terça-feira, 12 de agosto de 2014

Após uma primeira fase impecável, história central segue sendo o grande atrativo de "Império"

A primeira fase de "Império" foi impecável. Marjorie Estiano, Vanessa Giácomo, Chay Suede e Regina Duarte foram os grandes destaques e engrandeceram os quatro primeiros capítulos. A história também prendeu a atenção. Entretanto, as dúvidas sobre o que viria na segunda fase se faziam presentes. A chance de provocar uma decepção, como ocorreu com "Em Família", era grande. Mas, passadas algumas semanas, é incontestável que a nova novela de Aguinaldo Silva continua bastante atrativa, principalmente em cima da trama central.


Toda a história que envolve o protagonista José Alfredo (Alexandre Nero) desperta interesse e os desdobramentos têm sido o grande ponto alto de "Império". Isso porque as duas grandes vilãs estão nele, assim como o ambíguo comendador e sua família milionária. Cora (Drica Moraes) e Maria Marta (Lilia Cabral) são as melhores personagens de longe, representando a maldade na pobreza e na riqueza, respectivamente. E as atrizes estão em estado de graça. Já o arrogante, grosseiro, infeliz e ambíguo personagem central está sendo brilhantemente interpretado pelo ator, que ganhou um papel grandioso.

A trama que ficou encaminhada na primeira fase, está sendo bem desenvolvida e ficou ainda melhor com o falecimento de Eliane (Malu Galli). Primeiramente, porque a cena proporcionou um momento extraordinário de Drica Moraes, que impressionou no momento que Cora constatou que sua irmã morreu e misturou alegria com tristeza, soltando um grito de choro, logo seguido de uma gargalhada diabólica.
A morte da mãe de Cristina (Leandra Leal) foi o estopim para iniciar o processo de aproximação dos dois núcleos mais interessantes do enredo, já que Cora conseguiu convencer sua sobrinha a ir atrás de seu pai verdadeiro, graças a uma carta falsificada que escreveu contando que ela é filha do milionário José Alfredo.

Esta situação já provocou um aumento no número de conflitos da já conturbada família, herdeira do tão cobiçado império. Caio Blat (José Pedro), Andreia Horta (Maria Clara) e Daniel Rocha (João Lucas) interpretam os filhos do comendador com Maria Marta e estão muito bem, melhorando ainda mais o núcleo, assim como Otton Bastos, que vive o mordomo Silviano, e Julia Fajardo, que interpreta Helena Abrantes, braço-direito da esposa de Zé Alfredo.

E, curiosamente, todo este enredo lembra muito "Suave Veneno", novela do mesmo autor que foi ao ar em 1999 e um dos maiores fracassos do horário nobre da Globo. A história girava em torno do poderoso Valdomiro Cerqueira (José Wilker), dono de um império de mármore, que precisava controlar os conflitos causados em sua família após a chegada de uma filha bastarda, no caso Clarisse (Patrícia França), que arquitetou um plano de vingança, inserindo Maria Inês (Glória Pires) no antro dos milionários para roubá-los. O empresário, inclusive, também tinha uma esposa fútil (Eleonor - Irene Ravache), que lhe emprestou um sobrenome pomposo, e três herdeiros de nomes compostos, no caso filhas: Maria Regina (Letícia Spiller, a grande vilã), Maria Antônia (Vanessa Lóes) e Márcia Eduarda (Luana Piovani).

Aguinaldo Silva já havia declarado que se pudesse reescreveria esta sua obra para fazer algumas modificações. Portanto, parece que finalmente ele cumpriu esta promessa, já que de original mesmo há pouca coisa em "Império". E, apesar da clara repetição, não há dúvidas de que esta nova 'versão' é infinitamente superior. Até mesmo a dupla Xana Summer (Aílton Graça) e Naná (Viviane Araújo) lembra outra dupla cômica de "Suave Veneno": o médium Uálber (Diogo Vilela) e o fofoqueiro Edilberto (saudoso Luis Carlos Tourinho). Aliás, Aílton e Viviane também estão entre os pontos altos da nova trama e fazem uma ótima parceria.

Mas não é só "Suave Veneno" que tem servido de inspiração para o autor. A relação entre Maria Marta e José Alfredo lembra muito o casamento de aparências de Victoria e Conrad Grayson, na série americana "Revenge". E a vilã de Lilia Cabral, embora tenha traços de comicidade, age da mesma forma que Victoria em se tratando de defender a família custe o que custar. Já o núcleo encabeçado por Vicente (Rafael Cardoso, ótimo), é praticamente uma referência do filme "Confia em Mim", onde Fernanda Machado interpretou uma chef de cozinha que desafiava o seu superior, inovando nos pratos e conquistando os clientes. E esta trama tem despertado interesse, principalmente porque o dono do restaurante é o arrogante e homofóbico Enrico (Joaquim Lopes), que é noivo de Maria Clara, que se envolverá com o cozinheiro.

Um núcleo que também tem sido interessante é o do Cláudio Bolgari (José Mayer), um homem que é casado, tem dois filhos, mas é homossexual enrustido e mantém um caso com um rapaz bem mais jovem (Leonardo - Klebber Toledo). A esposa (Beatriz - Suzy Rêgo) sabe da verdadeira sexualidade, mas não se importa e é cúmplice do marido. A situação tem sido bem abordada, embora a inserção do blogueiro Téo (Paulo Betti, exagerado até para uma caricatura), cujo objetivo é investigar Cláudio e revelar sua verdadeira condição sexual, seja um ponto negativo, já que o personagem cansa pelo excesso de caras e bocas.

Vale elogiar ainda Zezé Polessa (Magnólia) e Tato Gabus Mendes (Severo), que estão ótimos na pele dos pais interesseiros de Maria Isis (Marina Ruy Barbosa), que usam a filha como 'fonte de renda', através das quantias que o comendador dá para a menina se sustentar no apartamento de luxo que paga para sua amante morar. O núcleo aparece pouco, mas os atores se destacam, com exceção de Rômulo Arantes Neto, intérprete do Robertão, cuja maior utilidade é ficar sem camisa em cena.

Porém, nem tudo está bom em "Império". A história de Tuane (Nanda Costa) é desinteressante e já foi contada em "Fina Estampa", com a personagem Teodora (Carolina Dieckmann): uma periguete que volta namorando um homem rico para brigar pela guarda do filho com o ex pobre. No caso, o marido milionário é Reginaldo (Flávio Galvão), um homem mais velho que paga seus luxos, e o ex-namorado é Elivaldo (Rafael Losso), irmão de Cristina, que foi preso após incendiar acidentalmente o camelódromo onde trabalhava.

Outra trama que pouco acrescenta é a do falsificador de quadros Orville (Paulo Rocha, inexpressivo). O rapaz foi preso em flagrante e tem recebido visitas de sua esposa, a rainha de bateria Juliane (Cris Vianna), que sofre com a situação do marido. O enredo é claramente inspirado na história de Viviane Araújo com o pagodeiro Belo, mas fica deslocado na novela e não atrai. Aliás, Viviane teve sorte em ter sido substituída por Cris (ela que interpretaria a esposa do presidiário), pois Naná está inserida em um dos melhores núcleos da história: o da vilã Cora.

Portanto, apesar de alguns equívocos, o saldo de "Império até o momento é animador. Até agora apresentando mais atrativos que defeitos, a novela de Aguinaldo Silva tem conseguido manter o bom ritmo e apresentado uma história central bastante promissora. Os índices de audiência ainda não estão superiores aos de "Em Família", mas é quase certo que ultrapasse com o tempo (até porque diminuir será bem difícil, verdade seja dita). Ou seja, resta torcer para que os pontos positivos fiquem cada vez mais sobrepostos aos negativos, deixando a trama cada vez mais interessante para o público. O horário nobre merece.

80 comentários:

Zyon Waisterg disse...

Sinceramente e honestamente? A novela está começando a se perder. Concordo que a trama central continua sendo o grande atrativo mas tirando isso não sobre nada. Aquela Cristina chata com seu irmão presidiário, a Tuane querendo o filho, o falsificador de quadros que agora tem até Paulinho Vilhena no meio... E discordo da parte elogiosa do texto que aplaude o núcleo do homossexual enrustido e da Maria Isis. Acho os dois igualmente chatos. A Xana e Naná ainda tem bons momentos, mas o resto nada salva. Estou me decepcionando com a novela depois da primeira fase.

Anônimo disse...

Concordo com a parte do texto que elogia a trama central, mas discordo do restante. Concordo com o Zyon.

Flávia disse...

Serginho, tb tô gostando da trama central mas do resto não tô não. De nada mesmo. Nem daquela Nana e Xana.! kkk bjk

Andressa Mattos M. disse...

Olá, Sérgio. Boa noite. Tava faltando mesmo uma crítica sua sobre a segunda fase de Império já que vc só tinha escrito sobre a primeira e sobre a Marjorie.

Bem, concordo com quase todo seu texto. Só acrescentaria na parte ruim o drama do homossexual que para mim está sendo muito mal abordado e o próprio autor já disse que não vai priorizar a sexualidade dele e sim a intimidade. E esse Teo prejudica muito o núcleo. E é ilógico, até porque se ele é um blogueiro que cobre fofocas, qual o interesse em divulgar a homossexualidade de um desconhecido? Ele parece ter um amor mal resolvido mas usar seu espaço de trabalho para destruir o outro é forçado. Parece que o personagem é uma arma do autor para atacar seus críticos com indiretas.

Tb não gosta da trama da Maria Isis. Ela só serve pra transar? E se aqueles pais dela eram pra ser cômicos não deu certo. O Romulo só serve mesmo pra ficar pelado.

A da Tuane, do presidiário e do irmão da Cristina concordo. Muito chatos e história cansativa. Além de deslocada.

Mas a trama central tá bem interessante e tenho gostado. Bem novelão mesmo, com chantagens, herança, enfim, tudo aquilo que já conhecemos bem. Lilia, Drica e Alexandre estão fabulosos. Também gosto de Xana e Naná. São divertidas. Mas ainda é cedo pra fazer alguma avaliação mais concreta. Tem muita novela pela frente. Vamos aguardar, Sérgio. Beijos.

Anônimo disse...

A história central é boa e não havia reparado que é mesmo uma nova versão de Suave Veneno. Talvez seja até por isso que a audiência ainda não superou Em Família. Tb não havia reparado que a Maria Marta lembra a Victoria. Gostei do texto.

OX disse...

Sérgio, a novela não tem me despertado muita atenção, mas não acho ruim. Mas também não acho ótima. Não me empolgo em acompanhar porque só me interesso pela Lilia e pela Drica. Nem do Alexandre tenho gostado muito. Ele exagera nas caretas na minha opinião. E os núcleos paralelos são todos fracos. Mas a Andressa disse bem, ainda é cedo. Abraço!

✿ chica disse...

Sérgio, quando começou eu estava fora, em férias.Não assisti. Na volta, vim aqui, me "enfronhei" do assunto e estou gostando. Confesso que ainda aparecem personagens que nada me dizem... Mas vamos ver! abração,chica

Anônimo disse...

O começo da 2° fase de Império deu uma freada no seu ritmo, mas semana passada voltou a ficar ágil. Não gosto dos núcleos paralelos, mas a novela é bem bacana. Só estou acompanhando pelo site da novela as trajetórias do Zé Alfredo, Lorraine (que está ligada indiretamente ao núcleo central) e as cenas do casal Helena&Josué. Aliás, essa Julia Fajardo me surpreendeu desde o começo, o mesmo não posso dizer do Birindelli que está péssimo interpretando o Josué.

Anônimo disse...

(Cont.) Uma coisa que tem me incomodado é a aparente figuração de luxo que o excelente Othon Bastos está fazendo. Espero que esse mordomo tenha mais importância futuramente. Ainda tem muito tempo de novela. A audiência terá muitas chances de crescer. Os telespectadores impacientes já querem enterrar Império.
Pra mim Império é a melhor novela pós - Avenida Brasil.

Gustavo Nogueira disse...

Sérgio, estou gostando bastante de Império e o ponto alto da novela é a trama central.Adoro a Cora, Maria Marta, o José Alfredo.Eu estava gostando da personagem da ótima Andréia Horta, mas acho que ela não é o que aparenta ser(uma jovem boazinha que não se importa com a herança da família), acho que ela esconde uma outra faceta e que irá surpreender o público. Os outros dois filhos do José Alfredo, o João Lucas e o José Pedro, são perfis interessantes, mas não morro de amores ainda pelos personagens.A trama da Maria Isis não me atrai muito, ela está sem função na novela e só serve para transar com o José Alfredo.Acredito que a história dela ficará mais interessante quando ela se envolver com o João Lucas.A Zezé Polessa e o Tato Gabus Mendes estão ótimos como golpistas, são hilários e não acho que o Rômulo Arantes esteja tão ruim(pelo menos não tem comprometido na minha opinião).Concordo com você quanto as falhas da novela, a história da Tuane é desinteressante e idêntica a trama da Teodora e não há torcida para ela ficar com o Elivado(outro personagem chato, diga-se de passagem fora que o Rafael Losso não convence no papel), o Paulo Betti está muito exagero como o jornalista Téo(já comentei sobre isso em sua outra postagem)e a trama da Juliane é chata e pouco acrescenta, apesar da Cris Viana estar bem no papel.Em compensação o Paulo Rocha está péssimo, totalmente inexpressivo.Agora o personagem da novela que eu mais odeio é o Enrico, que cara mais arrogante, autoritário, ele consegue ser mais insuportável que a Tuane e o Elivado juntos, ele merece ter a noiva roubada pelo Vicente rs.Fora que o Joaquim Lopes não está bem no papel, está muito forçado(eu tinha gostado da atuação dele em Sangue Bom como Lucindo).Ah, Sérgio não acho a Cristina uma mocinha tão chata(pelo menos por enquanto) e a Leandra Leal está muito bem no papel.Talvez possa torcer para que ela fique com o personagem do Rafael Cardoso, se convencerem e tiverem química claro.

Anônimo disse...

Novela insuportável! Tirando Drica, e Lilia nada mais salva!

Thallys Bruno Almeida disse...

Concordo com parte do comentário do Gustavo Nogueira (em especial sobre a Cristina e a Tuane, discordo só em relação ao Rômulo Neto que acho péssimo mesmo).

Não acho a Cristina nem de longe uma mocinha chata, muito pelo contrário. Leandra dribla muito bem o fato de os autores só lhe darem mocinhas com competência, talento e entrega cênica pra fazer de sua personagem um acerto. Versatilidade é fundamental, mas em casos como o dela, quando ela se entrega ao personagem de verdade, é isso o que importa. E que, a partir daí, esse talento sirva de sinal pros autores se ligarem de uma vez pra versatilizar a carreira dela daqui pra frente pq ela tá merecendo muito.

Lilia Cabral ganhou um presentaço: não apenas um papel sensacional, mas também três filhos talentosos de fato (Andreia, Daniel Rocha e Caio Blat).

Sobre o Paulo Betti, acho que alterna altos e baixos, ainda não vejo esse problema todo (lembra que vc reclamava das críticas pra Regina Duarte no Astro?), mas ok.

Acho os núcleos mais chatos o da Tuane/Elivaldo (Nanda Costa igual à Morena, mudou nada, além da personagem ser um porre) e do Orville/Juliane (a Cris tem se saído bem, mas o Paulo tá péssimo).

Drica Moraes nem bem começou e é séria candidata aos prêmios porque ela tá fazendo miséria. Alexandre Nero talvez seja outro.

No mais, mesmo com os núcleos chatos, posso dizer que Império me agrada mais que as três últimas juntas. Fico feliz de o Aguinaldo estar se inspirando novamente.

Anônimo disse...

CHO-CA-DA que Império não superou a audiência de Em Família ainda. Como assim ? Jurava que já estava uns 3 pontos na frente! Então a novela por enquanto é um belo fracasso porque estar abaixo de Em Família é assustador. E u também gosto da trama central e incluo Xana e Naná na trama central porque estão com a Cora. Mas tirando isso acho tudo ruim, inclusive a trama do gau encubado. Aquele romance do José Mayer com o Kleber Toledo me dá sono. Beijo!







Thamires

Pedro disse...

Você foi muito bonzinho na crítica. Acho que a novela tem mais defeitos que qualidades. A trama central é boa mas não vejo com bons olhos o fato de ser um plágio de Suave Veneno. Isso só deixa clara a preguiça do autor. E o grande problema é que essa novela medíocre veio depois da desastrosa Em Família, então qualquer coisa seria vista com mais "carinho".

Melina disse...

Sérgio, querido, acho o núcleo central o menos pior. Gostei da primeira fase, mas o a segunda deu uma boa piorada. Cora, Maria Marta e José Alfredo são os personagens mais interessantes dessa novela e carregam ela nas costas. O resto é apenas complemento e cansativo.

Não vi Suave Veneno mas foi bom saber que ele se autoplagiou. E o Vicente tem mesmo a mesma história do filme Confia em Mim, que por sinal gostei muito. E aquela Cristina é uma mala sem alça e recusa dinheiro mesmo naquela situação, sendo que é um direito dela. Só falta abrir uma ONG. Um beijo.

Carlos disse...

Todos os autores se repetem. É fácil encontrar situações e personagens muito parecidos nas novelas de cada autor. O Maneco mesmo já repetiu a exaustão sua formula. Gloria Perez idem. Assistindo Agua Viva e Dancin Days, ambas do GB, percebi que ele repetiu vários elementos de uma na outra. E assim são todos. Mas Imperio poderia ser uma boa novela se fosse escrita há vinte ou trinta anos atrás. O excesso de personagens inúteis, atorezinhos fracos e outros detalhes tornam inassistiveis as novelas atuais(ao menos pra mim).

Luma Rosa disse...

Oi, Sérgio!
A única coisa que achei fora do contexto e exagerado foi a cena da Xana Summer lutando capoeira para resgatar carteira e chaves do carro. Acho que surgirá uma bela amizade entre o menino rico e aquela casa, donde ele poderá conhecer melhor sua irmã. Único chato é o pintor presidiário, mas estou adorando o Paulinho Vilhena - espero que seja discutido os inúmeros casos de doentes mentais que estão em presídios, enquanto verdadeiros bandidos se fazem de loucos para cumprir penas brandas em sanatórios de luxo.
Não acho José Alfredo arrogante... e Cora terá que levar uma rasteira de Maria Marta para sacar quem ela realmente é.
Já Cristina e Maria Marta são bem parecidas, as duas são aparentemente calmas, mas espero que mudem a cara de paisagem.
Acho que Enrico não terá caso com o cozinheiro. Acho que esse ficará muito rico quando montar o seu próprio restaurante, casar com Cristina e Zé Alfredo ficar pobre e pedir arrego pra filha kkkkkkk eu não sirvo para escrever novela!!
Daniel Rocha, torço por ele!!
A novela ainda tem muito o que crescer!
Olho para a Drica Moraes e lembro da Bette Davis. Ah, dá uma chance! (rs*)
Beijus,

Anônimo disse...

O "fracasso" Suave Veneno na terceira semana já dava 40 de media e fechou na casa dos 52 pontos. O "fenômeno" Avenida Brasil deu 51!!! E não venha com xurumelas tentando justificar que a meta hoje é menor porque os pontos medidos pelo ibope já são relativos a tudo isso.

Anônimo disse...

Essa novela tem muitos núcleos nível "fina estampa". Até saiu uma crítica hoje no Stycer sobre isso. Por isso que é só a trama central que salva mesmo.

Zilani Célia disse...

OI SÉRGIO!
TUA ANÁLISE SOBRE A NOVELA ESTÁ TÃO COMPLETA E, PARA MIM, PERFEITA QUE NADA HÁ A SER ACRESCENTADO.
ESTOU ACOMPANHANDO A NOVELA E ESPERO QUE O QUE NÃO ESTÁ TÃO BOM, MELHORE.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Que bom que a Marjorie se livrou dessa furada!

Paulo Roberto disse...

Estou achando uma ótima novela. Concordo tem núcleos péssimos, mas nem tudo é prefeito. Já considero a melhor novela da década e torço para que Babilônia tão boa quanto Império. Imp. nos anos 80 seria maravilhosa, mas tem um bom ritmo pros dias de hoje. Já até imagino a Joana Fomm de Cora e a Ewa Wilma de Marta.

Anônimo disse...

Meu comentário não é sobre Império, queria apenas dizer como estou enojado com o comportamento das talifãs da Isabelle Drummond xingando a Chandelly Braz de todos os nomes, questionando o talento dela e ainda ridicularizando a garota por causa de uma rixa de crianças. Estou colocando isso pq sei que vc achou ridículo os talifãs da Fernanda Vaconcellos menosprezando a Sophie Charlotte em Sangue Bom.

Anônimo disse...

Sinceramente não estou gostando dos capítulos recentes, pressinto que a novela tomara o mesmo rumo de Fina Estampa. Se em Fina Estampa tínhamos o TOM e JERRY (Griselda e Teresa Cristina), em Império temos o TOM, JERRY e o cachorro SPIKE (Maria Marta, Cora e José Alfredo representando o cachorro claro). A relação desses 3 personagens me lembra muito a do desenho visto que os 3 podem ser vilões ou não e vivem andando em círculos dificultando, assim, alguma torcida mais definitiva. Vejo a novela e não sei para quem torcer, parece que esses 3 personagens apenas disputam quem é o mais malvadinho. Ainda não consegui me apegar a história deles e pode ser que mais para frente isso mude. Claro que alguns devem estar gostando mas eu ainda não consegui gostar da história central.
Outro ponto negativo são as histórias paralelas que tem deixado muito a desejar mas prefiro não enfatizar muito visto que alguns internautas já fizeram uma boa análise disso.
Enfim, para quem assistiu Fina Estampa e não gostou acho que dificilmente gostará também de Império, até agora a novela está apenas um pouco melhorzinha que Em Família, nada mais que isso.

Anônimo disse...

Enjoei dessas novelas, tudo sempre igual, o final é sempre bobo. A fase aurea das novelas passou.

Anônimo disse...

Tirando Maria Marta e Cora sobra pouca coisa nessa novela. Nem José Alfredo acho grande coisa.

Anônimo disse...

Adorei a cena do jornalista gay lá quase enfartando com o delicioso romulo arantes filho tirando a camisa, mas quem resistiria não é Serginho?

Raquel disse...

Gosto muito da trama central, mas só. Todas as outras histórias paralelas são chatíssimas e parecem repeteco uma das outras: homem rico que banca amante/esposa (José Alfredo e Isis, Claudio e Leonarodo, Theo e Robertão e Marido da Tuane e Tuane). É a mesma situação com diferente roupagens 4 vezes, não sei como aguentam!

Mas mesmo tendo como única história boa a central, esse núcleo consegue carregar a novela nas costas, e na minha opinião é a melhor novela das 9 desde Passione.

Anônimo disse...

essa novela império esta ficando chata mesmo, melhor novela mesmo foi avenida brasil (todo mundo ainda comenta essa novela) o resto é só enche linguiça depois q termina uma novela ninguém mais se lembra. sempre mesmos atores, mesmas historias (já nao aguento mais ver lilia cabral fazendo sempre a mesma coisa), infelizmente só joao emanuel carneiro consegue salvar esse horario

Anônimo disse...

Deus nos livre de outra avenida brasil, ninguém merece.

Anônimo disse...

Tenho o mesmo ponto de vista de você em relação a Império!

O blogueiro caricato demais, e cheio de expressões exageradas e pinceladas fortes, a trama apática do falsificador de quadros e da periguete que volta rica...

E percebo os mesmos traços de comicidade na esposa do comendador, e também em Cora, embora um pouco menos. Também gosto do Núcleo da Xanna, mas te confesso, achei que esse e o do "gay enrustido" fossem ser os mais desinteressantes e deslocados da trama.

E não sabia do romance que vai acontecer com Vicente.

Incrivelmente, nós temos uma mesma opinião sobre a novela.

TITO

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Sua análise está excelente e subscrevo integralmente suas colocações sobre os atores, personagens e núcleos.
Estou gostando da novela, apesar de alguns senões. Afinal, toda novela deixa margens a críticas.

Abraço.

jeff sp disse...

Na minha opinião a novela não está tão boa assim como você descreve, eu diria que está no mesmo patamar de Salve Jorge, até mesmo Amor a Vida estava um pouco melhor que Império visto que ainda não me apeguei a nenhum personagem da novela a ponto de ficar ansioso todos os dias para ver (esses dias fiquei sem vontade de assistir). Pelo menos em Em Amor a Vida tínhamos o Félix, a Marcia e a Valdirene mas em Império não temos ninguém a quem nos apegar.
Lilia Cabral é ótima mas acho que sua imagem esta bastante desgastada visto que ela tem feito muitas personagens marcantes no horário nobre (Marta, Teresa, Griselda e agora Maria Marta, tem uma hora que cansa não é mesmo, seguramente vai ganhar seu 4° Troféu Imprensa)
Alexandre Nero repete vários trejeitos de personagens anteriores (em especial o jeito de gritar), o personagem não me impressionou ainda.
Drica Moraes esta sendo pouco valorizada visto que tem uma história fraca em suas mãos e sua personagem não tem armas o suficiente para ficar acima dos demais personagens. Quem sabe o autor mude os rumos de sua personagem mais para frente.
Enfim, a novela simplesmente ainda não aconteceu, continua no vazio sem impressionar os telespectadores. Vamos aguardar os próximos capítulos.

Sérgio Santos disse...

Respeito sua opinião, Zyon. Eu ainda gosto da novela, mas tb acho a trama da Maria Isis chata. A do Claudio não acho ruim mas tb não acho empolgante.

Sérgio Santos disse...

Ok, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Eu gosto da Xana e da Nana, Flávia. rs bj

Sérgio Santos disse...

Pois é, Andressa, eu estava devendo esse texto sobre a segunda fase.

E tb acho que a trama do Cláudio não está incrível até porque não vejo graça no par Claudio/Leo, mas a trama é menos pior que as chatas que citei. Sobre o Téo, isso não h[a dúvida. É uma arma do autor mesmo para atacar os críticos.

A trama central está ótima. E no capítulo de hoje, por exemplo, deu pra ver que sustenta a novela mesmo. Teve mta parte cansativa com a núcleo do presídio, a inserção agora do núcleo da escola de samba e a parte da Tuane. Mas é cedo mesmo para fazer qlq constatação. bjão

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, anônimo.

Sérgio Santos disse...

OX, respeito sua opinião. Mas acho o Alexandre impecável vivendo um personagem prepotente, grosseiro, frio às vezes e sentimental em outras. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Se 'enfronhou', Chica? rs Bjsss

Sérgio Santos disse...

Anônimo, a Júlia Fajardo é uma grata surpresa mesmo. Tb gosto da Helena. A Lorraine tb é uma figura e realmente está ligada ao núcleo central.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, não acho Otton Bastos desperdiçado. O personagem dele é bom é ligado a uma das mais importantes personagens.

Sérgio Santos disse...

Oi Gustavo. Tb acho que a trama da Maria Isis está chata e só deverá ter algum interesse qd João Lucas chegar. O trio central, com Zé, Maria Marta e Cora são os pilares da novela e estou adorando.

Acho o Romulo péssimo, da mesma forma que acho o Paulo Rocha. A Cris Vianna está mt bem mesmo mas a trama é um saco. Não acho a Cristina muito chata, mas acho chata principalmente quando começa o papo de "não quero dinheiro e mimimi".

Tomara que a Maria Clara demonstre outra faceta mesmo pq se ficar nisso de sou boa 100% e não julgo nada ficará chata pra burro.

Eu acho o Enrico insuportável mas tenho gostado da atuação do Joaquim. E gosto do núcleo do restaurante. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Ok, anônimo.

Sérgio Santos disse...

A Leandra Leal está impecável de Cristina, Thallys e não há absolutamente nada pra falar dela. Mas a Cristina tem fortes tendência a chatice sim. Mas a atriz está ótima, uma coisa nada tem a ver com a outra. Mas já está estigmatizada.

Vc tá comparando o Teo com a Clô? Clô foi uma homenagem da Regina a novela original, onde todos os atores tinham 5 tons acima. As atuações eram exageradas e ela fez essa lembrança e coube feito uma luva, até pq a perua era melodramática. O jornalista é uma caricatura, então o Paulo não teria como fugir disso. Mas ele está fazendo uma caricatura da caricatura. O texto do personagem é ótimo, mas a atuação dele está forçada.

O fato de vc achar Império melhor que as 3 últimas juntas é relativo pq vc tecia mil elogios nos primeiros meses de Amor à Vida e fazia o mesmo com Em Família.

Sérgio Santos disse...

Thamires, é surpreendente mesmo. Mas irá superar, é só uma questão de tempo. Mas tb fiquei surpreso com o fato de não ter superado o fracasso de Em Família. Mas vai até fevereiro. Tem tempo. bj

Sérgio Santos disse...

Pedro, sim, o fato de ter vindo depois de Em Família foi um bônus no quesito aceitação, mas ao mesmo tempo foi um fardo tb por causa da audiência péssima. E respeito sua opinião.

Sérgio Santos disse...

Só falta abrir uma ONG, Melina? Eu ri! rs Mas sobre o filme Confia em Mim, foi maravilhoso mesmo. E a trama do Vicente é igualzinha. Ele só não será enganado por um golpista. Bjsssss

Sérgio Santos disse...

Com certeza, Carlos. Todos os autores veteranos se repetem, não tem jeito. Até alguns novatos têm se repetido tb, mesmo com poucas novelas no currículo. Abraços e não suma.

Sérgio Santos disse...

Luma, eu gostei da cena da Xana batendo nos marginais. Mas o menino conhecer melhor sua irmã eu não entendi. E não acha o Zé arrogante? Nossa, ele se acha. rs Mas eu gosto mt dele. E o Vicente não terá caso com o Enrico não, terá com a mulher dele. haha

A Drica é maravilhosa e tb gosto do Daniel Rocha. Bjão!

Sérgio Santos disse...

Anônimo, já que vc mesmo citou a clara diferença de análises de audiência de 20 anos atrás para agora, não irei me repetir. Mas esses números são de que? A média geral de Suave Veneno foi 38 pontos, numa época que até uma novela fracassada dava 40, tendo como meta 45 pra cima. Ele a Esperança estavam no posto de grandes fiascos até surgir Em Família.

Sérgio Santos disse...

Ah, anônimo, eu não achava Suave Veneno ruim não, só pra constar.

Sérgio Santos disse...

Eu li essa crítica do Stycer, anônimo, e nem sabia que aquele personagem do Carlos Machado era a mesma coisa do Romulo Arantes. Até pq eu via pouco aquela novela desgraçada.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Zilani. bjs

Sérgio Santos disse...

Eu gostaria de ver a Marjorie fazendo uma dobradinha com a Drica, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Puxa, Paulo, melhor novela da década? Então vc tá amando mt Império. Gostei dessas suas escalações. abçs.

Sérgio Santos disse...

Nossa, anônimo, vc deve ter escrito isso pq viu meu desentendimento com algumas pragas no Twitter, correto? Realmente é deprimente. Dizem que Chandelly não tem carisma, nem talento e ainda chamam de mongol e outros nomes que prefiro ignorar. Esse talifanismo me enoja. E é mt irritante. Não há saco que aguente. Pena pq fiquei decepcionado com a quantidade de talifãs que surgiram. Ainda bem que existe uma parte sensata. Mas nem sei dizer se é a maioria. Sei não... Isabelle não precisa disso. E nem me lembre dessa situação com a Sophie pq já deu isso. Os haters dela que se danem e engulam o crescimento dela.

Sérgio Santos disse...

Entendo, anônimo. Mas acho que por mais que se perca por completo, não será tão ruim quanto aquela Fina Estampa. Eu tenho gostado bastante da novela, apesar das tramas chatas. Mas entendi isso que vc descreveu e torço para que não aconteça.

Sérgio Santos disse...

Tudo bem, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, Cora, Maria Marta e Zé Alfredo são meus personagens preferidos. Sorte que são os principais.

Sérgio Santos disse...

Nossa, Raquel, que saudades de Passione. Última novela do Silvio de Abreu no horário nobre e o cara fez um novelaço! Está na minha lista de preferidas. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Anônimo, tb fui fã de Avenida Brasil mas não acho que só o JEC salve não.

Sérgio Santos disse...

Que bom, Tito, então concordamos com absolutamente tudo. Sim, Vicente se envolverá com Cristina e Maria Clara. abraços.

Sérgio Santos disse...

Vera, mt obrigado. Estava com saudades. bjs

Sérgio Santos disse...

Jeff, entendo. Fazendo uma comparação inicial, claro que eu prefiro Amor à Vida, mas eu sou suspeito, né. Mas concordo com vc. Mas eu não acho que Drica esteja sendo subaproveitada, mas sinceramente espero que a personagem dela não fique só nas reclamações a aja. Tem potencial pra isso e o papel é ótimo. Acho que o autor estava devendo uma Maria Marta pra Lilia depois daquela tragédia de Pereirão. Mas vamos ver como ficarão os núcleos e acontecimentos. Abraços.

Anônimo disse...

Correto. Vi aquelas talifãs te atacando porque vc disse que o romance de Megan e Davi foi porcamente construído. Bando de idiotas.

Thallys Bruno Almeida disse...

Eu continuo discordando sobre a Cristina. Não vejo nenhuma "tendência forte pra chatice" na Cristina. Absolutamente nenhuma. Mas vindo de você não me surpreende, afinal de contas, pra você o estigma do mesmo papel é mais importante que o personagem ou o talento da pessoa...

Thallys Bruno Almeida disse...

Porque é a mesma coisa, a personagem não é nada de boazinha-pura-casta-perfeitinha-que-não-guarda-rancor mas você teima em dizer que é quando tá muito claro que não é. Ainda mais numa trama onde ninguém é onde parece ser (se uma não é vilã, a outra não é tão boazinha assim, é tão simples). Explicar atitudes só de quem se gosta e rotular quem não se gosta não cola comigo.

André disse...

Eu to achando A Tauane uma piriguete divertida rsrs. Talvez porque apesar de tudo acho a Nanda Costa carismatica

heloisa luna disse...

Concordo em parte com sua critica em relação a novela Império mas creio que a novela tem potencial para ficar melhor ainda levando em consideração que as histórias ainda estão mornas, sem impressionar muito. Mas temos que levar em consideração que a trama central continua sendo o único atrativo mesmo da novela visto que os núcleos paralelos estão fracos.
O núcleo de Juliane (Cris Vianna) e o marido pintor Orville (Paulo Rocha) poderia ter sido muito melhor se fosse melhor explorado. A trama dos dois correu muito rápido no começo da novela e, já nas primeiras cenas, o marido já estava na cadeia, ou seja, a novela sequer apresentou direito o casal. E cadê o filho deles que quase nunca aparece? Eu apenas vi mencionarem o garoto em algumas cenas, talvez eu tenha perdido, fora que apenas recentemente descobri que os dois tinham um filho. E o que é aquela advogada estranha do pintor? Parece que saiu do filme ´´Atração Fatal´´. Paulo Rocha também não ajuda muito. A única que se salva nessa história é Cris Vianna, a atriz é ótima, mas acho que ela terá que carregar nas costas todo esse núcleo.
Nanda Costa, a eterna Morena, tem tido trabalho em desvencilhar-se da imagem da protagonista de Salve Jorge, não esta sendo uma tarefa nada fácil para a atriz, talvez isso mude mais para frente.
Joaquim Lopes está prejudicando muito o núcleo do restaurante, o ator, que foi bom em ´´Sangue Bom´´, infelizmente está péssimo nesse seu personagem de Império.
Muitos já tem comentado sobre a fraco desempenho dele, inclusive a própria Patricia Kogut já deu uma nota 0 ao rapaz. Perto de Andréia Horta, Rafael Cardoso, e José Mayer, o fraco desempenho de Joaquim fica mais visivel ainda.
Xana e Nana tem tido ótimas cenas de humor, acho que o personagem de Ailton Graça deveria ter mais história para assim enriquecer mais o personagem Xana
José Mayer, Suzy Rego e Kleber Toledo tem feito ótimas cenas, mas creio eu que a censura da Globo esteja atrapalhando muito o desenvolvimento da história deles, a história poderia render muito mais do que vem sendo apresentado.
Paulo Betti alterna entre bons e maus momentos, tem momentos que seu personagem é engraçado mas, em outros momentos, fica insuportável. Todos os dias o personagem esta com o mesmo comportamento e humor, deveria variar um pouco acho.
O núcleo de Maria Isis ainda não disse a que veio, eu acho que estão desperdiçando o talento de Marina Ruy Barbosa, Zezé Polessa e Tato Gabus Mendes (prefiro não
mencionar o Rômulo Neto). Esse núcleo não tem função nenhuma na história a não ser o de mostrar a sensualidade da atriz. Alias faz muito tempo não vejo Marina Ruy
Barbosa em um ótimo papel (Amor a Vida não conta por razões que já conhecemos), seu último papel impactante mesmo foi a Alice de Morde e Assopra.
Paulinho Vilhena tem feito ótimas cenas, eu acho ele um ótimo ator, tem crescido muito, talvez a história dele renda mais com o decorrer da novela.

Sérgio Santos disse...

Foi um saco mesmo, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Thallys, vc não se cansa? E vc é cego ou se faz de tonto? Vc viu eu questionar o talento da Leandra Leal? Eu disse que acho Cristina chata mas não falei nada da atuação dela. Quem mistura ator com personagem é gente imbecil. E vc tá falando da Fernanda Vasconcellos e da Sophie Charlotte mas deve ter tido até vergonha de mencionar os nomes porque seu subconsciente já deve ter te orientado do número de vezes que vc repetiu o mesmo assunto. E vc insiste que eu não gosto da Fernanda. Quer saber mais do que eu. Ao contrário do que vc faz com a Sophie, na postura de m hater nato, eu não faço com a Fernanda. Eu adoro ela e elogiei todas as suas últimas atuações. Mas já encheu o saco isso porque vc repete as mesmas coisas e acaba me obrigando a repetir tudo. Já deu.

Sérgio Santos disse...

Interessante seu comentário, Heloísa. Também acho que Cris Vianna é a melhor do núcleo dela, mas a personagem é chata e a trama tb. Concordo que o núcleo Maria Isis tem tido pouco interesse, assim como os demais paralelos. Mas a trama central tá bem boa. Só quero que Cora apareça mais.

Achei a Nanda Costa ótima em O Caçador, mas agora tá Morena mesmo. E a trama é um saco.

Eu acho o texto do Téo ótimo e o personagem tb é uma boa crítica aos jornalistas que se acham acima de tudo. Mas o Paulo tá mt forçado. Esse é o problema.

E sejamos francos, o melhor papel da carreira da Marina até agora foi a Alice de Morde e Assopra. A patricinha proporcionou a ela várias cenas ótimas. O Paulinho está mt bem msm.

Sérgio Santos disse...

André, eu não gosto da Tuane. Acho a personagem deslocada da novela e chata demais. E não vejo carisma na Nanda Costa. Mas respeito que goste. Abraços.

Thallys Bruno Almeida disse...

Eu falei que você tava questionando a atuação da Leandra ou da Fernanda? Não, eu não falei. Eu falei da sua argumentação pra achar a personagem chata, que a meu ver é fraca, falha e se baseia em rotulações pouco convincentes. E que algumas vezes esbarram sim no fato de as atrizes só receberem papeis assim por preguiça de autores e direção enquanto dão papeis diferentes pra quem não tem metade da capacidade delas.

Porque dá muito bem pra achar a personagem chata mas entendendo os motivos dela pra cada atitude - e aí sim eu respeito, uma argumentação convincente e que explique com bons pontos o motivo de não se ter empatia por tal personagem. Mas você rotula logo de cara e não quer nem saber.

Agora se você quer enfiar goela abaixo uma personagem pé-no-saco só por ser uma atriz que você ama justificando sua dubiedade, aí não é problema meu. Só pra ter uma ideia, a Nina de AVBR era uma personagem ambígua e, a meu ver, me trazia muito mais empatia do que Amora, que continuo achando uma das mais insuportáveis personagens já surgidas. Mas nem por isso rotulei a sua queridinha Amora de vilã.

Paro por aqui porque já me cansei desse tipo de argumentação falha.

Sérgio Santos disse...

Thallys, é impressionante como vc enfia os pés pelas mãos e cai nas próprias armadilhas. Praticamente um poço de contradições ambulante. E acha que tem moral pra falar da argumentação de alguém. Olhe seu reflexo no espelho antes de falar do reflexo dos outros.

Claro que vc falou que eu questionei a atuação da Leandra. Como eu disse, vc se faz de tonto, só pode. Ou esquece do que escreve e nem se dá ao trabalho de ler.

Vc nunca rotulou a Amora de vilã? Nossa, realmente, de argumentação falha tu entende. Pra mim mocinha que não quer grana que é sua por direito é chata pra cacete e eu tenho todo o direito de achar, vc gostando ou não. Aliás, aprenda a respeitar a opinião dos outros se quer que a sua seja respeitada.

Eu rotulo logo de cara? Vc criticou a Tuane antes mesmo da novela estrear só pq era a Nanda Costa que vc odeia. É uma contradição atrás da outra. Sério, vc deveria parar e refletir nas coisas que fala. Eu não quero enfiar nada goela abaixo, já vc que repete as mesmas coisas 500 vezes, já não sei... Amora de novo? E o engraçado que vc se importa tanto com a minha opinião e quer me obrigar a achar o que vc acha. Eu amo a Sandra e vc tb. Olha que legal? Mas não interessa, vc quer que eu goste tb da Cristina e ponto. Ah, por favor, já deu.

Sérgio Santos disse...

Ah, Thallys, só uma coisinha, pra reforçar suas contradições constantes. Vc mesmo admitiu uma vez que se a Amora tivesse sido feita pela Bruna Marquezine vc talvez gostasse dela. Então, por favor, menos. Bem menos nessas suas argumentações. Não aponte o dedo.

Melina disse...

Sérgio, querido, quando vc quer desmoralizar alguém vc faz com maestria. Ninguém consegue cantar de galo pra cima de vc. É isso aí. Sou sua fã!

E sobre Império, essa novela está piorando a olhos vistos. A trama central é boa mas com o pouco destaque da Cora já começa a falhar e feio. Um beijo.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Obrigado, Melina. Mas é que às vezes o saco enche. E não acho que Império esteja piorando, mas que não está sendo aquela maravilha que prometia na primeira fase, não está mesmo. O ponto alto é a trama central, o resto é bem cansativo. bj