quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Mussum: 20 anos sem um dos melhores humoristas do país

Na última terça-feira de julho (29/07), completou-se 20 anos da morte de Mussum em decorrência de complicações após um transplante de coração, em São Paulo. O mais querido dos trapalhões ainda é muito lembrado nas redes sociais graças aos memes (imagens, frases e vídeos que ganham grande popularidade) multiplicados constantemente na internet.


Nascido no dia 7 de abril de 1941, Antônio Carlos Bernardes Gomes teve origem humilde ---- nasceu no Morro da Cachoeirinha, no Lins de Vasconcellos, zona norte do Rio de Janeiro ----, trabalhou como mecânico, serviu o exército por oito anos e integrou o grupo musical "Os Originais do Samba" antes de se aventurar no humor, onde ficou imortalizado. Estreou no humorístico "Bairro Feliz" (Globo - 1965) para substituir um humorista que não havia comparecido e ganhou o apelido de Muçum (peixe preto) do saudoso Grande Otelo. Somente em 1973 entrou para "Os Trapalhões", que na época era um trio, já que o também saudoso Zacarias só entrou em 1974. E não demorou muito para o grupo virar mania nacional.

Foram muitos anos de sucesso e Mussum sempre foi o trapalhão mais querido. O humor politicamente incorreto que cercava o personagem divertia sem provocar polêmicas inúteis e todos os quadros abusavam do escracho, onde quase sempre a bebida alcoólica era usada como 'fiel escudeira' do amigo de Didi, Dedé e Zacarias.
O seu modo de falar era outro ponto forte. Sempre acrescentava 'is' ou 'évis' nas palavras ---- ideia de Chico Anysio, após o humorista ter feito uma participação na Escolinha do Professor Raymundo em 1967, antes mesmo de se juntar aos Trapalhões ----- (vide 'cacíldis' e 'forévis'). E um de seus principais bordões era "Negão é teu passádis!".

Apesar de Mussum ter falecido em julho de 1994, aos 53 anos, todas as suas trapalhadas e tiradas permanecem frescas na memória de quem acompanhou "Os Trapalhões". Não parece que vinte anos se passaram e muito menos que ele não está mais divertindo todo mundo na televisão. Além do sucesso do programa, foram mais de 40 filmes, sendo que Mussum esteve presente em 27. E ele sempre era o responsável pelas melhores tiradas. Aliás, Zacarias era outro grande comediante e fazia uma boa dobradinha com o colega. Infelizmente também faleceu antes da hora --- março de 1990, em virtude de uma insuficiência respiratória.

E embora haja muita hipocrisia em homenagens pós-morte de músicos, atores ou artistas em geral ---- já que alguns, enquanto vivos, são massacrados para só depois do falecimento serem elogiados ----, o caso de Mussum não se aplica nesta questão. Ele já era idolatrado e querido tanto pelo público quanto pela imprensa, que também se rendia ao seu humor impagável. Sua morte deixou o país de luto e marcou o fim de "Os Trapalhões", um dos melhores programas já feitos na televisão brasileira, que agradava todas as idades.

A falta que Mussum faz representa a sua importância. A saudade deste genial humorista permanece viva e os vinte anos de sua morte serviram, ao menos, para que houvesse uma sucessão de lembranças e merecidas homenagens ao sambista que amava divertir seu público.

25 comentários:

Anônimo disse...

Foi um baita humorista mesmo! Saudade.

✿ chica disse...

Incrível como passou rápido e ele faz falta.;Gostava de ver suias caretas,rs abraços,chica

Flávia disse...

O tempo voa, Sérgio! Pensei que fariam 10 anos, mas são 20! Nossa senhora!

Vinícius disse...

Saudoso, Mussum! Saudosa época onde o humor podia ser feito sem hipocrisia e classificação da racismo pra tudo.

Elaine disse...

Mussum era um ícone. Seu humor é bobo e até ingênuo. Não tinha maldade quando ele dizia que preto era o teu passado. Nada do que ele fazia soava pesado ou de mau gosto. Muita falta de rir com esse tipo de humor. O humor que não existe mais.

Clau disse...

Oi Sérgio :)
Pôxa, 20 anos sem Mussum...
Eu nunca soube o motivo da morte dele, nem o nome verdadeiro e também nenhum detalhe da carreira. Então gostei de ler seu post.
Uma bonita homenagem a esse grande humorista que marcou minha infância.
Bjs \o/

Anônimo disse...

Mussum realmente deixou saudades. Foi um grande humorista. E essa questão do humor "negro", com piadas sobre bebidas, mulheres, etc... Que nada! O balanceamento entre esses elementos era "perfeitis". Tanto que toda a família assistia a'Os Trapalhões sem problemas. Era tudo muito puro, leve.

A TV brasileira carece desse tipo de comédia hoje em dia. Perdão, Sérgio, pelo modo de falar, mas hoje a comicidade parece estar referente só á mulheres "gostosas" de biquíni, mostrando a bunda, piadas sobre sacanagem... Eu sinto falta daquela ingenuidade, o clássico pastelão, piadas bem sacadas, sem serem ofensivas nem depravadas.

Só querendo deixar um detalhe: parece que Os Trapalhões não voltará no VIVA, por questão de problemas com os direitos autorais. Essa é a razão para que nem ele nem o "Sítio do Picapau Amarelo (Versão Clássica)" apareçam na grade do canal, embora sejam dois dos programas mais pedidos pelos telespectadores.

Mas recentemente, o VIVA conseguiu a liberação para exibir a "Turma do Didi", o que é um sinal de que ainda podemos esperar alguma coisa.

TITO

Anônimo disse...

Outro ponto que não citei no meu comentário é a questão do racismo nas piadas referentes a ele.

O povo hoje em dia vê racismo em tudo, e no caso d'Os Trapalhões, estão procurando cabelo em ovo. Piadas sobre a cor/etnia do Mussum eram sempre presentes sim, mas não como racismo explícito. Era tudo uma brincadeira, inverdade, fazia parte do show. Tanto é que o elenco foi sempre superligado. Era uma época mais simples, com mais liberdade para certas coisas que hoje em dia possam parecer ofensivas por natureza.

TITO

Anônimo disse...

Desculpe quem comentou ai sobre o viva exibir A Turma do Didi mas aquilo é terrível. Na pagina do canal 100 por cento dos comentários são contra a exibição dessa porcaria. Queremos os trapalhões dos anos 70 e 80.

Sérgio Santos disse...

Mussum foi excepcional, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Passa rápido mesmo, Chica. bjs

Sérgio Santos disse...

Pois é, Flávia, até assusta. bjs

Sérgio Santos disse...

Verdade, Vinícius.

Sérgio Santos disse...

Sim, Elaine, nada que saía da boca do Mussum soava pesado ou de mau-gosto. Era tudo engraçado e deixou o personagem mt popular.

Sérgio Santos disse...

Jura, Clau? Que bom então que o texto te esclareceu tudo. bjs

Sérgio Santos disse...

Tito, era um humor bom demais mesmo. E Mussum era gênio! Tb sinto falta disso mas infelizmente não volta nunca mais.

E é verdade, Os Trapalhões não foi reprisado ainda no Viva por causa dessa maldição de direitos etc... Não sabia que tb se aplicava ao Sítio do Pica-Pau Amarelo. Eu sei que Tieta sofre do mesmo problema e por isso ainda não foi reprisada.

Mas reprisar A Turma Do Didi foi um erro grave do canal. Apesar de estar dando boa audiência, segundo dados divulgados, é um equívoco, até porque aquilo ali era exclusivamente pra criança. E bem sem graça.

Sérgio Santos disse...

Acho os protestos dos telespectadores mt válido, anônimo. Não tinha que ter reprisado isso mesmo.

Anônimo disse...

Bom, eu também preferiria que Os Trapalhões fosse exibido, mas acho que A Turma do Didi já é meio caminho andado. Claro que o humor nem se compara, é tudo morto, sem graça.

Mas é que eu entendo assim: a exibição desse programa pode ser como uma "escada" para conseguir a liberação para Os Trapalhões.

E, Sérgio, eu não sabia que Tieta tinha problemas autorais também. Achava que era pela abertura, que mostrava nudismo, que a novela não tinha voltado (mesmo problema de Pedra Sobre Pedra).

Melina disse...

Sérgio, o Mussum e o Zacarias eram os melhores e não tinham quem não ria com eles. Por ironia do destino foram os dois que morreram de forma súbita e chocante. Bonita sua homenagem!

Bell disse...

Passou rápido mesmo eu to ficando veiaaaaaaaaa rs...

Sérgio Santos disse...

Não estou tão otimista quanto vc, Tito. E Tieta tb está proibida, mas nada tem a ver com isso, não. Tomara que acabe logo essa questão porque isso só prejudica o telespectador. Mas não tenho mta esperança.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Melina. Pois é, eles eram os melhores mesmo. Triste. bj

Sérgio Santos disse...

Passa mt rápido, Bell! bjs

Anônimo disse...

Saudades!!!!!!!!!

Sérgio Santos disse...

Muitas, anônimo.