sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Com a previsível vitória de Sam Alves, "The Voice Brasil" se despede tendo o novo horário como principal acerto

A segunda temporada do "The Voice Brasil", dirigida por Boninho, chegou ao fim com a previsível vitória de Sam Alves (43% dos 29 milhões de votos) e tendo como principal acerto o seu novo horário. Deixar o domingo à tarde e se fixar nas noites de quinta-feira foi uma jogada de mestre da programação da Globo. O reality aumentou sua audiência  e ainda fez uma boa dobradinha com o "Amor & Sexo", que entrava no ar em seguida. Entretanto, nem tudo foi perfeito: o nível da atração foi inferior ao de 2012.


Apesar dos ótimos cantores que se apresentaram, muitos deles acabaram sendo aprovados por falta de uma opção melhor e isso ficou evidente durante algumas audições. O repertório escolhido também não ajudou em vários momentos e apenas corroborou para o equívoco de algumas apresentações. Além desses fatores, o esquema de votação ---- alvo de críticas na primeira temporada ---- continuou errôneo. Os números eram divulgados para o público antes do candidatos se apresentarem. Ou seja, a performance de cada um pouco importava, afinal, o público começava a votar antes mesmo de ver o cantor no palco.

E outro ponto que pesou contra a temporada de 2013 foi a injustiça de algumas eliminações. Foi inadmissível que Dom Paulinho Lima, um dos francos favoritos, não tenha garantido sua vaga na final. Um dos melhores cantores da competição acabou sendo eliminado por Lulu Santos, que não perdoou ver
seu candidato errar a letra da música "BR 3". E o público também não valorizou esse grande profissional, já que votou em Pedro Lima para continuar no reality, jogando a decisão nas mãos do técnico.

Khrystal foi outra candidata que merecia uma vaga na final, mas acabou sendo eliminada por Cláudia Leitte, que preferiu ficar com Gabby Moura. Vale destacar ainda as eliminações precoces de Vivian Lemos e Rafael Furtado, dois grandes cantores que mereciam permanecer por mais tempo na atração. E o resultado dessas escolhas foi uma final tecnicamente fraca, onde somente Sam Alves e Lucy Alves se destacaram.

O vencedor ---- que ganhou 500 mil reais, um carro e um contrato com uma gravadora ----, apesar de não ter feito sua melhor apresentação no último programa, fez bonito no palco e tem um inegável carisma. E ganhou o "The Voice Brasil" no dia que fez um lindo dueto com Marcela Bueno, cantando "A Thousand Years", de Christina Perri. A apresentação repercutiu no mundo, foi elogiada pela própria cantora da música escolhida e entrou para a história do reality brasileiro, sem exagerar. Naquele instante, Sam deslanchou de vez e virou um dos favoritos.

Já Lucy Alves é uma artista completa e fez bonito na final. Com sua tradicional sanfona, mostrou a brasilidade que carrega nas veias e arrancou merecidos elogios. É uma profissional que merece fazer sucesso. Porém, Pedro Lima e Rubens Daniel ficaram devendo e enfraqueceram a disputa. Suas apresentações ficaram aquém da grandiosidade do evento, que não conseguiu chegar nem perto do alto nível da final de 2012, que consagrou a excelente Ellen Oléria.

Entretanto, o saldo geral é positivo. Lulu Santos, Carlinhos Brown, Cláudia Leitte e Daniel mais uma vez demonstraram um bom entrosamento ----- embora valha a pena pensar em uma renovação futura, já que o próprio formato original procura variar os técnicos em cada temporada ----, Thiago Leifert é um ótimo apresentador, a atração novamente apresentou uma qualidade inquestionável, e o novo horário fez muito bem ao "The Voice Brasil", que foi o segundo programa mais visto do país, perdendo apenas para "Amor à Vida". Resta torcer para que a terceira temporada consiga manter os acertos e consertar os erros em 2014, para o bem do reality e para a satisfação do telespectador.

28 comentários:

Anônimo disse...

Que "emocionante" esse programa! Alguem assistiu isso?

Diogo S. disse...

Oi Sérgio! O esquema de votação é totalmente equivocado... As mudanças repentinas das regras, as apresentações corridas, a enorme quantidade de eliminações de candidatos por semana... Mas esse lance de abrir pra votações antes da apresentações é o que mais me incomodou...
Para mim, deveria ter uma espécie de votação similar a da dança dos famosos, aberta após alguns segundos após as apresentações e por nota, ao invés de quem de escolher entre um e outro. Os critérios das notas fica c/ o telespectador, avaliando a apresentação do dia, evolução do candidato, domínio do palco, técnica vocal, etc. Acho que assim poderia ser mais justo...
Senti falta de Dom Paulinho e Kristal na final, minha torcida era da Lucy. Porém sabia que o fã clube do Sam era maior! rs. Abração!

Letícia disse...

Bom dia Sérgio,

Gostei muito do The Voice, mas realmente o sistema de votação deixou muito a desejar... Não foi justo, torcia pelo Sam Alves, mas sua vitória seria mais justa de a votação fosse apenas durante o programa de ontem e mesmo assim depois das apresentação... E quando começasse uma nova apresentação a anterior seria encerrada. Seria mais justo assim

Engraçado, para mim esta final teria o Dom Paulinho e o Sam, ficaria entre eles, não deu... Apesar do DPL ser minha primeira opção para ganhar, acho que foi justa sua saída do programa, afinal de contas, ele, apesar de ter uma linda voz, foi mal na sua apresentação e acredito que o Lulu Santos foi justo, mesmo que tenha ido contra sua própria vontade... A apresentação da Luana, foi melhor e ela foi impecável, tenho que reconhecer isso, mesmo torcendo pelo Paulinho...
A apresentação de Sam com a Marcela de "A thoursand years" foi de uma beleza, fiquei realmente comovida com eles em cena, foi a melhor apresentação de todo o programa... Para mim o Sam e o Paulinho eram os grandes entre os demais, sem querer tirar o mérito dos demais... Infelizmente o Paulinho ficou no meio do caminho... O Pedro é bom também, mas não tinha o carisma do Sam e a Lucy foi muito bem também. Dali o mais fraco era o pupilo do Daniel, mesmo cantado a belíssima Monte Castelo...
Apesar de torce pelo Sam, não acho que sua apresentação tenha sido tão boa ontem, ele ganhou, mas não por ontem, acho que foi melhor quando cantou junto com sua treinadora, Claudia Leite.

Lulu apresentou uma nova música ontem, mas o Pedro estava mais para Back Vocal do cantor que um parceiro ali no palco...

Enfim, o the Voice ainda precisa de alguns ajustes, mas o programa foi um grande acerto da Globo, que vem no The Voice Brasil 2014 e de preferência junto com Amor e Sexo...

Sérgio, um excelente final de semana...

Rafael Barbosa disse...

Bem, não entendo nada de música, de técnica vocal, afinação e etc. Gosto de sentir a musica, a letra, se gostar bem e se não gostar também, por isso meu candidato favorito é o que mais consegue esse efeito com sua interpretação. Na primeira temporada gostei, vibrei e torci por vários candidatos, apesar de ter sempre uma predileção por Ellen, já nessa foi difícil torcer por alguém e não teve um candidato especial com o qual eu me envolvesse, apenas gostei de alguns, nesse sentido considero essa temporada inferior. Essa questão de justiça ou injustiça nas eliminações acho super relativo, por isso discordo disso de "ah, o Pedro Lima não é merecedor de estar aí, inadmissível o Dom Paulinho e a Kristal não ter ido pra final e etc" Fiquei super chateado por Kristal ter saído porque foi uma das que mais gostei, mas foi eliminada, publico e técnica quis assim e cada cabeça é uma sentença, o que prevalesse é a maioria, se não agradar a maioria, roda, não acho injustiça isso e nem que o publico e técnicos estão errados, eles só enxergam de modo diferente do meu, aliás acho graça que o publico só erra quando não escolhe o mesmo que a gente, se escolhe ele acerta, a gente nunca erra. Do mesmo modo acho uma bobagem essa revolta contra o Pedro Lima estar na final, dizendo que ele só chegou porque é coitadinho, não acho isso, ele chegou porque ganhou o Lulu e ganhou o publico e ele canta, independente de gosto ou não, o cara chegou por méritos, se o veem coitadinho a culpa não é dele. Na final torci por Lucy, mas não pude deixar de ficar feliz por Sam que no inicio foi meu predileto e acho um puta cantor, que mereceu a vitoria, e discordo do argumento de quem não gosta dele ou da técnica de que ele só venceu por popularidade e que o publico não sabe votar e etc, ele é popular sim, mas porque cantou e a maioria gostou, fim. De qualquer modo adorei a temporada, continua fã do programa, acho das melhores coisas que aconteceram na televisão brasileira nos últimos tempos e esperarei ansioso pruma terceira temporada. Não sei se quero que os técnicos mudem por enquanto, nenhum me desagrada ali, acho que eles funcionam juntos e fazem o programa funcionar bem. Da próxima vou tentar ver longe do twitter, é impressionante como todo mundo sabe tudo de musica, como todo mundo menospreza candidatos de música sertaneja, pagode, samba e outros estilos e a modinha boba de odiar e trollar Claudia Leitte, me espanta essa disposição em odiar e debochar de uma mesma pessoa o tempo todo e se divertir com isso.
Abraços

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Boa crítica, Sérgio. Entre os candidatos, Sam Alves era o melhor e mereceu a vitória. Mas foi uma injustiça terem deixado de lado dom Paulinho Lima, Gabby Moura, Cecilia Militão.
Espero que a nova temporada do The Voice Brasil, desta vez aberta para maiores de 16 anos, seja um sucesso. A propósito, você já sabe em que mês ela irá ao ar?

Diogo S. disse...

Achei essa matéria tb bem pertinente sobre o julgamento do canto... http://www.diariodocentrodomundo.com.br/sindrome-de-whitney-houston-o-virtuosismo-vocal-esteril-e-o-legado-do-the-voice-a-musica-brasileira/

Melina disse...

Não tive paciência pra ver, Sérgio! Abandonei quando Vivian Lemos foi eliminada e depois quando fiquei sabendo que Dom Paulinho também havia sido colocado pra fora nem quis ver a final. Acho esse Sam Alves piegas e entre os que sobraram a Lucy era a melhor na minha opinião. O reality precisa de reformas para 2014! E urgentes! Um beijo!

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa noite, Sérgio!
...eu estava torcendo para a Lucy, mas Sam esteve muito bem!
estou em off blog, mas ,vim agradecer pelo carinho da companhia em 2013 e que possamos,juntos novamente,em 2014.Muito Obrigado!
Desejos de Um Ano Novo pleno de esperança, paz e luz para vc e seus familiares!
Belos dias,abração,até 2014.

Sérgio Santos disse...

Bem, anônimo, foi o segundo programa mais visto do país. Creio que isso implica em mt gente vendo.

Sérgio Santos disse...

Diogo, é verdade, esse esquema de votação é mt equivocado. Não pode abrir votação antes da apresentação. Não sei se na terceira temporada mudarão isso, mas sinceramente espero e torço. Depois vou ver esse link. Abração!

Sérgio Santos disse...

Olá, Letícia. A votação está mt errada e precisa mudar. Chega de liberar votos antes das apresentações. Mesmo que não afete o resultado, não custa ser coerente.

Ainda que Dom Paulinho tenha errado, achei injusta a eliminação dele. Ganhar eram outros 500, mas a final ele merecia.

O dueto do Sam com a Macela foi mt bonito e não à toa repercutiu no mundo. Acho que ali ele ganhou. E concordo que a apresentação dele na final não foi das melhores. Ele ganhou pelo conjunto e fã-clube tb, claro.

Pedro parecia uma segunda voz mesmo. Bjão e bom fim de semana.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Rafael, que justiça e injustiça vai do ponto de vista de cada um. Porém, a diferença de nível entre Dom Paulinho e Pedro era gritante e por isso vi mta injustiça, independente de quem viesse a ganhar.

Só gosto do Lulu de jurado e por mim todo o resto saia, mas não nego que são entrosados. Por mim colocariam Leonardo, Ivete, Rita Lee e Ana Carolina, já que tem uma imposição de ter vários gêneros musicais. Mas o Boninho não quer mudar, indo contra o formato original, que sempre muda em cada temporada.

Sam teve méritos, claro, assim como Lucy tb teria se vencesse. Porém, não acho que Pedro e Rubens mereciam estar na final.

Aguentar o Twitter nem sempre é fácil e é um exercício diário de paciência. Principalmente quando se lê tanta besteira sem embasamento. Mas ainda gosto de ver tv e comentar ali. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Elvira, concordo sobre essas injustiças citadas por vc. Sam teve méritos, sem dúvida.

Acho que abrir para 16/17 é um acerto pq tem muita gente talentosa nessa idade. Espero que melhore o nível.

Não sei quando irá ao ar, mas chuto que será na mesma época desse segundo e no mesmo horário, ou seja, perto do final do ano. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Te entendo, Melina. Tomara que consertem os erros e melhorem ainda mais os acertos. Para o bem de todos. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Oi Felis. Pensei que tivesse viajado. Bom 2014 e eu tb agradeço a sua presença constante aqui. Abração!

Fabíola Oliveira disse...

Oi, Sérgio! Super concordo com você quando diz que o Sam, que era o meu favorito, " ganhou o The Voice, quando cantou a Thousand Years. Foi lindo vê-lo cantando aquela música junto com a outra candidata. Foi perfeito, irretocável e, acima de tudo, arrebatador aquilo ali.

A Lucy é realmente uma artista completa e gosto muito desse estilo mais regional dela, valorizando a cultura nordestina.

O Rafael Furtado foi meu contemporâneo na faculdade de Direito e é vocalista de uma banda aqui em Recife chamada Papa Ninfa. Eu gosto do timbre de voz dele, que cresce na música e vira uma explosão vocal ( tô falando isso, mas não entendo nada de música, tá, rsrsrsrs).

Bem, Sérgio, eu desejo sucesso a todos que participaram do programa. Mas infelizmente terei que ser pessimista agora: sucesso não é só para quem tem talento. Parece-me que ele é, principalmente, para quem tem sorte; o que não quer dizer que aqueles candidatos, mesmo os que não chegaram até a final, não devam continuar correndo atrás dos seus sonhos porque se alcançar o sucesso é difícil para quem corre atrás, imagina para quem cruza os braços.

Agora o que eu tenho notado nesses programas de calouros, é que a maioria deles, inclusive o grande vencedor, quase nunca chega ao estrelato. Parece-me que uma das poucas e, por isso, raras exceções disso, foi o Thiaguinho que é reconhecido como cantor e um nome forte dentro da música nacional, sem querer aqui entrar no mérito se ele é talentoso e a música dele é boa ou não.

Já os demais, tão logo passa a euforia do programa, parece que perdem o brilho e não conseguem realmente fazer sucesso, emplacar.

Aliás, por onde anda a talentosíssima Wanessa Jackson, participante e, salvo engano, ganhadora de um antigo programa de calouros da Rede Globo apresentado por Angélica no fim da tarde? A mulher sumiu e é um grande talento. Espero que a sorte seja mais solidária com o Sam. Talento ele já mostrou que tem. Mas será que tem sorte?

Eu sei que falar em sorte é algo muito abstrato e talvez possa até causar uma certa aflição a gente saber que um sonho dependa muito mais de algo tão abstrato do que de nós mesmos.

Porém eu acho que alguns sonhos, como ser artista, por exemplo, seja algo que dependa essencialmente da sorte, que é uma moça muito faceira e esnobe: sorrir apenas para quem quer, mas com talento, empenho e trabalho, talvez se consiga conquistá-la e receber dela um largo sorriso.

Abraço, Sérgio!

Thallys Bruno Almeida disse...

Fabíola, a Vanessa Jackson, pelo que vi, casou e estrelou dois musicais recentemente. E o perfil dela no twitter (VanyJackson) ainda é atualizado. Essa matéria do EGO é do ano passado, mas ajuda a mostrar um pouco de como ela está hoje. http://ego.globo.com/musica/noticia/2012/10/minha-vida-nao-esta-como-eu-imaginava-diz-vanessa-jackson.html

Fabíola Oliveira disse...

Oi, Thallys, muito obrigada por dar notícias da wanessa Jackson, que parece está um tanto longe das vistas do grande público.

Beijão para ti e feliz ano novo!

Laryssa Rosário disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laryssa Rosário disse...

Sérgio acompanho seu blog a pouco tempo mas já virei fã muito bom o texto.
Adoro o The Voice mas esse ano deixou muito a desejar,lembro que na primeira edição o nível dos participantes era altíssimo e isso se refletia nas apresentações já esse ano tivemos poucos bons cantores e os poucos não chegaram nem a final, além disso diversas vezes tive a sensação de estar assistindo ao programa de calouros do Raul Gil com algumas apresentações. O programa é bom mas algumas coisas precisam ser revistas, como a votação liberada antes da apresentação e a questão dos jurados que na minha opinião já podem ser substituídos pelo menos dois, penso que o formato precisa dessa inovada fora isso espero que ano que vem o nível seja melhor dos participantes e que parem com essa maluquice de votação antecipada .

Thallys Bruno Almeida disse...

Uma coisa compensou a outra. O acerto da troca de horário acabou tendo em contrapartida o nível inferior da nova temporada.

Dom Paulinho Lima, Khrystal e Lucy Alves são os que considero campeões morais dessa edição. Torcia por ela na final por estar encantado pela delicadeza da voz dela, que trouxe apresentações lindas e mostrou que nem sempre potência vocal é tudo.

Gostava mais do Sam Alves nas primeiras apresentações (audição e duelo com Marcela Bueno), mas ele foi se mostrando um pouco limitado nos shows subsequentes. Sem contar a fan-base que se formou por ele, favorecida pela absurda regra de votação da fase ao vivo e tendo seu cúmulo na votação final sendo aberta 1 semana antes da apresentação final. Porém, dos males o menor. Só de o Pedro Lima não ter vencido é um alívio imenso.

E outra, o Rubens Daniel era de longe o mais apagado dos candidatos, não sei o que ele fazia ali num lugar que podia ser ocupado mto bem pela Vivian.

Ainda assim, o conjunto funcionou a contento, em especial Lulu, mostrando ser o jurado mais imparcial, e Brown - apesar de irritar com seus teatrinhos chatíssimos - investindo no que há de bom na música brasileira. O estabelecimento do dueto The Voice + Amor e Sexo deu um belo ânimo às noites de quinta do último trimestre do ano. Que os erros sejam corrigidos e ficamos na torcida para que a dupla possa se repetir (até pq tem a torcida para o A&S continuar). Abçs!

Sérgio Santos disse...

Fabíola, o Rafael foi seu contemporâneo? Que legal, eu gostei mt dele e espero que faça sucesso pq ele valoriza o rock, um gênero tão abandonado hoje em dia.

Tb acho que sucesso depende de sorte, além de talento. Embora alguns que fazem sucesso não tenham talento algum, mas enfim...

Se não fosse o comentário do Thallys, não saberia da Wanessa. Porém, independente disso, é fato que ela não fez e nem faz sucesso. Tá trabalhando, que bom, mas sucesso não faz.
Que o Sam consiga fugir dessa maldição. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Laryssa, muito obrigado. Fico feliz! =)

Tb acho que o esquema de votação tinha que ser revisto e que os jurados poderiam já ser mudados. Mas continuarão pq Boninho já declarou.
O nível de 2012 foi mt mais alto que a edição de 2013, fato! bjsssss

Sérgio Santos disse...

Verdade, Thallys, nesse ponto uma coisa compensou a outra. Mas espero que ano que vem o nível seja alto pra e que a votação seja revista para que tudo fique perfeito. Provavelmente repetirão essa boa dobradinha ano que vem. abçs

Anônimo disse...

Eu achei injusto...na verdade eu nunca curti esse programa e só acompanhei nas finais pois gostei da Lucy e era por ela que eu dedicava alguns minutos para ver esse The Voice. Sinceramente, não sou fã de forró mas gostei da Lucy e acreditava que o justo e correto aconteceria: a vitória de Lucy. Aí então, no último programa a decepção...Olha, votar pelo talento é uma coisa mas votar pela figura do cara é outra e acho que foi o caso do Sam que pode ter uma voz até boa mas ninguém naquela final era melhor que a Lucy. Bom, é o povo e a Globo que mandaram.
Toda sorte ao vencedor e a Lucy ganhando ou não já tem uma carreira consolidada: Deus irá lhe iluminar com certeza.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, respeito a sua opinião. Abraços.

Anônimo disse...

Uma pena ver um programa com um final que já se sabia desde o início cartas marcadas.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, isso depende, até pq aquele Bigode Grosso estava bem cotado.