terça-feira, 16 de abril de 2013

Gerald Thomas, Pânico na Band, Nicole Bahls e a imbecilidade de uma brincadeira nada engraçada

Na última semana, a imprensa repercutiu uma situação lamentável ocorrida durante uma matéria do "Pânico na Band" que ainda nem havia sido levada ao ar pelo programa. A situação em questão foi protagonizada por Gerald Thomas, o polêmico diretor teatral, que estava lançando seu livro "Arranhando a Superfície", e Nicole Bahls, a panicat que voltou a integrar o time dos humoristas. O diretor simplesmente enfiou a mão dentro do vestido da moça, que tentou impedir a todo custo. A foto do momento constrangedor foi amplamente divulgada por vários sites e blogs.


Obviamente que o "Pânico na Band" ia se aproveitar da polêmica para prender a audiência e de fato fez isso. Emílio Surita ficou mencionando o assunto durante todo o programa e só apresentou a matéria no final da atração. Após ver todo o conteúdo da 'reportagem' ---- que teve até depoimento de psicólogo para explicar a atitude de Gerald e uma entrevista com o diretor dizendo que a imprensa sempre opta pelo sensacionalismo ---- é possível fazer várias conclusões a respeito do ocorrido: Gerald Thomas realmente estava "brincando" com os humoristas Daniel Zukerman (Tucano Hulk) e Wellington Muniz (Micome Bahls). O diretor tentou abrir a braguilha da calça de um e enfiou a mão nas pernas do outro. O três estavam se divertindo. Porém, Nicole, que fazia sua primeira matéria, estava apenas observando. Até que chegou o momento em que os humoristas a apresentaram a Gerald, que resolveu ter o mesmo comportamento grosseiro com ela. Ou seja, para "conferir o sexo da nova repórter", enfiou a mão por dentro de seu vestido, a deixando visivelmente constrangida. Depois do ocorrido, todos agiram 'normalmente' e prosseguiram com as piadinhas, incluindo o diretor, até o final da matéria.

Depois da exibição, Emílio e os integrantes do programa compactuaram com a opinião de Gerald Thomas a respeito do suposto exagero com que a imprensa tratou do caso e ainda fizeram questão de dizer que aquilo tinha
que ser analisado dentro de um contexto de um programa de humor. Nicole concordou que foi uma brincadeira, mas depois fez questão de dizer que não toleraria uma atitude daquelas 'no meio da rua'. Porém, a ex-panicat havia dito no Twitter que estava muito triste com o ocorrido. Mas depois mudou de opinião e tentou minimizar a situação durante o programa. Ainda disse que não houve nada demais porque Gerald é gay; se fosse hétero seria outra história. Como se nota, Nicole não sabe o que dizer e nem deve ter parado para pensar no que de fato aconteceu.

Gerald Thomas sempre foi um sujeito polêmico e o diretor teatral já protagonizou muitas situações controversas. Portanto, essa foi apenas mais uma para sua coleção. A verdade é que ele resolveu enfrentar o humor do "Pânico" com as mesmas armas que os humoristas muitas vezes usam em suas abordagens durante eventos. Tanto que ele respondeu a todas as questões de uma forma muito desenvolta e rápida. Porém, perdeu toda a noção de respeito quando tratou a mulher da mesma forma que tratou os homens. Enfiar a mão dentro do vestido da Nicole não é justificável para absolutamente nada. O diretor ainda perdeu uma ótima oportunidade de ficar calado quando --- depois da polêmica ---  deu a seguinte declaração: "A mulher não é um objeto mas não deve se apresentar como tal!". Ou seja, quis insinuar que ele tinha todo o direito de enfiar a mão em qualquer lugar que quisesse porque Nicole estava com um vestido nada discreto. É como se um estuprador justificasse seu ato alegando que a vítima usava roupas provocantes.

O que aconteceu durante a matéria do "Pânico na Band" nem serve como base para levantar o debate a respeito dos limites do humor. Afinal, quando o diretor começou a enfiar a mão em Nicole Bahls os humoristas nem tinham acabado de se aproximar e ainda nem haviam começado a falar direito.

Claro que Gerald não tentou violentar Nicole, foi realmente uma brincadeira. Mas uma brincadeira sem graça, imbecil e imensamente desrespeitosa. Se algum repórter do humorístico praticasse o mesmo ato em alguma atriz da Globo, por exemplo, não seria processado? A resposta dessa pergunta simplesmente define bem a gravidade do ocorrido. Portanto, culpar a imprensa e alegar sensacionalismo é uma atitude tão idiota quanto a brincadeira do diretor. E aquele ditado um tanto quanto bobo até que faz muito sentido nessa situação: "Não sabe brincar não desce pro play!". Gerald Thomas mostrou que não sabe brincar e acabou transformando o "Pânico na Band", que normalmente fica na posição de réu, em vítima. Mas, lamentavelmente, a vítima da atração acabou sendo uma mulher, e que nem humorista é.

25 comentários:

Carlos disse...

Ainda bem que não perco meu tempo com esse programa, é de uma inutilidade... Sei que isso spo agrada aos jovens, mas acho as brincadeiras de muito mau gosto até pra essa faixa etária. E sinceramente? Não sei quem é pior nisso, se é o diretor sem noção, se é a mulher sem atitude que levou isso na brincadeira, se é o programa que usa isso pra arrancar audiência... Se isso fosse ignorado, daria aplausos pro programa. Fica pra próxima.

Abraços

Aleatoriamente disse...

Deus do céu Sérgio, não sei nem o que comentar aqui! Mas se "isso" (pânico) da ibope, estou preocupada com acultura de nosso País Aff!

Beijinho

Rita disse...

Bom dia ...não assisto esse programa
e sobre esse atitude desse homem....nossa achei um horror o que ele fez, não sou nada fã dessa moça, como pessoas não sei, mas as atitudes dela tbém não gosto, mas cada um faz o que quer da vida.
Mas eu fiquei pasma com o que aconteceu...ele não tinha que fazer isso, nem com ela nem com ninguém. coisa chata meu Deus em que mundo nos estamos heimmmmm
Mas acontece , e ficamos aqui com nossa indignação
Abraços Serginho de uma bela terça feira!!!!!

Felisberto Junior disse...

Olá!
Sérgio
eu comentei num blog parceiro sobre esse episódio...Acho que o humor é uma forma de arte fantástica, demonstra toda a criatividade do ser humano, e justamente por ser um processo criativo não precisa se prender a mesquinharia de reiteradamente constranger.
O protagonismo na mídia sensacionalista foi alcançado. O que queriam.
Bom dia
Obrigado pelo carinho da visita
Abraços

Clau disse...

Oi Sérgio :)
Foi ridículo mesmo o que o Gerald Thomas fez.
E o mais lamentável é que o episódio ocorrido,tem a cara do programa.
Eles vivem esculhambando as pessoas.
O Pânico na TV,é campeão de baixarias.
Bjs!

MARILENE disse...

Não vejo o programa e nem sabia do ocorrido. Lamentável! Há limites para o comportamento de qualquer pessoa, notadamente na TV. E se a repercussão negativa aconteceu, como mencionou, responsável é quem agiu de forma inapropriada, para não usar algo mais forte. Bjs.

Valdenice Freitas disse...

Oi, gostei do seu blog!Eu particularmente não perco o meu tempo assistindo um program que não me acrescenta absolutamente nada. Não gosto do humor desrespeitoso feito que eles fazem.

Valdenice Freitas disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Letícia disse...

Boa noite Sérgio,

que episódio mais lamentável, senti vergonha, acho terrível que uma pessoa possa tratar alguém assim. Um Homem de verdade trata toda e qualquer Mulher com respeito e consideração. Estamos em pleno século XXI e ainda existe homens que tratam as mulheres como objeto, se esta for bonita então... é tratada como um troféu que deve ser exibido para os outros. É triste, muito triste mesmo. Mesmo que seja uma brincadeira, ninguém tem o direito de constranger alguém assim. Honestamente não sou fã da moça em questão, mas confesso que fiquei revoltada por ela ser tratada dessa forma. Sou mulher e como tal quero respeito.

Se este senhor disse a frase que você citou no texto... é pior ainda porque mostra ser uma pessoa machista, para não dizer coisa pior, que pensa na mulher com um objeto, uma coisa que esta ali apenas para satisfazer. Um homem assim não é um "Homem de Verdade."

Não assisto Pânico na Band e nem pretendo, mas foi um episódio realmente lamentável.

Perdoa-me Sérgio pelo desabafo.

Um abraço.

Danizita L. disse...

Nossa foi lamentável.

Sérgio Santos disse...

Carlos, acho que todos são culpados, menos a Nicole. Ali fica claro que ela tenta a todo custo impedi-lo de colocar a mão, mas não consegue. O erro é dele e do programa que tratou a situação como uma bobagem. Não foi. Sim, foi uma brincadeira cretina, mas bobagem não. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Triste cena, Fernanda. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Acho que foi uma unanimidade, Rita. Ninguém aprovou essa babaquice. Foi deplorável e nada justifica. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Felis, o humor é sempre bem-vindo mas o que o Gerald fez foi um ato deprimente e desrespeitoso. Conseguiu a proeza de ser mais agressivo que os humoristas. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Clau, foi triste mesmo. Alás, essa foi a justificativa da produção do Pânico: ele pode fazer isso pq eles também brincam. Mas não é assim que funciona. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Exatamente, Marilene! Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Valdenice. Seja bem-vinda e obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...

Letíca, desabafe sempre. Vc fez um excelente comentário. Nicole por ser o que for, mas nada justifica o que ele fez. Claro que ele não tentou violentá-la, mas foi uma brincadeira totalmente imbecil. Deu nojo só de ver. É lamentável mesmo. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Foi mesmo, Danizita. Beijos.

EDER RIBEIRO disse...

Sérgio, devido a sua atitude, o Gerald se igualou ao programa, ambos se merecem. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Verdade, Eder! Abraços!

Samanta Sammy disse...

Olá meu querido amigo, como vai?

Não cheguei a ver o episódio, mas pelas fotos espalhadas na net e pela proporção que o acontecido tomou, pude tirar minhas conclusões. Não assisto a este tipo de programa, não por ser conservadora, etc, mas porque já tentei assistir e ficava constantemente constrangida com as atitudes dos humoristas para com os entrevistados, etc... Não gosto deste tipo de humor que humilha as pessoas... No caso citado, achei um absurdo tanto a atitude do Gerald quanto dos demais em classificar isso como brincadeira ou então tentar passar para todos que é algo normal que não deveria ter tomado esta proporção. Não acho normal não, tudo que leva ao desrespeito e constrange uma pessoa, seja homem ou mulher, não é normal e não é aceitável. Espero que com o andar da carruagem, não passemos a achar tudo normal num futuro próximo, estamos perdendo os valores de respeito, educação e os limites da liberdade... Lamentável.

Um enorme abraço e bom restinho de semana :D

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Já tinha lido a respeito em um blog amigo.
Não gosto do Pânico, que já cheguei a assistir quando o programa veio ao ar. Nunca aprovei a atitude dos humoristas em suas entrevistas, sempre procurando constranger os entrevistados.
Este fato foi absurdamente grotesco.

Beijo.

Sérgio Santos disse...

Oi Samanta! Saudades!

Pois é, também não acho isso nada normal e sim uma falta de respeito. O Gerald conseguiu ser mais desrespeitoso que eles. Aliás, eles nem fizeram nada demais dessa vez. Deprimente. Beijos e boa sexta!

Sérgio Santos disse...

Oi Vera. Realmente muita gente odeia o humor do Pânico. Eu gosto muito de algumas coisas e odeio outras. E nesse caso eles erraram ao fingir que a atitude do diretor foi 'normal'. Beijos!