sábado, 6 de abril de 2013

Com personagens divertidos e elenco afiado, O Dentista Mascarado tem uma estreia promissora

Após abordar o apocalipse na ótima "Como aproveitar o fim do mundo", Alexandre Machado e Fernanda Youg emplacaram um novo projeto em 2013: "O Dentista Mascarado". Série que retrata o universo dos super-heróis de uma forma divertida e, claro, muito debochada. Pelo que se viu na estreia, incluindo elenco, personagens e piadas, a história tem um grande potencial para agradar.


A série é sobre Adalberto Paladino (Marcelo Adnet), um dentista atrapalhado, que envergonha seu pai --- um ex-delegado de polícia (Eurico - Otávio Augusto) ---  por não exercer a profissão de policial. Ele vive uma vida medíocre ao lado de seu parceiro, o protético Sérgio (Leandro Hassum). Após ambos serem vítimas de uma golpista, a sensual garota de programa Sheila (Taís Araújo), e acabarem se envolvendo em uma enrascada, resolvem se unir para combater o crime. Assim, o trio acaba fazendo uma espécie de parceria, cercada de desconfianças. Há ainda dois outros personagens: o Investigador Miller, vivido por Diogo Vilela, e a advogada Vera (Helena Fernandes), que desperta uma paixonite do protagonista.

No primeiro capítulo os autores já imprimiram as marcas da dupla: além das expressões de choque dos personagens ao observarem alguma situação esdrúxula, as piadas de duplo sentido e o sarcasmo. Só que agora tudo
envolve a vida de vários tipos hilários e a rotina de um trio que passará a combater o crime sem nenhum tipo de superpoder.

Fernanda Young e Alexandre Machado mais uma vez foram muito felizes ao abordarem temáticas atuais e que despertam interesse do público. Há um bom tempo que os super-heróis estão dominando os cinemas com o lançamento de diversos filmes sobre o gênero. E nada melhor do que explorar esse assunto de uma forma cômica e com heróis que mostram muito bem a realidade brasileira: nada de voar, soltar raios ou técnicas mirabolantes; e sim enfrentar os malfeitores com todas as dificuldades possíveis.

A estreia foi animadora principalmente pelo elenco. Marcelo Adnet compôs um dentista que transborda inocência ao mesmo tempo que demonstra safadeza em alguns momentos. Ainda imprimiu uma gargalhada exagerada e fez uma voz característica de desenho animado para o Paladino. O ator é infinitamente melhor atuando em séries ou filmes cômicos do que como humorista propriamente dito. Exibiu isso no filme "Os Penetras" e agora comprovou em "O Dentista Mascarado". Leandro Hassum fez uma ótima parceria com o protagonista e mais uma vez mostrou competência no que tem de melhor: o improviso. Em muitas cenas ficou claro que ele imprimiu 'cacos' que não estavam no texto. Já Taís Araújo foi o grande destaque do primeiro capítulo. A atriz deu um show na pela da trambiqueira Sheila e após brilhar em "Cobras & Lagartos" vivendo a vilã Ellen, mais uma vez se destaca na pele de uma personagem de caráter duvidoso. Diogo Vilela e Otávio Augusto também enriqueceram o episódio com seus respectivos talentos. Helena Fernandes ainda não teve muita chance mas pode render. O fato é que o telespectador foi presenteado com um belo time de talentos.

A trajetória de cada personagem foi iniciada nessa estreia. A parceria do trio protagonista começou no finalzinho do episódio e o público pôde observar as características de cada tipo. Fernanda Young e Alexandre Machado têm tudo para emplacar mais uma excelente série na televisão. Escrita por eles, defendida por um ótimo time de atores e dirigida por José Alvarenga Jr., o "Dentista Mascarado" apresentou uma estreia promissora e despertou curiosidade. Ainda não se sabe como será a vida do dentista que combate as cáries de dia e o crime à noite, mas levando em consideração o que foi mostrado, com certeza será um anti-herói muito divertido de se acompanhar.

40 comentários:

✿ chica disse...

Putz, não consegui ver!Queria,mas tive um compromisso... abração,lindo fds! chica

Joao Eduardo Leal disse...

Achei INCRIVEL a serie. Por um momento achei que nem brasileira era, tamanha a criatividade. E a abertura? O q dizer... Me lembro ate hoje da Ellen sendo dono da Luxus e dizendo: " Luxus, eu tenho, voce nao TEM". HAUSHAUSHAUSH ria muito com meus 8 anos. O Adnet sempre achei as imitacoes dele ridiculas (sera q sou soh eu?)e o Otavio Augusto nao gostei muito dele, achei meio fora do ar e repetitivo (deve ser nostalgia de Avenida Brasil rsrs). Belo texto.

Lulu disse...

Sérgio, eu vi mas não gostei. Quem sabe os próximos episódios sejam melhores. Vi vários furos no roteiro.
Big Beijos

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Assino em baixo Sérgio rs!

Sou meio suspeito para falar porque curto muito o texto e o estilo de humor de Fernanda e Alexandre, e porque a Taís de quem sou fã e admirador, está no elenco, gosto de tudo o que ela faz. Mas enfim, eu adorei a estréia, achei o episodio muito bem bolado, dinâmico, com ótimas tiradas, situações divertidíssimas, o texto sempre sensacional da dupla, e a direção correta. A abertura é um show a parte. O elenco é excelente, O Marcelo Adnet compôs de forma magnifica o Dr. Paladino (só ñ curti mto a voz rs), e a Taís claro, para mim, fez da Sheila a melhor personagem, Hassum e o resto do pessoal também é ótimo e mandou muuuuuuuito. A proposta do seriado é bem original e acertada. Acho que o seriado tem tudo para melhorar ainda mais nos próximos episódios. Enfim, eu gostei muito e acho que tem tudo para ser mais sucesso. Vamos acompanhar rs!

Abraços

A viajante disse...

Adorei... a Globo inovou no estilo de comédia.... viva Beijo!!

Letícia disse...

Boa noite Sérgio,

Achei muito divertido o Dentista Mascarado, quando comecei assisti já tinha começado. Quando ouvi o nome do programa pela primeira vez achei meio esquisito e não pus muita fé. Mas ontem a noite me surpreendi, gostei bastante. Fazia um tempinho que não ria tanto.

Sempre gostei muito do texto da Fernanda Young e Alexandre Machado, deste "Os Normais", é inteligente e com bastante humor. Apesar que há momentos há cenas que acho um pouquinho escatológicas, mas nada que prejudique minha admiração pela dupla de autores.

Era raro assistir Adner na MTV, mas quando acontecia sempre me divertia. A Globo acertou em contratá-lo, acredito que ele ira dá um novo ar ao humor da emissora, realmente precisava de algo diferente e realmente divertido.

Adorei a cena da Taís Araújo correndo pelas ruas com uma tv de plasma na cabeça, gostei de várias cenas, foi tudo muito divertido mesmo. A grande maioria das cenas eram hilárias. Espero que continue assim, é um programa interessante para a sexta à noite.

Um Abraço

Letícia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Thallys Bruno Almeida disse...

Bem, Sérgio, vamos lá.

De início, eu não tinha entendido muito bem a série e por isso tinha achado que poucas piadas haviam funcionado. Mas, depois, reassisti com calma pra reavaliar e deu pra entender melhor o estilo. Afinal, Fernanda e Alexandre são isso mesmo, adoram fazer piada até com piada que normalmente parece sem graça.

E notei que eles pareciam dessa vez se inspirar em referências americanas, ainda que leves. Vide a Taís Araújo vestida de freira (me lembrou um pouco Whoopi Goldberg) e alguns trejeitos do Adnet que me lembravam Jim Carrey.

No fim das contas, toda a pompa em anunciar Adnet como o grande astro da série teve menos eficácia, porque foi mesmo Taís quem roubou a cena. A melhor coisa do elenco, arrasou em todos os sentidos. Belíssima, sensual, divertida, o timing dela pra comédia é mto bom, vide a Ellen e até mesmo alguns tiques da Penha.

Mas Adnet não deixou por menos e soube trazer seu estilo que o consagrou ao roteiro de Young e Machado. Já o admirava desde os tempos de Comédia MTV e agora é uma boa vê-lo encarando um texto de humor roteirizado, já que na MTV o maior forte dele é o improviso. E fico feliz em ver o Hassum longe do Zorra/Caras de Pau e encarando um personagem diferente. Otávio Augusto e Diogo Vilela apareceram um pouco menos, mas já deixaram a marca deles com perfeição.

Enfim, a estreia foi promissora mesmo e tudo indica que os próximos episódios consolidarão a série como mais um sucesso da dupla. Torço pra série se tornar uma das minhas preferidas de Y&M, potencial pra isso tem.

PS: Aquela nota d'O Dia sobre a participação da Alinne Moraes num episódio da nova série me parece ser confiável. Resta torcer pra isso realmente se concretizar, pois se for verdade, é visível que os autores adoraram a atuação dela em CAOFDM.

Suzane Weck disse...

OLa,como gosto demais de tv,cinema,musica,entretenimentos em geral não poderia jamais de deixar de seguir teu excelente blog.Meu abraço.SU.

Barbie Californiana disse...

Ah sim, foi uma ótima estreia Sérgio, eu gostei desse. Adnet é sensacional, aliás o elenco todo está em harmonia. beijos e lindo final de semana.

Carlos disse...

Tentei assistir mais uma vez a uma série de Young e marido... Mas que série fraca. Piadas bem repetitivas e velhas (dessa vez usaram piadas "clássicas" que todos já sabem e as fracas que já foram usadas em outros textos deles mesmos). Piadas apelativas, aliás o programa já começou assim, com a Taís gemendo, só faltou gozar no ar. Desculpe a grosseria, mas esse estilo de piada já deu o que tinha que dar, por isso os autores não vingam seus projetos. Até Os Normais começou a perder ibope, uma das razões pra sair do ar, por causa disso: já faltava assunto e piadas de duplo sentido já não fazia efeito.

Nunca achei muita graça no Adnet, mas ele também não é essa figura sem graça que apareceu na tv. Constrangeu vê-lo fazendo tal personagem e ele nem pode reclamar se não cai fora. Espero que ele tenha oportunidade de mostrar o talento dele em projeto próprio, pq Young e marido são muito fracos, até pra duplo sentido.

Abraços

Gisele disse...

Olá Sergio...
Gostei bastante da série também, veio com uma linguagem e formato diferente do habitual ainda mais p/ os padrões de humor da Globo, achei q o texto foi além. Adnet foi mto feliz na composição de seu personagem, a direção de José Alvarenga foi outro ponto magistral. Contudo, Taís Araújo simplesmente arrasou foi o grande destaque do primeiro episodio, esperava por mais cenas da Sheyla. Ajustando pequenos inconvenientes, acredito q a serie possa ter um belo futuro.

Sérgio Santos disse...

Chica, obrigado pelo comentário. Beijos.

Sérgio Santos disse...

João, muito obrigado. Também adorei a série. Não, não é só vc. Eu também nunca vi graça nas imitações do Adnet, nem com suas músicas e seus shows de stand up. Gosto dele como ator cômico e não como humorista. A abertura imitando os desenhos da Marvel foi uma excelente sacada. Acho que a trama promete. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Lulu, respeito sua opinião. Mas uma série como essa nem precisa ser coerente. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Rafael, também acho que a série tem tudo para ser ótima. Por enquanto tivemos mais as apresentações dos personagens. Gostei de todos os tipos e das atuações.

Sou fã do texto da Young e do Alexandre. Eu achei original a voz que o Adnet imprimiu. Mas me deu preguiça ler alguns comentários previsíveis dizendo que a Globo o estragou e blá blá blá. Queriam que ele parasse de dizer o texto e improvisasse um show de humor? Difícil.... Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Ju. Também gostei muito. beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Letícia. Acho que ainda vai melhorar muito porque no primeiro episódio eles apenas se conheceram. A partir de agora é que as situações começarão a ocorrer.

Sempre adorei os textos da dupla de autores e desse humor ácido deles. Nunca gostei do Adnet como humorista (reconheço que sou parte de uma minoria) mas o acho excelente como ator cômico. Gostei de tudo da série. Vamos ver como serão os demais episódios. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Thallys, creio que é quase certo a participação da Alinne. Depois do que ela fez em CAOFDM os autores não iam deixar passar essa chance.

Os autores foram criativos e ousaram ao priorizar piadas sem graça justamente para mostrar como o protagonista tentava ser engraçado sem conseguir. Mas muitos consideraram isso 'piada repetida', ou seja, nem prestaram atenção. Enfim, não dá pra afirmar o que será a série, mas potencial pra agradar há de sobra. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Suzane, bem-vinda! Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Barbie, obrigado pelo comentário. bjs

Sérgio Santos disse...

Carlos, respeito mas discordo. As piadas fracas eram propositais para mostrar como o protagonista era bobão. Não tinha intuito de ser engraçado mesmo.

Claro que as marcas dos autores seriam repetidas e foram. Não vejo nada de mal nisso. Aliás, depois de Os Normais a dupla só colecionou críticas e na minha opinião todas injustas. Separação?!, Os Aspones (a melhor série deles pra mim), Macho Man, Como Aproveitar o fim do mundo e agora O Dentista Mascarado não merecem. Mas sei que o humor deles não é universal. Tem quem ama e quem odeia.

Eu achei a ideia original e a sacada de colocar um trio de heróis trambiqueiros ótima.

Eu nunca vi a menor graça no Adnet e olha que eu vi uma cacetada de programas dele na MTV. Nenhum me agradou. E a estreia tem a função de apresentar os personagens primeiro.

Sobra as piadas e cenas 'pesadas', isso sempre aconteceu inclusive em Os Normais. Aliás, tinha muito isso no maior sucesso deles. E a série vai ao ar às 23h30 de uma sexta-feira. Nada demais. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Gisele, concordo plenamente com o seu comentário. Beijos!

Rita disse...

Bom dia de domingo, e foi pena que
mais uma vez não pude assistir, mas
pelo que vi quando foi anunciado acho que deve ter sido bom,,,pelos bons atores que tem
Abraços e boa semana
Bjuss
Rita!!!!

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio, como vai? Eu gostei bastante da estreia, remete a um clima meio infantil que todos carregamos (apesar das brincadeiras de duplo sentido). Achei um barato as cantadas bobas que o Adnet deu na advogada, hahaha, ele é uma figura! Tem tudo mesmo para ser um sucesso. Um abraço!

VERINHA TIBURSKI disse...

Olá Sergio.
Legal a Globo inovar um pouco nas comedias. Adorei a estreia, na verdade assisti sem querer, mas adoro Diogo vilela e Tais Araujo. Adorei a abertura mostrando os personagens em quadrinho.O Adnet já por si tem um jeito um tanto confuso, então pode ser, não me chama a atenção este ator, não sei porque. Vamos acompanhar.
Uma boa semana.
Beijos.

Milene Lima disse...

Eu sou chata pra caramba com coisas de comédia. Não gosto dos escrachados tipo American Pie, nem também dos modernões, tipo TV Pirata. Mas gostei demais de O Dentista Mascarado. Adnet e o Leandro Hassum me arrancaram boas risadas, principalmente na dança e música do mocotó.

Beijo, Sérgio.
Boa semana.

Sérgio Santos disse...

Oi Rita. Tente ver na sexta que vem! Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Bia. Foi bacana, né? Tomara que melhore ainda mais. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Verinha. Também gosto muito do Diogo e da Taís. Aliás, o elenco todo foi muito bem escalado! Beijos!

Sérgio Santos disse...

Milene, eu adoro American Pie! Vi todos. Mas do TV Pirata eram poucos os quadros que me faziam rir.

Bem, como vc viu, eu adorei a estreia e torço para que melhore mais ainda. Também gostei da dupla Hassum-Adnet. Vai render! Beijos e boa semana!

Carlos disse...

Nem comentei da falta de graça nas piadas do doutor, que isso percebi, mas tinha momentos de piadas velhas no texto como um todo. O primeiro da Taís gemendo eu ignoro, mas aquela do Hassum no "bacalhau" da velha... Incomoda até pra escrever hehe. Sei lá, nunca gostei de humor bobo de Young e marido, me parece papo de alguns colegas babacas que tenho que pensam ser legais e engraçados, mas tudo bem rs.

Abraços

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Pois é Sergio, também achei uma tremenda bobagem isso de dizer que a Globo está limitando o trabalho e a criatividade do Adnet. Ele tem de interpretar um personagem, o texto que recebe, e isso ele fez muuuito bem. É um trabalho diferente do que ele ta acostumado, outro trabalho,isso não é limitá-lo, parecem que não entendem rs.

Abraços

Sérgio Santos disse...

Pois é, Carlos, mas é isso que digo. Os autores sempre tiveram esse tipo de humor, inclusive em Os Normais. Eu sempre gostei e continuo gostando. Mas confesso que não entendo muito quem gosta de uma série mas odeia todas as outras. Teoricamente são situações parecidas em se tratando de piadas e algumas situações. O que muda é a temática em torno e os personagens. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Rafael, pode escrever, vão ficar falando isso sempre. Só não imaginei que fosse começar tão cedo. rs abraço

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, achei o primeiro episódio fraco, Marcelo Adnet "engessado", mas Taís Araújo e Leandro Hassum muito bem. Espero que os próximos episódios sejam melhores.

Carlos disse...

O problema não é gostar mais de uma série que outra Sérgio. Os Normais tinha essa temática também, mas veio primeiro e foi uma novidade. A série começou a cair já em sua segunda temporada e o terceiro foi derradeiro por conta dessas piadas que passaram a não ter mais tanta graça e pra piorar ainda colocaram um casal extra, que mesmo sendo bons atores de comédia não segurou audiencia e texto.

O problema das séries que vieram depois foi essa: terem um texto muito parecido com Os Normais. As sacadas, antes geniais, tornaram-se escrotas e/ou desnecessárias. A primeira cena da Taís Araujo, por exemplo, foi desnecessária. A do Leandro sendo jogado pra cima da velha, desnecessário. No entanto a mesma Taís fez uma cena boa, quando ela tava com uma voz estranha e aparência irreconhecível. O "merda" foi utilizada de maneira exagerada e forçada, ou então era um adjetivo pro próprio texto.

Abraço

Sérgio Santos disse...

Elvira, respeito sua opinião. Vamos ver como serão os próximos episódios. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Sim, entendo, Carlos. Por isso que acho que muitos gostaram de Os Normais pela novidade e não por causa do programa e das piadas em si. Caso contrário gostariam de quase tudo. Mas entendi o que quis dizer. Tente ver ao menos o segundo episódio. Sim, tente! Abraços!

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.