segunda-feira, 7 de maio de 2012

Fantástico continua sendo um bom programa apesar do desgaste

A 'revista eletrônica' dominical da Globo está no ar há quase 40 anos e em 2012 completou (e comemorou) duas mil edições. O "Fantástico" tem um feito e tanto e merece o reconhecimento, mas, obviamente, esse longo período em que está no ar, o programa sofreu um desgaste natural e sua audiência não é mais a mesma. No entanto, pela qualidade das matérias que apresenta, continua sendo uma boa opção para os domingos à noite.


Ao longo desses anos foram muitas reformulações e mudanças de apresentadores (a mais recente foi a saída da Patrícia Poeta e entrada da Renata Ceribelli), porém, a proposta central continua a mesma: fazer um resumo dos principais acontecimentos da semana, matérias investigativas e mais alguns quadros com temas diversos.

Pode-se dizer que o maior acerto do programa, nos últimos meses, foi o quadro "O que vi da vida", onde
artistas, olhando para a câmera, dão uma entrevista para um entrevistador que não aparece e suas perguntas não são mencionadas, ou seja, se tem a impressão de que o convidado está fazendo um desabafo para o público sobre a sua vida. Já passaram por ali Regina Duarte, Chico Anysio, Padre Marcelo Rossi, Lima Duarte, Cissa Guimarães, enfim. Um quadro que vale a pena ser prestigiado.

Mas também continua havendo a participação do médico Dráuzio Varella com suas informações sobre doenças e como preveni-las. Recentemente ele apresentou várias matérias onde acompanhava a luta de vários fumantes contra o vício do cigarro e agora ele volta com dicas para evitar acidentes domésticos. O quadro 'Medida Certa', uma espécie de reality mostrando as dificuldades que Zeca Camargo e Renata Ceribelli enfrentaram para emagrecer, fez tanto sucesso que agora fizeram uma versão infantil onde acompanham a rotina de três crianças para ter o peso ideal: o 'Medidinha Certa'. Já os 'Gols do Fantástico' continuam agradando com apresentação bem-humorada de Tadeu Schmidt falando sobre os resultados dos campeonatos pelo país. E claro, as matérias investigativas que normalmente são exibidas mais para o final do programa são o ponto alto da atração. Nesse último domingo exibiram uma ótima reportagem a respeito da violência contra as mulheres.

Porém, se antigamente o "Fantástico" reinava absoluto nas noites de domingo, nos últimos anos, com peso da idade e o desgaste inevitável, a revista eletrônica tem sentido um grande incômodo com o sucesso do Pânico e a boa audiência do "Programa Silvio Santos". O "Domingo Espetacular", da Record, já ameaçou algumas vezes o dominical da Globo, mas agora se vê em sérias dificuldades com as atrações da Band e do SBT.

Mas ainda assim, o programa agora comandado por Zeca Camargo, Tadeu Schmidt e Renata Ceribelli, continua sendo uma boa opção para os telespectadores e ainda lidera no ibope com certa vantagem, uma vez que os rivais só costumam ultrapassar a líder quando o "Fantástico" termina (o que não deixa de ser um grande feito, diga-se). Entretanto, é evidente que há uma necessidade de renovação e o público, cada vez mais exigente, cobra por isso. Cabe aos responsáveis pelo dominical atender a essas exigências, para não ver essa vantagem no ibope diminuir cada vez mais, mesmo tendo um bom programa em mãos.

Link relacionado: Enquanto Fantástico dá aula de jornalismo, Domingo Espetacular faz o oposto

16 comentários:

Anônimo disse...

Sérgio,muito oportuna a sua crítica,Eu,pessoalmente,acho que o programa perdeu muito de sua proposta inicial.Gosto quando atua no jornalismo investigativo, mas não gosto das pautas semelhantes a programas matinais ou adolescentes.Muitas vezes percebo o programa engessado em um formato só,acho que carece de uma boa renovação.Também acho que perdeu com a saída da Patricia Poeta,tanto na apresentação como nas entrevistas.Mas,o programa é ícone,certamente a concorrência acirrada irá lhe fazer muito bem.Beijos e uma ótima semana para você.Dandara

Sérgio Santos disse...

Oi, Dandara. Obrigado pelo comentário. O programa sentiu a saída da Patrícia Poeta, mas gosto da Renata e acho que sua 'efetivação' no cargo foi justa. A concorrência é sempre saudável! Ótima semana pra você também! Beijão! ;)

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, boa crítica, mas acho que o "Fantástico" era mais interessante na época em que Glória Maria era uma das apresentadoras e fazia reportagens incomuns.
Gosto dos quadro "O que vi da vida" e dr. Drauzio Varella.
Acho que de pouco adianta mudar os apresentadores, sem modificar a essência do programa, que, muitas vezes, deixa a desejar.

Sérgio Santos disse...

Elvira, obrigado pelo comentário. Realmente mudar os apresentadores é o de menos. No caso da mais recente mudança, esta ocorreu por causa do Jornal Nacional e nem pelo Fantástico em si. Também gostava da Gloria Maria. Ainda acho o programa uma boa opção, mas você tem razão quando diz que a essência deixa muito a desejar. É um fato e a renovação se faz necessária como mencionei. Beijos.

Thallys Bruno Almeida disse...

Gostei da matéria. Posso dizer que o Fantástico ainda prima pela tradição, porém precisa de uma grande reformulação, que faça mais jus ao formato já consagrado. A concorrência tem sido uma constante, não apenas na atual fase (Pânico, Sílvio Santos, Domingo Espetacular, às vezes até com A Fazenda), mas que já havia sido uma grande ameaça em 2001, com o estrondoso sucesso da primeira Casa dos Artistas (SBT), que deixou o programa global na vice várias vezes.

O quadro O Que Vi da Vida tem sido o maior acerto dos últimos tempos, com nomes acertados como Regina Duarte, Zagallo, Chico Anysio, Daniel Filho, Lima Duarte e Cissa Guimarães. Os quadros com o Dráuzio Varella e (até um tempo atrás) Max Gehringer também são acertados. E também prefiro as reportagens incomuns da época de Glória Maria e o jornalismo investigativo, como na grande matéria com o Eduardo Faustini sobre a corrupção nas licitações.

A renovação da essência e o foco nos pontos que citei no parágrafo acima são cruciais para que o Fantástico volte a ser o grande programa de antes.

Sérgio Santos disse...

Thallys, obrigado pelo comentário! O desgaste do programa é nítido e uma reformulação é necessária mesmo. Apesar disso, ainda é uma atração de muitas qualidade e com matérias interessantes. A concorrência é sadia para que os produtores se mexam e melhorem a revista eletrônica. Abraço!

Lucélia Muniz França [LUTO] disse...

Passando para conhecer melhor teu Blog!!!
Gostei... tem muita postagem interessante aqui!!!
Bjs
http://www.luceliamuniz.blogspot.com.br/

Sérgio Santos disse...

Oi, Lucélia! Seja bem-vinda! Obrigado pelo elogio. Beijos.

Sozynho disse...

Olá, Sérgio!
Mais uma vez, tenho que concordar com você!
Abçs!
Rike.

Sérgio Santos disse...

Oi, Rike! Muito obrigado pelo comentário! Abração!

Sissym disse...

Sergio, nem sempre tenho "paciencia" para assistir, mas algumas vezes apresentam reportagens interessantes que me tomam a atenção.

Contudo, creio que em todo o mundo é assim mesmo, programas "cativos" tem altos e baixos.

Beijos

Sérgio Santos disse...

Oi, Sissym. É verdade, os altos e baixos costumam ser costumeiros nesse tipo de programa. Como o Fantástico tem uma longa duração (mais de duas horas de programa), muitas vezes ninguém tem paciência de assisti-lo inteiro. Beijossss

Bio Formando disse...

É continua bomzinho mais poderia ser bem melhor não chega a satisfazer caiu muito de qualidade

Frank Castle disse...

Olá Sérgio!
Claro que eu não sou lá muito fã ( hoje ) da globo, sou meio saudosista, curtia o fantástico quando ele realmente colocava matérias de cunho jornalista investigativo e coisas realmente incríveis, agora segue uma linha mais reality show como todos os jornais com coisas mais próximas do telespectador e longe do que poderia ser "fantástico"
Lógico que isso é um tendência americanizada ( mania triste ) na minha modesta opinião os apresentadores e sua simpatia seguram o programa, mas as matérias são normais demais pro meu gosto.
Abração!

Sérgio Santos disse...

Bio, obrigado pelo comentário. O programa se desgastou, isso é nítido, mas ainda assim continuo achando um programa 'assistível'. Abração!

Sérgio Santos disse...

Oi, Frank! Vc tem razão. Eles investiram muito em alguns quadros americanizados e acabaram deixando reportagens de lado, mas isso deu uma melhorada. Porém, não é o "Fantástico" que era antigamente, isso é fato. Obrigado pelo comentário! Abraço!