelista. E não tem sido fácil alcançar esse objetivo, afinal, o telespectador não engole mais qualquer 'dupla'. Não faltam exemplos de personagens centrais que fracassaram, sendo sumariamente apagados pelos coadjuvantes. Portanto, pode-se dizer, tendo como base os riscos que esses papéis correm, que Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari resolveram apostar alto lançando logo seis protagonistas. Mas o que poderia ser uma catástrofe, acabou virando um dos grandes acertos de "Sangue Bom".


O sexteto central é claramente inspirado no poema "Quadrilha", um clássico do Carlos Drummond de Andrade: "João amava Tereza que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém. João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento, Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para a tia, Joaquim suicidou-se e Lili casou-se com J. de Pinto Fernandes que não tinha entrado na história". No caso da novela, Fabinho (Humberto Carrão) não ama ninguém, enquanto Malu (Fernanda Vasconcellos) ama Maurício (Jayme Matarazzo) que ama Amora (Sophie Charlotte) que ama Bento (Marco Pigossi) que também ama Amora, não correspondendo ao sentimento de Giane (Isabelle Drummond).

Porém, mesmo sendo perceptível essa inspiração dos autores, não há dúvidas que a confusão amorosa da trama é, com todo respeito ao Carlos Drummond, infinitamente superior ao poema. Cada protagonista tem uma
rica e complexa história, o que acaba refletindo e influenciando diretamente nas relações.

A arrogância e a futilidade de Amora, por exemplo, foram implantados por sua mãe adotiva, Bárbara Ellen (Giulia Gam), e só são atenuados quando a patricinha está com Bento, seu amor de infância. Está bem claro que ele será o grande responsável pela futura 'regeneração' da 'it girl'. Aliás, o casal protagoniza lindas cenas e transborda química. Tudo sendo devidamente acompanhado pela tocante "De Janeiro a Janeiro", música de Roberta Campos e Nando Reis. Mas enquanto a mudança não acontece, é possível perceber o quanto que a perua decadente faz mal à filha, a transformando em um reflexo dela. Amora, que apresenta traços de mocinha e vilã ao mesmo tempo, é a personagem central mais complexa da novela.

Giane e Fabinho não ficam muito atrás. A menina que se defende do mundo agindo como um menino e o garoto que tenta passar por cima de todos por causa das injustiças que julgou sofrer, são riquíssimos dramaturgicamente. Ela sente uma paixão platônica por Bento, porém, muitas vezes há uma sensação de carência na personagem. Como nenhum homem a enxerga como mulher, Giane acaba se sentindo desvalorizada e deposita todas as suas frustrações em cima desse sentimento que ela julga sentir pelo amigo, o único que a trata com afeto. Já Fabinho demonstra uma frieza impressionante. O rapaz segura tudo o que sente e só consegue exibir rancor. E a questão que o envolve é justamente a dúvida diante desse ódio que o motiva. Por que tanta raiva? O que será capaz de mudá-lo? Uma paixão? Pela Giane, com quem sempre troca implicâncias, talvez? A reaproximação com a mãe (Irene - Débora Evelyn)? Muitas perguntas podem ser feitas. Mas, deixando essa complexidade de ambos de lado, é de se lamentar o pouco destaque que estão tendo. A dupla é a que menos aparece do sexteto, o que não deixa de ser contraditório, uma vez que são personagens tão ricos. Ainda assim, é preciso dar crédito para os autores, afinal, a história ainda está no início.

Entretanto, enquanto Amora, Giane e Fabinho transbordam complexidade, Malu, Maurício e Bento transbordam frases politicamente corretas. O trio em questão é muito perfeito e apresenta raros defeitos. São vistos como exemplos de conduta, o que acaba enfraquecendo a força dos papéis. Mas mesmo havendo essa bondade excessiva, é possível notar que os três também têm ricos e interessantes conflitos, o que enriquece a trama.

Malu é a que se destaca ao compará-la com os outros dois: sente uma imensa mágoa de sua mãe (Bárbara Ellen), pois vê claramente o quanto que é desprezada. Não deixa de ser um preconceito às avessas, digamos assim, já que ela é a única filha de sangue da atriz, ao contrário de todos os outros, incluindo Amora, que são adotados. A paixão recolhida que ela sente por Maurício e o surgimento de um forte sentimento por Bento também acabam valorizando o papel, ao despertar dúvidas no público: Malu amava mesmo Maurício ou só queria tirar o noivo da irmã? E Bento? Está gostando dele mesmo ou só desenvolveu esse afeto porque descobriu que ele também é 'alvo' de Amora? Afinal, ela gosta de quem? São questionamentos bem interessantes e demonstram uma incógnita em cima da menina.

Bento e Maurício, enquanto não estão proferindo frases bonitas, acabam se envolvendo em conflitos semelhantes. Enquanto o florista tenta dar uma lição em Amora, mostrando o quanto o mundo das celebridades é podre, o mauricinho enfrenta as primeiras crises no relacionamento com a 'it girl' justamente por causa de Bento. Além disso, o rapaz já protagonizou algumas brigas fortes com o pai (Natan - Bruno Garcia) depois de saber que ele traiu sua mãe (Verônica - Letícia Sabatella). Coincidentemente, Bento também tem uma relação difícil com o pai. A 'diferença' é que ele ainda não sabe que o sujeito com quem ele vive brigando é seu pai (Wilson - Marco Ricca). Ou seja, mesmo sendo perfis bonzinhos demais, há uma boa dose de riqueza em seus respectivos dramas.

Em relação ao desempenho dos atores, há mais elogios do que críticas a fazer. Sophie Charlotte está ótima vivendo a contraditória e controversa Amora. A atriz cumpre o que o papel pede, conseguindo emocionar nas cenas românticas e irritar nas sequências em que a patricinha vomita prepotência. Marco Pigossi e Humberto Carrão também não ficam atrás. Ambos se destacam e foram escalações mais do que acertadas. Isabelle Drummond é uma profissional que dispensa maiores comentários, uma vez que sempre consegue brilhar em seus papéis. Agora, apenas está seguindo a regra de sua bem-sucedida carreira. Fernanda Vasconcellos, infelizmente, ganhou mais uma mocinha romântica, o que acaba limitando seu talento. Difícil não se lembrar de Nanda ("Páginas da Vida") ou Ana "(A Vida da Gente") ao olhar para Malu, no entanto, ainda assim, a atriz consegue convencer nas cenas. Resta torcer para que seu próximo papel não seja uma boazinha para que ela consiga mostrar facetas ainda desconhecidas do público. Já Jayme Matarazzo é a figura destoante do sexteto. O ator, que muitas vezes exagera nas caras e bocas, está fraco e não convence na pele do mimado Maurício.

"Sangue Bom", lamentavelmente, ainda não conseguiu melhorar seu ritmo. Apesar do excelente capítulo exibido na última terça-feira (04/06) ---- onde Isabelle Drummond e Sophie Charlotte brilharam na briga entre Giane e Amora, e Armando Babaioff e Regiane Alves se destacaram quando Érico flagra Renata o traindo ----, a sensação de estar assistindo ao prólogo da história ainda permanece, o que é uma pena, pois o folhetim está repleto de qualidades. Porém, deixando essa questão do desenvolvimento de lado, Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari estão de parabéns pela criação de seus protagonistas. Os dramas vividos pelo sexteto central são muito bem construídos e a complexidade das relações é um dos grandes atrativos dessa ótima novela, que tem tudo para ir melhorando a cada semana.

60 comentários:

Milene Lima disse...

Muito bom, muito bom, Sérgio. Só discordo um pouquinho, mas isso em relação a preferência mesmo, quanto aos elogios à Sophie Charlotte. Eu a acho fraquinha... Mas só acho.

Sobre o Bento e o Maurício, ainda espero que sejam menos perfeitos e mais humanos. Mas são personagens incríveis. E acho o Bento com a Malu lindos, embora muito parecidos no quesito santidade. Bora ver como se desenrola a trama.
E além dos seis, tem um bocado de coadjuvantes bacanas, né? Me divirto com o Lucindo. Gosto muito da beleza e serenidade da Verônica. A Rosemere da Malu Mader é que está de doer...

Beijo!

Neli Souza disse...

Sergio, tenho gostado muito de Sangue Bom e, particularmente, do sexteto. São personagens muito ricos e que ainda renderão muito.
Não sei por que os autores, neste começo,deram um protagonismo maior à Amora e ao Bento.Talvez porque, mais que os outros, eles encarnem o grande tema que a novela traz para discussão: o Ter X o Ser.E, concordo com você, os atores são parceiros de longa data e souberam imprimir aos personagens muita verossimilhança.Química define.
Perfeita sua análise da doce Malu.Acho que o conflito de sentimentos dela em relação à 'top filha'(como definem aqueles deliciosos irmãos) ainda renderá também.
Até agora, acho Fabinho, Maurício e Geane personagens meio planos, meio previsíveis.O 'toque' da Verônica (Letícia Sabatella cada dia mais linda e boa atriz) para o Maurício tentar encontrar o seu 'sonho'talvez reverta a sensação com relação ao Jaiminho, dando mais cores ao personagem.
Fico curiosa pra saber como vai se desenvolver o encontro do Fabinho com a mãe tão avessa às ambições e (des)valores dele.Aliás,Irene é uma personagem linda,bem apresentada pela direção e bem representada pela Débora Evelyn. Também deve render.
Dos seis, acho a Geane a menos delineada, a menos rica.E olha que, como você bem pontuou, ninguém menos que a sempre brilhante Isabelle Drummond a defende!!!Tudo bem que a ausência de uma figura materna lhe tenha roubado a feminilidade e que isso agora ,com a paixão pelo Bento a incomode.Os outros cinco têm conflitos mais agudos,traços mais contraditórios sejam internos ou com relação aos demais.Penso que os autores estão em dívida com a Geane até aqui.
Mas, felizmente, ainda estamos no começo dessa bela história.Muita água ainda vai rolar, muitas cenas lindas ainda virão pra nos emocionar e divertir.
Abraços.

Sérgio Santos disse...

Milene, depois que vi o tamanho do texto me assustei. Até cogitei tirar algumas coisas pra que ninguém sentisse preguiça de ler, mas desisti. Que bom que gostou.

Sim, sei que vc não gosta mt da atuação da Sophie e respeito. Mas eu estou a achando ótima e com o melhor papel de sua carreira até então.

Bento combina com Giane, Malu e Amora. Isso é bom porque sempre rende bonitas cenas. Mas com a Malu ele forma mesmo o casal 'santificado'.

Os coadjuvantes estão excelentes. É um melhor que o outro. Gosto da Verônica também. Mas tenho achado a Malu Mader ótima vivendo uma pobretona. Só acho que a personagem é apagada demais. Pelo menos por enquanto. Parecia que ia se destacar mas se apagou. Bjsssss

Sérgio Santos disse...

Oi Neli! Pois é, também acho que esses seis têm tudo para render e muito. Basta os autores começarem logo a desenvolver esses meandros. Porque por enquanto não houve muita coisa.

O próprio Vincent disse que Amora e Bento são o fio condutor da novela e isso dava pra ver logo nas primeiras chamadas. Ele é que irá 'salvá-la' mesmo. E realmente o 'ter' e o 'ser' são exemplificados através deles.

Acho Giane muito rica e complexa. O único porém é que pouca coisa foi desenvolvida até então. Vejo isso como um pecado dos autores. Ela acaba passando a impressão de uma mau-humorada chata, quando na verdade não é isso.

Enfim, vamos torcer para que todos sejam desenvolvidos da melhor forma possível. Beijos e obrigado pelo comentário.

Thallys Bruno Almeida disse...

Bem, Sérgio, vamos lá.

Sobre os personagens:
1 - Amora de fato guarda uma complexidade grande porque o sofrimento que ela passou em sua infância, morando na rua, sendo adotada e a personalidade de Bárbara Ellen a transformaram nesse poço de prepotência em que ela se tornou. Marcas profundas que a vida lhe deixou que resultaram nisso. Porém, mesmo com Bento, ela não muda sempre. Haja visto alguns momentos em que ela destratou o amor de sua vida. Por isso mesmo, questiono se é tão necessário assim que os dois fiquem juntos no final.

2 - Giane tem sido a menos explorada de todos e de início dá a impressão de que é apenas uma menina birrenta que fica com ciúme de todo mundo que se aproxima do Bento. A história do Corinthians, por exemplo, nem em segundo plano ficou, ela nem apareceu direito.

3 - Fabinho aos poucos vai demonstrando sua personalidade de vilão. Os mistérios que ele guarda, seja na reaproximação da mãe Irene, seja nas tentativas de se aproximar de Plínio, de prejudicar alguém da Class Mídia (como fez com o Érico) guardam uma boa dose de conflito.

4 - Definitivamente, não considero Malu "uma mocinha perfeitinha que só transborda frases feitas e santificadas". O fato de ser um "exemplo de conduta" pra mim não enfraquece em nada o papel. Pelo contrário, ela passa longe disso, vejo nela uma riqueza de conflitos que não fica devendo em nada pra Amora ou Giane. Sua relação com o pai funciona como um contraponto dos conflitos que ela enfrenta com a mãe. Daí já dá pra perceber a diferença em relação ao último papel da Fernanda: se em AVDG ela era a filha preferida, agora ela é a rejeitada. As perguntas sobre os possíveis interesses de Malu em Maurício e Bento podem deixar no ar a possibilidade de ela ser uma vilã, como alguns poucos boatos ventilaram. Mas fica a pergunta: Amora também vive tendo conflitos com Maurício e Bento. E só porque Malu se aproxima de um deles a it girl tem direito de prejudicar a felicidade da irmã?

5 - Bento irrita um pouco com esse discurso anti-fama, anti-celebridade, mas pode ganhar força a história conflitante do mesmo com Wilson, pra revelar o que há por trás de todo esse ódio que os dois guardam, se existe algo mais profundo do que o que aconteceu quando Bento foi destratado pelo dono do Kim Park na infância.

6 - Maurício tem sido o mais fraco dos protagonistas. O que se viu do mesmo dá a impressão de que o jovem é um inseguro que não sabe o que quer, apesar das dificuldades de relacionamento com o pai ególatra e com a it girl.

Sobre as atuações, concordo sobre Isabelle, Marco, Humberto e Jayme. Humberto honrou a oportunidade de ganhar um tipo diferente e mais ainda porque Fabinho não parece em nada com Caio Lemgruber (Malhação 2009), o outro tipo vilanesco que viveu. Marco Pigossi tem sido uma boa surpresa da geração jovem masculina de atores, que não tem crescido como a feminina. Jayme de fato é a figura destoante, é o único que se pode dizer que está péssimo. Isabelle é dona de uma expressividade contagiante, um carisma fantástico, que mesmo no pouco que tem feito mostra a atriz maravilhosa que é.

Discordo em parte sobre Fernanda. A única coisa que concordo é que tá na hora de ela pegar alguma coisa mais diferenciada (vilã, personagem sensual, uma pers. cômica, uma dramaticidade diferente). Ainda assim, não vejo nenhuma lembrança das personagens anteriores na Malu, uma vez que esta é um pouco mais alegre, mais de bem com a vida. E isso se estende à interpretação da mesma, aliada ao carisma que Fernanda conquistou com o tempo, que faz da Malu ser minha preferida juntamente com Giane. Prefiro largamente Bento e Malu a Bento e Amora, pois vejo nos dois primeiros uma identificação linda, emocionante. Não acho que Malu mereça um cara inseguro como Maurício. Pra mim, ela ficar com ele vai ser como se fosse uma falta de opção, o que será uma pena.

Thallys Bruno Almeida disse...

Sobre a Sophie, a minha discordância é total. Pra não dizer que eu tô pegando pesado demais com ela, há sim cenas em que ela convence, como em momentos mais contidos com o Bento. É visível que os dois têm química, provaram isso em Fina Estampa. Mas sua atuação como Amora, no geral, só mostra o quanto Sophie é limitada, praticamente não muda de um papel pra outro e por isso não passa verdade às possibilidades de redenção da personagem. Juntando isso com a total ausência de carisma da Sophie, só piora a situação. A todo momento eu fico imaginando outra atriz em seu lugar (como exemplos, a Giovanna Lancelotti, Marina Ruy Barbosa, Bruna Marquezine, entre outras, poderiam dar muito mais veracidade à trama da personagem). Por essas restrições que tenho à Sophie que não consigo torcer por Amora. Mas entendo que vc goste, afinal de contas é normal a pessoa gostar de uma personagem que a maioria detesta (um bom exemplo disso é a Gabriela da Juliana Paes que meio mundo esculachou mas eu gostei mto, rs).

E discordo que Sangue Bom não tenha conseguido melhorar o ritmo, até pela entrada da Deborah Evelyn e pelo capítulo de ontem repleto de cenas. No momento atual, não sinto a mesma sensação de prólogo. Mas isso deve ser porque eu adoro muito a trama. No mais, os autores acertaram muito na criação dos personagens e na maioria do elenco. Abçs!

Anônimo disse...

Excelente texto, Sérgio. Nem deu preguiça de ler, apesar de looongo. rsrsrs enfim...
Amo Sangue Bom e lamento muito a baixa audiência da novela, mas a novela não é ágil como é exigido hoje em dia. Não é lenta, mas não é ágil, como Cheias de Charme. Torço muito pra que a audiência cresça!

Sobre os protagonistas, é verdade, são todos muito complexos e ricos, apesar da suposta "perfeição" de Malu. Acho Bento um pouco egoísta em alguns momentos com relação à Amora. Maurício é mimado, inseguro e imaturo, então os dois não se encaixam no quadro da perfeição, na minha opinião.

A entrada da Deborah Evelyn só enriqueceu mais a história, principalmente por causa da trama do Fabinho. Aquela cena ontem do hospital com Irene relembrando o passado foi maravilhosa! Acredito que a reaproximação entre mãe e filho (Fabinho e Irene)vai amolecer o coração dele, e ainda torço pelo casal Giane e Fabinho, que, se acontecer, também pode transformar o personagem, porque Isabelle Drummond e Humberto Carrão tem uma super química!

Sophie Charlotte só se sai bem cenas explosivas, porque nas outras, acho ela fraca, por exemplo, ele esteve fantástica na briga com Giane, assim como Isabelle Drummond.

Enfim, Sangue Bom é uma novela maravilhosa, com personagens muito ricos e bem interpretados (exceto Jayme Matarazzo e Sophie Charlotte), apesar de não ser ágil como o público de hoje em dia deseja (deve ser o motivo da baixa audiência ou por causa da antecessora).

Abraço, Sérgio!

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia
Sérgio
Sempre é bom apostar em sangue novo, e tem um tema bem contemporâneo: o papel da mídia.Apesar do baixo índice de audiência, transpira desejo de inovar. Confesso que ter diversos protagonistas me incomoda um pouco. É difícil desenvolver de forma igual tantos papeis principais,já que é em torno desse sexteto que a trama principal se desenrola. Quanto à Fernanda Vasconcelos, a sensação de “já vi isso antes”...
Enfim, com tanto sangue jovem e bonita, estou gostando dessa trama, porque pelo menos estão tentando ousar , mais do que apelar.
Aguardar!
Obrigado pelo carinho da visita
Boa quarta feira
Abraços

Gabriel Santos disse...

Olá Sérgio! Acompanho o blog há um tempo mas é a primeira vez que comento. xD

Bem, falando sobre a novela. Concordo com tudo que disse, tudo mesmo. O sexteto principal é incrível como tempos não via em uma novela do horário. Assisto-a só de vez em quando por simples falta de interesse em acompanhar diariamente, mas pelos capítulos que eu vi completo, me deu a impressão que os protagonistas são incríveis, mas alguns personagens que poderiam ser muito bons são rasos comparados aos que tem maior destaque. Acredito que saiba de quem eu falo.

Sobre os pares, eu torço para que ninguém termine com ninguém. Do tipo, não a novela acabar com os seis conhecendo alguém, mas acabar com eles sozinhos indo para uma nova vida...nem eu tô sabendo me expressar enquanto a isso. /chateado

Enfim. Termino dizendo que, sobre a questão da Malu, Maurício, Bento e sobre os sentimentos dela...acredito que antes de levar um pé na bunda no mauricinho, ela já tenha tido certeza que não seria aceita e assim, já superou ele sem se confessar. Mas só seguiu em frente quando levou o fora. Mas ao ver Amora saindo do caminho, volta a insistir nele.

Abraço!

Lulu on the Sky disse...

Sérgio, eu adoro a novela e os seis protagonistas poderiam muito bem estrelar um seriado tipo Friends sabia?
Big Beijos
Lulu On The Sky

Fernando Oliveira disse...

Sérgio, sua análise é bastante clara e com apenas uma palavra você definiu Sangue Bom até o momento: prologo. Se fosse uma escola de samba, a novela só receberia nota 10 nos quesitos enredo e harmonia. Perderia pontos no quesito evolução. Sangue Bom tem todos os ingredientes para explodir. Tem ganchos que prometem: a aparição de Irene mãe de Fabinho; a vingança de Tina contra Bárbara; o futuro envolvimento de Palmira/Verônica com Érico; Fafy Siqueira hilária! entre outros. Dos protagonistas, o único triângulo possível é Amora-Bento-Malú. Maurício deve encontrar a sua amada (que não está na história) e Giane e Fabinho formarão um casal. O sabor dramatúrgico fica mesmo por conta da complexidade que há na história de cada um, conforme foi citado no texto.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Gostei da sua análise, Sérgio. Concordo com tudo a respeito do perfil dos personagens e dos desempenhos. Também espero uma trama mais movimentada, desenvolvendo outros núcleos e possibilitando o destaque de outros atores.

Anônimo disse...

Thallys, definitivamente você não gosta da Sophie nem da Amora. Pensar em Giovanna Lancelotti para esse papel? Só na imaginação mesmo. Se isso fosse parar na realidade teriamos música do Restart como tema da revolta de Amora.

Thallys Bruno Almeida disse...

Meu caro anônimo(a) acima, não gosto mesmo e tenho todo o direito. Da mesma forma que o Sérgio curte a interpretação dela. E não enxergo problema nenhum em sugerir a Giovanna. Aliás, não há a menor ilógica essa história de Restart, até porque faz tempo que ela não namora aquela criatura.

Thallys Bruno Almeida disse...

*nessa

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Muito bom o post Sérgio,
Diferentemente do que dizem alguns que nem veem a novela direito e por isso não compreendem, Sangue Bom não tem nada de trama bobinha.
Além dos diálogos incríveis, e esse enfoque na mídia de hoje, o grande trunfo da novela são os personagens consistentes, extremamente bem construídos.
Acho que na teoria a novela tem seis protagonistas, porque na prática o que se vê é um grande destaque para Amora e Bento, tudo gira em torno deles, como o Vincent disse, ela representa o "ter" e o Bento "ser" o ponto de partida são os dois, um querendo levar o outro pro seu mundo. Os outros 4 transitam em torno do casal, meio que vivem em função deles.
Mas, analisando os seis personagens, realmente é aquela coisa do poema quadrilha, eles estão ligados por uma trama romântica. Acho os seis personagens fascinantes, ricos e cheios de possibilidades. Realmente, Amora, Giane e Fabinho apresentam uma complexidade maior.
Amora, a mais complexa deles, sente um vazio enorme e tenta preencher esse espaço com dinheiro, fama, poder e sapatos rs, acha que com isso pode apagar o passado, e se considera uma vencedora por isso, mas na vdd ela não superou nada. Só Bento mesmo pode faze-la mudar e por isso acho os dois um casal incrível, um dos melhores pares românticos dos últimos dos últimos tempos. Acho que a Sophie está ótima, para mim é o melhor desempenho entre os seis protagonistas, ela comove e faz chorar nas cenas de drama, faz rir com suas tiradas e frases de efeito e desperta nossa ira quando mostra seu lado, cruel e prepotente, como ontem na briga com Giane, chamando a menina "de coisa mal acabada" tive vontade de socar rsrs.
A Giane é uma fofa né, as vezes ela chatinha, marrentinha demais, mas eu adoro ela. Ela se mostra valentona, mas no fundo é extremamente frágil, escolheu colocar uma armadura pra esconder seus sentimentos, ela não sabe demonstrar esses sentimentos, não sabe externar o que sente, por isso sofre. Torço para que chegue logo o dia em que a novela vai começar realmente para Isabelle Drmmond que como sempre, está ótima no papel, arrasando.
Odeio o Fabinho, o que é normal já que como vilão, essa é a função dele né, nos despertar o ódio . É aquele BadBoy cheio de marra que ganhar o mundo, que quer cobrar uma dívida que ele acha que a vida tem com ele, o fato de ter sido abandonado pela mãe nunca foi superado por ele, tem a inveja pelo Bento que acaba sendo aquilo que ele não consegue ser, enfim, acho que ele também sente um vazio enorme e acha que dinheiro e poder compensa tudo. Acredito na redenção dele, e torço para um belo par com Giane.

Bem não vai caber aqui todo meu comentário rs, continua...
O

Rafael Barbosa dos Santos disse...

O Maurício, não é perfeitinho, ele é aquele típico pobre menino rico, mimado, que sempre teve tudo na mão, e que achava que a vida dele era perfeita, os pais ideal, a vida ideal, a namorada mais cobiçada e tals, mas no fundo ele sempre foi meio perdido,fraco demais, e agora que esse mundinho ideal dele desmoronou, ele fica ainda mais perdido, sem saber pra onde vai, o que fazer da vida, o que ele quer realmente, o que ele acredita, o que vale a pena, acho que vai começar a se questionar mais e mais, principalmente quando perder a Amora. Não acho o Jayme péssimo, acho que ele está na medida, poderia render bem mais, mas é um ator que ainda tem muito a amadurecer, muito para evoluir.
A Malu, eu amo, ela é corretíssima sim, mas eu acho que o grande conflito está diretamente relacionado a Amora. Primeiro por que ela foi rejeitada pela mãe por causa da Amora, pra quem sempre foram todas as atenções, ela deve ter crescido ouvindo coisas da mãe, ouvindo que a irmã era melhor, e com isso se sentindo pra baixo. Não sei se é só eu que acho, mas no fundo Malu acha que Amora lhe deve muita coisa, ela sente que Amora lhe tirou tudo, tirou a mãe, o cara que ela amava, roubou toda a atenção para ela, acho que por isso ela quer tanto dar uma lição na Amora, não para consertá-la, mas para puní-la de alguma forma por tudo o que ela lhe tirou, diminuir a Amora de alguma forma. Acho que é mais por isso que Malu vai se envolver com Bento, não por amor, mas para atingir Amora, para ganhar pelo menos alguma vez da irmã postiça. Bem talvez nem a própria Malu tenha percebido isso.
e por último o Bento, que tem aquela coisa toda idealizada, mas não o acho o cara perfeito, afinal ele se mostra intransigente e egoísta as avezes, tipo mesmo Wilson indo se redimir com as crianças, ainda assim ele o tratou mal, talvez pelo trauma de infância que ele ainda guarda mágoa, o que não faz dele um ser superior. E também acho, que ele se mostra muitas vezes egoísta com Amora, ele quer impor a ela que o seu modo de vida é o melhor, quer que ela abra mão de tudo, mas e ele? Não tem que abrir mão de nada, porque só Amora tem de ceder e ele não? Enfim acho Bento um grande personagem, e a função dele na novela é essa mesmo, esse discurso contra o mundo da mídia, contra o consumismo em detrimento aos sentimentos, valores e tal. E também, porque não acreditar que existem caras legais como ele, que fazem o bem, que são gratos, solidários, corretos, porque não acreditar que existem pessoas boa no mundo como ele?
Enfim, Sangue Bom é uma grande novela, a trama carece de um melhor uso de recursos dramatúrgicos, a trama precisa de movimento, precisa nos fazer vibrar como no capítulo de ontem. Quando isso acontecer, Sangue Bom mostrará finalmente a que veio.
Uffa, exagerei a beça, tava inspirado, espero que Tenha lido até o final Sérgio haha.

Abraços

MARILENE disse...

Gosto da novela, mas não aprecio a atriz Sophie Charlotte. Seu desempenho é muito forçado, sem naturalidade. O enredo é bom e acredito que ainda vai angariar mais pontos na audiência. Bjs.

Anônimo disse...

Tá difícil pra globo emplacar novela, mais um FLOP. Sem mais.

Zilani Célia disse...

OI SÉRGIO!
ESTOU GOSTANDO DESTA NOVELA PELA DINÂMICA QUE TRAZ EM SEUS CAPÍTULOS, PRENDENDO-NOS, POIS SE SABE QUE A CADA DIA ALGO INTERESSANTE ESTÁ ACONTECENDO.
ACHO QUE A ADELAIDE, ENCONTROU O CANAL E ESTA NOVELA VAI AGRADAR A MEDIDA EM QUE VAI SE DESENVOLVENDO E OS PERSONAGENS VÃO SE ENTRELAÇANDO.
ESPERO QUE FIQUE MUITO BOA JÁ QUE A ESTOU VENDO, TODOS GANHAREMOS.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Douglas disse...

Na teoria existe um sexteto central, mas na prática não. Amora e Bento possuem destaque maior do que os demais. Diferentemente do que ocorria em Cheias de Charme, onde eram três protagonistas, na teoria e na prática. Penha, Cida e Rosário tinham a mesma importância e a mesma quantidade de cenas. E cada uma tinha um conflito individual. Em Sangue Bom, Giane parece só se importar com Bento, não gosto da forma como retratam o fato dela se vestir de maneira semelhante e gostar de coisas que para a sociedade são exclusivamente masculinas. Passa a impressão que Giane só existe por causa do Bento, seu conflito pessoal ainda não convenceu. Outra coisa, Giane não seria corintiana fanática? Só vimos isso em um ou dois capítulos. Antes de Sangue Bom estrear, a única informação que foi passada era que Giane seria corintiana fanática, da Fiel.
Fabinho, Malu e Mauricio possuem destaque maior do que Giane, mas também são ofuscados por Amora e Bento. Fabinho era pra ser o vilão, apaixonado ou obcecado por Amora, era o que dava a entender em suas primeiras aparições. Malu e Mauricio também deveriam ser vilões, foi divulgado a muito tempo atrás que Fernanda Vasconcellos seria má na próxima novela das sete, no caso Sangue Bom, e Mauricio seria seu parceiro e cúmplice, mas alteram o perfil dos personagens, infelizmente.
Sangue Bom tinha tudo pra ser um grande sucesso, de audiência e repercussão. Mas resolveram apostar em personagens verossímeis demais. Mas nem tudo tá perdido, Damáris e Bárbara Ellen, Marisa Orth e Giulia Gam estão aí pra provar que ainda é possível colocar uma pimenta na trama. As loucuras das duas são geniais. Uma pena não poder falar isso de toda a trama. Abraço!

Narinha disse...

Sergio, adoro Sangue Bom.Adoro o sexteto e vários outros personagens.Mas seu post de hoje é sobre os seis protagonistas, então vamos lá.
Amora é, de longe, a personagem mais multifacetada do grupo.Um passado de menina de rua,faminta,descalça que deitou raízes profundas na "sobrevivente", como ela mesma se define.Some-se a esse passado de carência material e afetiva a adoção por um ser egoísta e fútil como Barbara Ellen e está montada a equação.Lógico que será muito difícil , provavelmente impossível, ela abandonar o caminho da compensação pelo dinheiro, do luxo desmedido, do consumismo desenfreado,da defesa através da fama.Gosto da Sofie Charlotte no papel.
Bento um 'herói' de manual. Nada contra.Um belo contraponto para as oscilações da Amora.Aparentemente bem resolvido quanto ao abandono por seus pais biológicos ( se é que isto é possível),introjetou a solidariedade do casal que o acolheu e mantém um 'lar de adoção' e e sublimou prováveis conflitos se dedicando também a outras crianças, além de ter escolhido trabalhar com a beleza da produção de flores.Mas... é também (felizmente) capaz de odiar.E logo quem?Vai ser uma delícia acompanhar isso.Marco Ricca dando show!E o Marco Pigossi, soberbo como Bento.
Giane dá vontade de colocar no colo.Sem mãe, sem irmãos,tão sozinha, se vê de repente confrontada com a verdade de sua paixão pelo Bento apresentada pelo próprio pai,pela 'rival' Amora, escapando ao seu controle.Perceber que não é notada como mulher pelo seu amado lhe tira o chão.Ter de lidar com baixa auto-estima, com ciúmes,sem ter com quem verbalizar todo esse redemoinho de sentimentos, é um conflito e tanto. A lindinha e genial Isabelle Drummond está perfeita no papel. Cenas com ela e Marco Pigossi, sejam de parceria ou de atritos, são sempre uma delícia de ver.Torço por eles como casal. (continua)

Narinha disse...

(continuação) Fabinho um vilão clássico.Ao contrário do Bento, o bom 'mocinho' da trama, ele sofreu e nunca digeriu o abandono dos pais biológicos.Na linha da Amora, acha que só através do dinheiro e de prestígio social resgatará a felicidade roubada na infância.E não medirá esforços para obter um e outro.Eis que, tanto o pai quanto a mãe, são pessoas que optaram por outros caminhos de sobrevivência e/ou realização.Não poderão aceitar a pessoa que ele é, mas a culpa vai pesar nessa relação. Humberto Carrão também é muito talentoso e está ótimo em mais este trabalho.
Gosto da Malu.Também ela é multifacetada.Tem no pai o pilar forte que a ampara e a referência maior de vida,mas, ninguém é filha de Barbara Ellen impunemente.Principalmente, a filha de sangue, preterida pela irmã adotiva,moldada à imagem e semelhança da mãe.Malu é moderna, 3º milênio,estuda, tem uma ONG,não está no mundo a passeio.Acho bonita a personagem.Muio politicamente correta? Por que não? Há Malus pelo mundo e isso é ótimo!Gosto dos confrontos dela com a mãe e a it irmã.E Fernanda Vasconcellos também é plenamente convincente com sua interpretação.Só estranhei a rapidez com que ela descurtiu a paixonite pelo Maurício e começou um affair com o Bento.O que querem os autores?Sinalizar que, sim, ela compete com a Amora?Se for, ponto pra eles.
E, finalmente,Maurício.Menino mimado, nascido e criado em um mundinho idealizado,equivocadamente perfeito, vê o tapete lhe escapar sob os pés.Descobre no pai um blef ao mesmo tempo em que vê o mundo da mãe,ingênua como ele, se desmoronar.Noivo da forte Amora, é meio levado por ela no dia a dia.Quem é o Maurício?Que características fortes ele tem?Que conflitos ele traz como os outros cinco protagonistas?Aqui, Sergio,pergunto a você:como dar vida e tintas a um personagem tão ainda embrionário,sobretudo no confronto com os demais? Jayme Matarazzo, o encantador príncipe de Cordel Encantado, não pode levar nos ombros a responsabilidade pelo destaque menor do Maurício.
Desculpe por ter me estendido tanto. Deu pra notar que amo a novela?
Beijo, Sergio.

Sissym disse...

Sergio,

Esta novela parece ser bem agradavel.
Tem um elenco jovial e talentoso.
Não dá tempo de ver.

Beijos

Raquel disse...

Nossa, Sérgio! Tow vendo que vc gostou mesmo da novela, já é seu terceiro post em pouco mais de um mês no ar... rs... Mas vamos ao texto.

Discordo que Bento, Malu e Maurício sejam menos complexos que os outros três "protagonistas". O fato de serem mais politicamente corretos e de quererem se pautar pela ética não os faz personagens mais pobres. Pode-se ver que cada um deles tem seu conflito e problemas de relacionamento; somente acho que seus problemas não são tão explorados. Não vejo nenhum deles como tradicionais mocinhos sofredores e gosto de ter personagens realmente "sangue bom" para me identificar.

Eu também gostei muito da proposta de se ter 6 protagonistas na novela. Até bater a realidade e ver que tudo não passava de marketing. Tudo até agora aconteceu em função de Bento e Amora e a história e os personagens vão ficar desgastados se ficarem apenas servindo de escada para esses dois. Talvez a sensação de marasmo da novela venha justamente do foco excessivo a eles; a novela não anda porque o argumento é simples e não dá tanto pano pra manga: Bento e Amora gostam um do outro mas Amora não que deixar o bem-bom. Todo mundo já entendeu isso, pode passar pra próxima.

Também não gosto da premissa de que o Bento é a "salvação" da Amora. Sou fã de casais diferentes e com situações opostas sejam sociais, econômicas, de educação, etc... mas não de valores. Não há relacionamento que se sustente quando os dois não têm os mesmos valores. Acho muito válido querer redimir a Amora e usar o seu relacionamento com o Bento com isso, mas fazer os dois ficarem juntos no final é premiar os "desvios" de caráter da Amora. E olha que eu já me peguei várias vezes torcendo pra vilão se redimir e ficar com o mocinho, mas essa Amora tá difícil!!!!

E, finalmente, gosto muito da personagem da Malu e estou gostando muito da interpretação da Fernanda. Não acho ela uma mocinha chata e cansativa. Será que você num tá pegando no pé da moça, Sérgio, por algum personagem parecido que a moça já fez e que você não simpatizou? Eu não gostei tanto da Ana nem daquela outra que ela fez em tempos modernos, mas dessa vez ela me conquistou. E também não consigo compreender como as pessoas não conseguem entender o encantamento da Malu com o Bento. Ela levou um pé-na-bunda do carinha que gostava e ainda um esparro de graça dele; conhece um cara lindo, inteligente sensível e com os mesmos valores e sonhos que ela. Não dá pra entender mesmo? Eu, pelo menos procuro sempre pessoas com essas características pra me relacionar. Não me admira a Malu deixar o Mauricinho de lado e começar a enxergar o Bento com outros olhos.

Beijo, Sérgio!

Thiciane Diniz. disse...

Ótima análise, Sérgio. Estou acompanhando Sangue Bom desse o primeiro capítulo, pois gosto muito da trama. Acredito que o capítulo exibido ontem (04), foi o melhor da novela até o momento. A novela é boa, tem um bom elenco, e forte potencial. Porém, já tenho algumas ressalvas. como você mesmo disse, ritmo. O telespectador atualmente está cada vez mais exigente, e eu já começo a notar uma certa lentidão na trama, e no desenvolvimento de alguns personagens. Em relação ao desempenho dos atores, também tenho mais elogios do que críticas. Sophie Charlotte está segurando bem a personagem, principalmente por ser tão complexa. Basta notar a enorme diferença que é Amora quando está com Bento, e quando está com qualquer outra pessoa. Marco Pigossi está muito seguro vivendo o protagonista, e achou o tom certo. Humberto Carrão está ótimo como Fabinho, porém, acho que os autores precisam movimentar Fabinho ainda mais na trama. Sua rivalidade com Bento também é um ponto alto na história e precisa ser mais explorada. Isabelle Drummond, como você mesmo disse, dispensa maiores comentários. Ela é super talentosa, e está mandando muito bem em mais um trabalho. Porém, não estou gostando do pouco espaço dado a Giane. Como disseram, a personagem está vivendo muito em função do Bento, o que o Bento faz, e etc. Precisam expandir mais a personagem, fazer Giane interagir com outros, enfim, vivenciar outros conflitos além de sua paixão pelo amigo. Fernanda Vasconcellos está bem, mas o fato de Malu ser mais uma mocinha romântica em seu currículo, deixam as coisas um pouco repetidas demais. Mas gosto bastante da personagem. Jayme Matarazzo é a figura destoante, realmente. está fraco no papel, e bem apagado. Vamos ver se com algumas reviravoltas na história, ele melhora.
Enfim, os autores tem um ótimo trabalho nas mãos, agora só falta acertar mais alguns detalhes aqui e ali, para a novela decolar de vez, pois potencial certamente tem!

Francisca Baptista disse...

Douglas adorei seu comentario com relacao as protagonistas de Cheias de Charme. É exatamente isso que penso, la eram 3 e as 3 brilhavam igualmente (ate a chata da Rosario que ninguem gostava). Ta faltando isso em Sangue Bom. Teria sido melhor nao ter comecado essa historia ridicula de 6 protagonistas. So existem 2: Bento e Amora. E acho ambos bem chatos.

Filha do Rei disse...

Sérgio, sou tua fã :)
É incrível como consegues fazer uma análise sem ser chato, eu começo a ler e vou, vou até o fim :)

Tenha uma linda tarde. Bjs

Lu Nogfer disse...

Olá amiguinho!

Nao sou tao noveleira mas estou gostando muito de acompanhar essa trama. Gostei da fuga de "apenas um casal" protagonizar como na maioria das novelas. Essa turminha de protagonistas abre um bom leque para enriquecer o andamento da novela. Ou seja, os autores tendem a ter múltiplas possibilidades para fugir da mesmice!

Adoro os seus textos tao bem escritos e de como conduz a discussão no comentario!
Parabens, garoto!


Beijos

Letícia disse...

Estou amando esta novela. E, sinceramente, não vejo a menor necessidade de que se acelere o ritmo. O telespectador se viciou em ter uma sucessão alucinada de ganchos dramáticos depois de Avenida Brasil. Daqui a pouco, estamos como público de cinema que sai e não sabe contar o filme porque não há o que contar mesmo.Só pirotecnia, efeitos especiais.No cinema, na literatura, e também nas telenovelas, uma boa história , bem contada, pode sim ter um ritmo menos frenético, necessário à assimilação das nuances das personagens,à adesão afetiva a eles e, sobretudo, à atenção ao bom texto.O texto de Sangue Bom é um capítulo à parte.Beijão,Sergio

Sérgio Santos disse...

Thallys, realmente a Amora não muda no todo com o Bento, o que apenas aumenta a verossimilhança do papel. Ela é uma personagem mt complexa e Sophie está impecável pra mim. Também discordo disso que ela não tem carisma.

Apesar dos seis protagonista, a trama central é Amora X Bento, e isso sempre ficou claro. Por isso acho impossível os autores não deixarem ambos juntos no final, mas vai saber. Bento forma um belo par com Giane e Malu, o que só enriquece a trama, mas não enxergo eles juntos.

Acho que a Fernanda está muito bem no papel, mas enxergo sim traços de todas as mocinhas que ela fez, incluindo aí a da fracassada Tempos Modernos. Se analisar friamente verá que não há quase nenhuma diferença no perfil dela. Digo no perfil, não nos acontecimentos externos.

A relação dela com o pai é ótima é mt bonita, mas não vejo nada de complexo nisso. Vejo complexidade na relação dela com a mãe e é isso que enriquece ela.

Sobre o questionamento em cima da Amora, não há razão porque Amora e Bento eram 'namoradinhos de infância' e quem chegou depois nisso foi Malu. Ela também era noiva dele sem saber (na época) que Malu era apaixonada por ele.

Fabinho ainda está em construção em ainda não pôde mostrar mta coisa. Bento está sendo bem interpretado mas cansa esse discurso 100% bondade dele. Aliás, nisso que eu critico Malu também. Maurício é mimado mesmo, mas também abusa das frases feitas. A conversa dele com Bento foi constrangedora. em brigar ele quer de 'tão correto' que é.

Ainda acho que a trama está num prólogo. O capítulo de anteontem foi excelente mas hj já voltou ao ritmo de antes. O melhor é o texto que rende ótimas expressões, o que disfarça um pouco a falta de acontecimentos. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Que bom que não deu preguiça, anônimo! rs

A novela está com um baixo ibope mesmo e também acho que não merece, porém, isso acaba comprovando que Guerra dos Sexos não era tão culpada assim como diziam na época.

Bento é egoísta mesmo porque quer que Amora largue tudo e ele nada. Aí é fácil falar. Porém, ele abusa das frases corretinhas e cansa.

Acho a novela muito boa mesmo. Tomara que o ibope aumente! Abraços!!!!!

Sérgio Santos disse...

Felis, realmente é um grande desafio conseguir desenvolver tudo igualmente. Aliás, não são só os protagonistas, a novela tem muito ator. Por enquanto a Giane sai perdendo...

Sobre a Fernanda também tenho essa sensaçao de déjà vu, inevitável.l Abraços.

Sérgio Santos disse...

Gabriel, então bem-vindo aos comentários! rs

Sim eu entendi o que vc quer, só que isso será impossível. Inevitavelmente eles ficarão uns com os outros mesmo.

Também acho que sem Amora, Malu passa a investir no Maurício. Ninguém se desapaixona assim. Isso só enfatiza que o sentimento pelo Bento 'surgiu' para infernizar Amora. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Poderia mesmo, Lulu.bj

Sérgio Santos disse...

Fernando, gostei dessa sua comparação com a apuração das escolas no Carnaval! Ficou interessante! Em evolução perderia pontos mesmo. rs Olha, acho que Malu fica com Maurício mesmo. Mas vai saber... abraços.

Sérgio Santos disse...

Que bom, Elvira, dessa vez concordamos com tudo! Beijos e obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, o Thallys realmente não gosta de nenhuma das duas, mas é direito dele. Eu acho a Giovanna uma ótima atriz e sem dúvida ela faria uma ótima Amora. Mas a Sophie, pra mim, está dando conta perfeitamente do recado e vestiu mt bem o papel.

Sérgio Santos disse...

Não tem nada de boba mesmo, Rafael! E os personagens são muito bem construídos.

Não exagerou não, até porque meu texto ficou gigante...

Eu fiz questão de dizer que os seis são mt complexos, porém, fazendo uma comparação entre eles, fica claro que Fabinho, Giane e Amora são bem mais ricos e complexos.

Também acho que Sophie e Marco têm mta quimica e o casal é muito bonito. Ele é egoísta mesmo e não pensa em tudo o que a Amora terá que abdicar. Basta se colocar no lugar dela. Não é simples.

Acredito que a Malu se interessou pelo Bento para atingir Amora mesmo, só que não acho que isso será passado para o público justamente pelo perfil 100% bondoso da personagem. Juro que tentei ver algum defeito nela mas não consegui e, pra mim, isso enfraquece o papel em comparação com os demais.

Acho que Giane e Fabinho poderão se identificar na imensa solidão que ambos sentem. Por isso os vejo como um futuro casal.

E a novela é ótima mas precisa urgentemente de um desenvolvimento. Não precisa ser uma avalanche de acontecimentos, mas não como se encontra, priorizando demais o diálogo e esquecendo da 'ação'. Abraços!!!

Sérgio Santos disse...

Marilene, respeito sua opinião. Sim, a trama tem muito potencial para ser um sucesso. Mas não sei se conseguirá. bjs

Sérgio Santos disse...

A novela tá com um ibope bem baixo mesmo, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Sem dúvida, Zilani! bjsssss

Sérgio Santos disse...

Douglas, realmente, o destaque maior é para Amora e Bento. Mas os demais também estão tendo bons destaques, só Giane que não. Esse fato dela ser corintiana foi jogado no lixo, infelizmente. A personagem não consegue se desenvolver pq ela sem poucas cenas. Ainda dou crédito para os autores, mas já estão demorando demais.

Pensei que essa novela seria um baita sucesso mas não agradou muito mesmo. Vamos ver como se desenvolve. abçs

Sérgio Santos disse...

Narinha, deu pra ver que vc ama a novela sim e pode se estender sempre que quiser.

Amora é mesmo a mais multifacetada e por isso mesmo acho justo ter mais destaque. Tb gosto da Sophie.

Maurício é o protagonista menos interessante, verdade, mas Jayme também não ajuda na sua interpretação. Vejo uma junção de erros aí.

Acho que a intenção dos autores não é mostrar que Malu compete com Amora, mas se for, ok, aí fica verossímil esse súbito envolvimento com Bento. Claro que existem pessoas boas como a Malu e nem critico isso. Só vejo que enfraquece o papel dela em comparação com os demais, além de cair na repetição das mocinhas corretinhas da Fernanda.

Fabinho é um ótima e complexo papel mas lamento que até agora ele tb não tenha tido mtas cenas. Agora, com a entrada da Debora Evelyn, isso tenderá a mudar.

Também gosto muito da novela mesmo criticando essa falta de maiores acontecimentos. bjsssssss

Sérgio Santos disse...

É agradável sim, Sissym! bjssss

Sérgio Santos disse...

Eu gosto mt, Raquel. Acho a novela mt gostosa de assistir.

Confesso que acho um pouco estranho ver tanta gente odiando Amora, sem conseguir enxergar toda a complexidade da menina. Dá pra ver que ela não é feliz e usa a armadura da riqueza pra se defender. Já Giane usa a armadura da masculinização. Porém, ela é uma mocinha com traços de vilã. É bem mais fácil ter uma redenção nesse perfil do que de um vilão clássico.

E, teoricamente, Bento não irá salvá-la e sim trazê-la de volta para um mundo que ela quis apagar depois de tanto sofrimento. Claro que depende dela também. Hoje a Sophie fez uma cena linda quando Amora diz que é sim feliz, enquanto cai uma lágrima.

Eu acho a Malu uma personagem complexa e bem mais do que Bento e Maurício, só acho que perde feio se comprar com Giane/Fabinho/Amora. Gosto da personagem, mas não vou mentir que o fato da Fernanda viver mais uma boa moça me cansa.

Nada tenho contra a atriz, pelo contrário, eu adoro a Fernanda e a acho uma simpatia. Mas não misturo as coisas, mesmo gostando eu critico se não gosto de algo. Ignorando o contexto da trama, dá pra citar 3 diferenças dessa mocinha para todas as outras que ela fez? E, novamente digo, não é culpa da coitada da atriz e sim de quem a escala pra mesma coisa. Se ela ainda fosse agora uma mocinha briguenta ou voluntariosa, ou qualquer outra característica que a diferenciasse das demais, ok.

Não sei se Malu se apaixonou mesmo pelo Bento, mas é esquisito sabendo que ele e Maurício são 'alvos' de Amora. Se vc fosse a Amora não estranharia?

Aliás, vejo um leve semelhança (claro com várias ressalvas) em Amora/Bento e Nando/Ju. Ambos exigem que elas fiquem com eles por amor e larguem o luxo que tem/tinham como se fosse a coisa mais boba do mundo.

Beijão!!!!!

Sérgio Santos disse...

Thiciane, posso assinar embaixo do seu comentário? Então eu assino. rs

Também acho ótima essa diferenciação que a atriz dá para a Amora com Bento e Amora com o resto do mundo. Ela só tira o olhar de arrogante com ele.

Fabinho e Bento deveriam ter essa rivalidade mais explorada mesmo. Giane aparece mt pouco e sempre em função do Bento. Enfim, falta sair do prólogo como eu digo. Concordo com tudo! Beijos.

Sérgio Santos disse...

Francisca, realmente Bento e Amora têm mais destaque. Mas acho que todos os outros (tirando Giane) também têm. Só precisa ter mais acontecimento para que todos se desenvolvam. bjs

Sérgio Santos disse...

Cléu, obrigado pelo carinho. bjs

Sérgio Santos disse...

Lu, a novela é bacana, né? Tb gosto. Obrigado pelo elogio. bjssss

Sérgio Santos disse...

Oi Letícia. Também estou gostando muito da novela. Não precisa deixar o ritmo alucinante, até porque nem faz o estilo da novela, mas uma maior concentração de acontecimentos deveria ter. Seria benéfico para todos os personagens. Até agora quase ninguém pôde crescer justamente por isso; focalizam muitos os diálogos (ótimos) e se esquecem da evolução. beijão!

Francisca Baptista disse...

Sergio to comecando a ter uma raiva de D. Maria Adelaide e Sr. Vincet, num grau! Meu irmao é mto amigo dela, ja falei pra ele nao me levar a nenhum lugar que ela esteja.Hahaha. Ele, acredita e morre de medo disso.
Ando pensando que seria otimo se o Mauricinho levasse a Giane para a Veronica dar um mega trato na "Para Sempre", transformava ela, que é o patinho feio da novela, num cisne mais lindo ainda do que já é e sambava na cara da Amora/Mayara e da sociedade. Seria bem divertido, um casal que ninguem cogita. Afinal, a Isabelle, o Carrao e o Jayme estao nessa novela por que eles estavam maravilhosos e fizeram muito sucesso em Cheias de Charme, pq fora isso eles nao tem o que fazer na novela atual. Infelizmente!
Vou pegar dona Maria alguma hora...

Sérgio Santos disse...

Calma, Francisca! rsrs Seu irmão é amigo dela, é? Que bacana. Acho que ainda teremos a cena em que Giane se produz. É clichê mas sempre funciona. Porém ,é verdade, infelizmente ela tem tido pouco destaque mesmo.

Olha, o personagem do Jayme não fez sucesso em Cheias de Charme não. Ele fazia parte justamente do núcleo que não deu certo e acabou dando uma sumida no meio da trama. Mas Isabelle e Humberto, de fato, fizeram muito sucesso.

Vamos ver se terão mais destaque em breve. Bjssssss

Francisca Baptista disse...

é vai ter essa cena né? Cliche pacas + melhor que nada.
Depois te conto de onde eles se conhecem. Vc nao vai acreditar!
bjs

Raquel disse...

Sérgio,

Eu não odeio a Amora. Acho que a personagem ótima e complexa e tem mais é que ser tridimensional mesmo e agitar muito a novela. Não gosto dela como "pessoa" e não consigo torcer por um personagem que não me cativa de alguma forma. Pra mim, assim como pra muitas pessoas, a arrogância é um desvio de caráter difícil de aguentar. Entendo que ela é complexada e que passou por muita coisa, mas por enquanto não consegui sentir simpatia por ela e acredito que isso seja algo pessoal e bate bem perto do coração de muita gente. Todo mundo tem um parente/conhecido/colega de trabalho que se acha melhor do que os outros.

Gostar/desgostar de personagens vai da personalidade de cada um. E venhamos e convenhamos de que além de ter sido menina de rua e desse relacionamento "melhorzinho" que ela tem com o Bento, a Amora num fez muita coisa pra gerar simpatia. Pense no Fábio de GDS e como tinha gente que gostava e torcia por ele... rs... Questão de gosto, Sérgio.

E também não quis dizer que você tinha alguma coisa contra a atriz, mas talvez alguma antipatia por alguma mocinha aguada que ela tenha feito antes e que ainda te traz gostinho ruim na boca. A vdd é que não acompanhei Tempos Modernos, nem a Vida da Gente de perto; vi um ou outro capítulo. Talvez não tenha sido suficiente pra me "vacinar" contra as mocinhas da Fernanda, haha.

Pode ser mesmo que haja um pensamento inconsciente da Malu que a leve a se interessar pelo Bento. Mas acho realmente plausível que ela tenha se encantado de verdade por ele por serem tão parecidos e terem tantas coisas em comum. Acho as duas explicações possíveis e não vejo absurdo em nenhuma das duas.

Também acho o comportamento do Bento uó com relação a isso. Mas como já disse, tá bom de movimentar isso aí; esse chove-num-molha é dose!

Raquel disse...

Só mais uma coisa: o Bento vai trazer ela de volta pra que mundo mesmo? Um mundo onde ela respeita as outras pessoas? Rs... Acho que ela precisa é de um bom psicólogo! :P

Sérgio Santos disse...

Depois vc me conta, então, Francisca. bj

Sérgio Santos disse...

Ah tá, entendi, Raquel! Olha, tirando a Ana e a Nanda, eu achei todas as mocinhas da Fernanda insuportáveis, principalmente a da Malhação. E talvez vc não veja tanta semelhança pq não viu algumas mocinhas mesmo. Porque não há diferença comportamental da Malu em relação à quase todas as outras. Por isso estou cansado desse tipo. E a atriz também deve estar.

Olha, vc não perdeu nada não vendo Tempos Modernos. Aliás, eu nem consegui ver aquela novela toda. Parei antes da metade e voltei só pra ver a última semana, e olhe lá.
Agora, não ter visto A Vida da Gente foi um erro gravíssimo. rs Foi uma novela incrível.

A Amora trata todo mundo mal, mas convenhamos, ela também é tratada muito mal, né? Por isso vejo isso como uma defesa dela. Só que ela age, os outros reagem, ela reage e tudo vira uma bola de neve. Quantas vezes vemos a imprensa querendo puxar o tapete dela?

Pelas imagens mostradas dela na infância, ela era uma menina ótima. Mas acho que precisa de um psicólogo sim. Só é melhor não contratar um pq a novela já não é lá mt movimentada, imagina então vendo análise de personagem... rsrs beijão.

Sofia disse...

Mais uma boa crítica. Eu acho que todos os protagonistas são interessantes mas infelizmente acho que alguns ainda estão meio desperdiçados. Acho que tem andado tudo demasiado à volta de Amora e Bento. Ansiosa por mais destaque de Fabinho e Giane.

Sobre os desempenhos dos atores, não concordo com a sua opinião sobre a Sophie. Não que ela esteja péssima mas acho que por vezes ela está um tom acima do necessário. Contudo, compensa com a química que tem com o Marco Pigossi. O Jayme Matarazzo é com certeza o mais fraco dos seis mas acho que ainda tem espaço para evolução. Quanto à Isabelle Drummond, Marcos Pigossi e Humberto Carrão nada a apontar, estão ótimos. E a Fernanda Vasconcellos está muito bem também. Aliás, ela evoluiu imenso, está muito mais natural em cena do que há uns anos atrás. Concordo que ela vem recebendo personagens idênticas demais mas a evolução no desempenho é notável.

Além dos protagonistas, há alguns núcleos bem interessantes. Érico e Renata protagonizaram cenas muito boas esta semana e estou ansiosa para que ele encontre a mulher valente, que com certeza deve ser a Palmira/Verónica. Acho que vai ser um triângulo bem interessante. Armando Babaioff, Regiane Alves e Letícia Sabatella são maravilhosos. Aliás, bem que podiam dar um protagonista para o Armando. Acho que ele daria um galã bem melhor que o Cauã Reymond ou o Rodrigo Lombardi. Também gosto muito da Irene. Deborah Evelyn emocionando. Mal posso esperar por mais cenas dela com o filho e o Plínio.

Beijo

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Sofia! Acho Sophie perfeita no papel até mesmo nos exageros em algumas situações, até porque patricinhas arrogantes costumam mesmo descambar para algo mais excessivo.

Também acho que Érico e Renata sempre protagonizam cenas boas e a entrada da Verônica nessa relação só irá acrescentar. Com certeza o Armando faria galãs bem melhores que Rodrigo e Cauã. Concordo plenamente. Beijos e obrigado pelo comentário.