domingo, 28 de abril de 2013

Troféu Imprensa: uma premiação que perdeu o prestígio e estagnou nos anos 90

Nesse domingo foi ao ar a 55ª edição do "Troféu Imprensa", premiação criada pelo saudoso Plácido Manaia Nunes em 1958, cujos direitos foram cedidos ao Silvio Santos em 1970. Esse evento, onde jurados analisam e votam nas melhores produções televisivas e nos artistas mais talentosos, sempre foi muito respeitada. Porém, já tem algum tempo que esse prestígio foi perdido. Isso porque há anos temos um festival de indicações equivocadas, análises de grande parte do juri que pouco acrescentam e muitas vezes injustos vencedores. Para culminar, o programa tem apresentado pouquíssimas mudanças desde que estreou na tevê. E, pelo que foi visto no programa de 2013, tudo continua exatamente igual.


Os jurados são sempre os mesmos, com raríssimas mudanças. O esquema de votação --- que já deveria ter sido alterado há muito tempo ---- também não muda: onze pessoas para cinco votos por indicação, ou seja, muitos jurados não votam em várias categorias. E infelizmente, vários jornalistas exageram nas bajulações em cima do Silvio Santos e das atrações do SBT. Esse conjunto de situações deixa o programa cansativo e  o telespectador fica com a sensação de já ter visto tudo aquilo antes, uma vez que muitas das indicações são iguais e as próprias análises dos jurados se repetem. O cenário é praticamente o mesmo, assim como o posicionamento dos jornalistas que participam das votações. Quem assiste sente que está vivendo em plena década de 90. 

Porém, em meio a tanta mesmice, a única repetição prazerosa de se ver é a desenvoltura de Silvio Santos no palco. Ele é a alma do programa e consegue divertir com suas pérolas. É o maior comunicador do
país e a premiação ganha muito com ele no comando. Aliás, não é por acaso que ainda faz sucesso todo domingo apresentando uma atração que continua com os mesmos quadros há anos --- o "Programa Silvio Santos". 

E mesmo que tenha feito por merecer muitas críticas ao longo dos anos, é verdade que muitos elogios são feitos ao "Troféu Imprensa" justamente por ser uma premiação que valoriza todos os programas, independente da emissora. Entretanto, analisando friamente, fica claro que essa 'característica' não impede que ocorram diversas injustiças e esquecimentos lamentáveis. O fato mais gritante foi a categoria "Melhor Jornal de TV". "Jornal Nacional" concorreu com dois jornais do SBT: "SBT Brasil" e "Jornal do SBT". Ignoraram o elogiado "Jornal da Band" e deixaram de lado o "Fala Brasil", telejornal que faz muito sucesso nas manhãs da Record. Para piorar a situação, o "JN" perdeu para o "Jornal do SBT". 

Outros exemplos que causaram estranheza foram as categorias de "Melhor Ator"  e "Melhor Atriz". Enquanto Lua Blanco, de "Rebelde", concorreu com Adriana Esteves e Cláudia Abreu; Arthur Aguiar (de "Rebelde") e Cauã Reymond disputaram com Murilo Benício. Nada contra Lua, mas diversas outras atrizes se destacaram bem mais do que ela em 2012: Débora Falabella, Isis Valverde e Laura Cardoso, por exemplo. O mesmo pode ser dito em cima do Arthur Aguiar. Ter colocado esse menino e Cauã (que não fez feio mas também não esteve ótimo) contra Murilo, se esquecendo de José de Abreu, José Wilker e Marcello Novaes não teve cabimento. Pelo menos a justiça foi feita e Murilo Benício e Adriana Esteves ganharam. Porém, na categoria Revelação houve uma grande injustiça: Mel Maia, a Rita de "Avenida Brasil", perdeu para Jean Paulo Campos, o Cirilo de "Carrossel". O menino é bom, mas nada se compara com o talento da Mel na trama de João Emanuel Carneiro.

Os demais vencedores foram: "Carrossel Animado com Patati Patatá" como Melhor Programa Infantil; Paula Fernandes como Melhor Cantora; "Esse cara sou eu" como Melhor Música; "Agora é Tarde" como  Melhor Programa de Entrevista; "Programa Eliana" como melhor Programa de Auditório; "Conexão Repórter" como melhor Programa Jornalístico"; "A Praça é Nossa" como melhor Humorístico; "Avenida Brasil" como melhor novela; Xuxa como Melhor Apresentadora; Skol como Melhor Comercial de TV; Rodrigo Faro como Melhor Apresentador; e Roberto Carlos e Luan Santana empatados na categoria de Melhor Cantor. Aliás, é bom ressaltar, os resultados foram divulgados, pelo próprio site do SBT, dias antes do programa ir ao ar. Depois tudo foi devidamente apagado mas já era tarde demais, a trapalhada já tinha sido feita e todos os sites haviam divulgado os premiados.

O "Troféu Imprensa" está para lá de desgastado e precisa urgentemente de uma reformulação; tanto no próprio formato da atração e na variação na escolha dos jurados, quanto no esquema de votação e indicações. A edição de 2013 apenas mostrou o que os programas dos anos anteriores já haviam mostrado: Silvio Santos é o único atrativo em uma premiação que teve seu prestígio perdido e que estagnou nos anos 90. 

51 comentários:

Anônimo disse...

A TV Brasileira precisa de uma premiação estilo Oscar, com os indicados na platéia e os vencedores subindo ao palco para receber o prêmio.

Thallys Bruno Almeida disse...

Perfeito artigo, Sérgio. Vamos lá.

Melhor cantora: Ivete Sangalo já devia ter sido retirada desses prêmios. Já tem o reconhecimento de público e crítica e é do tipo que não precisa mais provar nada pra ninguém. Cláudia Leitte, eu nem vou comentar. Paula Fernandes é mais merecedora por ser um rosto mais novo na categoria e ser talentosa, mas o grande ano dela mesmo foi 2011, com o DVD ao vivo que vendeu horrores. Em 2012 as três lançaram discos novos, mas IS e CL se destacaram mais que Paula devido à TV, a primeira pela Machadão de Gabriela e a segunda pelo The Voice.

Melhor cantor: idem, Roberto Carlos é consagradíssimo. Luan Santana e Gusttavo Lima, bem, são aquilo mesmo.

Melhor ator, a mesma lógica do ano passado: ator global talentoso (Gabriel Braga Nunes/Murilo Benício) x ator fraco global (Caio Castro/Cauã Reymond) x ator fraco da concorrente (Chay Suede/Arthur Aguiar). Felizmente, os dois do primeiro tipo foram vencedores.

Melhor atriz: a Keila Jimenez foi bem pertinente. A Cláudia Abreu ganharia em qualquer outro ano, só não foi nesse porque o impacto de Avenida Brasil foi muito forte pra dar chance pras outras. Adriana Esteves dispensa mais comentários, merecido demais. Lua Blanco é que foi a ilógica da história. Eu colocaria Laura Cardoso.

Revelação: se a Mel Maia perdesse no Imprensa pra Larissa, até seria coerente, porque a Maria Joaquina me parece ser a mais comentada de Carrossel e as duas fizeram um barulho interessante. Mas o Jean Paulo me pareceu um pouco robótico, não teve sentido nenhum.

Comercial: gostei da Skol ter ganho porque fugiu do clichê "mulher gostosa de biquini na praia", foi bem sacado na ideia, além do bom gosto musical de quem criou, usando a trilha do Roupa Nova. Ideias diferenciadas muito bem-vindas ao mais-do-mesmo dos comerciais de cerveja.

Programa de Entrevistas: O público da internet fez justiça a Marília Gabriela, embora eu também gostasse da vitória do Danilo Gentili, por adicionar irreverência e humor ao formato e conferir uma boa repercussão ao Agora é Tarde.

Gostei demais da indireta da Eliana no Gugu. Mesmo não assistindo o atual programa dela, valorizo o fato de ela se manter firme na disputa pela audiência dominical. Ao contrário da Xuxa, ela se desvencilhou muito bem do estigma infantil.

A Praça é Nossa está pro SBT como Zorra Total está pra Globo, mal comparando. A ida do Pânico pra Band deu uma pseudo-sensação de renovação, mais pela inserção de novos quadros, como o Jornal do Boris e o Ixxxkenta. Só esses quadros novos já garantiriam o prêmio pro Pânico. E o "melhor" foi o Leão Lobo falando em desrespeito, sendo o mesmo um dos mais "venenosos" na indústria da fofoca. No CQC só a denúncia política ainda funciona, no máximo o Top Five.

"Esse cara sou eu" é um porre, mas ainda assim é a mais escutável das "músicas". Gostei da Padiglione alfinetando SJ dizendo que a música fez mais sucesso que a novela.

O Jornal da Band e o Fala Brasil da Record mereciam ser lembrados. O Conexão Repórter, esse sim, mereceu a vitória (aliás, eu dividiria o prêmio entre ele e o Profissão Repórter).

Só inseriram a TV Globinho pra cumprir a cota de três indicados, já que só o SBT tem um grande investimento em programação infantil para as manhãs.

Jurados: Nelson Rubens, Décio Piccinini, Sônia Abrão e Leão Lobo são de uma total inutilidade. Keila Jimenez e Cristina Padiglione surpreenderam e José Armando Vannucci confirmou a competência. Paulo Cabral, Paulo Barboza e Valença Sotero pouco puderam fazer.

Sílvio Santos, nem tem o que falar. Soltando pérola atrás de pérola, errando nomes, se fazendo de "marciano" "desconhecendo" todo mundo... Uma entidade da comunicação brasileira.

O saldo geral indica a necessidade de uma reformulação completa no Troféu Imprensa. Pois com um monte de indicações sem qualquer noção, seu criador Plácido Manaia Nunes deve estar se revirando. Abçs!

paulo disse...

Assisti e concordo com você Sergio, mas como você mesmo admite com o que temos hoje no cenário musical e televisivo é difícil um programa de premiações ter qualidade, é apenas o reflexo de uma época. No caso de cantores e músicas por exemplo não tem como fugir das porcarias atuais, afinal o programa premia quem se destacou né? Se puder pesquisar ou ver vídeos dos concorrentes e dos ganhadores do troféu imprensa do sbt lá na década de 80 até inicio dos 90 verá porque sou saudosista, e com orgulho(viu anônimo)!

Carlos disse...

Esse post pra mim é uma coisa velha. Aliás até os comentários. Venho falando disso faz tempo e repito: o Brasil não tem uma estrutura séria para premiação; Onde já se viu jornalista decidir sobre prêmio em várias áreas do entretenimento? Quase tive um troço ao ver os jurados puxando saco de Ivete, quando era claro quem em 2012, repito, quando em 2012 o ano tinha sido da Paula Fernandes, e olha que não gosto do estilo, mesmo assim sei que ela tem uma belíssima voz e soube conduzir a carreira no ano passado. Foi nessa categoria que a Keila me saiu como a melhor da noite, sendo completamente imparcial, o que não é o caso de todos os jornalistas, que me desculpe a classe.

Outra tristeza foram os concorrentes. Sabem pq Rebeldes estavam lá? Porque o público os colocou. Por isso que haviam opções absurdas. Os atores todos péssimos. Pior foi a Sônia dizendo que iria votar no Murilo porque ele tinha feito o público não vê-lo como "bobo". Brincadeira né? O público o viu como bobo, idiota, corno... Pra atriz já falei várias vezes, gritar e fazer caretas é fácil, quero ver fazer um papel difícil. Nina, apesar de imbecil, foi bem mais difícil, mas o povão que vota vê isso? Não. As vilãs são "divas" e o público adora "divas". Enquanto premiações sérias como oscar, premiam atores pela complexidade do personagem sejam eles bons ou cruéis, aqui o povo vota nas "divas" vilãs. Essa babação pra cima da Adriana não vai ser a primeira, nem a última: Patrícia Pilar, Renata Sorrah e Cláudia Abreu passaram por isso recentemente e são lembradas por suas "divas" até hoje. Aliás, Cacau merecia muito mais. Sua Shay foi brilhante, uma vilã bem diferente, mas não era de novela das 8.

E respondendo a questão de não assistir novelas, poxa, tem filmes que são previsíveis, mas na diversidade de filmes que temos, muitos tem fins surpreendentes. Já novela, não. Parece que quanto mais o tempo passa, os autores perdem a ousadia. Tinha lido na época de AVBR que a protagonista poderia morrer junto com a vilã. De início me alegrei, mas depois vi que a novela estava ficando terrível e perdida, e ainda lembrei que se tratava de novela e de uma mocinha, ela não poderia morrer. Ela nem enterrado foi, quanto mais morrer. Já filmes, tem vários que os mocinhos morrem, enquanto novelas podemos contar nos dedos. Isso é só uma ponta. Os sites de fofoca já não ajudam e os autores são previsíveis, isso inclui o "gênio" JEC. A última novela eu só ficava: "só falta essa personagem fazer isso..." e fazia. Acho que fiz isso várias vezes com a burra da Nina. Uma das minhas "previsões" foi quanto a vingança velha e manjada de chantagem, que tinha medo de que foi essa e, previsivelmente, foi. Meu problema é o meio, o enredo, previsível e muitas vezes, mal planejado, por isso os vários furos. Tramas que não se cruzam, sem ligação. Fora a paciência, enquanto em Revenge assisto 4 capítulos com ótimas vinganças pra 4 pessoas ou mais, na novela tinha que esperar 100 e ainda ser mal executada e finalizada pelo vilão e não pela vingadora que tinha prometido em um teaser dizendo que ela pagaria.

Abraços

Carlos disse...

Por isso gosto de ler mais de uma vez: "Ela nem enterradA foi...", "que tinha medo de que FOSSE essa e, previsivelmente, foi."

Erros de digitação, e acho que tinham mais alguns, mas preciso dormir, não vou corrigir agora rs.

Abraços

Felisberto Junior disse...

Olá!
Bom dia
Sérgio
concordo com seu artigo. Inclusive , com a presença do Silvio Santos como uma das poucas que se salva nesse formato ultrapassado. Dizem alguns que não perdem o troféu Imprensa por causa do Stand Up do apresentador com suas pérolas.
Defendo que deve haver jurados, nessa premiação, mas não de alguns que estão lá. Por um emprego ou para garantir os seus no SBT. Poderia ser só por votação popular/internautas. E mesmo assim iremos ver ganhadores que são enaltecidos em função do faturamento ou sucesso instantâneo.
Obrigado pela visita
Boa semana
Abraços

Cla disse...

Olha Sérgio,

Quando eu era crianças, assistia sempre o troféu imprensa e me divertia.
Hoje como diz o único que realmente mantém o brilho do programa é o Silvio, assim sempre vai ser.
O programa merece um melhor destaque e um avanço tecnológico que abranja melhor os públicos.

Beijos, uma ótima semana.

Anônimo disse...

só fiquei triste pq o Serginho do BBB10 nunca concorreu como revelação, pq afinal ele arrasa... também podiam inserir a categoria melhor reality Show... onde a Fazenda 5 ganharia com folga por trazer revelações como a maravilhosa e polemica Nicole Bahl (a nova sabrina SAto) para a midia que está escassa de talentos com carisma...

Helton Michael

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo com tudo, Sérgio. Silvio Santos é a maior atração do Troféu Imprensa. Os programas concorrentes nem sempre foram os melhores, muitos jurados gostam mesmo de elogiar as produções do SBT. O resultado foi quase patético. Saudades das edições de alguns anos atrás.

Fernando Oliveira disse...

O que empobrece o Troféu Imprensa é a instabilidade do programa, os diversos erros nas escolhas dos concorrentes, a má divisão das categorias e a péssima desenvoltura de alguns jurados que se perdem nas suas parcialidades e justificativas pessoais. Muitas vezes sinto que a escolha dos correntes não representam a opinião do público, bem como as escolhas dos jurados que por muitas vezes são equivocadas. Sobre as categorias, concordo com a Marília Gabriela que sempre é inserida para concorrer com programas do tipo talk show, leia-se Programa do Jô e Agora é Tarde. A meu ver, Gabi deveria concorrer com programas do tipo Roda Viva, Canal Livre, Conexão Roberto D'Ávila, É Notícia e Provocações entre outros. Sobre as escolhas dos Rebeldes e dos projetos de atores de Rebelde e Carrossel, o apelo popular e a internet é forte, vide o sucesso de Cheias de Charme que além de ÓTIMA foi sucesso na rede. Mas gêneros ruins também têm força na net, vide Luan Santana, os Rebeldes e afins. O Pânico na Band tem a sua identidade, a sua característica e o seu público. É um bom programa, consolidado e dificilmente a TV aos domingos seria a mesma sem a turma do Pânico. A meu ver, o troféu internet representa muito mais a vontade da massa, pois não traz consigo as equivocadas opiniões dos jornalistas. Mas creio que ajustes no Troféu Imprensa serão impossíveis, pois é característica de Sílvio Santos não mexer em time que ele acha que está ganhando.

Kellen Bittencourt disse...

Olá amigo, sou obrigada a confessar que eu nem sabia que ainda existia esse troféu, lembro que era famoso, mas gosto do Silvio embora pouco o assista rsr E hj tem estréia né, vou assistir e conferir depois as suas impressões aqui, Abraçossss

Patricia Galis disse...

Como disse esta parado no tempo, agora achei ridículo ele deixar o Luan Santana no palco para escolher quem iria votar para cantor....situação constrangedora..affff, o ano que vem nem vejo mais.

! Marcelo Cândido ! disse...

Sem noção alguns candidatos... Deveria mudar também alguns jurados também, Leão Lobo e Nlson Rubens não dá, né?
kkkkkkkk

Clau disse...

Oi Sérgio!
Faz tempo que deixei de assistir ao Troféu Imprensa.
O Silvio Santos é ótimo,mas aquele juri de sempre,é enjoativo e sem graça.
Pôxa vida,o melhor jornal na minha opinião é o da Band,e ele foi ignorado?
Lendo seu post,vi que discordo da maioria dos vencedores...
Boa semana \o/
Bjs!

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Houve época em que eu curtia assistir 'Troféu Imprensa' e inclusive ficava na torcida. Aos poucos, fui perdendo o interesse na programação devido às injustiças que ocorriam (sob a minha ótica, claro).
Concordo que Sílvio Santos é a alma do evento e continua sendo um excelente apresentador, não obstante sua idade.
Gostei de ler as suas excelentes e ponderadas considerações.

Beijo.

Lulu disse...

O trofeu virou uma piada. Onde já se viu colocar como melhor música a da Banda Calipso??? Melhor ator cara do rebelde?? Melhor atriz tb?? Palhaçada..
Big Beijos

Bruno Marques disse...

Nem o Silvio leva o Troféu Imprensa mais a sério!!!A verdade é que a TV brasileira sofre por não ter uma premiação de verdade,com prestígio!!!

Paty Michele disse...

Eu já assisti muito! Achava que era o oscar brasileiro, mas como vc mesmo disse, não vale a pena com aqueles juri caquético e retrógrado. Silvio não se renova... afff
Não tem quem suporte!

bjo, Sérgio.

Sérgio Santos disse...

Também acho, anônimo. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Thallys, é verdade, a Cláudia Abreu ganharia em qualquer ano se não fosse o sucesso da Carminha. Aliás, foi um erro terem ignorado a Débora Falabella na premiação. Isso apenas mostra como prêmios que englobam todas as emissoras podem ser tão ou mais injustos do que os do Faustão.

A Cristina Padiglione foi a melhor jurada e a que mais fez considerações pertinente. Mais até do que o José Armando Vanucci que nesse ano estava pouco inspirado.

Enfim, esse formato já acabou e eles ainda não descobriram. Passou da hora de mudar. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Paulo, no quesito música e cantor não tem como fugir mesmo. Até que em meio ao desastre que temos, achei justa a vitória da Paula Fernandes. Odeio sertanejo mas acho a voz dela linda.

O formato dessa premiação precisa urgentemente ser mudado. Não pode mais continuar assim porque está cada vez mais ridículo. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Carlos, pois é, o post fica velho falando de uma premiação velha. Até procurei o meu texto do ano passado do Troféu Imprensa pra evitar que eu me repetisse, afinal, é tudo igual.

E o pior de tudo é que os jurados são todos os mesmo TODO ANO. Como pode isso? Só tem esses jornalistas no mundo? E desculpe mas ser analisado pelo Leão Lobo, pelo Nelson Rubens... Por favor...

PS: vc não gostou da atuação magistral da Patrícia Pillar como Flora? Confesso que fiquei surpreso quando li. Acho estranho vc não ter gostado do Benício e da Adriana, mas o caso da Patrícia me deixou estupefato!

Convenhamos, alguns filmes surpreendem, mas a grande maioria não. Aliás, os grandes sucessos de bilheteria nunca surpreendem. E nem por isso deixam de ser bons. Por isso insisto na defesa das novelas.

Não sei se vc leu uma crítica da Kogut sobre Revenge. Achei muito interessante. Ela diz que a série tem muito mais características de novela do que de série. Agora que eu tenho acompanho, posso dizer que é verdade. É quase uma telenovela clássica. Talvez até por isso eu esteja gostando. Abraços!!!!

Sérgio Santos disse...

Só o Silvio salva mesmo, Felis. Esse personagem que ele interpreta fingindo que não conhece ninguém que aparece lá é engraçado. Mas tirando isso fica difícil ver o programa. Além de previsível é cansativo. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Clarice. Quando éramos crianças já tinha o mesmo esquema de votação e análises. Não dá mais, chega. Tem que mudar isso. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Helton, não entendi muito bem o seu comentário. Serginho ganhar troféu Imprensa? Abraços.

Sérgio Santos disse...

Quase patético foi elogio seu, Elvira. Silvio Santos continua sendo o único atrativo. Aquela premiação se perdeu há tempos e ninguém descobriu isso ainda. bj

Sérgio Santos disse...

Fernando, vc disse tudo e mais um pouco. E infelizmente também acho que nenhuma mudança ocorrerá justamente por causa dessa teimosia do Silvio. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Jura, Kellen? Olha, fiquei surpreso. Pensei que todo mundo conhecesse o Troféu Imprensa.

Ah sim, já escrevi um texto sobre a estreia de Sangue Bom. Bjs

Sérgio Santos disse...

Patrícia, isso foi ridículo mesmo. Tanto que os jurados por puro cagaço acabaram votando nele, que empatou com Roberto Carlos. Patético. bjs

Sérgio Santos disse...

Puxado, né Marcelo? Puts... Abraços.

Sérgio Santos disse...

Sim, Clau, por incrível que pareça o Jornal da Band foi totalmente ignorado. Cadê a coerência? Pelo menos faz que nem a Globo e coloca só produto do SBT, assim fica mais honesto. bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Vera. Mas a sua ótica também é a ótica de muita gente e esse foi um dos motivos dessa premiação ter se desgastado. Só o Silvio continua sendo o ponto positivo. Beijos e obrigado pelo carinho.

Sérgio Santos disse...

Lulu, deu vergonha alheia... Beijos.

Sérgio Santos disse...

Bruno, o pior é que é verdade. O Silvio parece tratar aquilo tudo como uma piada mesmo. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Paty, de Oscar aquilo lá não tem nada. Aliás, basta ver que ultimamente a repercussão da premiação é nula. Ao contrário de anos atrás. Beijos.

MARILENE disse...

Sergio, eu já me havia esquecido da existência dele (rss). Ao ver o título de sua postagem, vim me inteirar do que ocorreu nas premiações. No intuito de agradar , jurados se posicionam contra seu real sentimento, creio eu. Bjs.

Sérgio Santos disse...

Tá vendo, Marilene? Tamanha foi a perde de prestígio que vc nem sabe mais que ele ainda existe. Vc tem razão sobre os jurados. Beijos.

Maxxi Viva disse...

Oi Sérgio... Sou novo leitor do seu blog e estou apaixonado! Comecei lendo seus comentários sobre Revenge.

Gosto de blogueiros ativos, que respondem os posts dos visitantes, isso me fez escrever aqui.

Sobre o Troféu Imprensa, creio que a estrutura está sim envelhecida, porém há uma característica a ser colocada em evidência: a sinceridade do programa. Se existem "rebeldes" concorrendo nas principais categorias, é porque o público da internet que escolhe seus candidatos, e bem sabemos que parte significativa dos internautasa é jovem, o que me faz entender essas escolhas. Para mim, o ano foi de Taís Araújo com sua incrível Penha ou mesmo da Isabelle Drummond, que interpretou com maestria a complexidade do pensamento e busca de identidade da persona Cida. Acredito que para resolver esse problema, em vez de 3 concorrentes, poderíamos ter cinco, afinal o Brasil - a record e a globo - possuem estrelas suficientes para brilharem nessa premiação. Certo que o Troféu Imprensa envelheceu, mas não dá para comparar sua credibilidade com,por exemplo, os Melhores do Ano, que por motivos "ocultos", seus escolhidos são sempre astros globais.

Anônimo disse...

É Verdade, houve muitas injustiças No troféu imprenssa .assisto todos os anos ex a melhor novela ganhou avenida brasil pois quem deveria ganhar era cheias de charme essa sim foi a melhor novela.

Barbie Californiana disse...

Eu gosto do troféu imprensa, Silvio Santos é um homem de visão, o ruim é mesmo a bajulação, pois na maioria das vezes, os prêmios são para atrações e artistas do SBT. beijos

Sérgio Santos disse...

Maxxi, fico feliz que tenha gostado do blog! Venha sempre.

Mas mesmo o público tendo que fazer a sua voz, não pode ser nesses casos específicos. Ou se tiver que ser, que pelo menos se tenham no mínimo uns 5 concorrentes por categoria. Mas entendi seu ponto de vista. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Anônimo, obrigado pelo comentário. Avenida Brasil ganhou todos os prêmios. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Ou Barbie. O Silvio é a grande atação mesmo. Mas a bajulação dos jurados... bj

Carlos disse...

Minha reclamação jamais foi com Patrícia Pillar, ela é ótima. Mas não há comparação entre ela e Esteves. O que eu disse, é que aqui as pessoas só são fãs de vilão. E isso não necessariamente faz dele o melhor. Claro que aí você pode me perguntar: então pq Torloni e Moraes não ganharam quando foram vilãs? Simples, pq as PERSONAGENS eram MUITO fracas. Compare Nazaré, com Laura, com Flora e com Carminha. Todas as 4 ganharam fãs por serem "divas". Todas elas são mulheres sarcásticas, engraçadas, calculistas e objetivas. Cada uma do seu jeito, mas esses adjetivos já chamam a população, que tem um pouco dessas caracteristicas e nao são chatos, insossos, sem sal e lerdos como Maria do Carmo, Maria Clara, Donatela e Nina. Antes que vc defenda Nina, ela foi SIM lerda se não teria feito tudo de forma mais rápida e não teria cansado o público com aquela vingancinha infantil dela. Mas pela complexidade da personagem, Débora Falabella merecia um prêmio pelo menos. Mas o autor focou tanto numa vilã com nome no diminutivo e acabou fazendo mais do mesmo: uma vilã que quase todos que viram a novela amam.

Quanto ao filmes, dizer que a grande maioria não surpreende é querer defender o gênero novela. Até Titanic surpreendeu (claro, quem não "ouviu" antes). E isso porque é um romance, imagine os outros gêneros. Poderia citar VÁRIOS filmes que são surpreendentes, inteligentes e bem feitos. E antes que falem: oras, mas filme tem tempo pra ser feito. Novela também tem. JEC já pode ir pensando no que vai fazer em 8 meses. Depois de 1 ano de descanso, esses autores tem mais uns 3 pra poder esquematizar. É difícil? Claro, mas é o trabalho deles, oras.

Quanto a crítica de Kogut, sim, Revenge tem característica de novela. Entretanto, por ser série, as coisas se desenvolvem de uma forma melhor. Há enrolações, mas bem mais estruturadas. Mesmo a segunda temporada não sendo uma grande coisa, ela anda. Você não vê, por exemplo, um corre corre atrás de fotinhos ou personagem subestimando que ela sabe que nunca deveria fazer, já que conhece desde pequena. Os furos não são gritantes e irritantes.

Abraço

Sérgio Santos disse...

Ah bom, Carlos, pensei que fosse uma crítica ao desempenho dela. Sim, é verdade que vilões costumam ser mais atraentes mesmo. Porém, convenhamos, tanto Patrícia, quanto Cláudia Abreu, Renata Sorrah e Adriana Esteves fizeram grandes trabalhos.

Ainda bem que vc já me conhece e citou a Torloni como um caso que não deu certo. A vilã era fraca e a interpretação da Cristiane também foi forçada demais. Exagerou. Sobre a Alinne eu discordo. Amei a Silvia e sua atuação foi incrível. Achei Duas Caras muito ruim em vários aspectos, mas um dos poucos acertos foi nessa vilã maluca.

E vc tem razão sobre o trabalho dos autores. É muito tempo de férias pra pensar. Mas ainda assim, após tanta novela, é difícil surpreender.

Pelo que estou vendo de Revenge, é uma série-novela e a crítica da Kogut foi muito feliz. E, convenhamos, não enrola porque não tem 180 capítulos. Por isso que as novelas deveriam ser mais curtas. Já diminuiu (antes era mais de 200), mas ainda assim tá longo. Uns 120 estaria de bom tamanho. Abraços.

Fernanda Wainer disse...

Mas, a nomeação dos indicados é feita a partir dos votos populares pelo site do SBT. Ou seja, quem recebe mais votos através do site pelo público tornar-se indicado para concorrer no momento da premiação. Sério que você não sabia disso?
Sobre a Mel Maia, ela fez uma pequena - mas, memorável- participação durante uma semana em um novela global. Já os atores-mirins de Carrossel estão segurando uma novela de muito prestígio e audiência há dois anos! Não há como comparar.

Sérgio Santos disse...

Fernanda, eu sei disso. E por isso mesmo não tem cabimento. Se é um juri que vai dar o prêmio qual a lógica do público selecionar antes? Quem tem que selecionar são eles, senão colocaria só voto popular e pronto.

Por melhor que seja o trabalho do Jean, não se compara com Mel Maia. Se ainda fosse para a Larissa Manoela...

Anônimo disse...

Sérgio, verdadeiramente o Troféu Imprensa não tem mais credibilidade. E a muito tempo.
As indicações são cheias de contradições. Assisti em 2004 a premiação dos melhores de 2003. As tres melhores novelas foram. Mulheres Apaixonadas, Canavial de Paixões, essa do SBT, e Kubanacam, sendo vencedora a primeira. Como Canavial de Paixões estava entre a tres se naquele ano um dos maiores sucessos das seis da Globo, Chocolate com Pimenta, com média acima dos 40 pontos de audiência na grande São Paulo não apareceu. E Canavial obteve média geral de 10 pontos, apareceu.
Como se justifica esse fato já que Sílvio Santos cita que são distrubuídos questionários entre as classes A B e C. O mais lógico seria os programas e novelas de maior audiência apareceren entre os tres colocados. Talvez haja um critério que o público desconhece. Esse ano vimos mais um caso parecido. Com todo o respeito ao público de Carrossel, mas outras novelas como Gabriela, Salve Jorge e até Guerra dos Sexos obtiveram índices de audiência superiores a novelinha do SBT, seria o mais lógico uma delas aparecerem entre as tres. Enfim, muita contradição nesse Troféu Imprensa.

Anônimo disse...

Arthur Aguiar ser indicados foi algo muito estranho. Afinal, em que trabalho ele se destacou para estar entre os tres mais votados? Rebelde? Essa novela saiu do ar no início do ano em julgamento devido ao fracasso.
A pesquisa, mediante questionário, é feita junto ao público no mes de janeiro do ano seguinte.
Vários atores foram destaque junto ao público como Ricardo Tozzi e Marcos Palmeira em Cheias de Charme; Marco Caruzo, José de Abreu, Marcelo Novaes em Avenida Brasil, Thiago Fragoso e Lázaro Ramos em Lado a Lado.
Lua Blanco, segue o mesmo raciocínio, por qual trabalho ela foi indicada? Rebelde? Nem preciso repetir. Várias atrizes foram destaques junto ao público como Débora Falabella, Patrícia Pilar, Marjorie Estiano, Vera Holts, Cassia Kiss, Giovana Antoneli.
Acredito eu que, talvez, os questionários foram abolidos, e eles estão realizando a pesquisa só site do portal terra e do SBT, aí sim se justifica a aparição do Arthur e da Lua, pois os teens são os que mais votam na grande rede.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, assino embaixo do seu comentário. Nem me lembrava dessa premiação onde Mulheres Apaixonadas foi colocada no mesmo patamar de Canavial de Paixões... Triste. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, tem razão. Vários outros atores mereciam estar na lista dos melhores no lugar desses dois. Indicação totalmente sem sentido. Aliás, deveriam deixar o povo da internet premiá-los já que gostam tanto, mas os jurados? Abraços.