segunda-feira, 1 de abril de 2013

Programa do Gugu, apelação, audiência e a responsabilidade do telespectador

Após dois domingos seguidos obtendo uma excelente audiência, o "Programa do Gugu" voltou a apresentar índices nada animadores, empatando com o SBT na vice-liderança. A razão para a queda no ibope é simples: a ausência do anão Marquinhos. O assistente de palco do "Balanço Geral" teve sua vida triste explorada pela atração dominical das mais variadas formas e foi o responsável pelo súbito crescimento da audiência.


O anão ganhou uma casa, uma despedida de solteiro, festa de casamento (com uma também anã), lua de mel, banho de banheira, enfim, foram dois domingos colocando Marquinhos como o protagonista do programa. Tudo, claro, com muita emoção, declarações, agradecimentos e todo tipo de choradeira que um assistencialismo barato proporciona.

Infelizmente esse tipo de artifício ainda funciona e atrai público. No primeiro domingo em que a situação foi explorada, o "Programa do Gugu" obteve 16 pontos e venceu o "Domingão do Faustão", embora tenha ficado na
vice-colocação na média geral. Já no segundo domingo o ibope foi ainda maior: 18 pontos contra 12 da Globo. Não foi à toa que a Record comemorou o 'feito', uma vez que seu dominical amargava o terceiro lugar e perdia constantemente para o "Programa Eliana", exibido no SBT.

Entretanto, a alegria durou pouco. Como já haviam sugado de todas as formas a vida do anão Marquinhos, não puderam fazer o mesmo no último domingo (31/03). O resultado foi a perda de quase a metade de sua audiência. A atração acabou empatando com o SBT na vice-liderança com 7 pontos e nem chegou perto da líder.

Diante de toda essa situação fica claro que Gugu precisará ajudar e explorar a vida triste de muitos anões para conseguir um bom ibope. Sem isso dificilmente a audiência reagirá. E diante do passado de Gugu é bem provável que mais situações como essa se repitam.

Curiosamente, o "Pânico na Band" aproveitou essa apelação barata do Gugu para debochar do apresentador. Ontem (31/03) exibiram a chamada de um novo quadro do humorístico: o "Mini Brother Brasil". Uma espécie de BBB só com anões. E Emílio Surita, líder da turma, fez questão de dizer que "os anões estão fazendo muito sucesso na televisão". Uma piada oportuna em cima do que, de fato, tem dado ibope nos últimos domingos.

A programação dominical na tevê aberta (principalmente na parte da tarde) há tempos que está de mal a pior. O único sopro de novidade foi o "Esquenta!, de Regina Casé. "Domingão do Faustão" e todos os seus concorrentes estão cada vez mais acomodados e é uma lástima que o "Programa do Gugu" ainda tenha que apelar para conseguir ultrapassar seus dois principais 'adversários'. E mais triste ainda é que parte do público prestigie esse tipo de exploração da miséria humana. Se o ibope aumenta com quadros deploráveis, porque a programação deveria optar pela qualidade? Não adianta apenas responsabilizar as emissoras, é fato que uma parcela dos telespectadores também é culpada por muita coisa ruim que é mostrada na televisão.

Claro que não vale tudo pela audiência, mas lamentavelmente há muitos programas que fazem o que for preciso para angariar alguns pontinhos a mais no ibope. E pior: sabem que os artifícios, por mais baixos que forem, muitas vezes surtirão o efeito esperado. Além do caso citado no "Programa do Gugu", a volta do João Kleber no "Teste de Fidelidade" da Redetv! pode ser citado como outro exemplo. Ou então o "Cidade Alerta", com Marcelo Rezende, na Record ou o Brasil Urgente, com Datena, na Band. A responsabilidade está nas mãos do telespectador. Ele pode dar um basta nisso não dando audiência para situações que abusam do assistencialismo, da espetacularização da violência ou de situações claramente armadas. Afinal, quem vai tentar 'vender' algo que ninguém quer mais 'comprar'? Cada um precisa fazer a sua parte.

51 comentários:

Paty Michele disse...

Opa! Cheguei primeiro!

Sérgio, meu caro, eu não vejo esse tipo de programa. Acho constrangedor um apresentador que está há tanto tempo no ar, como é o caso do Gugu, ainda se submeter a esse tipo de apelação.
A miséria humana é destrinchada, escancarada e em seguida, recompensada. Por que tem gente que gosta tanto de ver isso? Só Freud explica.

No que depender de mim, esse ibope cai pra zero!

Um bjo, querido.

Anônimo disse...

Oi Sérgio,tb não vejo esses programas mas, sei que somos uma parte pequena que não contriui p/ essas apelações,acredito que só melhorando a Educação em nosso País que isso tudo vai mudar mas,vamos nos juntando p/ fazermos alguma coisa,ficar de braços cruzados é que nada muda mesmo.
Seu texto é perfeito,parabéns e não pare de escrever nunca,de grão em grão...
Um bjo tamanho mundo.

paulo disse...

Sobre baixaria na TV concordo em gênero, numero e grau, mas o que vc viu demais em mostrar um anão que tinha dificuldades financeiras e de adaptação sendo ajudado no gugu? Eu deixaria meu filho assistir isso sem problema, já as baixarias e cenas de sexo no edredom daquele tal de bbb eu tentaria evitar ao máximo, enfim...
Eu li seu texto o tempo todo pensando que o gugu era no SBT depois que caiu minha ficha que passa na Record, tá explicado.
Abrçs.

Anônimo disse...

Logo você que não perde um dia do BBB tá falando sobre apelação. HAHAHAH

Anônimo disse...

Luciano Huck faz o mesmo assistencialismo barato e você não escreve nada a respeito, não é? Ah, esqueci que é um programa global. Imparcialidade pra que né?

Bruno Marques disse...

O Gugu é um apresentador altamente limitado.Se não explorar a miséria humana,não consegue atrair o público!!!
Realmente Sérgio,a TV aos Domingos tá difícil e como vc bem disse o Esquenta é o único sopro de novidade nesse dia!!!
Abraços!!!

BUYMAZON disse...

Oi Sérgio,
Não sei se isso me entristece, ou se me preocupa.
Entristece porque é isso que a maioria quer assistir. E neste tipo de programa que grande parte dos cidadãos tem preferência. Poderiam ter outras opções acessíveis, como: teatro, cinema, leitura, exposições, enfim, algo que valesse a pena dedicar uma, duas ou três horas de descanso.
Preocupa-me, porque a falta de boas escolas, incentivo aos estudos, a pouca ou nenhuma educação começa se firma como um sintoma na sociedade brasileira.
Como nação potencialmente promissora, poderiam cuidar melhor daqueles que podem torna real uma promessa.
Como isso não esta acontecendo, vamos sofrer muito ainda, e por muito tempo.
Então programa como o que você cita no artigo, daqui a algum tempo, será considerado, digamos "light", perto dos quadros grotescos que ainda estão por vim.

Thallys Bruno Almeida disse...

Bem, Sérgio, o que pude reparar com esse caso do anão foi o quanto os fãs da Record são hipócritas. Eles adoram vomitar que sua emissora tem qualidade de programação superior às concorrentes na TV aberta, NUNCA aceitam críticas, mas comemoram descaradamente quando a emissora ganha ibope com isso. Sabe aquela lógica que eles adoram alegar "só a globo que pode, as outras não"? Pois bem, eles não estão nem um pouco interessados em imparcialidade, afinal nessa limitada visão deles, "a record pode tudo pq é perfeita, linda; as outras que se ...". E aquele mimimi todo de "a imprensa que critica é paga pela globo" e etc e tal... Ah, dai-me a santa paciência!

Só citaria o The Voice no lugar do Esquenta por ser um formato mais novo e ter uma recepção melhor, uma vez que o programa de Regina Casé divide muita opinião. O Pânico e o Ratinho foram espertos em trollar o caso do anão. E pelo visto a Record vai mesmo precisar do anão, porque sem ele o Gugu caiu... hahahaha Até mais!

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Você foi perfeito em suas considerações.
Há muito parei de assistir aos programas do Gugu por serem altamente apelativos. Não me agrada esta exploração da miséria ou do sofrimento alheio em busca de um bom resultado do ibope. A produção destes programas querem segurar a audiência em cima de sensacionalismo barato e tocando os sentimentos do telespectador. Programas televisivos de domingo deveriam ser mais lights, para relaxar, e não mexer com a emoção de quem assiste. Para isto, bastam os jornais da semana inteira. O pior é quando mascaram ou forjam situações, fazendo o telespectador de bobo. Com certeza, não colaboro com audiência para este tipo de programação.

Beijo.

Sérgio Santos disse...

Oi Paty. É verdade, é deprimente. Eu também não perco meu tempo e jamais perderei. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi "anônimo", obrigado pelo carinho. Não penso em parar de escrever e vcs são minha motivação. Beijo pra vc também.

Sérgio Santos disse...

"Anônimo", o que tem a ver o BBB com isso? Comparar duas situações totalmente distintas não é lá muito inteligente...

Sérgio Santos disse...

Paulo, eu tinha certeza que vc iria defender. Mas se fosse na Globo vc acharia podre. Tá explicado.

E BBB não é programa para crianças, vc tem a responsabilidade de proibir seu filho de ver caso ele não tenha 15 anos pra cima, até pq com essa idade, convenhamos...

Sérgio Santos disse...

Anônimo, eu já escrevi um texto em 2011 criticando o Caldeirão do Huck, portanto antes de falar bobagens procure se informar.

E o Lar doce Lar é um quadro que já cansou há MUITO tempo, entretanto, não fica explorando a desgraça da pessoa por horas a fio. Basta ter um pouquinho de senso crítico para notar isso.

Sérgio Santos disse...

Oi Bruno, é verdade. Lembra do caso daqueles falsos marginais? Inesquecível... Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi Ana. Olha, não sou tão pessimista quanto vc, mas entendo o que quer dizer. Não acho que televisão tenha a obrigação de educar ninguém, mas também não precisa apelar para situações baixas. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Thallys. Sim, já percebi esse fanatismo besta mas nem perco meu tempo. É cansativo. Nem ia escrever sobre isso mas me pediram então acabei postando. Ainda tive que perder tempo vendo alguns trechos da reportagem. Foi dose...

Sim, o The Voice é uma opção excelente mas nem citei pq dura pouco no ar.

Não gosto do Esquenta!, mas é um gosto pessoal meu. Reconheço o valor do programa e o sopro de novidade na grade vespertina. Separo as coisas. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Vera. Como sempre concordo com seu comentário, muito bem colocado. Beijos!

Felisberto Junior disse...

Olá!
Sérgio
Bem colocado...
também não assisto esses programas que abusam da exploração da miséria alheia e do assistencialismo pontual... Programas "Somos como gênios da lâmpada" "Faça seu pedido e ele será satisfeito!!!" E eles dão de tudo...
Não adianta apenas responsabilizar , mesmo, as emissoras....já que os telespectadores regozijam com a bondade e solidariedade e "ficam tocados" com esses programas , aumentando o ibope, infelizmente...
Boa terça feira
Abraços

paulo disse...

Já virei fã do blog mesmo, é caso de amor e ódio, então vou responder se me permite:
Concordo que bbb não é pra criança e vai ao ar a noite, mas de que adianta se as cenas de baixarias, barracos e até de sexo são exibidas a exaustão nos outros programas da globo como Ana Maria Braga, Video Show, Faustão...?
Dia desses enquanto deu intervalo do bom dia e cia minha sobrinha mudou de canal e a globo estava mostrando diálogos e cenas pesadas do bbb no programa da Ana, tinha um dos eliminados sentado a mesa com ela e comentando tais cenas, e ai?
O que tem a ver bbb com gugu? a baixaria que a TV brasileira como um todo se transformou!
Ah, não sou fã da Record, nem lembrava que Gugu era de lá, também não sou evangélico e muito menos hipócrita.
Canal aberto que não tem baixaria só a TV cultura, globo tá no mesmo nível das demais, aceite isso Sergio.
Não me odeie, é só o que eu acho.

Kellen Bittencourt disse...

Bom dia amigo, confesso que não assisto nada a não ser Globo e os canais da tv a cabo, não conheço o programa, mas com certeza anda-se fazendo de tudo p ter audiência! Abraçosss

Aline Reis de Araújo disse...

Olá,

Adorei o post, mas não assisto programas nesse formato exatamente pelo apelo a audiência.

Ótimo post, parabéns.

Aline

Anônimo disse...

A DIFERENÇA É QUE A GLOBO TEM BAIXARIA PRA RICO VER E AS OUTRAS PRA POBRE. É A MENTALIDADE DO BRASILEIRO.

Anônimo disse...

No ultimo programa do HULK ele mostrou um gago que queria reformar seu carro, e ficou tirando sarro da gagueira do rapaz e fazendo ele conversar com outro gago, pode? Semana passada ele explorou a historia de um rapaz cego que queria ser surfista. Mas tudo isso é nada perto do anão da record né?

nino disse...


Se forem solucões definitivas e não apenas paliativas, são louváveis estas apelações pela audiência
Ser ridicularizado é menos grave que viver uma vida que milhões teimam em existir em desonra e fragilidades subumanas
São assim, a grande e esmagadora população de excluidos das ações políticas criminosas,provocando diferentes efeitos e reflexos negativos,causando grandes estragos na sociedade- eiva maldita - tradição brasileira!

Sendo assim, o que importa se quem promove está humilhação esteja locupletando-se em seus nítidos interesses unilaterais $$$$$$$ ??????


Mantendo o Status quo :
Anões, cidadãos erráticos ou carentes de qualquer natureza
Quem nada possui,qualquer coisa é muita coisa


Se a audiência caiu foi por não haver mais surpresas,gostamos de acreditar nestes 'santos' milagreiros


Então vamos saudar a velha frase hitleriana contemporânea ao país que ocupa a 6ª posição econômica no ranquing mundial:
"-Uma mentira dita mil vezes ,torna-se em uma verdade!"

Sejão,

a opinião é apenas minha visão pessoal das coisas.sem inclinações para formar nada de plausível , aproveitei o ensejo deste tema para expôr minha indignação



Abraços

Clau disse...

Oi Sérgio,td bem?!
Pois é...estou fazendo a minha parte,e não dou mais audiência,para
programas que abusam do 'assistencialismo barato'.
A programação na tv aberta,está horrível,e pra mim,não é só aos domingos não.Pouquíssimas atrações se salvam.
Parabéns pelo post!
Bjs \o/

VERINHA TIBURSKI disse...

Olá Sergio,
Agradecendo o carinho da visita.
Verdade amigo,se há a demanda porque a procura é grande, então a maioria dos telespectadores são responsáveis por haver tantas coisas ruins nas programações, mas infelizmente vamos escutar muitas historias tristes e alguém para fazer sensacionalismo em cima deste fato.
Não temos muitas coisas para assistir hoje em dia, pois se até as tevês pagas não há nada a acrescentar. Fico com meus livros e blog, pois nem os desenhos são mais os mesmos.
Boa semana
Beijos.

Adriana Helena disse...

Sérgio, boa noite amigo!
Suas considerações a respeito da baixa qualidade da programação aos domingos estão perfeitas.

Na verdade, impossível ser pior do que o programa do Gugu. Como ele pode explorar a miserabilidade humana a esse ponto tão crítico?
Fico constrangida e consternada com tudo o que a sua equipe faz para angariar audiência.Tudo é feito para arrancar lágrimas dos telespectadores da maneira mais sórdida...

Nos resta aos domingos, descansar da tv e fazer uma boa leitura, Isso sim!! :)

Tenha uma excelente semana Sergio!
Abraços e carinho!

Letícia disse...

Boa noite Sérgio,

ao ler seu artigo imaginei como será daqui a alguns anos, será que ainda ficará no mesmo jeito, ou para minha tristeza a situação ficará pior ainda. Creio que será a segunda hipótese. Ao olhar o histórico de apresentador Gugu Liberato, com certeza será ladeira abaixo mesmo, a exploração da tragédia humana. Infelizmente as pessoas, sem querer generalizar, gostam de ver outras pessoas em situação pior que a delas, é uma espécie de consolo, obviamente isto é parte com inconsciente de todos nós.

A princípio, estes programas que exploram a desgraças dos outros, principalmente que os que dão "dignidade" vendem uma falsa imagem de preocupação com o próximo, infelizmente o que desejam mesmo e a busca desenfreada pela audiência, esta aliás que traz os patrocinadores (estes sim o verdadeiro financiador das redes de tv, os que pagam a conta e querem que seus produtos chegam ao maior número de pessoas possíveis).

Programas que exploram o ser humano há aos muitos por aí. Confesso que prefiro não assistir, sei que o mundo é cão. Mas há momentos em que você liga a TV e dá de frente com programas como Domingão do Fausto apresentando o "Encontro do Homem Elétrico e a Mulher Elétrica", professores de Física comentando com a eletricidade passam pelos corpos, pensei comigo: Isto é real? Cadê o critério para escolha de uma atração? Vendo que seria isto mesmo resolvi ligar meu computadorzinho e fiquei procurando algo mais interessante para fazer.

Nossa sorte, é poder trocar de canal ou melhor ainda desligar a tv, e fazer algo mais interessante como passear, jogar conversa fora com os amigos, ler um bom livro, pintar quadro, namorar, ir ao cinema,dormir... enfim há muitas outras coisas interessantes para fazer. Para que ficar em casa sábado e domingo à tarde.



ELAINE disse...

Querido amigo! Já estava com saudade daqui...
Me desculpando por muitas vezes demorar para aparecer..... Está cada vez mais difícil visitar a “todos” como gostaria.... Tenho tentado alternar e demora.... Mas eu volto!.... Lamentavelmente a TV aberta não mudou e acho que nem vai... É realmente lastimável, um apresentador com tantos anos na TV, concordar com o abuso e exploração de situações e condições como as expostas, fazendo alarde e depois esquecendo completamente.....
Uma semana abençoada e feliz!
Abraço fraterno e carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio! Ah, eu acho tão triste que seja assim...vender histórias dramáticas para conseguir audiência. Mas infelizmente, como lembrou, é o próprio telespectador que compra essa ideia. Lamentável! Até acho que histórias podem sim ser contadas, essa semana falei sobre algo assim, mas não com o objetivo de vender audiência. Um abraço!

Bia Hain disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
MARILENE disse...

Sergio, é triste ver o que são capazes de fazer para chamar atenção. E mais triste, ainda, saber que existem pessoas perdendo tempo para ver essas tolices, injustificáveis, em meus conceitos éticos. Bjs.

Sérgio Santos disse...

Oi Felis. É exatamente isso. Abração!

Sérgio Santos disse...

Paulo, acho que é mais ódio do que amor, hein? Mas eu não odeio vc e sempre dialogo normalmente. Se odiasse não faria isso.

Olha, o Mais Você sempre teve a "lavagem de roupa suja do BBB" e a Record também faz isso com o Hoje em Dia comentando A Fazenda. Só que a Ana Maria faz isso só uma vez depois do programa acabar, a Record faz isso todo santo dia até o reality terminar. Mas vc gosta da Fazenda, né?

É inevitável criança ver algo inadequado, até mesmo durante um mero comercial. Isso faz parte. Porém, é aquilo, os responsáveis precisam ficar de olho. A tevê não tem culpa. E esse assunto, repito, nada tem a ver com a situação do Gugu.

Aliás, o anão vai voltar no domingo que vem. Divulgaram isso. Ou seja, o ibope caiu e vão voltar com a apelação. abraço.

Sérgio Santos disse...

Oi Kellen, obrigado pelo comentário. bj

Sérgio Santos disse...

Oi Aline. Faz muito bem. Obrigado pelo carinho. Beijos.

Sérgio Santos disse...

"Anônimo", baixaria pra rico e baixaria pra pobre? HEIN???? Nem vou comentar...

Sérgio Santos disse...

"Anônimo", Hulk é aquele herói verde? Bem, se for o Huck, eu não vi. Mas já escrevi um texto criticando o programa. E acho que o Caldeirão já cansou há tempos. Mas nem adianta eu falar isso, para algumas pessoas eu só defendo a Globo. Não interessa o que eu escreva. Por isso não dialogo.

Sérgio Santos disse...

Nino, pois esteja sempre à vontade para expor sua opinião aqui! Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi Clau. Obrigado pelo comentário. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Verinha. Olha, não dá pra generalizar. Mas entendo seu comentário. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Adriana. Obrigado pelo carinho. E o passado do Gugu o condena, né? Beijos e boa semana!

Sérgio Santos disse...

Letícia, o seu comentário é excelente. Olha, espero que não seja a segunda hipótese, mas tenho medo... Concordo com suas obervações. Beijão.

Sérgio Santos disse...

Oi Elaine. Também estava com saudade de você. Obrigado pelo comentário. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Bia. Exato, não podemos somente apontar para as emissoras, quem assiste também dá munição. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Marilene, é muito triste mesmo. Beijos.

Marcos Pereira disse...

Olá sérgio
Muita gente fala que não vê, mas vê, porque é difícil a gente se desvincular dessas manipulações de nossas emoções pois isso nos faz no sentir mais humanos, embora não necessariamente a gente tenha um grau de nobreza elevado pra isso...É o caso do cara que aparece na rua aleijado, a gente não quer ver mas acaba vendo e dando esmola. A assistência funciona como esmola.
A tragédia humana vem desde o tempos do teatro grego da antiguidade,as tragédias faziam parte dos programas oficiais e no intervalo eles serviam comédias...a mistura das duas coisas pode parecer meio insana, mas funciona
abração

Sérgio Santos disse...

Verdade, Marcos. Excelente comentário. Abraços.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.