sexta-feira, 21 de setembro de 2012

As louras diabólicas de João Emanuel Carneiro

As vilãs fazem parte dos filmes, novelas, livros, enfim, de toda obra ficcional, ou pelo menos quase todas. Normalmente são estas personagens que acabam se destacando, pois, além de serem tipos interessantes, movimentam as histórias. O "Arquivo N", do canal a cabo Globo News, apresentou um compacto com as maiores vilãs da teledramaturgia e o programa foi divido em duas partes. Foi uma atração imperdível para todos os noveleiros de plantão. Toda esta introdução foi feita porque este texto falará das vilãs de João Emanuel Carneiro, o autor do momento.


Um dos maiores sucessos de "Avenida Brasil" é, sem dúvida, Carminha, vilã interpretada magistralmente por Adriana Esteves. Assustando o telespectador desde o primeiro capítulo, praticando as maiores atrocidades em cima de uma sofrida criança, Carmen Lúcia já havia mostrado que seria um marco na história da teledramaturgia. Com o passar dos capítulos, este fato apenas ia se comprovando e no atual momento já pode-se dizer tranquilamente que Carminha será inesquecível. A personagem humilhou, gritou, sofreu, tripudiou, traiu, dissimulou, enterrou a rival viva e fez tudo o que há de pior na atual novela do horário nobre.

Mas bastava olhar o passado de João Emanuel Carneiro para ter a certeza que Adriana estava recebendo um grande papel e o melhor de sua carreira. O autor, apesar de não ter muitas tramas no currículo, já mostrou ao telespectador que sabe criar víboras como poucos. Afinal, não dá para
não lembrar de Bárbara em "Da Cor do Pecado", Leona em "Cobras & Lagartos" e Flora em "A Favorita".

Escrevendo sua primeira novela na Rede Globo, "Da Cor do Pecado" --- sendo supervisionada por Silvio de Abreu e que estará de volta no "Vale a Pena Ver de Novo" na próxima segunda-feira ---, João criou Bárbara, uma mulher interesseira e racista que se viu indignada ao perder seu namorado (que traía, é bom lembrar) para uma mulher negra e pobre (Preta - Taís Araújo). A personagem foi brilhantemente vivida pela Giovanna Antonelli, que já estava estigmatizada pelas 'boazinhas' antes ser presenteada com esta mau-caráter. Além das características citadas, Bárbara ainda humilhava seu filho, uma criança sem autoestima, gordinha e 'nerd'. Apesar de ter sido uma trama exibida às 19h, as maldades não eram nada leves e naquela época (2004) o 'politicamente correto' ainda não estava tão presente.

Em 2006, ainda no mesmo horário, o autor lançou "Cobras & Lagartos", desta vez sem um supervisor. A novela repetiu o sucesso da sua história anterior e o público conheceu Leona, uma patricinha arrogante e ambiciosa. Pode-se dizer que foi o último grande desempenho de Carolina Dieckmann em uma novela. A atriz conseguiu convencer na pele da personagem que morria de inveja de Bel (protagonista interpretada pela ótima Mariana Ximenes). A parceria com Henri Castelli, o vilão Estevão, foi bem-sucedida e ambos tinham química em cena. Foi mais uma personagem bem escrita e interpretada.

Obviamente que não tem como falar de vilã e de João Emanuel Carneiro sem citar a inesquecível Flora, de "A Favorita" (2008), a estreia do autor no horário nobre. Patrícia Pillar viveu o ápice de sua carreira ao viver esta psicopata que enganou todos os telespectadores e personagens com maestria. Flora foi uma vilã que, graças à genialidade do criador, começou sendo vista como mocinha para só se revelar um verdadeiro demônio quando todos já estavam torcendo por ela. A sequência de terror psicológico, onde a peste mata Gonçalo (Mauro Mendonça), é antológica. Sempre será um tipo lembrado por todos os apaixonados por teledramaturgia e até pelos que não morrem de amores por novelas.

João Emanuel Carneiro tem se mostrado uma das maiores revelações dos últimos tempos e um grande criador de vilãs. Tendo uma clara preferência pelas louras perversas, o autor até agora apresentou aos telespectadores quatro tipos de mulheres que se diferem ao mesmo tempo que se equiparam. E, não há como negar, o público ama odiar todas elas.

42 comentários:

Luís Coelho disse...

A figura feminina em acção.
Elas quando bem aproveitadas fazem milagres em casa, no cinema, na escola e em todos os locais onde se entregam quase em oração de vida.

✿ chica disse...

Sem dúvida ele coloca ação na sua trama, diabólica ou não... Legal! abração,chica

Kellen Bittencourt disse...

Oii amigo, não sabia que ele era o autor de tantas vilãs, mas vou te contar estou muito decepcionada com a novela, tá beirando o ridículo o Jorginho ficar poupando o Tufão, a neimmmm, ontem até desliguei a TV! rsrsr abraçoossss

Thallys Bruno Almeida disse...

Ótimo artigo, Sérgio. E é curioso que todas as principais vilãs dele sejam loiras... rsrsrs

Bárbara (Giovanna Antonelli) foi sensacional. O maior nome da novela junto com as crianças (Raí e Otávio) e a família Sardinha. Ela e o Guilherme Weber formaram uma dupla imbatível, dona de sequências impactantes como aquela que ela é abandonada no lixão (Carminha deve ter curtido aquilo.... rsrs) OBS: O Sílvio de Abreu só foi supervisor nos primeiros 36 caps, o resto foi de próprio punho do JEC, até pelo sucesso que DCDP conquistou.

Leona, arrisco dizer, foi o maior papel da Dieckmann. Belíssima, sensual, vingativa, interesseira e também primava pelo humor ácido, especialmente pelas brigas com a (Sub) Ellen (Taís Araújo, também em seu melhor papel antes da Penha de CdC).

Flora, então, dispensa comentários. A Favorita conquistou o público MESMO quando ela se revelou a vilã. Patrícia foi magistral, épica.

E Carminha "aprendeu" direitinho com Flora e as outras vilãs citadas no Arquivo N. Adriana Esteves recebeu um grande presente de JEC e já pode ser considerada ganhadora dos principais prêmios de TV do ano.

Vilã bem criada, bem desenvolvida e bem interpretada é outra coisa. E o Arquivo N deu uma das provas disso. Grande abraço!

paulo disse...

Somando todas aí não dá uma Odete Roitman(vale tudo), uma Maria de Fatima(vt), uma Laurinha Figueroa(rainha da sucata), uma Raquel(mulheres de areia)... Mas talvez os mais novos agradem.

Paty Michele disse...

Das quatro, a única que eu não vi em ação foi a Flora.
As outras eu amei, ou melhor, ODIEI! rsrsrs

Uma pena que perdi esse programa da GNews. Deve ter sido ótimo!

Adorei o post, Sérgio.

bj

Vera Lúcia disse...


Oi Sérgio,

Lembro-me perfeitamente dessas vilãs. Aliás, não dá para esquecer, né? E a Carminha está se saindo tão bem no papel que chego a ter "raiva" diante das caras e bocas que ela faz (rsrsrs).

Ótimo final de semana.

Beijo.

A viajante disse...

Muito bom ver você analisar o perfil do criador das vilãs... deve ser mesmo fantástico criar a partir do perfil de cada atriz... veja que nenhuma delas se parece fisicamente, aliás, o tom loiro dos cabelos nos indica que talvez esse seja o começo da criação de uma personagem do mal... e daí me lembro que nos contos clássicos as loiras são também as piores... ótimo post! Abraços.

Marcos Mariano disse...

Eu to gostando bastante da Globo esta dando espaço a novos autores de novela, acredito que é disso que a nossa teledramaturgia precisa de renovação, dessas vilãs estou acompanhando um pouco da Carminha as outras só ouvi falar.
Mas se tem um vilã que eu acho que nunca vou esquecer nessa vida é a Odete Roitman, lembro-me dela quando ainda criança, e já na idade adulta tenho a imagem dela bem nítida em minha mente.

Abraços

Vanessa disse...

Sérgio,
Nunca tinha parado para pensar que todas as vilãs principais criadas por JEC eram louras. rs.
Adorei as quatros, e seria injusto dizer que xis ou y foi melhor, uma vez que as novelas foram exibidas em horários distintos.

Aliás, gostei não só das personagens, como tb das atuações de Giovanna Antonelli (dava pena do filho dela! Uma espécie de Ágata da época), Carolina Dieckmann (seria ela uma Leona?), Patrícia Pillar (como odiar a Flora?) e Adriana Esteves (como odiar tb Carminha com aquele sarcasmo todo?).

Gosto das vilãs de JEC pq elas têm uma motivação para tanta maldade. Elas não fazem isso ou aquilo de forma gratuita. Além disso, têm um sarcasmo delicioso, um deboche que conquista. E posso falar? Eu sou TeamCarminha. Hihihi...

Milene Lima disse...

Eu sigo na minha tese, mesmo quando o público soube que a Flora era a vilã de A Favorita, era bacana acompanhar (só pra voltar um pouco naquele tema inacabável).

Sobre as vilãs maravilhosas, Flora é disparada a minha favorita (olha o trocadilho aí), seguida pela Caminha e Bárbara quase empatadas. Minha mãe até hoje tem birra com a Giovanna Antonelli e aposto que não vai ver a treprise de Da Cor do Pecado (nem eu vou). Quase não vi Cobras e Lagartos, na época trabalhava à noite. Mas não sou muito fã da Carol Chata Dickman, então deixo ela na última colocação de bom grado.

Continuo sem ver Avenida Brasil. Ainda bem que não estou sozinha nesse repúdio.

Beijo, Sérgio.

O Vitor viu... disse...

Adorei o post. E se levar em conta que "Cama de Gato" teve a supervisão de JEC, Verônica é outra loira má que pode ter tido a contribuição dele...rs! Abraços!

Sérgio Santos disse...

Luís, obrigado pelo seu comentário. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi chica, sem dúvida. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Kellen, olha, o Jorginho e a Nina não contarem nada mesmo estando sem provas é mesmo muito forçado. Eles poderiam contar e ninguém acreditar, que não comprometeria a verossimilhança da trama e ficaria mais aceitável. Mas continuo adorando a novela. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Thallys, obrigado. Normalmente os supervisores não costumam ficar até o fim da novela, não. Provavelmente o Gilberto Braga abandonará a supervisão de Lado a Lado na metade ou por aí.

O Guilherme e a Giovanna fizeram uma boa dupla mesmo em DCDP e também gostei da Hellen em C&L.

Concordo com tudo o que você escreveu e sem dúvida Carminha já entrou para a lista de melhores vilãs da teledramaturgia e uma das melhores do João.

Abração.

Sérgio Santos disse...

Oi Paulo, essas vilãs foram extraordinárias, mas não fiz uma lista das melhores vilãs no geral, apenas citei as vilãs criadas pelo autor e a peculiaridade de serem louras e sádicas. Se fosse citar todas as melhores o texto teria uns 30 parágrafos. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Paty, não acredito que você não viu a Flora! QUE SACRILÉGIO! rsrs Foi a melhor vilã do autor e um marco na teledramaturgia. Patrícia Pillar deu um show! O programa da Globo News foi ótimo mesmo e procure ver na internet. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Vera, difícil esquecer, né? Olha, eu estou com um ódio mortal da Carminha e do seu cinismo. Está cada vez mais hipócrita e falsa. Beijos e bom fim de semana pra você também.

Sérgio Santos disse...

Oi Ju, é verdade, gostam de colocar louras como malvadas, né? Por que será? João é um autor excepcional e um grande criador de vilãs. Só escreveu quatro novelas até agora e já criou quatro tipos tão bem escritos e interpretados. Marcaram. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Marcos, também estou gostando e o público está sendo muito beneficiado com isso. Vide Cordel Encantado, Cheias de Charme, Lado a Lado, enfim... Odete foi uma das maiores vilãs de todos os tempos e até hoje Beatriz Segall é 'atormentada' pela personagem. Abração!

Sérgio Santos disse...

Oi Vanessa, obrigado pelo comentário. Realmente nem tem como comparar porque os horário das novelas são distintos: duas das sete e duas das nove.

As vilãs dele tem uma motivação mesmo e todas foram muito bem escritas e interpretadas. Será que a Carolina é uma Leona e por isso foi tão bem? Vai saber...

Amo o deboche e o sarcasmo da Carminha, assim como a atuação brilhante da Adriana, mas sou team Nina! rs Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Milene, pode voltar ao tema sempre que quiser! Olha, a minha ordem é EXATAMENTE igual a sua. Como não amar Flora? Carminha e Barbara também são ótimas, assim como Leona, mas a deixo em última quando comparada com as outras três. Aliás, como bem disse a Vanessa, o filho da Barbara era quase uma Ágata da época. Beijos e obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...

Oi Vitor, obrigado pelo elogio! Olha, você tem razão! JEC foi supervisor de Cama de Gato e não duvido que Verônica tenha tido o dedo dele na elaboração da personagem e também de suas características (outra loura) rs Abração! =)

And disse...

Avenida Brasil está prestes a começar cá em Portugal! Não vou perder :)

Anônimo disse...

Um conselho pro jorginho e nina: esqueçam as tais fotos(qto absurdo), vão ao programa do ratinho e peçam um DNA do jorginho e terão a prova concreta da traição de Max e Carminha. Agora falando sério, nunca ví uma novela mais inverossímil que essa. Tudo alí é forçado e sem lógica, ontem percebí outro furo: onde que alguem guarda uma fortuna num... BARCO???? Nessa novela não existe DNA, computador, pen drive, conta em banco, ai que absurdoooo!!!


Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde!
Sérgio...
é...quem diria que são todas louras, nem tinha percebido essa semelhança...aliás, a única que acompanhei bem foi a Flora, belíssimo trabalho da P.Pillar, e agora a Adriana Esteves...com sua hipocrisia, e ar de sarcasmo!
Obrigado pelo carinho da visita!
Bom sábado!
Abraços

Clau disse...

Oi Sérgio :)
Vc tem toda razão,esse autor é craque em criar vilãs.
Dentre as citadas,a minha preferida é a Flora!
Que ótima postagem!
Bjs e bom fim de semana \o/

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, você fez um curioso levantamento. Essas vilãs foram bem construídas pelo autor, mas a minha preferida continua sendo a Flora. Em seguida, viriam, pela ordem, Carminha, Bárbara e Leona. Concordo que muito se deve às ótimas atuações.

VERINHA disse...

Olá Sérgio.
Sabe que uma vez, há muito tempo atrás em uma reportagem uma atriz, não recordo qual delas, disse que adorava fazer papel de vilã em uma trama, depois de um tempo entendi que o desafio é muito grande, porque mocinha todos gosta, se bem que hoje em dia as mocinhas vem irritando o publico por causa do ar de sofredora que não tomam atitudes, a Nina claro que é totalmente diferente. Pois bem quando a gente pensa que não existe uma vilã pior do que a ultima que a gente assistiu, o Sr João Manoel aparece com uma pior ainda, sim porque enterrar sua rival viva, não recordo se já tenha existido uma vilã tão perversa a ponto de fazer isso, é muita maldade.
Parabéns a ele pelas suas vilãs tão bem criadas ou mal criadas, rsrsr.
Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi And, olha não perca mesmo. Tenho certeza que vocês vão adorar, é uma grande novela. Obrigado pelo comentário. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi "Anônimo", obrigado pelo comentário. Porém, esse furo que você percebeu não é um furo. Max tem uma ficha suja e se meteu em vários golpes, como poderia ter conta em banco? Já viu marginal ter conta em banco? Só os políticos corruptos que têm. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Felisberto, a Flora foi uma grande vilã e Patrícia teve um trabalho impecável! Obrigado pelo comentário. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Clau, acho que Flora é uma unanimidade entre os telespectadores que viram A Favorita. Inesquecível. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Elvira, pois é, tive essa ideia quando vi o Arquivo N. A minha ordem de preferência é igual a sua! Beijos e obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...

Oi Verinha, pois é, antigamente todos gostavam das mocinhas, mas com o tempo, a mulher foi ficando cada vez mais independente e cheia de si. É perfeitamente compreensível que hoje em dia se deteste essas mocinhas choronas e sem atitude. Nina é o oposto de tudo isso.

Carminha é uma diaba mesmo e nenhuma vilã enterrou alguém vivo. rsrs Beijos!

Rita disse...

Achei o trabalho delas maravilhoso
gosto de todas menos da Carolina Dickmam, essa eu não engulo, nunca fui fã dela...mas as outras eu aprovo e cada uma tem seu charme mesmo como vilã...vc está de parabéns
Abraços de bom domingo
Bjuss
Rita

Bia Hain disse...

Interessante, eu não havia feito essa conexão entre as personagens e a cor do cabelo...adorei Cobras e lagartos, acho que merecia entrar na Sessão da tarde. Um abraço!

EDER RIBEIRO disse...

Sérgio, realmente, Carminha é a melhor personagem interpretada por Adriana.
A favorita eu acompanhei e realmente o João mostrou para que veio. Essa novela é um marco. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Oi Rita, a Carolina não é nada nada querida pelo público e as razões são bem óbvias... Mas até que ela foi bem em C&L. Já as outras são uma unanimidade mesmo. Beijos e boa semana.

Sérgio Santos disse...

Oi Bia, também adorei C&L e gostaria que fosse reprisada. Quem sabe... Beijos! =)

Sérgio Santos disse...

Oi Eder, sem dúvida A Favorita foi um marco e Patrícia deu um show. Adriana também está impecável. Abração e obrigado pelo comentário.