quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Triângulo central de "Joia Rara" lembra trama de "Cordel Encantado" e causa sensação de déjà vu

"Joia Rara" é uma novela que prima pela qualidade. Tanto no elenco escalado, quanto no figurino e na cidade cenográfica rica em detalhes. Entretanto, amarga uma baixa audiência, que ficou ainda pior depois do horário de verão. E a história de Duca Rachid e Thelma Guedes é repleta de clichês, que costumam agradar o público do horário. Ou seja, teoricamente, apesar do ibope muito aquém do desejado, a trama não apresenta grandes defeitos. Porém, o núcleo principal começou a apresentar situações que incomodam devido à semelhança com "Cordel Encantado", obra de sucesso escrita pelas mesmas autoras.


Manfred (Carmo Dalla Vechia), filho bastardo de Ernest Hauser (José de Abreu), sempre invejou Franz (Bruno Gagliasso) e fez de tudo para prejudicar o irmão, inclusive atrapalhar sua relação com Amélia (Bianca Bin). O rapaz também não se conforma com a rejeição do pai, que o humilha constantemente e o trata como um mero empregado. A história do vilão sempre foi voltada para esse universo desde o início da novela. No entanto, recentemente, houve uma virada na trama e o antagonista foi o principal alvo da nova fase.

O filho de Gertrude (Ana Lucia Torre) começou a nutrir uma obsessão por Amélia. Após se declarar para a mulher de Franz, tentou beijá-la a força e surtou depois de ser rejeitado por ela. O personagem ---- após ser desmascarado pelo mocinho, que finalmente descobriu a falsidade do vilão ----- se transformou
e revelou um lado doentio que estava escondido até então. Manfred tentou até matar seu 'rival' atropelado e jurou que não mediria esforços para conseguir o amor da mãe de Pérola (Mel Maia). Ele ainda mandou sequestrar o mocinho, com o intuito de eliminá-lo do seu caminho. O plano fracassou, mas o rapaz prometeu não desistir enquanto não tirar o rival de seu caminho.

Ao analisar essa situação, fica impossível não lembrar do triângulo central de "Cordel Encantado". Afinal, a obsessão de Timóteo por Açucena foi aumentando ao longo dos capítulos da novela e chegou em um nível de psicopatia assustador. Ela, por sua vez, sempre rejeitava o vilão e fazia questão de ficar nos braços de Jesuíno (Cauã Reymond), seu grande amor. Para destruir o casal e obrigar a mocinha a ficar com ele, o antagonista costumava sequestrá-la, o que acabou virando um círculo vicioso na novela ---- por várias vezes o telespectador via a sequência: sequestro - resgate - beijo - sequestro - resgate- beijo.

E para aumentar ainda mais as comparações entre as obras, praticamente todos os atores são os mesmos. Em "Joia Rara", Bianca Bin novamente vive a mocinha; Bruno Gagliasso que antes era o vilão, agora é o mocinho; e Carmo Dalla Vechia, que antes era o Rei Augusto, pai de Açucena, virou o psicopata obcecado pela mulher do protagonista. Para culminar, Franz é irmão da sofredora Hilda, interpretada por Luiza Valdetaro, que, curiosamente, vivia a irmã sofredora de Timóteo, também vivido por Gagliasso em "Cordel Encantado". Vale lembrar ainda que Domingos Montagner atualmente interpreta o revolucionário Mundo, irmão de Amélia; sendo que o ator vivia o Capitão Herculano, pai de Jesuíno e sogro de Açucena. Ou seja, um conjunto que cheira a déjà vu, apesar do bom desempenho do elenco.

Nada contra os autores terem sua panelinha de atores prediletos, afinal, nada mais compreensível do que querer trabalhar com um grupo que deu certo em outras produções. Aliás, esse tipo de atitude acaba valorizando profissionais talentosos que não são tão visados pela mídia. Ana Cecília Costa, por exemplo, é uma grande atriz, que só tem sido valorizada por Duca Rachid e Thelma Guedes, e está emocionando na pele da sofrida Gaia. Porém, é preciso haver um equilíbrio.

No caso da atual novela das seis, os atores, além de terem sido escalados para interpretar perfis que começaram a protagonizar situações semelhantes aos da trama anterior, ainda foram inseridos no mesmo núcleo. Uma soma de fatores que expõe a falta de criatividade das autoras. E autoras que ainda não podem se dar ao luxo de cair na repetição, uma vez que têm apenas três obras no currículo: "O Profeta", "Cama de Gato" e "Cordel Encantado" ----- três novelas de sucesso, vale ressaltar.

"Joia Rara" é uma novela bem produzida e tem uma qualidade inquestionável, entretanto, a trama central começou a cair na mesmice e provocar comparações inevitáveis com a história de "Cordel Encantado". Duca Rachid e Thelma Guedes são ótimas autoras e têm competência para ao menos tentar suavizar as semelhanças entre o atual trabalho delas e o exibido em 2011. Porque se a trama envolvendo Manfred-Franz-Amélia continuar sendo conduzida dessa forma, será difícil o telespectador não se cansar.

50 comentários:

Mainy disse...

Olá Sérgio, concordo com sua análise, mas pra mim existe uma diferença no que diz respeito as atuações. Bruno se sai melhor que Cauã como mocinho, Carmo se sai melhor como vilão que Bruno, e a Bin que é a mocinha das duas tramas, também se sai melhor em Joia Rara, já que sua Amélia tem mais atitude. Acredito que seja um saldo mais positivo que do que na trama de Cordel por esse motivo. Apesar da semelhanças, considero o núcleo central bastante interessante, e desde que a Gaia voltou a novela tem estado num ritmo mais acelerado e os demais núcleos mais desenvolvidos.
Continuo com a opinião que a Joia Rara é a melhor novela da atualidade de longe.

Michele disse...

Eu nao assisto a novela mas gostei das criticas que vc pontuou, mas vim falar mais dar um respaldo geral sobre as novelas de épooca em geral.
Sinceramente, acho que elas ja entraram num circulo vicioso que esta cansando. Vc pontou sobre a "sofrida" Hilda, a "sofrida" Gaia. Como se passam em epoca de ainda opressao as mulheres, as maioria das mocinhas sao extremamentes masscradas e surge a impressão que só os vilões se dão bem!
Nem Lado a Lado, que tentou fugir desse circulo, fazendo surgir boas vilãs, como Berenice e Constância, nao deixou que a mocinha Laura escapasse de alguns percalços, como quase ser estuprada e ser internada num hospício.
Sobre Joia Rara, é puro folhetim,
tanto que todas as mulheres sofreram, inclusive a vilã Silvia agora que foi desmascarada. Espero que as autoras façam a proxima novela nos tempos atuais, como Cama de Gato, onde Camila Pitanga brilhou lindamente como a Rose, que apesar sofrida era batalhadora como a maioria do povo brasileiro!!
Obrigada pelo espaço, beijo!! :)

Heitor disse...

Acho que só você (ainda)assiste essas novelas da globo, é uma pior que a outra. E sua foto que não tem em lugar nenhum, você tem vergonha porque assiste essas novelas podres ou tem outro motivo?

Thallys Bruno Almeida disse...

Bem, Sérgio, é fato que não só isso, mas a trama em si, os clichês da mesma têm a sensação de déjà vu. Até mesmo a vilã (Sílvia) se humanizando lembra algumas novelas recentes.

Mas ainda acho que muitas vezes a forma como a história é feita importa mais do que o conteúdo em si. É o que eu disse antes de a graça não ser saber o que acontece, e sim como e quando.

A melhora que vejo em relação a Cordel foi não ter escalado Cauã (felizmente) e trabalhar melhor o par entre Gagliasso e Bianca, além da melhora visível nas atuações deles. Quanto ao Carmo, pensando diferente de algumas opiniões negativas, eu vejo Manfred como uma bomba-relógio que tá sempre perto de explodir a qualquer momento.

Quanto ao Mundo, não o enquadro nessa repetição porque vejo diferença clara entre ele e Herculano: Mundo não pegou em armas (ainda) e usa mais as ideias políticas, a cabeça, enquanto Herculano fazia justiça com as próprias mãos.

Joia pra mim começou bem, melhorou com a entrada da Mariana, depois deu uma pequena estagnada, mas nos últimos caps cresceu bastante com o retorno da Gaia e sua relação com a Hilda. Pra mim, isso sim é fazer rodízio de destaque dos núcleos (deixar Amélia e Franz felizes por um tempo pra trabalhar o plot de Ernest-Sílvia-Viktor, por exemplo).

Quanto às panelinhas, não é exclusividade de Duca e Thelma, e mesmo sendo personagens parecidos de situações anteriores, são papeis bem desenvolvidos e algumas vezes mesmo o personagem parecido pode me conquistar por causa do bom desenvolvimento e/ou atuação.

Confesso que quero ver Duca e Thelma apostando em coisas diferentes nas próximas tramas (como retomar a ambientação dos tempos atuais, vide CdG). Ainda assim, o carinho e com que elas conseguem trabalhar com as situações, ainda que semelhantes, fazem de Joia Rara, fácil, fácil, a melhor novela atual global com larguíssima vantagem. Pra mim, é a única das três que fará falta quando acabar. Abç!

Thallys Bruno Almeida disse...

E outra coisa: não deixa de ser estranho que a abertura seja cortada. E mesmo com o Cidade Alerta na cola, Joia é mantida com duração normal, não é esticada.

Felipe disse...

Essa novela merece o fracasso. É bem produzida mas falta alma. Não é só esse núcleo que cheira a repetição. Aquela pensão onde todo mundo fala ao mesmo tempo é uma imitação da casa do Tufão de Avenida Brasil e falando nessa novela, você viu a cena que deixam Pérola sozinha na estrada? Igualzinha à Rita sendo jogada no lixão, até a atriz era a mesma. Tudo que essa novela não tem é criatividade.

Felipe disse...

Mais uma coisa: Silvia é uma cópia pirata da Emily de Revenge. E falaram tanto que a Nathalia Dill faria uma vilã mas pra quê???? Pra vilã virar mocinha porque o papel não deu certo e ficou caricato. Até o penteado mudou. O núcleo do Cabaré também não deu certo! Não há história ali e tudo anda em círculo. Depois falam mal de Amor à Vida que parece uma obra prima perto dessa novela!

Anônimo disse...

ATÉ QUE ENFIM LI UMA CRÍTICA JUSTA EM CIMA DESSA NOVELA SUPEREXTIMADA!!!!! TODO MUNDO BABA O OVO PORQUE É DE ÉPOCA E OS FIGURINOS SÃO LINDOS MAS A HISTÓRIA EM SI É UM POÇO DE CLICHÊS REPETITIVOS. CORDEL TINHA AR DE INOVAÇÃO E OUSADIA ESSA NÃO TEM NADA! QUERIA QUE AS AUTORAS FOSSEM PRO HORÁRIO NOBRE MAS DEPOIS DESSA JOIA RARA MUDEI DE OPINIÃO. PRECISAM AMADURECER MUITO AINDA.

Melina disse...

Sérgio, vejo pouco dessa novela mas já tinha reparado isso. Até acho que voce foi generoso na crítica porque não lembra é igual mesmo, só muda as posições dos atores, com exceção da Bianca Bin que faz outra mocinha.

A novela é caprichadinha, bonitinha, mas só isso não sustenta uma produção. Gostaria até de reforçar o comentário do Felipe e dizer que essa novela não é esticada porque é um fracasso. Que emissora esticaria um fracasso? Amor à Vida foi esticada porque faz sucesso, não é? Um beijo, querido!

Anônimo disse...

Li que a Silvia vai PERDER A MEMÓRIA! Fala sério!!!!! É a nova Atílio? Essa novela não dá mais!

Anônimo disse...

Sérgio, te acompanho há muito tempo. Desde a época de Passione! Naquele tempo você não tinha blog e só expunha suas opiniões no Twitter. Sou uma de suas mais antigas seguidoras. Quando comecei a te seguir acho que você tinha no máximo uns 2000 seguidores. Hoje você tem mais de 15000.

Gostaria de te parabenizar pelo seus textos e pela sua postura crítica e coerente. Uma pena que não seja reconhecido como merece porque você dá um banho em alguns críticos que se dizem formados e experientes.

Mesmo quando gosta de uma novela você faz questão de expor o que não gosta e criticar quando acha necessário sem medo.

Parabéns também pela sua paciência em dialogar com os seus seguidores e com os comentaristas do seu blog que foi crescendo a cada ano.

Gostaria de escrever isso no Natal mas viajarei e decidi me antecipar.

Sobre o texto de Joia Rara, concordo com sua boa explanação. Lembra mesmo Cordel Encantado e as autoras mostram uma falta de criatividade latente.

Meu nome é Alexandra e saiba que tens uma admiradora fiel! Feliz Natal, lindo ano novo e muito sucesso para você!

Alexandra Amaral disse...

Essa novela é superestimada, trabalho com vários jovens na agência de publicidade e não conheço nenhum deles gostar de Joia Rara. Realmente as novelas de época são sempre estereotipadas pelo público jovem.
A novela é bem morna, clichê, mas vale a pena assitir pelo casal Davi-Aurora, e Silvia-Viktor. E ainda porque pra mim é a melhor novela no ar. Amor A Vida ainda está boa mas tem muito que me desagrada. Além do Horizonte, nem comento sobre essa novela.
E realmente tem muita situação idêntica a de outras novelas, não só de Cordel. Av. Brasil por exemplo, a Pérola sendo jogada na estrada, era tão igual que parecia até uma reprise da cena.
Ernest apesar de adorar o personagem me lembra o Clóvis da novela ''O Profeta'' (2006). A história principal é quase idêntica a de Cordel Encantado. E vários outros pontos que dão déjà vu a qualquer pessoa.
Aliás, gostaria que Thelma e Duca voltassem aos moldes contemporâneos, apesar de ter detestado ''Cama de Gato''.

Alexandra Amaral disse...

Não conheço nenhum deles que gostam de Joia Rara**

Thallys Bruno Almeida disse...

Se a Melina permitir que eu discorde, não acredito que Amor à Vida foi esticada por causa de sucesso, e sim porque se mantivesse a quantidade de capítulos de SJ ou Avenida (179, ambos), iria acabar na semana passada. E a Globo nos últimos tempos tem evitado que suas novelas se encerrem/estreiem em Dezembro, especialmente próximo ao Natal e virada de ano, preferindo iniciar em Janeiro, que é mais "tranquilo".

Quando eu falei "esticada" em meu comentário, não falei da quantidade de capítulos, e sim do tempo de arte, o tempo que o capítulo fica no ar. De uns tempos pra cá a novela começou a ser esticada supostamente por causa de Pecado Mortal, novela principal da Record no ar. Mas Pecado, a despeito da ótima qualidade, já nem ameaça mais AAV e a trama da Globo continua sendo esticada até 22h40, 22h45 (já vi até 22h56).

E eu sempre acreditei que audiência nem sempre é sinônimo de qualidade, vide Lado a Lado e Sangue Bom, novelas elogiadas pela crítica que tiveram números baixos de ibope sabe-se lá o porquê.

Danizita L. disse...

Não assisto a novela, mas pesquisando sobre ela e lendo a sua crítica e os comentários daqui do blog dá pra ter uma ideia sobre a trama...As autoras foram tão bem nas novelas anteriores, gostei muito de Cordel Encantado e nas chamadas de Jóia Rara tive logo de cara essa sensação de déjá vu por causa da presença dos mesmos atores da novela de 2011 . E pelo visto as semelhanças são maiores do que eu imaginava, as aberturas, por exemplo, também achei um pouco parecidas.Sinceramente prefiro esperar pela próxima.

Abraços Sérgio!

PapoCafeína disse...

Oi, Sérgio, muito interessante sua sensibilidade crítica para analisar tudo que acontece dentro da televisão com o maior nível de razoabilidade possível. Concordo com a sua resenha.

Agora, exprimindo uma opinião extremamente particular, eu simplesmente adoro personagens com perfil psicológico marcante e acho que isso ajuda a enriquecer até a trama.

Penso que o Manfred lembre um pouco o Félix,de Amor À Vida, pois ambos os personagens são rejeitados pelos seus respectivos pais e acho até que essa obsessão do Manfred pela Amélia se dê pelo fato de ele querer tomar tudo o que é do Franz como uma forma de ter ao menos uma vez na vida algo que é dele, já que se considera completamente injustiçado por nunca ter sido tratado como um membro da poderosa família Hauser.

Um beijo enorme para você, Sérgio!

PapoCafeína disse...

Ah, e já ia esquecendo: desconheço uma atriz que faça mais panelinhas do que a Glória Perez que, depois de O Clone, mais nunca vez uma grande novela.

Tem ator que só aparece nas obras dela, vide Eri Johson, que, por sinal, mais nunca vi na televisão...

Barbie Californiana disse...

Infelizmente não estou assistindo, Sérgio. beijinhos

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia, Sérgio
eu gosto de suas análises, porque vc não tem medo de expor suas opiniões e dentro de sua percepção.Eu , realmente, não assisto essa telenovela, por isso acompanho o relator...
... vim agradecer pela companhia em 13,e que possamos , em 14, juntos novamente, nessa interação...
Desejos de um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de alegria, paz e luz!Para vc e seus familiares!
Belos dias, abraços, até 2014...

Felisberto Junior disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Letícia disse...

Boa noite meu caro Sérgio,

Belo texto. Joia Rara é uma linda novela, mas que infelizmente sofre pela pouca audiência. É uma pena. Não acompanha diariamente, mas sempre que posso assisto e vejo que prima pela qualidade técnica, apesar do texto não ter me conquistado completamente. Gosto dela, sem dúvida é bem superior a sua antecessora, Flor do Caribe, que teve mais sorte com os números do Ibope, vai entender...

A questão das panelinha, não vejo problema, deste que não prejudique outros atores... Cada autor tem seus atores de confiança e conhece o trabalho deles e por isso acaba sempre escalando... Seu texto passado, falou do Walcyr e da Savalla, uma parceira de sucesso. Porém o lado ruim da panelinha é que pode se tornar um grupo tão fechado que acaba excluindo outros atores e assim tirando a oportunidade de mostrar seu trabalho.

Na época que passou Avenida Brasil, vi uma entrevista o JMC, dizendo que não gosta muito de repedir os atores, prefere sempre "novos" na suas tramas, acho isso saudável também, não deixa de ser uma maneira de aumentar seu leque de atores com quem pode trabalhar... Sei que repetiu a parceria com o Murilo Benício, o Kauã Reymond, mas segundo ele foi apenas uma coincidência.

Voltando a JR, é uma bonita novela, não me arrebatou, mas não deixa de ter seu valor. Vejo que falam muito sobre o triângulo principal e isso já tinha acontecido na obra anterior das autoras Cordel Encantado. Mas Sérgio, todas as novelas são parecidas entre si... o eixo principal é sempre o mesmo... mudam os autores, os atores, as épocas, mas o eixo é sempre o mesmo.

Obviamente que entre JR e CE, eu prefiro a novela anterior, ela apesar de parecer mais surreal que JR, era mais solar... Havia uma frescor diferente, lembro-me de assistir com vontade... Não se pode negar que a época do ano que passou foi diferente de JR, foi no meio do ano e a audiência foi boa. JR sofre da mesma síndrome que sofreram duas ótimas novelas A Vida da Gente e Lado a Lado, foi transmitida nesta época do ano, em pleno horário de Verão, mesmo tento uma qualidade superior, foram aniquiladas pela falta de audiência e falta de interesse do espectador... Quem perde com isso? Quem deixou de assisti, porém cada um é livre para fazer o quê bem entender... E ninguém é obrigado a assisti novela. Mas que perderam belas novelas, perderam sim... kkk

Um abraço Sérgio e até a próxima...

Melina disse...

Thallys, Amor à Vida já ia terminar em janeiro mesmo antes de ser esticada. Só que seria na primeira semana se não estou enganada. Esticaram porque está tendo um bom retorno no IBOPE. Portanto essa sua afirmação está errada, ela não terminaria em novembro porque nunca teve 179 capítulos.

Os capítulos estão mais longos e justamente por esse motivo vejo o Walcyr inserindo situações desnecessárias para encher linguiça. E qualquer autor no lugar dele faria o mesmo. É quase um filme por dia que está sendo posto no ar!

E eu continuo sem entender essa sua posição. A Rede Globo esticaria Joia Rara por que se a novela fica empatada várias vezes com o Cidade Alerta e Brasil Urgente? Só se prolonga algo que dá bom IBOPE!

E audiência não implica em qualidade MESMO! Você deveria dizer isso para os talifãs da Malu com Bento que se vangloriaram por causa do baixo IBOPE do último capítulo de Sangue Bom.

E no caso de Amor À Vida eu acho que a audiência alta é justa porque a novela é muito interessante e quebra vários preconceitos. Lamento por não ter acompanhado desde o início porque me dedicava exclusivamente à Sangue Bom.

Não sou entendedora de números mas pelo que leio essa Pecado Mortal nunca ameaçou Amor à Vida e é um fiasco de audiência. Se chegou nos 6 pontos foi muito. E sobre a qualidade dela, há controvérsias.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, pensando bem, você tem razão ao salientar essas semelhanças nas tramas. Por vezes, Joia Rara se torna cansativa, assim como acontecia com Cordel Encantado. Mas aquela era uma novela mais leve, mais bem humorada, do que esta. Aqui, os núcleos divertidos se concentram nos personagens do cabaré Pacheco Leão e na pensão Modesta.
O que acho demasiado são as cenas melosas entre Franz e Amélia, assim como entre Mundo e Iolanda. A trama policial, da vingança da Sílvia, lembra outras, como a da Nina contra Carminha, em Avenida Brasil, sem falar em Revenge.
Gosto da trama da Gaia-Toni-Hilda. Mas os cuidados de produção são dignos de nota.

Thallys Bruno Almeida disse...

Melina, eu não vou entrar nessa história de Sangue Bom de novo.

Se a novela é tão interessante e quebra preconceitos, porque raios é tão criticada? Eu achava isso, só que eu me decepcionei com a trama e tenho todo direito de criticar, não tô obrigando ninguém a achar isso não!

De toda forma, continuo achando injustas as audiências baixa de Joia Rara e alta da atual fase de Amor à Vida. A novela do Walcyr me decepcionou sim porque eu achava que seria algo bom de verdade. E nos primeiros meses chegou a ser. E ainda adorei um monte de coisa que Walcyr fez (nunca fui hater) antes. Mas agora não dá mais pra mim.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Maíny! Eu também concordo com vc. Sem dúvida os atores agora estão bem melhores. Gagliassso está fazendo um ótimo mocinho e não convenceu como vilão. Já Carmo está ótimo na pele do Manfred, mas tb fez bonito de Rei Augusto. Cauã esteve péssimo e a Bianca irritava com a Açucena, mas agora está mt bem como Amélia, ainda que tenha dado umas derrapadas algumas vezes. Mas a situação é praticamente igual. bjssss

Sérgio Santos disse...

Michele, bom comentário e concordo com vc. Porém, Lado a Lado foi uma novela que honrava o folhetim mas apresentava um tema totalmente novo. E a trama nem se compara com Joia Rara, foi infinitamente superior.
Mas eu tb quero que Duca e Thelma voltem a escrever uma trama atual, até pq considero Cama de Gato a melhor novela delas! Bjssss

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

SIm, Thallys, mas a questão é que o "como" e o "quando" estão sendo feitos exatamente da mesma maneira. Aliás, me disseram hoje no Twitter que Manfred vai sequestrar Amélia. Não preciso dizer nada, né? Tá tudo igual mesmo! Só falta ficar nesse círculo vicioso de sequestro, aliás, já está pq será a segundo sequestro, já que o primeiro foi por pouco.

Panelinha sempre irá existir, óbvio, porém, nesse caso houve um exagero por causa dos personagens serem praticamente iguais e ainda ficarem no mesmo núcleo. Foi uma panelinha descarada.

Claro que o Mundo não é igual ao Herculano e que bom que não usa arma pq aí não seria parecido, será cópia. Mas ele tem uma personalidade idêntica: cabeça quente, apto pra liderança, justo etc etc etc...

Sobre rodízio, a novela não tem até pq nem precisa. Aliás, já que tocou no assunto, vale dizer sobre o mau aproveitamento de Norma Blumm e Nicette Bruno.

Eu quero mt que as autoras voltem pra uma trama atual pq Cama de Gato foi a melhor novela delas pra mim. abç

Sérgio Santos disse...

Não tinha lido seu comentário sobre a abertura. Creio que cortam a dela e de ADH pq estão em baixo no ibope. Faziam isso com a abertura de Guerra dos Sexos tb e Sangue Bom por um período. Sobre Joira Rara não ser esticada, nem teria razão pra isso, a audiência tá péssima, é melhor colocar o jornal local mesmo que enfrenta melhor os concorrentes.

Sérgio Santos disse...

Felipe, bons comentários. É verdade, não é só o trio que repete, mas foquei nisso pq é uma cópia de uma novela das próprias autoras e não de outros colegas.

Sobre a pensão, é verdade, a estratégia de deixar todo mundo falar ao mesmo tempo lembra msm Av Br. Porém, vale lembrar que a pensão da Divina em Alma G~emea tb tinha todo mundo falando ao mesmo tempo e coincidentemente as autoras ajudaram Walcyr naquela trama. Ou seja, tb devem ter se inspirado nisso.

Infelizmente o núcleo do Cabaré não deu certo de fato e anda em círculos. É uma pena pq é o que eu mais gosto, incluindo os atores presentes. Mas eles nem têm trama.

Preferia o penteado da Silvia preso, mas se quiseram mudar, ok, paciência. Gostei dessa redenção dela pq faz um belo par com Viktor, mas a situação é igual a de Revenge e até o Extra fez uma comparação. Porém, isso nem vejo demérito pq não tenho nada contra novela usar tramas de produções americanas. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Obrigado, anônimo! Preferia Maria Adelaide Amaral no horário nobre do que a dupla por enquanto.

Sérgio Santos disse...

Melina, não fui generoso não, eu critiquei tudo o que achei necessário. E é um déjà vu mesmo.

Sim, não tinha razão pra esticar Joia Rara. bjs

Sérgio Santos disse...

Anônimo, eu tb li isso e não gostei. Aliás, parece que a Emily de Revenge tb perderá a memória, ou seja, até nisso tá igual .Mas esse recurso me cansa um pouco.

Milene Lima disse...

Pois é, lembra mesmo. Mas é meio uma marca de todos os autores, ne´?
Eu até já me afeiçoei um tiquinho a essa novela. A volta da Gaia, a "humanização" da Sílvia, o amor impossível do monge com a vedete... São caminhos bacanas.

Beijo!

Sérgio Santos disse...

Nossa, Alexandra, vc me deixou emocionado com suas palavras. Aliás, foi um presente pra mim já que as últimas semanas não tem sido mt boas pra mim!

Porém, fiquei indignado com vc. Se me acompanha há tanto tempo assim pq diabos nunca falou comigo no Twitter ou comentou aqui? Timidez não pode ser!

Mas muito obrigado por estar comigo por todo esse tempo. Eu tento ser justo no que escrevo e procuro manter uma linha de raciocínio e coerência. Nem sempre dá, mas tento. Um beijo e tenha um lindo Natal e ano novo. Boa viagem!

Sérgio Santos disse...

Alexandra, é verdade, a cena da Pérola sendo abandonada foi uma cópia descarada de Av Br. Amora e Ricardo deveriam ter tido um pouquinho de 'semancol'.

Tb acho esses dois casais citados por vc os melhores da novela. JR é uma boa trama, mas fica nisso. Porém, ainda assim acho que merecia um ibope maior que Flor do Caribe. bj

Sérgio Santos disse...

Danizita, vc tem razão. A abertura tb é mt parecida! Cheguei a comentar isso no Twitter na época. São muitos déjá vus. bjssss

Sérgio Santos disse...

Fabíola, mt obrigado! =)

Olha, o Manfred lembrava o Félix mesmo, mas no início da novela, que focava seu ódio no Franz, seu irmão, para vomitar suas amarguras pela rejeição do pai, exatamente igual ao Félix com Paloma. Porém agora ele virou o Timóteo mesmo por causa da obessão em cima da Amélia!

Sim, panelinha todos os autores fazem, porém, nesse caso exageraram pq até os papeis são semelhantes. Glória tem sua patota tb, verdade. bjssss

Sérgio Santos disse...

Ok, Barbie. bj

Sérgio Santos disse...

Felis, obrigado. Desejo tudo em dobro pra vc! Abração!

Sérgio Santos disse...

Olá, minha cara Letícia. Concordo com vc, JR é uma novela que faz por merecer mais ibope que Flor dp Caribe, mas o horário de verão a destruiu. Porém, é bom dizer, o público não se interessou mt pela história tb. Então juntou o ruim com o péssimo e deu nisso.

Mas a novela tem qualidade e merecia um bom ibope. Tb não vejo problema em panelinha, desde que sejam atores talentosos os escolhidos. Porém, nesse caso houve um exagero pq colocaram todos no mesmo núcleo e ainda vivendo situação quase iguais. Aí não tem como, né? rs

Mas vc tem razão, quase todo folhetim é parecido, principalmente no contexto. Mas nesse caso a trama central ficou mt igual! Beijão e bom fim de semana!!!

Sérgio Santos disse...

Melina, sobre sua resposta ao Thallys, eu concordo e vc colocou bem uma coisa: Walcyr está colocando um filme no ar por dia. Os capítulos estão com uns 35 minutos a mais todos os dias, ou seja, como se não bastasse aumentar o prazo em duas semanas, aumentaram ainda a duração pq os capítulos continuam começando no mesmo horário de sempre. Não há autor que dê jeito e por isso mesmo tirou meu chapéu pro Walcyr por ainda estar conseguindo criar situações que prendam o telespectador e valorizando os núcleos mesmo diante dessa situação que lhe colocaram.



E Thallys, vc tem mesmo todo o direito de criticar, porém, assim como audiência ão implica em qualidade, nem sempre críticas refletem em algo tb. As próprias produções do Luiz Fernando Carvalho são um bom exemplo. A crítica ama mas quase todas são um porre! Isso não quer dizer nada. E, querendo ou não, AaV é a única novela que está correspondendo na audiência. Mérito do Walcyr, gostem dele ou não.

Sérgio Santos disse...

Elvira, pare pra pensar, é tudo muito igual. E agora Manfred vai sequestrar Amélia, ou seja, pronto, agora tá idêntico msm.

Tb acho que ás vezes JR fica cansativa como CE ficava, mas a anterior tinha a vantagem da trama dos reis com o cangaço ser algo novo.

Iolanda e Mundo não têm mais história se vc reparar bem. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Milene, não considero isso marca, não. Considero falta de criatividade mesmo. Mas eu tb gostei mt da humanização da Silvia e o romance do monge é bonitinho. bjsss

Thallys Bruno Almeida disse...

Sérgio, ainda acho desnecessário levar os capítulos pra tão tarde porque, pra ficar como exemplo, nem Avenida Brasil, que marcava índices parecidos ou até maiores (em caps mais bombásticos), terminava assim tão tarde (só em casos muito especiais, como o último cap.).

Cortar abertura de JR e ADH por baixa audiência é outra coisa que ñ me entra. Lado a Lado foi outro flop (até no Emmy foi 'ignorada' pela própria emissora) e não me lembro de essa prática ser comum.

Enfim, é isso. Temos visões opostas e bem claras sobre AAV, mas gostei de saber que ele vai voltar pr'as 18h com comédia de época. Esse é o estilo dele, onde ele se destaca mais e o pastelão, a comédia rasgada são mais que bem-vindos. Ainda mais que o quadro da faixa após Duca e Thelma não é mto animador. Abç!

Melina disse...

É isso que eu disse, Sérgio! Colocaram o Walcyr numa situação complicada e aonde qualquer outro autor teria reclamado. A duração dos capítulos aumentou muito e isso não é culpa dele! E eu vi na Folha que Amor à Vida é a única novela com bom retorno no IBOPE, o que talvez esteja deixando a Globo desesperada e utilizando a novela como uma tábua de salvação na média do dia. Um beijo!

Anônimo disse...

Faltou você colocar no texto que Manfred vai sequestrar Amélia também que nem o Timótio fazia com a Assussena! Tudo repetido!

Sérgio Santos disse...

Thallys, eu também acho muito desnecessário esses capítulos muito longos. Porém, isso não é culpa do Walcyr e outro autor talvez tivesse afundado a novela. Walther Negrão deixou sua trama estagnada e insuportável pq foi esticada em uma semana, imagine se estivesse na situação do Walcyr.

Sobre a abertura, a de LAL era outro nível e muito melhor que a dessas. Porém, tb tinha dias que não colocavam. Porém, acho que além do ibope, tem a questão de tentar ajustar a grade nos estados para não ficar mt adiantada em uns e atrasado em outros. LAL não foi ignorada pela Globo, mas teve menos destaque realmente. Porém, pior foi Avenida Brasil que foi ignorada pelo Emmy. abçs

Sérgio Santos disse...

Exato, Melina. E claro que a Globo esticou os capítulos (em meia hora ou mais) por causa dos bons índices. E a sua teoria faz sentido: talvez seja pra aumentar a média-dia mesmo. Mas não é culpa do autor msm. bj

Sérgio Santos disse...

Anônimo, isso será outra repetição e reforçará ainda mais a falta de criatividade das autoras, mas não coloquei pq ainda nem foi ar ar. Então deixa como está mesmo.