sexta-feira, 3 de maio de 2013

Após uma estreia promissora,"O Dentista Mascarado" decepciona e se transforma em um grande equívoco

A nova série de Fernanda Young e Alexandre Machado estava cercada de expectativas. Não por causa dos autores, já conhecidos pelo humor ácido desde "Os Normais", mas sim porque a produção marcava a volta de Marcelo Adnet à Globo. E logo no primeiro capítulo não faltaram críticas em cima do suposto subaproveitamento do humorista em "O Dentista Mascarado". Muitos queriam que o ator improvisasse ou então fizesse sua legião de imitações, o que seria inadmissível em um projeto dramatúrgico, cuja autoria não é dele. Porém, deixando essa questão um pouco de lado, é fato que muitas dessas críticas feitas em cima da série (incluindo da participação de Adnet) foram bem injustas, levando em consideração o primeiro capítulo. A estreia foi promissora e o projeto tinha tudo para dar certo. Mas, lamentavelmente, contrariando a boa impressão do primeiro episódio, o que tem sido visto ao longo das semanas é uma queda gritante de qualidade.


Todas as ferrenhas críticas feitas desde o início da série estão tendo um grande respaldo graças aos últimos episódios exibidos. Ao contrário da estreia, que apresentou ótimas situações, piadas inspiradas e um enredo animador, os demais capítulos acabaram mostrando que tudo não passou de uma mera ilusão. O Dr. Paladino, junto de sua atrapalhada equipe, deveria trabalhar como dentista de dia e combater o crime à noite, enquanto que toda essa dinâmica teria que ser recheada de situações cômicas e muita ação. Mas não é nada disso que o telespectador tem visto.

Durante todos os episódios, os personagens ficam conversando e especulando sobre fatos já ocorridos, além de planejarem sobre o que farão em seguida; tudo em meio a muitas piadas bobas e excesso de escatologia. E quando a turma parte para a ação de fato, o tal crime ou mistério é resolvido em menos de
cinco minutos, sempre de uma forma desinteressante e nada engraçada. Parece que a maior preocupação é enfatizar as piadas de duplo sentido, ignorando todo o contexto da trama. O público parece que está vendo uma espécie de stand-up comedy (sem graça) dos atores e não uma série.

É bom ressaltar que os atores não tem culpa alguma do equívoco da produção. Aliás, os autores, apesar de estarem errado totalmente na execução da história e nas piadas, foram muito felizes na criação dos personagens. Todos são tipos interessantes e poderiam render caso tivessem um bom texto em mãos e uma atrativa história. Marcelo Adnet conseguiu compor um ótimo protagonista, enquanto que Leandro Hassum acertou o tom de seu espalhafatoso protético logo no início. Já Taís Araújo continua sendo o maior destaque da história e a atriz está maravilhosa na pele da trambiqueira Sheila. Helena Fernandes e Otávio Augusto também merecem elogios. Já Diogo Vilela, lamentavelmente, não é valorizado na série e seu investigador mal aparece.

Ao contrário de produções como "Os Normais", "Os Aspones", "Minha nada mole Vida", "Separação?!", "Macho Man" e "Como Aproveitar o fim do Mundo", onde um ótimo elenco brilhava em meio a ótimas piadas, texto ácido e situações engraçadíssimas, "O Dentista Mascarado" tem apresentado ao público piadas infames dentro de um contexto pouco inspirador, cenas nojentas e nada cômicas, além de uma trama que não tem cumprido nada do que prometeu.

O resultado de todos os erros apresentados tem sido a queda abrupta de audiência que a série sofreu. Após estrear com 17 pontos no ibope e repetir o bom desempenho no segundo episódio (quando ainda havia qualidade e boas piadas na produção), o seriado despencou para 12 pontos nos dois episódios seguintes. Nem sempre ibope reflete qualidade, mas nesse caso a resposta do público está sendo dada. Se nenhuma mudança for feita imediatamente, será muito difícil "O Dentista Mascarado" reverter essa nada agradável situação. Afinal, por tudo o que foi visto até agora, o que poderia ser uma ótima sacada em cima da badalada temática dos super-heróis, acabou virando um imenso equívoco.

58 comentários:

Carlos disse...

Era de se esperar após as chamadas sem graça. Não consegui rir de nenhum episódio até agora. Ou seja, é um programa que não me serve pra nada, nem pra refletir.

Young e marido perderam a mão faz tempo. Eu não gostava de Os Normais, mas a cada trabalho, venho achando aquilo uma obra prima, e não falo de forma debochada. Lá, o casal funcionou tão bem que até hoje os atores podem fazer qualquer coisa que a gente logo lembra. Mal interpretação dos dois? Talvez sim, talvez não, de qualquer forma isso prova de que um programa marcou. Agora pergunto: que outro programa marcou IGUAL? NENHUM.

Todas as séries deles são bem descartáveis. Eles conseguem fazer um início, um meio, agora um fim NUNCA tem. Os Normais tinha. Agora todas as séries deles terminam do nada. Outra coisa fraca são as piadas. Desde Os Normais ouvimos o já manjado "pataquepareo". 10 anos dessa mesma piada. Todas as séries tem interpretações forçadíssima, o que poderia caracterizar um estilo deles, na verdade é apenas uma fraqueza mesmo.

É tudo tão igualzinho que vou até me repetir (eles podem, eu tbm): as personagens femininas são as que se destacam mais. Isso só prova a fraqueza de seus textos, porque o perfil delas é o mesmo: uma mulher louca, desinibida, sem papas na lingua e espertinha. Pode reparar, TODAS tem essa mesma característica. Quem fugiu desse perfil, se deu mal, como a personagem de Mariza Orth em Macho Man. Lá não era ela, a protagonista, que tinha esse perfil. Quem tinha era a gótica, por isso ela era a que mais brilhava, mais até que o protagonista.

Voltando ao dentista, acho essa série muito apelativa, com piadas repetitivas, escatológicas e desnecessárias. Pros jovens pode ser uma maravilha, pra mim é uma porcaria que, como alguns jovens adoram dizer sem respeito nenhum ao programa alheio, agora eu falarei: "já vai tarde!" Haha.

Abraços.

Sissym disse...

Sergio,

Este seriado é um saco. Insuportável. Não gostei de nenhum episódio.

Beijos

Carlos disse...

Sérgio, te respondi no tópico do troféu imprensa.

ps.: não sei se você recebe uma mensagem de "recado novo" por isso estou escrevendo aqui rs.

Abraço.

Sérgio Santos disse...

Carlos, eu ri muito no episódio de estreia e um pouco menos no segundo. Mas do terceiro em diante não teve como. Tudo se perdeu e a história virou uma bobajada só e pior, sem um pingo de graça.

Sim, também vejo todas essas semelhanças que vc citou nas séries da dupla, mas isso nunca me incomodou simplesmente porque todas as demais séries conseguiam divertir e, apesar de algumas tiradas iguais, tinham temáticas criativas.

O Sistema eu achei fraco, mas todas as outras eu fui fã. Macho Man, Os Aspones, Separação?!, Minha Nada Mole Vida e Como Aproveitar o fim do mundo eram muito boas na minha opinião. Mas agora eles se perderam em O Dentista Mascarado.

Ah, eu gostava da Marisa em Macho Man, aliás, de todo o elenco. Mas a Gótica era a melhor mesmo.

E, sim, essa, pra mim, já irá tarde mesmo. Abraços!

Sérgio Santos disse...

No início eu até gostei, Sissym, mas depois... Bjsssss

Sérgio Santos disse...

Sim, Carlos, sempre costumo dar uma olhada nos últimos posts pra ver se tem alguma coisa. Devidamente respondido. :) abçs

Letícia disse...

Bom dia Sérgio,

Reconheço que assisti apenas a dois episódios de O Dentista Mascarado, o primeiro e o da noite passada, os outros nem sei por onde passaram. O de estreia me fez ri bastante, mas reconheço que poderia está com riso frouxo naquele dia. O de ontem, estava na mesma situação, mas reconheço que cada vez que ria, pensava em seguida: você está realmente rindo desta situação ridícula? E de fato estava, mas porque realmente era muito ruins.

Não posso julgar os episódios que não vi, o sono me pegou antes. Mas confesso que poderia ser melhor. Acredito eu que o fato dos autores já aparecerem com um série logo agora (faz pouco tempo que terminaram a anterior), pode atrapalhar no desenvolvimento de uma nova, afinal de contas foi pouco tempo para o desenvolvimento necessário e satisfatório para um produto de qualidade. De Macho Man para a Fim do mundo foi quase um ano de diferença, querendo ou é um prazo razoável para elaboração de um projeto novo. Provavelmente a culpa também não seja nem dos autores e sim da emissora por exigir um produto apenas para poder justificar a presença do Adnet na programação, antes do tempo necessário para elaboração de um produto de qualidade, talvez fosse até necessário a ajuda do ator para, quem sabe, fazer um produto que se assemelhe com o talento do rapaz.

um abraço e um ótimo final de semana.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo, Sérgio. A boa expectativa em torno do programa vai se diluindo cada vez mais. Pelo visto, "O Dentista Mascarado" precisa de uns bons ajustes, ou corre o risco de não continuar no ar. Marcelo Adnet prova que é bem melhor escrevendo as próprias falas. O tipo de humor é mesmo infame.
Das séries escritas pelo casal, preferi "Separação?!"

A viajante disse...

... que pena... não consegui ver as demais sequências... gostei da primeira, embora tenha achado a atuação de Taís Araújo um pouco forçada, até porque não gosto dela em comédias... enfim, vamos ver se eles ajustam em tempo! Beijo, querido!!

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

As chamadas não me convenceram, razão pela qual não tive interesse em ver a série. Pareceu-me boba demais. Do pouco que vi da Tais, gostei se sua participação

Parabéns pela excelente análise. Você é mesmo bom no que faz.

Ótimo final de semana.

Beijo.

Lulu disse...

Oi Sérgio!
Desde o começo comentei com você que não tinha gostado de O Dentista Mascarado. É um desperdício do talento do MArcelo Adnet.
O texto é fraco, apelativo e é ridículo como tratam os dentistas. Quem não tem o mínimo de esclarecimento, acha que todos os dentistas são açougueiros e desastrados como o Adnet. Justo uma profissão que a maioria dos pacientes morrem de pânico.

Assisti ontem o episódio e consegui rir um pouco. Mas nada que eu possa falar UAU. A mesma coisa Pé na Cova, acho tão sem graça.

Espero que criem um programa só pro Adnet, onde ele tenha a liberdade de fazer o que quiser, no maior estilo Chico Anysio ou até mesmo Cilada do Bruno Mazzeo.

Big Beijos

Rita disse...

Boa tarde!!!
Bom final de semana
Agradeço sempre sua visita que
deixa meu Cantinho sempre feliz
Obrigado pela bela amizade
Parabéns por ter sempre o melhor para oferecer
Adoro os atores , mas não assisti todos
, vc tem razão não está sendo o que esperei mesmo
Bjusss

__Rita___♥

Felisberto Junior disse...

Olá!
Sérgio
Boa tarde
Boa análise!
Marcelo Adnet está com seu talento limitado a um programa com esquema rígido de roteiro e sem espaço para improvisos. E foi assim que ele se destacou.Mas,só que vc sabe melhor do que eu, que na Globo, apesar do humor muitas vezes ácidos, existe sempre um padrão, dentro da linha, onde o Marcelo Adnet não se encaixa.
Obrigado pelo carinho de sempre
Bom final de semana
Abraços

MARILENE disse...

Sergio, ele não me estimulou, desde as chamadas. Não me despertou simpatia e, por isso, nada vi (rss).
Gostei de sua análise, bem fundamentada, como sempre. Bjs.

Patricia Galis disse...

Vou ser sincera não gostei do programa só um pouco do primeiro, os demais não.

Augusto disse...

Fraco, e estereotipado, como a maioria (pra não dizer todas)das comédias brasileiras. Quando não vivem de estereótipos ou vivem de nudez. Assiti 10 minutos de um episódio. Achei melhor desligar a TV, até que tentei.

paulo disse...

Tem algum programa de humor da globo que faça alguém nesse mundo rir? E esse Marcelo Adnet pra mim é outro Marcos Mion: pedante, metido, antipático e CHATO!

VERINHA TIBURSKI disse...

Olá Sérgio.
Pois é uma pena, o elenco é muito bom, mas pelo que percebi eles não tem muito espaço para poder mostrar o seu talento, o roteiro é pobre com certeza. Vamos torcer para que os produtores percebam isso e comecem a melhorar esta série que parecia ser muito boa.
Um abraço.

Lu Nogfer disse...

Ola Sérgio

Eu gostei apenas da estreia, a partir de então tudo não passou de uma piada sem graça!
Não foram felizes no texto em si!

PS:
É otimo estar de volta!

Beijos

Zilani Célia disse...

OI SERGIO!
CONCORDO!
VI O PRIMEIRO EPISÓDIO E INSISTI EM VER OS OUTROS, MAS
REALMENTE FOI UMA DECEPÇÃO.
TAMBÉM ACHO QUE SE NÃO MELHORAREM, SERÁ UM CAOS, PENA POIS TEM BONS ATORES.
ABRÇS
/luasingular.blogspot.com.br/

Sérgio Santos disse...

Oi Letícia. Eu também ri muito no episódio da estreia, mas o da noite passada foi triste. Tudo muito ruim.

Olha, eu acho que cheguei a ler que esse projeto de O Dentista Mascarado já estava pronto, mas não tenho certeza. Se não for isso, talvez vc tenha razão. Talvez tenham feito tudo às pressas e se equivocaram. Enfim, vai saber... Beijos e bom domingo.

Sérgio Santos disse...

Elvira, quase todo mundo desceu a lenha quando a série estreou. Fiz parte da minoria que gostou. Mas depois foi perdendo a qualidade até virar um conjunto de piadas infames e escatologia barata. Com certeza não terá segunda temporada e pode até ser encurtada mesmo. A série deles que eu mais gostei foi Os Aspones. bjs

Sérgio Santos disse...

Ju, fez bem em não ver o resto porque foi decaindo muito. bj

Sérgio Santos disse...

Vera, obrigado pelo seu carinho de sempre. bjs

Sérgio Santos disse...

Verdade, Lulu, lembro bem que vc odiou logo de cara. Eu gostei muito mas depois fui me decepcionando.

Sobre o dentista em si, acho bobagem porque é tudo ficção e caso o enredo fosse bom não veria problema em tratar a profissão com bom humor. Mas o resultado ficou ruim. Bjs

Sérgio Santos disse...

Rita, eu que agradeço .bj

Sérgio Santos disse...

Felis, pra ser sincero, eu pouco me importo com essas limitações que o Adnet terá na Globo simplesmente porque eu nunca vi graça nele. Sempre o preferi como ator cômico mesmo e não como humorista. Mas entendo o que vc quis dizer. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Você não ia gostar, não,. Marilene. rs bjssss

Sérgio Santos disse...

Patrícia, obrigado pelo comentário. bjs

Sérgio Santos disse...

Augusto, obrigado pelo comentário. Humor costuma usar de muitos esteriótipos mesmo, mas nesse caso o erro foi o enredo e o texto mesmo. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Paulo, eu não gosto do Adnet humorista mas gosto dele como ator cômico. Por isso pouco me importo com as tais limitações dele na Globo.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Verinha, se não tiver melhora o encurtamento da série será a solução. bjssss

Sérgio Santos disse...

Oi Lu. Bem vinda de volta! E obrigado pelo comentário. bjs

Sérgio Santos disse...

Zilani, se tivessem repetido a qualidade da estreia seria ótimo. Mas, infelizmente, isso não aconteceu. bjssss

Milene Lima disse...

É uma pena que isso esteja acontecendo. Também adorei o primeiro capítulo... impagável a dancinha do mocotó. E a Thaís, mesmo nos episódios sem maior graça, ganha a minha risada com a cara de surtada.

Pra que tanta bagaceira escatológica, né? Desnecessário, total.

Beijo, Sérgio.

Barbie Californiana disse...

Sérgio, eu estava gostando, mas achei o último episódio bizarro... você fez uma boa crítica. beijinhos e bom domingo.

Clau disse...

Oi Sérgio :)
Eu até acho o Marcelo Adnet talentoso,e aprecio as imitações que ele faz.
Quanto ao'Dentista Mascarado',sem chance de ir adiante.Muito chato.
Duvido muito que esse seriado terá outra temporada...
Boa semana pra vc!
Bjs \o/

Filha do Rei disse...

É, Sérgio, realmente decepciona, que pena.Os atores são ótimos, mas não deu certo.
Tenha uma abençoada semana. Bjs

mengão2010 disse...

Boa noite Serjão estou aqui visitando seu blog e adorei mesmo viu sucesso pra vc mano eu tbm falo do rio de janeiro sou seu conterraneo.
se vc puder me visite tbm vc é sempre bem vindo ao meu espaço acessa aí meus blogs

http://juniorcis.blogspot.com
http://junior-juniorcis.blogspot.com

grato

junior

Fran disse...

O primeiro episódio foi mto engraçado! Eu ri tanto que meu marido que precisava dormir levantou pra ver o que estava acontecendo. No segundo ele veio assistir comigo, de tanto que elogiei e eu fiquei até constrangida de ver tanta piada sem graça. Os atores sao maravilhosos, mas o texto esta muito fraco, com piadas ruins, duplo sentido obvio e previsíveis e muitas cenas nojentas. Desnecessário! Uma pena, pois apostava na serie e o Adnet trouxe mta expectativa que infelizmente foi frustada. Espero poder vê-lo em outra oportunidade, em algo mais do seu nível.

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio...é mesmo inegável o talento dos artistas e o potencial dos personagens. O que acontece é que os autores estão errando a mão e parecem meio perdidos...Marcelo Adnet tem grande talento humorístico e é uma pena que não esteja sendo adequadamente explorado. Um abraço!

Sérgio Santos disse...

Pois é, Milene, nós elogiamos muito a estreia. E foi ótima mesmo. Mas depois tudo foi perdido em meio a episódios totalmente sem graça e bobos.

Concordo, mesmo tendo a série se perdido, é fato que a Taís Araújo continua se destacando. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Barbie, obrigado. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Com certeza não terá, Clau. Até foi noticiado que a Globo não prosseguirá com a série quando esta chegar ao fim. bjsss

Sérgio Santos disse...

Uma pena mesmo, Cléu. Tinha tudo pra ser um sucesso. bj

Sérgio Santos disse...

Junior, obrigado. Seja bem-vindo. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Fran, eu também ri muito na estreia. Tive certeza que seria uma grande série. Mas depois foi tudo piorando e se perdendo. Haja cena nojenta e piada besta. Não há paciência que aguente. Parece outra série. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Bia. O caso do Adnet é o menor dos problemas. Ele tá bem no personagem e é o protagonista, portanto está sendo bem aproveitado. O problema é o enredo que se perdeu, além das situações totalmente inúteis. Bjs

Lucas Tafarel disse...

TV GLOBO TEM ALGUMA COISA DE BOA TODOS OS PROGRAMAS SAO UMAS MERDA
E ADNET DEVIA TER FICADO NA MTV LA VOCÊ ERA MELHOR E NAO TINHA CENSURA

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Assino em baixo Sérgio, a série está péssima e piora a cada episodio transmitido. Não tem história, as situações são totalmente sem graças e agora tudo virou um festival de piadas constrangedoras. É uma pena porque minhas expectativas eram as melhores e eu também adorei o primeiro episodio. Só vejo ainda, pela Taís que está arrasando com a personagem Sheila, que é hilária e um excelente tipo criado, mas inserida num todo totalmente equivocado.

Abraços

Sérgio Santos disse...

Lucas, discordo do seu comentário. O caso não tem nada a ver com censura. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Rafael, nós gostamos tanto da estreia... Que decepção virou! Uma pena porque se fosse bem explorado tinha boas chances de ser ótimo! Abraços.

Thallys Bruno Almeida disse...

Eu nem sabia que ele tinha começado na Globo (as primeiras pontas em A Diarista, Malhação, Pé na Jaca, Toma Lá Dá Cá). Aliás, acho que quase ninguém, até porque o conhecem da MTV, do tempo do 15 Minutos/Comédia MTV.

Quando todo mundo viu o Marcelo Adnet indo pra Globo, não imaginavam que ele fosse fazer um projeto de roteiro fixo pré-determinado (por Young e Machado). Imaginavam que ele faria algo perto do que já fazia na MTV, só que em alcance maior por ser uma emissora generalista, enquanto a MTV é segmentada. Por isso, a decepção antes mesmo do projeto estrear e aquele monte de críticas "ah o Adnet perdeu liberdade na Globo na MTV ele era melhor etc".

Eu já vejo algo maior de influência de emissora aberta, por exemplo, no caso de Hermes e Renato, que bem antes do Adnet eram os reis do escracho na MTV e foram totalmente podados pela Record - eles próprios criticaram isso em entrevista recente.

E é inegável que Young e Machado estão se repetindo demais agora. Várias piadas repetidas de outras séries que agora estão se tornando um problema. Em CAOFDM, criticavam essa repetição, mas eu não via problema porque curtia o conceito da série. Mas agora não dá. Escatologia desnecessária, piadinha besta, excesso de sangue desnecessário... Além do que o Adnet me parece a todo tempo tentar imitar o Jim Carrey nos trejeitos do Dr. Paladino. Tem horas que soa falso. O conceito do personagem se perdeu conforme os episódios foram decaindo de nível

A Taís Araújo é quem ainda se salva na talvez única personagem dessa série que "deu certo". Ela encontrou a medida certa da combinação humor-sensualidade-ironia logo de cara e conseguiu manter isso ao longo dos capítulos. Menciono Otávio e Helena junto com Diogo entre os mal-aproveitados - eles têm um pouco mais de espaço, mas seus personagens não têm lá muita função.

Essa, sem dúvidas, é a pior série de Young e Machado. Melhor nem renovar. Abçs!

Adriana Helena disse...

Sérgio, eu criei tantas expectativas sobre esse programa, especialmente devido às chamadas que eram bombardeadas a todo momento nos intervalos da tv.

Parecia que iria ser aquele colosso de programa! Assisti o capítulo de estreia e até gostei, mas não me empolguei!!
As demais sequências também não empolgaram culminando na última que passou na sexta-feira, que foi de extremo mau gosto, como muito bem você disse.

Foi sangue jorrando para todos os lados e eu não conseguia notar o humor naquilo... Mas aposto que os dentistas profissionais devem ter ficado possessos de tanta raiva ...rsrs

Sempre escrevendo brilhantemente sobre a Tv amigo! Obrigada!
Abraços fortes e uma excelente semana! :)))

Sérgio Santos disse...

Lembro bem do Adnet em Pé na Jaca, Thallys, vivendo um médico. É a lembrança mais forte que tenho. Também fez uma participação em A Diarista. Por isso que muitos falam sem saber, ele não começou na MTV, antes estava, veja só, na mesma Globo.

A série começou muito boa mas foi decaindo cada vez mais. O último episódio então deve sangue pra caramba e foi uma nojeira. E nojeira sem graça.

Taís Araújo está excelente e é um dos poucos acertos da série.

Acho que não terá outra temporada não. abraços.

Sérgio Santos disse...

Adriana, acho que todo mundo ficou empolgado com as chamadas. E a estreia foi muito promissora. Mas depois...

Realmente o último episódio foi um dos piores: sangue, cenas toscas e piadas inúteis. Não consegui rir de nada.

Eu que agradeço seu carinho de sempre. Beijos.

ERENITA SOARES disse...

Post acertado - ainda mais em um momento de you tube, fica mais desafiador fazer humor, a linguagem é mais rápida, os riscos são maiores. O Dentista perdeu em timming, Thaís não pôde carregar tudo sozinha e o tipo vigarista é sempre mais fácil de ganhar o público, também é lugar comum como cartomantes, prostituas e malandros. Acho que o problema é este meio de caminho entre TV aberta, linguagem de TV fechada, agradar público mais amplo, escrever assim não da certo. Pobre Adnet, que vitória de Pirro.