segunda-feira, 21 de outubro de 2013

"Saia Justa" acerta com sua nova formação

O "Saia Justa" estreou em 2002 no GNT e desde então é uma das maiores audiências do canal a cabo. O programa sempre teve como base o debate a respeito dos assuntos do momento e já contou com várias integrantes. Embora tenha sido um grande acerto desde a estreia, a atração não passou por bons momentos nos últimos anos. A seleção dos assuntos e a escolha das participantes não estava sendo nada feliz. No entanto, após esse período desinteressante, o formato parece ter voltado às origens em 2013 com sua nova formação ----- Barbara Gancia, Astrid Fontenelle, Mônica Martelli e Maria Ribeiro.


O primeiro time foi formado por Mônica Waldvoguel, Rita Lee, Marisa Orth e Fernanda Young, em 2002, e até hoje segue sendo o melhor grupo. Aquele quarteto conseguia debater todos os temas com maestria, humor e inteligência. Depois Marina Lima, em 2004, substituiu Rita Lee e a saída da roqueira sem papas na língua acabou sendo uma grande perda para o programa. Em 2005, Betty Lago, Márcia Tiburi e Luana Piovani entraram para compor a nova formação, que continuou tendo Mônica de âncora. E foi justamente a partir daí que a atração se perdeu.

Esse novo grupo não rendeu o esperado e todas as substituições que vieram depois também não funcionaram. Maitê Proença entrou no lugar de Luana e tempos depois houve uma outra grande reformulação,
cuja mudança trouxe até integrantes masculinos para o programa, como Xico Sá, Eduardo Moscovis, Léo Jaime e Dan Stulbach. Maria Fernanda Cândido, Tetá Ribeiro e Camila Morgado também fizeram parte do time de debatedores. E Mônica Waldvoguel era a única que permanecia no posto de âncora, fazendo parte de todas as, digamos, temporadas.

Mas os responsáveis pelo programa resolveram revitalizá-lo em 2013 e, finalmente, após anos deixando a desejar, foi possível formar um bom e harmônico grupo, que funcionou desde o primeiro dia. Astrid Fontenelle é uma excelente âncora e sabe comandar a atração com competência, o que não chega a ser uma surpresa se levar em consideração todo o seu passado como apresentadora. Já Barbara Gancia, Maria Ribeiro e Mônica Martelli completam muito bem esse quarteto, que consegue entrar nos assuntos, debater e ainda apresenta uma ótima sintonia. As conversas ficaram mais interessantes com elas.

E o "Saia Justa" acabou tendo sua edição mais polêmica na última quarta-feira (16/10). Diante da polêmica em torno das biografias não-autorizadas ----- o 'Instituto Procure Saber', composto por Paula Lavigne, Caetano Veloso, Djavan, Roberto Carlos e outros artistas, quer discutir a forma que se publica biografias no país, o que despertou a fúria de jornalistas e biógrafos que classificam a atitude como censura -----, o programa convidou Paula Lavigne para esclarecer seu posicionamento. O debate esquentou e o clima da conversa acabou fazendo jus ao nome do programa. Paula e Barbara se desentenderam, após inúmeras provocações, e Paula se irritou em vários momentos, chegando até a usar a orientação sexual da jornalista para 'exemplificar' o suposto 'desconforto' que a invasão de privacidade de uma biografia não-autorizada pode causar.

O assunto rendeu e foi noticiado por vários veículos da imprensa, o que, obviamente, acabou sendo uma propaganda e tanto para a atração do GNT. O debate acalorado e muitas vezes tenso foi, sem dúvida, uma exceção à regra; entretanto, serviu não só para levantar a discussão, como também para mostrar o quanto que a nova formação e a revitalizada deram certo para uma atração que precisava voltar aos bons tempos.

Astrid Fontenelle, Barbara Gancia, Mônica Martelli e Maria Ribeiro têm conseguido levar um entretenimento de qualidade para o público do GNT. O "Saia Justa" sempre foi um dos programas mais queridos do canal e estava mesmo precisando de uma retomada. Claro que nunca mais será igual ao que foi na época do excepcional primeiro grupo, porém, já conseguiu ao menos ficar bem mais interessante com a formação desse novo quarteto.

30 comentários:

✿ chica disse...

Gosto muito do programa delas ,só DETESTO quando falam todas ao mesmo tempo e nada nos deixam ouvir. Falta um clic nelas!! rs abração.chica

paulo disse...

Quatro mulheres pra apresentar um programa enquanto a Fatima Bernardes acha que tem gabarito pra apresentar sozinha aquele programinha ridículo. Adoro o Saia Justa. Lembrando que esse sistema de programa de revista com quatro apresentadores surgiu na Record com o Hoje em Dia e várias emissoras copiaram, mas tudo bem, na TV nada se cria...

Fabrício disse...

Esse senhor chamado Paulo é tão aficcionado pela Record que até inventa informações para sustentar seu fanatismo. O Saia Justa estreou em 2002 e o Hoje em dia estreou em 2005, então eu pergunto: - COMO o Saia justa copiou esse programa se estreou TRÊS ANOS antes????? E o Hoje em dia é uma cópia de programas americanos que tem esse estilo há séculos. Senhor Paulo, pare! Está ficando ridículo.

Anônimo disse...

A nova formação ficou boa mesmo e aquela Paula Lavigne é um lixo. Tá tentando censurar biografias vergonhosamente. E Chico Buarque perdeu meu respeito.

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Olá amigo, Eu não assisti com as antigas formações, comecei assistir só com esta mesmo, e vi o dia que a Paula esteve no programa foi bem divertida a discussão entre elas rsr Abraçosss

Celina Alves disse...

Nunca assisti Saia Justa mas fiquei sabendo do bafão do último programa, vou procurar no youtube pra ver.
BjoBjo;)
Celina Alves
Luxos e Luxos

paulo disse...

"Senhor" Fabricio, acho que o senhor não entendeu o que eu escrevi. Eu não disse que o Saia Justa copiou o Hoje em Dia até porque são dois formatos diferentes. O Saia Justa debate temas e o Hoje em Dia é uma revista eletrônica cujo formato teve varias tentativas em outros canais de emplacar com esse tipo de programa. Lembra daquele no sbt com a Claudete, a Ellen e um outro apresentador lá que não me lembro agora? E também o Dia-Dia da band tentou fazer esse formato com duas apresentadoras e um chef de cozinha mas também não deu certo. Só o Hoje em Dia vingou. Só lembrei disso por que citei o programa da Fatima Bernardes e lembrei de programas com vários apresentadores ao invés de apenas um. Mas nada a ver comparar Saia Justa e Hoje em Dia. E acredite ou não, NÃO sou nem um pouco fã da Record, e muito menos da Globo(essa eu já fui quando PRESTAVA).

Desculpa estar respondendo Sergio(rsrs).

Flávia disse...

Só discordo sobre a Maria Ribeiro porque acho a participação dela inútil. Mas as demais estão muito bem e a nova formação ficou mais agradável. Bjs

Luan Bruno disse...

Olá, Sérgio!

Adoro assistir "Saia Justa". Nunca perco um episódio.

Gostei muito do ultimo programa, com participação da Paula Lavigne. Só achei que deveriam ter usado todo o tempo do programa em torno dessa discussão, pois o assunto tava rendeno e achei que foi tudo muito rápido. Paula deveria ter permanecido até o bloco final e, com isso, nós teriamos sido ainda mais beneficiados, com aquele embate delicioso entre ela e a Bárbara. Fiquei com um gostinho de "quero mais"...

Enfim, gosto das quatro apresentadoras, mesmo achando a Maria um pouco forçada, parece que tudo que ela comenta é decorado, não sinto nela a naturalidade que vejo nas outras, mas vamos levar em conta que a esposa do "monge Sonan" (rs) é a mais nova do grupo e tem se esforçado bastante para sempre nos trazer boas curiosidades a respeito de determinados assuntos.

Ah... Sou amarradão na Bárbara.

Um grande abraço!

#Paz #Sucesso

Patricia Galis disse...

Adorei gosto das 4.

MARILENE disse...

O primeiro grupo era muito divertido o que me levou a assistir o programa, com prazer. Depois, ficou chato e nunca mais o vi. Sua postagem mostra uma renovação que inspira. Vou tentar, novamente, vê-lo. Aliás, essa questão das biografias não autorizadas é, de fato, polêmica. Bjs.

Paty Michele disse...

Adoro o programa. Um dos poucos que ainda paro pra assistir.
Gostei do time novo, mas sinto falta da Mônica. Acho que, com ela, o grupo não cometia tanto esse erro de falar todas ao mesmo tempo.
A Astrid é top, mas a Martelli, que personagem!!!

Um bjo, Sérgio.

eder ribeiro disse...

Sérgio, depois dessa sua crônica, vou atentar para o programa e assistir. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Mas esse é um mal que todo programa de debate tem, Chica. rs bjsssss

Sérgio Santos disse...

Eu gostei do primeiro Saia Justa, Paulo e depois detestei todos os posteriores. Mas esse agora parece que voltou a acertar e o quarteto está bem.

O Sbt, a Band e a Redetv! copiaram mesmo o Hoje em dia mas nenhum deu certo. E o Hoje em dia é uma cópia de vários formatos americanos também. Sobre o Encontro, nada tem a ver com o programa da Record.

Sérgio Santos disse...

Fabrício, realmente pareceu que o Paulo estava fazendo essa comparação pq misturou três assuntos em um parágrafo, mas ele não disse que o Saia Justa foi plágio, não. Mas que ele tem uma queda pela Record, tem mesmo. Abç

Sérgio Santos disse...

Anônimo, tb acho que estão tentando censurar as biografias. Não é assim que irão conseguir algo, pelo contrário, ficarão é bem queimados.

Sérgio Santos disse...

Foi quente a discussão, né Kellen? Paula não tava se divertindo mt não... rs bj

Sérgio Santos disse...

Procura, Celina, foi quente mesmo. bjs

Sérgio Santos disse...

Sem problema, Paulo, responda quando quiser.

Sérgio Santos disse...

Eu gosto da Maria, Flávia. Mas se compararmos com as outras, realmente ela fala menos. Bjs

Sérgio Santos disse...

Concordo, Luan. Também acho que não deveriam ter interrompido o debate pra falar sobre internet. Quebraram a discussão que estava boa. Gosto mais da Barbara e da Astrid. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Patrícia. Bjs

Sérgio Santos disse...

Realmente ficou muito chato, Marilene. Eu também tinha deixado de acompanhar. Embora não acompanhe essa semanalmente, eu tenho visto com mais regularidade. Sim, essa polêmica está rendendo e esses artistas a favor da proibição estão indo contra a liberdade de expressão. E o tal é 'proibido proibir?' Bjsss

Sérgio Santos disse...

A Mônica era uma boa debatedora mesmo, Paty. Mas acho que já estava na hora de ir, né. Ela estava desde o início. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Eder, nessa quarta vão levar o autor da biografia não-autorizada do Roberto Carlos. Deverá ser um bom debate. abçs

Renata Andrade disse...

"Claro que nunca mais será igual ao que foi na época do excepcional primeiro grupo". É isso. Beijo, Sérgio! Mais um excelente texto.

Sérgio Santos disse...

Muito obrigado, Renata. Saudades de vc! Aquele quarteto nunca mais será superado. Bjão!

GustavoGM disse...

A única que destoa do grupo é a Maria Ribeiro, que sempre vem com aqueles dados e pesquisas inúteis. Tanto é que as meninas nem dão assunto pra ela, precisa a Astrid intervir para a menina conseguir falar.

Sérgio Santos disse...

Gustavo, eu gosto da Maria, mas em comparação com as demais, realmente é a que 'contribui' menos. Abçs.