terça-feira, 8 de abril de 2014

Com um tom lúdico e ousado, "Meu Pedacinho de Chão" tem uma estreia de encher os olhos

A estreia de "Meu pedacinho de Chão" cumpriu o que as chamadas do remake haviam prometido: uma história repleta de fantasia e cores começou a ser apresentada ao público, onde o universo lúdico é o grande protagonista. O primeiro capítulo ainda deixou bem claro que a trama tem muito mais características do diretor Luiz Fernando Carvalho do que do autor Benedito Ruy Barbosa. E foi perceptível a tentativa de ousar e arriscar uma nova forma de exibir um folhetim.


A história começou logo após um galo de latão cantar. E tudo é contado sob a ótica de duas crianças ----- Serelepe e Pituquinha (Tomás Sampaio e Geytsa Garcia, gratas surpresas) ----, o que justifica o tom infantil da trama. Os poucos personagens (ao todo serão cerca de 20, um elenco bastante enxuto) foram apresentados de forma bem didática no início do capítulo, para o enredo começar a ser desenvolvido de uma forma bastante poética.

O telespectador viu que a Vila de Santa Fé é comandada pelo tenebroso Coronel Epaminondas (Osmar Prado), que inicia um embate com Pedro Falcão (Rodrigo Lombardi) porque o caipira resolveu ceder parte de sua terra para a construção de uma escola. Escola essa onde a professora Juliana (Bruna Linzmeyer) dará aulas.
E a chegada da mocinha é o ponto de partida para o início de todos os conflitos, que serão aumentados com a volta de Ferdinando (Johnny Massaro), filho do coronel que retorna ao seu lugar de origem no mesmo dia que a professorinha ---- e se apaixonará por ela.

A trama em si mostra todas as situações costumeiras em produtos do Benedito. Um coronel rico que deposita todas as suas esperanças no filho, um padre boa praça (Padre Santo - Emiliano Queiroz), uma mocinha prendada, uma venda (comandada pelo italiano Giácomo - Antônio Fagundes) onde é o ponto de encontro dos personagens, muito sotaque interiorano, enfim. No entanto, a história ficou em segundo plano e quase não teve importância.

A protagonista é a parte estética. O figurino está belíssimo e a cidade cenográfica parece um lugar encantado. Tudo muito colorido e repleto de detalhes (vide o tronco das árvores cobertos por uma manta de crochê de várias cores), como pede uma boa fábula. As inserções de alguns desenhos no meio das cenas (como uma alusão ao trem chegando na cidade) enriqueceu ainda mais esse belo conjunto. Ou seja, as atenções ficaram voltadas justamente para o tom lúdico da história.

E foi possível perceber algumas claras semelhanças com a minissérie "Hoje é Dia de Maria" (2005), do mesmo Luiz Fernando Carvalho, e também com o filme "Alice no país das maravilhas" (2010). E em relação ao longa de Tim Burton, ficou fácil fazer algumas comparações: Osmar Prado interpreta a Rainha Louca, Rodrigo Lombardi o chapeleiro maluco, Bruna Linzmeyer a Alice e a cidade é o país das maravilhas. Até a trilha sonora lembra o clássico da Disney. E a fotografia, às vezes esfumaçada e outras vezes colorida demais, ajuda a incrementar a fantasia.

Os personagens estão bem caricatos, o que é comum em tramas infantis. Aliás, a novela é nitidamente voltada para o público infantil. Não será surpresa se muitos telespectadores que prestigiam "Chiquititas", no SBT, venham a acompanhar esse remake. E entre os destaques estão Bruna Linzmeyer, que já encantou com a doçura de sua professora; Osmar Prado, que está perfeito na pele do grande vilão; Irandhir Santos, que já se destacou vivendo o capataz Zelão; Juliana Paes, que despertou atenção com sua Maria Catarina, a doidinha esposa de Epaminondas; além de Emiliano Queiroz, Ricardo Blat e Rodrigo Lombardi, que deu um tom caricatural interessante para seu Pedro Falcão. Vale destacar ainda Antônio Fagundes, que conseguiu se livrar completamente do rígido César, de "Amor à Vida", para interpretar um italiano atrapalhado.

A ousadia de Luiz Fernando Carvalho merece ser elogiada, afinal, é sempre válida a tentativa de sair do lugar-comum e apostar em novidades. E outra situação fora do habitual da obra é o número de capítulos: serão 104 ao todo, contra os mais de 170 que as novelas costumam apresentar. E o autor já (re) escreveu tudo e entregou para a emissora. Ou seja, dificilmente haverá alguma mudança na história, ainda que haja rejeição do público.

Entretanto, ainda que mais curto, não dá para saber se o folhetim terá fôlego para prender o telespectador por muito tempo. Até porque a trama em si é simplória e os devaneios dos personagens podem cansar. A audiência do primeiro capítulo também não foi animadora: 18 pontos, um índice bem abaixo do esperado. Entretanto, ainda é muito cedo para fazer previsões.

"Meu Pedacinho de Chão" estreou imprimindo um tom diferente às novelas e Luiz Fernando Carvalho conseguiu deixar um remake com cara de obra inédita. Mas não há como saber se o diretor e o autor Benedito Ruy Barbosa conseguirão elevar os índices de audiência de "Joia Rara" e nem se a história terá conteúdo para se sustentar no ar por vários meses. Porém, depois desta estreia, pode-se dizer que um mundo de sonhos chegou para trazer leveza e fantasia ao horário das seis. Agora, se esses sonhos virarão pesadelos só o tempo irá dizer.

57 comentários:

Anônimo disse...

A Globo atira pra todos os lados agora, novelinha infantil pra atrair as crianças de 5 anos né? Acabei de assistir Dancyn Days e com saudade de Agua Viva, novelões da era de ouro da globo.

Cc disse...

SINCERAMENTE, EU TERIA ATE VERGONHA DE DIZER PRA ALGUEM QUE ASSISTO ESSA NOVELA.

✿ chica disse...

Desejo aos que a assistem, que seja linda, como parece se mostrar! abração,chica

Anônimo disse...

Não vejo problema em ter uma novela voltada para o publico infantil. MPC é uma novela somente para crianças. E isso é bom.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Não vejo problema em ter uma novela voltada para o publico infantil. MPC é uma novela somente para crianças. E isso é bom.

Meirioanai disse...

Me lembro com saudade do primeiro livro que li, Meu Pé de Laranja Lima, e como chorei com a história de Zezé. Me lembro dos livros surrados de Monteiro Lobato e da Poliana Menina. Quando cresci lamentei a falta de criatividade dos adultos, talvez por isso Letras seja meu grande amor, que vem com sua Literatura e Estética, e foi já na faculdade que conheci Hoje é Dia de Maria, conheci Suassuna, Tim Burton e amei Os Maias com toda a genialidade de Luís Fernando Carvalho. Em resumo, eu esperava ansiosamente por Meu Pedacinho de Chão, e por motivos fortuitos (ou não) vou poder assistir. O fato é que a estréia foi linda, Juliana e Fagundes deram show. As crianças brilharam, Osmar Prado humilhou. Mas eu concordo com você Sérgio, nem a atuação impecável, nem figurinos lindos ou o enredo pouco original, o protagonista da novela é Luiz Fernando Carvalho e sua genialidade ímpar.

Thallys Bruno Almeida disse...

Eu tô dando graças a Deus que o Luiz Fernando Carvalho entrou e transformou um possível remake do BBB nesse conto de fadas. Aqui a história pouco importou, o impacto visual, a linguagem e a ousadia de direção do LFC foi o maior destaque.

Do elenco, Bruna Linzmeyer e Irandhir Santos começaram muito bem, gostei das crianças, mas elejo como maior destaque a Juliana Paes. Se tem uma personagem que me conquistou logo de cara foi a dela. O Lombardi me causou estranheza inicial, mas como gostei dele em O Astro, vai que agora ele se sai bem. Pelo menos tá bem diferente do idiota do Theo.

Gostei tbm do fato de a novela ter duração curta (100 caps), embora o fato de todos os capítulos já estarem entregues deixem uma desconfiança.

Não sei se a trama vai me empolgar, mas acredito que merece a atenção pela proposta diferenciada de abordagem. Aparentemente, percebo que parte do público está ficando não é nem exigente, tão ficando chatos mesmo com novela. Parece que TUDO tem que ser rápido, com núcleo de humor, ação (em algumas vezes até vazia)... Acho válida uma novela que convide ao sonho, à imaginação. E espero sinceramente que se saia bem.

Thallys Bruno Almeida disse...

*remake do BRB

Raquel disse...

Sérgio,

Eu adorei a estréia de Pedacinho e louvo desde já a iniciativa da Globo em gerar um produto diferente como esse para uma novela das 18 horas. Não há como negar que o gênero novela está se desgastando e coisas novas precisam aparecer pra dar um fôlego novo ao formato mais bem-sucedido da tv brasileira.

Às vezes vai dar errado e vai afugentar o telespectador? Sim, claro! Mas descordo veementemente com aquelas pessoas que tendem a dizer que novela tem que ser assim ou assado, tentando colocar o formato numa caixa. Oras, se a gente não pensar e esticar a fábrica como é que se espera inovar? Aplaudo muito mais a coragem de fazer algo totalmente diferente do que ficar incluindo mudanças incrementais indo pelo lado da segurança. Afinal, a Globo é líder absoluta de audiência, se isso não dá espaço pra tentar coisas novas, eu não sei mais o que dá.

Uma das críticas que eu descordo:
http://extra.globo.com/tv-e-lazer/telinha/critica-de-meu-pedacinho-de-chao-novela-estreia-com-formato-ousado-que-nao-lembra-um-folhetim-tradicional-12120291.html

Beijos!

Felisberto Junior disse...

Olá,Bom dia,Sérgio
creio que estava na hora do grande Benedito Ruy Barbosa voltar, e que o remake "Meu Pedacinho de Chão" com seu mundo de sonhos e devaneios , nos traga a leveza e fantasia que tanto precisamos...resta aguardar para ver se consolida.
Obrigado pelo carinho,bela semana,abraços!

Flávia disse...

Sérgio, o visual é mesmo de encher os olhos, mas não gostei muito não. O LFC faz essas coisas meio cults e costuma cansar. Se fosse uma minissérie seria bom mas novela... Bj

Lulu on the Sky disse...

O visual é bonito mesmo, lembrei até um pouco daquele Hoje é tempo de Maria, mas não curti a história.
Ótimo dia pra vc.
Big Beijos

http://luluonthesky.blogspot.com.br/

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

A história parece mesmo ter sido trabalhada para o público infantil. Traz leveza, cores e belos figurinos. Pelo que vi, parece ser bem graciosa e se eu tivesse oportunidade assistiria alguns capítulos da novela para ver se ela seria capaz de me prender diante da TV no horário de sua exibição.

Beijo.

Rita Sperchi disse...

Olá Serginho, começou bem colorida
e com jeitinho de história infantil
Espero que tenha um bom enredo, pq com poucos atores vamos ver como seguirá.
Tomara que tenha uma boa história mesmo, ainda é cedo pra falar bem ou mal

Bjuss volto daqui uns dias

-Rita!!!

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Achei fraco o capítulo de estreia. Profusão de cores, com a estética de Tim Burton; personagens caricatos e situações repetitivas.

MARILENE disse...

Sergio, o primeiro capítulo foi de sonhos. Muito belo. Não sei se, com o passa do tempo, vai prender minha atenção (rss). Bjs.

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Amigo eu não vi, com certeza é uma superprodução que já encanta pelo cenário e figurino, certamente será uma novela bem poética, mas confesso que tenho dificuldades p me envolver em obras assim, vamos ver! Abraçosss

F Silva disse...

Algo a comentar...

Sérgio, falando francamente, achei a novela um tanto quanto infantil e isso pode afastar o público adulto. Luíz Fernando precisa tomar cuidado com o tratamento das cenas. Abordagem Lúdica não significa fazer com que personagens venham ter comportamentos infantis (infantiloides) como pode ser vista em muitas cenas. Dá pra suportar isso em uma série, que é curta, agora mais de 100 capítulos... é um pé no saco....

Um abraço...

Melina disse...

Sérgio, vou discordar. Quer dizer, em partes. Realmente foi uma estreia de encher os olhos e a cidade cenográfica é um encanto. Mas a Globo sempre constrói cidades lindas. Mas a história eu achei infantilóide demais! Parece algo escrito pra criança de 4 anos. E como eu já passei um pouco dessa idade achei tudo muito chato. hehe Não acho que o enredo aguente 100 capítulos. Se fosse uma microssérie até daria. Estou ansiosa mesmo é por O Rebu. Um beijo!

Diogo S. disse...

Achei a estreia primorosa, estávamos necessitados de um novo frescor! Espero q alcance suas metas!! E q Lícia Manzo retorne ao horário c/ uma trama deliciosa como foi A Vida da Gente em breve, conforme foi publicado!

Patricia Galis disse...

Um belo risco que para mim até agora deu certíssimo me apaixonei pela novela, espero que continue assim.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, vc não acha válido tentar sair do lugar-comum? Eu acho.

Sérgio Santos disse...

Ok, Cc.

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Chica. bj

Sérgio Santos disse...

Tb não vejo problema, anônimo, mas foi uma estratégia bem ousada e que pode cansar com o tempo. Só esperando.

Sérgio Santos disse...

Meiorioanai, o Benedito chegou a escrever o Sítio do Pica-pau amarelo uma época. A novela tá mt bonita e a ousadia do LFC foi válida. É de encher os olhos. bj

Sérgio Santos disse...

Tb achei que o LFC acertou ao dar esse tom lúdico a uma trama que mais uma vez cairia na mesmice de tudo o que o Benedito já exibiu várias vezes, Thallys. Aliás, esse é o trunfo desse remake, pq o resto não atrai. Mas corre o risco de cansar com o tempo, mas isso só o futuro dirá.

Não acho que tudo tenha que ser rápido, não, basta ser bem desenvolvido. Não pode ser como Em Família, onde nada de útil acontece e o telespectador fica entediado com capítulos modorrentos. Mas tb não pode ter a falsa sensação de agilidade, que na verdade é uma tentativa de disfarçar a falta de trama, como no caso de Joia Rara, por exemplo, com aquelas perseguições repetitivas. Aí o telespectador não perdoa mesmo. Não precisa ter um ritmo alucinante. mas não pode se arrastar porque agora tem mtas opções pra se ver, além de internet, e não é como em 1980 onde mudar de canal dava preguiça.

Sérgio Santos disse...

Eu tb aplaudo isso, Raquel. É preciso ter coragem de ousar e toda tentativa é válida. Claro que terá tropeços com isso, mas faz parte. Mas vale destacar tb que isso pro LFC não é novidade já que fez a mesma coisa em produções como Hoje é dia de Maria e A Pedra do Reino. A diferença é que agora é novela, o que implica um risco de cansar ao longo dos meses. Mas ainda assim terá valido a pena pq esse remake não seria nada atrativo se fosse 'realista'. Seria mais do mesmo. Vamos ver no que vai dar! bjs

Sérgio Santos disse...

Vamos ver, Felis. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Te entendo, Flávia. Tb acho que as chances de cansar são grandes, mas melhor aguardar. Só que é mesmo mt infantil. Novela pra criança. bj

Sérgio Santos disse...

Lembra mt, Lulu. Mas a história é boba mesmo. bjs

Sérgio Santos disse...

Acho que vc não ia curtir acompanhar, Vera. Mas é de encher os olhos. bjão!

Sérgio Santos disse...

Sim, Rita, ainda é mt cedo. Mas o que mais destacou foi o visual. bjs

Sérgio Santos disse...

Elvira, realmente todos os personagens são mt caricatos. Mas isso é normal em trama infantil, então achei normal de acordo com a ideia da novela. Mas a trama em si não é atraente. bjão!

Sérgio Santos disse...

Essa que é a grande questão, Marilene! rs bjão

Sérgio Santos disse...

Não só vc, Kellen, mta gente tem. Aliás, o ibope por enquanto está mt baixo. bjs

Sérgio Santos disse...

F Silva, mta gente tem questionado isso e com razão. Ao longo de 100 capítulos todas as caricaturas e as trama bobas conseguirão se sustentar? Ainda é cedo pra fazer um julgamento, mas é arriscado. abçs

Sérgio Santos disse...

Melina, eu tb acho que não vai aguentar, mas posso queimar minha língua. Sim, é mt infantil mesmo, mas o visual e o tom de fantasia despertam interesse. Só não dá pra saber por quanto tempo. Tb estou ansioso por O Rebu. Aliás, só terá 37 capítulos. bjssss

Sérgio Santos disse...

A estreia foi de encher os olhos, Diogo. E eu tb torço pela novela da Lícia que estreará em 2015. Depois da maravilhosa AVDG, ela tem tudo pra escrever outra linda obra. abçs

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Patrícia. bj

Anônimo disse...

São loucos de deixar criança assistir esta novela¡.?
Essa novela NÃO é infântil.
Prova disso foi o primeiro dia quandi a atriz Juliana Paes estava cgeia de fogo tremendo o corpo todo e dando fujidinhas do marido.Depois o filho do tal coronel cantando a esposa do pai.A professorinha tomando banho e gotas de suor escorrendo sobre seu corpo.E nos dias seguintes Ela trocando de roupa na frente de uma lesbica a tal 'muiéhomi`.Depois o tal encontro apaixonante e fogoso é claro¡ di capanga do coronel com a professorinha.Ele olga pra ela de longe com muito ardor`entao novamente a moça comessa a suar os decotes e desliza devagar o dedo indicador sobre seu labio inferior carnudo e cheio de batom e respira como se morresse de teSão...
E ai vai continuar deixando suas crianças assistirem?

Barbie Californiana disse...

É mesmo uma novela maravilhosa, pena que não estou em casa no horário para acompanhar. beijinhos

Sérgio Santos disse...

Anônimo, vc exagerou bastante, hein? Menos.

Sérgio Santos disse...

O horário é complicado mesmo, Barbie. bj

Anônimo disse...

Eu achei a novela linda , muito boa mesmo pra mim é a melhor novela da globo no momento . Os personagens são maravilhosos to torcendo muito pra professorinha Juliana e o Dr Renato ficarem juntos seriam um casal perfeito acho q eles super combinam . por que a professora ficando com o Zelão meio q acabariam com aquele sonho de príncipes casarem com princesas . A novela tem um ar de inocência sem perder a essência , muitas pessoas estão criticando e falando mau por que pra essas pessoas novela boa é aquela q tem a maldade , destruição e pornografia . esse mundo ta perdido.

Sérgio Santos disse...

Tb acho a novela mt bonitinha, anônimo. Aliás, se não fosse o tom lúdico e a fantasia inseridos pelo LFC, o remake seria mt fraco pq a trama é mt boba. Sobre o casal, ainda não sei, mas acho que todos estão mt bem.

Filha do Rei disse...

:) Quando apareceram as propagandas da novela, muitos tiveram a mesma opinião dos que escreveram os primeiros comentários aqui. Eu dizia: esperem para conferir.
A novela é linda, o movimento diferente, inovador e que ensinam as crianças e também a nós adultos.Parabéns aos que tiveram coragem de inovar.

Anônimo disse...

Vamos torcer pra professora Juliana ficar o renato .. Super me simpatizei com eles novela mt fofa mesmo . essa novela nos faz viajar em um mundo de magia amei demais

Sérgio Santos disse...

A novela tá mt bonitinha, Cléu. Eu lembro do seu comentário.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, toda a novela já foi reescrita e o autor já entregou pra Globo. Se ele seguiu a sinopse original, nada mudou. Só esperando.

Anônimo disse...

Essa novela ja foi exibida na TV ?

Anônimo disse...

Pesquisei e vi que no remake tem alguns personagens , q não tinha em meu pedacinho de chão em 1971 .

Sérgio Santos disse...

Sim, já, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Algumas mudanças sempre acabam sendo feitas, anônimo.

Sissym Mascarenhas disse...



Sergio, raramente pude assistir, mas fico encantada, é uma graça!

Ela é novela para todas as idades, bom que não há nada que incite à violencia e à falta de amor e respeito, como o que estamos vendo sempre. É um encanto! Os atores estão otimos.

Bjs

Elodia Cidade disse...

O trabalho visual é brilhante. Tem a qualidade de agradar as crianças e exacerbar a visão dos adultos no sentido filosófico, nos levando a pensar no analfabetismo, no coronelismo, na Reforma Agrária. Assisti em 1972 e sofreu cortes drásticos na época, pela Ditadura Militar. O foco principal era o MOBRAL e a Reforma Agrária. Serelepe e as crianças figuraram por muito tempo em programa seriado da TV Cultura. E os atores estão fabulosos! Estou vendo, cá dos meus 63 anos de idade e gostando muito!