sábado, 5 de outubro de 2013

"A Mulher do Prefeito" estreia em grande estilo e diverte ao criticar a corrupção através do humor

"Corrupção: quebra de um estado funcional, pode ser definida como utilização do poder ou autoridade para conseguir vantagens e fazer uso do dinheiro público para seus próprios interesses. Nepotismo e suborno também são formas de corrupção. Corromper significa 'tornar pútrido, podre'." A explicação detalhada do significado desse tipo de crime pode ser encontrada em qualquer dicionário, porém, todas as pessoas sabem ou já ouviram falar nessa palavrinha tão falada na televisão, no rádio, na internet e nos jornais. E a corrupção é justamente o grande pano de fundo da produção que estreou na última sexta-feira (04/09): "A Mulher do Prefeito".


A série (coprodução com a O2 Filmes) de Bernardo Guilherme e Marcelo Gonçalves, com direção de Maurício Farias (núcleo) e Luiz Villaça (geral), tem como principal objetivo abordar esse crime infelizmente tão praticado através do humor. A trama --- que se passa na fictícia Pitanguá --- começa mostrando Aurora (Denise Fraga) adestrando um cachorro (uma de suas atividades), enquanto seu marido, o prefeito Reinaldo Rangel (Tony Ramos), inaugura o Estádio Municipal Reinaldo Rangel (vulgarmente chamado de 'Pitangão'), estádio de futebol de primeiro mundo construído com dinheiro público que deveria ter sido usado na construção de casas populares.

Tudo parecia caminhar bem até Reinaldo perceber que seria preso, sendo acusado de desvio de verba pública. Para evitar ir para a cadeia, o prefeito finge um mal súbito e acaba conseguindo que a justiça lhe conceda uma prisão domiciliar. Como está impossibilitado de comandar a prefeitura, ele acaba pedindo
para que sua mulher assuma o cargo, afinal, é sua vice. Aurora hesita mas topa; começa a enfrentar os percalços da vida pública, se assusta com a quantidade de responsabilidades e para culminar flagra seu marido a traindo com outra. A partir de toda essa situação inusitada é que a história de fato começa.

A trama conseguiu prender a atenção do telespectador através da crítica bem-humorada à corrupção e ainda soube explorar personagens e contextos que pareciam reais. Um ótimo exemplo foi o programa sensacionalista chamado 'Vale do Pitanguá News', uma clara imitação do "Cidade Alerta", comandado por Marcelo Rezende na Record. O apresentador explorava tragédias e cobrava soluções do prefeito e criticava as autoridades, o que de fato sempre ocorre nesse tipo de atração. Uma ideia inteligente dos roteiristas, que funcionou como uma dupla-crítica: tanto ao descaso público quanto aos programas desse tipo.

Já os perfis da série foram muito bem criados. Começando, claro, pelo prefeito Reinaldo, um típico canalha demagogo que acredita em suas próprias mentiras. Tony Ramos, após brilhar na pele de Otávio, no remake de "Guerra dos Sexos", mais uma vez mostrou seu incontestável talento. O grande ator está simplesmente impagável e divertiu em todas as cenas. Denise Fraga, por sua vez, faz uma ótima dupla com ele e sua inocente Aurora é cativante. A atriz voltou à tevê aberta em grande estilo. Malu Galli também se destacou interpretando Maria Fernanda, a nada discreta presidente do time de Pitanguá; assim como Felipe Abib, que mostrou competência ao viver o capacho Seixas, braço-direito de Reinaldo e apaixonado por Aurora. Giulia Shanti (Júlia, filha do prefeito) e Luciana Carnieli (Consuelo, empregada na casa dos Rangel) foram boas surpresas.

O primeiro episódio mostrou o início da vida dura que Aurora terá na prefeitura. Após enfrentar uma coletiva de imprensa, ameaçar deixar o cargo e se separar do marido após vê-lo com outra, a mulher se vê no meio de uma enchente, que curiosamente ocorre por causa dos constantes descasos da própria prefeitura. Ela ainda se compadece da situação das pessoas que ficaram desabrigadas por causa da tempestade e resolve alocar todos no 'Pitangão', justamente o estádio que foi erguido no lugar de casas populares ----- uma criativa e bem-humorada crítica em cima da má administração do dinheiro público.

"A Mulher do Prefeito" ----- cuja missão será elevar o nível do horário após a criticada "O Dentista Mascarado" ----- teve uma promissora estreia e apresentou um tema que está longe de ser só mera ficção. A despretensiosa história, as divertidas e pertinentes críticas, os ótimos personagens, o bem escalado elenco, o ferino texto e a boa direção, causaram uma excelente primeira impressão e deixaram o episódio muito agradável ---- tanto que deu vontade de ver a continuação na próxima sexta-feira. Se na impecável "O Brado Retumbante", a podridão na política foi exibida de uma forma séria e até trágica, na nova série de Bernardo Guilherme e Marcelo Gonçalves, o humor funcionou como pano de fundo para uma crítica inteligente aos políticos corruptos que infectam o Brasil. Afinal, "qualquer semelhança com a realidade (não) é pura coincidência.".

36 comentários:

Pamela Sensato disse...

Aff eu queria ter assistido viu hoje no serviço várias pessoas comentando que foi legal....
=/

Beijoss *-*

==> Blog Resenhas da Pâm

BIA disse...

Que bom que fizeram uma série que critica a corrupção de uma maneira inteligível para clarear a mente das pessoas tão massificadas por futebol, violência, carnaval... se fizessem mais séries assim tenho certeza que a mentalidade dos brasileiros mudaria... há muita inversão de valores e distorções por aí... as novelas muitas vezes ensinam como prejudicar e passar os outros para trás enganando ao invés de incentivar a lealdade, trabalho honesto e as coisas que realmente levam ao crescimento e evolução do ser humano. Assim está série é mesmo muito bem-vinda!!!
Bom fim de semana Sérgio!!!
Bjs :)

Carlos disse...

Muito interessante essa série, pena que ela tem tudo pra ter apenas uma temporada, mas acho que têm tanto assunto podre no meio político que daria pra temporadas extras. Foi muito bom ver um elenco desses fazendo tipos diferentes do que costumam fazer na televisão. Tony Ramos estava brilhante e Denise Fraga me surpreendeu, não por ela não ter competência, mas porque finalmente deram a ela uma personagem boa pra trabalhar, porque ela vinha fazendo tipos que não tinham futuro. Pelo jeito ela está em um momento bom com essa série e com aquela da tv fechada que ainda preciso conferir.

As críticas foram um show a parte. Normalmente vemos críticas discretas, ou que tentam ser, e no final são apenas mais do mesmo, aqui foi tudo direto, as claras, com a cantora no estádio ou com o apresentador sensacionalista, foi tudo muito bem feito e bem escrito. E por falar em roteiro, não sabia que tinha roteirista da Grande Família nesse meio. Isso só prova a competência e talento em diferenciar um produto do outro, porque Fernanda Young e Falabella ainda não sabem fazer isso. Os dois repetem muito os personagens em suas séries, e o mesmo serve para alguns autores de novelas.

O horário é que é ingrato. Após o Globo Repórter dá muito sono, principalmente se o tema for chato. Bom que a minha curiosidade falou mais alto. Só espero que os índices não despenquem porque aparentemente a história é bem superior a do Dentista Mascarado.

Abraços

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde
Sérgio
é verdade, basta a "podridão", séria e trágica da vida real...corrupção, estádio de futebol construído com dinheiro público...Isso porque acredito que o humor é, também, um excelente veículo de reflexão política e , por que não , de relações familiares! A minha primeira impressão foi muito boa.Gostei!
Bela análise!
Agradeço
Belo final de semana
Abraços

Lulu on the Sky disse...

Só assisti um pedaço dessa série.
Big Beijos
Lulu
http://luluonthesky.blogspot.com.br

Rita disse...

Serginho querido, não pude assistir mas deve ter sido mesmo bom, só de saber que o Tony Ramos está trabalhando e a Denise Fraga tbém já imagino tudo foi pena dessa vez.....mas prometo ver da próxima
Bjussss

Abraços de bom final de semana!!

└──●► ¸.·*Rita!!

Barbie Californiana disse...

Poxa, essa eu perdi, Sérgio, mas gosto da mistura do humor com a política. beijinhos

Elisabete disse...

Passando para desejar um bom fim de semana

Diogo S. disse...

Só tenho uma palavra p/ comentar a respeito do 1º episódio da série: excelente!!! Texto, locações, interpretações!! Que a qualidade permaneça assim!!

Thallys Bruno Almeida disse...

Bernardo e Marcelo fizeram muito bem em sair a tempo de A Grande Família e emplacar esse promissor projeto. Lendo o artigo, me veio a saudade de O Brado Retumbante, com a devida diferenciação entre a abordagem dramática da série de 2012 e a comédia de agora. Se aquela série, lançada em ano de eleição pra prefeito, já fez certos partidos "pirarem", imagina se fosse ano que vem com eleição pra presidente...

O primeiro episódio foi perfeito e muito realista. Desde o uso do dinheiro público para obras faraônicas em benefício próprio (o nome do estádio com o nome do próprio prefeito me lembra oligarquias bem conhecidas no país que usam o nome da família em avenidas, ruas, escolas, praças e etc. mesmo quando vivos, o que me lembro ser proibido pela lei aqui no Brasil) até o momento em que Aurora se vê numa encruzilhada, na missão de tentar levar uma vida decente ao povo em meio ao ninho de cobras que terá que enfrentar.

O personagem do Tony Ramos promete ser um dos melhores papeis dele nos últimos cinco anos. Denise Fraga voltou em grande estilo depois do estranho Norma (acho, aliás, que aquele programa parecia bem deslocado não apenas em horário, mas tbm na própria proposta). Malu, Abib, Giulia e Luciana completam o time com louvor. A crítica aos programas sensacionalistas (Brasil Urgente, Cidade Alerta, Balanço Geral e tantos outros) foi perfeita e me lembrou a abordagem dos mesmos usada em Tropa de Elite 2.

Bom saber que, mesmo em meio ao potencial de polêmica, a série começou excelente. E que venham os próximos. Abç!

Thallys Bruno Almeida disse...

PS: "Brado" e "AMdP" guardam uma semelhança entre seus protagonistas: tanto Paulo Ventura quanto Aurora Rangel não tinham maiores pretensões políticas, embora o primeiro já ocupasse de fato um cargo eletivo principal (deputado); e acabaram assumindo cargos executivos por acaso. Ao longo de cada episódio, pelo visto, vai dar pra encontrar MUITA referência.

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio, como vai? Gostei muito, sem falar que o elenco é 10! Um abraço!

Milene Lima disse...

Gostei também. Tony Ramos fazendo comédia, não tem pra ninguém. Gostei até da Denise Fraga, a quem sempre achei chatinha e um tanto cansativa com os seus quadros no Fantástico.

Embora a Globo também lese o seu telespectador oferecendo informações pela metade, ou de acordo com os seus interesses, como faz monopolizando o futebol, que daqui a pouco não terá mais ninguém vendo nos campos, em função dos seus horários desumanos, é sempre bom contar com programas como este. Só não acho que tenha a intenção dessa semelhança toda com a realidade, afinal a Copa do Mundo e todo o absurdo corrupto que a cerca, interessa e muito à emissora.

Beijo, Sérgio.

eder ribeiro disse...

Eu não entendo como a Globo exibe porcarias como Zorra Total em horário nobre e deixa série como essa em um horário para madrugadores. Abçs.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, não deu para assistir à estreia de A Mulher do Prefeito, mas li comentários positivos a respeito.

Mudando de assunto, não gostei da ida de Renata Vasconcellos para o Fantástico. Ela estava ótima dividindo a bancada do Bom Dia, Brasil com Chico Pinheiro.

Sérgio Santos disse...

Foi legal mesmo, Pamela. bj

Sérgio Santos disse...

Bia, acho que as novelas não têm função de mostrar o bem e etc até porque quem tem que fazer isso é a escola e os pais. Televisão é entretenimento e não objeto educativo, embora também possa ser usada para isso.

Acho que ninguém vira mau-caráter por causa de uma vilania de novela, isso vem de berço ou da própria índole. Mas a nova série é ótima. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Carlos, foi muito bom mesmo. Mas só terá uma temporada até porque o Tony sempre é muito requisitado para as novelas.

A Denise ganhou um grande papel mesmo, mas já havia tido uma ótima oportunidade com 3 Teresas na tv a cabo. Tente ver pq vale a pena.

Achei que a crítica de O Brado Retumbante foi exemplar e aquele seriado está na lista dos melhores da Globo na minha opinião. Mas lá a crítica era feita de forma séria, agora o humor dita as regras o que também é válido.

Mas o horário é ingrato mesmo, essa é a pior (uma das, melhor dizendo) hora da grade da Globo. Os proximos episódios prometem. Abrçs

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Felis. Também tive uma ótima primeira impressão. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Lulu. bj

Sérgio Santos disse...

Tente ver, Rita, vale a pena. Bjsss

Sérgio Santos disse...

É uma mistura que costuma dar certo, Barbie. Bjs

Sérgio Santos disse...

Boa semana, Elisabete.

Sérgio Santos disse...

Acho que tem tudo pra permanecer, Diogo. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Com certeza terá gente que irá acusar a Globo de estar tramando algo com essa série como fizeram na época de O Brado Retumbante, Thallys.

A estreia foi promissora e a trama tem uma crítica ferina. Boa comparação entre Aurora e Paulo.

O Tony esteve impecável, como sempre, mas não sei se esse personagem já pode ser considerado um dos melhores, mas é um grande papel, sem dúvida.

Eu gostava de Norma, mas acho que combinava mais com justamente o horário de A Mulher do Prefeito. Abçs

Sérgio Santos disse...

É mesmo, Bia. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Milene, a série é muito boa. Eu acho a Denise uma baita atriz, mas eu nada tinha contra ela no Fantástico, eu tinha contra o quadro mesmo. O Retrato Falado, apesar de ter feito sucesso, era muito cansativo. Eu pelo menos nunca gostei.

A Globo não monopoliza o futebol, Milene, a Band também exibe as partidas. Mas sobre os horários concordo que ela influencie mesmo, isso é fato.

A Copa interessa muito mesmo, tanto que sempre compra os direitos, mas os superfaturamento ela não tem nada a ver, né. Bjssss

Sérgio Santos disse...

E por incrível que pareça o Zorra dá uma boa audiência, Eder. Abçs

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Elvira, tente ver porque é muito bacana.

Olha, eu não gostei dessas mudanças. Nenhuma delas. Achei um grande erro tirarem o André Marques do Video Show, ainda mais pra colocar o Zeca Camargo. Detestei tirarem a Ana Paula Araújo do RJ TV para colocá-la no Bom Dia Brasil. Já no caso da Renata eu gostei porque ela e o Chico nunca combinaram na minha opinião. Ela fazia boa dupla com o Renato Machado, com o Chico ficava evidente a muralha que os separavam. Por isso, nesse caso eu gostei. Mas só nesse. Bjsssss

Patricia Galis disse...

Tbm gostei muito alias o elenco é maravilhoso.

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Já começou e eu nem vi, gosto do elenco, vou tentar assistir! Abraçosss

Sérgio Santos disse...

É mesmo, Patrícia. bjs

Sérgio Santos disse...

Vale a pena, Kellen. bjs

Filha do Rei disse...

Sérgio, já nas chamadas tinha certeza que seria uma série bem cuidada e para completar os excelentes atores. Ama a Denise Fraga:ela é inteligente, espontânea,faz os textos se ampliarem e o que dizer de tony Ramos :)
Agora é só esperar pelas próximas sextas.

Sérgio Santos disse...

A série cumpriu o que prometeu, Cléu. As chamadas já mostravam que viria coisa boa e de fato veio. Bjssss