terça-feira, 1 de maio de 2012

Sequestro de Carminha movimenta ainda mais Avenida Brasil

Há duas semanas, escrevi um texto a respeito do ritmo impressionante de "Avenida Brasil" (cujo link está aqui), que tem menos de dois meses e já teve mais acontecimentos que muita trama com mais de oito meses no ar. Isso todos já sabem, mas vi a necessidade de escrever novamente sobre o tema após a exibição das sequências eletrizantes do sequestro da Carminha (Adriana Esteves).


A novela, que já estava com uma agilidade impressionante (o que não significa correria, é importe ressaltar), teve uma sucessão de reviravoltas no sequestro da vilã. O que antes era um plano arquitetado por Max (Marcello Novaes) para arrancar dinheiro de Tufão (Murilo Benício), após o malandro ter perdido uma boa quantia ao cair em um golpe, acabou virando um rapto de verdade, onde a dupla foi mergulhando cada vez mais em um buraco sem fundo. Tudo porque Nina (Debora Falabella) havia descoberto todo o esquema dos vilões e conseguiu atrapalhar a jogada. Vimos Carminha humilhando os marginais com frases engraçadíssimas e ácidas; a tensão da família de seu marido ao ver o sequestro; as tentativas da mocinha em alertar o jogador sobre o golpe; a vilã passar da condição de manda-chuva para vítima; Max tentando resgatar a amante, fugir de moto e ser perseguido por vários marginais; enfim, uma junção de sequências merecedoras de muitos elogios.

O telespectador tem visto
cenas excelentes, muito bem dirigidas e interpretadas. O texto de João Emanuel Carneiro é impecável e o autor tem escrito diálogos tensos, ao mesmo tempo que engraçados. A trilha incidental é outro ponto positivo: as músicas tocadas nas cenas onde a adrenalina está elevada e a tensão predomina são fundamentais para prender o público e contaminá-lo com esse mesmo sentimento. 

Ricardo Waddington é um dos melhores diretores da Globo e prova isso novamente em seu mais recente trabalho. Sua característica principal é dar um bom ritmo às cenas e evitar que a trama se arraste. É claro que há uma importantíssima colaboração do autor ao criar história atraentes e ricas, mas até com autores que escrevem tramas mais lentas, ele consegue imprimir um ritmo diferenciado --- como por exemplo o Manoel Carlos, onde "Laços de Família e "Mulheres Apaixonadas" foram dirigidas por Ricardo e o resultado positivo era nítido.

E o elenco? Todos os atores envolvidos nesse sequestro estão ótimos e é preciso destacar novamente o talento de Adriana Esteves e Debora Falabella. Marcello Novaes está muito bem vivendo um personagem que foge ao esteriótipo cômico do gostosão atrapalhado que ele estava tão acostumado a interpretar. Agarrou a oportunidade com unhas e dentes e tem convencido. Um outro ator que precisa ser citado é o Rodrigo Rangel, que vive o Moreira. Que trabalho impecável ele está fazendo. Seu bandido é frio e descontrolado, apesar de ter passado uma imagem de submissão no início de sua 'aparição'. Uma pena que será apenas uma participação rápida. 

Mais uma vez, e em pouco tempo, João Emanuel Carneiro vem provando ao telespectador o quanto que sua história está recheada de acontecimentos e que ainda há muito mais por vir. Em todo capítulo, as reviravoltas estão presentes na trama e isso ficou ainda mais evidenciado com o sequestro de Carminha. "Avenida Brasil" despertou um sensação que andava adormecida há um bom tempo em grande parte dos espectadores: a ansiedade de querer assistir ao capítulo do dia seguinte.

Links relacionados: O talento de Adriana Esteves
                             Avenida Brasil impressiona pelo ritmo
                             Mel Maia: a menina que encantou o Brasil
                            Avenida Brasil: mais um acerto de J.E.C.
                            Expectativa pela estreia de Avenida Brasil ofusca...

13 comentários:

Thallys Bruno Almeida disse...

Pelo visto, Sérgio, temos uma unanimidade positiva em relação ao sequestro da Carminha. Avenida Brasil é o tipo da novela que a gente nunca se cansa de elogiar mesmo que pareça repetitivo, porque a trama é isso tudo e mais um pouco. Que sequências, hein?

Aquelas exigências todas eram hilárias: "Lugar bucólico, algodão egípcio..." kkkkkkk Já considero Carminha o melhor papel de Adriana Esteves. Uma vilã digna de estar entre as melhores já criadas. Débora Falabella, por sua vez, defende muito bem a vingança da Nina, procurando se livrar das peças que atrapalham seu plano (como a fofoqueira Zezé) e contando com os aliados certos. Marcello Novaes tirou a sorte grande nesse papel e Rodrigo Rangel foi uma boa surpresa.

Ricardo Waddington é um dos diretores que mais têm o meu respeito e o trabalho de direção conduzido por ele e Amora Mautner também contribui muito para dar a agilidade no tom certo.

Enfim, AVBR começou sensacional e não se cansa de melhorar cada vez mais. Só tem um mês no ar, mas sempre deixando a sensação de uma boa reta final. E a audiência corresponde cada vez mais.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo, Sérgio. A tensão das cenas do sequestro foi amenizada pelas tiradas da Carminha, com exigências descabidas, reclamações quanto ao uso do boné do Max, chantagem do homem que traía a esposa. O Max fugindo de moto da perseguição também foi uma sequência movimentada. Lembrei do famoso casal Bonnie & Clyde, com suas fugas espetaculares. Mas o tom escolhido pelo autor foi o da farsa e deu para divertir bastante.
Também gostei da atuação do Rodrigo Rangel.
Outro "achado" foi que a Zezé é moradora do bairro e poderá testemunhar a favor da Carminha, em mais um golpe de sorte para a vilã.
PS. Comentei em todas as suas críticas desta página. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Thallys, obrigado pelo comentário! "Avenida Brasil" surpreende a cada capítulo. Debora e Adriana estão muito bem e Rodrigo Rangel foi uma surpresa, pena que será uma rápida participação. Fico feliz em ver a novela sendo reconhecido e tendo uma boa audiência. Merece. As exigências da Carminha foram engraçadíssimas mesmo! Abraço!

Sérgio Santos disse...

Elvira, é verdade. Foi um achado a Zezé morar na mesma favela em que os bandidos estão mantendo Carminha presa. Será um golpe de sorte pra ela, mas poderia ser um golpe de azar também. A perseguição das motos foi excelente. A trilha incidental dá mais combustível para um clima tenso. Obrigado pelo comentários. Já estou indo responder a todos! Beijos

Sérgio Santos disse...

Ah, Thallys, tem razão! O Ricardo Waddington é um diretor muito competente e o resultado do talento dele é nítido em todas as novelas que dirige.

Fräulein Renata disse...

Assino embaixo. O ritmo é tão incrível, que a impressão que dá é que a trama já está na reta final. Mas tem o quê? Pouco mais de 2 meses no ar, não sei. O que foi essa sequência do sequestro da Carminha? Sensacionaaal! Ouso dizer desde já que João Emanuel Carneiro, Ricardo Linhares e cia fazem de "Avenida Brasil" uma novela inesquecível, coisa muito rara ultimamente.

Anônimo disse...

Debora Falabella, Adriana Esteves, Marcelo Novaes, Murilo Benicio, sem palavras para esses atores.
A Nina é extremamente densa, complexa e instigante. Torço muito para a vingança dela!

Sérgio Santos disse...

Renata, obrigado pelo comentário! O ritmo é incrível mesmo. O sequestro só aumentou isso ainda mais, como se fosse possível. A trama tem menos de dois meses no ar. O autor, os diretores e os atores estão de parabéns mesmo. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Anõnimo, obrigado por comentar. A vingança da Nina está muito bacana de se ver. O capítulo de hoje mostrando a personagem furtando o dinheiro do sequestro foi muito bom. Os atores citados por vc merecem elogios mesmo! Abraço!

Cecilia sfalsin disse...

Sérgio,

Estou amando a novela, o seqüestro de Carminha teve uma grande repercussão, onde Adriana Estêvão usou um pouquinho do seu lado cômico para ilustrar mais o desfecho da história com suas exigências sem sentidos e sua frieza fantástica em representar a boa esposa debilitada, triste, e cheia de trauma, claro sem me esquecer de Marcelo Novaes( Max) o amante atrapalhado que tem idéias mirabulantes que sempre se dá mal, enfim, um elenco espetacular com uma história que realmente esta em ritimo adorável de assistir..

Beijos

FABIO DIAS disse...

essa novela segue nos surpreendendo a cada capítulo!
Valeu a pena esperar!!!
Parabéns pela análise!

Sérgio Santos disse...

Oi, Cecília! Obrigado pelo comentário! Realmente a Adriana está impecável e Carminha é divertida ao mesmo tempo que odiável. O sequestro foi muito bem elaborado, com grandes cenas e atuações. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi, Fabio! Obrigado pelo elogio e pelo comentário! Valeu mesmo a pena esperar! Abraço!