quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Terceira temporada manteve as qualidades e os defeitos do "Na Moral"

A terceira temporada do "Na Moral" estreou no dia 3 de julho, quando o país ainda estava no clima de Copa do Mundo. O programa apresentado por Pedro Bial e dirigido por José Lavigne, claro, aproveitou o tema propício e logo começou falando sobre a 'Identidade Nacional', chamando, entre os convidados, o grande Tony Ramos, que deu uma aula de sabedoria. Ou seja, o começo do terceiro ano da atração foi promissor.


E as qualidades dos debates se mantiveram ao longo desta temporada, da mesma forma que nas duas anteriores. O "Na Moral" mostrou que continua com fôlego e as conversas ainda rendem bastante. Vale destacar a edição do dia 17 de julho, que foi exibida 'ao vivo', cujo tema era 'O Homem Digital'. O objetivo era debater sobre a internet e o quanto que as redes sociais tomam o tempo de cada pessoa. A conversa rendeu e o melhor momento foi quando Pedro Bial leu no ar as críticas que faziam a ele, aos convidados (o jornalista Arnaldo Jabor entre eles) e ao programa.

A situação foi inesperada e fez valer a interatividade 'verdadeira', ou seja, aquela onde se lê comentários aleatórios e não só os que elogiam. Foi um dos bons momentos desta temporada. Ainda foram exibidos ótimos debates sobre consumismo, maioridade penal (que sempre provoca polêmica),
nova lei que cria empecilhos em cima das propagandas infantis, a postura da Polícia Militar nos protestos, a superlotação de presídios, justiça com as próprias mãos, entre tantos mais.

Ao contrário da segunda temporada, que teve 13 episódios, esta terceira teve apenas sete, em virtude do Horário Político, que em breve entrará no ar, prejudicando a grade de todas as emissoras abertas. Mas apesar do menor número de programas, todos os pontos altos permaneceram. Porém, os pontos baixos também.

O "Na Moral" continua com um tempo muito curto, deixando as conversas superficiais. Pedro Bial sempre disse que o objetivo é apenas levantar o debate para que os telespectadores continuassem falando sobre os assuntos em casa e na sociedade; entretanto, uns vinte minutos a mais eram mais do que suficientes para que o formato ficasse ideal. E a presença de convidados demais, às vezes, prejudica todos os presentes, já que sobra pouco tempo para cada um expor suas opiniões sobre os assuntos abordados.

O último programa de 2014, sobre o feminismo e a polêmica 'marcha das vadias', com a participação da grande Fernanda Montenegro, encerra nesta quinta (14/08) mais uma temporada produtiva. A quarta não deve enfrentar dificuldades para entrar no ar em 2015, já firmando o compromisso de Pedro Bial com o formato após o "Big Brother Brasil 15". Afinal, assunto nunca falta para este tipo de atração, que tem tudo para permanecer um bom tempo no ar. Só resta consertar os equívocos que ainda estão presentes.

28 comentários:

Anônimo disse...

Não vi sempre mas é um programa bom. Também acho que os debates são interessantes apesar de curtos demais.

Mayra disse...

Vi o primeiro programa com o Tony e foi muito bom. Também vi o ao vivo e me surpreendi com ele lendo os xingamentos no ar! É um bom programa e concordo com a crítica. Só não sei se aumentar o tempo deixaria melhor.

Arthur Silva disse...

Gostei mais da segunda temporada. A primeira tava tudo muito confuso ainda e nessa terceira achei que os debates foram mais fracos e alguns até repetiram os temas!

Anônimo disse...

Programa mais do mesmo da rede globo de televisão. Ouvi dizer que o ibope foi péssimo, mas também pudera.

Felisberto Junior disse...

Olá, Boa noite,Sérgio
com certeza,assuntos não devem faltar para esse formato de programa e é importante os debates
E como dito por vc, gostei da interatividade verdadeira,quando a conversa rendeu, Pedro Bial lendo no ar as críticas...sou um crítico de Bial, mas, nesse , um bom apresentador,com bosn debates e temas importantes...
Obrigado pelo carinho,bea quinta feira, abraços!

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Não tive oportunidade de ver nenhum episódio dessa temporada. Vou tentar assistir o último programa. Considero o 'Na Moral' um ótimo programa de se ver e concordo que o tempo do mesmo merecia ser dilatado.
O Bial é muito carismático.
Gostei de ler suas considerações e, se puder, vou tentar ver algo mais pela internet.

Grande abraço.

Anônimo disse...

"Como Será", estreou a pouco tempo, mas não teve inovação nenhuma. É só mais um programa matinal da grade da Globo, sem chamativos.

"Na Moral", comparo a um "Encontro", só que com temas com mais sustância para o debate, e sem alterar os temas. Concordo com a crítica do curto tempo de duração, mas acho que devem fazer mais alterações no formato (claro, sem "escangalhar a imagem do programa), para que ele não fique com a aparência cansada e o desgaste natural. Mas enquanto estiver se saindo bem...

TITO

Flávia disse...

Sérgio, só vi o programa ao vivo e gostei dele lendo as críticas no ar. Foi engraçado ver a reação dele, do Arnaldo Jabor e do Filipe Miguez com as ofensas. kkk bjs

Melina disse...

Sérgio, querido, vi alguns programas e verei o último mais tarde. Também acho que deveria ter mais tempo para os debates serem melhor aprofundados, mas o programa no geral é bom e as conversas interessantes. Um beijo.

Amanda Ventura disse...

Acho a proposta do programa excelente, os temas são atraentes e Bial é o apresentador certo para programas de debate. No entanto vejo as mesmas falhas que você: convidados demais e tempo de menos. O resultado é um debate superficial, com algumas opiniões lançadas ao vento.
A presença de famosos é inevitável para alavancar a audiência, mas alguns não tem nada a acrescentar ao tema debatido, resultando em mal aproveitamento do pouco tempo disponível.
Vamos esperar que estas questões sejam repensadas para a próxima temporada, principalmente quanto a disponibilizar um tempo maior para o programa.

Cc disse...

PQP, ESSE PEDRO BILAU É CHATO PRA CA***. "VAMOS DAR UMA EXXXPIADINHA..." ARRRRGH!!!!

Sérgio Santos disse...

Pois é, anônimo, o problema é o tempo.

Sérgio Santos disse...

Mayra, eu acho que deixaria melhor sim. Mas não tem como afirmar com certeza. bj

Sérgio Santos disse...

Entendo, Arthur. Mas repetir tem é normal, até pq alguns sempre rendem.

Sérgio Santos disse...

O ibope não foi dos melhores mesmo, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Felis, só o fato dele ter decidido ler as críticas ao vivo foi um feito e tanto. Ninguém nunca fez isso até agora. E foi inesperado. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Vera. Espero que vc tenha conseguido ver o último porque o debate sobre feminismo foi bem interessante e teve a participação da Fernanda Montenegro. bjs

Sérgio Santos disse...

Tito, na verdade o Como será? não tem intuito de ser um novo programa. É apenas a união do Globo Ecologia, saúde, educação e Ação em um só formato. Ao invés de deixar tudo dividido, como estava há anos, uniram.

E tb acho que o Na Moral precisa ficar atento para não se desgastar. abçssss

Sérgio Santos disse...

Foi mesmo, Flávia. E o Bial leu uma crítica pra ele, uma pro Jabor e uma pro Filipe. rs bjs

Sérgio Santos disse...

Exatamente, Amanda. O formato é ótimo, a proposta excelente, mas o tempo curto e muitas vezes há convidados demais pra duração de menos. Deveriam corrigir isso na quarta temporada. Beijos.

MARILENE disse...

Gosto do programa, mas o tempo é, de fato, curto. E são muitos os convidados. Os temas, porém, são interessantes, e alguns polêmicos, permitindo que manifestações de caráter diverso sejam efetuadas. Bial é ótimo à frente de programas da natureza. Bjs.

Uma Interessante Vida disse...

Eventualmente assisto e vi o último episódio... gosto muito do programa. beijinhos

Sérgio Santos disse...

Concordo, Marilene. bjssss

Sérgio Santos disse...

Tb gosto, Barbie. bjssss

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thallys Bruno Almeida disse...

Achei a segunda temporada melhor como um todo, em virtude de ter temas mais fortes em todos os episódios. Nessa, os temas mais fortes foram mais coisa pontual, como a sequência "justiça/polícia" e o último com a Fernanda Montenegro. Num saldo geral, apenas boa. Melhor que a primeira, mas inferior à segunda. Que a quarta seja ainda melhor.

Sérgio Santos disse...

A terceira temporada deveria ter sido mais longa, que nem as outras.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.