segunda-feira, 30 de abril de 2012

Estrelas: uma boa opção para os sábados

Assim que estreou, em 8 de abril de 2006, o "Estrelas" se mostrou totalmente perdido e sem identidade. A atração mais parecia o programa da consagrada Hebe Camargo: Angélica (na época robótica e nervosa) ficava sentada em um sofá conversando com todos os seus convidados. Aos poucos, porém, foram encontrando formas para deixar o programa mais interessante.


Angélica é uma ótima apresentadora e, ao contrário de Xuxa e Eliana, conseguiu migrar com facilidade do público infantil para o adulto. Ela tem carisma, comanda muito bem o programa e o carinho que tem da classe artística facilita as entrevistas, obviamente.  Entretanto, ela não procura extrair muitas confidências dos seus convidados, a base das conversas é quase sempre amenidades e a rotina dos artistas.

O único erro da atração é o quadro de culinária, que faz
parte do segundo bloco. Angélica é vegetariana (nada contra), e isso, claro, a impede de comer carne. Em suma: várias vezes a apresentadora recusou comer algo feito pelo convidado por esse motivo. A 'saia justa' é inevitável. Se ela tem tantas restrições alimentares, não pode se dar ao luxo de ter um quadro desse tipo. Melhor deixar as receitas para a Ana Maria Braga no "Mais Você".

A boa repercussão e os resultados positivos do programa fizeram com que a Globo, em 2011, ampliasse a transmissão do mesmo para mais estados brasileiros, uma vez que anteriormente a atração não era exibida em todas as praças. Com o cancelamento temporário do "Video Game", quadro do "Vídeo Show", Angélica está voltada exclusivamente para o "Estrelas". E o ideal seria que isso permanecesse. Ver a apresentadora de segunda a sábado acaba desgastando sua imagem e cansando o público.

O crescimento e a maturidade de Angélica são visíveis e acabam sendo  muito positivos para o "Estrelas", um bom programa de entrevistas que ficará na grade da Globo por bastante tempo. Embora não tenha nenhum diferencial, é uma alternativa interessante para o telespectador que não tem muitas opções atrativas na grade vespertina de um sábado.

12 comentários:

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Boa crítica, Sérgio. Angélica amadureceu profissionalmente, sabe ouvir os entrevistados, sem interrompê-los.
Gosto quando ela interage com eles, seja dançando, seja praticando algum esporte.
Realmente, o quadro de culinária é dispensável, e muitas vezes ela se concentra no preparo das receitas e esquece de entrevistar os convidados.
Também achei que foi uma boa saída ela se dar um tempo no "Vieogame", que, aliás, não andava em boa fase.

Sérgio Santos disse...

Elvira, muito obrigado pelo comentário. Não sou um telespectador assíduo do Estrelas, mas segui o seu conselho e vi o programa com a Ana Beatriz Nogueira e Julia Lemmertz. Foi muito bacana ver a amizade das duas. O programa é interessante, com exceção do quadro de culinária. Seria ideal que ela não voltasse para o Video Game, mas isso não vai acontecer, o que é uma pena. Beijos.

FABIO DIAS disse...

Eu adoro esse programa, uma pena passar em um horário ruim pra mim!

Abs
Fabio
www.ocabidefala.com

Sérgio Santos disse...

Oi, Fabio. O horário não é lá muito atraente mesmo. Obrigado pelo comentário. Abração!

Thallys Bruno Almeida disse...

Gostei do artigo, Sérgio. Também não vejo o Estrelas todo sábado, mas em alguns que vi gostei do programa e dos entrevistados (principalmente quando são artistas talentosos de verdade). Sobre a culinária das estrelas, é meio raro mesmo ela comer alguma coisa, mas lembro bem que ela comeu em um dos programas que vi (acho que foi uma receita de cuscuz paulista feita pelo Joaquim Lopes, que estava em Morde&Assopra). O Video Game era muito bom nos primeiros tempos, mas se perdeu quando colocaram anônimos em 2010; voltaram atrás, mas o encanto se perdeu e por isso sua retirada foi benéfica.

Sérgio Santos disse...

Thallys, obrigado pelo cometário. Pois é, também não sou um telespectador do programa. Mas é uma atração interessante, embora não tenha nada de diferente. O quadro de culinária é dispensável. O Video Game era muito bom, mas se perdeu no exato momento citado por vc. Depois tentaram voltar, mas era tarde. Abraço!

Van disse...

Oi Sergio,

acho a Angélica super carismática, só isso já contribui muito para o sucesso dos programas que ela comanda.

Beijos

Sérgio Santos disse...

Oi, Van! Obrigado pelo comentário! A Angélica é uma boa apresentadora mesmo e tem carisma de sobra. Beijos.

Cecilia sfalsin disse...

Ei Sérgio,

Interessante sua observação, gosto muito da Angélica e do programa, pois prende minha atenção , apenas do Estrelas, pois o video game apresentado por ela ja acho meio vazio, sem graça , meio sem conteúdo , mas enfim realmente acho que se a culinária é um quadro que acrescenta ela deveria se adaptar a ele ou retirá lo uma vez que não se alimenta de tudo ..Quanto a pessoa dela é uma apresentadora que evoluiu muito e de um carisma muito grande que vale a minha admiração.


Beijos

Sérgio Santos disse...

Cecilia, obrigado pelo comentário. Ela é uma boa apresentadora e o quadro de culinária é dispensável. O VIdeo Game até que era interessante, mas foi se perdendo. Beijos!

Bio Formando disse...

Programa maravilhoso gostava mais quando a família Hulk tomava conta das tardes de sábado , porém colocaram a Xuxa no meio da história o que não foi uma boa ideia o programa da Angélica e do Luciano são ótimos

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, amigo! Abraço!