sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Com um último capítulo recheado de obviedades, Amor Eterno Amor termina sem deixar saudades

Nesta sexta (07/09) foi ao ar o último capítulo da atual novela das 18 horas, "Amor Eterno Amor". A segunda novela espírita da autora (a primeira foi "Escrito nas Estrelas") chegou ao fim sem mostrar a que veio. Elizabeth Jhin escreveu uma história com poucos atrativos, ritmo vagaroso, exagerada no didatismo e escalou atores demais. No último capítulo, os erros ficaram ainda mais evidentes, através de situações nada emocionantes e uma verdadeira overdose de clichês.


Após uma luta totalmente boba entre Rodrigo (Gabriel Braga Nunes) e Fernando (Carmo Dalla Vechia), o mocinho salva o vilão, que cai do penhasco. O rapaz acaba sendo internado em um manicômio. Melissa (Cássia Kiss) sai da prisão e tenta matar seu sobrinho, mas é impedida por um arrependido Dimas (Luis Melo), que mata a esposa e acaba preso. A vilã vai parar em um 'umbral' e recusa a ajuda da irmã Verbena (Ana Lucia Torre). Detalhe para a lama presente no local e o rock pesado como trilha para o 'inferno', ou seja, quem curte este gênero musical não deve ter uma boa índole segundo a premissa da trama. Vírgilio (Osmar Prado) é atropelado por um caminhão e também vai para o 'umbral'. Amparo (Mayana Neiva) e Solange (Sandra Corveloni) são presas enquanto se preparavam para fugir. Miriam (Letícia Persiles) e Rodrigo se casam e o filho que eles terão será Verbena reencarnada. Em suma, todos os vilões foram punidos das formas tradicionais e os bons se casaram e tiveram filhos. Embora pareça que tenha havido muita ação neste encerramento, as cenas foram muito rápidas e pouco impactantes.

Apesar de a trama ter tido uma agilidade maior na reta final, graças aos vilões, o penúltimo e último capítulos foram muito monótonos e fizeram o telespectador logo se lembrar da história lenta que foi exibida ao longo dos últimos meses. E independente do desfecho de cada personagem, ficou claro que muitos atores não foram valorizados. Apesar de
ter escalado um grande time, a autora não soube criar tramas para todos. Marina Ruy Barbosa, Miguel Rômulo, Suzy Rêgo, Rosane Gofman, Suely Franco, Rosi Campos, Hermila Guedes, Carlos Vereza, Giulia Gam, Camila Amado, Tony Tornado, Nuno Leal Maia, Otton Bastos, Ana Lucia Torre e Reginado Faria, só para citar alguns, tiveram um pífio destaque e mal apareceram.

A novela em si não era ruim e isso se pôde comprovar nas poucas cenas que apresentaram alguma agilidade ao telespectador. Porém, as histórias foram muito mal conduzidas e a enrolação se fazia presente em quase todos os capítulos. Uma obra de ficção tem capacidade para entreter e prender seu público mesmo não sendo muito ágil --- "A Vida da Gente", trama anterior, que o diga ---, mas a partir do momento que a sensação de 'barriga' se faz presente, fica difícil despertar ânimo para acompanhar o desenrolar dos fatos. Apesar disto, a audiência do último capítulo alcançou 27 pontos de média, índices considerados muito bons, e a média geral foi satisfatória, embora tenha passado longe de ser um sucesso.

A trama encerra mostrando que Elizabeth Jhin, apesar de só ter escrito três novelas até então, precisa se reciclar e, ao menos por enquanto, deixar o espiritismo de lado e procurar novas temáticas para o horário das seis. "Amor Eterno Amor" fechou seu ciclo tendo uma baixa repercussão, um ritmo lento, personagens demais e história de menos. Não deixou saudades.

Link relacionado: Vilões movimentam reta final de Amor Eterno Amor

50 comentários:

Thallys Bruno Almeida disse...

Sérgio, confesso que nem me arrisquei a ver o último capítulo, então talvez não possa comentar com muita propriedade sobre o mesmo, mas posso comentar sobre o conjunto de AEA, que de fato foi uma decepção em um horário que vinha tão bem com, só pra ficar com dois exemplos, Cordel (história inovadora, boa pegada de humor e fotografia caprichadas) e AVdG (emoção sem ser piegas e mocinhas que mobilizaram fortes torcidas).

Achei o Carmo Dalla Vecchia um pouco inferior a seus últimos trabalhos (Cordel, Cama de Gato e A Cura), mas ainda assim bom. Ótimos mesmo foram Cássia Kiss, G. Braga Nunes, Letícia Persiles, Mayana Neiva, Andréia Horta, Luís Melo, Klara Castanho e Felipe Camargo. Lamento pelo desperdício de toda essa turma que mencionou, inclusive as jovens Olívia Torres, Mariana Molina e Adelaide Castro.

Enfim, não deixará saudades. Abçs!

Sérgio Santos disse...

Thallys, obrigado pelo comentário. O último capítulo foi bem fraco na minha humilde opinião. Realmente o que não falta é ator desperdiçado nessa trama, uma pena.

A história foi muito cansativa e pouco atraente. Das novelas da Elizabeth, gostei de Eterna Magia do início ao fim e gostei de Escrito nas Estrelas até a metade. Mas Amor Eterno Amor não deu... Abração! =)

Luís Coelho disse...

Aquilo que gosto nas telenovelas é a história em sí.
Depois gosto da representação dos personagens. Alguns fazem uma representação tão perfeita que custa ver as diferenças das cenas na realidade.

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia!
Sérgio!
..quando o tema/roteiro começa a ficar muito repetido não tem como evitar a saturação/desgaste dos telespectadores!
...uma pena. Eu me lembro que vc , num post anterior, gostaria que a telenovela crescesse nos momentos decisivos, porém, pelo que se viu, isso não aconteceu!
Obrigado!
Bom final de semana!
Abraços

Barbie Californiana disse...

A novela começou boa, tanto que assisti a alguns capítulos, mas depois ficou "morna" e eu perdi o interesse, sem dúvida não deixou saudade, Sérgio! beijos e lindo final de semana.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Quando o Autor da novela começa a enrolar o desenvolvimento dos fatos, ela realmente se torna monótona e acaba tirando o interesse de seus telespectadores.

Não vi esta novela, mas apreciei seu relato e suas bem embasadas observações.

Ótimo final de semana.

Até breve.

Beijo.

Carlos disse...

Todo fim de novela eu assisto, mesmo que não tenha acompanhado nada, mas nem essa foi capaz de fazer isso comigo. Aliás, esqueci que era o último capítulo.

Aguardo Lado a Lado.

Marcos disse...

Sérgio, apenas uma observação: não acho que eles tenham colocado o gênero musical rock como trilha sonora do umbral, por acreditar que quem curte o som tem má índole! Essa visão é meio equívocada, com todo respeito! É apenas por ser um gênero mais agitado. Imagine colocar forró como trilha: teria algo a ver? Ou Tom Jobim? Entende que a sonoridade agitada que deve ter sido a razão de terem escolhido? Eu honestamente creio que não foi uma escolha baseada em preconceitos, sinceramente! Falo isso como apreciador de rock, eu não me senti ofendido e nem sequer me passou pela cabeça esse pensamento! Até pq, se fosse por esse raciocínio, já que escalaram forró pra Suelen (Av. Brasil), quer dizer que quem ouve/gosta de forró é biscate, piriguete, oferecida e tudo mais. A gente sabe que não foi a intenção igualmente tbm. Me alonguei demais na observação rsrs, mas eu queria apenas contrapor o seu argumento!

Quanto a novela em si, considerando o que Elizabeth Jhin já conseguiu fazer (visto Escrito nas Estrelas), realmente Amor Eterno Amor deixou a desejar! A Elizabeth tem capacidade pra fazer muito melhor!

Talvez o fato de novamente ser espiritismo tenha prejudicado! Passou pouquíssimo tempo desde Escrito nas Estrelas, e temáticas repetidas em tão pouco tempo enjoam e não atraem o público mesmo!

No mais concordo com as suas colocações!

Abraço e desculpe pelo texto longo xD

paulo disse...

Digo e repito: novelas só prestaram até meados dos anos 90. Depois disso começou essa nova geração de "atores" e "autores" que ninguem merece. Novela espírita foi A VIAGEM. Nenhuma outra que veio depois prestou. Mas tambem com autoria de Ivani Ribeiro e com aquele elenco não tinha como ser ruim. Imaginem uma nova versão de A Viagem, escrita por Elisabeth Jhin com elenco cheio de Jonatas Faro, Caio Castro, Priscila Fantim e cia, além da trilha sonora com "sucessos" atuais? Sou radical, saudosista, o que quiserem, mas acho que tudo que é feito atualmente no mundo tem um toque de mediocridade.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo parcialmente, Sérgio. A luta entre Rodrigo e Fernando, no penhasco, realmente foi boba. O capítulo final teve belas cenas do casamento de Rodrigo e Miriam, mas exagerou ao mostrar Melissa e Virgílio no umbral. A bonita mensagem espiritualista-ecológica do final lembrou a de "A Viagem".
Concordo com a crítica ao desperdício dos atores.
O saldo da novela foi regular.

Carlos disse...

Mas tbm né Paulo, olha os "atores" que vc escolheu. E antigamente tbm tinham atores ruins, é pq nunca fui noveleiro então não posso dar exemplos, o mais velho que vem em minha mente é o "Cigano Igor". E sim vc é saudosista, pq tinha mta coisa "mediocre" antigamente, a diferença é que o tempo passou e hj em dia é considerado um clássico. Espere que daqui a alguns anos mtas das novelas de hj em dia serão clássicos tbm.

Marcos Mariano disse...

Olha confesso que a anos não sei o que é assistir a uma novela, ultimamente as novelas não tem despertado o meu interesse. A ultima novela que conseguiu me prender no sofá foi Cobras e Lagartos, o dueto do foguinho com a Helem(Lazaro Ramos e Taís Araújo)me divertia bastante.

Abraços

Milene Lima disse...

Que descanse em paz! O Carmo Dalla Vechia me decepcionou, eu que gosto tanto dele. O Fernando era um chato de galocha, tipo de vilão que nem raiva me provocou. A menina mocinha (esqueci o nome), esposa de diretor, né? Pra mim, fraquinha demais. As emoções dela eram bem parecidas, fosse de tristeza, alegria, amor... Mas, linda a sujeita é. Beleza um tanto exótica, diferente das loirices existentes.

Quero muito que Lado a Lado atenda às expectativas.

Beijo, Sérgio.

Sérgio Santos disse...

Oi Luis, obrigado pelo comentário! Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Felisberto, boa noite! Pois é, eu torcia mesmo, mas a aparente agilidade só durou até quarta-feira. Depois já era... Abraços e bom domingo.

Sérgio Santos disse...

Oi Barbie, obrigado pelo comentário. O desinteresse foi muito grande após meses de novela. Você não foi uma exceção, acredite. Beijos.

Sérgio Santos disse...

E não é, Vera? Exatamente, quando a enrolação fica presente por longos capítulos não há ânimo para se acompanhar a história. Obrigado pelo carinho de sempre. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Carlos, a repercussão do último capítulo foi pífia. Pouco se falou dele e pouca expectativa gerou. Lado a Lado tem tudo para agradar, embora não ache que vá explodir em audiência por causa dos motivos que já citei anteriormente. Mas a história parece muito boa. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi Marcos, não se preocupe, você foi muito respeitoso. Entendo a sua concepção e embora ame rock também não me senti ofendido, porém, achei a escolha musical infeliz. Poderia ter selecionado uma trilha incidental de suspense ou algo do tipo, não havia necessidade daquilo, acabou deixando tudo meio caricato também.

Adoro o espiritismo e esse tema sempre me atraiu, no entanto, ele foi abordado nesta novela como se fosse algo imposto e atrapalhou o desenvolvimento da história. Em Escrito nas Estrelas isso foi melhor mesclado e abordado, embora a trama também tenha apresentado uma 'barriga' a partir da metade. Abraços e pode se estender o quanto quiser nos comentários!

Sérgio Santos disse...

Paulo, novamente repito que você é muito radical nos seus posicionamentos, mas respeito. Como o Carlos disse, olha só os atores que você citou e antigamente também tinha muito ator ruim. Aliás, no próprio quadro do novelão da semana do Vídeo Show dá para percebermos como tinham canastrões naquela época. Enfim, bons e ruins terão sempre, mas a qualidade das histórias não é afetada por um ou outro ator, a não ser, claro, se forem os protagonistas. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Oi Elvira, obrigado pelo comentário. Achei a novela bem fraca, apesar do excelente elenco. Esperava que com a agilidade apresentada na segunda e terça, fôssemos ter bons capítulos até o fim, mas logo na quarta a trama já voltou com o ritmo arrastado.

Achei a cena do casamento da Gracinha muito mais bonita que a do Rodrigo com a Miriam e também não entendi o espírito ter celebrado o casamento, mas enfim. O umbral ficou caricato e o final se assemelhou com A Viagem mesmo, mas sem nem chegar perto da trama de Ivani Ribeiro. Beijos e bom domingo.

Sérgio Santos disse...

Oi Marcos, também adorei Cobras & Lagartos. Creio que você fosse gostar de Avenida Brasil; o autor é o mesmo da última trama que você gostou. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi Milene, achei o Carmo bem, embora não tenha sido nem de longe uma de suas melhores atuações. O Fernando era muito chato mesmo. O nome é Letícia Persiles e a acho uma boa atriz.

Sim, ela é esposa de um diretor (Luis Fernando Carvalho, se não me engano), mas não foi ele que dirigiu Amor Eterno Amor, não. Foi o Rogério Gomes.

Lado a Lado tem tudo para ser ótima. Vamos aguardar! Beijos!

EDER RIBEIRO disse...

Sérgio, eu não acompanho novelas, mas não posso deixar de vir aqui para apreciar a sua capacidade inteligentíssima para tecer uma crítica.
Tenho uma admiração pela doutrina espírita, mas penso que na dramaturgia ela não dar ibope mesmo, às vezes os romances se tornam repetitivos e maçantes. Pelo relatado por ti, percebi que a autora uso do estereótipo para discorrer sobre o umbral.
Faço-lhe um convite para vc acompanhar a segunda parte do meu conto às 12:00hs. Abçs e um bom domingo.

Rita disse...

✫. `⋎´ ✫❤✫..
(⁀‵❤⁀,) ✫✫✫Bom dia de domingo✫.❤
Bom assisti a novela inteira, concordo com muitos, pelas coisas, que não foi boa, quanto a Melissa eu
queria ter visto ela la no cadeião mesmo sendo massacrada pelas outras presas, ai sim ela iria sofrer
Enfim vamos ver ..Lado a Lado e ver como será
Abraços
Rita!!!
(⁀❤‵⁀,) ✫✫✫..! ♥
.`⋎´✫✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫❤
✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫❤✫

Bia Hain disse...

Sérgio, desculpa discordar, mas apesar de não ser espírita, era a novela que eu mais gostava, embora concorde que não chegou a ser brilhante. Me parece que a nova novela tem uma trama tradicional, porém mais densa e com vários atores maravilhosos! Um abraço, ótima semana!

Sua Casa Ok disse...

Olá Sergio,
tudo bem?
Muito bom seu post. Não acompanhei a novela muito de perto, mas consegui ter todos os detalhes pelos seus post e tts. Estou seguindo você no twitter e confesso, me divirto com você a Carminha, a Nina e suas frases. Adoro seus tts.
Boa semana, abraço
Mari

Vanessa disse...

Sérgio, concordo com cada ponto colocado aqui na sua análise. Não me incomodo com tramas religiosas. Qdo paro para ver uma novela, quero sim ser encantada pela história e pelos atores. Penso que isso é o básico para atrair uma audiência. A partir do momento que o enredo não cativa, não há elenco, tampouco cuidados mais técnicos que façam seguir aquela obra.

E com "AEA" aconteceu exatamente isso. A história central foi pouco interessante - ou foi desenvolvida de forma pouco interessante, não sei -, as paralelas também não agradaram, os diálogos foram um tanto quanto pobres, o ritmo lento cansou... A luta dos bonzinhos contra os mauzinhos também enjoou. Diante disso, nem os excelentes Cássia Kis Magro e Gabriel Braga Nunes me fizeram acompanhar com o mínimo de interesse a trama.

E o capítulo final foi um resumo fiel de toda a novela, recheada de clichês. Foi uma novela muito aquém do que se esperava. Diria até que foi bem ruim, nível "Araguaia". Espero que "Lado a Lado" recupere os bons tempos do horário das seis! O elenco é maravilhoso e a história parece interessante. Vamos ver se vai dar química! :c)

Vanessa disse...

Ainda sobre "AEA", esqueci de comentar que eu acho over demais vilão enlouquecer. Vilão bom mesmo e bem escrito não precisa enlouquecer. Por isso, me incomodou demais Carmo Della Vechia com seu Fernando.

E sobre "Lado a Lado".. Estou especialmente curiosa para ver os embates entre Constância (Patrícia Pillar) e Laura (Marjorie Estiano). Pelas chamadas, a expectativa é que as duas deem show diário nessa guerra entre mãe e filha.

MARILENE disse...

Não acompanhei a novela, mas sua forma de discorrer sobre ela nada deixou a desejar. Lamento que grandes atores não tenham sido aproveitados, adequadamente. Parece-me que a nova será interessante. Os temas que serão abordados, desde já, estimulam seja vista. Bjs.

Sérgio Santos disse...

Puxa, Eder, obrigado pelo elogio! Sim, o umbral ficou muito caricato. Gosto do espiritismo e adorei a abordagem do tema em novelas como A Viagem e Alma Gêmea, mas em Amor Eterno Amor a autora não foi feliz. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Rita, obrigado pelo comentário. Pois é, agora vamos ver como será Lado a Lado. Acho que promete! Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Bia, não tem problema discordar. Fico feliz que você tenha gostado da novela, foi uma bom entretenimento pra você! É verdade, a trama de Lado a Lado parece ser mais densa e acho que teremos uma bela trama. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Mari, que bom que você se diverte com os tweets! Amor Eterno Amor foi uma trama fraca e você não perdeu muita coisa, na minha opinião. Beijos e obrigado pelo carinho!

Sérgio Santos disse...

Oi Vanessa, também concordo com todas as suas observações, no entanto ainda acho Araguaia pior. Detestei aquela novela do Walter Negrão.

Não tenho nada contra religiões em novelas desde que isso favoreça o desenvolvimento da história e não sirva como uma doutrina ou imposição.

Também acho que os embates entra Laura e Constância prometem. Amanhã começa! Vamos ver. Beijos e obrigado pelo comentário. =)

Sérgio Santos disse...

Oi Marilene, obrigado pelo comentário! Beijos e boa semana.

Patricia Galis disse...

kkk por incrivel que pareça não tinha o que fazer então vi o ultimo capitulo e claro nota 0 para algumas coisas, a cena que a Cassia Kis vai matar o sobrinho foi muito mal feita e o umbral então? Ridiculo a novela viagem que foi anos atrás nessa parte arrasou. O pouco que conheço da doutrina espirita seria impossível a Verbena ir la tentar resgatar a irmã, uma vez que a outra tinha acabado de morrer...afff, e outra coisa como a própria Verbena já vai nascer de novo? Tudo mentira quem conhece sabe que isso leva anos.
Fica aqui que não creio nisso, só digo o que conheço pouco, já que fizeram uma novela assim pelo menos pesquisassem sobre o assunto.
Engim cenas mal feitas a do rapaz caindo no penhasco foi triste no final dei risada.
Hoje começa a nova novela por gostar demais da Patricia Pilar vou tentar ver se gostar quem sabe vejo, pq olha a globo esta deixando a desejar a tempos.

♥ Luciana de Mira ♥ disse...

Assisti ao ultimo capítulo.. até gostei.. Embora não tenha acompanhado toda a novela.

A viajante disse...

Excelente a sua crítica. Foi um tanto óbvio o final, como tem sido a maioria das novelas globais.... bem, nem posso falar em termos comparativos pois não assisto as novelas de outras emissoras... mas ainda, assim, com o final mais previsível, chorei e me emocionei com a cena final, sobretudo com as duas mensagens narradas. E também curti o inferno retratado com Cássia Kiss e Osmar Prado. E o casamento na praia de copacabana, com o noivo entrando no altar, ao invés da noiva e com beijo selado antes do SIM... ah, foi a cara do casal mais divertido!! Beijo, querido!

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Amor eterno amor, foi sem deixar saudades. Conheço quem gostou, mas a novela não me agradou, não cuto esse negocio de espiritismo, e a forma com que foi abordado foi totalmente diferente de escrito nas estrelas, onde o tema serviu para ajudar a contar a historia, no caso pareceu que houve uma preocupação maior em retratar a religião ao invés de se contar uma historia. Tirando as boas atuações e os capítulos finais, amor eterno amor para mim é uma novela esquecível.

http://brincdeescrever.blogspot.com.br/

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde!
Sérgio!
Só para agradecer o carinho da visita e desejar uma ótima semana!
Vamos ver se eu acompanho essa nova, para ter mais embasamento em meus comments aqui...
Abraços

Sérgio Santos disse...

Oi Patrícia, então você acabou vendo, é? Aquele umbral ali foi deprimente mesmo e também detestei a cena do penhasco. Enfim, é uma novela que se arrastou e exagerou em muitos aspectos. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Luciana, obrigado pelo comentário. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Ju, o casamento da Gracinha eu também gostei muito. Daniela Fontan é ótima e a cena foi a cara dela. A mensagem final foi bonita, mas achei o capítulo final bem fraco, como a novela toda. Beijos e obrigado pelo elogio.

Sérgio Santos disse...

Rafael, obrigado pelo comentário. Também acho que será uma novela esquecível para a maioria do público.

Gosto do espiritismo e quando as novelas abordam o tema, mas nesse caso ficou muito forçado e pareceu uma imposição mesmo. Abração!

Sérgio Santos disse...

Oi Felisberto, tenha uma boa semana você também!

Sissym disse...

Tudo que assisti desta novela foi justamente o ultimo capitulo!

Beijos

Sérgio Santos disse...

Sissym, obrigado pelo seu comentário! Beijos.

Anônimo disse...

http://prixviagrageneriquefrance.net/ acheter viagra
http://commanderviagragenerique.net/ viagra
http://viagracomprargenericoespana.net/ generico viagra
http://acquistareviagragenericoitalia.net/ viagra

Anônimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ cialis pas her
http://commandercialisfer.lo.gs/ prix cialis
http://prezzocialisgenericoit.net/ cialis ricetta medica
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis comprar