sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Autismo, preconceito e a sensibilidade do casal formado por Linda e Rafael em "Amor à Vida"

Entre os muitos temas abordados em "Amor à Vida", o autismo é um dos que mais atraem. Tanto por causa da atuação magnífica de Bruna Linzmeyer, quanto pela forma com que a trama vem sendo conduzida. A relação que Linda vem construindo com Rafael (Rainer Cadete) é de uma sensibilidade tão grande que fica difícil não se emocionar com as cenas protagonizadas por eles.


Walcyr Carrasco começou explorando a ignorância da família em relação ao autismo e como isso prejudicava o desenvolvimento de Linda. A menina fazia xixi na cama, não conseguia olhar para ninguém, odiava ser tocada, inclusive por parentes próximos, e apresentava constantes surtos por causa das ofensas proferidas por Leila (Fernanda Machado), sua irmã. Mas apesar de precisar de cuidados médicos, Neide (Sandra Corveloni) se recusava a levar a filha para ser tratada, alegando que ela preferia ficar em casa e que estava sendo muito bem assistida. 

E foram anos de negligência. Linda era tratada como uma incapaz e assim seria se Daniel (Rodrigo Andrade) e Amadeu (Genésio de Barros) não tivessem insistido para que um tratamento psicológico fosse
iniciado, com a ajuda de fisioterapia. Aos poucos, as consultas com Renan (Álamo Facó) e os exercícios físicos foram tendo resultado e a garota começou a responder aos estímulos. Ela começou, inclusive, a formar frases e sair de casa para passear. 

Foi um processo gradativo e que evoluiu à medida que a personagem foi crescendo (merecidamente) na história. E nos últimos meses, o telespectador tem sido presenteado com cenas ainda mais sensíveis. A partir da aproximação de Rafael, um outro lado de Linda aflorou e a filha de Amadeu passou inclusive a pintar, graças ao advogado, que sempre lhe trazia tintas e não se importava em ser 'sujado' por ela. 

Rafael entende o mundo criado pela irmã de Leila e faz questão de mergulhar com ela na 'bolha' imaginária. As cenas deles são muito bonitas e exploram um lado lúdico, que acaba sendo um alento dentro de uma novela repleta de dramas pesados. E a novela deixa bem claro que, apesar da melhora, Linda é uma autista e a doença é incurável. Aliás, esse é um ponto que gera alguns questionamentos a respeito da relação, que por enquanto não passa de uma bela amizade.

Parte do público (os chamados mais enérgicos), acham um cúmulo o advogado se aproximar da garota e fazem questão de enfatizar nas redes sociais que um relacionamento como esse seria impossível na vida real. Aliás, o posicionamento é igual ao de Neide, que faz de tudo para afastar Rafael de sua filha e já pediu até ajuda da mau-caráter Leila para acabar com as visitas do rapaz. O próprio Daniel, um sujeito íntegro, começou a demonstrar desconfiança e ter restrições em relação ao advogado.

Porém, a situação constata um preconceito. Tanto de alguns telespectadores (que consideram o caso irreal) quanto de Neide e Daniel, que prejudicam Linda com o excesso de proteção. Excesso que já se mostrou péssimo para o desenvolvimento da personagem, que era praticamente uma incapaz na época em que não tinha um acompanhamento médico. Mas a verdade é que todo esse debate é válido, pois expõe o autismo de uma forma inédita na teledramaturgia, aborda o preconceito da sociedade (na ficção e na vida real) e ainda explora a capacidade de alguns autistas, dependendo do grau da doença, e como ela é tratada. 

Bruna Linzmeyer vive seu melhor momento na, ainda curta, carreira e a sua interpretação é digna de constantes aplausos. E a sintonia com Rainer Cadete foi imediata. As cenas do casal são sempre emocionantes e nem há necessidade de texto. Os olhares, profundos, ternos e intensos, são os grandes protagonistas desses momentos, embalados com a linda música "The Perfect Life" (Moby). Nem beijo é preciso, já que todos os sentimentos são expostos de uma forma lúdica. Praticamente um conto de fadas para o público adulto. Difícil não se encantar diante do bom gosto das sequências. 

Linda e Rafael são os responsáveis pelas cenas mais tocantes de "Amor à Vida", os atores têm protagonizado belos momentos e Walcyr Carrasco está explorando essa relação de uma maneira sensível e cuidadosa. O autismo não impede ninguém de viver e nem de ser feliz. Nem que para endossar isso seja necessário uma novela exibir uma relação, onde, ao menos na ficção, a ternura e o carinho ficam mais importantes do que os obstáculos da doença. 

44 comentários:

✿ chica disse...

Acho que está sendo bem explorado e tratado o tema autismo nessa novela! Estou gostando do desempenho dos dois ! Muito legal! abração,chica

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia, Sérgio!
sim, aplausos para o autor Walcyr que está inserindo o autismo de uma forma inédita na teledramaturgia nacional, e para Bruna Linzmeyer que está desempenhando muito bem o seu papel.Somente com compartilhamento de mais e mais informações sobre o autismo podemos descobrir e explorar as 'eficiências' do autista e um caminho para o seu desenvolvimento...pois, sabemos que quanto mais cedo receberem estímulo e um tratamento, mais chances terão de se tornar feliz e integrado à sociedade.
Bela partilha!
Agradeço pelo carinho , belo final de semana,abraços!

Barbie Californiana disse...

A história deles está sendo tratada de uma forma perfeita, Sérgio. beijinhos

MARILENE disse...

A leveza com que o assunto é tratado agrada. A atriz está muito bem e há sintonia entre o casal. Acontece muito essa super proteção por parte da família, a impedir que o filho que enfrenta problemas se desenvolva, para caminhar com os próprios pés. Bjs.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, parabéns pelo texto, um dos seus melhores. Bem escrito, emocionante mesmo. Concordo com os elogios à forma como o autismo está sendo abordado na novela e aos belos desempenhos de Bruna e Cadete.

Van disse...

Oi Sergio

Concordo com você, as cenas dos dois são lindíssimas,muito bem escritas e brilhantemente interpretadas, sensíveis e poéticas.

Tive um primo autista que morreu a pouco tempo, e posso afirmar que é muito difícil, a família fica inteiramente alterada, acho mesmo que adoece junto, pelo menos no grau em que era o do meu primo é algo que desperta imenso amor e cria infinita dificuldade, altera toda a rotina normal de uma família. Se alguém conseguir lidar tão bem com isto como o Rafael da novela, eu tiro o meu chapéu. Mas, é preciso buscar, os tratamentos, as curas, principalmente da família e destituir-se do preconceito.

Van disse...

Sobre seu comentário em meu post eu gostaria de te deixar dois vídeos para que você, inteligente como é, analise e tire as suas conclusões.

Acho imprescindível o conhecimento sobre a ordem mundial, e seus reflexos diretos e definitivos sobre a organização político e social brasileira, pois, estes reflexos envolvem as escolhas dos brasileiros, que tem escolhido sem a menor informação e noção a respeito do que está sendo proposto.

Mais ou menos aquilo que iniciei discussão aqui com você sobre liberação do aborto e lancei o tema sem explicitá-lo, em meu post Diablo Rojo, se continuarmos seguindo com o assunto pela liberação das drogas,discussão de gênero e outros temas importantíssimos que estão sendo debatidos e decididos pela nossa sociedade sem que saibamos para que servem estes debates, perceberemos que a falta de informação em nosso pais tem nos feito atender aos interesses que são contrários aos nossos.

Estamos sendo usados como mão de obra para construir a casa de alguns, com a promessa de que estamos construindo a nossa casa e a profunda ignorância de que após construirmos a casa deles dormiremos ao relento e ainda seremos obrigados a dar manutenção na tal casa na qual não teremos direito de entrar.

Vídeo interessantíssimo para entender a ordem mundial https://www.youtube.com/watch?v=PAzENvUedxA&list=TLGj-sv8yvUBwYi7NFk9Irr6IxDCWHXI55


Agora veja o reflexo disto no Brasil atual, 10 anos depois da palestra do vídeo acima.
http://www.youtube.com/watch?v=u_6oSGUpGD8

Se desejar, a partir desses, busque outros links e leituras sobre estes temas e, bons entendimentos e conclusões para você.

Beijos

Rita disse...

Serginho querido td bem?
Eu nunca vi um altista de perto, nunca tive contato com uma pessoa assim, mas aqui na novela eu vejo que estão agindo de maneira correta, eles são lindos e o jeitinho dele até parece que cura.....pode ser não é mesmo é muito carinho uma doçura...adorei esse post

Abraços com carinho de sempre
Bjussss

♡°º•.¸Rita!!!!

Lulu on the Sky disse...

Sérgio, a atuação da Bruna está perfeita.
Big Beijos

Anônimo disse...

Essas cenas sempre me fazem chorar! E o seu texto também me fez! Minha irmã é autista e ela para para ver as cenas da Linda. É impressionante porque parece que ela se reconhece ali. Quem dera se existisse um Rafael na vida real...

Alexandra Amaral disse...

Em meio de um forte melodrama central, é cativante ver um núcleo romântico e simpático como esse. O romance foi um bom acerto e os que criticam vivem com certeza solitariamente e são hipócritas como Neide. A atriz Bruna Linsmeyer com certeza vive o melhor papel de sua longinqua carreira. Acredito que nao haverá outro personagem tão bem construído como Linda. Aliás, Rainer Cadete merecia até um premio revelação, pois está se mostrando um bom ator, e não inepressivo como Caio Porta Castro, Josafá Filho, Carlos Machado...
Walcyr Carrasco realmente acertou nesse núcleo, apesar de achar que ele deveria dar muito mais destaque para a trama. Mas mesmo assim, estou adorado.
Aliás, Sérgio, li na internet (pode ser boato), que Walcyr irá voltar as 18h (uhul) com uma singela e romântica trama espírita, uma espécie de 'Alma Gêmea', só que menos pesada. O que achou da ideia?

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Em primeiro lugar, parabéns pelo bem formulado texto. Sua abordagem está perfeita.
Acho uma ternura as cenas entre Linda e Rafael. Bruna Linzmeyer e Rainer têm sido fantásticos em suas interpretações. Acho muito importante o foco do autismo, pois auxilia e orienta as famílias de autistas, mostrando o quanto é importante investir no desenvolvimento dos mesmos para que tenham boa qualidade de vida e possam desfrutar de melhores momentos na vida, apesar da doença.

Ótimo final de semana.

Beijo.

Flávia disse...

Nossa, Sérgio!! Seu texto traduz tudo o que é esse casal! Lindo, sensível e lúdico. Os atores estão perfeitos e o autismo é bem abordado na novela. É o melhor casal da novela pra mim! Crítica maravilhosa! Beijo!

A Viajante disse...

Sérgio eu concordo quando diz que o tema esteja despertando a atenção quanto às situações de preconceito que os autistas são vítimas. A novela instiga essa reflexão, certamente. Mas de fato, é uma situação muito improvável de acontecer... inicialmente, eu pensei que ela fosse ter uma química com o fisioterapeuta, por conta da proximidade no tratamento.

Parabéns pela postagem! Beijo!

Zilani Célia disse...

OI SERGIO!
MUITO BOA A ABORDAGEM SOBRE O AUTISMO, A ÚNICA QUESTÃO É EM ATÉ QUE PONTO ESTÁ A REALIDADE?
SE A NOVELA ESTIVER SENDO FIEL A EVOLUÇÃO DA DOENÇA EM SI, TUDO BEM, POIS ENTÃO ESTAMOS TODOS SENDO COLOCADOS A PAR DE UMA GRANDE EVOLUÇÃO COM RELAÇÃO A ESTE MAL.
TOMARA QUE SEJA REAL MESMO E QUE PESSOAS POSSAM CHEGAR AO PATAMAR ALCANÇADO PELA LINDA NA NOVELA.
QUE SÃO CENAS EMOCIONANTES, NÃO HÁ COMO NEGAR.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Smareis disse...

Olá Sérgio!

O tema autismo esta sendo bem abordado na novela. Bruna Linzmeyer esta atuando maravilhosamente com Rainer Cadete, é difícil não emocionar com cada cena apresentada pelo dois.O que mata os sonhos de pessoas com deficiências é o preconceito , e se for gerado dentro da família é terrível.
Beijos e ótima semana!

Patricia Galis disse...

Como não vejo a novela opinar é complicado mas é bom retratarem o tema.

Melina disse...

Sérgio, esse casal é muito sensível e sua crítica foi exemplar! Não tenho conhecimento sobre o autismo e nem tenho base para falar sobre o tema mas a novela está mostrando a doença de uma forma útil e romântica. Se na realidade não pode ter algo parecido que tenha ao menos na ficção para levar um pouco de esperança na vida das famílias. Acho o Rainer fraco mas a Bruna está maravilhosa! Beijo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Chica. bjs

Sérgio Santos disse...

Aplausos mesmo, Felis. O casal encanta, os atores estão muito bem a trama que os envolve é muito bonita. São cenas que emocionam e o autismo está sendo muito bem explorado. Abços.

Sérgio Santos disse...

Eu concordo, Barbie. bj

Sérgio Santos disse...

É verdade, Marilene, e isso foi bem mostrado. Em nenhum momento foi falado o grau de autismo de Linda e sim retrataram o quanto ela ficou limitada por ser tratada como uma incapaz. A nova relação foi benéfica pra ela. bjs

Sérgio Santos disse...

Elvira, muito obrigado. É uma honra ser elogiado por você. A relação do casal é muito bonita. Bjão

Sérgio Santos disse...

Van, é verdade, quem dera se existissem vários Rafaéis na vida real. E o autismo tem mesmo que ser tratado com responsabilidade e que as pessoas tratem com o devido cuidado.

E vou dar uma olhada nesses links que vc colocou. Infelizmente temos que levantar debates mesmo porque o tempo tá passando e a esperança está cada vez menor. Bjs

Sérgio Santos disse...

Rita, mt obrigado. Eu também não conhecia muito sobre a doença, mas a novela me fez pesquisar mais sobre o assunto e as reportagens no Fantástico com o Dráuzio Varella foram esclarecedoras. Bjsss

Sérgio Santos disse...

É verdade, Lulu. bj

Sérgio Santos disse...

Anônimo, que bom que o meu texto te emocionou. Não tive a pretensão de emocionar ninguém, mas ver que o texto chegou a esse ponto é gratificante pra mim. Abçs

Sérgio Santos disse...

Alexandra, por mais que neguem, é claro que os que se incomodam com a relação tem um certo preconceito. Aliás, vale levantar a questão; se fosse uma menina com síndrome de down namorando um cara 'normal' tb achariam estranho e irreal? Fica a dúvida.

A novela é muito pesada mesmo, o que honra o horário em que está, verdade seja dita. E essa relação é um alento em meio a tantos dramas.

Cheguei a falar com vc pelo Twitter sobre isso do Walcyr e ele mesmo disse que queria escrever de novo uma trama das seis depois de AaV. Se for confirmado irei adorar, porque ele só escreveu obras maravilhosas nesse horário e tb será bom pq é menos gente enchendo o saco e reclamando nas redes sociais. Bjs

Sérgio Santos disse...

Vera, muito obrigado pelo carinho e elogio. Fico feliz que tenha gostado. O tema levantado é pouco abordado na teledramaturgia e está sendo desenvolvimento de uma forma muito bonita e lúdica. Dá gosto de ver. bjssss

Sérgio Santos disse...

Muito obrigado, Flávia. Bjão

Sérgio Santos disse...

Ju, obrigado. De início tb cheguei a achar que ela e o fisioterapeuta tivessem uma aproximação, mas talvez por medo de parecer antiético, o autor tenha optado pelo Rafael. E achei ótimo pq o casal deu mt certo. Na vida real é mais difícil mesmo de acontecer, mas que pelo menos na ficção haja um final feliz. bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Zilani. É verdade, mas a novela abordou mt bem como a ignorância pode afetar o desenvolvimento de uma pessoa doente. O autismo precisa ser tratado para que os médicos descubram o grau da doença e se ela dá possibilidades de melhora, como ocorreu com a Linda. bjs

Sérgio Santos disse...

Concordo com vc, Smareis. É verdade. Bjs e boa semana.

Sérgio Santos disse...

Sem problemas, Patrícia. bjssss

Sérgio Santos disse...

Melina, obrigado. Eu gosto do Rainer, embora a Bruna esteja impecável e mereça muitos prêmios pela Linda. Espero que ganhe, inclusive. Bjssss

Thallys Bruno Almeida disse...

Arrisco dizer que o núcleo da Linda é a melhor trama paralela de Amor à Vida. A passagem de fase de Setembro lhe fez bem.

Se bem que eu não entendi a mudança de comportamento do Daniel. Ele que investiu na melhora de vida da Linda e agora começou a ter restrições ao Rafael pelo fato de o advogado trazer alegria à irmã. (Num exemplo off-Linda, com a Perséfone foi a mesma coisa, ele sempre a defendeu das piadas/ofensas mas depois começou a cobrar que ela emagrecesse).

O relacionamento de Linda e Rafael é uma coisa belíssima de se ver. Quase nada de texto é preciso ser pronunciado. Os olhares dos dois, em especial Bruna Linzmeyer, dizem tudo. O que ela vem fazendo é de uma precisão impressionante. Maravilhosa demais.

Restrições à parte com o conjunto da novela, fico feliz que o autismo seja abordado com a devida forma. Essa trama, o triângulo com o Niko e a derrocada do César são o que tem me chamado atenção. Quanto ao boato que Walcyr quer voltar às seis com trama espírita, torço pra que retome o bom nível de Alma Gêmea. Abç!

Thallys Bruno Almeida disse...

*devida atenção.

BIA disse...

Bem interessante a abordarem sobre o autismo... algumas pessoas desconhecem totalmente este problema... deve ajudar muito as pessoas entenderem melhor e poder fazer alguma coisa para contribuir com a melhora. Bem bacana mesmo!!!
Boa semana Sérgio!!!
Bjs :)

Sérgio Santos disse...

Thallys, o Daniel quer que a Linda melhore, mas não quer que ela se envolva com ninguém e desconfia das intençoes do Rafael, que nem um monte de telespectador preconceituoso que já condenou essa relação. Sobre a Perséfone, nada mais clichê do que querer mudar a pessoa depois de se casar com ela. E justamente por isso que mts casais se separam, inclusive.

O núcleo Linda e Rafael é um dos melhores da novela. E a Bruna está esplêndida. abç

Sérgio Santos disse...

É verdade, Bia. Obrigado pelo comentário. bjs

PapoCafeína disse...

Oi, Sérgio!

Sérgio, eu acho belíssima as cenas entre Linda e Rafael.Elas Passam muita emoção e leveza. No entanto, eu vou fazer coro com os que acham esse romance um tanto irreal e praticamente impossível de se firmar no mundo fático.

Poxa, se já é difícil a gente se relacionar com quem tem seu discernimento completo, imagina com alguém que tem sérias restrições psicológicas... Claro que existem autistas casados e pais de filhos e uma série do DR. Dráusio Varela evidenciou bem isso.

Porém, embora eu não seja nenhuma especialista na área médica, parece-me que a Linda tem um grau de autismo bastante severo e que só fez se agravar em anos de negligência praticada pela própria família, com ênfase para mãe.

Eu até concordo que a Neide tenha praticado vários excessos em relação a Linda. No entanto, algumas das preocupações dela têm um certo fundamento.

Apesar de o autor da novela não ter definido muito bem ainda a relação entre a Linda e o Rafael, em alguns momentos ele deixa bem claro que o rapaz sente um algo mais pela Linda e imagina o drama que poderia ser para ela se de uma hora para outra ele decidisse se afastar dela. Às vezes meninas que não tem nenhum tipo de limitação psicológica têm uma certa dificuldade em superar o fim de uma relação, imagina uma menina autista que não enxerga o mundo com a mesma lucidez... Se isso acontecer, ela poderia regredir em termos comportamentais e a bomba ficaria com a família...

Não raro a Neide insinua que o Rafael tem intenções sexuais com a Linda. Poxa, no mundo em que vivemos hoje onde as taxas de abuso sexual só crescem e onde é de certa forma bastante corriqueiro alguém abusar de deficientes, não é de se estranhar que a Neide tenha esse receio...

Eu sei que muitos aqui vão me tachar de preconceituosa, mas eu acredito que esteja sendo apenas racional, friamente racional talvez.

Abraços, Sérgio!

Sérgio Santos disse...

Papocafeína, obrigado pelo comentário! Mas, verdade seja dita, eles não tiveram nada até agora e tudo não passa de uma linda relação, mas sem beijo ou algo sexual. Talvez isso sirva pra mostrar que a maldade está na cabeça dos outros. Não sei se eles se envolverão, mas vejo a abordagem de uma forma sensível e linda.

A Neide foi a grande responsável pela gravidade do grau de autismo já que nunca levou Linda para se tratar. Agora é que a garota tem apresentado evolução e vejo isso bem explorado. Enfim agradeço sua opinião! Abraços!

Fabíola Oliveira disse...

Boa tarde, Sérgio. Em primeiro lugar, gostaria de dizer que foi um prazer ter recebido um comentário seu lá no blog.

Mas ainda falando sobre essa relação entre a Linda e o Rafael, às vezes penso que o Walcyr ainda não tenha conseguido se decidir sobre qual destino realmente deseja dar a ela, ou seja, se irá trabalhá-la apenas como uma amizade ou se irá aprofundá-la, levando-a para algo mais sério como um namoro, por exemplo.

E essa indecisão do autor já ficou bastante clara em algumas cenas onde o Rafael conversa com o personagem do César ou do Atílio ( tô em dúvida agora) e um desses personagens confessa que está apaixonado, mas que provavelmente ele, por ser muito jovem, ainda não saiba bem o que é isso, e ele diz que sabe sim. O César ou o Atílio pergunta em que pé está a relação e ele responde que não sabe ainda no que ela vai dar.

Já em outro momento, ele conversa também com outro personagem lá do hospital sobre a Linda e acaba dizendo que a ama.

Talvez o Walcyr esteja indeciso se permitirá ou não que esses dois personagens se envolvam fisicamente porque fazer isso poderá muito provavelmente destruir toda beleza e encanto da relação que há entre eles, uma vez que se eles tiverem alguma forma de contato íntimo, poderá ficar configurado nesse caso o estupro de vulnerável, pois a Linda, embora já tenha melhorado bastante do seu problema, não tem seu discernimento completo. E, pelo que me consta, e inclusive eu li isso até aqui mesmo, essa novela já foi patrulhada demais pelos politicamente corretos e talvez o autor não esteja querendo arriscar outra "fiscalização".

Mas isso é só um achômetro da minha parte. De cabeça de autor de novela, a gente nunca sabe o que pode sair...

Também acho que talvez ele queira preservar essa relação dentro dos estritos limites da inocência, até como uma mensagem para o telespectador de que ainda pode haver pessoas boas no mundo, já que o Rafael é um dos poucos personagens da trama que ainda não deu vazão aos seus demônio e inclusive o Félix há algumas cenas, o reconheceu como " bonzinho" e por isso o chamou para ajudar com o Anjinho, no que foi prontamente atendido.

Diante de todo o deboche com que ele tratava o Rafael, tenho certeza de que a maioria das pessoas não perderia a chance de vê-lo se ferrar, vingando-se ao negar ajuda...

Mas eu adoro o casal, se é que dá para gente chamar assim e acho belíssima a sensibilidade com que o Rafael trata todos ao seu redor, inclusive o próprio Félix.

Abraço enorme, Sérgio!

Sérgio Santos disse...

Oi Fabíola! Olha, eu li uma nota dizendo que Linda e Rafael trocarão um beijo mas que o autor pediu muita sensibilidade e delicadeza na cena. Ou seja, a relação se estreitará mesmo!

Vamos ver como será a sequência. Mas o casal está lindo e todas as cenas emocionam. O momento em que ele ensina Linda a montar a árvore de Natal foi mt tocante.

Mas realmente nessa novela o que mais tem é patrulha do politicamente correto em cima. Talvez por isso haja tanto cuidado. Mas adorei seu comentário! Beijos!