sábado, 20 de abril de 2013

Altas Horas: vida inteligente e entretenimento de qualidade na madrugada

A programação da madrugada dos canais abertos nunca foi das melhores. É muito difícil o telespectador notívago ter algo de interessante para assistir depois da uma da manhã. Nos finais de semana, então, é ainda pior. No entanto, aos sábados, na Rede Globo, há um bom programa e que está há mais de dez anos no ar entretendo a madrugada de quem opta pela televisão nesse ingrato horário: o "Altas Horas".


Apresentado por Serginho Groisman, a atração, que tem pouco mais de duas horas de duração, sempre conta com a presença de vários entrevistados e de, pelo menos, duas bandas que ficam no palco do início ao fim. Todos os presentes respondem a perguntas feitas pela plateia e também pelo próprio apresentador. Tudo em meio a um clima descontraído e muito agradável.

O formato do "Altas Horas" é exatamente o mesmo do "Programa Livre", que era comandado pelo Serginho na época em que ele estava no SBT. Com a saída do apresentador da emissora de Silvio Santos em 1999,
a atração sofreu um baque, mas ainda permaneceu no ar por um tempo. Porém, acabou em dezembro de 2001 devido aos baixos índices de audiência. Afinal, nenhum substituto conseguiu comandar o programa da mesma forma que Serginho e o público não se acostumou com sua ausência.

A Globo foi sábia ao manter esse bem-sucedido formato, onde a plateia ---- composta exclusivamente por jovens ---- é a principal entrevistadora, deixando o apresentador na função de mediador e líder da turma. Serginho Groisman foi para a emissora justamente por causa do sucesso obtido no finado "Programa Livre" e seria um equívoco tirá-lo dessa zona de conforto. O apresentador fica totalmente à vontade no palco, deixa os convidados sempre 'desarmados' e sabe conversar com os adolescentes.

O programa ainda tem um outro ponto positivo: as bandas sempre tocam ao vivo. Parece bobagem, mas é uma qualidade tanto para os cantores quanto para o telespectador, afinal, há uma overdose de atrações onde o playback predomina. E, além disso, os cantores participam também das conversas já que ficam presentes durante todo o tempo.

Em 2007, Laura Muller passou a fazer parte da equipe e virou uma das grandes atrações do programa. A sexóloga esclarece dúvidas sobre sexo e quase sempre há questionamentos esdrúxulos de alguém da plateia, o que deixa tudo mais divertido. Entretanto, desenvolta e muito simpática, ela tira todas as dúvidas e nunca deixa uma pessoa sem resposta. A permanência da Laura apenas comprova que esse quadro deu certo e ainda conseguiu melhorar o que já estava bom.

O "Altas Horas" é um dos poucos produtos de qualidade da tevê aberta nas madrugadas dos finais de semana. Serginho Groisman comanda com competência esse ótimo programa responsável pelo entretenimento de quem chega tarde em casa após uma festa, ou então de quem não sai no sábado à noite. A frase que todos os convidados falam na ida e na volta dos intervalos comerciais é mais do que justa com a atração: "vida inteligente na madrugada".

50 comentários:

Tulipa Vermelha disse...

oii, gostaria de um novo post teus sobre o dentista mascarado. adorei o primeiro episódio, mas de lá pra cá só vem piorando.
bjs

http://eubipolarbuscandoapaz.blogspot.com.br/

! Marcelo Cândido ! disse...

Um dos poucos programas bons da TV Brasileira !

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Atualmente não tenho assistido, mas concordo com suas colocações quanto à qualidade do programa. O Serginho Groisman, apesar de sua dicção imperfeita, conduz o programa com muita competência e simpatia.

Beijo.

Rita disse...

Bom dia Sergio....um bom programa
e o que deixa melhor é a Simpatia
dele, uma pessoa bem carismática
Não é sempre que assisto, passa muito
tarde e, eu levanto cedo, mas parabenizo vc por esse belo post
Bom final de semana
Bjuss
Rita!!!!

MARILENE disse...

Não o vejo sempre, mas concordo com você. É um programa divertido e que não cansa. Serginho o conduz com muita naturalidade e a participação da plateia é, na maioria das vezes, cômica. Bjs.

paulo disse...

Nem de longe esse Altas Horas lembra o programa livre. Esse último era um típico programa jovem com muitas atrações musicais de qualidade, geralmente bandas de rock ou pop, e um tema por programa com convidados discutindo com perguntas da plateia super animada. O que vemos no Altas Horas é uma plateia hiper desanimada, um monte de convidados que são oras artistas da globo(novidade), oras atrações musicais de gosto bastante duvidoso. Pelo menos as vezes que assisti estavam lá duplas sertanejas, Sandy, Wanessa Camargo, etc. Vez ou outra tem alguém de categoria marcando presença. Eu sei que tem mas divide palco com convidados de quinta categoria. Uma vez o Srginho colocou a Rita Lee pra cantar com um sertanejo, foi constrangedor. E as perguntas daqueles jovens da plateia aos entrevistados é algo que beira a infantilidade. Vida inteligente na madrugada???
Abrçs!

Lulu disse...

Tive a oportunidade de ir ao Programa Livre no SBT e fui no programa piloto do Altas Horas na Globo. Serginho tem carisma, é super descontraído e deixa os convidados a vontade.
Big Beijos

Raylan disse...

Olha, dessa vez vou ter que concordar com o Paulo, o programa não é nem sombra do que foi o Programa Livre.
Altas Horas, Esquenta e Tv Xuxa só mudam de apresentador, porque o conteúdo é praticamente o mesmo: convidados que são artistas da Globo e atrações musicais de gosto duvidoso. Isso é tãããão cansativo e desinteressante.

Thallys Bruno Almeida disse...

Perfeito artigo, Sérgio.

Uma coisa que eu achava legal no Programa Livre, através de vídeos das primeiras edições dos anos 90, eram os grafismos e efeitos visuais que eram aplicados ao fundo do cenário e mesmo nos figurinos dos artistas convidados. Aquele programa foi de um acerto total, no formato, total.

Sobre as "atrações de gosto duvidoso", já vi bandas até mesmo de metal, como Angra, Sepultura e Viper (por exemplo) participarem do programa. E é um gênero musical que não costuma ter muito espaço nas grandes emissoras, sendo mais voltado à MTV ou às TVs fechadas (como o Multishow).

Sobre "só chamar elenco da Globo", o que que tem demais? É numerosíssimo, dá pra chamar e ficar um bom tempo sem repetir convidado! É como se a Globo tivesse a obrigação de sempre chamar gente das concorrentes pra seus programas! Se for uma causa social, tipo o Teleton, é mais do que compreensível, mas pra participar de um simples programa de auditório? Aí já é mídia de graça pra concorrente e emissora nenhuma quer fazer isso.

Mais uma: Altas Horas nem de longe pode ser comparado com o Esquenta ou TV Xuxa, uma vez que tem linguagem totalmente diferente, público diferente, conteúdos do Altas Horas que talvez nunca vá se ver num Esquenta da vida... Altas Horas é direcionado pra público jovem, Esquenta é mais generalista, abrangente. Então, essa de "é tudo a mesma coisa" não cola.

No fim das contas, o programa foi um acerto pra quem gosta de algo mais entusiasmante em vez dos filmes de algumas das concorrentes. Abçs!

Sissym disse...

Sergio,


Lamento que nao consiga ficar acordada até mais tarde, porque gosto do programa dele. Acho descolado, bem feito e simpatico.
O formato pode parece com outro programa, o fato é que o Serginho é carismatico e mantem a qualidade.

Um beijo e otimo domingo!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Thallys Bruno Almeida disse...

Ótimo artigo, Sérgio.

O carisma de Serginho Groisman e sua facilidade em lidar com o público jovem são fatores determinantes para o sucesso tanto do Altas Horas, quanto do Programa Livre em sua época de ouro, e os dois formatos já vinham de um produzido na TV Cultura em 1990, chamado Matéria Prima.

Adorava o Programa Livre pelo formato em si, pelo espaço dado especialmente às bandas de rock brasileiro e alguns estrangeiros, e também pelos grafismos de chroma-key não apenas no cenário principal, mas também nos figurinos dos artistas durante a execução das músicas. Alguns vídeos do programa no início dos 90 mostram bem isso.

O fato de todo mundo cantar ao vivo é outra vantagem porque ali dá pra ver quem realmente se garante. E uma coisa legal é o fato de chamarem, de vez em quando, artistas que fazem grande sucesso nos shows e têm grande público, mas não costumam aparecer em grandes emissoras de TV aberta, especialmente alguns vindos do rock/metal, como Viper, Angra e Sepultura. Isso derruba por terra uma das versões apresentadas acima de que "só traz coisa de gosto duvidoso" (traz sim, mas não se restringe a isso). A intimidade da Laura Muller em falar de sexo é bem adequada ao horário, traz naturalidade e não parte pra o vulgar. O que derruba outra coisa que eu vi aqui, o de que "é a mesma coisa de Esquenta e TV Xuxa". Só pelo que eu citei da Laura Muller dá pra ver que não é, uma vez que o Altas Horas é mais dirigido, não tem o popularesco do Esquenta, que por sua vez é mais generalista.

Quem tem TV a cabo pode se considerar mais aliviado porque o programa é reprisado no Multishow à tarde de domingo/segunda. Claro que o Programa Livre deixou mais saudades, mas isso não desmerece as qualidades que o Groisman agregou ao Altas Horas e, por isso, o programa merece vida longa (e inteligente) nas madrugadas. Abçs!

Thallys Bruno Almeida disse...

PS: considere como válido esse segundo comentário, desconsidere o primeiro.

Sérgio Santos disse...

Tulipa, ok, vou ver se escrevo outro texto mas ainda verei um ou dois episódios antes. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Marcelo, obrigado pelo comentário. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Vera. O programa é interessante e o Serginho comanda muito bem. bj

Sérgio Santos disse...

Oi Rita. Realmente quem levanta cedo no domingo não tem como ver. Obrigado pelo carinho. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Verdade, Marilene! Obrigado pelo comentário. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Paulo, as diferenças que vc apontou nada tem a ver com o programa em si. Também gosto de bandas de rock e pop, mas o atual cenário musical brasileiro é esse festival de tchu tchá, samba, pagode e sertanejo. Não é culpa do Altas Horas.

Aliás, o programa ainda pode ser considerados um dos pouquíssimos que apresenta bandas de rock e pop com certa frequência.

O formato continua o mesmo. Formato = musicais, plateia jovem, onde eles são os entrevistadores e o apresentador é um mero mediador.

Sobre a animação da plateia jovem, não posso dizer sobre todos os programas porque não vejo sempre, mas isso depende da plateia.

Já sobre perguntas idiotas, os jovens de 10 anos atrás não faziam? Até nisso vc é saudosista, Paulo?
Mas eu entendo suas críticas e respeito. Afinal, é da Globo. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Lulu, vc chegou a ir? Que bacana. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Raylan. Sem problemas, respeito sua opinião. Porém, discordo. O Altas Horas nada tem a ver com os programas que vc citou, e enfatizo a observação do Thallys sobre as diferenças.

Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi Sissym, é verdade! Mas o horário é tardio mesmo, até o título do programa traduz isso. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Thallys. Acho que seus dois comentários se complementam. O Programa Livre era excelente, mas era uma outra época e é natural que algumas coisas mudem. Mas o formato é o mesmo. Infelizmente as bandas de 15 anos atrás tinham muito mais qualidades do que uns 70% do que temos visto atualmente.

E vc tem razão, ele também leva bandas que não aparecem em muitos programas e lança muita gente. Aliás, o saudoso Chorão ia sempre no programa e acho que lá foi a primeira vez que o Charlie Brown se apresentou. Abraços!

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom dia amigo
Algumas noites em que não consigo estar aqui na Net, ligo a TV e realmente não aparece nada que nos satisfaça.
Pura perda de tempo.

ALguns apresentadores conseguem dar a volta e apresentar temas que nos fazem acordar. Estes são heróis do nosso tempo.

Felisberto Junior disse...

Olá!
Bom dia
Sérgio
Belo texto
...na verdade... esse é um dos poucos programas que assisto ao vivo na TV aberta. E na madrugada insone, nada melhor que assistir o Altas Horas. Ele, Serginho, é muito carismático e simples na condução do programa.Gosto dele. Concordo que o ponto forte e diferencial é a interação com a platéia e as músicas ao vivo.
Obrigado pelo carinho da visita
Bom domingo
Abraços

paulo disse...

Sérgio, os jovens de 10 anos atrás não são muito diferentes dos de hoje mas os de 20 ou MAIS com certeza. Eram jovens que não tinham a comodidade de uma internet, não tinham tudo nas mãos como agora, não ficavam o dia todo preocupados em checar o facebook, a educação e os limites(pré ECA) eram outros e principalmente os jovens que ouviam um Cazuza ou um Renato Russo com certeza tinham mais cabeça do que os de agora que ouvem... deixa pra lá! Não é saudosismo é uma triste constatação.
ps.: assista um vídeo do programa livre no youtube e compare com o Altas Horas.

Wander Veroni Maia disse...

Oi Sérgio! Depois do Esquenta, no domingo, sempre assisto a reprise do Altas Horas no Multishow. Passa muito tarde no sábado, prefiro ver a reprise no dia seguinte. Já fui uma vez no Altas Horas e posso falar que o programa é muito legal....tudo aquilo que a gente vê acontece mesmo, muita descontração e liberdade para fazer perguntas.

Um forte abraço,

http://cafecomnoticias.blogspot.com

VERINHA TIBURSKI disse...

Olá Sergio.
Sempre que posso, quando o sono não chega antes é claro, assisto o Altas Horas, adoro o Serginho, seu carisma é insubstituível, foi uma grande jogada da Globo quando o contratou que ficou um bom tempo parado não foi? e se não me engano foi bem na época da contratação do Luciano huck, foi uma jogada de mestre mesmo e deu super certo. Não sei se mudando de horário teria uma audiência melhor afinal o que assistiríamos nas madrugadas? ainda mais que o multishow reprisa aos domingos.
É vida inteligente na madruga sem duvida.
Deixando meu carinho e o desejo de uma linda semana.
Beijinhos.


Paty Michele disse...

Eu acho o horário do programa uma tremenda sacanagem. adoro o Serginho e curto o programa dele desde a época do Matéria Prima. Acho que a Globo não teve o que fazer com ele e colocou nesse horário, até o nome foi manipulado pra ir pra madrugada, mas pra mim é impraticável.
Por não coloca no lugar do chato do Faustão???

bjo, Sérgio.

Sérgio Santos disse...

Verdade, Luis! Abraço!

Sérgio Santos disse...

Oi Felis. Também gosto muito dele. O programa é uma boa opção para as madrugadas. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Paulo, eu era fã do Programa Livre. Não perdia um programa sequer. Não preciso ver no youtube. Aliás, por já ter visto tanto é que afirmo que o formato continua o mesmo. Mas, claro, os tempos mudaram e isso não é culpa do Altas Horas.

Concordo plenamente sobre as músicas que eram infinitamente melhores, assim como os artistas. Porém, sobre os jovens, pelo menos no programa, tudo continua a mesma coisa, incluindo as perguntas bobas, ou então as bem colocadas, dependendo do jovem.

Concordo sobre a educação de antigamente que era bem melhor e havia respeito. Agora é uma zona. Também é fato que há tempos atrás não tínhamos essas questões tecnológicas. Mas, novamente, insisto, isso nada tem a ver com o Altas Horas.

Sérgio Santos disse...

Oi Wander. Vc também pôde presenciar tudo ao vivo? Bacana. Sim, acredito que tudo o que aconteça seja mesmo espontâneo. O programa é muito agradável. Abração.

Sérgio Santos disse...

Oi Verinha. Vc tá certa. A contratação do Serginho foi junto com a do Huck e também com a da Ana Maria Braga. Lembro que a Globo fez um investimento de peso na época, adquirindo os "produtos" que haviam dado certo na concorrência. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Paty. Realmente o horário é ingrato pra quem dorme cedo, mas convenhamos que o dia seguinte é domingo então é até normal as pessoas dormirem mais tarde aos sábados.

E acho que o telespectador notívago também tem que ter uma boa opção de entretenimento, por isso de vez em quando defendo que haja também bons programas tarde da noite. rs Mas acho que um horário melhor poderia ser no lugar do Supercine, invertendo a hora com a sessão de cinema. Ficaria mais interessante. Beijos!!!!

Barbie Californiana disse...

Adoro Serginho Groisman... todo Serginho é carismático, porque será? rs rs rs Brincadeiras a parte, o programa não poderia ter slogam melhor "vida inteligente na madrugada" tudo o que passa lá é de qualidade, quase sempre vejo. beijos e tenha um bom começo de semana.

Sérgio Santos disse...

Oi Barbie! Obrigado pela parte que me toca! rs O programa é bacana mesmo. Beijos e bom começo de semana pra vc também.

Milene Lima disse...

Serginho é maravilhoso e acho que tem a ver,além do talento absurdo, com o jeito boa gente que ele aparenta. Inteligente ao extremo,não demonstra arrogância e trata a todos os convidados de forma simpática e receptiva.

Eu também o acompanho desde o Matéria Prima e sou sua fã a partir de então. Serginho é sim vida inteligente na madrugada,amém!

Beijo, Sergio.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo, Sérgio.
Serginho Groisman encontrou uma forma de se comunicar com o público jovem, apesar de estar distante cronologicamente dessa faixa etária. As atrações são variadas e interessantes, mas nem sempre consigo assistir ao programa. Também acho que o "Programa Legal" era melhor, mas concordo que hoje os tempos são outros e a dinâmica precisava ser mudada.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Leia-se "Programa Livre".

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio, como vai? Eu gosto muito do programa do Serginho, lembro-me que era a coqueluche da minha adolescência mas só pude assisti-lo quando foi para a Globo. Ainda hoje eu gostaria de assistir mais, pena que é tarde, dificilmente estou acordado. Essa semana voltei num show e ainda assisti um pedaço. Bem que poderia passar para um horário mais nobre do final de semana. Um abraço!

Bia Hain disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Sérgio Santos disse...

O Serginho é ótimo mesmo, Milene. Também sempre gostei muito dele. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Elvira. O programa é bacana, mas é fato que nada vai superar o Programa Livre. Era uma inovação na época e isso conta muito. Serginho sabe comandar o Altas Horas com a mesma competência. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Bia. Pois é, vc é um exemplo do público que muitas vezes assiste ao programa: voltando de uma festa. O horário não é mt acessível mesmo. Mas acho bom termos boas atrações na madrugada também. bjs

Filha do Rei disse...

Oi, Sérgio!Afirmo sem medo de estar errada :), Altas Horas é o melhor programa de auditório, os outros são todos iguais, não acertam mais.Um exemplo: domingo é o dia mais difícil de assistir à tv: vai de um canal a outro e nada me prendi.
Parabéns ao Serginho e a toda produção.Merecem aplausos de pé :)
Tenha uma ótima semana.bjs

Clau disse...

Oi Sérgio,boa noite!
Acho que nunca teria vontade de assistir tv na madrugada,mas sempre gostei da desenvoltura e inteligência do Serginho Groisman;e de vez em quando,vejo alguns vídeos do Altas Horas no You Tube.
Mais um post caprichado.Gostei!
Bjs \o/

Sérgio Santos disse...

Oi Cléu. Também acho que o programa é um dos melhores do gênero. E talvez seja o melhor mesmo, tem razão. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Clau, obrigado pelo carinho! Beijos! =)

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.