quarta-feira, 16 de abril de 2014

"Tapas & Beijos" apresenta claros sinais de esgotamento

Mais uma temporada de "Tapas & Beijos" entrou no ar. A boa audiência, como não poderia deixar de ser, foi a principal motivação da Globo para continuar investindo no seriado protagonizado por Fátima (Fernanda Torres) e Sueli (Andrea Beltrão). Para trazer uma certa renovação na fase de 2014, algumas mudanças aconteceram: Sueli e Jorge (Fábio Assunção) agora moram juntos e o advogado picareta Tavares (Kiko Mascarenhas) virou mendigo. Já a abertura passou a ser cantada por Sidney Magal no lugar da banda Calypso. Entretanto, está cada vez mais difícil evitar o evidente desgaste do seriado.


As situações caíram na repetição e por mais que haja algum tipo de renovação envolvendo alguns personagens, a história parece ter se esgotado. Até mesmo as brigas (que sempre foram o ponto alto da série, por render momentos engraçados) ficaram cansativas e o roteiro, que havia se perdido em 2012, mas teve as origens retomadas em 2013, acabou preso em suas próprias limitações. Não é preciso assistir ao programa, por exemplo, para saber o que vai acontecer.

Mas não é culpa de Cláudio Paiva (roteirista), nem de Maurício Farias (diretor) e muito menos da equipe. O formato do "Tapas & Beijos" não permite que a história tome muitos rumos sem que automaticamente perca sua essência. É um roteiro que limita os personagens a viverem sempre os mesmos
conflitos e não há muito o que fazer para evitar o esgotamento da fórmula. O que não quer dizer que a série tenha perdido a qualidade que tinha.

Os personagens são todos muito bons e os atores continuam ótimos. Andrea Beltrão e Fernanda Torres formam uma afinada dupla, enquanto que Fábio Assunção e Vladimir Brichta se destacam ao lado das protagonistas. Já o restante do elenco sempre marca presença nos episódios e mostra talento: Otávio Muller (Djalma), Fernanda de Freitas (Flavinha), Daniel Boaventura (PC), Flávio Migliaccio (Seu Chalita), Érico Brás (Jurandir), Kiko Mascarenhas, Natália Lage (Lucilene), Orã Figueiredo (Tijolo) e Malu Rodrigues (Bia) enriquecem a trama com suas participações.

Só que infelizmente a história apresenta sinais claros de cansaço ----- as brigas, as trapalhadas que todos os personagens se envolvem, enfim, tudo caiu na repetição. A própria Globo está revendo algumas medidas e adotará uma nova regra: produzirá séries mais curtas. Ou seja, casos como o de "A Grande Família" (que termina este ano) e o próprio "Tapas & Beijos" não vão mais se repetir. Tudo será em regime de temporadas, mas sem ficar quase um ano no ar. O que já vem acontecendo com os produtos da segunda faixa pós-novela das nove, como "A Teia", "Doce de Mãe", "O Caçador", entre outros. Portanto, a própria emissora demonstra querer evitar um desgaste maior de suas produções.

Mas enquanto esta medida não afeta "Tapas & Beijos", que, segundo consta só sairá do ar no final de 2015, resta aos responsáveis pela série 'tirar leite de pedra' do que tem em mãos, sem afetar a identidade do produto e continuar mantendo uma boa audiência. As tentativas, como se observa a cada nova temporada, estão sendo feitas; mas sem grandes resultados, o que é uma pena.

28 comentários:

Thallys Bruno Almeida disse...

Deixei de acompanhar Tapas e Beijos em meados da temporada de 2012 quando tentaram casar as personagens. Uma pena, porque o elenco é ótimo, mas só a primeira temporada convenceu e olhe lá, pq mesmo aquela demorou um pouco pra empolgar. Pelo visto a própria história não permite uma maior longevidade.

E segundo li no Flávio Ricco, anteriormente, havia uma ala que queria propor que Tapas acabasse esse ano mesmo. Agora, o plano é encerrar no ano que vem no sistema de temporada curta.

Em compensação, o produto que vem depois, Pé na Cova, continua me empolgando. Crítica social, texto mordaz, humor transgressor, personagens excelentes e boas doses de drama, mesmo com a sentida ausência de Marília Pêra. Como ontem, no texto lido ao final pelo Sermancino (neto do Ruço) dando um tapa na cara do preconceito mostrando que família, mesmo quando mais diferente e até "louca" possível, é tão família quanto o "modelo" que os conservadores tentam propor, quando se há duas coisinhas: amor e respeito.

Roberto Santos disse...

Infelizmente o formato se desgastou e acredito que muito por culpa da própria emissora. As temporadas da série foram muito longas, ficando quase o ano todo no ar, acaba cansando o público. Não foi uma boa ideia seguir o modelo de A Grande Família que, se analisado com calma, é uma exceção em relação as séries produzidas pela Globo. É uma pena, mas é bom encerrar enquanto ainda está num bom momento.

Anônimo disse...

Geralmente eu não tenho paciência pra acompanhar séries longas demais. Não vejo A grande família há anos, por exemplo. Das séries americanas que geralmente são longas só acompanhei duas do início ao fim. Prefiro essas minisséries que a Globo anda fazendo.

Thallys Bruno Almeida disse...

Ah, esqueci de mencionar uma coisa: gostei da versão nova da música de abertura agora na voz do Sidney Magal. Além de divertida, poupou meus ouvidos da insuportável voz da Joelma do Calypso (e pelo que li o próprio elenco se sentiu desconfortável com a versão anterior depois das declarações polêmicas dela).

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Creio que "Tapas & Beijos" já deu o que tinha que dar. Apesar dos bons atores, já não vejo graça no programa e optei por tirá-lo de minha programação televisiva-rsrs. Evitar sérias longas é uma boa medida da Globo, pois tudo que é demais cansa e acaba ficando repetitivo.
Endosso suas considerações.

Beijo.

MARILENE disse...

Nossa, vai durar todo esse tempo, ainda? Creio que o público já está cansado dessa série. Já foi boa, mas esgotou o interesse que despertava. Eu não consigo mais vê-la (rss). Bjs.

Barbie Californiana disse...

Já gostei de assistir, mas há um bom tempo que perdi o interesse... tá mesmo chata e sem graça. :) beijinhos

Melina disse...

Concordo plenamente, Sérgio. A série já se esgotou e nem acho que ainda mantenha a sua qualidade. Perdeu muito. Eu cheguei a ler que o próprio elenco está querendo partir para novos projetos. A Pé na Cova e A Grande Família são outras que já cansaram. Um beijo.

Anônimo disse...

eu nao queria que acabasse

OX disse...

A série se perdeu mesmo mas eu nunca cheguei a gostar. Via muitas semelhanças com a fase inicial de A Grande Família.

Sérgio Santos disse...

Eu tenho acompanhado pouco, Thallys. Ano passado não vi quase nada. A trama nçao tem mais para onde ir e não há milagre que resolva isso. Já deveria ter acabado.

Eu acho que Pé na Cova continua com um texto mt bom, mas essa terceira temporada está pior que a segunda que estava pior que a primeira. Se for observar, não acontece nada ali, eles só conversam. E a Darlene faz muita falta. Mas a crítica que fazem e o final tocante continuam sendo pontos altos.

Sérgio Santos disse...

Concordo com vc, Roberto, a culpa é da emissora que alonga demais. Porém, não excluso A Grande Família pq há anos se esgotou na minha concepção. abçs

Sérgio Santos disse...

É um risco mesmo, anônimo. Uma série precisa ser muito boa pra ter fôlego pra durar tanto tempo. Mtas não têm.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Vera. E eu tb endosso as suas! =) bjs

Sérgio Santos disse...

Vai, Marilene. Muito tempo, né? Considero isso um grande erro. bjs

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Barbie. bj

Sérgio Santos disse...

Melina, tb li sobre isso do elenco querer fazer outros projetos. Obrigado pelo comentário. bjs

Sérgio Santos disse...

Ok, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Ela tem semelhanças mesmo com a fase cômica da Grande Família, OX. abçs

Fernanda disse...

Eu ainda vejo de vez em quando mas concordo que os sinais de esgotamento estão evidentes. Nem sei como vai aguentar ficar até o fim de 2015. Bj

Filha do Rei disse...

Amo os personagens, os atores, mas o tempo traz o esgotamento, quando não tem muito o que fazer e se vem mudanças muitas vzs piora. Mas mesmo assim me divirto com eles :)

Sérgio Santos disse...

Pois é, Fernanda. Essa é a questão.

Sérgio Santos disse...

Que bom que ainda gosta, Cléu. =) bjsssss

Anônimo disse...

Se desgastou! Não tem mais graça nenhuma e as piadas são sempre as mesmas.

Sérgio Santos disse...

Pois é, anônimo.

Carlos disse...

Esse programa repetitivo e que copia A Grande Família que ganhou o troféu imprensa? Ok ok.

Abraços

Carlos disse...

E concordo com o Roberto Santos, A Grande Família é a única que inventa e se reinventa todo ano, gostem ou não das ideias novas. Uma temporada nunca é igual a outra. Esse é um dos fatores pro sucesso de anos do programa, o fôlego.

Abraços

Sérgio Santos disse...

Carlos, tb acho que não merecia o Troféu Imprensa. Aliás, já passou da hora de acabar de vez. abçssss