sábado, 28 de dezembro de 2013

Retrospectiva 2013: os piores do ano

Como de costume, esse blog apresentará a lista dos piores e também dos destaques do ano. Não houve votação popular. Antes de selecionar os melhores, vou citar o que 2013 teve de pior na televisão. E, infelizmente, não foi pouca coisa. Obviamente, é uma seleção sob o meu ponto de vista e cabe ao leitor concordar, discordar ou até mesmo acrescentar mais itens. Então vamos iniciar a retrospectiva, citando todos os equívocos desse ano que está perto do fim.




"Salve Jorge": Encerrada em maio, a trama de Glória Perez abusou da inverossimilhança e apresentou um festival de repetições da autora, incluindo um núcleo estrangeiro repleto de bordões parecidos com os de "Caminho das Índias" e "O Clone". Para culminar, a novela tinha atores demais e muitos mal apareceram na história. A grande vilã foi um fracasso e a cena em que Lívia Marini dá uma seringada letal em uma vítima, dentro de um elevador, se transformou no mico do ano. O casal protagonista (Theo e Morena) também não agradou e o tráfico de pessoas (tema central) não foi abordado de uma forma realista. Delegada Helô (Giovanna Antonelli, que virou a protagonista), Russo (Adriano Garib), Maria Vanúbia (Roberta Rodrigues) e Wanda (Totia Meirelles) foram os poucos acertos do equivocado folhetim e roubaram a cena merecidamente.


"Balacobaco": Aposta da Record para reverter o desastroso fracasso de "Máscaras", a novela de Gisele Joras abusou das caricaturas e procurou copiar alguns elementos de "Cheias de Charme", porém, não alcançou seu objetivo. A trama não conseguiu elevar a audiência da emissora e chegou a passar por várias alterações ao longo de sua exibição para tentar melhorar os índices. Tudo em vão.









"Além do Horizonte": A primeira novela de Carlos Gregório e Marcos Bernstein teve uma estreia ousada. Com uma proposta diferente, a história só poderia ser um sucesso ou um fracasso. Não haveria meio termo. E, lamentavelmente, a segunda opção prevaleceu. Apresentando índices pífios de audiência, o folhetim não caiu nas graças do público e vem sofrendo algumas mudanças para tentar reverter o preocupante quadro. Porém, será difícil consertar o conjunto de erros. A subjetiva busca pela felicidade soou cansativa após alguns capítulos e o excesso de mistérios afugentou o telespectador, que não teve paciência de esperar as soluções. O ritmo arrastado e a falta de humor também prejudicam. Muitos personagens são mal construídos e o elenco em geral é fraco, começando pelos protagonistas, com exceção de Juliana Paiva e Rodrigo Simas. Ou seja, diante de tudo o que vem sendo exibido, a novela merece o fracasso.


"José do Egito": Sendo exibida apenas uma vez por semana (toda quarta), a minissérie bíblica da Record estreou em janeiro e só terminou em outubro. Um tempo que não condiz com o que se denomina 'minissérie'. Obviamente, essa longa duração fez com que a trama perdesse audiência ao longo dos meses e, para piorar, a emissora ainda transformou o produto em uma espécie de tapa-buraco na programação ---- chegou a ser exibida em um domingo à tarde. A caracterização artificial e os exageros dos atores também foram pontos negativos e prejudicaram a obra.



"CQC": O programa continua sendo um dos mais importantes da Band, porém, enfrenta uma crise de criatividade e não repercute mais como antes. Em 2013, o maior feito foi a contratação da ótima Dani Calabresa, entretanto, a humorista demorou a se adaptar ao formato e por um bom tempo participou de quadros que não fizeram jus ao seu talento. Agora, está melhor integrada. Mas a atração perdeu Mônica Iozzi, que resolveu se dedicar à carreira de atriz. Uma grande perda                                                         para a equipe.


"Got Talent Brasil": Anunciado com pompa e circunstância, o programa, que marcou a entrada de Rafael Cortez na Record, estreou com cheiro de déjà vu. Afinal, por mais que tenha sido o formato original --- a emissora comprou o produto de fora ---, o show de talentos não fez sucesso e os dois dígitos almejados não foram obtidos. Aliás, era comum a atração marcar em torno dos 4 pontos e ficar em terceiro ou até em quarto lugar. Se comparado, por exemplo, com o ótimo "Qual é o seu talento?", exibido anteriormente pelo                                                             SBT, o programa perde de lavada. E, devido ao fracasso, dificilmente                                                       terá outra temporada.


"O Dentista Mascarado": A série foi a porta de entrada para a volta de Marcelo Adnet à Globo, após ter feito pequenas participações na emissora anos atrás e ter se destacado na MTV. Porém, esse retorno não foi bem-sucedido. O seriado foi um fiasco de audiência e o público rejeitou a proposta. Lamentavelmente, Alexandre Machado e Fernanda Young não estavam inspirados e a história do dentista que bancava o super-herói não funcionou. Com texto chulo e cenas voltadas para a escatologia, o seriado fugiu de sua proposta e terminou sem deixar saudades. Entretanto, vale ressaltar que Adnet e elenco (Taís Araújo, Otávio Augusto, Diogo Vilela, Helena Fernandes e Leandro Hassum ótimos) não tiveram culpa do                                                                     equívoco.


Gugu Liberato: Após apelar de todas as formas para alavancar a audiência, incluindo a exploração da sofrida história de vida de um anão, o "Programa do Gugu" teve seu fim marcado pela demissão do apresentador. A atitude da Record expôs a situação crítica da emissora, que enfrentava dívidas e demitia vários funcionários. Com um salário milionário, Gugu era uma das grandes despesas da empresa, que optou por excluí-lo, na primeira oportunidade que surgiu. Um ano para esquecer.



"Domingo Espetacular": Lamentavelmente, mais uma vez o principal jornalístico da Record foi usado para atacar as concorrentes, explorar polêmicas inúteis e abordar questões religiosas de acordo com os interesses do dono da emissora. A minissérie "O Canto da Sereia", a nudez na estreia do "Amor & Sexo" e o "Domingão do Faustão" foram alguns dos alvos do programa. Vale citar também, a matéria constrangedora e sensacionalista sobre a traição do ex-marido de Sheila Carvalho, enquanto a ex-dançarina estava no reality                                                       "A Fazenda".


"A Fazenda": Falando no reality da Record, a sexta edição não conseguiu bons índices de audiência e sua repercussão foi baixa. O programa comandado por Britto Jr. só conseguiu se destacar na mídia por causa de uma constrangedora guerra de cuspe entre os participantes, que nem sequer foram punidos pela produção, deixando claro que o interesse era mesmo baixar o nível pelo Ibope. Sem dúvida, uma atitude no mínimo incoerente vindo de uma emissora que critica tão ferozmente o BBB, da Globo.



"SBT": A emissora de Silvio Santos não teve um ano nada bom. Se em 2012, a chance de retomar a vice-liderança perdida graças ao fenômeno "Carrossel" esteve cada vez mais próxima de se concretizar, em 2013 foi enterrada de vez por causa da incompetência dos responsáveis. Apesar do sucesso do remake de "Chiquititas", o SBT voltou ao velho costume de mexer constantemente em sua grade sem dar satisfação para o telespectador. "Casos de Família", por exemplo, estreou à noite e só durou um dia. Foi tirado do ar logo depois. "Carrossel", pouquíssimo tempo depois de encerrada, começou a ser reprisada às 18h. Mas, após esse equívoco, Silvio resolveu errar de novo e tirou a novelinha do ar para inserir um jornalístico com o intuito de enfrentar o "Brasil Urgente" (Band) e o "Cidade Alerta (Record) ---- inclusive, uma chamada deprimente foi ao ar confessando as mudanças e o intuito das mesmas. E por incrível que pareça, o jornal também não durou muito: os índices pífios derrubaram a atração, que também saiu do ar. Triste ano para o SBT.


"Malhação": A atual temporada da novelinha adolescente é um grande equívoco. Sua história é infantilizada e parece escrita para crianças de no máximo 10 anos. O elenco no geral é fraco e quase todos os personagens são desinteressantes. Os conflitos e dramas também são muito bobos e não empolgam. Para culminar, o casal protagonista, formado por Ben e Anita, é insosso e piegas. Hanna Romanazzi (Sofia) e Laís Pinho (Micaela) são os poucos pontos                                                             positivos da atual fase.


João Kleber: Para escapar da crise de 2012 (a mais grave da emissora), a Rede TV! decidiu recontratar João Kleber, que voltou com suas famigeradas baixarias e sensacionalismos baratos. O apresentador ganhou um programa matutino diário ("Você na TV"), que explora polêmicas sem o menor sentido (muitas são, inclusive, consideradas suspeitas já que alguns 'figurantes' foram vistos também no "Casos de Família", do SBT) e ainda retornou com o "Teste de Fidelidade". Mas apesar dos tristes espetáculos que comanda, João consegue audiência e ajuda a elevar a média-dia da emissora paulista.


"Pânico na Band": Seria injusto dizer que nada funcionou esse ano. Ceará imitando Regina Casé na paródia do "Esquenta" (Regina Ralé - Ixxxquenta), Carioca imitando Marcelo Rezende (Marcelo sem dente), "The Coice Brasil" (paródia do The Voice) e Edu incorporando o Poderoso Castiga foram os pontos altos do humorístico em 2013. Porém, o saldo geral é negativo. Poucas novidades foram apresentadas e o destaque em cima de algumas piadas internas já cansou. E a atual temporada terminou com uma baixa importante: Sabrina Sato, a musa da atração e que estava com a trupe há 10 anos, pediu demissão e foi para a Record, onde apresentará um programa dominical. Em 2014, o "Pânico" terá que lidar com essa ausência e contornar os problemas. Missão complicada.



Novo "Vídeo Show": Um festival de vergonha alheia. Essa é a melhor definição do novo programa dirigido por Ricardo Waddington. O "Vídeo Show" já estava sem rumo desde que o novo cenário foi aniquilado e quando excluíram quadros clássicos como "Túnel do Tempo", "Falha Nossa" e o "Novelão da Semana", entretanto, tudo conseguiu ficar ainda pior quando Zeca Camargo foi colocado como novo apresentador no lugar de André Marques e Ana Furtado. Exagerado e gritando o tempo todo, Zeca obriga seus convidados a participarem de situações constrangedoras e nada engraçadas. Para piorar, a entrevista feita por ele nada acrescenta de novo e tira a identidade do programa, que sempre foi marcado por exibir os bastidores da tevê. Para piorar, ao contrário do que foi prometido, o "Falha Nossa" não voltou. E o resultado dessas constantes mudanças equivocadas foi a ausência do "Vídeo Show Retrô" na programação de final de ano da Globo, que há anos ia ao ar em dezembro. Ou seja, uma das mais queridas atrações globais foi totalmente destruída. Pena.




Assim como ocorreu em 2012, todas as emissoras abertas tiveram seus equívocos ao longo de 2013. Umas mais e outras menos. Entretanto, também houve acertos e destaques. E os principais deles serão citados na "Retrospectiva 2013: os destaques do ano.", a última postagem de 2013 desse blog. Aguardem!

36 comentários:

Thallys Bruno Almeida disse...

Pra começar, Salve Jorge. A pior novela do ano. Gloria Perez tentando vender como mocinha forte uma personagem barraqueira insuportável, um monte de furos e incoerências de roteiro, um casal protagonista chatíssimo, um monte de gente desvalorizada e poucos acertos, além da falta de maturidade de Glória Perez em lidar com as críticas no twitter. Péssima demais.

Balacobaco: Se Boni trabalhasse na Record fatalmente rasgaria a sinopse. Era um qualquer coisa com qualquer coisa mais qualquer coisa que... foi uma zona.

Além do Horizonte: a inovação não pegou. O bom histórico dos dois autores não adiantou de nada. A adoção de uma supervisão de texto poderia amenizar isso, mas... Ainda por cima com um elenco fraquíssimo sem um nome de maior peso (até Flor do Caribe que tinha um elenco bem irregular conseguiu alguns veteranos). Só resta esperar Geração Brasil.

José do Egito: apesar da belíssima produção, nem de longe alcançou a mesma repercussão positiva de Rei Davi. E havia momentos em que eu nem sabia quando a série iria acabar.

CQC: Continua tendo um público fiel, mas acabou esvaziado pelo Pânico. Nem mesmo a contratação da Dani Calabresa conseguiu reverter o quadro. Sobre a Mônica Iozzi, pelo visto ela vai pro teatro msm.

Got Talent: é uma daquelas apostas que a Record adora fazer quando um programa supostamente “copiado” faz sucesso e eles querem se gabar de ter o “original”. Uma grande furada.

O Dentista Mascarado: talvez o mico do ano. Adnet perdidaço, sem poder fazer muita coisa e nem sei como a Taís Araújo conseguiu fazer milagre com isso que Young e Machado cometeram.

Gugu e João Kleber eu me reservo ao direito de não comentar.

Domingo Nada Espetacular: pelo amor de Deus, o DE querer dar voz pra turminha fanática que detonou um belíssimo trabalho e, pior, sugerir que a Globo insira uma protagonista evangélica? E ainda igualar a divertida nudez do A&S ao deplorável Sushi do Faustão? A Globo tem se esforçado bastante para se desfazer de várias imagens atribuídas à mesma e lá vem a Record reforçar de novo esse tipo de preconceito. Nem os contratados deles (como a Sheila, a Bárbara Evans e a Aryane, outra ex-Fazenda) foram poupados.

A Fazenda: não tive paciência nenhuma pra essa edição, mas que causou um certo buzz, causou (até por causa de tudo, traição à Sheila, as brigas entre Bárbara, Andressa e Denise, etc).

Malhação: não sei como Ana Maria e Patrícia Moretzsohn cometeram isso. Pobres Isabela Garcia, Paulo Betti e Tuca Andrada.

O SBT transbordou incompetência voltando a mudar a programação desse jeito e ainda botando quatro reprises de mexicanas seguidas. Desaprendeu as lições do ano passado.

O Pânico ainda teve uma certa sobrevida por causa da disputa entre Gui Santana e Sterblitch, a estreia d’o Poderoso, do The Coice, e a sátira do Esquenta. Mas se complicou especialmente com a saída da Sabrina Sato para a Record.

E o novo Video Show? Ficou um constrangimento total, sério. Nem sei como a Susana Vieira se sentiu à vontade no meio daquilo tudo na estreia. Pobres dos outros convidados que vieram depois...

Mas ainda tem 4 itens que eu incluiria: a reestruturação da Record, que ocasionou várias demissões nos mais variados níveis da emissora; a crise na Band, que levou a emissora a perder nomes como a Sabrina e agora o Danilo Gentili; a crise da MTV Brasil, que levou a emissora a seu fim; e a irritante onipresença do Thiaguinho nos mais variados programas de TV.

Por enquanto é isso, se vier mais algum comment na cabeça eu completo. Abç!

Maxxi disse...

Ansioso para comentar... Reservarei esse meu direito para amanha, quando estiver com menos sono.

Anônimo disse...

Eu gostei de Salve Jorge e sinceramente, conheço muito mais gente que gostou de SJ do que de Amor a Vida que só escuto criticas. O problema é que a mídia em geral pegou implicância com a novela(isso é comum, a mídia endeusa ou afunda um programa, uma novela, um artista). Eu não gosto das novelas da Gloria Perez, acho repetitivas, bobas e tal. Mas SJ foi a menos chata do horário nobre dos últimos tempos. O bordão aceita que dói menos pegou pra valer, até hoje todo mundo fala isso. A seringa da Lívia virou moda, todo mundo agora qdo vê uma seringa lembra da novela. E os erros da novela são muito menos gritantes que os de Avenida Brasil que era uma novela totalmente inverossímil e absurda, e a tal vingança que era virou uma grande bobagem. Mas nesse caso a mídia elegeu AB pra ser a novela da vez, eles precisam disso de vez em quando. Não conheço ninguém que não tenha antipatia daquela novela.

Wilson disse...

Eu realmente achei tudo muito corerente que foi falado e comentado,achei até que foi bastante generoso com o Video Show,que era o único programa assist´vel,eu incluiria também Amor à Vida que consegue ser pior que Salve Jorge um Show de incoerências(apesar dos talentos de Savalla e Solano).

Fabíola Oliveira disse...

Bom dia, Sérgio!

Sérgio, a Glória Perez é, sim, uma boa autora, embora cometa algumas falhas que acabem por comprometer suas novelas por apostar quase sempre em uma mesma fórmula.

E que fórmula é essa? Glória povoa suas histórias com muitos personagens que depois ficam soltos e sem função na trama e isso passa a impressão ao telespectador que ela ficou sem saber o que fazer com eles ou tá sem criatividade para contornar essa situação, deixando uma sensação de história contada pela metade.

As novelas dela têm sempre um elenco estrangeiro cheio de bordões, situação que já foi vista em outras tramas dela, de sorte que as novelas mais recentes dessa autora ficam parecendo histórias diferentes pintadas sempre em uma mesma moldura, fazendo de um algum tema polêmico um atrativo para o telespectador, mas que, nem sempre, é bem desenvolvido.

A Glória parece que não consegue ter a mesma versatilidade do walcyr e do João Emanuel Carneiro, por exemplo. Tá presa a uma fórmula, que sabidamente não é mágica.

Sílvio Santos parece um patrão desesperado por audiência que, no auge do desespero, não consegue planejar uma eficaz linha de ação para sua emissora. Sérgio, eu já perdi as contas de quantas vezes a trilogia maria do Bairro e Maria não sei das quantas foi exibida por esse canal. A Maria do Bairro parece ser a grande heroína do SBT.

Fabíola Oliveira disse...

Rubi também já foi reprisada algumas vezes!Aliás, eu adoro essa novela e a Bárbara Mori, que parece ter status de estrela lá no México e já foi chamada para trabalhar em um filme até na Índia.

Essas mudanças repentinas do Sílvio me dão a impressão de amadorismo terrível e o SBT foi uma emissora que, no passado, já teve até algum destaque e já produziu algumas novelas de sucesso como As Pupilas do Senhor Reitor, por exemplo ( não pense que sou velha, Sérgio, eu era criança de meus 7 anos quando assistia a essa novela rsrsrs).

Fascinação também foi outro bem sucedido folhetim desse canal que, se eu não me engano, tinha como autor o Walcyr...

Eu considero um completo desrespeito ao telespectador essa mania do Sílvio de mudar abruptamente um programa de horário.

A Globo se diferencia das suas concorrentes exatamente por ter um planejamento em sua grade de programação. Na Globo não existe programação tapa-buraco, por exemplo. Pelo menos, eu não me lembro.

Tudo nessa emissora parece muito planejado e pensado. Observe que raramente uma programação na Globo muda abruptamente de horário, salvo algumas exceções, que, no mais das vezes, acaba se mostrando muito mais um acerto do que um erro, sem ficar parecendo ao telespectador coisa de gente desesperada, que está às apalpadelas, tentando acertar.

Não tô aqui puxando o saco da Globo não, mas é que, sem sombra de dúvida, na TV aberta, quem ainda tem de longe o melhor produto é ela. O povo gosta de criticar a Globo no facebook só para ser chic, cult,crítico, mas criticar a Globo nesse nível para mim não passa de cliché porque se a gente parar para observar bem, a maioria dos programas exibido por essa emissora são de altíssima qualidade. Claro que ela de vez em quando também escorrega, mas...

Rapaz, esse Dentista Mascarado eu achei um grande besteirol em todas as chamadas que vi e nem me animei para assistir quando, poucos meses depois, vi a Globo anunciar que o tiraria do ar... É que sinceramente eu não gosto de nenhum humorístico da Globo. nenhum consegue de fato em arrancar uma boa gargalhada. Acho que nessa a Globo fica me devendo.

Eu lembro que há alguns anos, a Record começou com força total, passou a investir em novelas e algumas delas foram até muito bem sucedidas em termos de audiência.

o Domingo Espetacular dava um banho, inclusive, no Fantástico e chegou até a amedrontar a toda poderosa Globo. Mas de um tempo para cá vem apresentando reportagens desinteressantes, sensacionalistas, polêmicas bobas... Enfim, tornou-se um instrumento de baixaria e ataques contra a Globo. Lamentável!

Não sei como uma emissora que há alguns anos parecia estar no caminho certo rumo à liderança saiu dos trilhos de repente... O Hoje em Dia, por exemplo, aterrorizou a Globo no início, mas agora...

Quer dizer: dá até para saber qual o motivo do fracasso, né. Na minha opinião e isso é só o que eu penso, o que não quer dizer que seja verdade, esse fracasso repentino da record se deu ao mal emprego do dinheiro. Sim! Mal emprego porque essa emissora para mostrar que é mais poderosa que a Globo, passou a investir em produções milionárias, que não trouxeram o retorno esperado a ela.

Fez desnecessariamente a maior contratação da TV brasileira, contratando alguém que que pouco poderia contribuir para a qualidade de suas programações como gugu, por exemplo.

Talvez melhor seria se a record tivesse usado esse dinheiro para, quem sabe, investir em telenovelas, contratar um bom autor para escrever seus folhetins, melhorar a qualidade técnica deles e tentar adquirir uma tradição em teledramaturgia para conquistar o telespectador.

Milene Lima disse...

Eu lamento por Além do Horizonte, porque eu queria gostar mais. Ainda simpatizo com o romance da Celina e o Matias e consigo rir com o Marcelo. Não conhecia aquele ator, ele é engraçado que só.

No mais, dizer o que? Perdi o contato com o CQC, que adorava. O Pânico, há muito eu detesto. E o Video Show, misericórdia. Todo dia é uma agonia de vergonha alheia quando vejo o Zeca Camargo saltitando que nem um miquinho.

Um beijo, Sérgio.

Melina disse...

Sérgio, você citou tudo! Retrospectiva completíssima! Só merda, com o perdão da palavra. Não vou mentir, muitos dos itens eu nem vejo, mas acredito no que foi escrito.

Me assustei quando li aqui que teve gente que gostou de Salve Jorge. Tem gosto para tudo, né? A novela foi uma das piores que eu já vi! Não passei da terceira semana. E dizer que Avenida Brasil e Amora à Vida são piores é o cúmulo! E olha que eu nem achei Avenida tudo isso que falam.

O Dentista Mascarado mostrou o quanto que os autores estão sem criatividade. Há anos que eles se repetem o tempo todo. E esse Vídeo Show novo é ridículo!!!!!!!


Balacobaco é o que? Novela? Show de horrores? Não vi, mas pelo nome...

Adorei esse seu resumão dos micos! Aguardando a retrospectivas dos destaques! Um beijo!

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo, Sérgio, especialmente com relação a Salve Jorge, Malhação, o novo formato do Videoshow, Além do Horizonte, Balacobaco, O Dentista Mascarado.

OX disse...

Boa retrospectiva! Quanto lixo tivemos na televisão brasileira em 2013! Acrescento o Programa da Tarde da Record que é uma bosta.

Alexandra Amaral disse...

Bom, eu disse que só ia voltar em 2014, mas tive um tempinho de escrever aqui.
Salve Jorge foi mesmo um horror, um equívoco grande, onde já se viu disperdiçar Eva Todor, Cristiana Oliveira, Stenio Garcia e muitos outros atores medalhões que fizeram participação ÍNFIMA na trama.
No entanto, pesquisando um pouco, percebo que as pessoas criticam mais Amor à Vida do que Salve Jorge. Estava no facebook e vi um post que a maioria das pessoas dizia que gostava de Salve Jorge. E quando vi um post ''Você gosta de Amor a Vida'' a maioria disse não.
Malucos, pois apesar dos tremendos equívocos, Amor a Vida é muito superior à antecessora.
Aliás, Gloria Perez já cansou com essa história de estrangeiros. O texto dela é bom, mas as histórias em geral não.
Balacobaco: Não vi a trama, mas li a sinopse e parecia algo muito infantilóide. Aliás, não vejo nada do que a Record produz. Podem me xingar de alienada.
Além do Horizonte é uma chatice só, elenco terrível, trama superficial, e toda aquela história que já cansei de criticar. Não vou falar mais nada da novela.
José do Egito: Como já disse, não vejo Record, e essa ''minissérie'' que durou 9 meses, durando mais que várias novelas da Globo? Ridículo. Aposto que foi uma barriga enorme.
CQC: Assistia o programa uma vez ou outra, até ria, mas em 2013 ficou mais sem graça. Não assisto o programa desde março.
Got Talent: Furo total.
O Dentista Mascarado: História estapafúrdia, infantil e boba. Texto pífio e tenebroso. Acharam que iam conseguir audiência com um a merda dessa? Com Taís Araújo falando merda, bosta, as vezes até ''puta que pariu'' como se estivesse em casa?
Gugu? não vejo esse programa sem graça
Domingo Espetacular? Uma cópia do Fantástico, que por sinal também é ruim. Apresentadores exagerados.
Ainda mais com a crítica ao Amor E Sexo (será que eles não percebem que acabam se prejudicando com isso?)
Não tenho paciência para realitys, o único que assisto um pouco é o BBB, mas causou muita repercussão
Malhação: Nunca vi nenhuma temporada de Malhação. Apenas dei uma olhada. Nem sabia quem eram as autoras.
O SBT ganhou muita vida com Carrossel, novela infantil que agradou muita gente e conseguiu 2 dígitos todo santo dia. Mas as reprises de novelas, foram um grande equívoco e incompetência, essas novelas mexicanas são pra lá de desgastadas.
Não assisto Pânico, programa sem graça e que as vezes se aproveita de muitas situações pra conseguir audiência. Mas respeito sua opinião.
Vídeo Show era um programa que até o ano passado eu assistia assiduamente, com vários quadros deliciosos. E a audiência era muito maior e o público mto mais receptivo, mesmo com as apresentações exageradas de Anta Furtado. Zeca assumiu que nem um surtado aquele programa, ele grita, berra, e obriga a platéia (sem graça e desnecessária) a aplaudir qualquer porcaria que o convidado fala. Vergonhoso.
Agora vou aguardar os destaques, hehe ABRAÇOS

Alexandra Amaral disse...

em vez de ''Anta'' Furtado, é Ana Furtado.

Ana Ma disse...

Olá Sérgio .

Concordo com tudo que li. O fracasso maior do ano ,foi sem duvida Salve Jorge,por ser uma novela aguardada,e estar em horário nobre, foi o maior mico de 2012/2013, o que era a Nanda Costa? Desculpem , mas não dava pra torcer por um casal onde não havia química nenhuma, ela fraca para segurar uma protagonista .Rodrigo Lombardi é outro que não cativa .O casal não engrenou e posso dizer que me diverti a beça lendo os comentários sobre esse fiasco. Stenio e Helo é como Bruno e Paloma,se desejam no olhar,química que nos faz torcer pelo casal,roubaram a cena literalmente !

Balacubaco era Inassistível !

Alem do Horizonte é outra que não fica atrás, novela ruim demais ! Juliana Paiva arrasou como Fatinha, mas não sei se a personagem é mal construida,pois parece que ela interpreta a Fatinha novamente, briguenta,birrenta,mimada , sinceramente não convenceu, não sei o que eles buscam,não entendi nada do porque do personagem besta matar a população de uma cidade pequena,o Thiago Rodrigues é canastrão demais .Enfim espero que não dure pq é puxado assistir,isso quando dá,pq ultimamente os capítulos ficam cada vez mais confusos e cansativos .

Domingo Espetacular -É um jornal bom ,mas nos últimos meses vive para atacar a concorrente, lamentavel isso,pq noticia boa e importante ,não há !

Sobre o 'Novo Video Show'eu sinto vergonha alheia ! No que se transformou este programa ? Fico constrangida por algumas situações totalmente forçadas,que não tem graça nenhuma e deixa o convidado sem graça .Zeca Camargo não é o cara certo para este video show,novo formato não agradou e esta Inassistível .

Sérgio que venha 2014 recheado de surpresas boas para que possamos vir aqui e comentarmos coisas positivas .

Leandro disse...

Gostei da análise, e digo mais: por mim o Domingo Espetacular saia do ar o mais rápido possível, pois de espetacular só tem a capacidade de fazer a gente sentir vergonha alheia!

Leandro disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Diogo S. disse...

Acho que Domingo da Gente c/ sua reciclagem de atrações antigas merecia menção honrosa!! rsrs

Bia Hain disse...

Puxa, mais um post super completo... Achei pena, nesse contexto, O talento de Rodrigo Lombardi e Marcelo Adnet se perderem em meio a paeis que não faziam jus aos seus talentos. Faz parte, né... Já a apelação do Gugu nunca me agradou. Demorou! Um abraço!

Anônimo disse...

OK que Salve Jorge não pegou, que o casal Théo e Morena não agradou, mas eu acho injusto não citar Nanda Costa como um dos destaques da novela. Ela fez da Morena o que a Morena realmente pedia. Deu a força e a densidade da personagem e se saiu muito bem na novela. Só em cenas românticas que eram mau escritas e com um par chato que deixava a desaejar. Mas no geral Salve Jorge destacou que Nanda Costa foi um acerto também

Sérgio Santos disse...

Thallys, a questão da Record eu acabei falando no item do Gugu e não coloquei a MTV pq foi uma falência e não teria mt sentido colocá-la como "pior do ano". Sobre o Thiaguinho é verdade. Não suporto mais.

Enfim, todas essa produções foram mt ruins e mereceram as críticas e os respectivos fracassos. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Ok, Maxxi. rs abçs

Sérgio Santos disse...

Anônimo, realmente não sei que realidade é essa que vc vive onde Salve Jorge é vista como melhor que Amor á Vida e menos absurda que Avenida Brasil, mas ok. E respeito vc ter gostado da novela, sem problemas. Mas foi um fiasco. E a seringa da Lívia nem era problema, pelo contrário, foi uma atitude criativa da autora. Porém, a forma como as mortes eram feitas é que era ridículo. Fora todos os outros erros.

Sérgio Santos disse...

Wilson, eu critiquei mt esse novo Vídeo Show, não fui generoso não. Sobre AAV ser mais absurda que SJ eu discordo totalmente. Aliás, o elenco da novela é excelente e só elogiar Savalla e Solano (que são ótimos) é injusto demais. abç

Sérgio Santos disse...

Fabíola, eu gosto da Glória como pessoa, mas não gosto como autora. Suas novelas (com exceção de O Clone) nunca me agradaram. Porém, com SJ, ela conseguiu piorar tudo o que já estava indo mal. Muitos atores sem função, personagens que sumiam, história absurda, ritmo arrastado, mesmo núcleo estrangeiro com mesmos bordões, um casal protagonista insuportável, uma vilã que não deu certo...etc etc etc

O SBT parecia ter evoluído ano passado, mas retrocedeu agora. Silvio Santos voltou a sua velha forma de mudar tudo sem prévio aviso. Maria do Bairro e A Usurpadora foram as novelas mais reprisadas. E detalhe, há muitos anos eu via as duas e era fã! rs bjssss

Sérgio Santos disse...

Ah, Fabíola, concordo também com todo o seu segundo comentário. E vc tá certa, Fascinação era do Walcyr e foi um sucesso no SBT. Ainda tinha a excelente Éramos Seis, enfim...

Assino embaixo de tudo o que vc falou sobre Record e Globo, principalmente na questão das críticas para parecer "cult". Beijão!

Sérgio Santos disse...

Milene, eu também queria gostar mas não dá não. É mt ruim. Nem sei quem é Matias, mas irei no site ver depois. O ator que faz o Marcelo é Igor Angelkorte, se não me engano. Ele é bom mesmo!

Zeca tá dando um show de constrangimento nesse VS. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Melina! Eu tb me surpreendi, mas cada um com seu gosto.

Os destaques do ano será a última postagem de 2013, escreverei amanhã e postarei meia-noite em ponto se conseguir. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Elvira! Beijos!

Sérgio Santos disse...

OX, obrigado. É verdade, esse Programa da Tarde é mt ruim.

Sérgio Santos disse...

Alexandra, que bom que voltou antes! rs Os destaques virão amanhã!

Sobre AAV, não é verdade que criticam mais que SJ e essas coisas que vc leu são de pessoas que elogiarão AAV quando começar a do Maneco e assim sucessivamente. Conheço os tipos. SJ foi um show de horrores e nem vou me repetir mais nas críticas. Aliás, olhando aquela novela que se vê o que é desvalorização de elenco, o que não ocorre em AAV. Bjsssss

Sérgio Santos disse...

Oi Ana Ma. Salve Jorge foi o mico do ano mesmo. Sempre achei Rodrigo Lombardi um ator limitado e canastrão, mas como Theo ele se superou. Nanda Costa até convenceu e fez boas cenas, mas o par foi um fiasco e a Morena era um saco.

Tb concordo com suas demais explanações, embora goste da Juliana como Lili. Tomara que ano que vem não tenhamos tantas coisas ruins. bjssss

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Leandro. O DE perdeu a credibilidade há tempos. abçs

Sérgio Santos disse...

Diogo, eu não escrevi pq não vi nem 2 minutos disso. rsrsrs Abraços!

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Bia. Olha, concordo sobre o Adnet, mas não acho o Rodrigo talentoso. Claro que respeito sua opinião. bjssssss

Sérgio Santos disse...

Anônimo, essa é a lista com os piores, não tinha como colocar Nanda de destaque. Mas o casal foi um fiasco. E não vou negar, não a incluirei na minha lista de melhores do ano, embora tenha achado ela regular. Porém, ser um destaque são outros 500.

Maxxi (Maranhão) disse...

Sérgio, querido, Feliz Ano Novo!

Agora sim, estou com tempo para comentar, embora quero fazer poucos comentários, já que tudo o o que foi dito, tem fundamentação.

Primeiramente Salva Jorge; não concordo com a opinião de quem diz que Gloria não é boa autora. Ela conseguiu emplacara novelas lindas como Caminho das Índias e O Clone - e também gostei de como ela tratou a homossexualidade e a cleptomania em América. O problema foi querer juntar as mencionadas numa novela só. Olha, pensei que que Agnaldo Silva com sua duvidosa Fina Estampa já tivesse realizado menções a si próprio de maneira desastrosa suficientes, mas Glória conseguiu fazer pior. Mas os absurdos dos furos do roteiro também foram terríveis. Você só cometeu uma injustiça nesse aspecto: não ter citado expressamente o diretor da novela, que também possui o mesmo nível de culpa nesse desastroso folhetim.

Quem acompanhou José do Egito do começo ao fim, sabe que a história e a composição dos personagens foi ao menos legal. Porém, utilizar como tapa buraco após a saída do Gugu e exibir uma vez a semana, foi um tiro no pé. Nem eu que era fã consegui seguir a novela. Aí, é triste.

Por fim, Vídeo Show. Creio que se tivessem colocado o péssimo João Kléber para apresentar a atração estaria mais assistível em relação à época de Ana Furtado. Só o fato de vê-la longe da atração, me traz uma sensação de alívio todas as tardes, mesmo isso significando sacrifício do excelente André. Sim, Zeca está terrível apresentado, mas com o tempo eu acredito que ele melhorará. Eu confio que o Vídeo Show melhorará sim. Não repetindo aquilo que se viu na era de ouro, mas se adequando as novas tendências de falar de TV, que hoje é falar com internet e outras mídias simultaneamente.

Enfim, crítica pertinente a sua. Pena que os diretores de TV não têm essa visão.

Sérgio Santos disse...

Maxxi, feliz ano novo pra vc tb!

É verdade, cometi uma injustiça ao não falar da péssima direção do Marcos Schetmann. A novela foi um conjunto de erros. Só gostei de O Clone da Glória, mas não a acho ruim, é que suas novelas não me agradam mesmo. Mas se SJ fosse boa eu não teria problemas em reconhecer as qualidades.

Olha, tomara que vc esteja certo sobre o VS. Eu tô achando tudo péssimo e sinto muita falta do André. Mas tomara que melhore, até pq pior é difícil. Abração!