terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Retrospectiva 2013: os destaques do ano

O ano, assim como todos os outros, foi marcado por altos e baixos. Entretanto, se comparado com 2012 ---- época do sucesso de "Cheias de Charme" e "Avenida Brasil", além da impecável "Lado a Lado" -----, houve uma queda no nível da programação, principalmente em relação aos números de audiência. Apenas "Amor à Vida" correspondeu às expectativas. Todas as demais não alcançaram suas metas e tiveram baixa repercussão. Entretanto, 2013 também apresentou muita coisa boa. Vamos aos destaques!




"Lado a Lado": Escrita por João Ximenes Braga e Cláudia Lage, a novela das seis --- encerrada em março --- impressionou pela qualidade e pelo conteúdo histórico nunca antes retratado em um folhetim. O grandioso elenco ajudou a contar a história, que entre muitos temas, apresentou a luta da mulher em busca da liberdade, o início do futebol no Brasil, a Revolta da Vacina, Revolta da Chibata e o preconceito da elite em relação à libertação dos escravos. Mas também havia romance, como todo bom folhetim: Laura (Marjorie Estiano) e Edgar (Thiago Fragoso), por exemplo, conquistaram o público e formaram o casal mais bonito da obra. Apesar da baixa audiência, a trama cumpriu sua missão e foi consagrada com o Emmy Internacional de 'Melhor Novela'. Muito justo.


"O Canto da Sereia": Baseado no livro de Nelson Motta, escrita por George Moura e dirigida por José Luiz Villamarim, a minissérie, que estreou no início do ano, prendeu o telespectador com uma história repleta de suspense e mistério, ambientada em Salvador. Isis Valverde, João Miguel, Camila Morgado e grande elenco deram um show e protagonizaram ótimas cenas. José Luiz e George assinarão "Amores Roubados" e provavelmente o remake da novela "O Rebu" em 2014. Se tudo o que foi mostrado na trama protagonizada por Sereia for repetido nos próximos trabalhos, o telespectador não terá do que se queixar.





"Sangue Bom": A novela de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari foi a melhor do ano, se levarmos em consideração que "Lado a Lado" ficou mais tempo no ar em 2012 do que em 2013. A trama mostrou com maestria o podre mundo das celebridades, onde o status vale mais que o caráter. Os seis protagonistas ainda viveram relações que despertaram torcidas ferrenhas nas redes sociais, enquanto tipos como Damáris, Lucindo, Mulher Mangaba e Bárbara Ellen divertiam quem assista. O folhetim teve uma baixa audiência, porém, não refletiu a qualidade do produto, que apresentou um último capítulo impecável e que honrou todos os pontos altos da história. Deixou saudade!


"Amor à Vida": Estreia de Walcyr Carrasco no horário nobre da Globo, a novela foi a única de 2013 (incluindo as emissoras concorrentes) que obteve um bom retorno nos índices de audiência e merecidamente. A trama tem um grande elenco, excelentes personagens, ótimos casais, já exibiu várias cenas marcantes e ainda tem um bom ritmo. Valdirene, Márcia e Félix são os personagens mais queridos pelo público, mas praticamente todo o time é grandioso. Vale destacar ainda a ousadia da trama ao retratar a homofobia de uma forma direta, através de grandes sequências protagonizadas por Antônio Fagundes e Mateus Solano.


"Pecado Mortal": A estreia de Carlos Lombardi na Record devolveu a qualidade que andava sumida na teledramaturgia da emissora, apesar dos baixos índices de audiência da trama. Muito bem produzida e com um bom elenco, a novela honra todo o dinheiro que foi investido (foi uma das produções mais caras da Record). A história mantém o estilo do autor, onde homens sem camisa e pancadaria sempre estão presentes. Além desse fato, o protagonista    (Fernando Pavão) lembra muito todos os tipos vividos por Marcos Pasquim na época em que Lombardi estava na Globo. Porém, apesar das repetições, o autor acertou em cheio ao escolher o Rio de Janeiro da década de 70 (época nunca abordada até então) para ambientar a história de duas famílias de bicheiros.


"Malhação": A vigésima temporada já está na lista das melhores da novelinha. Rosane Svartman e Glória Barreto escreveram uma ótima história, que retratou muito bem o universo adolescente. Vários personagens se destacaram e o grande sucesso foi a periguete Fatinha, vivida pela Juliana Paiva. Ju, Gil, Lia, Orelha, Bruno, enfim, todos que fizeram parte da trama deixaram saudades. Não por acaso, a próxima temporada da "Malhação" será novamente escrita por Rosane, com supervisão de Glória. Um alento para os telespectadores saudosos e que se decepcionaram com a atual fase, escrita por Ana Maria e Patrícia Moretszohn, cujo conteúdo foi totalmente infantilizado.


"Chiquititas": Ainda que o remake do sucesso da década de 90 não tenha conseguido a mesma elevada audiência de "Carrossel", a produção demonstrou o amadurecimento do SBT. A novela infantil está com uma produção mais caprichada, incluindo melhores cenários. E conseguiu ao menos manter a vice-liderança alcançada com certa folga. Devido ao bom desempenho no Ibope, é quase certo que acabe com mais de 400 capítulos.


"Pé na Cova": a série de Miguel Falabella tem um texto ácido e sarcástico, além de apresentar vários personagens impagáveis, com destaque para Darlene (Marília Pêra) e Luz Divina (Eliana Rocha). O seriado, que tem uma funerária como cenário principal, foi uma grata surpresa e angariou merecidos elogios. Porém, a segunda temporada demonstrou vários sinais de desgaste, principalmente porque deixou de lado a temática macabra para priorizar apenas as situações, que algumas vezes cansaram. Tomara que a terceira temporada consiga retomar a bos inspiração da primeira.


"Na Moral": O programa de debates comandado por Pedro Bial se firmou na grade da Globo e merecidamente. Ao que tudo indica, continuará sendo exibido em regime de temporadas por um bom tempo. Em 2013, a atração levantou ótimos temas, como o significado das manifestações populares, drogas, aborto, tolerância religiosa, entre tantos outros bons assuntos. Só a duração é que continua curta demais.


"Sessão de Terapia": O que parecia impossível aconteceu: , dirigida por Selton Mello, a segunda temporada conseguiu ser ainda melhor que a primeira. Zécarlos Machado, Bianca Comparato, Adriana Lessa, André Frateschi, Mariana Lima, Derick Lecouflé, Selma Egrei, Luana Tanaka e Mayara Constantino fizeram bonito em cena, os antigos dramas se intensificaram e novos surgiram. O telespectador ainda pôde ver o último trabalho do grande e saudoso Cláudio Cavalcanti, em uma interpretação visceral. Uma terceira temporada já foi confirmada pelo GNT. Será muito bem vinda!





Atriz Revelação: Tatá Werneck.
Após seu bem-sucedido desempenho na finada MTV, Tatá foi para a Globo encarar seu primeiro trabalho: uma personagem de destaque na novela das nove. Sem dúvida, um risco e tanto. Mas a atriz tirou de letra. Valdirene é um sucesso absoluto e cresceu muito em "Amor à Vida" justamente devido à boa aceitação da atrapalhada e hilária personagem. Tatá já assinou um contrato de longo prazo com a emissora e tem novos projetos encaminhados. Fruto de seu sucesso.


Ator Revelação: Sérgio Guizé.
Apesar de já ter feito pequenas participações em programas e novelas da Globo e de ter participado da primeira temporada da série "Sessão de Terapia", o ator ganhou seu primeiro grande papel em "Saramandaia". No remake de Ricardo Linhares, Sérgio viveu nada menos do que João Gibão, vivido pelo ótimo Juca de Oliveira na versão original. E o interpretou muito bem. Suas cenas não eram fáceis e ainda assim o ator conseguiu transmitir segurança no papel. Vai longe.





Melhor Atriz Coadjuvante (1): Elizabeth Savalla.
Trabalhando mais uma vez com Walcyr Carrasco, a atriz tem brilhado na pele da ex-chacrete Márcia em "Amor à Vida". Sua personagem caiu nas graças do público e Savalla está maravilhosa. Já protagonizou grandes cenas ao lado de Tatá Werneck, Luis Melo, Fulvio Stefanini, Mateus Solano e Susana Vieira. Merece todo o reconhecimento que está recebendo e todos os prêmios que tem ganhado ---- incluindo o "APCA" de Melhor Atriz.


Melhor Atriz Coadjuvante (2): Vanessa Giácomo.
Aline começou a novela mostrando um pouco da sua psicopatia e do seu desvio de caráter. Porém, ao longo de "Amor à Vida", sua personagem foi crescendo e acabou virando a grande vilã da novela depois do processo de regeneração de Félix. E Vanessa tem honrado a confiança de Walcyr Carrasco em todas as suas cenas. Sem dúvida, a atriz vive seu melhor momento na carreira.


Melhor Atriz Coadjuvante (3): Marisa Orth.
Damáris tinha tudo para ser uma personagem irritante, afinal, gritava o tempo todo e muitas vezes as cenas descambavam para a repetição. No entanto, Marisa a transformou em uma das melhores personagens de "Sangue Bom". Para culminar, ainda havia uma segunda personagem, que era tão engraçada quanto: Gládis, o lado devassa de Damáris. A atriz conseguiu compor dois tipos totalmente distintos e divertiu nos dois. Outro acerto foi o par formado com Lucindo (Joaquim Lopes), proporcionando cenas inacreditáveis. A perua era   divertidíssima e foi um dos pontos altos da trama de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari.


Melhor Atriz Coadjuvante (4): Bruna Linzmeyer.
O que essa atriz tem feito na pele de Linda em "Amor à Vida" chega a impressionar o telespectador. A autista está sendo magistralmente interpretada por essa profissional que ainda está no início da carreira. Todas as suas cenas primam pela sensibilidade e fica difícil não se emocionar com a atuação de Bruna. Essa personagem ficará marcada para sempre em sua vida.



Melhor Atriz Coadjuvante (5): Nathalia Timberg.
Uma de nossas maiores atrizes. Tem emocionado com sua sábia e justa Bernarda em "Amor à Vida". Sempre é um prazer ver uma profissional desse nível em cena, ainda mais no horário nobre. Um presente.




Melhor Atriz Coadjuvante (6): Fernanda Machado.
A Leila de "Amor à Vida" é um poço de frieza e arrogância. Após ter interpretado duas personagens com desvios de caráter em novelas do Walcyr Carrasco ("Alma Gêmea" e "Caras & Bocas"), a atriz ganhou uma vilã de verdade do autor. E faz bonito, se destacando sempre que aparece. Fernanda esbanja beleza e talento na trama das nove e faz o público amar odiar a víbora que só pensa em dinheiro e ainda humilha sua irmã autista.






Melhor Ator Coadjuvante (1): Thiago Fragoso.
Niko começou aparecendo pouco, mas foi crescendo na história de Walcyr Carrasco, até virar um dos protagonistas. Seu personagem ganhou a mesma importância dos papéis centrais e Thiago está impecável. Depois do mocinho Edgar, em "Lado a Lado", o ator convence vivendo um homossexual bem resolvido e que só quer ter uma família e ser feliz.



Melhor Ator Coadjuvante (2): Luis Melo.
O ator estava há um bom tempo afastado do horário nobre, mas voltou em grande estilo. Interpretando o Atílio, de "Amor à Vida", Luis mais uma vez mostrou seu talento. E o Gentil, personalidade incorporada pelo personagem na época que perdeu a memória, proporcionou ótimas cenas cômicas para o ator, comprovando sua versatilidade. Ele ainda faz um ótimo par com Elizabeth Savalla.



Melhor Ator Coadjuvante (3): Marco Ricca.
O ator conseguiu mostrar todo o sofrimento de Wilson, em "Sangue Bom", apenas com pequenos gestos, como um olhar mais triste ou uma voz baixa. O personagem que transbordava amargura, mas que no fundo tinha um bom coração, foi muito bem defendido pelo ator, que protagonizou uma linda cena ao lado de Marco Pigossi, quando Bento reconhece Wilson como pai.



Melhor Ator Coadjuvante (4): Rafael Cardoso.
Seu personagem cresceu em "Joia Rara" e o ator correspondeu às expectativas de Duca Rachid e Thelma Guedes. Sua melhor cena até então foi o momento em que Viktor descobre que Silvia (Nathalia Dill) 'morreu'. O sofrimento do rapaz foi demonstrado com perfeição e Rafael comprovou que a Globo acertou quando resolveu apostar no talento dele.


Melhor Ator Coadjuvante (5): Ary Fontoura.
Lutero é um dos personagens mais íntegros de "Amor à Vida" e está sendo muito bem defendido por Ary, que protagoniza ótimos embates com Vanessa Giácomo, quando o médico afronta a vilã, e cenas lindas com Nathalia Timberg, nas sequências de amor do casal.



Melhor Ator Coadjuvante (6): Armando Babaioff.
Um talento que merece ser mais valorizado na Globo. É uma ótima opção em meio à escassez de bons atores nessa faixa etária, uma vez que o número de mulheres talentosas é bem maior que o de homens. Armando brilhou em "Sangue Bom" e transformou seu Érico em um dos tipos mais cativantes da novela. Convenceu e mais uma vez comprovou o ótimo ator que é.







Melhor Ator-Mirim: J.P. Rufino.
Um dos pouquíssimos acertos de "Além do Horizonte". O menino tem uma naturalidade cativante e o esperto Nilson é muito bem defendido pelo ator. Tem um futuro promissor pela frente.






Melhor Atriz-Mirim: Mel Maia.
Não tem jeito, essa menina nasceu para interpretar. Depois de conquistar o país vivendo a Rita em "Avenida Brasil", a atriz novamente encanta na pele da doce e sábia Pérola em "Joia Rara". E a personagem poderia virar uma chata se caísse nas mãos de uma criança sem vocação. O que não é o caso.






Melhor Ator (1): Antônio Fagundes.
O preconceituoso e controverso César, de "Amor à Vida", já entrou na galeria de grandes personagens da carreira desse ótimo ator. Marcado para morrer por volta do capitulo 80, o personagem acabou ficando até o final da novela devido ao talento de Fagundes, que tem protagonizado excelentes cenas, principalmente ao lado de Vanessa Giácomo e Mateus Solano.




Melhor Ator (2): Mateus Solano.
É o ator do ano. Félix já é o melhor personagem da carreira de Mateus, que tem interpretado esse agora ex-vilão de uma forma brilhante. Não importa se a cena é dramática, cômica ou voltada para a vilania, Solano se destaca e esbanja talento em todos os momentos. Ganhará todos os prêmios como 'Melhor Ator', da mesma forma que Adriana Esteves faturou todas as premiações de 'Melhor Atriz'  por causa de sua Carminha.


Melhor Ator (3): Humberto Carrão.
Ele ainda está no início da carreira mas com seu Fabinho entrou na lista dos grandes. O bad boy da história de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari foi magnificamente interpretado pelo ator, que protagonizou muitas cenas difíceis. O jovem extravasava todas as suas frustrações passando a perna nos outros para tentar se dar bem. No entanto, o amor da família e a paixão pela Giane (ótima Isabelle Drummond) o fizeram mudar. Humberto fez bonito.

Melhor Ator (4): José de Abreu.
Após brilhar na pele do sarcástico Nilo, em "Avenida Brasil", Zé de Abreu encarna outro vilão em "Joia Rara" e novamente se destaca. Ernest Hauser é um típico vilão de novela, mas também tem um lado humano. E o ator consegue mostrar o quão é talentoso em todas as situações.




Melhor Ator (5): Tony Ramos.
Um dos mais respeitados atores desse país brilhou em "Guerra dos Sexos", interpretando o turrão Otávio, vivido na versão de 1983 por ninguém menos que Paulo Autran. Tony protagonizou ótimas cenas cômicas e ainda emocionou na linda cena em que Bimbinho tem o segredo do seu 'bigode preto' revelado. O ator também fez um excelente casal com Irene Ravache, que mostrou seu talento na novela na pele da forte Charlô. Vale citar ainda sua ótima atuação na série "A Mulher do Prefeito", vivendo o corrupto Reinaldo Rangel.







Melhor Atriz (1): Sophie Charlotte.
A atriz mostrou seu amadurecimento em "Sangue Bom". A ambígua Amora Campana foi lindamente vivida por ela, que encarou uma sucessão de cenas fortes e dramáticas. A protagonista que tinha atitudes de antagonista engrandeceu sua carreira. Será muito difícil, pelo menos nos próximos anos, que Sophie venha a interpretar alguma outra personagem mais complexa  que a 'it-girl'. E além de mostrar seu talento, a atriz ainda protagonizou lindas cenas com Marco Pigossi, transmitindo toda a química do casal Amora e Bento.




Melhor Atriz (2): Giulia Gam.
Seu último grande papel na televisão foi a ciumenta Heloísa, em "Mulheres Apaixonadas". Depois, infelizmente, a atriz nunca mais conseguiu um papel que fizesse jus ao seu talento. Até a chegada de Bárbara Ellen. A perua decadente de "Sangue Bom" foi uma das melhores personagens da novela e Giulia a interpretou da melhor forma possível. Drama e comédia eram a base dessa atriz decadente,   péssima mãe e que só se importava com o próprio umbigo.

Melhor Atriz (3): Bianca Comparato.
Ela não participou de nenhuma novela na Globo esse ano, porém, Bianca mostrou que é uma das melhores atrizes de sua geração através de seu primoroso trabalho na série "A Menina sem Qualidades", da MTV, e em "Sessão de Terapia", no GNT. Merecidamente faturou o "APCA" de 'Melhor Atriz'.



Melhor Atriz (4): Marjorie Estiano.
Revelada em "Malhação", Marjorie brilhou em várias novelas da Globo e novamente se destacou em um folhetim. Dessa vez vivendo a mocinha Laura, em "Lado a Lado". Sua personagem era apaixonante e tinha lindas cenas com Edgar, seu par romântico. Vale destacar também, o desempenho da atriz no filme "O Tempo e o Vento", interpretando Bibiana na fase jovem. A produção virará minissérie e será exibida a partir do dia 1º de janeiro na Globo.

Melhor Atriz (5): Paolla Oliveira.
Vive seu melhor momento na carreira. Amadurecida, a atriz demonstrou evolução em seu trabalho. Após a criticadíssima Marina, de "Insensato Coração", deu a volta por cima e tem brilhado na pele da mocinha Paloma, em "Amor à Vida". Sua melhor cena na carreira, até então, foi, sem dúvida, o momento que sua protagonista parte para cima de Félix, enfurecida e fora de controle, após descobrir o que o irmão fez com sua filha.



Melhor Atriz (6): Glória Pires.
Em 2013, a grande Glória completou 50 anos de vida e repleta de bons trabalhos em seu currículo. Incluindo, claro, a carismática e simpática Roberta Leone, de "Guerra dos Sexos". A atriz deu um show e mostrou que tem tanto talento para a comédia quanto para o drama. Sua personagem era uma das melhores do remake de Silvio de Abreu.







Melhor Apresentadora: Fernanda Lima.
Completamente à vontade no comando do "Amor & Sexo", Fernanda transmite segurança e ainda sabe aproveitar todos os convidados da melhor forma possível. Não por acaso, já tem um novo programa sendo produzido na Globo especialmente para ela. Merece.







Melhor Cena (1): Edith expõe a sexualidade de Félix para toda a família em "Amor à Vida".
Bárbara Paz, Antônio Fagundes, Mateus Solano, Susana Vieira e Nathalia Timberg protagonizaram uma grandiosa cena e engrandeceram o capítulo. César esbanjou crueldade, Félix expôs um lado mais sofrido e Pilar e Bernarda mostraram sensibilidade diante da forte revelação.



Melhor Cena (2): Candinha e Tibério viram uma árvore em "Saramandaia".
Tarcísio Meira e Fernanda Montenegro encantaram no remake de Ricardo Linhares e fizeram de Candinha e Tibério o melhor casal da novela. O desfecho do par foi repleto de emoção e realismo fantástico. A cena em que os personagens se declaram um para o outro, se beijam e se unem, se transformando em uma imensa árvore, transbordou sensibilidade e fechou o ciclo de uma história de forma lúdica. Lindo.



Melhor Cena (3): Explosão de Dona Redonda em "Saramandaia".
Magnificamente interpretada por Vera Holtz, a personagem mais carismática de "Saramandaia" dessa vez só explodiu na reta final do folhetim. E a cena foi genial. Os efeitos especiais convenceram e foi ótimo ver a mulher mais gorda da cidade explodir em mil pedaços, colorindo o céu com uma fumaça multicolorida. Grande Vera e grande cena!


Melhor Cena (4): Morte de Simone em "Sangue Bom".
A cena mais emocionante da novela e a mais bem interpretada. Sophie Charlotte e Andreia Horta conseguiram emocionar até os telespectadores mais frios. O momento que Simone perde a luta contra o câncer e se despede de Amora, após sua irmã cantar para ela como fazia na infância, foi de uma singeleza ímpar. Duas atrizes que honraram as ótimas personagens que interpretaram.


Melhor Cena (5): Desmascaramento de Félix em "Amor à Vida".
Foi impressionante. A cena onde César conta para todos que foi seu filho que jogou Paulinha em uma caçamba anos atrás entrou para a história da teledramaturgia. Todos os atores convenceram, mas Paolla Oliveira e Mateus Solano foram extraordinários. A entrega da dupla foi nítida e a sequência primou pela grandeza das interpretações. Mereceram ser aplaudidos de pé.



Melhor Cena (6): Voo de João Gibão em "Saramandaia".
Efeitos especiais caprichados, ótima interpretação de Sérgio Guizé e uma cena que embelezou o capítulo do remake. Essa é a melhor descrição dessa cena que, assim como na versão original, foi exibida ao som de "Pavão Misterioso". Deu gosto de ver.









Boa Surpresa (1): "Revenge".
A Globo acertou quando decidiu exibir as duas primeiras temporadas da série nos finais de domingo. A emissora fez uma jogada de marketing genial e conseguiu bons números no Ibope. Apesar da audiência ter caído ao longo dos episódios, a atitude de exibir essa produção de sucesso, e que chegou a ser chamada de 'versão original' de "Avenida Brasil", foi válida e ainda serviu para conquistar novos fãs.


Boa Surpresa (2): "3 Teresas".
A Lei da Tevê Paga fez com que os canais fechados se vissem obrigados a produzir séries nacionais para colocar em suas grades. E o GNT produziu vários formatos. Porém, depois da impecável "Sessão de Terapia", o principal acerto do canal foi "3 Teresas". Protagonizada por Cláudia Mello, Denise Fraga e Manoela Aliperti, a série aborda a vida de três gerações de mulheres que, apesar dos conflitos, se amam, como qualquer boa família. A ótima aceitação acabou promovendo uma segunda temporada em 2014.



Boa Surpresa (3): Patrícia Pillar e Marjorie Estiano em "Lado a Lado".
A novela foi linda e repleta de acertos, porém, os embates entre Constância e Laura eram maravilhosos. Duas ótimas personagens sendo interpretadas por duas grandes atrizes de diferentes gerações. Impossível citar uma cena, já que todas protagonizadas por elas eram grandiosas.



Boa Surpresa (4): "The Voice Brasil" e "Amor & Sexo".
A dobradinha foi ótima e nem a própria Globo imaginou o quão daria certo exibir esses dois programas em uma quinta-feira à noite. Uma atração acabou complementando a outra. O resultado desse sucesso é a grande possibilidade do programa comandado por Fernanda Lima (que sairia do ar em 2013) ter mais uma temporada em 2014, assim como o reality musical, que já tem a terceira temporada garantida.



Boa Surpresa (5): Sérgio Mamberti e Juca de Oliveira em "Flor do Caribe".
A novela foi fraca e monótona, mas esses dois grandes atores fizeram bonito em cena. A trama envolvendo o nazismo era a mais interessante da história e os dois veteranos mostraram o porquê de serem tão respeitados. Todas as sequências protagonizadas por eles eram merecedoras de elogios.





Boa Surpresa (6): "A Menina sem Qualidades".
Antes da MTV falir, Felipe Hirsch produziu uma série excepcional, que expôs o talento de Bianca Comparato. A produção tinha um ritmo lento e procurava focar nas expressões dos personagens, que apresentavam inúmeros conflitos existenciais. A última grande produção da emissora.


Boa Surpresa (7): Fernanda Montenegro ganhadora do Emmy Internacional.
Foi maravilhoso ver uma das mais respeitadas atrizes brasileiras faturando o prêmio mais importante da televisão, anos depois da injusta derrota no Oscar. Fernandona mereceu o troféu e sua adorável Dona Picucha voltará em 2014, com a estreia da primeira temporada de "Doce de Mãe".





Boa Surpresa (8): Volta de Ney Latorraca em "Alexandre e outros heróis".
Após ter ficado meses internado entre a vida e a morte, Ney voltou em grande estilo, interpretando Alexandre, protagonista do clássico de Graciliano Ramos. A produção expôs os vícios de Luiz Fernando Carvalho e foi tediosa, mas Ney Latorraca deu um show.


Boa Surpresa (9): Jussara Freire e Betty Lago em "Pecado Mortal".
Duas grandes atrizes que ganharam duas grandes personagens na trama de Carlos Lombardi na Record: as rivais Donana e Stella. Betty sempre foi o xodó do autor e mais uma vez se destaca em uma novela dele. Já Jussara tem esbanjado talento na pele da grande vilã da trama.



Boa Surpresa (10): "Sai de Baixo" no Viva.
O Viva acertou em cheio quando resolveu produzir quatro episódios especiais de um dos humorísticos mais queridos do país para comemorar o aniversário do canal. O sucesso foi tanto que até a Globo resolveu exibir os especiais nos finais de domingo, para substituir "Revenge".



Boa Surpresa (11): Mariana Ximenes vivendo uma vedete em "Joia Rara".
A novela das seis tem um excelente elenco, mas foi uma grata surpresa ver essa linda e talentosa atriz vivendo a divertida e arrogante Aurora Lincoln. Mariana mais uma vez mostra versatilidade e encanta. A personagem é um dos grandes acertos da trama de Duca Rachid e Thelma Guedes e os shows apresentados pela dançarina no Cabaré são de encher os olhos.



Boa Surpresa (12): "Damas da TV".
O Canal Viva resolveu homenagear as grandes atrizes brasileiras que têm mais de 40 anos de profissão e ainda estão trabalhando. O resultado tem sido um programa melhor que o outro, que conta um pouco da história de damas do nível de Laura Cardoso, Fernanda Montenegro, Nathalia Timberg, Joana Fomm, Débora Duarte, Regina Duarte, Glória Pires, Glória Menezes, Ana Rosa, Marília Pêra, Aracy Balabanian, Marieta Severo, Irene Ravache, Susana Vieira e tantas mais.


Boa Surpresa (13): Totia Meirelles e Giovanna Antonelli em "Salve Jorge".
A novela de Glória Perez foi um grande equívoco, mas Wanda e Helô foram ótimas personagens e muito bem interpretadas pelas atrizes. A verdadeira vilã e a verdadeira mocinha da novela, já que Lívia Marini (Cláudia Raia) e Morena (Nanda Costa) foram grandes fiascos. Totia e Giovanna se destacaram merecidamente.


Boa Surpresa (14): Sam Alves e Marcela Bueno no "The Voice Brasil".
O que seria uma batalha virou um lindo dueto. A dupla encantou cantando "A Thousand Years" e a própria Christina Perri, cantora da emocionante música, elogiou os cantores na apresentação que repercutiu no mundo e entrou para a história do reality da Globo. Não por acaso, Sam acabou virando um dos favoritos após essa apresentação e ganhou o programa.


Boa Surpresa (15): Drica Moraes e Reynaldo Gianecchini em "Guerra dos Sexos".
Totalmente recuperados de um câncer e de volta à ativa, os atores se destacaram no remake de Silvio de Abreu. Ele interpretou muito bem um inocente Nando e transbordou química com Mariana Ximenes e Glória Pires. Já ela deu um show na pele da divertida e invejosa Nieta. Vale destacar ainda a grande cena protagonizada pela atriz, quando sua personagem destrói o vestido de noiva de sua filha (Carolina - Bianca Bin), na sequência que homenageou a novela "Vale Tudo".




Boa Surpresa (16): "Avenida Brasil".
O sucesso de João Emanuel Carneiro se encerrou em 2012, mas em 2013 a novela protagonizada por Débora Falabella e Adriana Esteves bateu um recorde de vendas. Se consagrou como a trama mais vendida da Globo e encerrou o ano tendo seus direitos de exibição adquiridos por 124 países, com tradução em 17 línguas. O folhetim, que foi um fenômeno no Brasil, conquistou o mundo.






O ano de 2013 teve muitos programas ruins, mas também apresentou muitos produtos de qualidade. E ainda há sempre um grandioso time de atores para presentear o público com grandes cenas na teledramaturgia. Esses foram os destaques do ano pela minha visão e essa é a última postagem de 2013. Desejo a todos os leitores que me acompanham um ótimo 2014, com muita saúde, paz e sucesso! Até ano que vem!



102 comentários:

Thallys Bruno Almeida disse...

Se prepara que o texto é longo, rsrs.

Pra começar, Lado a Lado. Uma linda história criada por João Ximenes e Cláudia Lage, retratando um belíssimo contexto histórico do Rio de Janeiro do começo do século XX, através da luta de duas adoráveis mulheres pela inserção da posição feminina na sociedade, a chegada do futebol, etc. Só pecou pelo excesso de heroísmo do Zé Maria que acabou irritando, mas não comprometeu o lindíssimo resultado final. Não à toa ganhou um Emmy merecidíssimo.

O Canto da Sereia foi uma coisa linda. Linda. Ísis veio maravilhosa, numa interpretação impactante, dramaticidade em doses altas. Camila Morgado veio comprovando que o drama é seu maior forte e João Miguel, depois do Bel (de Cordel), emplacou mais uma. Gabriel Braga, Caruso, Palmeira e Médici completaram muito bem esse timaço. Elejo como melhores cenas o mal-estar de Sereia na Patagônia e a sequência do último capítulo onde Suelen pede a Só Love que a assassine. Que trabalho lindo.

Sangue Bom: a melhor novela do ano. Protagonistas que dividiram torcidas fortes, coadjuvantes divertidos, texto inteligentíssimo e repleto de referências pop e metalinguagens, uma ótima crítica interna do mundo televisivo e da fama, através de subcelebs que querem aparecer e a falta de escrúpulos de uma parte dos jornalistas de celebs. O que eu amei essa trama não foi pouco. Se fosse exibida às 9 seria vencedora de todos os prêmios.

Amor à Vida: se mantivesse o bom nível dos primeiros meses, onde era encarada como a salvação do horário, mereceria com louvor estar entre os melhores do ano. Porém, a decisão de esticar a trama fez com que AAV se tornasse uma montanha-russa de momentos excelentes e constrangedores. O texto de Walcyr parecia não incomodar, mas aos poucos foi se revelando limitado e inadequado para o horário. Torço para que a reta final recupere o bom nível do início, a trama continua apresentando qualidades que vejo desde seu início, mas por enquanto não acho que a trama mereça estar entre os melhores. Walcyr ainda precisa corrigir erros e voltar pra faixa das 18h antes de encarar de novo uma trama das 21h que seja perfeita do começo ao fim.

Em seu lugar, eu inseriria Joia Rara. Depois do fracasso de Flor do Caribe, Duca e Thelma nos devolveram o prazer de uma novela boa de verdade na faixa das 6. Mesmo apostando em histórias mais tradicionais, mesmo algumas histórias tendo inevitáveis lembranças de outras, e a novela tendo passado por uma fase mais morna, Joia voltou a me empolgar após a chegada da Hilda e a vingança de Ernest e Manfred. Só de terem melhorado o casal principal que não funcionou em Cordel (apesar desta ainda ser superior), já vale bastante. O texto funciona a contento, as atuações seguem excelentes e a direção precisa. Já quero ver Duca e Thelma no horário nobre.

Pecado Mortal: a trama fez a Record recuperar o estilo de suas boas novelas de há 7, 6 anos atrás. Porém, vendo os capítulos, percebe-se que o Pavão só guarda de semelhança com o Pasquim as cenas sem camisa. O personagem é bem diferente e a atuação tbm (pra melhor). Acrescento ainda os ótimos desempenhos de Vitor Hugo (o corrupto Picasso), Betty Lago (Stella), Jussara Freire (Donana), Simone Spoladore (Patrícia) e Paloma Duarte (Doroteia). E destaco uma inovação genial feita por Lombardi que foi fazer um capítulo especial onde o protagonista sonha com uma realidade alternativa, na qual teria aceitado a contravenção e herdado o negócio de jogo do bicho do pai. Foi muito ousado, mto bom.

Rosane Svartman trouxe a experiência jovem de seu filme Desenrola para a nova temporada e o resultado deu muito certo. Essa Malhação eu não apostava nada até que o capítulo de estreia veio pra me conquistar. Personagens excelentes e a sensação de que a trama realmente falava aos adolescentes. Agatha, Alice, Ju Paiva, Daniel Blanco, Simas, David Lucas, Pedro Cassiano e toda uma turma deixaram uma legião de fãs, apesar de sua audiência não ter feito jus ao que apresentou. (continua)

Thallys Bruno Almeida disse...

De Chiquititas eu não estou podendo falar muito, não acompanho, mas é outra mostra que deu certo para o SBT apostar no filão infantil, não apenas na audiência, mas tbm no aspecto comercial, através dos CDs da trilha e dos brinquedos licenciados com a marca da trama.

Pé na Cova foi uma surpresa muito boa do Falabella, talvez sua melhor série desde o Toma Lá Dá Cá (e olha que A Vida Alheia foi ótima). Crítica social atrás de crítica social, humor ácido a todo momento, ótimo elenco – em especial Marília Pêra, Lorena Comparato, Sabrina Korgut e Eliana Rocha – e um texto excelente. Quanto à segunda temporada, não acho que houve desgaste porque o texto continuava ótimo. Ele só não brincava mais com a morte, o que não faria jus ao nome da série – e espero que faça na terceira.

O Na Moral trouxe assuntos mais atraentes em relação à primeira temporada, como o tema da legalização das drogas, a tolerância religiosa e o legado das manifestações. É pena que continue curto, dando a sensação de debate superficial.

Sessão de Terapia trouxe uma segunda temporada emocionante e comprovou ser o maior acerto entre as séries do GNT. Zé Carlos Machado estava merecendo um protagonista há muito tempo e Bianca deu uma prova do merecimento do APCA na sequência onde ela raspa a cabeça.

Melhor atriz: Discordo da escolha da Sophie Charlotte. Trouxe um bom desempenho e cresceu, mas não acho que seja algo tão incrível para ser considerada um dos melhores trabalhos do ano. O que Amora tinha de ambígua, tinha de chata e nada carismática. Em seu lugar, colocaria Ísis Valverde, essa sim, com uma interpretação impactante e visceral de verdade, carismática, de uma verdade incrível em cena. Merecia mais estar nessa lista.

Giulia Gam pra mim é a melhor atriz do ano. Desde a Heloísa de Mulheres Apaixonadas, ela estava merecendo um papel que a dignificasse. E sua Bárbara Ellen veio. Antes tarde do que nunca. Bárbara foi uma personagem sensacional, mesmo maldosa, era hilária, tinha um carisma incrível.

Bianca é outra que também merece estar nessa lista só pela entrega que exemplificou nas séries da MTV e do GNT. Entrega é isso.

E da Marjorie nem preciso falar, fez uma linda Laura e formou um par emocionante com Thiago Fragoso.

Mas preciso incluir duas menções honrosas a Camila Pitanga e Giovanna Antonelli. A primeira não deve ser esquecida jamais em se tratando de Lado a Lado. Vale lembrar que Isabel foi outro vértice importante da luta feminina por seu melhor posicionamento na sociedade e ela correspondeu com um belíssimo e tocante trabalho, trazendo parcerias excelentes com Marjorie, Patrícia e Rafael Cardoso. Os autores é que erraram ao não colocar Isabel com Albertinho e insistir no falido par com Zé Maria. E Antonelli mais uma vez veio com seu brilhantismo e carisma pra ofuscar a que deveria ser a mocinha principal, sendo sua ‘Donelô’ uma das tábuas de salvação de Salve Jorge.

Tatá Werneck foi a grande revelação do ano. Sua Valdirene, uma maravilhosa personagem no começo da trama e que agora passa pela mesma montanha-russa da novela, deu-lhe a oportundidade de trabalhar o lado dramático dessa linda que eu adorava desde os tempos da MTV Brasil.

O Guizé eu vejo assim: é revelação, mas não é revelação. Porque eu já o havia visto antes em Da Cor do Pecado. Ainda assim, seu João Gibão foi um ótimo personagem, ganhando mais importância desde o momento em que Saramandaia começou a focar no realismo fantástico e melhorar. Merece estar na lista.

Mel Maia: uma linda que firmou de vez que nasceu pra interpretar, até porque agora está numa novela inteira.

O JP Rufino foi outra descoberta acertada, chega a impressionar a naturalidade dele. (continua)

Thallys Bruno Almeida disse...

A seleção de atrizes coadjuvantes é acertada. Savalla ganhou outro ótimo papel do Walcyr, tendo como momento especial da Márcia o desmascaramento do Félix. Vanessa tá cada vez mais perfeita, muito bem tbm, mas meu destaque maior vai pra Bruna Linzmeyer. O que essa menina tá fazendo é algo impressionante, de uma precisão ímpar. Emociona sem precisar nem mesmo de texto. Nathalia é mestra, dispensa mais comentários. E Marisa, como falei antes, mostrou que só sendo muito competente para viver duas personagens diferentes da Magda e ainda reviver sua personagem clássica em outro projeto (o SDB especial do Viva) e manter bem claras as características de cada uma.

Da seleção de atores, acho o Rafael um pouco abaixo dos demais, mas ainda assim se saiu bem tanto pelo Albertinho quanto pelo Viktor. Marco Ricca ganhou um papel excelente de MAA, que compensou sua falta de valorização em TiTiTi. Thiago segue ótimo num dos talvez melhores papeis da carreira dele. De Luís Melo e Ary Fontoura, não é preciso dizer muito, dada a maestria dos dois.

Da sequência de cenas: a morte de Simone foi emocionante e Sophie esteve em seu melhor momento, mas o show mesmo foi de Andreia Horta. Foi uma pena ver Simone morrer, embora precisasse isso pra implicar na redenção da it-girl.
Gostei desse destaque especial para Saramandaia que ocupou metade da seleção. A explosão da Dona Redonda não deixou nada à dever em relação à primeira versão e o voo de Gibão foi belíssimo. A transformação de Candinha e Tibério em árvore foi emocionante, desde o momento em que ele se liberta de suas raízes.

Revenge marcou pela fidelização que conseguiu do público: exibiu todos os episódios das duas primeiras mesmo com a guerra de audiência das noites de domingo que lhe tirava o primeiro lugar frequentemente.

Denise Fraga conseguiu obter melhor sorte em Três Teresas do que em A Mulher do Prefeito. Ela, Cláudia e Manoela protagonizaram episódios ótimos.

Patrícia e Marjorie foram uma dupla belíssima, transbordando puro talento juntas.

A dupla The Voice + Amor e Sexo foi talvez o maior acerto do semestre. Deu um belo ânimo pras noites de quinta-feira, embora nas últimas o A&S me animasse mais devido às decepções com eliminações dos candidatos que eu gostava no The Voice.

Walther Negrão merece o mérito só por ter trazido de volta o grande Sérgio Mamberti e, com o início fraco, eu temia que ele ficasse avulso. Felizmente, isso não ocorreu e Mamberti ganhou um personagem sensacional. E Juca de Oliveira ganhou a devida valorização a partir do momento em que os dois começaram a se confrontar. Acrescento ainda Elias Gleiser, cujo personagem foi uma “cereja do bolo” determinante para ajudar Samuel a enfrentar Dionísio.

Ney Latorraca fez um personagem divertidíssimo em Alexandre e Outros Herois e voltou com tudo. Foi maravilhoso vê-lo. Ainda tenho esperanças de que vê-lo como Dr. Zoltar em Pé na Cova (como vi o Falabella mencionar uma vez que criou esse personagem especialmente para ele). Discordo quanto a Alexandre e Outros Herois ter sido tediosa, o que pra mim é o exato contrário e ainda faço questão de incluir entre as boas surpresas do ano.

Jussara e Betty Lago têm feito uma parceria incrível em Pecado Mortal, e da novela, ainda incluo Simone Spoladore, Paloma Duarte e Vitor Hugo. Cinco atuações fantásticas.

O Sai de Baixo especial valeu demais e mostrou que os 11 anos fora do ar fizeram bem ao programa. O humor ácido, o riso frouxo da Aracy e os improvisos constantes estavam ali, intactos e hilários, embora algumas piadas parecessem um pouco datadas na exibição da Globo em Novembro, mas nada que atrapalhasse.

Como amo demais Mariana Ximenes, digo que a surpresa em relação a ela como Aurora foi vê-la no canto e dança. Duas outras áreas que passaram a ser exploradas e o que a gente viu foi ela sendo maravilhosa e esbanjando sensualidade, carisma e beleza.

E o Damas da TV foi um belo acerto do Viva por relembrar a carreira dessas nossas atrizes. Foi maravilhoso.

Thallys Bruno Almeida disse...

Ufa... Enfim consegui comentar tudo, hahaha.

2013 foi um belo ano nesse sentido. Emocionamos, discutimos, torcemos, defendemos, esculachamos... E 2014 ainda promete mta coisa. Um grande abç e um feliz 2014!

Leandro disse...

Olá, concordo com quase todas as suas considerações, tenho um carinho especial por Lado a Lado, e pela interpretação fantástica de Patricia Pilar.
Não concordo com o que falou de Amor à vida, e todos os comentários relacionados, menos o da Natalia Timberg, ela é fenomenal não importando quão ruim seja a novela! Para mim essa novela é muito chata, o autor é fraco e repetitivo, deveria ter sido supervisionado. Mas opinião é opinião, cada um tem a sua e respeitar a dos outros é o que nos faz inteligentes... Feliz ano novo!!!

BIA disse...

Feliz 2014 Sérgio!!! Que o novo ano seja repleto de realizações!!! Boas Festas!!!

Bjs :)

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, parabéns por esse apanhado tão completo. Concordo com os elogios para Lado a Lado, O Canto da Sereia, Malhação, Sérgio Guizé (eu acrescentaria Igor Rickli, por Flor do Caribe), Elizabeth Savalla, Vanessa Giácomo, Bruna Linzmeyer, Nathalia Timberg, Thiago Fragoso, Rafael Cardoso, Marco Ricca, Ary Fontoura, J.P. Rufino, Mel Maia, Mateus Solano, Humberto Carrão, José de Abreu, Bianca Comparato, Marjorie Estiano, as cenas destacadas, a parceria entre Patrícia Pillar e Marjorie Estiano,Juca de Oliveira e Sérgio Mamberti, The Voice Brasil,a premiação de Fernanda Montenegro, Damas da TV.
Feliz Ano Novo para você e seus familiares.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Assim como o Thallys, eu incluo Giovanna Antonelli, além de Totia Meirelles.
Achei Sangue Bom uma novela irregular, mas com personagens interessantes e com o mérito de despertar uma interatividade como há tempos não se via.
Não considero Amor à Vida uma boa novela, mas, sim, uma novela polêmica. Msteus Solano, com seu Felix, carrega a trama nas costas.
Joia Rara alterna boas tramas com outras repetitivas e mornas.

Flávia disse...

Sérgio, que retrospectiva maravilhosa!!!!!!!!!!!!!!!! A mais completa que já vi! Seu blog é o melhor!!!!!! Não é puxasaquismo, é verdade, viu?????

Concordo com tudo o que você citou como destaque, incluindo o recorde de vendas de Avenida Brasil!!!! Fenômeno mesmo! Nem tenho muito o que dizer. Você já disse tudo!!!! kkkkkk Feliz 2014!!!!!!!!!! Até ano que vem! kkkkk

Anônimo disse...

Parabéns ao autor desse blog pela listagem dos destaques do ano! Um trabalho completo e bem detalhado. O nome do blog faz jus o seu conteúdo. Primeira vez que venho mas virei mais.

Melina disse...

Sérgio, querido, estava atrasada com seu blog mas já coloquei tudo em dia e me deliciei com suas três últimas postagens! Agora comentarei uma a uma.

Que retrospectiva completa e bem detalhada. Uma curiosidade: Quanto tempo demorou pra escrever tudo isso? Deve ter dado um trabalhão! Bem, Lado a Lado mereceu o Emmy e Sangue Bom foi a melhor novela do ano. Orgulho vê-la aqui!

E a Sophie Charlotte teve mesmo um dos melhores desempenhos de 2013. Sua Amora foi brilhantemente interpretada. Essa atriz que deixou boquiaberta! Vai longe a menina que tem uma doçura na alma.

Amor à Vida ocupa o segundo lugar de melhor novela. Fui arrebatada pela novela do Walcyr e depois que acabar tentarei ver os primeiros meses na internet, embora não seja assinante da Globo.com.

A Menina sem qualidades não vi mas foi muito elogiada. Bianca tem talento. Nem ouvi falar de 3 Teresas mas me interessei pela história. Sessão de Terapia foi um primor.

E todos os atores citados por você são maravilhosos! Mereceram a lembrança e o elogio.

Adorei a categoria melhor cena! E claro que citarei a minha preferida que foi a morte da Simone. Sophie e Andreia foram tão perfeitas que nem sei! Que cena linda! E a derrocada do Félix foi antológica!

Avenida Brasil foi vendida para mais de 100 países? Uau! Não achei a novela grandes coisas mas tiro meu chapéu para esse feito.

Sérgio, sua retrospectiva foi a mais completa que vi! AMEI! Feliz 2014 e não demore muito para voltar a postar, por favor. Beijo!

Letícia disse...

Boa tarde meu Queridíssimo Sérgio,

Não pudia deixar de fazer meu último comentário do ano... Ótima retrospectiva que você fez... E para minha grata surpresa começou muitíssimo bem citando a minha novela favorita... Lado a Lado mereceu o Emmy e mereceu com louvor... Uma novela lindíssima que não teve o reconhecimento merecido no Brasil, mas foi reconhecida lá fora, é uma novela que deixou muitas saudades... Vai levar muito tempo até a Globo fazer um trabalho tão primoroso como esse... Sempre terá meu aplauso...

Não vou comentar todos os citados em seu belo post, apenas alguns, concordo com as atrizes, tirando a Sophie Charlotte, neste aspecto concordo com o Thallys, sei que a personagem Amora foi complexa, mas ainda acho que poderiam ter escalado outra atriz mais competente para fazer a ambígua personagem, faltou carisma ali... Mas respeito sua opinião, sei que gostou muito da personagem e vamos deixar isso aqui, em 2013...

Mateus Solano, este ano foi dele, não houve para ninguém... Estou adorando sua nova fase e espero ver um lindo final feliz com Niko, aliás outro que vai muito bem também e conquistou o público foi o Thiago Fragoso, seu Niko é um encanto e dá até vontade de levá-lo para casa de tão fofo... Aliás o rapaz trabalhou bastante neste ano, começou com o Edgar em LAL e termina o ano com chave de ouro com seu Niko em AAV...

Marjorie Estiano, Patricia Pillar, Elizabeth Savalla, Giulia Gam... Quanto talento todas elas... Meus parabéns...

Era uma delícia ver o embate entre a Baronesa da Boa Vista e sua filha Laura... Marjorie e Patricia precisam repetir esta parceira em cena... Foram cenas maravilhosas..

As cenas que você citou também foram maravilhosas... Destacando a protagonizada por Fernanda Montenegro e Tarcísio Meira... Foi lindíssima... Tocante... Emociante e digna dos atores... Fernanda ganhar o Emmy junto com LAL foi maravilhoso... Reconhecimento afinal... Aliás acho que a Globo demorou muito a premiar essa grande atriz com o troféu, deveria ter sido uma das primeiras, depois do homenageado...

Sam Mendes e Marcela Bueno fizeram uma linda parceria em A thousand years, foi lindo e me emocionei ao assistir... Os dois poderia pensar em uma nova parceria no futuros... Ali teve muita química e com uma linda canção... Foi a melhor parceria mostrada no programa nas suas duas edições... Não teve para ninguém...

Sérgio, já tinha desejado em outro post um feliz Ano Novo para você e sua família e aqui repito meus votos... Muita felicidade, amor, paz, fartura em todos os bons sentidos... Até a próximo ano... Parabéns pelo belo trabalho e nunca deixe de sonhar... Valeu muito e foi um prazer comentar aqui, neste ano que vai embora daqui a pouquinho... Ano Que Vem estarei aqui novamente, sempre dando meu pitaco... Bjs e até a próxima meu querido amigo virtual...

Letícia

GustavoGM disse...

Desculpa Sergio, mas uma lista que tem "Amor à Vida", uma das piores novelas da história, como destaque positivo perde toda a credibilidade.

Essa novela pavorosa tem que acabar pra ontem, e que o Walcyr e seu texto cafona, engessado e cheio de didatismo nunca mais volte para o horário nobre.

Alexandra Amaral disse...

NOSSA! Quanta coisa! Que retrospectiva completa. HEHE. Reservei 1 hora e meia pra escrever o comentário, então prepare-se, hahaha.

LADO A LADO: Telenovela que conta a história do Brasil merece ser respeitada. Atualmente, pouquíssimas (ou nenhuma) novelas lembram da história. É muito raro. JXB e CL fizeram uma novela cativante, ágil, elegante, refinada. O texto era um dos mais afiados das novelas das seis, assim como o elenco, perfeitíssimo. As cenas de Laured e Constância eram as mais esperadas nos capítulos. A audiência, pífia, mostrou que consolidados não são sinônimo de qualidade.
Ganhou o Emmy, merecidamente. A manjadíssima Avenida Brasil pecou por repetição.

O CANTO DA SEREIA: Uma das melhores minisséries da Globo. Pena, que teve pouquíssimos capítulos. Merecia ser grande como aquelas minisséries do início dos anos 2000, com 50, as vezes, 60 capítulos. Super instigante. Os atores deram um show. A única coisa que me irritava, era a fotografia, exageradamente cinza, que não combina com a cor de Salvador. Mas isso é de menos.

SANGUE BOM: Que saudades! Entrei em depressão no dia 2. Uma novela linda, coerente, afiada, refinada. Uma das melhores novelas da sete dos anos 2000. Prefiro Sangue Bom do que Cobras e Lagartos, embora eu tenha gostado muito da última. Giane e Fabinho tinham química extrema, os atores não decepcionaram (exceto Josafá Filho). Uma novela verossímel e divertida. De todas as cenas de Damáris, não teve nenhuma que eu não ri. Nem aquela cena dramática da Damáris contando tudo pro Wilson. Morri de rir ali também, kkkk. Poderia ser perfeitamente esticada, poderia até alcançar os 30 pontos. Mas os pífios 160 capítulos foram necessários para causar saudades. Muitas saudades. Além do Cocôzão não chega nem na bactéria da unha da antecessora. Pena. SB foi a melhor novela do ano, com larguíssíma vantagem.

AMOR A VIDA: Começou bem, mas virou uma enrolação completa, cenas desnecessárias. O texto teatral também não ajuda. No começo, até me surpreendi, mas com o esticamento da novela, me decepcionei. Textinho manjadíssimo, até crianças de 5 anos conseguem entender. Quem sabe se o regular texto de Walcyr desse uma melhorada, mas não, continua a teatralidade de sempre. O ótimo elenco, Félix e Niko salvam a novela de um buraco maior. Elejo a segunda pior novela de 2013, perde apenas para Flor do Caribe.

PECADO MORTAL: Os pontos positivos da trama são o elenco e a ambientação. O elenco, perfeito, com pouquíssimos atores canastrões. Nunca gostei muito dessas fórmulas de Carlos Lombardi. A única novela dele que achei menos ruim foi Uga-Uga. Mas, a ambientação as vezes parece exagerada, algumas palavras que os personagens falam nem eram conhecidas nos anos 70. Mas, tudo bem.

MALHAÇÃO: Não vejo Malhação, mas pela repercussão da trama, e o elenco, aposto que foi muito boa de assistir. A substituta dessa temporada é batidíssima, clichê e infantilóide. Pena.

CHIQUITITAS: Nunca vi nenhuma, nem a antiga nem a de 2013. Mas, pelo o que você escreveu, a trama parece agradar, poucas vezes chega no temido um dígito.

PÉ NA COVA: Embora ache a primeira temporada superior, a trama não depeciona. Atores muito bem afiados, texto escrachado e ácido, bem adorável. Mas, na 2 temporada, pecou por esquecer a história do deboche à morte para trás. Aliás, O seriado só sobrevive por causa do texto. Falabella adora dedicar-se mais ao texto do que à história. Se continuar assim, muita gnte vai deixar de assistir.

NA MORAL: O programa é bom, mas merecia temporadas mais longas. É muito curto. A apresentação de Pedro Bial não pecou pelo exagero. Ele sempre demonstrou competência, desde que apresenta o BBB.

SESSÃO DE TERAPIA: Olha, não vi a série. Mas pelo elenco, posso imaginar que foi um primor. A direção é caprichada, do competente Selton Mello. Gostaria de ter visto o saudoso Cláudio Cavalcanti em seu último papel. Dessa vez, eu pequei por não assistir. :/ CONTINUA...

Thallys Bruno Almeida disse...

Já que vieram as atualizações, faço questão de continuar meu comentário, rs.

As duas cenas de Amor à Vida, que esqueci de falar, foram ótimas tbm, em especial a da grande revelação do Félix. Junto à Paolla e ao Matheus, Fagundes, Savalla e Suzana estiveram ótimos. Mesmo a Vanessa Giácomo sem ter muito texto já dizia mta coisa com aquele olhar de circo pegar fogo, rs.

Humberto Carrão foi excelente e fez de Fabinho o melhor protagonista masculino de Sangue Bom. Um personagem muito bom, muito bem construído, repleto de carisma e que ainda repetiu a química com a Isabelle. Quero ver como será o triângulo entre os dois e a Chandelly Braz em GB (se bem que tem gente já reclamando da escolha da Chandelly, e eu suponho que, no ~entendimento~ desse povo, ela representaria uma ~ameaça~ ao terceiro par romântico entre HC e ID).

Mateus Solano recebeu um APCA merecidíssimo. A primeira fase do vilão me agradou mais, com as tiradas inconvenientes e as variações dos bordões. Da segunda fase, embora eu tenha não curtido as cenas do Félix se liberando geral na 25 de Março, gostei de sequências com o Niko.

Antônio Fagundes tem tanto mérito quanto. Indo por um caminho diferente, dessa vez mais minimalista, mais cirúrgico, mais pela precisão, conseguiu outro resultado excelente naquele que pra mim é o melhor personagem de AAV. Eu ainda quero ver César enxergar e flagrar a sua tão adorada Aline com o Ninho na frente dele.

E José de Abreu merece os aplausos pela construção impecável que deu a Ernest. Eu via o Nilo mais como um sujeito atormentado, não tão vilão quanto o Ernest - sendo que esse é vilão, mas tem contornos humanos pelo amor que guarda pela neta e, de forma torta, pelo filho Franz.

Fernanda Lima arrasou muito no A&S 7ª temporada. Esbanjando alegria, beleza e carisma e transparecendo adorar o que estava fazendo. Depois que o programa se tornou essa grande zoeira desde a 6ª temporada, ficou ainda melhor.

E como apresentador masculino, destaco Serginho Groisman, pela naturalidade em lidar com uma plateia jovem no Altas Horas, trazendo toda a experiência do Matéria Prima e do Programa Livre. E tudo isso facilitado pelo fato de o programa ter sido antecipado em definitivo para após o ZT. Destaco os programas especiais de aniversário do Serginho (em homenagem à música brega) e principalmente do AH (em homenagem às novelas).

Gostei tbm da inclusão da Fernanda Machado na lista das coadjs. Depois de duas personagens com pequenos desvios de caráter (Dalila e Laís), uma coadjuvante atormentada por ter sido filha de um relacionamento extraconjugal (Joana de Par.Trop), uma vilã perversa de fato. Ambiciosa, doida pra dar o golpe do baú primeiro na Nicole e agora na Natasha, mas ao mesmo tempo tão hipnotizante que a gente gostava de odiar. Foi ótimo inclusive vê-la de volta ao núcleo da Linda, já que a personagem parecia um tanto deslocada após a estapafúrdia transformação do núcleo da Nicole após a morte desta. Só lamento que Leila vá morrer queimada e o Thales vai "se redimir" e casar com a Natasha. Ainda assim, foi um belo presente pra Fernanda. Maior papel da carreira dela.

Como já tinha mencionado Giovanna Antonelli, falarei agora de Totia Meirelles. Há muito tempo ela merecia um papel diferente da amiga-conselheira-da-mocinha. Por sorte, ainda que de forma torta (ou seja, numa novela equivocada), ela aproveitou cada sequência e construiu uma atuação excelente.

O dueto protagonizado por Sam e Marcela foi belíssimo e talvez o melhor momento do TVB2. Porém, os desempenhos posteriores deles mostraram que os dois renderam bem mais como dupla. Sam ganhou em uma vitória que prefiro considerar como "dos males o menor".

E lá está ela. Avenida Brasil de novo. Muito se criticou a trama após a vitória de Lado a Lado no Emmy, mas vendo as irregularidades de SJ e AAV, dá pra se entender porque a novela foi tão aclamada na época. Toda a equipe merece esse reconhecimento.

Pelo visto agora eu falei tudo, rsrsrs. Agora sim, abçs!

Alexandra Amaral disse...

ATORES REVELAÇÃO (TATÁ WERNECK E SÉRGIO GUIZÉ) - A Tatá é super engraçada. Ela improvisa textos com maior facilidade, prova de sua competência. Ainda bem que ela vai continuar na Globo, aposto que se fosse pra outra emissora iria pegar um programinha ruim. Ela é muito simpática.
Sérgio Guizé já havia brilhado em alguns papéis anteriores, fora da Globo. Mas em Saramandaia, mostrou competência e química com Chandelly Braz. O João Gibão é um personagem épico da versão de 1976, e ele representou o épico com muita maestria. Gostei.

ATRIZES COADJUVANTES (ELIZABETH SAVALLA, VANESSA GIÁCOMO, MARISA ORTH, BRUNA LINSMEYER E ANATÁLIA TIMBERG):
Elas brilham em qualquer cena. Beth faz um divino papel, a chave dos segredos da novela, que peca pela repetição. Ela salva a novela, junto com Félix e Niko. WC merece aplausos por só lembrar dela nas novelas. Ela é uma excelente atriz.
Vanessa Giácomo anda brilhando na novela, mas confesso que o texto dela e do César é teatral demais. Tenho pena dos brilhantes atores, que tem que falar um texto tão tenebroso.
A Damáris é a mais esquizofrênica personagens das novelas, muito engraçada. Confesso que no começo da trama, a persoangem era um poucod desgastada, mas a novela engrenou e engrenou e as situações delas eram muito engraçadas. O par com Joaquim Lopes melhorou o que já estava maravilhoso.
Bruna faz com certeza o melhor papel da sua carreira, acredito que não virá outra personagem pra ela tão bom como essa. Linda dão o ar da graça e da delicadeza na novela, extremamente dramática.
Bernarda é a mais íntegra personagem da novela, junto com Lutero e Jonathan. Merece tudo de bom. A atriz é um monstro da TV e em qualquer personagem, por mais pequeno que seja, ela brilha. Ótima.

MELHORES ATORES COADJUVANTES (THIAGO FRAGOSO, LUÍS MELLO, MARCO RICCA, RAFAEL CARDOSO E ARY FONTOURA)
Thiago mostrou o que é ser bom ator em O Astro. Em Amor A Vida, me decepcionei no ínicio com o personagem, que poderia ser um clichê profundo. Mas com o crescimento dele na trama e a aproxiamçaão dele de Félix, me alegrei. Adoro o ator a muito tempo.
Luis Mello já brilhava no teatro antes de entrar na TV. Eu assisti algumas peças dele, super bem representadas por ele. Ele fez poucos papéis na TV, mas ótimos. Atílio é o quinto melhor papel dele, na minha opinião.
Marco Ricca só ganhava papéis de pífia importância, mas brilhou em O Astro e agora em Sangue Bom. O Wilson era um completo irritante, mas comecei a gostar do persoangem qd ele fez par com Charlene, formando um dos melhores casais da apaixonante novela.
Rafael Cardoso estreou na TV sem decepcionar. Poucos atores fazem isso. Ele foi crescendo e crescendo em Joia Rara, e o que no início era um mínimo coadjuvante sem mera importância, virou o co- protagonista da novela. Ótimo ator, tem muita expressão.
Ary Fontoura é um monstro da teledramaturgia, e Lutero é o terceiro mehlor personagem da novela, que anda pecando por ter muitos personagens desinteressantes.

MELHORES ATORES MIRINS (JP RUFINO E MEL MAIA)
JP Rufino vem brilhando na insossa e monótona Além do Horizonte. Ele ofusca o terrível elenco da novela.
Mel Maia é divina, uma rainha mirim. Só espero que ela não trabalhe só com a Amora Mautner, ela merece outros diretores.

MELHORES ATORES (ANTÔNIO FAGUNDES, MATEUS SOLANO, HUMBERTO CARRÃO E JOSÉ DE ABREU)
Antônio Fagundes já provou a muito tempo que brilha em qualquer faceta. Desde o cômico (Caio, de Rainha da Sucata) por exemplo, até o dramático (agora como César).
Mateus Solano é mesmo o ator do ano. Ele leva nas costas ''Amor á Vida''. O Félix é um personagem cheio de nuances.
Humberto Carrão fez um casal delicioso com a Isabelle. As tiradas dos dois eram ótimas, e a repercussão deles foi colossal.
Ernest é um dos melhores personagens de 2013, um vilão cheio de nuances e desvios, mas que sente afeto especial pela neta. José de Abreu é um ATOR. FIM
CONTINUA...

Alexandra Amaral disse...

MELHORES ATRIZES (SOPHIE CHARLOTTE, GIULIA GAM, BIANCA COMPARATO E MARJORIE ESTIANO)
Sophie começou irregular em SB, muita gente criticou ela, achava que era uma atriz péssima, mas, ela retomou a postura quando SB começou a engrenar. Calou a boca de todo mundo.
Giulia Gam merecia mesmo um bom papel, e Bárbara Ellen foi praticamente um presente pra ela.
Não acompanho o trabalho de BC, mas ela fez uma ótima atuação em Avenida Brasil.
Majrorie Estiano é linda e majestosa. Nenhum papel dela decepcionou. Laura pra mim é o melhor personagem da carreira dela.

A Fernanda Lima apresenta a vontade mesmo o Amor e Sexo. Desde o início do programa, não apresentou exageros e superficialidades.

MELHORES CENAS:
Essa cena da revelação que o Félix era gay, me pareceu estranha no começo, mas avaliei melhor e foi uma das mais bem escritas em meio de tantas cenas equivocadas na novela.
A cena de Cnadinha e Tibério foi uma das mais tocantes em 2013. O remake tinha um elenco de peso e Tarcísio Meira e Fe Montenegro ofuscaram todos nas cenas em que apareciam.
Os efeitos de Saramandaia eram ótimos, e a cena da explosão foi muito boa, apesar de me parecere brega no começo. Vera Holtz é um mito.
Sangue Bom foi uma das mais emocionantes novelas das sete. A cena de Simone e Amora me fez chorar. Tudo aquilo, atrelado ainda a minha depressão pela reta final da novela me derrubou.
A cena de Amor A Vida, foi mpressionante mesmo. Apesar de alguns exageros de Paola Olivira, que as vezes parecia um gato no parto, a cena foi muito bem atuada. Só achei um pouco estranho o fato de uma família tão refinada fazer um barracão desses. Mas foi incrível.
Como já disse, os efeitos de Saramandaia foram incríveis. A cena do voo também foi ótima.

BOAS SURPRESAS:
Revenge é uma série excepcional mesmo, e tem um elenco e história incrível. Um grande acerto da Globo.
Não vi 3 Teresas, então nem vou opinar.
Entre os muitos acertos da linda Lado a Lado, está o elenco. Super afiado. Patrícia Pillar e Majrorie Estiano são musas da TV.
Realmente a dobradinha de The Voice Brasil e Amor e Sexo foi muito boa. Fazia tempo na TV que depois de um bom programa vinha um outro bom programa.
Flor do Caribe, apesar de monótona, era muito diversificada. Tinha de tudo: pescaria, moda, nazismo, nordeste. Nunca vi novela tão misturada. E os atores representaram bem o melhor núcleo da trama.
Não vi A Menina Sem Qualidades, mas Bianca Comparato é uma fofinha.
Nanda Montenegro merecia esse prêmio antes, mas foi brilhante. Me emocionou mas que o Emmy. Glória Pires chorando me deixou tocada. Tudo foi perfeito. Nanda vai começar 2014 com pé direito.
Alexandre e Outros Heróis foi bem caprichada, e Ney Latorraca voltou em grande estilo mesmo. Eu amo ele como ator.
Jussara Freire e Bety Lago: Nem me lembrava da Jussara, mas como já disse muito atrás, o elenco de PM é ótimo. A dobradinha dela com Betty com certza está sendo super divertida.
Sai de Baixo deveria voltar, é um seriado genial. Os atores tem sintonia em cena, e nada melhor do que ver Aracy Balabanian rindo de Miguel Falabella.
Mariana Ximenes é uma atriz linda e competente. Sou muito fã dela desde Andando nas Nuvens.
Acompanhei todos os DAMAS NA TV. Só tem feras e monstros da TV lá.
Salve Jorge teve muitos equivocos, mas entre alguns poucos acertos eram HelÔ e Wanda. Helô, pela ótima dobradinha com Stênio, e Wanda, pela brilhante atuação de Totia Meirelles. Ela merecia.
A ''batalha'' de Sam Alves com Marcela Bueno foi a grande responsável pelo prêmio de Sam. FIM
Nossa, 124 países? Achei Av. Brasil bem mais ou menos, mas esse feito é raríssimo. Meus parabéns pela equipe.
Desculpe pelo enorme texto, mas fiquei muito empolgada em comentar, hehehe ABRAÇOS E UM FELIZ ANO NOVO!!

Vinícius disse...

Li várias retrospectivas. Desde jornalistas conhecidos até blogs e sites menos populares. E só digo uma coisa: a sua retrospectiva foi a melhor de todas e com larga vantagem! De olho nos detalhes MESMO! Você simplesmente citou tudo que marcou em 2013 e ainda escreveu pequenos textos de cada um. Parabéns! E eu assino em baixo! Feliz 2014!

Anônimo disse...

Nossaaaa.. quanta coisa. hehehe.
Mas é isso aí, até que 2013 foi bem. Concordo e descordo, mas em breve resumo, os destaques pra mim são:

Melhor Novela: SANGUE BOM. Sem dúvida a melhor do ano. Foi uma novela memorável. Falar dela me dá até um apertinho no coração. Foi muito boa. E vejo isso pela forma como ela me envolveu, me despertou variados sentimentos, mexeu comigo, me fez refletir. Teve um história incrível, é nítido como os autores queriam contar uma história e a contaram, basta ver que eles não cederam a torcidas por casais e nem se importaram com o incômodo (e não rejeição) dos telespectadores com a ambiguidade da sua principal personagem. Eles queriam contar aquela história, e contaram aquela história, linda, emocionante, divertida, e principalmente humana. Foi uma novela que saiu do habitual e por isso provocou toda aquela repercussão, torcida, tudo aquilo que a gente viu que ela fez com o telespectador. Personagens maravilhosos nas mãos de um elenco igualmente maravilhoso, e isso me chamava muito a atenção, me deixava impressionada o quão acerta foi a escalação dessa novela (é claro que houve um ou dois erros), foi uma sintonia perfeita entre ator/personagem, o que rendeu ainda grandes parcerias e o resultado disso foi que muita gente se destacou, até em personagens menores. Enfim, novelão de inúmeras qualidades.

Revelações: esse ano não teve grandes revelações. Não considero Tatá Werneck uma revelação, pois ela já era muito conhecida antes de fazer "Amor à Vida". Já vinha de uma carreira de sucesso. E só porque mudou de humorístico para novela não significa ser revelada. Mas Sérgio Guizé foi uma grata surpresa (me lembra muito Selton Mello; rosto, voz). De atriz gostei muito do primeiro trabalho de Tatiana Alvim e Samya Pascotto em "Sangue Bom"

Atriz Coadjuvante: o ano é de ELIZABETH SAVALLA. Apesar de não acompanhar a novela, reconheço que atriz está excepcional. É um pouco de tudo que ela já havia feito com Walcyr carrasco, mas como os outros personagens ela não teve o merecido reconhecimento, todo que ela esta tendo agora vale pelos demais. Fiquei muito feliz por ela ter sido premiada com o APCA. Mas as demais e outras ainda, também brilharam em 2013. E no mais, acho que Vanessa Giácomo é melhor atriz, ela não é coadjuvante. Aline é uma vilã importante e esta ligada diretamente a história principal da novela, logo a credencia ao rol dos que encabeçam a trama e faz dela figurar na categorias dos principais.

Ator Coadjuvante: Houve muitos que se destacaram entre os coadjuvantes, mas não atento a nenhum, destaco apenas o Thiago Fragoso e acrescentaria também o Joaquim Lopes.

(continua...)

Anônimo disse...

(...continuação)

Melhor ator: se tivesse que destacar um seria HUMBERTO CARRÃO. Ele foi realmente incrível em "Sangue Bom", uma atuação minuciosa, ótima. Mas claro que destaco Antônio Fagundes e Mateus Solano e também acrescentaria Marco Pigossi, que também deu show em "Sangue Bom", Bento nas mãos de outro não teria o mesmo exito que teve nas mãos de Pigossi.

Melhor Atriz: SOPHIE CHARLOTTE. O que essa menina fez em "Sangue Bom' foi fora de série. O trabalho dela foi primoroso. Não que ela foi melhor que Giulia Gam, mas por ter nos surpreendido com uma interpretação impressionante, impactante e visceral de verdade merece ser credenciada como um dos maiores destaques do ano. Foi de uma entrega incrível, fez da Amora aquilo que a Amora era pra ser. Enfim, brilhou, e brilhou muito, mostrou que é sim um grande talento e que tem potencial para muito mais.

Melhor cena: olha, é difícil escolher melhor cena. Sem dúvidas é alguma de "Sangue Bom" que foi a única novela que eu acompanhei assiduamente. Mas como eu gostei de muita coisa, então e cito essa que você elegeu mesmo pra representar. Foi linda mesmo, me arrepiei com aqueles compilados de cenas ao som da Amora cantando pra irmã.

Boa surpresa: OS EMMY'S PARA O BRASIL. Principalmente para "Lado a Lado" que desbancou "Avenida Brasil" que era tão aclamada. Mas foi merecido, AB tinha suas falhas.

Enfim é isso. 2013 se encerrando hoje, comentando essa retrospectiva me fez lembrar de "Sangue Bom" e o quanto ela contribui para que meu 2013 fosse bom como foi. Que saudades! Não foi um ano fácil, mas teve muitas alegrias, e uma delas era ver a novela. Que venha 2014! Um abraço e desejo um Ano Novo maravilhoso.


Maíra

Anônimo disse...

Agora vendo os comentários, vejo que iniciei o meu igual a Alexandra Amaral, com o 'nossa, quanta coisa' e ainda um 'hehe' Não foi plágio, pura coincidência hein, rsrs. Maíra

Andressa Mattos M. disse...

A melhor retrospectiva do ano foi essa! Fez um belo apanhado de 2013. Sophie Charlotte, Mateus Solano, Tatá Werneck e Fagundes foram os melhores do ano! Atores admiráveis!

Amor à Vida não é um primor de novela mas tem suas qualidades e ainda acho melhor que Avenida Brasil (eu sei que foi aclamada mas era um plágio mau feito de Revenge) e Sangue Bom foi a melhor novela do ano. Amora foi a melhor personagem.

Tiraria só dois itens: Pecado Mortal porque essa novela representa tudo o que Carlos Lombardi fez na Globo. Só a época da história é novidade. O resto é a mesma coisa. Li um crítico que escreveu que a novela seria endeusada na Globo. DUVIDO! Seria tão criticada quanto as últimas dele foram. E também tiraria a Avenida Brasil porque a novela não foi destaque já que nem foi exibida.

Mas de resto eu concordo com tudinho! Parabéns pela completa e bem escrita seleção! Bom ano novo!

Meirioanai disse...

Olá Sérgio faz tanto tempo que não comento, mas o horário de verão realmente prejudica meu vício por tv e internet, mas hoje consegui ler o post e quero comentar com você. Vamos lá...

Concordo com quase todos os itens, Lado a Lado foi lindo, O Canto da Sereia foi deslumbrante, Sangue Bom foi meu vício, Pé na Cova foi original, Na Moral consolidou, Sessão Terapia sensibilizou. Malhação deixou saudades.

Quanto à Amor à Vida, começou muito bem, mas hoje eu acho que alguns núcleos estão repetitivos (talvez por conta do esticamento da novela) e tbm o caso da cabeleira afetou o núcleo da mansão das ruivas, mesmo assim somos agraciados com grandes histórias e grandes feitos já citados outrora.

Não posso citar Pecado Mortal e Chiquititas pq não acompanho.

Tatá e Guizé mereceram ser revelações do ano.

Quanto às atrizes coadjuvantes faltou Giovanna Antonelli, e como ator coadjuvantes senti falta do Armando Babaioff.

Concordo plenamente com os indicados a melhores atores e atrizes.Marjorie é de uma sensibilidade notável e Mateus Solano praticamente nos estapeia com sua genialidade.

Fernanda Lima brilhou em 2013 e foi a melhor apresentadora além de assinar o roteiro do programa que também esteve muito bem nesta temporada.

Nas melhores cenas senti falta de Fabinho quando recebe o teste de DNA negativo e surta no laboratório. Brilharam Carrão, Capri e Tatiana Alvin.

Foi um ano com grandes surpresas e valeu a pena sentar diante da tv e curtir lindos e caprichosos trabalhos.

Parabéns mais uma vez pelo blog, acompanho sempre que posso. Beijo e feliz 2014. Estaremos acompanhando .

Vera Lúcia disse...


Parabéns pela excelente retrospectiva, Sérgio. Não posso me alongar no comentário, pois estou ocupada me despedindo do ano velho e me preparando para receber 2014 com o pé direito.
Obrigada pela agradável companhia no decorrer deste ano e aguardo você em 2014 para continuarmos nesta gostosa interação.

Maravilhoso Ano Novo, com tudo de melhor que você merece.

Beijo.

Alexandra Amaral disse...

Errônias: Em vez de Paola Olivira, é Oliveira. E em vez de ''gato no parto'', é gata no parto.

Alexandra Amaral disse...

E outra errônia: Em vez de ''Thiago Fragoso mostrou o que ser bom ator em O Astro'', é Thiago Fragoso mostrou o que é ser bom ator em O Profeta.

Anônimo disse...

Que retrospectiva impecável! A melhor de 2013! Parabéns, cara!

Fernanda disse...

Marisa Orth rainha <3

Meirioanai disse...

Quero fazer uma correção. Em meu comentário escrevi que senti falta do nome de Armando Babaioff como melhor ator coadjuvante. Me desculpe, estava me referindo à Alexandre Nero. Deslize meu. Perdão.

jlgiam disse...

"Amor á Vida" possui muitas qualidades, mas o texto do Walcyr Carrasco é fraco para uma novela das 9. E a esticada que a novela sofreu só a prejudicou mais ainda. "Sangue Bom", pra mim, foi a novela do ano! 2013 não foi marcante em termos de dramaturgia, porém teve mais acertos do que erros.

Anônimo disse...

Acabou de passar uma cena na Joia Rara do Manfred sequestrando a Amélia igualzinho ao Timóteo sequestrando a Açucena. Lembrei na hora daquele seu texto falando do dejavu da novela! O comentário não tem nada haver com sua retrospectiva (que está ótima por sinal) mas senti vontade de falar isso agora. Vc viu a cena? Abraço!

Henrique disse...

Muito boa sua retrospectiva. Lembrou de coisas que eu já havia até esquecido. Foi um ano morno, mas teve seus destaques.
Apenas discordo em relação a Amor a Vida, acho a novela no mesmo patamar de Fina Estampa, tem uma boa audiência, mas não é merecedora dela e eu me pergunto como essas novelas conseguiram números assim, hoje considerados ótimos. Foram apelativas, com intuito apenas de bater recordes e recordes, só.
Reverencio a extraordinária atuação de Sophie Charlotte, creio que seja o trabalho mais notável de 2013, após o aclamado Mateus Solano, que eu não posso falar nada, pois desisti da novela, mais pelo pouco que vi e vejo sobre ele, esta muito bem.
E também destacaria a Giulia Gam, apesar de achar que ela teve sim um bom papel no intervalo entre Heloisa (Mulheres Apaixonadas) e Barbara Helen, que foi em Ti ti ti, só que a história dela se resolveu na metade da novela e depois ela ficou sem função, era apenas a mãe do Edgar.
De resto vou atras de você, pois não vi tudo, mas gostei das lembranças a boas produções feitas fora dos canais abertos tradicionais.

Anônimo disse...

Parei de ler em Amor a Vida. LIXO, lixo, lixo!!!

Fabiola disse...

Muito boa retrospectiva. Apenas discordo sobre Paola Oliveira, acho que ela ainda tem muitos pontos a melhorar.Quanto ao resto concordo plenamente.

Juliana disse...

Sergio, parabéns, ótima analise
Fernanda Montenegro mas que merecidamente com o Emmy na prateleira. Ela deveria ter levado o Oscar por Central do Brasil naquele ano, foi muita injustiça, mas agora, pelo menos eles ''recompensaram'' de alguma forma.
O ano foi de Mateus Solano que gênio, ele merece todos os prêmios, elogios, aplausos... pelo Felix que monstro que ATOR.
Sophie Charlotte foi uma grande surpresa tanto na tv como no cinema. Não sei se você assistiu Serra Pelada; particularmente achei Sophie impecável como Tereza ela esta irreconhecível no filme Em Sangue Bom ela brilhou muito, sem falar na química entre ela e Marco Pigossi, acho impressionante como eles se completam.
Simplesmente amei o Canto da Sereia, Isis Valverde magnifica, contando os dias para Amores Roubados,

Ricardo disse...

Senti falta de Guerra dos sexos, que foi tema de varios posts ao longo do ano aqui no blog e que tinha varios atores muito bons em seu elenco.

Karina disse...

Que retrospectiva perfeita! Não deixou passar nada! Adorei, Serginho! Concordo principalmente com a menção aos atores! Todos ótimos! Beijo!

MARILENE disse...

Sergio, você brilhou nessa postagem. Abordou todos os aspectos e fez uma excelente retrospectiva. Foi um prazer ler seu posicionamento sobre o que vimos na telinha. Nem todos os programas assisti, mas os conheço através de sua abordagem muito bem feita. Que possamos estar juntos no ano que se inicia e que o viva com inúmeros momentos de alegria. Bjs.

Daniellyn disse...

Se você classificou Lado a lado na retrospectiva 2013 que foi até março, porque não incluiu os destaques de Salve Jorge que foi até maio. Giovanna Antonelli merecia muito ser reconhecida como melhor atriz por 2013 também, sem desmerecer as outras, mas ela merecia também. Bem como Alexandre Nero e Totia Meirelles.

Cris Mandarini disse...

Oi Sergio vim conhecer seu blog ,aproveito para te desejar um feliz 201
http://crismandarini.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Olá. Muito bom relembrar o ano que passou. Descobri seu Blog em 2013 durante Sangue Bom e gostei muito. Só não comento, pois não gosto muito de ficar digitando e não sei expressar em palavras a minha opinião. Mas hoje vim aqui só pra saciar uma curiosidade que esta me corroendo desde que me familiarizei com o site, rs. O seu nome é Sérgio Santos, o blog é De Olho nos detalhes, porque então o endereço do site e o twitter é Zamenza? O que é Zamenza? Por que Zamenza? Rs, sei que a pergunta pode parecer indiscreta e boba, mas é que sempre me despertou a curiosidade, se puder dizer, beleza!
Luís Otávio

Maxxi (Maranhão) disse...

Sérgio, ao contrário de outros, você não se esqueceu de ninguém... Parabéns pela proeza...

Comentando...

O canto da Sereia foi excelente. Uma história fora dos padrões globais, que não subestimou a inteligência do telespectador e contou com atuações excelentes! Um grande acerto no começo do ano. Pediria mais alguns capítulos, porém acho que o charme dessas produções está nesse gostinho de "quero mais".

Não concordo com tudo o que disse sobre Amor à vida. Parafraseando o que o blog sunga branca falou (você conhece?), era uma novela que tinha tudo para dar certo, porém num certo ponto tudo foi pro espaço. Mas... Após Salve Jorge, seus erros pareceram minúsculos.

Pé na Cova acho de péssimo gosto. Mas respeito a opinião de quem gosta.

Tatá é linda, excelente humorista, mas sua exaustão de "uso" na novela foi prejudicial. E outra> Tatá é humorista, não consigo vê-la fazendo nada diferente, vai ser uma espécie de nova Maria Clara Gueiros, repetindo tipos, porém com mais frescor.

Vanessa Giácomo merecia o prêmio de melhor atriz. Ela me cativou em Gabriela e terminou de me conquistar em Amor à vida.

Thiago Fragoso é excelente desde as épocas de O Clone, é um ator extremamente bom, e assim como Marjorie Estiano estuda o perfil do personagem para interpretá-lo. É um trabalho de criação de dentro para fora. Incrível!

Mel Maia é uma atriz completa. Merece crescer na TV e encantar a todos. Com certeza um coringa mirim que a Globo tem nas mãos.

Sem palavras para Mateus Solano. Acho que nem o Walcyr conseguiria imaginar essa personagem da forma como foi interpretado.

Paolla Oliveira cresceu bastante, mas ela necessita voltar ao horário nobre como vilã, porque é difícil dar crédito a uma vilã que acredita que a Aline envenena o pai, mas não acredita na inocência do marido, mesmo com tantas provas ali à sua frente. Mas provou que é uma boa atriz, mesmo com a fraca atuação do seu parceiro de cena Malvino Salvador.

Esses vou comentar. Gostaria de falar sobre Sophie Charllote, mas não assisti Sangue Bom e nem Fina Estampa que foi sua último. Sobre ela nunca vi opiniões tão divididas. Enquanto alguns blogs falam bem, outros falam pessimamente. Mas acredito no talento dela.

Fabio disse...

Sergio,oi. Desculpa eu sei que se nao gostou de Salve Jorge mas acho que algums atores tipo Adriano Garib,Totia Meirelles,Carolina Dieckmann e Giovanna Antonelli mereciam estar entre os melhores atores,suas atuaçoes foram impecaiveis.

Fabíola Oliveira disse...

Oi, Sérgio!

Nas artes cênicas, sem dúvida, o ano foi do Matheus, que foi presenteado com o que talvez já seja um dos melhores papéis de sua carreira e soube, por meio de uma brilhante interpretação, fazer jus ao "presente" recebido.

Fèlix é um personagem rico, complexo, controverso e para administrar interpretativamente tudo isso só um ator da altura do Matheus mesmo, que, salvo engano, é um profissional com uma larga experiência no teatro.

Por falar nele, achei muito interessante uma cena que vi entre ele e o Niko semana passada no mesmo capítulo em que ele voou no pescoço da Amarylis para defender o " carneirinho" se não me engano.

A cena foi muito bonita e foi maravilhoso ver a afinidade cênica entre os personagens para compor o clima que a cena exigia.

Eu li que será o Félix o grande responsável por desmascarar a Aline, Sérgio. Acho que não tem pessoa melhor na trama para fazer isso porque, apesar de ter cometido vários desatinos na vida, o Félix realmente ama o pai e foi, inclusive, em nome desse amor que ele praticou tantos disparates pela vida por não saber lidar com a rejeição paterna, pois embora ele aparente ser forte vestido com aquela armadura de deboche, ele é essencialmente frágil.

O Félix é um personagem verdadeiramente bárbaro e e é muito difícil ele não conseguir me arrancar uma boa gargalhada. O Félix tem boas tiradas, né, não, Sérgio.

Beijos, Sérgio, fico empolgada toda vez que falo desse personagem que só veio enriquecer a teledramaturgia brasileira.

Abraços!

Fabíola Oliveira disse...

Oi de novo, Sérgio!

Confesso que antes de assistir ao Canto da Sereia, tinha lá minhas dúvidas sobre o talento da Ísis Valverde. Mas depois dessa série, me convenci de que essa menina leva mesmo jeito para coisa.

Tenho notado que a Globo tem feito poucas chamadas com a minissérie Amores Roubados... Será que é por causa do escândalo que o cauá e a Ísis, que protagonizarão a trama, estão envolvidos...?

No início, eu gostava de Revenge. Mas confesso que à medida que o tempo vai passando, essa série vai se tornando um tanto quanto maçante.... Aparece tanta gente e parece que, a cada personagem novo que aparece, a história vai e tornando cada vez mais mirabolante.... Fiquei com essa impressão e confesso que, pouco a pouco, estava me desmotivando para continuar acompanhando os capítulos, se bem que esteja curiosa para saber o desfecho de alguns personagens...

Abraços, Sérgio!

Abraços, Sérgio!

Sérgio Santos disse...

Thallys, boa lembrança do Serginho. Discordo da entrada de JR, pq apesar de reconhecer e elogiar suas qualidades, a acho uma colcha de retalhos com situações parecidas e outras iguais mesmo. Continuo achando AAV excelente e por isso fiz questão de inclui-la. Tem defeitos, mas Sangue Bom e LAL tb tiveram, e não enxergo os defeitos atrapalhando as qualidades.

Discordo que Andreia tenha brilhado mais que Sophie, mas respeito que não goste dela. SB deixou saudades.

O capítulo ousado de PM eu não cheguei a ver, mas foi uma inspiração do autor em séries americanas. Então não citei, até porque Glória Perez tb se inspirou em Revenge quando apresentou no primeiro capítulo a cena da Morena sendo vendida, que só viria acontecer meses depois. Foi uma ousadia tb, mas baseada em algo já feito.

Acho que Pé na Cova perdeu mt na segunda temporada e espero que se recupere na terceira.

Quando terminei de escrever a retrô deixei 4 itens de fora pq já tava mt tarde e precisei dormir. Depois os acrescentei no dia seguinte.

Sobre a trama do Thales, acharei ridículo se ele se casar com Natasha pq Rogério não merecia outro golpe. Se acontecer acharei péssimo, mas não passarei a gostar menos da novela por isso, afinal, é meu gosto pessoal.

O ano foi decepcionante em termos de ibope, mas parando para olhar, tivemos mt coisa boa. Enfim, abçs e bom 2014!

Sérgio Santos disse...

Sem problemas, Leandro, respeito vc não gostar de AAV e dos atores da mesma. Abraços e bom 2014!

Sérgio Santos disse...

Pra vc também, Bia! bjão

Sérgio Santos disse...

Elvira, mt obrigado. Deu um trabalhão mas valeu a pena! O Igor eu não coloquei pq ele começou mt ruim e só foi melhorar depois. Pra ser destaque tem que ser impecável.

Jura que achou Sangue Bom irregular? Eu adorei. Assim como adoro AAV. Eu acabei deixando Totia e Giovanna pro dia seguinte pq tava mt cansado. Comecei escrevei 23h e só acabei às 3. Mas agora já tá devidamente incluído. bjssss

Sérgio Santos disse...

Flávia, muito obrigado. Deu trabalho! rs Bjão e feliz 2014!

Sérgio Santos disse...

Anônimo, obrigado. Pode vir mais, ficarei feliz. abçs

Sérgio Santos disse...

Melina, que bom que ficou em dia. rs Olha, foram quase 4 horas de escrita. Claro, com uns intervalos pq não sou de ferro. Mas deu um baita trabalho. Queria deixar tudo o mais completo possível. Acho que consegui.

Sophie foi magnífica e não por acaso ganhou um justo reconhecimento.

AAV é uma ótima novela mesmo e o Walcyr está de parabéns.

Pois é, mais de 100 países, é mta coisa. Av Br foi um sucesso. Bjs e obrigado pelo carinho. Não vou demorar, não, amnhã escrevo sobre O Tempo e o vento. Bjs

Sérgio Santos disse...

Minha queridíssima Letícia, muito obrigado!

Sem problemas, respeito que vc não morra de amores pela Sophie, ainda que discorde totalmente disso de sem carisma. Mas eu tb torço pra Félix e Niko.

E realmente outra Lado a Lado será difícil! Procurei citar as cenas mais impactantes do ano e tentei não deixar nenhuma de fora. Que bom que gostou.

Letícia, agradeço seu carinho e seus comentários sempre me deixam felizes. Venha mesmo em 2014, pq não quero perder essa ótima comentarista. Obrigado pelo elogio. Bjão e bom ano novo.

Sérgio Santos disse...

Gustavo, se vc achou minha lista sem credibilidade, o que eu posso fazer, né? Paciência.

Sérgio Santos disse...

Alexandra, não se desculpe pelo seu enorme texto. É uma honra saber que vc dedicou uma hora do seu tempo só pra comentar. Nessas horas o trabalho de escrever é recompensado.

Discordo da sua opinião sobre AAV e do texto do Walcyr, além tb de não ter achado a Sophie ruim no início, pelo contrário, sempre a achei ótima nessa novela. Mas no resto eu concordo com tudo. Obrigado pelo carinho e feliz 2014!

Sérgio Santos disse...

Nossa, Vinícius. Muito obrigado! Abração e ótimo ano novo!

Sérgio Santos disse...

Maíra, saudades de te ver aqui! Fico feliz que a retrospectiva tenha te feito lembrar de Sangue Bom. Foi uma novela maravilhosa mesmo e a Sophie foi, como vc bem disse, fora de série.

Discordo sobre a Tatá, mas de resto concordo com seu comentário, incluindo Humberto Carrão. E o ano não foi fácil pra mim também, mas a ficção às vezes é boa para noa distrair e fazer esquecer dos problemas um pouco. Obrigado pelo seu carinho. Um beijo e bom ano novo!

Sérgio Santos disse...

Andressa, muito obrigado! Foi trabalhoso mas ficou bacana. Sobre Pecador Mortal, eu tb não vejo grande diferença no que o Lombardi já fez. E tb li esse crítico e discordo. Concordo que seria criticada pelos pontos que o autor já era criticado antes. Pelo que eu vejo, a trama é boa e o elenco mt bom ,mas não tem nada demais. Sobre Av Br, discordo pq esse feito é raro e por isso fiz questão de colocar. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Meirioanai, obrigado pelo carinho de sempre. Olha, obrigado pela lembrança do Babaioff. Sinda que tenha sido um equívoco seu, me ajudou pq eu tinha me esquecido totalmente dele. Tinha que ter entrado e fiz questão de inseri-lo depois. A Giovanna eu coloquei na lista de boas surpresas. Já o Nero, eu sinceramente não acho que mereça estar entre os melhores coadjuvantes pq ele funcionava mt com a Helô, mas o personagem sozinho era mais um avulso na trama da Glória. Bjão e obrigado!

Sérgio Santos disse...

Vera, sem problemas. Essa época é corrida mesmo! rs Bom 2014 e até breve!

Sérgio Santos disse...

Valeu, anônimo!

Sérgio Santos disse...

Jlgiam, discordo sobre o texto do Walcyr pq cada autor tem um estilo de escrita. Mas concordo com vc sobre SB. Essa novela deixou saudades! Abraços!

Sérgio Santos disse...

Anônimo, não cheguei a ver a cena nesse dia citado por vc pq não estava em casa, mas vi o capítulo de hoje (quinta), que mostrou a continuação. Realmente é tudo igual. JR tem qualidades, mas é uma grande colcha de retalhos que lembram outras novelas. E o problema é que algumas situações não lembram, são iguais mesmo. E o único núcleo que dá um ar de novidade não deu certo que foi o do Cabaré. Pena pq acho o melhor núcleo e queria ver boas histórias ali, mas não há nada de relevante e os personagens só reclamam. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Henrique, muito obrigado! Eu discordo sobre Amor à Vida pq a acho infinitamente melhor que aquele horror de Fina Estampa e vejo mt merecimento nesse caso na boa audiência. Mas respeito sua concepçao.

Fiz questão tb de citar bons programas dos canais a cabo, além dos destaque da tv aberta, claro. Sophie foi esplêndida e sua atuação foi impressionante. Deixou saudades. Abraços e bom 2014!

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Fabíola. Eu acho que a Paolla está excelente em AAV e considero sua melhor atuação até agora. Sua evolução foi visível. Mas respeito sua opinião. bjsss

Sérgio Santos disse...

Juliana, obrigado. Olha, não vi Serra Pelada pq esse filme não faz meu estilo e pq sabia que iria passar em janeiro na Globo como minissérie, então preferi esperar. Mas li inúmeros elogios ao desempenho da Sophie. Mt mais até do que em relação aos protagonistas. Verei quando passar na Globo só pra vê-la. Ah, concordo com todo o seu comentário.Beijos!

Sérgio Santos disse...

Ricardo, não citei GDS pq os grandes destaques foram Irene e Tony, além de Nando e Juliana, e eu já os mencionei como melhores casais. Mas eu cometi uma injustiça com a Glória Pires. Vou acrescentá-la na lista. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Aliás, Ricardo, citei na retrospectiva de 2012 o Gianecchini e a Drica em GDS. Vou ver se os incluo agora tb

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Karina. bjsss

Sérgio Santos disse...

Marilene, muito obrigado. Com certeza estaremos aqui novamente em 2014! Já estamos. rs bjs

Sérgio Santos disse...

Daniellyn, coloquei Giovanna e Totia como gratas surpresas e enfatizei que roubaram o posto de mocinha e vilã da novela. Sobre os demais, não acrescentei pq aí tinha tb que colocar Isabella Garcia, Cristiana Guinle, Paulo Betti, Maria Padilha e mais um bando de gente por Lado a Lado. Bjs

Sérgio Santos disse...

Cris, bom 2014! bj

Sérgio Santos disse...

Luís, criei o Twitter pra ver como era. No início seria uma rede para vc dizer o que estava fazendo. Depois acabou virando um lugar pra comentar o que se passa na tv. Foi quando começaram a me pedir por lá para criar um blog para poder falar mais sobre as novelas. Aí fiz. Não criei tudo ao mesmo tempo. Zamenza é um apelido que eu criei, nada demais. rs Abraços e obrigado pelo carinho!

Sérgio Santos disse...

Maxxi, muito obrigado! Respeito suas discordâncias, sem problemas. Vanessa está maravilhosa mesmo, assim como Solano. Acho que o Walcyr não imaginou esse sucesso mesmo.

O Canto da Sereia poderia ter tido mais episódios mesmo, mas poderia ficar tedioso tb. Talvez tenha sido melhor assim. A Sophie foi impecável na novela, mas ela é uma atriz que gera antipatia em algumas pessoas, apesar de sempre ser tão simpática e sorridente. Enfim, abraços e obrigado pela companhia em 2013!

Sérgio Santos disse...

Fábio, citei Totia e Giovanna como boas surpresas. Estão na lista. Não coloquei o Garib pq teria que colocar tb a Maria Vanúbia e todos os grandes atores de Lado a Lado que eu tive que ignorar para que tudo não ficasse ainda mais gigante do que ficou. abçs

Sérgio Santos disse...

Oi Fabíola. Concordo inteiramente com vc. Solano está magistral e Félix é um grandioso personagem. Combinação perfeita.

Tb achei essa cena do Félix atacando a Amarilys ótima. E tb gostei de saber que ele irá desmascarar a Aline. Sacada de mestre do Walcyr.

Olha, eu sempre gostei mt da Isis e a única atuação dela que eu detestei foi em Caminho das Indias. Mas em OCDS ela se superou mesmo. Olha, não sei, mas pode ser que essa polêmica que ela e aquele Cauã se envolveram possa ter diminuído as chamadas com ela. Ou não, vai saber. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Thallys, só um detalhe, isso de Av Br ter sido mt criticada por causa do Emmy é bobagem. A novela foi ótima mas sempre teve mtas críticas tb, verdade seja dita. Nem preciso falar do Cadinho. Mas vc se baseia mt em comentário de Twitter e lá o que mais tem é reclamação. abç

Sérgio Santos disse...

Pronto, devidamente atualizado com Glória Pires, Drica Moraes e Gianecchini. Agora tá tudo bem detalhado.

Thallys Bruno Almeida disse...

Bem, Sérgio, eu não disse que a trama foi criticada por perder do Emmy, e sim que acharam bem-feito a derrota, que a novela não era isso tudo, etc, a partir do que vc disse de twitter ter reclamação demais.

Outra discordância minha é sobre a questão do texto, que vc abordou acima. Não acho que seja "cada autor tem seu estilo de texto" porque vejo o texto de AAV ser mais fraco do que o de CCP e AG e não muito adequado para uma sinopse assim. Respeito achar a novela excelente, mas no atual momento do campeonato, imagino o que o Sílvio de Abreu ou Gilberto Braga faria com uma sinopse dessas.

E sobre o cruzamento de programas entre a novela e o BBB, acho legal e bem-vindo, mas a essa altura do campeonato me parece mais 'encheção de linguiça'. Eu preferia que a Tatá Werneck participasse do BBB como participou do A&S: sendo ela mesma, sem estar presa à personagem (até pq eu nunca sei, Walcyr diz que ela tem carta branca, ela diz que não é tão branca assim). Enfim, alguns pontos colocados aqui. Abç!

Thallys Bruno Almeida disse...

*perder o emmy / *fariam

Chris Ferreira disse...

OI Sérgio, gostei da retrospectiva. Lado a Lado eu não consegui ver por causa do horário. Tenho me divertido muito com o trio Valdirene, Márcia e Féliz. ALiás, agora estou achando as cenas do Félix com o Niko (carneirinho) ótimas.
E sabe que estou até vendo Chiquititas para acompanhar a minha filha?
Bom desejo a você um 2014 de muitas realizações e alegrias.
Que seu 2014 seja repleto de pequenas felicidades.

beijos
Chris
Inventando com a Mamãe

Melina disse...

Sérgio, querido, sua lista já estava completa mas agora ficou ainda mais rica com a atualização. Tony Ramos, Drica Moraes e Glória Pires são grandes atores e você fez bem em colocá-los! Não vi Guerra dos Sexos então não posso opinar, mas eles são sempre ótimos. Quanto ao Gianecchini, não o acho muito bom mas se você disse que ele se destacou eu acredito. Um beijo e bom saber que você escreverá sobre O Tempo e o Vento. Ansiosa pra ler.

Van disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Van disse...

Oi Sergio

Muito boa a sua retrospectiva, valeu para lembramos de tudo que foi relevante na televisão em 2013. Não vi tudo, mas alguns assisti. O que de melhor assisti o ano passado foi Lado a Lado, responsável por eu voltar a me interessar por TV após seis anos sem assistir os canais abertos, com raríssimas passadas de olho em programas e novelas que não me prendiam. Lado a Lado me cativou no primeiro momento, pela interessantíssima inserção de temas históricos, o Rio de Janeiro durante a adaptação de monarquia para república. A retratação do nascimento das favelas, a chegada do futebol ao país, a revolta dos marinheiros, etc. deu relevância à trama.

Desejo a você um ano muito feliz e aproveito para agradece-lo por sua amizade e companhia no ano que passou. Bjs

Anônimo disse...

Com certeza sangue bom foi a melhor novela de 2013 e como já mencionaram infelizmente não foi a novela das nove e por isso não teve seu merecido destaque. Concordo com a pessoa que disse que a substituta dela cocô do Horizonte está sendo um fracasso, bem feito para a globo que insistiu em encurtar a trama de Maria Adelaide mesmo estando um sucesso.Não sei se estou enganado, mas acredito que os personagens de Marisa Orth e Joaquim Lopes nem foram traçados para ter tanto destaque a principio, porém eles foram tão envolventes, tão divertidos que conseguiram sem dúvida roubar a cena dos protagonistas, a exceção de Charlote que eu detestava e que se mostrou uma excelente atriz e do casal formado por Isabelle e Carrão.Na minha humilde opinião Marisa se destacou até mais que Giulia Gam e deveria estar configurando como melhor atriz e não como coadjuvante, pois ela brilhou muito mais,Marisa cresceu tanto na trama que teve direito a uma irmã gêmea e até se casou.E a cena do beijo entre Marisa e Joaquim foi simplesmente divina,ela saiu do cômico e foi ao drama e ainda deu uma palhinha gratuita para os telespectadores com sua performance impressionante e com voz aveludada da música lama, fiquei embasbacada com a interpretação,emocionante, poderia entrar no rol das melhores cenas também, assim como a cena da Amora recebendo de sua sobrinha os sapatos que sempre quis na infância . Concordo com os demais quesitos. Amei Sergio.

Alexandra Amaral disse...

Tony Ramos é ator com A maiúsculo, nunca decepcionou em nenhum papel. Tenho uma predileção pelo Álvaro, personagem dele na ótima ''Felicidade''.

Drica Moraes é uma diva, linda. Eu amo muito a personagem dela ''Violante'', em Xica da Silva. Tbm tenho simpatia pela Marcela de O Cravo e a Rosa. Ainda bem que ela se recuperou, espero que ela volte imediatamente às novelas.

Glória Pires é uma das melhores atrizes desse país, muito simpática, carismática, educada e claro, linda. A minha amiga pode confirmar isso. Ela cruzou com ela no RJ, e ela, mesmo com pressa, foi muito simpática e educada. Eu amo a Glorinha.

Bom, é isso, rsrs. Abrçao

Filha do Rei disse...

Sérgio, não adianta, quando lembro de "Lado a Lado" bate uma saudade e a certeza de que foi uma maravilhosa produção:elenco, quem pesquisou sobre a história e retratou, os casais,os assuntos abordados, a maestria da direção, os cuidados com cada detalhe, as músicas.O meu Oscar de 2013 é para "Lado a lado" :)

E,além d e "Lado a lado" destaques para os que colocaste nesta postagem.Parabéns pela retrospectiva.

Sérgio Santos disse...

Thallys, mas a questão é que quem criou essa ótima história foi o Walcyr. E conseguiu fugir de tudo o que ele já havia escrito. Eu, como já disse, dificilmente critico texto de novela pq considero que autor autor escreve de uma maneira, mas falo por mim. As pessoas podem criticar o que bem quiserem, eu é que não faço isso. Achei Salve Jorge uma porcaria, por exemplo, mas nunca disse nada sobre o texto. Mas tem gente que tá pouco se lixando pra valorização de atores e eu considero isso primordial em uma obra. Cada um com seu método de analisar. Eu tenho o meu.

Av Brasil foi uma baita novela e eu a elogiava o tempo todo, ainda que apontasse tb o que considerava erro. Porém, a verdade é que a novela tb foi mt criticada, principalmente o núcleo Cadinho e a questão da vingança da Nina, incluindo as tais fotos. Ela tinha seus haters tb, assim como AAV tem os dela.

Sobre Valdirene, é uma encheção de linguiça bem criativa, não? O que vc sugeriria? Que ela ficasse com Carlito feliz até o final, que ela voltasse a morar com Márcia, que voltasse a pegar famosos, que voltasse a ter aulas de etiqueta? Eu achei essa ideia inovadora e ótima. Só ajudou a personagem. Se Tatá entrasse como ela mesma só beneficiaria o BBB e não a novela. Não seria uma troca. Abç

Sérgio Santos disse...

Chris, vc citou os 3 personagens mais amados da novela. Eu tb tô adorando eles, assim como o início do romance de Félix com Niko. Chiquititas eu não vejo, mas foi um acerto do SBT. bj

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Melina! Já está devidamente postado o texto de O Tempo e o Vento. Cometi uma injustiça ignorando esses bons destaques de Guerra dos Sexos, e o Ricardo fez bem em reclamar. Agora está completa. Bjs

Sérgio Santos disse...

Lado a Lado foi maravilhosa, Van! Será inesquecível para quem viu. Obrigado pelo seu carinho. bjssss

Sérgio Santos disse...

Anônimo, obrigado. Porém, não soube disse de Sangue Bom ter sido encurtada. Pelo que soube, ela terminou no tempo estipulado. Mas enfim, a novela foi maravilhosa e até hoje eu sinto saudades. Só não tenho saudades do Felipinho. Marisa foi um grande destaque mesmo e o par com o Lucindo foi hilário. Acho que desde o início os autores apostaram naquela doida. Acho que quem cresceu mesmo foi o Joaquim Lopes. Bjss!

Sérgio Santos disse...

Alexandra, a Glória é talentosa e uma simpatia mesmo. Drica deu show no remake e tb torço para que volte logo. Aliás, ela estará em Doce de Mãe. Tony é mestre. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Cléu. Como esquecer de Lado a Lado, né? bjão!

Anônimo disse...

VOCÊ FALOU DE AVENIDA BRASIL NO COMENTÁRIO E EU GOSTARIA DE OPINAR SE ME PERMITE.

ESSA NOVELA FOI SUPERESTIMADA E NÃO TINHA NADA DEMAIS! UMA COPIA DE REVENGE MAL AJAMBRADA. E TODOS QUE CRITICAM OS ABSURDOS DE AMOR A VIDA (QUE ABSURDOS???????) FINGIRAM QUE NÃO VIRAM AQUELE FESTIVAL DE ABSURDOS DA NINA DENTRO DA MANSÃO ONDE MORAVA GENTE PRA CARALHO CONSEGUINDO OUVIR TUDO QUE A CARMINHA TRAMAVA SEM SER VISTA!

E AQUELA VINGANÇA? FAZER A CARMINHA DE EMPREGADA E GRITAR ME SERVE VADIA? AH, E CORTAR OS CABELINHOS TAMBÉM! VINGANÇA É O QUE A ALINE FAZ COM O CÉSAR QUE OS ENTENDEDORES DE TELEDRAMATURGIA ME PERDOEM!

E AMOR A VIDA FAZ UM MERECIDO SUCESSO! PRO TERROR DOS HATERS DO WALCYR QUE ATÉ POSTARAM DADO DO IBOPE PARA DESMERECER A NOVELA ALEGANDO QUE SÓ TEM UM PONTO A MAIS QUE SALVE JORGE. E DAÍ? MAS TEM A MAIS E AS OUTRAS QUE SÓ DERAM A MENOS? E FALANDO DE NÚMEROS PODEMOS DIZER QUE AVENIDA BRASIL NEM FEZ TANTO SUCESSO JÁ QUE TEVE MENOS IBOPE QUE FINA ESTAMPA! DESCULPA USAR ESSE SEU ESPAÇO PRA ISSO MAS É QUE TÔ DE SACO CHEIO E PUTO COM TANTA MERDA QUE TENHO LIDO!

AH, A RETROSPECTIVA FICOU MUITO BOA! SUCESSO!

Melina disse...

Concordo com o seu comentário, anônimo. Amor à Vida é uma novela bem construída e tem menos absurdos que a aclamada Avenida Brasil. Pode até ter só um ponto a mais que Salve Jorge mas tem uma repercussão muito maior e vários personagens fazem sucesso. E no atual período que a Globo fracassa com todas as novelas o que Amor à Vida tem conseguido é um feito. Só tente escrever sem capslock porque parece que está gritando!

Sérgio Santos disse...

Permito, sim, anônimo. Eu fui fã de Avenida Brasil e discordo que a Nina dentro da mansão ouvindo tudo foi absurdo. Isso se chama licença poética. O mesmo vale pro César acreditar em tudo na Aline, por exemplo. Se Nina fosse descoberta logo não tinha novela e o msm vale pra situação do César.

Mas muitas pessoas que hoje colocam Av Br num pedestal criticaram e muito a novela na época. É a síndrome da valorização depois da perda. Até hoje lembro de gente enchendo o saco por causa do núcleo do Cadinho sendo que nada tinha de chato, pelo contrário, era bem divertido.

Eu não li nenhum texto falando desse "apenas um ponto de AAV", mas que bom que não li pelo visto. A novela tem uma repercussão imensa, vários personagens caíram no gosto popular e a prova é a vitória de vários atores da novela em premiações. Isso é reconhecimento de um êxito. Não sei quanto ficará a média geral da novela, mas ainda que fique só um ponto a mais já é um feito levando em consideração que todas as tramas da Globo em 2013 foram um fracasso e não tiveram repercussão alguma. E uma novela que alcanças os índices que AAV alcançou em vários capítulos jamais pode ser chamada de fracasso.

Não sei se vc viu Passione, mas muitos disseram que a novela foi um fracasso, porém, são meio limitados porque uma novela que alcança picos de 59 jamais pode ser chamada de fracasso. E claro que analisando números frios podem até citar que a trama do Silvio teve um baixo índice, mas não é só isso que vale. E vc citou bem o caso de Avenida Brasil ter tido menos ibope que a péssima Fina Estampa. Isso é uma análise fria. Enfim... abçs

Sérgio Santos disse...

Melina, respeito sua concepção, mas discordo disso de ter menos absurdos que Av Br. Não achei a trama do JEC absurda, com exceção das fotos e da Nina tirando um milhão em dinheiro vivo do banco. No caso de AAV, tivemos aquela internação absurda da Paloma que não poderia ter sido feita sem a análise de um psiquiatra. São questões pontuais que não afetam o geral. Bjs

Anônimo disse...

ISSO AÍ, SÉRGIO!!!!!!!!!!! É LÓGICO QUE AMOR À VIDA FEZ BONITO NA AUDIÊNCIA E NA REPERCUSSÃO E NEGAR ISSO É CANALHICE!!!!!!! EU CONTINUO ACHANDO QUE AVENIDA BRASIL TINHA VÁRIOS ABSURDOS MAS ESSA LICENÇA POÉTICA QUE VOCÊ CITOU DA NINA NA MANSÃO E COMPARANDO COM A CEGUEIRA DO CÉSAR ATÉ QUE FAZ SENTIDO!

NÃO VI PASSIONE MAS A NOVELA NÃO FOI FRACASSO NÃO! O TOTÓ E A CLARA ERAM MUITO COMENTADOS TANTO QUE EU QUE NÃO VI LEMBRO DOS PERSONAGENS! E TAMBÉM LEMBRO DESSE PICO DE AUDIÊNCIA NAS ÚLTIMAS SEMANAS! NOVELA FRACASSADA NÃO CONSEGUI ISSO.

E VOCÊ CITOU BEM AS PREMIAÇÕES! A LÍVIA MARINI GANHOU ALGUM PRÊMIO? SÓ A GIOVANNA ANTONELI GANHOU E PORQUE ERA A ÚNICA COISA QUE PRESTAVA NAQUELA MERDA! EM AMOR Á VIDA VÁRIOS JÁ GANHARAM E AINDA VÃO GANHAR! SOLANO ENTÃO NEM SE FALA!

E OBRIGADO MELINA MAS MEU TECLADO TÁ COM DEFEITO E SÓ CONSIGO ESCREVER ASSIM! EU SEI QUE ISSO É GRITO!

Sérgio Santos disse...

Obrigado, anônimo. Claro que a novela faz sucesso. E Passione foi mt boa, eu era fã. Realmente a Cláudia Raia não ganhou nada, só reforçando como aquela novela foi equivocada e como a grande vilã foi rejeitada. Abçs.

Anônimo disse...

Klara Castanho está mil vezes melhor em Amor a Vida que Mel Maia em Jóia Rara. Espero que ganhe o Melhores do Ano na categoria infantil.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, o problema é que a Perola virou uma mala sem alça. Abçs