quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Ótimas cenas marcam capítulo natalino de "Amor à Vida"

O capítulo de "Amor à Vida" exibido na véspera de Natal serviu para enfatizar as características dos personagens e sublinhar suas relações. Walcyr Carrasco conseguiu escrever um capítulo onde todos os núcleos foram exibidos (o que é praticamente impossível em um só capítulo, já que a trama tem muitos atores e há uma espécie de rodízio em cada dia ou semana), assim como a ceia de cada família.


Todos os relacionamentos foram sublinhados para o público e as cenas ficaram ótimas. Sem dúvida, o momento mais bonito do capítulo foi a reunião no apartamento de Niko (Thiago Fragoso), que convidou Márcia (Elizabeth Savalla), Félix (Mateus Solano) e Filósofo (Marcelo Flores) para passar o Natal com ele, Jayminho (Kayky Gonzaga), Fabrício e a babá Adriana (Josie Antello). As sequências foram repletas de humor  e também de sensibilidade.

Outra cena que primou pela delicadeza foi protagonizada por Tatá Werneck e Anderson Di Rizzi. Valdirene e Carlito passaram o Natal no Rio de Janeiro (já que ela agora tenta entrar no BBB) e a periguete
sentiu remorso por não estar com Márcia e sua filha (Marijeyne). O Palhaço a consolou e o casal acabou se divertindo na praia. Uma cena simples mas emocionante.

Vale destacar também a ceia da família de Linda (Bruna Linzmeyer), que rendeu ótimas sequências. Rafael (Rainer Cadete) presenteou a filha de Neide (Sandra Corveloni) com uma caixinha de música, mas o clima natalino não durou muito tempo devido ao mau-humor de Leila (Fernanda Machado), que fez questão de humilhar sua irmã e o advogado. Mais uma vez todos os atores se saíram bem, comprovando o acerto do crescimento do núcleo.

Paolla Oliveira e Malvino Salvador mostraram novamente que têm química no instante em que Bruno e Paloma trocaram presentes, sendo observados por Paulinha (Klara Castanho). E o culto de Natal, onde Elias (Sidney Sampaio) e Gina (Carolina Kasting) estiveram, serviu para reforçar a forma como os evangélicos estão sendo retratados na trama, fugindo de qualquer traço de caricatura.

Já a chegada de Paloma à casa de César foi marcada pelo conflito com Aline. A mocinha não trouxe presente para a vilã, o que despertou a fúria de seu pai, que a expulsou do local, reforçando a sua cegueira, não só física, como também mental. Paolla, Antônio Fagundes, Vanessa Giácomo, Klara Castanho e Neusa Maria Faro protagonizaram bons momentos.

Ainda vale elogiar a sequência em que Rogério (Daniel Rocha) e Lídia (Ângela Rebello) expulsam Thales (Ricardo Rozzi) da ceia, após o rapaz cortejar Natasha (Sophia Abraão); a troca de afeto entre Bernarda (Nathalia Timberg) e Lutero (Ary Fontoura) na casa de Pilar (Susana Vieira); e a cena que enfatiza o sofrimento de Amarilys (Danielle Winits), após ter sua farsa descoberta e perder a guarda de Fabrício para Niko.

Walcyr Carrasco soube inserir o Natal em sua novela sem estagnar a história e usou a ocasião para reforçar todos os conflitos de seus personagens, proporcionando excelentes cenas. O bom resultado foi recompensado pela audiência: "Amor à Vida" alcançou 24 pontos de média, deixando as principais concorrentes com pouco mais de 1 ponto no Ibope. O índice foi muito satisfatório, principalmente se comparado com o ano passado, quando "Salve Jorge" conseguiu apenas 19 pontos no mesmo 24 de dezembro. Merecido.

44 comentários:

Anônimo disse...

Gostei muito do capitulo de Natal, embora, não seja exatamente fã da novela, sobretudo, quando apela para o humor de baixo calão. Mas me comovi com várias cenas desse dia. Minha preferidas foram as de Linda e Rafael e a de Niko presenteando Felix com um par de sapatos para dar seus primeiros passos na nova vida. Também achei fofo Pilar e Maciel, quando ele diz que sabe que o presente é pouco e ela lhe diz que é muito, que a muito tempo ninguém lhe dava o coração. E, claro, Paulinha tentando reconciliar os pais e dando uma metade da palavra LOVE para cada um. A única parte que não gostei foi quando novamente fizeram referência ao famigerado "bigodinho" de Persefone. Já deu, né? Mas felizmente foi uma cena curtinha, que não comprometeu o restante do capitulo, meu preferido até agora. Acho que Walcyr deve ter sido mesmo acometido pelo espirito natalino, a tempos não via cenas tão fofas na sua novela.

Thallys Bruno Almeida disse...

Bem, Sérgio, o capítulo de AAV de fato foi bom, mas, pra ser justo, pra mim as três novelas globais (até mesmo Além do Horizonte) apresentaram capítulos natalinos bons.

De uns tempos pra cá AAV tem melhorado e dando menos foco às coisas inúteis. Até mesmo o núcleo da Valdirene ganhou uma cena boa, que foi esse momento de remorso entre se dividir entre a família e o sonho do BBB.

A cena da Paloma e Bruno junto com a filha, confesso, quase não consegui prestar atenção de tão linda que a Paolla Oliveira estava. Se superou. A tentativa da Paulinha de juntar os pais foi ótima.

Na chegada à casa do César: Paloma devia, mas devia pelo menos proferir alguma ofensa contra Aline. É impressionante o quão César continua burro.

O núcleo da Linda segue sendo o melhor núcleo paralelo e ainda mais depois que a Leila voltou a ser integrada ao mesmo (depois de tanto tempo perdido no que sobrou do núcleo da Nicole).

O capítulo foi bom mesmo e mereceu a vantagem sobre SJ, pois bem ou mal Walcyr dá um jeito de tentar valorizar todo mundo.

Mas preciso falar tbm sobre os capítulos de Natal de Joia Rara, que deram destaque especial pra Rafael Cardoso, José de Abreu e Carmo Dalla Vecchia. Juntamente com as cenas lindas de Natal e os momentos românticos (Franz-Amélia e Aurora-Davi), insiro aqui ontem a cena de Pérola distribuindo presentes aos pobres e o presente de Aurora pra Davi, com os dois "curtindo a vida adoidado" e sendo presos por alta velocidade. E como grande momento, a chantagem de Manfred pra cima de Ernest que rendeu cenas excelentes do Carmo com o Zé de Abreu.

E em Além do Horizonte, por incrível que pareça, uma história consegue me atrair: o triângulo Inês-Thomaz-Heloísa. Bem mais do que o par principal e aquela história toda de "busca da felicidade". A personagem da Flávia finalmente parou de sofrer, adotou uma postura mais confiante e os dois assumiram o sentimento que tinham guardado um pelo outro. Só não entendi o gancho final onde a Inês vai vestida de Papai Noel pra brigar com os dois, mas td bem. Pode ser que talvez essa novela encontre o rumo (ou não), mas pelo menos esse triângulo começou a me agradar.

Três ótimos capítulos natalinos (até mesmo um vindo de uma novela que não esperava nada). Todos merecem o aplauso pelo que apresentaram. Abç!

Anônimo disse...

Já desisti dessa novela há séculos, muito chata.

Zilani Célia disse...

OI SÉRGIO!
ACOMPANHO A NOVELA DIARIAMENTE E PARA MIM, FORA ALGUNS NÚCLEOS QUE JÁ DESAGRADAM PELA MESMICE,A MAESTRIA DO ESCRITOR QUE DEIXOU COISAS IMPORTANTES A SEREM RESOLVIDAS NESTE PERÍODO DE NATAL, QUE EM OUTRAS NOVELAS OS AUTORES, TALVEZ PENSANDO NA BAIXA DA AUDIÊNCIA, NÃO O FAZIAM.
FELIX, MATEUS SOLANO, TEM ROUBADO A CENA, EXCELENTE.
QUE TEU NATAL TENHA SIDO DE MUITA PAZ E QUE A LUZ DIVINA ILUMINE TEU CAMINHO E DOS TEUS.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Fabíola Oliveira disse...

Oi, Sérgio, cê já deve ter percebido que eu sou simplesmente fã da Novela Amor À Vida, né, e se tem uma coisa que eu acho fantástica no Walcyr nessa novela é a forma como ele dá espaço a todos os personagens ou pelo menos à maioria deles.

Mas como nada é perfeito, parece-me que faltou o Walcyr desenvolver uma determinada história. Eu não sei se você se lembra, Sérgio, mas uma das enfermeiras do hospital de vez em quando aparecia com o rosto machucado e o marido dela na trama também é um enfermeiro do San Magno.

A impressão que me deu é que o Walcyr " ensaiou" falar de violência doméstica em Amor À Vida, deu indícios de que falaria sobre isso em algumas poucas cenas e depois desistiu, pois faz até tempo que não vejo mais esses personagens...

Talvez o público não tenha sentido falta disso a ponto de cobrar ou questionar ao autor porque essas cenas apareceram pouquíssimas vezes, mas o fato é que apareceram e eu fiquei com a sensação de que elas ficaram pela metade e penso que seria um tema até interessante para ser trabalhado em uma novela das 9:00 hs, muito embora não seja a primeira vez que o assunto é tratado em horário nobre.

Então, se eu não estiver enganada, esses dois personagens, pelo menos até agora, não fora bem aproveitados a ponto de quase ninguém se lembrar deles.

Parece que está surgindo um novo casam em Amor À Vida: o Niko e o Fèlix...

Ah! e outra coisa que eu adoro no Walcyr: os personagens dele não mudam do dia para noite.

Observe que o processo de mudança do Félix ainda está em construção e, embora o personagem tenha ficado mais humano, ele ainda guarda em si uma boa dose de sua antiga prepotência. Basta observar que ele ainda nem mostrou o pen drive que recebeu da mãe biológica de Paloma só de vingança por ela não ter arranjado um emprego para ele no hospital, apesar de ele ter ido lá se humilhar para conseguir algum trabalho no hospital.

Sérgio, cê tocou em um ponto interessante: talvez pela primeira vez na teledramaturgia brasileira, os evangélicos não estejam sendo representados de forma tão caricata, apesar de há algum tempo aquela recepcionista do San Magno, que é evangélica, estar muito caricata, parecendo uma fanática religiosa desmiolada.

Mas parece que agora o Walcyr encontrou o tom certo para esse grupo e até os cultos que passam na novela estão bem próximos ao que realmente acontece nas reuniões evangélicas. Até alguns hinos, que entre eles são chamados de devocionais, estão sendo entoados em algumas cenas na novela... Achei bacana...

Beijo enorme para ti, Sérgio!

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Também gostei dessas cenas de Natal, especialmente as da casa do Niko. Em seguida, foram bonitas as da Paloma, Bruno e Paulinha.
Outras cenas de Natal memoráveis aconteceram em Joia Rara, com a celebração "especial" do Manfred para com Ernest, dando início à sua vingança.

Fabrício disse...

Não sou grande fã do Walcyr mas se tem uma coisa que eu admiro nele é a sua capacidade de valorização do elenco. Suas novelas sempre tem muitos atores mas todos são valorizados ou quase todos. Quando um autor escala muita gente eu já sei que vários atores serão desperdiçados mas no caso Walcyr não tenho essa preocupação por causa desta característica dele. O capítulo do Natal foi bonito e deu para ver com mais nitidez a valorização dos núcleos. Abraços e espero que tenha passado um bom Natal!

Melina disse...

Sérgio, querido! Como foi de Natal? Tudo bem? Espero que sim! Eu vi o capítulo especial com minha família antes da ceia. E todos elogiaram a novela e os personagens. Só Amarilys, Eron, Natasha e aquele quarteto erótico que foram alvos de críticas aqui!

O capítulo foi lindo e você disse muito bem quando enfatizou a estratégia do autor de reforçar as relações e os conflitos, sem estagnar a novela.

E novamente vou me repetir aqui! Gostaria de Maria Adelaide e Vincent tivessem feito com a Amora o que o Walcyr está fazendo com o Félix. Uma redenção mais demorada para que o público possa aproveitar essa fase dele. Infelizmente não tivemos muita chance de ver Amora plenamente feliz. Sangue Bom é a melhor novela do ano (espero vê-la em sua retrospectiva) mas Amor à Vida ocupa o segundo lugar com louvor. Um beijo!!

Anônimo disse...

Adorei o capítulo e adoro essa novela. Tem seus defeitos, claro, mas não afeta o geral. Não sabia que esse especial tinha dado 24 pontos e nem sabia que Salve Jorge só tinha conseguido 19. Uma evolução e tanto! E merecido como o autor deste texto diz! A audiência valoriza Amor à Vida

Anônimo disse...

Novela chata, tomara que acabe logo...

Douglas Sousa disse...

O capítulo foi de muito bom gosto e mereceu a boa audiência. A novela seria perfeita se não tivesse Michel, Patrícia e Perséfone que só acrescentou quando sofreu preconceito por causa da gordura e quando se casou. No mais, está tudo muito bem escrito e desdobrado. Até mesmo aquele núcleo da Nicole, que fez muito bem em acabar com o fantasminha. Nada haver aquilo. Não quis cortar o cabelo, bem feito, morreu. Mas que suma e não fique de alma.

A ceia dos personagens foi muito legal! Eu e minha família adoramos. Bom texto!

Sissym Mascarenhas disse...



Sergio,

A novela está numa excelente fase com cenas realmente que prendem a atenção, estão com mais ação e emotivas.


Feliz 2014!
Beijos

Flávia disse...

Sérgio, adorei o texto e adorei o capítulo. E obrigada por escrever esse texto logo depois do Natal! A final do The Voice tá tão chata que me deliciei com sua postagem calmamente! kkkkk E hoje o Félix dançando de cueca? Ri demais! A novela fará falta! Beijo!

Letícia disse...

Boa Noite Meu caro Sérgio,

Realmente o capítulo dedicado ao Natal foi muito bonito. Primeiro por Niko descobrir o que Félix vendendo Hot Dog na 25 de março... Todas as sequências deles foram muito bonitas... E finalizar com a ceia foi bem legal... Adorei ver o ex-vilão presentear Márcia e Maryjeyne. (aliás, outra sequência que adorei aconteceu na última sexta feira, quando Félix cuida da neta de Márcia, foi de uma delicadeza, e a bebêzinha é uma encanto, Walcyr misturou humor e sensibilidade e, é claro, o Mateus se saiu divinamente bem).
Tenho adorado assistir a novela para ver as cenas do Niko com o Félix, realmente há muita química entre os atores e sempre há cenas de muita delicadeza... O autor tem tido muito sensibilidade para escrever tais cenas e eu tenho gostado...

Foi bonitinho ver a cena da Paulinha com os pais, mas ainda não consigo ver a química entre o Malvino Salvador e a Paolla Oliveira, para mim continuam sem graça...

Rafael e Linda, sempre com muita sensibilidade... Bruna Linzmeyer está cada vez melhor, há muita química entre os atores e cada cena apenas reforça isso...

César, por hora, merece mesmo aquela cegueira... Mas na literatura, aprendi que o cego é aquele que mais "enxerga", acredito que o médico, em algum momento se dará conta de quem é, de fato, sua esposa... Ele começou a desenvolver os outros sentidos...

Enfim, o capítulo foi bastante delicado e retratar o Natal dos personagens foi trazer a novela para mais perto de seu público...

Sérgio, um abraço e até a próxima...

Anônimo disse...

Vc viu a briga do Walcyr com o Maurício Stycer no Twitter? Eu até achei que ele demorou demais pra rebater as pedradas que Amor à Vida leva daqueles cricríticos. O que vc achou disso?

Ah, ótimo texto! O capítulo foi muito bom!

Sérgio Santos disse...

Anônimo, o capítulo foi muito bonito e presenteou o público com excelentes cenas. Essa situação do bigodinho é ridícula e desnecessária, mas ainda bem que durou pouco. Creio que 3 capítulos.

Também gostei de todas as cenas destacadas por vc, especialmente a da Linda, Márcia e Niko. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Thallys, não acho que AAV tenha melhorado pq nunca considerei piora na trama. Mas enfim, o capítulo foi primoroso e mereceu o excelente índice de audiência.

Não vi o de ALém do Horizonte, então não opino. Tenho visto mt pouco da novela, mas esse trio que vc citou não me atrai pq não vi química entre Flávia e Alexandre.

O de Joia Rara eu vi e realmente foi bom. Cenas ótimas e reforço os elogios a todas citadas por vc. Porém, apesar dos excelente desempenhos dos atores, a vingança do Manfred lembra mt a Nina com Carminha e achei equivocado, afinal, a cena da Perola abandonada na estrada já tinha sido uma cópia escancarada, não precisava repetir mais isso. Fora o surto psicótico dele que é igual do do Timóteo, ainda que Carmo esteja bem melhor que o Gagliasso em CE.

Enfim, continuo gostando mt de Joia Rara, mas, não nego, a quantidade de cenas parecidas com as de outras novelas têm me cansado. O Ernest preso em casa, por ex, lembra o Rafael preso pela Cristina e pela Débora. Mas o capítulo de Natal foi bacana. Abçs

Sérgio Santos disse...

Ok, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Zilani, concordo, o Walcyr apresentou um especial de Natal, mas sem estagnar a trama por medo do baixo Ibope. Fez mt bem. Bjs e espero que tenha tido um lindo Natal.

Sérgio Santos disse...

Fabíola, então vc é igual a mim. Também sou fã da novela e sentirei muita falta quando acabar. Aliás, digo com tranquilidade que muitos que hoje a apedrejam sentirão falta.

O Walcyr é um dos pouquíssimos autores que conseguem valorizar seu elenco. O de AaV é mt numeroso e ainda assim quase todos têm tramas (o que alguns chamam de superficialidade, eu chamo de valorização dos personagens) e aparecem bem.

Concordo sobre o drama da violência doméstica. Parece que ele quis dar uma recuada mesmo. Renata Castro Barbosa aparece bem pouco, ainda assim, a personagem dela teoricamente nem deveria ter história já que é uma mera figurante. Porém, já que tem deveria ser mais explorada, embora não a inclua na lista de atores desvalorizados. Aliás, praticamente todos os atores são valorizados e o autor calou todos que reclamam de alguns casos, vide Carolina Kasting e Emilio Orciollo Neto, que ganharam destaque.

Os únicos atores que considero mal aproveitados são: Cristina Mutarelli, que sumiu, e Vera Mancini, apesar de Walcyr ter sido o responsável pelo seu papel de maior destaque na tv em Morde & Assopra, com a Cleonice. Mas tirando elas, não vejo desvalorização de mais ninguém.


Sim, Niko e Félix tão se aproximando e viraram o casal protagonista. Quem diria que isso fosse acontecer no horário nobre. Por isso essa novela merece ainda mais elogios pela coragem.


E o caso dos evangélicos está sendo bem mostrado. Sem caricatura. Por isso achei mt acertado o Walcyr desistir de evangelizar a Valdirene pq mts encheriam o saco reclamando de desrespeito etc... Enfim, me empolguei com vc e escrevi mt. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Foram cenas mt bonitas, Elvira. E a cena da vingança do Manfred destacou o talento de Carmo e José de Abreu. bjssss

Sérgio Santos disse...

Fabíola, me esqueci de um detalhe. Que bom que vc tocou no ponto da personalidade dos personagens, pq algumas críticas que leio me cansam.

Os personagens não mudam de personalidade e tudo é muito bem desenvolvido. Félix continua sarcástico e arrogante, só não vê quem é cego que nem o César.

E discordo de que Eron e Ninho mudem de personalidade. São dois manipuláveis, sendo que o segundo ainda é um babaca com desvios sérios de caráter. Bj

Sérgio Santos disse...

Fabrício, essa é uma das qualidades do Walcyr. Ele sabe valorizar seu elenco. Não sei se vc chegou a ver, no site de AAV, tem uma lista com todos os personagens. Aliás, toda novela da Globo tem isso. Mas a trama do Walcyr é a única onde todos os tipos têm nome e sobrenome. A´te os figurantes. Isso reforça que ele se preocupa mesmo com os personagens e suas histórias. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Melina, ocorreu tudo bem sim. Espero que o seu tenha sido ótimo.

O capítulo foi mt bacana e proporcionou excelentes cenas.

Sobre a Amora, é aquilo que já falamos, ela movimentava a trama e se tivesse se regenerado mt antes a nvela ficaria estagnada, mas concordo que pelo menos uns 3 capítulos com ela feliz com os sobrinhos e Bento deveriam ter ido ao ar. Mas enfim. E com certeza a novela estará na minha retrospectiva. Bjão

Sérgio Santos disse...

Exato, anônimo, tem seus defeitos, mas toda novela tem. Até Av Brasil tinha. Mas não afeta a qualidade geral dela. abç

Sérgio Santos disse...

Daqui a pouco acaba, anônimo, aí vem a do Maneco pra vc reclamar.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Douglas. Tb gosto da novela e tiraria a Perséfone da lista pq gosto dela e da atuação da Fabiana. Tirando essa imbecilidade de bigodinho, claro.

Infelizmente houve esse problema no núcleo da Nicole, mas o autor soube contornar bem. Em outros casos seria mais fácil eliminar o núcleo, mas ele se preocupou com os atores envolvidos. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Isso mesmo, Sissym, concordo. Bjs e bom 2014!

Sérgio Santos disse...

De nada, Flávia. rs Realmente a final do The Voice foi chatinha. Bjão

Sérgio Santos disse...

Boa noite, minha cara Letícia! Foi um grande capítulo e vc fez bem em citar a linda cena do Félix cuidando da Maryjeine. Foi muito bonito de se ver e Solano é gênio.

Félix e Niko formam um ótimo casal e a química está presente. Aliás, modéstia á parte, eu cheguei a prever e torcer por esse envolvimento logo no início da novela.

Eu gosto mt de Bruno e Paloma. Vejo uma baita química, ainda que Malvino não convença em cenas mais difíceis. Mas respeito que não goste.


Sim, César vai voltar a enxergar mas fingirá que continua cego. Mal posso esperar esse momento épico. rsrs
Beijão e bom fim de semana!

Sérgio Santos disse...

Eu vi, anônimo. Mas eu não me meto em briga de ninguém, ainda mais de duas pessoas que eu gosto.

Porém, o Walcyr tá de saco cheio e é compreensível. No Twitter se lê uma quantidade de impropérios que mtas vezes irrita.

O Stycer mantém uma linha de coerência pq ele critica quase tudo no horário nobre. Avenida Brasil, então, foi massacrada por ele. Porém, acho injusto ele só criticar e ser incapaz de reconhecer uma, eu disse uma, qualidade da novela.

E o que ele falou sobre Eron está equivocado. Ele não ficou "malvado". Ele é um homem manipulado por uma víbora, mas não virou vilão ou mudou de personalidade.

Diferente do que aconteceu em Malhação de 2011, por ex, quando a mocinha virou vilã pra melhorar o Ibope. Aquilo sim foi mudança de personalidade. Mas citar Eron e Ninho como exemplos em AV é algo que considero mt falho e facilmente rebatido. Nem cito o Félix pq quem diz que ele virou um anjo da noite para o dia é pq não vê a novela ou então ignora tudo o que foi tão bem retratado na trama sobre a história de vida dele. Ou então quer só criticar mesmo e bancar o maria vai com as outras. Abçss

Fabíola Oliveira disse...

Oi, Sérgio, Amor A Vida, para mim, tem três manipuláveis: o Ninho, o Eron e o Thales, que pouco a pouco parece estar abrindo os olhos e saindo do sono da indolência porque, para aturar a Leila, só um Thales da vida mesmo porque ah mulher antipática! Até a voz dela é antipática.

Engraçado que a Leila não é o primeiro personagem " azedinho" que a Fernanda Machado interpreta. Lembra da Dalila de Alma Gêmea, que também era bem chata, mas, no final, ficou boa? E Alma Gêmea também era uma novela de Walcyr ( panelinha ahahahaha).

Peraí, vamos abrir um parênteses para falar de panelinha aqui de novo. Quem era de Alma Gêmea e agora está em Viver À vida: Fernanda machado, a enfermeira Ciça, o Malvino Salvador, Fúlvio Stefanini e outros mais que devo estar esquecida...

Mas a Dalila não tinha a mesma carga de maldades que a Leila, acredito. Ela era só uma moça imatura e inconformada com a sua realidade que queria se dar bem na vida e, em um damo momento, começou a meter os pés pelas mãos.

Já a Leila tem uma maldade mais racionalizada porque Ela arquiteta a maldade, influencia alguém que ela possa manipular a pôr em prática o que ela pensou e, se for possível, tira do caminho quem possa atrapalhar seus planos.

Thales é tão manipulável que a Leila conseguiu desvirtuá-lo de sua verdadeira personalidade, convencendo-o a dar um golpe na Nicole, do que ele parece ter realmente se arrependido. Ao contrário dela,que continua querendo dar o golpe.

Agora quanto ao Ninho, você não acha que no início da novela ele era mais ingênuo não, Sérgio? Ele continua ingênuo porque tá na cara que a Aline está o usando apenas para executar o " serviço sujo" para ela e ele não parece ter percebido isso ainda.

Mas agora eu o noto mais maldoso... No início da novela ele não ligava para dinheiro,era social e financeiramente relaxado, do tipo que tendo o que comer e um trapo para vestir já tá bom.

Agora já se envolve em negócios escusos como a exposição dele lá em Nova York para ganhar dinheiro e antes de ficar com a Aline, parecia estar bem ocupado em querer tirar a Paulinha do Bruno...

É como se a antiga ingenuidade dele tivesse passado por uma leve mutação, assumindo um tom mais maléfico, porém sem deixar de ser ingênuo.

Beijo grande para ti.

Thallys Bruno Almeida disse...

Sérgio, vou aqui discordar (não sobre a questão da personalidade, mas sobre a forma como Walcyr respondeu ao Maurício). O Stycer até exagerou na crítica e tem esse estilão de trollar tudo (em Avenida ele tava insuportável), mas não gostei da postura do Walcyr em afirmar que foi por razão pessoal.

Pra mim, agiu da mesma forma que Glória Perez fez em SJ, com direito inclusive a retweetar usuários que o defendem com o famoso argumento da inveja. Só faltou dizer que ele seria pago pra criticar como fez a Glória (isso se já não o fez).

Por melhor que seja uma novela, esse tipo de postura me incomoda vindo de um autor e mostra falta de preparo pra lidar com as reações do público. Ambos os exemplos (Glória e Walcyr) foram lamentáveis pra mim, então acho válido e coerente criticar os dois por ver a mesma razão.

AAV tem qualidades que ainda vejo e sempre reconheci (vide sua protagonista, bem superior à Morena), mas não consigo fechar os olhos para defeitos e mesmo nos núcleos que gosto vejo uma montanha-russa de momentos bons e ruins. E achava que Walcyr poderia lidar melhor com isso e servir de exemplo pra Glória e SJ, mas pelo visto a história se repete.

Thallys Bruno Almeida disse...

E também não concordo com a declaração de que "quem apedreja AAV ainda vai sentir falta". A pessoa pode achar a novela do Maneco ruim, mas mesmo assim não sentir falta de Walcyr nem de Glória. Ainda mais que vejo que Manuel Carlos tem se esmerado para corrigir os erros de suas tramas anteriores, no esforço de produzir uma obra que faça jus à ótima qualidade de suas tramas antes do Monjardim. OK que cada um tem um autor favorito, mas e se de repente o Maneco surpreende e nos brinda com uma novela ótima de verdade? Eu não sei endeusar autor, nem mesmo Duca e Thelma que são minhas preferidas atuais. Só não insiro o Aguinaldo porque esse claramente virou ególatra, mas o esforço do Maneco, pra mim, é admirável e torço que o resultado seja tbm.

Thallys Bruno Almeida disse...

Até porque se tem uma coisa que eu odeio muito em televisão, mas muito mesmo, é injustiça em relação a algum autor/ator/atriz/diretor que gosto.

Melina disse...

Sérgio, nem sabia dessa briga. E eu me pergunto o porquê de valorizarem tanto as críticas do Uol. Há vários críticos e os únicos que malham a novela são os dois desse site. Deveriam se chamar Comichão e Coçadinha! Tem críticos do Ig, Folha, o globo, Veja e vários sites e jornais. Uma das poucas críticas que eu respeito é a Patrícia Kogut e ela só critica o que merece ser criticado em Amor à Vida e elogia o que merece elogio.

E eu concordo com você que muitos que apedrejam a novela sentirão falta! São muitos personagens bons e atores talentosos!

Ao contrário do Thallys, eu digo que você não fecha os olhos para os erros e li um texto bem longo que você escreveu meses atrás sobre Michel e Patrícia criticando ferrenhamente o casal.

Não tenho Twitter, mas vejo pelo gadget que você tem aqui no seu blog algumas de suas tuitadas e li críticas suas ao tal bigodinho da Perséfone. Então, querido, não ligue para isso. Você não fecha os olhos para os erros. Um beijo!

Thallys Bruno Almeida disse...

Melina, eu não entendo sua reação ao fato de eu ter discordado do Sérgio. Por acaso eu não posso mais externar minha decepção com uma novela na qual eu apostava muito? Como se minha opinião diferente do que ele pensa não valesse de nada? E eu nunca obriguei ninguém a concordar.

Só que eu vejo mais erros além dos que ele vê. Eu não vejo mais a menor graça na Valdirene. Eu vejo tramas paralelas que prometiam (o amor inter-religião, a agressão física, o alcoolismo da Vivian e se bobear a trama da AIDS da Inaiá vai pelo mesmo caminho) e não foram desenvolvidas direito. Eu vejo que o Félix, de grande vilão do início, foi muito descaracterizado. Se fossem só os comentários maldosos e as variantes religiosas do bordão da Santa Ceia que ele fazia tempos atrás. Mas as cenas dele vendendo hot dog na 25 de março pra mim são fracas. Não me divertem. Só me atraem as cenas dele com o Niko (e olhe lá).

Eu nunca desrespeitei a opinião de cada um aqui. Mas eu tenho muita certeza do que eu falo e não vou mudar a opinião que mencionei aqui em cima. A novela continua sendo uma decepção e pra mim não vai mais azer tanta falta. Direito meu, simples.

Melina disse...

A questão foi você ter insinuado que o Sérgio fecha os olhos para os erros dando a entender que era parcial e que suas críticas eram menos válidas por isso, Thallys! Se você vê tanto erro assim na novela porque assiste? Se tá quase tudo ruim não veja, como eu faço com o que detesto.

Você citou tramas de personagens que não são nem um terço do elenco e que pouco acrescentam na história! É como se eu reclamasse da historinha da secretária do Érico que não foi bem desenvolvida em Sangue Bom.

Eu não desrespeitei sua opinião mas se você tem problemas de interpretação de texto não tenho culpa! Não mude sua opinião até porque pouco me importo. Odeie a novela e continue achando tudo ruim, é seu direito. Mas saiba ouvir.

Ai, Sérgio, desculpa, mas é que não me aguento!

Thallys Bruno Almeida disse...

Eu não insinuei nada, Melina. E nem acho tudo ruim. Mas enfim.

Sérgio Santos disse...

Fabíola, vc tem razão, todos esses são manipuláveis.

E eu adoro a panelinha do Walcyr pq são atores que não costumam ser valorizados por outros autores, o que é uma lástima. Ainda tem a Savalla, enfim...

Essa é a primeira vilã mesmo que Walcyr dá pra Fernanda. Antes eram mulheres com desvios de caráter mas tecnicamente inofensivas. Torço para que o autor dê para ela agora uma mocinha.

Olha, o Ninho logo no primeiro capítulo foi pego traficando drogas. Isso não é algo de pessoas ingênuas. Ele não é mau, é um babaca irresponsável que enfia os pés pelas mãos. Beijos!!!

Sérgio Santos disse...

Thallys, eu não disse que Walcyr estava certo, disse que foi compreensível, até porque ele já estava entalado por causa de uma crítica que o Stycer escrever criticando as tais digitais do Félix no pano do bebê e ignorando toda a grandeza da cena. Aquilo foi a gota dágua. Mas não dá pra compará-lo com Aguinaldo e Glória.

Aliás, não duvido que se todos os autores tivessem Twitter acabariam vomitando algumas declarações de vez em quando. No caso da Glória foi a novela inteira e Aguinaldo não tem ética.

Bem sobre erros da novela, eu cito tudo o que acho ruim sem titubear e não fecho os olhos pra nada. Mas vc acha mt mais coisa ruim , ok, eu não.

Sobre sentir falta da novela, claro que os que odiaram não sentirão, assim com os haters do autor. Mas falo dos influenciáveis que dizem amém pra fazer parte de uma turminha. E isso nada tem a ver com a trama do Maneco. Eu torço, inclusive, para que seja uma novela espetacular pq eu gosto dele e não quero enfrentar de novo histórias parecidas com as duas péssimas novelas dele.

Sérgio Santos disse...

Melina, é verdade, há inúmeros críticos. e não são todos que criticam a novela, aliás, há críticas pontuais, o que é normal. Mas no caso da dupla do Uol são críticas frequentes. Ok, eles podem criticar, mas não são base de nada. Até pq se fossem, AV Br seria um fiasco pq o principal deles criticava tudo da novela. Mas eu gosto do Stycer.

Sim, eu não fecho os olhos e critico o que acho ruim. Procuro ser justo sempre, embora ás vezes não consiga pq sou humano. Bjsss

Fabíola Oliveira disse...

Oi, Sérgio, eu não assisti ao primeiro capítulo de Amor À Vida, se bem que depois tenha ficado sabendo que o Ninho passou um tempo preso por tráfico...

É... Tem razão! Acho que ingênuo, ingênuo, ele não é, mas que é uma pessoa muito fácil de se induzir a erro digamos assim porque ele já traz em si um certo desvio de caráter, mesmo não sendo como você mesmo disse, essencialmente mau, ao contrário da Aline...

Beijos, Sérgio

Sérgio Santos disse...

Exatamente, Fabíola. É um imbecil influenciável, com desvios de caráter, mas não "mau". Bjsssss