sábado, 25 de maio de 2013

Sucessão de acontecimentos marca início promissor de "Amor à Vida"

Se o capítulo de estreia de "Amor à Vida" conseguiu transmitir uma ótima primeira impressão, através de um ritmo ágil, uma história atraente e uma excelente direção, pode-se dizer que todos os capítulos restantes, até agora, apenas confirmaram o que já tinha ficado claro no primeiro: o horário nobre da Rede Globo está com uma promissora produção no ar. A nova novela das nove não tem economizado conflitos e tem feito questão de apresentar uma avalanche de acontecimentos, ou seja, o telespectador precisa acompanhar o desenvolvimento da história diariamente, caso contrário correrá o risco de perder o fio da meada.


Walcyr Carrasco sempre evitou enrolar o público em suas novelas. Suas obras de maior sucesso (quase todas) foram cheias de conflitos e viradas. Portanto, era esperado que "Amor à Vida" não fosse uma trama lenta, porém, a quantidade de situações apresentadas chega a impressionar. O autor, ao não economizar nos conflitos, mostra que tem muitas cartas na manga e que não chegou no horário nobre a passeio. Mocinha engravidou e se separou; vilão abandonou o sobrinho recém-nascido no lixo, desviou dinheiro e foi flagrado pela esposa com um outro homem; ônibus foi incendiado por bandidos, assustando a filha e a mãe do mocinho; casal protagonista se beijou; enfim, o que não faltou foi acontecimento.

Em meio a tanta ação e emoção, todos os personagens principais já foram devidamente apresentados ao público e seus respectivos dramas começaram a se desenhar sem qualquer tipo de enrolação. E no capítulo de quinta-feira (23/05) já ocorreu uma passagem de tempo, linda, que foi baseada no crescimento da 'filha' de Bruno (Malvino Salvador). Até agora
praticamente todos os atores tiveram desempenhos admiráveis, mas alguns prometem ser os grandes trunfos da trama. Caso de Mateus Solano, por exemplo.

Félix é um vilão homossexual e cheio de nuances, o que aumenta ainda mais o risco para o intérprete. Só que Mateus está extraordinário no papel e já protagonizou várias cenas memoráveis. A melhor delas foi a que Edith (Barbara Paz) confronta o marido a respeito da sua sexualidade, após flagrá-lo com outro homem ---- isso no terceiro capítulo, o que apenas confirmou que a enrolação não está presente nessa obra. O texto foi primoroso e o ator deu um banho de interpretação --- a atriz, é bom dizer, não ficou muito atrás. Ali foi possível ver que Félix é um gay que tem preconceito contra si mesmo e sofre por isso. Também serviu para constatar que o vilão jamais abrirá mão de seu casamento, justamente para evitar qualquer risco de ser descoberto. Responsável por várias frases irônicas e debochadas, além de ser cruel e frio quando necessário, o filho de César (Antônio Fagundes) não demorou muito para mostrar a que veio. Obviamente já é um dos grandes atrativos da história.

Outro destaque é Márcia, que está podendo contar com o talento de Elizabeth Savalla. A ex-Chacrete é a peça-chave da trama central (uma vez que viu Félix logo depois de ter ajudado Paloma - Paolla Oliveira - no parto) e ainda faz uma divertidíssima dupla com Valdirene, sua filha, vivida por Tatá Werneck. Tatá, aliás, surgiu na novela logo após a passagem de tempo e mostrou que será a responsável por muitos risos. A periguete é totalmente descompensada e a atriz, apesar das poucas cenas que teve até então, se mostrou bem à vontade no papel, neutralizando qualquer tipo de dúvida a respeito de sua escalação.

E também tem sido muito prazeroso ver vários atores que estavam fora do horário nobre há tempos. Caso de Rosamaria Murtinho, Luis Melo, Cristina Mutarelli, Françoise Fourton, Fúlvio Stefanini, Neusa Maria Faro, Vera Zimermann, Ary Fontoura, Carolina Casting, Anderson di Rizzi, Fabiana Karla, Leona Cavalli, Susana Vieira e além da já citada Elizabeth Savalla. É ótimo ver rostos que ficavam presos aos horários das seis e das sete, enquanto vários atores emendavam uma novela das nove atrás da outra, desgastando a imagem e cansando o telespectador. Bacana ver o autor levar para a sua estreia no horário mais cobiçado da Globo vários profissionais que cresceram e evoluíram junto com ele. Essa é a chamada 'panelinha boa'.

É importante destacar, também, que muitos personagens que prometem bons conflitos ainda nem apareceram. Caso do casal gay que adotará uma criança e da menina autista, por exemplo. A trama está repleta de bons núcleos e a futura entrada desses personagens enriquecerá ainda mais a história. Resta torcer para que todos sejam devidamente aproveitados e valorizados na novela.

Como se não bastasse esse conjunto de acertos, Walcyr ainda conseguiu emplacar um ótimo casal protagonista. Bruno e Paloma combinam, Malvino Salvador e Paolla Oliveira têm química e a cena em que o casal se beija pela primeira vez foi muito bonita. Era importante para a trama que o par desse certo, afinal, ele ficou ilegalmente com a filha dela e qualquer tipo de equívoco ou forçação nesse envolvimento poderia afetar drasticamente o principal núcleo da história.

"Amor à Vida" começou com o pé direito e a primeira semana da novela não poderia ter sido melhor. O público já pôde conhecer grande parte dessa bem escrita trama e ainda ficou claro que a equipe está preocupada em apresentar um bom trabalho. Não há dúvida que o autor Walcyr Carrasco e os diretores Mauro Mendonça Filho e Wolf Maya estão com uma grande e promissora produção em mãos, que tem qualidades de sobra para se tornar um dos grandes acertos de 2013. Autor, direção e elenco estão em perfeita sintonia e as perspectivas para os próximos capítulos são as melhores possíveis. Um novelão está no ar.

66 comentários:

Angel Negro disse...

Nosso no AMOR das Noves ... Que bom Walcyr chegou ao horário nobre sem medo de ser feliz e causando ... Depois de conquistar meu respeito admiração com varias novelas divertidíssimas das 6 foi evoluindo e tem a maturidade suficiente pra deixar a gente grutado no sofá ..Ainda estou meio surpreso com tudo que está sendo mostrado ao longo dessa semana... Até achei meio estranho essa agilidade toda, mas com calma já me sinto envolvido pelo personagens.. Ao meu vê Felix é muito complexo e solidário .. Estou ansioso pra vê como isso tudo vai se desenrolar

Rita disse...

Bom dia Sergio!!

Eu estou gostando dessa novela
tem atores muito bons, e alguns que não aparecia estão de volta como vc disse,mas esse tal de Felix tem uma cara de safadinho né rsrsr, enfim por egto está tudo bem, e eu elogiando
bjusss com carinho de bom final de semana
Rita!!!!

BIA disse...

Para quem não assiste as novelas pode sempre ficar por dentro do que esta acontecendo aqui no seu blog Sérgio, isto é muito legal. Desejo boa sorte para a novela e sucesso à todos.
Bjs :)

Thallys Bruno Almeida disse...

Que primeira semana foi essa, hein??? De tirar o fôlego!

1 - A química da Paolla Oliveira com o Malvino Salvador só crescia à medida que Paloma e Bruno se conheciam, e ontem, no apartamento, o ápice. Uma química explosiva, de pegar fogo, de arrebatar o público a ponto de muita gente se imaginar no lugar deles. Tanta química foi fiel a todo o desejo "guardado" pelos personagens durante os 12 anos. E o melhor de tudo, a ousadia foi bem dosada com a elegância, fazendo com que a cena de sexo dos dois ficasse ao mesmo tempo quente e elegante, de bom gosto. Nesse sentido, Walcyr ressuscitou de vez o Adamo Angel dos tempos de Xica. Curiosamente, Paula Fernandes não é exatamente uma trilha "lembrada" pra esse tipo de cena sensual, mas acabou casando bem com o resultado. Ficou bem-feito. O público merecia depois de um par gelado que foi o da antecessora (qual era mesmo, hein? rs)

2 - Suzana Vieira se reencontrou e acertou o tom logo de cara, e demonstra isso em todas as cenas de conflito de Pilar com a filha e no carinho dela com Félix. Um personagem à altura da grande Suzana pré-Senhora do Destino, que aos poucos ressurge. Volta por cima em grande estilo. Isso sem falar em Fagundes, Luís Melo, Ary Fontoura, Fúlvio Stefanini e outros que ainda entrarão.

3 - Se Paolla Oliveira já tava ótima no início da trama, mais dramático; agora ela segue firme e forte. Não bastasse conseguir estar mais linda do que sempre foi; a Paloma aos poucos vai mostrando a personagem complexa que é, vide os conflitos com a família e a química já falada com Bruno. Apagou de vez a Marina. Outra volta por cima. Tá maravilhosa demais.

4 - Representando a comédia, Tatá Werneck veio com tudo e já mostrou que se deu melhor que Adnet e Calabresa. Sua dupla com Elizabeth Savalla é divertidíssima e algumas das situações já anunciadas refletem bem as loucuras que algumas "fãs" cometem pra chegar perto de ídolos teens, como Neymar e Gustavo Lima. A música encaixou perfeitamente.

5 - Mateus Solano confirma ser o maior nome de Amor à Vida a cada cena. Félix é frio, cruel, ganancioso, sarcástico e dono de um senso de humor impagável. Walcyr acertou em mostrar que não é porque o personagem é homossexual que necessita necessariamente ser bonzinho ou caricato, afinal de contas caráter é o que interessa.

No fim das contas, a primeira semana foi sensacional e só tem ainda a melhorar, com o César sendo seduzido pela secretára bonitona, o conflito de Paloma e Bruno pelos direitos da criança, a aproximação entre a pediatra e a filha, a volta do Ninho, as loucuras da Tatá, as maldades de Félix... Tudo isso serviu pra confirmar que Amor à Vida é mesmo nosso novo amor das nove. Walcyr e toda a equipe estão de parabéns pela história apresentada. Abç!

Lulu disse...

Olha eu to adorando a novela Sérgio. Não simpatizo com a Paloma, e o Matheus Solano promete.
Big beijos

Clau disse...

Oi Sérgio!
É verdade,quem não acompanha o desenvolvimento da história diariamente,perde o fio da meada.
Vi poucas cenas,mas estou deslumbrada com o desempenho do Mateus Solano.
Amor à Vida,tem inúmeros bons atores,mas o Mateus,tá dando um show!!
(Ainda bem que tenho o seu blog,pra ficar sabendo das novidades...).
Bjs \o/

A viajante disse...

Não sei se está tão promissora assim, Sérgio. Gostei do ritmo frenético, e agora parece que começou, mas gosto mais de desfechos mais lentos... não imagino como os autores vão segurar a história assim, com tudo já [quase] esclarecido desde a primeira semana... enfim, vamos torcer... mas Paloma e o corretor... beijo!!1

Raylan disse...

Eu estou gostando da novela, Mateus Solano está sensacional. Mas algumas coisas me incomodam. Os diálogos, cheios de didatismo, me tira a vontade de acompanhar a trama. Suzana Vieira está interpretando a si própria, Malvino Salvador é esforçado, e só. Espero que a parte cômica da história não seja infantilóide como em todas as outras tramas do autor.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Estou empolgada com a novela. Ontem mesmo comentei a respeito, pois há muito não vejo uma novela tão célere.
O Mateus está fantástico no papel de Félix, que chega a divertir com sua 'tiradas' irônicas.
Estou em dúvida ainda com a Tatá Werneck. Até então, sua Valdirene não está fazendo a minha cabeça, embora seja cedo ainda para elaborar juízo a respeito.
Acredito que 'Viver a Vida' poderá vir a ser um novo sucesso Global, se continuar no ritmo atual.

Ótimo final de semana.

Beijo.

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Sérgio, assino em baixo!!!
Amando a novela, to muito empolgado, tanto ou mais que por Avenida Brasil (sem exagerar. Amor a Vida é um novelão clássico, daqueles arrebatadores, é impossível desgrudar o olho da tela. Amo todo o elenco, até agora todos estão indo bem, até mesmo Malvino Salvador que para mim está com seu melhor papel em mãos, o par formado com Paolla deu certo, os dois funcionam bem juntos e eu já torço pelo casal, tinha até me esquecido do último par romântico central pelo qual eu torci em uma novela das nove. Elizabeth Savalla e Tatá Werneck juntas estão sensacionais, uma boa dupla que já me arrancou muitas risadas, aquele vídeo da Valdirene pro BBB foi hilárioo. Outro personagem que amo é a Pilar da Susana Vieira, não só porque eu gosta da Susana, mas porque é muito bom vê-la com um grande papel de volta ao horário nobre e com um bom desempenho como o que ela está tendo, a Pilar é um personagem extremamente humano, e é a que mais vai sofrer quando o caráter do Félix vier á tona, por falar nisso ela está em perfeita sintonia com Matheus Solano, e com a Paolla, a cena em que Paloma confronta Pilar sobre sua adoção foi linda, só não mais que a cena em que Félix se assume para esposa que para mim é a melhor, um cenão daqueles de arrepiar. Matheus Solano é o dono da novela, seu desempenho é magistral e o Félix já é um sucesso, um personagem incrível, muito bem construído pelo Walcyr e por Solano, já fez a gente ter ódio, ja fez rir e já fez chorar. A direção é perfeita, só os diálogos que as vezes escorregam, mas algo pequeno perto do conjunto todo. Enfim, a novela é ótima, desejo um enorme sucesso para trama e que bom para nós termos uma novela assim né? Walcyr veio para surpreender.

Abraços

Carlos disse...

A novela é boa assim. Pelo menos até agora, porque o autor está pondo cada situação nova que até assusta. Entretanto, acho a mocinha sem sal, talvez pela atriz. Malvino tbm é na base da mesma interpretação de sempre. Destaque mesmo é o Mateus Solano, que é a "diva" de agora, só que nessa tenho que parabenizar o autor, porque ele pode ser vilão, mas já na primeira semana escorregou nas suas ações e já foi desmascarado, só que em algumas situações conseguindo voltar, mas de forma crível. Mas tenho que criticar a interpretação dele. Não por ele, que está excelente, mas pela escolha de como o personagem deveria ser. É difícil acreditar que a família dele não saiba que ele é gay. Modo de andar, gestual, modo de falar com gírias bem suspeitas. Como a mulher dele nunca percebeu? Na cena em que ele se ajoelha diante dela, durante toda a cena ele estava "hétero" só quando ele falou da "frestinha" é que ele "voltou a ser gay", pode reparar. Acho que ele deveria ser como nessa cena, escorregando as vezes e não sempre. Achei essa composição estranha, mas o ator está muito bem. Agora, aquela abertura é que estraga a novela. A animação é bonitinha, mas não bate com a música. Estão empurrando The Voice goela a baixo do telespectador kkkkkk.

Abraços

paulo disse...

Estão dizendo que essa novela é uma mistura de POR AMOR do Maneco com AB do JEC. E realmente há varias semelhanças, nem vou me estender aqui, quem tiver curiosidade procure na net. Sabe-se que o walcyr não é muito criativo e nem tem um estilo próprio mas sim copia outras obras. E realmente a musica da abertura é grotesca de ruim, aliás, já repararam como a trilha sonora das novelas globais de uns tempos pra cá popularizaram geral? Dominam as trilhas sertanejo, funk, pagode, etc. É, os bons tempos se foram...
Abrçs.

Mary disse...

comecei a assistir a novela meio por acaso, tinha me interessado pelas propagandas, mas neste horário estou sempre vendo telenovelas, bem comecei e AMEI.. a trama é tudo que vc falou e mais, há tempos não via uma novela brasileira com tanta empolgação.. espero que tudo siga bem como está agora, as histórias paralelas prometem e a trama principal é muito boa.. beijos mil amigo e ótima semana..

MARILENE disse...

Uma novela que começou conquistando, apresentando personagens e mostrando a que vieram. As expressões do vilão Felix são muito boas. O ator tem merecido aplausos. Quando foi flagrado e disse que ia voltar para o armário, me fez rir.
Espero que continue assim, movimentada e cativante. Bjs.

Wander Veroni Maia disse...

Oi Sérgio! O grande trunfo do Walcyr Carrasco em Amor à Vida é que ele parou de se repetir, como vinha acontecendo nos seus últimos trabalhos. Dá para ver que ele fez bem o dever de casa, pesquisou e que colocou na roda uma história envolvente. Nesta primeira semana, essa novela já é do Félix e da Valdirene, de Mateus Solano e Tatá Werneck. Os dois surpreenderam.


Abraço,


http://cafecomnoticias.blogspot.com.br

EDER RIBEIRO disse...

Sérgio, no seu blog fiquei sabendo da homossexualidade da personagem do Solano, contudo, se eu não tivesse sabido, perceberia pela excelente e exuberante interpretação do ator. Ele está dando um show, e não estarei exagerando em dizer que a novela já valeria por ele. Será mais um vilão marcante da teledramaturgia televisa brasileira. Resalto que a trama em todos os núcleos da novela é de encantar. O envolvimento dos atores com as personagens os tornam verdadeiros e humanos. As falas inteligentes, a direção impecável deixam transparecer que essa novela fará mto sucesso. Abçs.

Amabijoux Mega disse...

Olá, Sergio!
Apreciei a sua análise sobre a novela!
Realmente, observamos que você gosta dos folhetins e é um comentarista de primeira!
Um grande abraço!

André disse...

Olha Sergio eu concordo com voce em tudo o que voce escreveu no texto
Mas tenho uma coisa a descordar,Paloma e Bruno fazem um casal chatissimo, agora Paloma e Ninho sao um casal otimo,ali sim que da para sentir sentimento verdadeiro apesar de seus conflitos

Vanessa disse...

Sinceramente,a novela é legalzinha porém muito cliche,é algo que ja foi visto milhoes de vezes
Apesar de ter tido seus erros Salve Jorge tinha uma trama inovadora,ninguem nunca tinha mostrado o trafico humano numa novela

Paty Michele disse...

Adorei e não perdi um capítulo. Acho a Paola fraquinha, mas gostei do casal. Malvino é tudo!
Só achei que mta coisa permaneceu igual depois da passagem de tempo. O mocinho merecia um futuro melhor.
Mas vamos aguardar.
Bjs

Anônimo disse...

Novela boazinha mas chegamos num ponto onde as novelas estão se repetindo: troca de bebes, paixões impossíveis, uma periguete, casal gay, etc. E o final a gente até já sabe, a Paola descobrirá sua filha, Felix sera desmascarado, etc. Novelas estão virando coisa do passado, a fórmula se esgotou e se tornou cansativo acompanhar. Depois vem outra e mais outra... Acho que por isso o publico tá migrando pra tevê a cabo, internet ou outras coisas. É isso.

Milene Lima disse...

Tô curtindo tambem, torcendo pra trama não se perder e ficar cansativa. Não sou fã da Paola,mas sua Paloma está me conquistando. O Felix, impagável.

A Tatá, eu gosto dela, mas tem vezes de percebê-la interpretando ela mesma.

A Vera Zimermann, que você citou, é uma das atrizes que eu menos gosto de ver atuando. Acho estranha, robótica, sou chata, eu sei.

E o Juliano Cazarré tá lindo, mesmo com aqueles dreads e barba.

Beijo,Sérgio.

Bia Hain disse...

tem razão, acredito também que a novela tem tudo para dar certo. Só espero que não acabe pendendo para o drama rasgado e arrastado, é justamente a movimentação da trama que chamou a atenção. Um abraço!

Kellen Bittencourt disse...

Olá amigo, estou acompanhando e adorando, acho que esta trama tem tudo para ser como Avenida Brasil no sentido de fazer todos os seus personagens brilharem! Abraços e obrigado pela sua participação la no REcanto! Vou viajar e aproveitar p dar uma pausa no blog, volto por volta do dia 10 de junho! Abraços e até a volta!

Letícia disse...

Boa tarde Sérgio, tudo bem?

A novela realmente teve uma excelente estreia, assisti esta primeira semana e não me decepcionei, gostei bastante. O Walcyr e sua equipe está de parabéns espero que ele continue assim. Tem tudo para ser um sucesso.

Prestei atenção em alguns conflitos que creio tem ótimos ganchos para desenvolver e movimentar mais ainda a história. A relação da Paloma com a mãe dela. Pilar "gosta" da filha, mas deixa evidente que existe algo mais que um simples atrito. Acredito eu que existe algo além da adoção da protagonista, sem contar o irmão que irá ajudar a minar a relação já desgastada.

Outro detalhe será a negação do César em relação a sexualidade do filho, é claro que ele percebeu e, por negar para si e para os outros acredita que tenha conseguido controlar a situação, provavelmente até obrigou o rapaz a se casar no passado por causa disso. Causando um mal estar, talvez seja isto que o mantém uma relação conflituosa com Fêlix. O pai, simplesmente, não aceita a homossexualidade do filho.

Tenho gostado bastante da novela, mas apenas um detalhe (nada que prejudique, mas é chato), a música da abertura é estridente, nada contra o Daniel, para ele poderia ter usado uma nota (ou duas) mais baixa (não entendo nada de música). A letra é bonita, mas poderia ser mais suave, delicada... toda vez que escuto é como se levasse um soco (e pensar que temos a novela inteira pela frente).

Enfim, espero que o Walcyr consiga manter a qualidade, eu tenho gostado muito,. O elenco é muito bom e ainda não apareceu em sua totalidade, há muita história pela frente e espero ter boas surpresas...

Um abraço e um ótimo começo de semana..

Filha do Rei disse...

Oi, Sérgio.Realmente, Amor à Vida tem surpreendido já no início, são vários acontecimentos mas que deslizam numa ligação sutil.Bjs

Anônimo disse...

Nada mau essa novela depois de 3 novelas chatas: Grossa Estampa, Gritaria Brasil e Afogue Jorge, vamos ver se essa Amor a Vida não vai cair de qualidade. Só a abertura que devia mudar.

Sérgio Santos disse...

Angel Negro, compactuo da sua opinião. Apesar de sempre ter gostado de todas as novelas do Walcyr, me surpreendi com tanta agilidade e bons personagens. Está tudo tão bem construído que até assusta. Tá sendo muito prazeroso assistir. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Tá muito boa, Rita. O Félix é um diabo. rs Bjssss

Sérgio Santos disse...

Bia, obrigado pelo carinho. bjs

Sérgio Santos disse...

De tirar o fôlego mesmo, Thallys. Haja acontecimento! Uma novela inteira poderia ter sido exibida só pela primeira semana, sem exageros.

Walcyr chegou no horário nobre comprovando que merecia mesmo ser "promovido". Aliás, apesar do autor ter demonstrado muita humildade dizendo que pretende escrever uma nova novela das seis, eu torço para que ele se fixe no horário das nove.

Muitos atores bons, ótimos personagens, boas trama, enfim... Também não lembro o casal anterior, aliás, nem a novela... Apesar de muitos odiarem (por puro modismo, diga-se), eu acho Paula Fernandes uma ótima cantora e tem uma voz linda. Gostei de ser dela o tema do casal principal. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Também tô gostando muito, Lulu. bjs

Sérgio Santos disse...

Clau, tente acompanhar essa novela. A trama tem feito valer a pena acompanhar diariamente. Bjs e obrigado pelo carinho.

Sérgio Santos disse...

Ju, mas assim que é bom, caso contrário o público se dispersa. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Raylan, já notei que vc não gosta do Walcyr. Bem, eu não vejo problema no texto porque é uma característica do autor e não prejudica a trama. O Malvino está melhor do que eu esperava. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Vera, a novela tá boa, né? As boas impressões das chamadas se confirmaram.

Olha, eu tenho achado a Valdirene sensacional! rs Sua parceria com a Savalla tem sido ótima.

E é Amor à Vida, Viver a Vida foi a trama do Manoel Carlos e que foi bem chata. rs Bjssss

Sérgio Santos disse...

E olha que vc tava desconfiado, Rafael! Eu lembro! rs Também estou muito empolgado e gostando de tudo.

Pilar é uma grande personagem. É preconceituosa, grossa, mas dá pra notar que não é "vilã" e é uma pessoa boa. Félix é um vilão épico e o autor teve uma sacada de mestre ao colocá-lo como gay. Vai marcar a história das novelas, óbvio. Valdirene e Márcia formam um bela dupla. Me divirto com elas. Enfim, atores, direção, trama, tudo tá muito bom. Tá tudo tão bom que dá até medo. rsrs abraços!!!

Sérgio Santos disse...

Que bom que vc deu uma chance pra novela, Carlos. Viu como valeu a pena? Se vai ficar uma porcaria nos próximos meses não tem como saber, mas que tá ótima, isso tá.

Acho o casakl protagonista ótimo e Paolla e Malvino têm química. Nada tenho a dizer da atriz, estou gostando bastante da atuação dela depois daquela desgraça que foi a Marina de Insensato Coração. Malvino tá melhor do que eu esperava.

A abertura é linda e a música também, mas o Daniel gritando que nem um infeliz realmente não dá. Ainda tenho esperanças (poucas, mas tenho) que mudem o intérprete e coloquem na voz da Maria Bethânia (que canta lindamente essa música. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Ah, Carlos, esqueci. Sim, o Félix realmente dá umas boas escorregadas, mas é aquilo, justamente por ser casado as pessoas acabam acreditando. Aliás, quanta gente assim existe por aí? Vc tem certeza que é, mas como é casado acaba ficando uma dúvida na cabeça? abç

Sérgio Santos disse...

Paulo, essas duas novelas foram excelentes, então se fosse uma mistura seria ótimo e não ruim. Mas não tem nada a ver. O problema é que o próprio Maneco ambientou várias novelas dele em hospitais e acabou ficando estigmatizado por isso (incluindo ter sempre um médico chamado César). O roubo de bebê é um clichê bem velho e no caso de Por Amor a mãe trocou com o da filha, foi bem diferente.

A música de abertura é Maravida, do Gonzaguinha. Vc acha ruim? Eu acho linda. Ruim é o cantor, que estragou tudo. Já ouviu na voz da Maria Bethânia? Ouça e verá a diferença. Aliás, existe uma "torcida" na internet para que mudem a trilha justamente para a voz da cantora. abçsss

Sérgio Santos disse...

Tá bacana, né Mary? Difícil não ver empolgado uma novela tão bem planejada e amarrada. Todos os núcleos estão muito bons e novos ainda entrarão. Bjão!

Sérgio Santos disse...

Marilene, a novela fez questão de conquistar o público logo de cara. E conseguiu. Félix conseguiu se destacar mesmo com menos de uma semana de novela no ar. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Wnader, tá sendo muito prazeroso ver a novela. Walcyr mostrou que mereceu ser colocado no horário nobre. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Eder, concordo com você. A novela tem todos os elementos para ser um sucesso e se de fato vier a ser, será merecido. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Muito obrigado, Amabjoux! Beijos!

Sérgio Santos disse...

André, obrigado. Esse triângulo poderá render mesmo. Eu gosto de Paloma com Bruno e não vejo chatice. O Ninho é muito irresponsável e mereceu ficar sozinho (por enquanto) abçs

Sérgio Santos disse...

Oi Paty. Nesse caso nem tinha como mudar. Teria que mudar o núcleo central todo, ficaria difícil. Nesse caso a licença-poética é aceitável e necessária. Bjão

Sérgio Santos disse...

Anônimo, discordo. Novela continua sendo a mania do brasileiro. A prova é que os sites das novelas tem recordes de acessos,ou seja, as pessoas que não veem na tv vão ver no site. Toda novela terá clichê, porém, vc não tem como negar que um vilão gay é sim inovador em meio a tanta repetição. Aliás, até o fato de ser um homem o grande vilão já é válido, uma vez que as vilãs quase sempre predominam.

Sérgio Santos disse...

Vanessa, respeito sua opinião, mas discordo. O tráfico humano foi inovador mesmo, mas tirando isso Glória se repetiu em tudo, incluindo um país estrangeiro com costumes parecidos com outros que ela já havia abordado. E pra mostrar o tráfico humano com aquela quantidade de furos, seria melhor não ter feito.

Sérgio Santos disse...

Também tô torcendo pra que a novela não se perca, Milene. Gosto da Paolla e só detestei a atuação dela vivendo aquela imbecil da Marina. E vc não é chata não. Bjão!

Sérgio Santos disse...

Pois é, Bia, vamos torcer. bjsss

Sérgio Santos disse...

Também acho, Kellen! Boa viagem, até a volta. bjssss

Sérgio Santos disse...

Oi Letícia, também não me decepcionei com nada. Até os núcleos que entraram depois foram bons. A mulher recém-casada já flagrou o marido com outra e já se separou. Isso em dois capítulos. A trambiqueira Gigi (Françoise Fourton) já me conquistou.

Concordo com vc sobre a abertura. Não gosto do Daniel (nada contra a pessoa e sim contra o cantor e o estilo dele) e a versão de Maravida está uma desgraça. Gritos, enfim, muito ruim. Só precisa mudar isso. A abertura tá muito bem feita, tirando a música. Bjão!

Sérgio Santos disse...

Sem dúvida, Cléu. bjssss

Sérgio Santos disse...

Vamos torcer para que não caia, anônimo. Só a música de abertura é que precisa mudar. abç

Raylan disse...

Muito pelo contrário Sérgio, eu gosto bastante do autor, inclusive já foi meu preferido. Gostei de quase todas as novelas dele (menos Sete Pecados e o desastre Morde e Assopra) adotei Alma Gêmea e Caras e Bocas. Só que antes esse didatismo não me incomodava, acho que pelo fato da pouca idade que eu tinha e não entender muito do assunto, não exigia muito. Não que eu entenda muito hoje, mas o suficiente pra esperar mais do autor.

Raylan disse...

Correção: adorei

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo com tudo, Sérgio. E acrescento as belas locações em São Paulo, importantes para mim, que sou paulistana e sinto saudades de alguns lugares. Foram mostrados lindamente a avenida Paulista, o Viaduto do Chá, o Jardim da Aclimação, o bairro do Bixiga. Realmente, foi linda a cena do primeiro beijo de Paloma e Bruno, no apê, tendo o pôr-do-sol e a música da Paula Fernandes.

Carlos disse...

Pois é Sérgio, não estou falando que não exista gays casados, isso tem. Inclusive tem homens que escorregam demais, falam "fino" e estranhamos. Mas o que apontei foi a diferença de tom do ator na cena séria e nas cenas mais "alegres". É gritante. O ator está ótimo, aliás até em personagens fracos como o de Morde Assopra ele mandou muito bem e isso é ser ator, mesmo quando o autor ou o diretor mostram fraquezas em seu trabalho. No caso do Matheus, ele está muito bem, só achei caricato o gay enrustido dele. Creio que se ele escorregasse menos iria ser melhor, menos engraçado, mas coerente, porque ali dá pra ver que ele é gay a metros de distância e nem precisa ser mestre no assunto. O cara se preocupou com os sapatos da mãe na frente da esposa, como um gay enrustido faria isso se ele quer mostrar o oposto pra sociedade? E como uma esposa não percebe ESSE detalhe? Muitas são cegas, mas ela passou dos limites, ainda bem que descobriu logo rsrs. Isso é só um detalhe, uma licença poética. Nisso sim dá pra voar rsrs.

Só gostei da interpretação dele, os outros vejo mais do mesmo. Mas a novela tá no início então nem dá pra falar muito, só que de novo, como na novela das seis e das sete, não acredito muito nesses protagonistas. Paolla é fraca e Malvino também. O problema do Cazarré é que ele me soa falso nas cenas de choro. Quando ele era Adauto a falsidade era despercebida pq o personagem era um tonto, agora com o Ninho ele me soa estranho, mas nada que comprometa também, porém é um personagem que se não mudar nas atitudes negativas, vai é cansar o público.

Bom, agora que já vi a primeira semana, posso parar com novelas em paz. Já fui justo com essa e não julguei sem ver. Resta é torcer pro autor não se perder.

Abraços e bom divertimento pra vocês.

Sérgio Santos disse...

Entendi, Raylan. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Tá muito boa, né Elvira? As imagens e a fotografia também estão lindíssimas. Por enquanto o conjunto está muito bacana! bjs

Sérgio Santos disse...

Exato, Carlos, nisso dá mesmo pra voar e o autor foi certeiro ao agilizar a descoberta da esposa. Mas eu entendo o autor, afinal, não teria graça mostrar um gay enrustido até para o público, já que não vão exibir mesmo beijo gay e nenhuma cena mais, digamos, explícita. Então é necessário que explicitem o implícito. Meio contraditório isso, mas acho que me fiz entender.

Achei o Cazarré fantástico na tal cena que copia o filme Expresso da Meia Noite.

Mas se vc gostou do que viu vai parar por qual razão? Não seja tão radical. rs Abraços!

Patricia Galis disse...

A novela esta ótima só não gosto muito da atuação da Paola Oliveira, ela é muito água com açúcar, parece que só tem uma cara para dizer eu te amo, eu te odeio... to com dor...affff,é linda no video mas ainda falta aquelas expressões faciais cujo o Felix esta dando show, basta comparar ela com a Barbara Paz, enfim o que tem me divertido na novela é a Elizabeth Savalla e a filhota dela kkkk, essa ta fazendo muito bem o jeito de maria chuteira da vida, mas cômica, desse jeito vou acabar torcendo para que ela arranje um marido logo kkkkk, não conhecia a atriz...parabéns pelo trabalho.

Carlos disse...

Meu problema é o formato, Sérgio rs. Zero paciência, mas admito que a novela MERECE sucesso. Se continuar assim, é claro.

Quanto ao Félix, acho que o encontro com um HOMEM já foi bem claro, não? Chamar um homem de ANJINHO? E acho que alguns "deslizes" seriam bons. Mas ok, essa eu nem reclamo.

Abraços

Sérgio Santos disse...

Tá ótima mesmo, Patrícia! É um personagem melhor que o outro e a história está muito boa. Gosto da Paolla no papel. Já a Savalla e a Tatá estão formando uma dupla impagável. rs Enfim, tem valido a pena ver. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Entendi, Carlos.

E, sim, claro que daria pra perceber a homossexualidade dele, porém, se não tivesse esse trejeito, ele seria um vilão como outro qualquer. O ponto alto do personagem é justamente esse. Só que agora são frases e "escorregadas" que não estão presentes no núcleo cômico e sim no antagonista. Abraços.