terça-feira, 29 de outubro de 2013

Fabinho e Amora de "Sangue Bom": dois personagens, duas histórias e muitas semelhanças

Eles apresentaram atitudes de vilões, mas nunca passaram perto disso. São personagens complexos, controversos, com um passado em comum a respeito do abandono, e que fizeram de tudo para alcançar seus objetivos, incluindo passar por cima dos outros sem se importar com as consequências futuras. E ainda são interpretados por dois excelentes atores, que se entregaram completamente desde o início da novela. Sim, Fabinho e Amora, interpretados brilhantemente por Humberto Carrão e Sophie Charlotte, têm muito mais semelhanças do que diferenças.


Fabinho foi abandonado por sua mãe (Irene - Débora Evelyn) e sempre guardou essa mágoa. Quando foi adotado por um casal rico, achou que teria a vida que sempre mereceu, porém, quando a 'nova' família perdeu tudo, o 'bad boy' se revoltou e passou a descontar toda sua raiva na mãe (Margot - Noemi Marinho), que sempre lhe tratou com muito carinho, aguentando todas as humilhações calada. Já Amora teve um agravante, pois foi abandonada duas vezes: na primeira, ela e a irmã (Simone - Andreia Horta) foram parar na rua. Na segunda, a sua própria irmã foi embora, a deixando sozinha sem ter para onde ir. Ela acabou indo parar no 'abrigo' de Gilson e Salma (Daniel Dantas e Louise Cardoso) até ser adotada por Bárbara Ellen (Giulia Gam), que lhe ensinou tudo o que havia de mais desprezível para conseguir 'vencer' na vida.

O 'bad boy' demonstrava uma frieza assustadora e sempre fazia questão de humilhar todos que apareciam na sua frente. Porém, na frente de quem tinha influência ou era rico, ele se transformava e fingia ser uma pessoa atenciosa e eficiente. Foi assim na agência de Natan (Bruno Garcia), onde bajulou
o chefe e ainda armou para Érico (Armando Babaioff) perder o emprego, conseguindo assim o lugar do rival. Tudo para impressionar seu pai (Plínio - Herson Capri) e assim conquistar sua confiança, o que automaticamente implicaria em uma maior facilidade para obter sua cobiçada herança. Mas o plano acabou não dando certo, já que Plínio nunca acreditou na honestidade do rapaz.

Fabinho, além de furtar uma moto, também fez questão de destruir a floricultura de Bento (Marco Pigossi) após se desentender com ele e usou Mel (Carla Salle) para ascender socialmente. Entrou em desespero quando foi constatado que não era filho do pai de Malu (Fernanda Vasconcellos), graças a uma armação de Amora. Foi preso depois que destruiu o quarto de um hotel onde se hospedou. Tentou até matar Odila (Cris Nicolotti) após uma séria discussão e mergulhou no fundo do poço.

Amora sempre se fez de santa para Bento e chegou a fingir um atropelamento para comovê-lo. Ignorava todas as pessoas que considerava 'subalternas', usava sua talifã (Socorro - Tatiana Alvim) para executar seus planos e tentou matar Malu sufocada com um travesseiro, embora não tenha conseguido chegar perto da irmã. A troca dos DNAs foi sua principal armação, seguida do incêndio da Toca do Saci, que na verdade foi planejado por Fabinho, depois de mais uma briga feia com Bento. Porém, o rapaz, após uma crise de consciência, desistiu do plano. A 'it girl' acabou se deparando com o abrigo todo molhado de álcool e com uma caixa de fósforo jogada. 'Aproveitou' a situação para incendiar e culpar o 'bad boy'. Também pichou a fachada do local para ameaçar Madá (Fafy Siqueira) e inventou uma falsa-gravidez para impedir que todas as suas armações fossem descobertas.

Enfim, é impossível citar tudo o que Fabinho e Amora fizeram ao longo de "Sangue Bom", entretanto, é possível constatar o quanto que esses personagens apresentam semelhanças. Se antes o rapaz tentou provar sua inocência em relação ao incêndio da Toca do Saci, agora é a patricinha quem precisa convencer a todos que não foi a autora da sabotagem do Kim Park (embora também tenha planejado inicialmente, assim como ele na época do incêndio) e que não empurrou Malu da escada.

Agora Fabinho mudou de vida, graças ao amor de Giane (Isabelle Drummond), embora ainda ache que tudo o que fez não foi 'muito grave'. E apesar de ter mudado em relação aos seus sentimentos ---- vide o carinho que passou a ter por Margot e por todos os que lhe querem bem -----, continua com sua essência debochada e arrogante. Amora também passou a repensar suas atitudes após ser desmascarada, perder o prestígio que tinha, chegar no fundo do poço e ver sua irmã falecer, vítima de câncer. A 'ex-it girl' ainda quase cometeu mais um deslize após ficar balançada com mais um conselho pérfido de Bárbara Ellen, que falou para a filha seduzir Fabinho e dar um golpe no rapaz. Porém, ela, apesar de ter ido falar com ele, não teve coragem de seduzi-lo e acabou aproveitando a oportunidade para pegar o celular dele e investigar de onde estão vindo as mensagens do sabotador. Mas mesmo não tendo executado o plano da mãe, a ex-patricinha acabou levando um tapa de Giane (Isabelle Drummond) no meio da rua. A ação ainda foi filmada pelo 'vilão misterioso' para que a imagem seja usada contra Amora, a transformando em suspeita, depois do atentado sofrido pela filha de Silvério (Norival Rizzo), que foi presa dentro da caminhonete da floricultura.

Fabinho e Amora são tipos complexos e enriquecedores para qualquer profissional (ela mais que ele, é bom ressaltar), e os autores procuraram explicitar isso para o público. Entretanto, a patricinha ficou encarregada de mais armações que o bad boy justamente por ser a principal protagonista e por ser a responsável pela movimentação de toda a novela. Não há como negar: ela levou a história nas costas. Quase todos os personagens viveram em função da, vulgo, Mayara, de forma direta ou indireta.

Mas Amora acabou sendo bem mais punida do que Fabinho, ainda que eles sejam parecidos. Margot acabou sendo processada por algo que não fez e ele nem chegou a ser preso de fato, o que não acontecerá com a 'ex-it girl', que acabará em um presídio após se descontrolar e agredir Socorro. Entretanto, a derrocada deles foi semelhante, onde Giane e Simone foram as responsáveis, cada uma a seu modo, pela 'salvação' da dupla. E curiosamente o contexto da prisão de cada um foi praticamente igual: Amora provocou Fabinho na delegacia, ele se descontrolou e a enforcou, sendo preso na hora pelo delegado. Agora Socorro provocou Amora, que se descontrolou, a estapeou e a enforcou, sendo detida imediatamente. Os autores se preocuparam em expor as similaridades dos papéis até nessa situação.

"Sangue Bom" foi uma novela repleta de tipos ambíguos, o que enriqueceu e muito sua história. Vale lembrar também Glória (Yoná Magalhães), que apesar de ser uma senhora íntegra e sofrida, abandonou seu neto logo após a filha falecer e escondeu sua existência do genro: Wilson (Marco Ricca), outro tipo complexo, que passou a sua vida amargurado e descontando sua raiva nos outros, aparentando ser um sujeito frio e intolerante, mesmo tendo um bom coração. E Irene também é uma pessoa controversa, afinal,  sempre foi generosa mas abandonou Fabinho anos atrás e não teve coragem de sequer ir procurá-lo.

Em meio a tantos personagens interessantes, Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari resolveram inserir no time de protagonistas dois tipos controversos e que, diante de um olhar simplista, poderiam até ser chamados de vilões. Porém, Fabinho e Amora mostraram em "Sangue Bom" que os fins não justificam os meios mas algumas vezes explicam, o que é diferente.

Já Humberto Carrão e Sophie Charlotte souberam passar todas as nuances de seus respectivos papéis com maestria, enquanto que os autores conseguiram mostrar em "Sangue Bom" que a semelhança que 'unia' os rivais era muito maior do que a diferença que os separava. Fabinho e Amora têm muito mais em comum do que a mera ambição e esse conjunto de fatores foi muito bem explorado ao longo da história. Sorte dos atores e do telespectador que conseguiu enxergar e se entreter com essa bela construção do enredo da novela das sete que está chegando ao fim.

95 comentários:

Liz disse...

Lendo o texto e lembrando de td o que aconteceu na novela da para perceber até que os motivos do Fabinho são mais fúteis que o da Amora!! Para ele numa faltou amor, apoio... afinal de contas ele foi criado desde bebê no lar do Tio Gilson e foi criado por uma pessoa carinhosa como Margot.

Ja Amora chegou ao lar ( unico lugar saudavel que esteve) aos 8/9 anos e logo depois foi adotada pela Barbara, péssima influência!

Olhando por esse lado, o SANGUE RUIM é o Fabinho kkkkkk

Logo, se todos cometeram crimes ( mesmo que diferentes) todo esse apoio a redenção do Fabinho e a rejeição a Amora que alguns possuem so se baseia num machismo ou dor de cotovelo.

É uma conclusão simples!

Flávia disse...

Sérgio, seus textos sempre foram ótimos mas eu acho que dessa vez você se superou. Que texto perfeito, bem escrito e bem detalhado. A seu comparativo ficou incrível e não deixa qualquer brecha para questionamento. Os personagens são muito parecidos e essa diferenciação que alguns telespectadores fazem são destruídas com esse seu belo texto. Parabéns, Sérgio. E que pena que nenhum grande portal tenha valorizado o grande crítico que você é. Você é muito mais entendedor de novelas do que muito profissional que tem por aí. Um grande beijo para você.

Flávia disse...

*O seu comparativo*, me desculpe.

Augusto disse...

Que alegria ler esse texto, Sérgio! Como é bom ver um texto bem embasado expondo com detalhes dois personagens tão parecidos e ao mesmo tempo tão distintos. E também a diferença no tratamento que torcedores mais fanáticos tem em relação aos dois quando pedem punição exemplar para Amora e não estão nem aí para os crimes do Fabinho. E eu concordo com a Liz. Lendo o texto dá pra perceber com mais clareza que os crimes de Fabinho foram muito mais gratuitos do que os da Amora. Ele teve amor de mãe, teve carinho e atenção, ela não.Teve jogo de interesses, manipulações e eteceteras. Parabéns pela postagem, cara! Vai calar muita gente. Abraço!

Anônimo disse...

dessa vez espero que o meu comentario seja postado. eu acho que os dois deveriam sim ser punidos .tanto amora quanto fabinho.fabinho se regenerou mas nao pagou nem 30 porcento dos seus crimes,quanto amora esta pagando pelos crimes que fez os outros sofrerem, mais crimes ao qual ela nao tem culpa. a vantagem de fabinho foi de se regenerar primeiro. mas amora e evidente a personagem mais sofrida e perdida na novela. tanto no passado quanto no presente. talvez o melhor final para os personagens bento e amora sejam sozinhos mas amigos,nao tem como bento ficar com malu. e evidente que entre eles existe amor,mas fraternal. quanto ao sabotador,ficou claro ser um homem ,pelo aspecto fisico apostaria em tito. gosto muito dos seus posts.

Lucas disse...

Bom dia, Sérgio

Excelente post. Eu concordo em tudo. Eu entendo as pessoas não torcerem para Amora em não gostar da personagem ou atriz. Mas usar os argumentos que ela é má, que tem pagar pelos crimes e é dissimulada não cola porque o Fabinho também foi mal, não pagou pelos crimes e foi dissimulado. Essas argumentações vem de uma parte da audiência que é louca pela a Malu e com a Amora sendo rival direta dela, vem a antipatia. Queria ver como esse povo se comportaria se o Fabinho aprontasse para cima da Malu. É pena porque não conseguem ver que personagem incrível que é a Amora, uma vez que ficam cegos pelo ódio a personagem. Na verdade, para mim os grandes personagens do sexteto são Amora, Fabinho, Giane e Bento. kkkkkkkkk. Isso mesmo, o Bento apesar de irritar bastante, é um personagem que possui uma complexidade, mesmo que menor do que os outros três. Já Malu e Maurício não me acrescentam em nada como personagens. Acho eles personagens simples de mais. A novela está acabando e vou sentir falta desses personagens que eu citei e mais da Damáris, Barbara, Tina e Lucindo. Já estou órfão de Sangue Bom. Novela muito boa.

Catarina Schneider disse...

Que texto maravilhoso! Vc alinhou perfeitamente a personalidade dos dois... ficou louca quando vejo as pessoas xingando a Amora de tudo e mais um pouco, e o Fabinho nada. Adoro o Fabinho, mas poxa, isso é ser cego né?! Sei que não é justificável, mas ele teria menos razões para ter feito maldades do que a Amora. Concordo bastante também com comentários de Liz, Flavia, Augusto e Lucas. Como é bom ver gente que pensa como eu!!!

Thallys Bruno Almeida disse...

Antes de comentar sobre o seu artigo, Sérgio, tem uma coisa que acho válido se dizer. É validíssimo você defender que Amora e Fabinho não devam ser vistos de forma simplista, o que de fato não são, mas uma coisa que sempre ficou clara nessa novela é que NENHUM personagem deve ser visto dessa forma.

Nisso, acaba havendo contradição quando você diz atualmente que "detesta que a Amora seja vista como uma simples vilã" mas de início não teve o menor problema em classificar a Malu como "mais uma mocinha perfeitinha pura e casta igual às outras que a Fernanda já interpretou" nos primeiros artigos sobre a novela. Convenhamos, uma visão simplista, não? Mesmo que desfeita ao longo do tempo, claro, vc mais tarde abordou o que ela trazia de complexo tbm, mas daí a ficar se atendo a comparações com o papel dela em A Vida da Gente, como nos tais artigos, isso pra mim não tem a menor razão de ser. Até porque pra mim nunca existiu esse negócio de "um personagem é mais complexo que o outro". É complexa tbm? Então que seja tratada como tal, sem rótulos, comparações, diminuições ou aumentativos, etc. Ela não tem nada de "menos complexa" que a Giane (se for menos que Amora ainda vá lá, mas menos que a Giane não é mesmo).

Quanto a vc falar que "a maioria dos fãs da Fernanda são talifãs", acho isso bem exagerado, me desculpe. E ainda mais que eu não me incluo nesse meio porque mesmo não curtindo aquele final de AVDG eu NUNCA desmereci a Marjorie (ainda mais com papeis maravilhosos) e se critiquei a Sophie nesse início foi porque ela não estava me agradando mesmo (passei a gostar dela mas bem longe de ser uma das minhas preferidas como as outras duas são). No outro tópico eu tive que mencionar que também existem talifãs da Sophie porque não acho que isso poderia ser ignorado. Aliás, já que vc fala tanto em "querer a redenção de um e não de outro", no blog da Kogut eu encontrei uma talifã da Sophie, que quer a redenção da Amora, MAS NÃO quis a do Fabinho. Ou seja, não existe regra, né? Por isso que no meio de tantos comentários a favor da personagem da Sophie eu tenho que ficar defendendo a personagem da Fernanda. Tem que ter alguém pra pensar diferente, não acha?

Catarina Schneider disse...

Thallys, vou me meter na conversa... vc tem todo o direito de pensar assim mas me desculpe, o que mais vejo pela internet são as pessoas xingando a Amora ou Sophie do que a Malu ou Fernanda. Sinceramente, fico até preocupada porque da forma que vejo os xingamentos parecem mais pelo pessoal do que pela novela. Criticam até a redenção que está apelativa. Era cogitada a redenção desde o começo, não entendo isso... Não tenho nada contra a Fernanda, admiro seu trabalho, mas essa febre Benlu não faz o menor sentido pra mim, isso tem cara sim de fãs que simplesmente ''invocaram'' com uma coisa devido vários motivos: ódio pela Amora, ódio pela Sophie, vontade de ver a Malu ''vencer o mal'' e ficar com protagonista. Coisas de novela normal, o que não é o caso de Sangue Bom. Não quero dizer que estou certa, ate porque novelas geram torcidas. O que me preocupa é que as pessoas acabam não vendo o lado real da historia por causa dessas guerrinhas. Isso é infantil... não vou generalizar, tem dos dois lados coisas erradas, mas pra Amora podemos ver que os ataques são bem mais fortes. É nítido que a maioria das pessoas cegam a redenção do Fabinho mas a da Amora não pelo simples fato de terem rotulado Amora como a vilã da historia e por N motivos de implicância que já falei. O que também me preocupa é ver xingarem o Mauricio pra justificar que ele não deve ficar com Malu para ela ficar com o Bento. Tipo, infantilidade certo?! Se for colocar na balança, ele teve atitudes muito mais integras nos relacionamentos amorosos com Amora e Malu do que o próprio Bento, mas enfim, cada um pensa como quiser. Vc tem seu direito de pensar e expor o que acha, eu também tenho e é isso que penso.

Thallys Bruno Almeida disse...

Agora vamos pro artigo: nunca esqueci o quanto Fabinho era desgraçado no começo da trama. Roubou a moto, tentou matar a Odila, armou pra cima do Érico, espalhou fofocas inverídicas sobre Amora (eu lembro disso), destruiu a floricultura, tentou dar golpe no pai.

Aí veio a Amora: usou a Socorro pra falsificar um teste de DNA (pra acabar com Fabinho e tentar tirar Bento do mesmo), tentou matar a Malu com o travesseiro, criou uma falsa gravidez, armou um bazar fake pra enganar a irmã, pichação da Toca do Saci.

E sim, ambos farinha do mesmo saco, apesar de o Fabinho não ter sido preso ou coisa do tipo como vai acontecer com Amora.

A única explicação (explicação, não justificativa) para que o gosto pessoal de parte do público seja maior pelo Fabinho só pode ser o temperamento dos personagens que foi ao encontro disso, é mto mais fácil que o gosto pessoal "goste de odiar" alguém que consiga inserir ironia e deboche em meio à arrogância do que alguém que durante a maior parte do tempo use arrogância pura e simples. Não tô tentando justificar atitude de ninguém, estou falando apenas do gosto pessoal.

No fim das contas, dois grandes personagens, com bons desempenhos (ele mais do que ela, pra mim), que farão falta. Mas sejamos francos: rótulos simplistas não devem ser usados pra ninguém. Não cola mto reclamar de "visão óbvia" de um e usar essa mesma visão rotulada pra outro. TODOS os seis protagonistas vão fazer falta pra mim. Abçs!

Thallys Bruno Almeida disse...

Catarina, te entendo perfeitamente, tanto que nem integro esse tipo de febre apesar de por algum tempo já ter torcido pra Malu ficar com o Bento por causa de algumas atitudes do Maurício que não me agradavam na época. Mas agora que ficou claro que o Maurício é quem ela ama e ela já manifestou que o quer em definitivo, que ambos vão à luta. Ninguém tá certo nem errado nessa história. =)

Regina Rozenbaum disse...

Como quase não assisti a essa novela, não posso opinar. Então, deixo uns beijuuss procê

Melina disse...

Sérgio, que texto fabuloso você fez. Parabéns. Um maravilhoso tapa na cara desses talifãs sem argumentos que criticam Amora e não falam uma palavra do Fabinho. Você fez um comparativo tão brilhante que eu nem me atrevo a acrescentar mais nada do que foi falado. Parabéns, você mostrou com detalhes o quanto esses personagens cometeram erros e que teoricamente as atitudes do Fabinho são mais gratuitas do que as da Amora.

Sobre a Malu que o Thallys ama tanto falar toda hora, entrarei em sua defesa, se me permitir. Amora foi a personagem mais complexa e controversa da novela, assim como o Fabinho, embora ele menos que ela. Giane tinha a complexidade da baixa autoestima, mas depois acabou ficando só marrenta mesmo e isso se perdeu. Mas a Malu sempre foi tratada como a mocinha boazinha SIM. Ela e Maurício foram os personagens mais desinteressantes dos seis protagonistas SIM e tinham bem menos complexidades SIM. Desculpe, mas a prova é a falta de importância que ambos estão tendo nessa reta final. Reflexo do que foram para a história e que me desculpem os fãs da Fernanda Vasconcellos mas ela fez o que pôde com uma personagem que foi SIM mais uma mocinha meiga e pura na sua carreira. E aconselho ao menino ler uma entrevista que a atriz deu pro Extra nesse domingo com uma matéria que parece ter sido feita para explicar que ela não faz só boazinhas, o que vai contra a própria carreira. E quando é preciso justificar que não é mais um papel meigo é porque há algo de errado. Um beijo Sérgio.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, também gostei das cenas de redenção do Fabinho, da Amora (se forem verdadeiras), e acrescento o Natan, que agora busca a felicidade da Verônica. Outro personagem que se humanizou, no decorrer da novela, foi o Wilson, graças ao amor que sente pela Charlene.
Quanto aos desempenhos: Humberto Carrão sempre esteve bem, Sophie Charlotte alternou altos e baixos, Bruno Garcia teve mais baixos do que altos, Marco Ricca já teve personagens melhores.

Karina disse...

Sérgio, adorei!!!!!!!!! Fabinho e Amora sempre tiveram mais semelhanças do que diferenças e justamente por isso que eu sempre amei os dois personagens. E os dois atores foram maravilhosos mesmo e se entregaram como você bem disse. E parabéns pelo seu detalhismo (fazendo jus ao nome do blog kkkk) no texto, não deixando chance de questionamento sobre a comparação. Quero que esse texto seja lido por todos que santificam Fabinho e crucificam Amora. Vou divulgar para várias pessoas. Beijo.

MICHELE OLIVEIRA disse...

Eu concordo que a Malu, inicialmente me pareceu apenas mais uma mocinha chorona da Fernandinha. Mas passei a respeitar a personagem e gostar dela, quando ela admitiu ao pai que sentia inveja da irmã AMora,que sempre quis ser desajada e amada como a Amora.Inveja não é uma caracteristica muito comum em mocinhas, e acho que a Malu cresceu bastante durante a história,ganhou alto estima e aprendeu a lutar pelo que quer. Entendeu que não é inferior a Amora. Só sinto que ela tenha passado praticamente a novela inteira tentando provar que a irmã não prestava e acabou não tendo uma história próprio..

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, foi bom você lembrar também da humanização da Glória (embora Yoná Magalhães não tenha tido o destaque merecido) e da Irene (numa emocionante atuação da Deborah Evelyn, que convenceu num papel diferente dos costumeiros tipos arrogantes).

Eumaria disse...

O texto é fabuloso, Sérgio. Desde que se falou da redenção da Amora que muitas pessoas que defenderam a redençãodo Fabinho estão inconformadas, talvez porque isso ameaça o casal Benlu. Mas colocando tudo da forma clara como você fez, percebe-se que se a infância sofrida da Amora e a péssima influência da Bárbara não são justificativas para os desvios dela, e realmente não são, muito mais vil foi o Fabinho, que sequer respeitava a mãe adotiva que lhe deu carinho, que chegou a vender a própria casa para tirá-lo da cadeia. Quanto a Sophie, ela simplesmente está maravilhosa da metade da novela para cá, mais até do que o Carrão (que está muito bem), já que Amora exige mais da atriz. O Pigossi também está maravilhoso. A Isabelle é muito boa atriz, mas este personagem não exigiu muito dela; a Fernanda também é boa e a Malu foi melhor do que a Ana de AVDG, embora não seja uma personagem impactante. Parabéns, Sérgio, pela perspicácia.

Thallys Bruno Almeida disse...

Melina, eu li sim a entrevista do Extra e não vi absolutamente nada de errado. O que tem de errado em defender a própria personagem? E se ela é tão desinteressante, porque ganhou uma torcida tão expressiva? NÃO foi mais uma mocinha pura e meiga por causa dos enfrentamentos com Bárbara Ellen e Amora, as trocas de ironias entre as duas, o envolvimento dela com o Érico, onde ela quase manda Maurício e Bento praquele lugar acusando os dois de machistas. Mas parece que vc não viu essas cenas...

Thallys Bruno Almeida disse...

Não vejo nada de errado nela em recusar o rótulo de mocinha, rótulo esse que eu ainda encontro na "opinião" de alguns críticos por aí, alguns até profissionais e reconhecidos, cara Melina. Quanto ao "toda hora", no mesmo direito que vcs defendem a Sophie, eu vou defender a Fernanda SIM. É direito nosso.

Lilia Mendes disse...

Sérgio, adorei seu blog. Conheci agora e já li 4 textos. Mas lerei tudo porque já vi que você escreve e bem sobre todas as novelas.

Amei esse seu comparativo não deixando espaço para nenhum tipo de contestação de quem ainda insiste em transformar Fabinho em um ser puro e Amora numa peste.

Mas sabe por que fazem isso, Sérgio? Porque a nossa sociedade é machista. A Amora faz uma coisa errada e é criminosa, bandida, vagabunda, merece pagar e etc. Fabinho faz algo de errado e é um coitado, se redimiu sinceramente, não tem problema não ter sido punido e etc. O mais nojento é quando MULHERES usam esse argumento. Não viu o caso da Grazi? Cauã chifrou a coitada com a Isis Valverde e a Isis virou a vagabunda mas o Cauã quase não é xingado. Nosso país é hipócrita, Sérgio. E a diferenciação que fazem de Amora e Fabinho é um reflexo disto. Um abraço.

Melina disse...

Ela não defendeu a personagem, queridíssimo Thallys, porque a personagem nem precisa de defesa. A entrevista foi uma tentativa de negar um rótulo que lamentavelmente ela já tem que é o de mocinha das novelas. E nem é por culpa dela.

Agora, por favor, querido Thallys, não venha com essa conversa de torcida expressiva. Só falta você usar aquele argumento pra lá de previsível dizendo que é a maioria. A torcida é dos mesmos fãs da Fernanda que quiseram se impor em A Vida da Gente no grito, como disse o Sérgio dias atrás.

E não se preocupe eu vi todinha as cenas que você mencionou e gostei muito, viu? Foi positivo para a personagem sair daquela posição de casta e virginal. Mas daí vir a dizer que não dá para fazer diferenciação na complexidade dos protagonistas? Por favor, Thallys.

Adorei o comentário da MICHELLE que deixou claro que gosta da Fernanda mas que achou que a personagem de início era mesmo mais uma mocinha chorona e boazinha. E ela também tem razão quando diz que Malu viveu em função da Amora o tempo todo e nem história teve. Só veio a ter quando se envolveu com Maurício, quase nos meses finais de novela.

E concordo com o seu direito de defender a Fernanda e falar dela toda hora e inclusive em textos do Sérgio que nem falam dela. Mas dizer que ela é tão complexa quanto os outros não dá não.

Thallys Bruno Almeida disse...

Então tá. Mas só pra terminar: se eu estivesse querendo me impor no grito, eu estaria repetindo toda aquela ladainha fanática de redenção incoerente da Amora e tudo mais. Segundo, eu só falo da Fernanda em textos sobre a novela. Tenho dito. =)

Rita disse...

Olá Serginho, pelo menos essa novela mostra eles se arrependendo de alguma coisa....só que não consigo ver fidelidade na Amora,ela sofreu mas como foi criada por pessoas boas, não precisava ser assim , masssss apesar de ter uma mãe como a Barbara já diz td ...está acabando espero que tenha um final bom viu vamos ver....
Como sempre vc escreve um belo texto

Bjussss

. (.") .
. /█\..└──●► *Rita!!

Adriana Helena disse...

Olá Sérgio, boa tarde amigo!
Nem sei o que dizer, você hoje foi surpreendente em sua narração!

Está tudo tão bem explicado que até para pessoas que não acompanham a novela, como eu, conseguiram captar o espírito de ambos os personagens destacados e sua trajetória em toda a trama, que está quase no fim.

Realmente parecem ser personagens complexos, pois os tipos "vilões" sempre tem um charme e um destaque muito maior do que os mocinhos! E , no casal mencionado, pude perceber uma simbiose e uma mutação em questão, deixando os mesmos meio vilões e meio mocinhos!
Perfeito amigo, parabéns!!

Tenha uma semana maravilhosa!
Beijão!

Ana Flávia Nogueira disse...

Querido Sérgio, adoro seus textos, mas preciso discordar num pequeno ponto.
Amora e Fabinho, realmente são maravilhosos,complexos e repletos de contradições, vejo muitas semelhança, mas imensas diferenças também.
Fabinho começou a novela com o status de vilão, e desempenhou muito bem esse papel, você razão em mencionar a frieza do rapaz, mas uma características foi fundamental na composição dessa personagem,o tom irônico e a humanidade transparecida pelo interprete, em várias vezes, me peguei rindo de atitudes dele, como aquela do shopping, em que prestes a receber sua herança, Fabinho compra compulsivamente, com um deslumbramento quase infantil, e isso para citar apenas uma das várias vertentes irônicas do personagem, talvez essa a vantagem do bad boy para a It girl, Amora não tem om mesmo humor, em na maioria das vezes se mostrou mais inteligente, audaciosa e fria em suas armações.
A solidão, a falta em ter em quem realmente confira, é comum a ambos, mas em Amora, devido a fama era mais facilmente adquirida a companhia mesmo que artificial, o romance e noivado com Mauricio, era a prova de que o que era importante de fato era o dinheiro, se manter em evidência, ou seja, a verdadeira relação amorosa de Amora, nessa fase era feita com seus sapatos.
Fabinho nunca amou ninguém, sempre foi um ressentido e sem inteligência emocional suficiente para compreender o amor e os sacrifícios da mãe, que aliás nunca teve valor por ser pobre, mas em se tratando de armações, não acredito que as deles tenham sido maiores ou piores, não existe "pecadinho" ou pecadão", o erros foram dele e pronto, e ele pagou por todos, claro que em novela, sempre exite essa história de personagem não ser preso, mas, pelo menos, indiciado ele foi, além de ter quase morrido nas ruas.
Se considerarmos as quedas dos dois personagens como iniciais e providenciais para suas redenções, convém lembrar que a de Fabinho se iniciou no dia 06/08, quando o famigerado exame de DNA deu negativo e eles viu seu mundo cair, já a queda de Amora foi mais recente, apenas duas semanas quando, finalmente, Bento descobriu todas as suas armações e, ainda assim, ela tratou de jogar a culpa na irmã.
Se Fabinho foi vitimizado, foi pela própria Amora, já ela tem como carrasco, um sabotador que ninguém conhece.
Enfim, não entro no mérito de torcidas, porque acho que, no final das contas a redenção foi necessária para ambos, mas não idêntica. A de Fabinho, foi melhor trabalhada por uma simples questão de tempo, e engrandeço a participação de Giane nesse processo, mas temos que admitir que a escolha foi dele,qualquer pessoa, pensaria melhor no que fez da propria vida mendigando na rua como ele ficou, mas também seria, perfeitamente normal se ele escolhesse e continuasse do lado negro, mas graças ao excelente texto da novela, fomos brindados com uma regeneração magnífica e coerente, já que ele nunca mudou sua personalidade. Já Amora, justamente pela grandeza da personagem, merecia uma redenção melhor, ela não será indiciada pelo que fez e sairá de vitima pelo que não fez, o amor de Bento que na premissa seria sua redenção, acabou por ser o que a tornou pior, já que a tudo o que fazia justificava como sendo por amor,a morte de Simone, os sobrinhos órfãos que agora dependerão dela e a piedade das pessoas nesse momento, em nada lembram redenção concreta, são o que foram a rua, a fome e a doença para Fabinho, serve para ela repensar o que fez da própria vida, depois disso sim, ela seria uma pessoa melhor, processo esse que o bad boy já completou e o dela, infelizmente, ficará no ar.

Lucas disse...

Sérgio, ontem no twitter foi levantado uma hipótese que fiquei temeroso. Os talifãs da Fernanda estavam dizendo que o Sabotador era o Maurício. Eu achei um absurdo, mas se os autores quiserem realmente colocar Bento e Malu juntos, essa seria um alternativa viável e provável. Colocaria o Maurício como vilão da história e assim acabaria de vez com as chances dele ficar com a Malu. Espero que os autores não façam isso por seria um tiro no pé. Eu particularmente me sentirei enganado com esse final, uma vez que não vai condizer com que foi mostrado até agora na novela. Espero que isso não aconteça.

Fernanda P. disse...

olá Sérgio!

Muito apropriado seu post! Essa diferença de julgamento entre Fabinho e Amora, principalmente por parte dos fás mais extremistas, é algo que sempre notei! Acho perfeitamente normal cada um ter preferência por ele ou aquele personagem, o que não dá para entender é usar os erros cometidos pela Amora para demonizá-la e "esquecer" os atos cometidos por Fabinho, absolvê-lo sem nenhum pudor. A mim nem importa saber ou discutir quem é melhor que quem, não acho que um tenha mais direito que o outro de errar, ambos se arrependeram, isso é o importante. Razões para essa diferença de julgamento, há várias: pelo seu comportamento debochado, Fabinho é mais "fácil" de agradar do que Amora, as pessoas adoram um personagem assim; Fabinho não é o "rival" da Malu nessa disputa que se criou na cabeça de alguns em torno de quem fica com o Bento (pra alguns a novela só se resume a isso); Fabinho é o par romântico da Giane, personagem interpretada por uma atriz que traz consigo inúmeros fãs.


Agora, me intrometendo no bate-papo envolvendo Thallys, Catarina e Melina, rs:


Thallys, concordo com você no questionamento de Malu não ser menos complexa que Giane, de início, antes da mudança de visual, até poderia parecer, mas agora o que vejo em Giane não vai muito além de uma personagem barraqueira e birrenta, embora seja inegável que a Isabelle é uma excelente atriz e que o casal Giane e Fabinho é ótimo.
Sobre a rotulação da personagem da Fernanda Vasconcellos:
OK, a Malu não a personagem que você faz tanto questão de frisar que não é, "perfeitinha, pura e casta".Mas acho que o que incomodou algumas pessoas foi a visão dos personagens colocada pelos autores, em torno da Malu, principalmente nas comparações com a Amora, da mesma maneira que era repetitivo ouvir dos personagens da Casa Verde a santificação do Bento e a demonização do Fabinho: " Bento e Fabinho chegaram no lar no mesmo dia.... Bento é um ser iluminado, Fabinho é um mau-caráter". E ao mesmo tempo, quando ela saía dessa sombra de boa-moça, era perfeitamente aceitável PELOS PERSONAGENS (principalmente pelo Plinio, Sr Dono da Verdade acima do bem e do mal) porque estava antagonizando com aquela que 99% dos personagens detestam. Eu sempre tive uma maior simpatia pela Malu que pela Giane. Nos primeiros capítulos da novela, gostava muito mais da personagem do que gosto agora, foi só começarem a surgir cenas de Bento e Malu e a paixonite de Malu por Bento pra coisa desandar (e isso não tem a ver com Bento e Amora), essa visão idealizada da Malu pelo Bento, o casal Pollyana alimentado com Prozac pra mim não colou e acredito que essa é a opinião de quem a classifica como "perfeitinha, purra e casta". Com a reaproximação com o Mauricio, Malu voltou a ser uma personagem mais interessante e complexa para mim. Nunca achei que o Mauricio, mesmo quando equivocado, "não estava à altura" da Malu.
Malu não é essa personagem perfeitinha, pura e casta, não é um clone de outros personagens da Fernanda Vasconcellos, mas não dá para negar que o perfil das personagens que ela tem interpretado é basicamente o mesmo e ao falar isso, não é uma crítica à atuação dela, que está ótima no papel, à qualidade da personagem ou a ela diretamente e sim mais um incômodo em não vê-la em coisas diferentes, que não a marquem, e isso, não por culpa dela, está acontecendo. Torço muito para que no próximo trabalho ela tenha a oportunidade de interpretar um tipo bem diferente. E sobre o que a Melina citou da torcida, mesmo que a FV interpretasse uma figurante sem fala nenhuma, ainda sim a torcida fanática dela (da qual eu sei que você não faz parte, mas todos sabem que não é pequena e que não sabe separar a atriz da personagem) acharia o máximo.

A única coisa boa com o final de Sangue Bom: vai acabar (melhor, vai diminuir): FV x SC x ID, quem é melhor, quem salvou a novela, qual o melhor casal (segundo o comentário de uma fã ardorosa num site, o casal Fabinho e Giane, que só ficou junto nesses meses finais, carregou a novela nas costas)

Thallys Bruno Almeida disse...

Obrigado, Fernanda, pela visão. Eu mesmo lamentei outra vez que os autores só dão papeis parecidos a ela, e acho até que não foram explorados direito no começo os defeitos da mesma, o que gerou uma falsa impressão de "mais uma perfeitinha". Agora ficou um pouco mais claro o que quis dizer. E me retiro dessa discussão. Ah, Catarina e Melina, valeu pelos comentários tbm, discordando ou não.

A Viajante disse...

Ambos são realmente muito bons atores! Já estou com saudade da novela! Beijão!!

Rafael Barbosa disse...

Sérgio, só discordo do inicio do texto, da frase "nunca passaram perto de serem vilões", no meu ponto de vista os dois atuaram como vilões de Sangue Bom sim, em diferentes momentos é claro, a questão é como você disse adiante, nenhum e nem outro podem ser visto apenas como isso ou aquilo, isso é analisar friamente o personagem. como o texto bem pontuou, Ambos fizeram coisas terríveis em benefício próprio, passaram por cima dos outros sem se preocupar com os sentimentos de ninguém, e foram perversos e cruéis em vários momentos e isso no meu entendimento define um vilão, mas a questão é o porque disso, e o que está além disso. Fazendo uma comparação meio sem proposito aparentemente, mas que tem algo a ver rs, Carminha por exemplo também fez coisas terríveis em Avenida Brasil, mas mostrava seu lado frágil e humano seja em relação ao amor pelo filho ou pela relação com o amante, e ela também teve um passado difícil que assim como no caso de Amora e Fabinho, não justifica, mas explica os erros e crimes cometidos. E assim como os dois, Carminha teve sua redenção no final, e nem por isso deixa de ser lembrada como uma das grandes vilãs da historia, a complexidade dela pode não ter a dimensão da de Amora e Fabinho, mas foi um grande personagem, independente de vilanias ou bom-mocismo. Então eu acho que não tá errado quem chama amora de vilã, ou quem chama ela de mocinha, porque ela foi as duas coisas em momentos diferente ou ao mesmo tempo, mas é preciso entender a personagem, amando ou a odiando, não adiante dizer que é vilã só porque fez umas maldades e que é mocinha só porque ela tem um par romântico ou porque ela sofreu muito e tem um lado bom, tem que compreender, o personagem tem que está acima de qualquer classificação. Sangue Bom, e a série Revenge que também tem personagens geniais que expõe seu pior e melhor lado ao mesmo tempo independente de serem os vilões ou heróis, tão mudando o meu jeito de analisar um personagem, cada vez mais acredito que o principio do "ninguém é somente mal e ninguém é somente bom" deve ser ponto de partida para criação de qualquer personagem, sem mais espaço pra maniqueísmo e classificações simples.
Sobre as diferentes visões de Fabinho e Amora, acho que o sentimento da gente não dá pra controlar, eu particularmente senti muito mais pena do Fabinho do que estou sentindo de Amora agora ( senti mais em relação a morte da irmã) sei que os dois fizeram por merecer o que passaram, sei que os dois passaram pelo mesmo processo, mas não tem jeito é o que eu sinto e isso não se controla, por isso entendo quem conseguiu se apegar a Fabinho e tem dificuldades para se apegar Amora, só que tem que ter consciência que é um sentimento seu e não sair dizendo e buscando justificativas pra dizer que amora merece mais por isso e aquilo. E acho que se compadeceram mais fácil pelo Fabinho porque ele teve a Amora, que já não era muito bem vista como algoz, enquanto ele se redimia, ela que era só uma "megerinha" no inicio, ganhava ares de uma vilã implacável, então acho que perdoaram ele mais fácil não só porque ele ficou bonzinho, mas por ódio de Amora. no caso de amora, esse algoz e desconhecido, e as piores vilanias dela estão muito recentes, não houve tanto tempo como no caso do Fabinho. Bem, são minhas teorias hehe, enfim, odiando ou amando um personagem, o barato é entende-lo.
òtimo texto, abraços

Jéssica Kekinha disse...

O texto é bem reflexivo, mas o que uma personagem precisa fazer para ser considerada um vilão? fiquei na dúvida.

Anônimo disse...

Boa noite, Sérgio

Muito bom esse post. Fabinho e Amora são bem semelhantes. Não tem argumentar contra a redenção de um, sem ser incoerente com o outro. A trajetória dos dois são bem semelhantes. Os dois personagens mereceram a redenção. Com relação ao talifanismo dos torcedores da Fernanda, vi que eles ganharam um enquete no site oficial. Para você ter uma ideia, teve gente que não dormiu para votar nessa enquete. Isso é ou não fanatismo exacerbado???? Eles acham que enquete vai mudar alguma coisa. O resultado foi 64 a 35, sendo que eles juram que são maioria absoluta. SQN. Só sei de uma coisa, se os autores quiserem estragar o final da novela para atender esses lunáticos, o problema é deles. Mas eu acredito que o Vincent e Maria Adelaide vão dar o final mais coerente a novela, que é Bento e Amora (ou com final em aberto entre eles), Maurício e Malu e Fabinho e Giane. Quanto ao sabotador eu acho que seja o Tito a mando da Lara. A Lara sempre odiou a Amora e pode ter usado o amor do Tito para que ele cometesse esses crimes para ela.

GustavoGM disse...

Texto perfeito. Tb não consigo compreender esse povo que diz esculhamba a Amora e venera a redenção do Fabinho, sendo que juridicamente ele não pagou por nenhum dos crimes que cometeu.

Parte da rejeição pela personagem da Sophie ao fato da redenção dela ter demorado muito a acontecer. A ótima Simone que humanizou a mocinha/vilã podia ter entrado mais cedo, com a redenção da Amora começando umas 2 semanas antes. Dando mais tempo para o público acompanhar essa trajetória.

Quanto ao final, tenho quase certeza que os casais serão Fabinho/Giane, Malu/Maurício, Bento e Amora em aberto.

Já o sabotador sempre achei que foi o Tito a mando da Lara, mas nos últimos capítulos to desconfiando do irmão dele o Vini para se vingar do Bento e do pai? Na cena dessa terça quando a Socorro encontra com o sabotador, ela se surpreende com a pessoa. O que quer dizer que eles não haviam se encontrado antes. Talvez Socorro tenha sabotado o Kim Park sozinha e empurrado a Malu, enquanto o sabotador tentou matar a Giane. Além de ter o biotipo do cara que conversa com a Socorro.

E pelo que está circulando na Globo.com a Renata, possível par dele, vai pro Rio sozinha.

Pode ser viajem minha, mas sei lá, novela pode acontecer td...

eder ribeiro disse...

Sérgio, como não assisto a novela, não posso dar uma opinião, contudo a sua crônica além de ser redonda está impecável. Abçs. Bom dia.

http://www.amazon.com/Eder-Ribeiro/e/B00G8PO1DS

Catarina Schneider disse...

Fernanda, amei seu ponto de vista. É exatamente isso.

Para desabafar, to odiando a autora ou sei lá quem que tá criando mil enquetes no site de Sangue Bom para definir o final de Bento/Amora/Malu/Mauricio. Pelamor, assim é obvio que quem gosta da Amora vai perder, pois eu não tenho tempo pra ficar votando e dormindo votando, (acredito a maioria aqui que torce por ela tb)... É ridículo ficar fazendo essas enquetes. Se esse final ceder a essas enquetes, nunca mais, nunca mesmo vou perder meu tempo de gostar de uma historia que se perde por essas guerrinhas infantis. E Fernanda, bem como vc falou, fica todo mundo comparando quem foi a mais top, mais bonita, o melhor casal. Vasconcellos x Charlotte x Drummond ou Amorento x Maluricio x Gianinho. Pelamor, isso não suporto!

Catarina Schneider disse...

Na minha visão, essas votações de enquete, a maioria dos talifãs estão fazendo como se fosse um boicote a tudo que relaciona a Amora. Os haters, votam mesmo, mas com força e devem perder o dia todo nisso. Ontem à noite, vi por acaso que abriu a enquente do casal mais fofo que contem Amora-Bento, Giane-Fabinho, Malu-Mauricio e Charlene-Wilson. Amora e Bento estava bem na posição ontem, em segundo lugar, perdiam para Giane e Fabinho, e agora pela manhã estão em ultimo lugar, até o Wilson e Charlene estão na frente, um casal que não é tão grande de torcida certo?! Nesta enquente não tem Benlu então boicotam a Amora de outra forma. Eu to muito louca já ou isso faz sentido?! A gente sabe que tem gente que torce contra a Amora, mas eu vejo isso tão equilibrado pelos comentarios que leio, com as pessoas torcendo por ela.

Fabio. disse...

Adorei seu post, Sérgio. As pessoas tendem muito a julgar caráter pelas atitudes em si, sem levar em conta a motivação e a história das personagens.

Herói no sentido literário, é em torno de quem se constrói a narrativa. Neste ponto, a heroína da história , sem dúvidas, é a Amora. O Fabinho do início era vilão clássico. O contraponto da narrativa.

Quanto a ambiguidade da Amora, isso já não é novidade. As heroínas das novelas ultimamente vêm apresentando esse lado. João Emanuel Carneiro já é clássico do gênero fazendo isso, vide a Nina, Donatela e a Flora - que no início ng sabia, clarividente, por não prestar atenção na abertura.
A novela teve muitos erros e compensações. A redenção do Fabinho foi mérito exclusivo do carisma do ator. Mataram o antigo e nasceu um novo que nada tem a ver com o anterior. E esse novo continuou a ser o contraponto da Amora, aí ela teve que ser "vilanizada".

Mas o que motiva as atitudes da Amora é o amor ao Bento. Fabinho não tinha nada.Ele não pediu perdão a ninguém, não se arrependeu de nada,as pessoas simplesmente mudaram em relação a ele. Isso foi de uma incoerência desmedida. Odila disse: "Vc tentou me matar, Fabinho", ele respondeu "Isso foi diferente". Assim. A Giane ter compaixão, ok, mas se apaixonar por ele, largando o Bento que ela amou a vida inteira. Do nada. E sorte, né? , já não bastasse ser filho do sujeito mais rico da novela, ainda ganhou uma namorada que tb ascendeu. E filho de Plínio não paga pelo que faz, é perdoado sem pedir perdão.Quem tem que pagar é a Amora, filha adotiva do Plínio.

Outro ponto, a literalidade do ser x ter, PQ se teve sorte o núcleo mais próximo do Fabinho, o mesmo não teve o do Bento. Glória, Wilson e Amora tiveram que PERDER TUDO e falirem, pra terem o amor dele.

Se eu escrevesse a novela, o sabotador seria o Fabinho e o Plínio como mentor. Eu acho incrível a gratuidade do ódio do Plínio pela Amora.Ele manipulava claramente a Malu contra a Amora nos conselhos, ele fez diversas vezes, como no caso da família reunida e a amora pediu o perdão.Ontem mesmo, ele disse "Eu não gosto da Amora". Ele é pai adotivo dela.

Catarina Schneider disse...

Fabio, em relação ao Plínio, eu simplesmente detesto este personagem, um tipico hipócrita sempre!!! Total. O o pior de tudo é que ele é visto pelo publico e pelos personagens como um cara perfeito. Ele é bom sim, mas tem seu lado errado como todos e devia pelo menos aprender a ser diferente. Eu enxergo somente a honestidade como lado bom dele.
Ele só protegeu e amou incondicionalmente a Malu. Seu filho de sangue Fabinho, quis se livrar com dinheiro, só porque era sem caráter. Ter odiado a Amora porque a Barbara a transformou em sua cópia, beleza, mas podia ter tentado ajuda-la, ter tentado reverter a situação antes de ficar pior!! Não, se afastou e e só protegeu a Malu do mundo. Assim como a Irene, teve seu lado ''mal'' qnd ficou doente e abandonou o filho. Assim como dona Gloria que é uma linda pessoa mas tb abandonou o neto. Assim como Wilson, que é um otimo cara, mas sofrido, infeliz, maltratou os outros, também só protegeu os filhos que se identificou! Esses personagens tem uma carga pesada também, mas ninguém os condena pelo seus atos errados porque hoje eles estão redimidos dos erros. A Amora fez coisas erradas sim, mas ela tem a chance de se redimir também e se ela quiser, ela consegue, é claro. As pessoas que são hipócritas e não querem enxergar uma coisa tao simples e que acontece demais na vida real.

Helô disse...

Muito pertinente o paralelismo que você estabeleceu neste texto. Realmente, Amora e Fabinho estão fora da classificação de vilania. Ela ainda mais que ele, porque, quis o destino que ele fosse acolhido com amor pela família adotiva,Margot o amou como filho, o que de forma alguma aconteceu com a tresloucada da Bárbara Ellen.Minha única ressalva neste caso, aliás, diz respeito ao quanto os autores livraram o Fabinho de maiores punições e estão levando Amora às cordas, com uma série contínua de cruzados de direita e esquerda nocauteadores.Acho que faltou maior compaixão dos autores pela Amora.
Enfim, dois bonitos personagens muito bem interpretados pelos jovens atores Humberto Carrão e Sophie Charlotte.
Parabéns por suas análises ao longo de Sangue Bom. Lendo seus comentários no twitter conheci seu blog e foi ótimo conhecer suas opiniões e sua paciência com um monte de talifãs que mais parecem organizadas de futebol.Uma chatice que você dribla com habilidade.
Já estou sentindo saudades da novela.E de ler você por aqui. Não assisto a outra das que estão no ar no momento.
Bjs

Fernanda P. disse...

Catarina,

outro dia vi um comentário no site da Kogut dizendo que novela não é Você Decide. Eu não vejo razão pra achar que uma enquete do conteúdo de entretenimento do site em que gente maluca fica votando quantas vezes quiser até dar câimbra no dedo (e que não mede portanto a porcentagem do público)vai decidir o final de uma novela. Essa gente só pode ser um bando de adolescentes desocupadas... ah se esse empenho fosse direcionado a coisas mais produtivas, eu teria certeza que o Brasil tem futuro! Se a Maria Adelaide e o Vincent vão decidir por A ou B, não sei, mas dai a monitorar uma enquete pra decidir é absurdo!

Sérgio Santos disse...

Liz, concordo com vc. Os motivos do Fabinho foram menos, digamos, concretos, do que os da Amora. Ele teve amor na família e ainda assim pisava na mãe. E não dá mesmo pra entender essa diferenciação que fazem entre um e outro. Bjs

Sérgio Santos disse...

Olha, Flávia, seu comentário me deixou lisonjeado e muito feliz. Obrigado pelo carinho. Beijo.

Sérgio Santos disse...

Muito obrigado, Augusto. Não ia me perdoar deixar essa novela acabar sem fazer esse comparativo e estava esperando justamente o início da redenção da Amora. Os motivos do Fabinho foram mais gratuitos que os da Amora mesmo, mas ambos erraram igualmente. Pena que tem gente que não vê isso. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, obrigado e desculpe por seu comentários não ter sido postado de imediato. Eu realmente não tenho ideia do que houve. Aqui deixo escrever o que quiser e sem moderação. Só excluo depois quem vem me ofender ou fazer propaganda.

Esse seu argumento é coerente. Vc queria que os dois fossem devidamente punidos, ok. O que não dá pra entender é quem quer que Amora pague por tudo e não se incomoda como o Fabinho pq sua regeneração foi """mais aceitável"""". Abçs.

Sérgio Santos disse...

Muito obrigado, Lucas. Eu também não vejo problema algum em odiar Amora e como já disse, isso é aceitável, vai de cada um. Mas os argumentos é que cansam. Também tenho esses personagens do sexteto como os meus favoritos mas eu tiro o Bento pq ele foi o típico caga-regra e eu detestei o personagem em vários momentos. Mas sentirei saudades da novela tb. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Catarina, muito obrigado. E acredite, tem muita gente que pensa como vc. Não somos 'minoria' como tentaram passar. Eu até fui enganado por um tempo achando mesmo que era minoria, mas com o tempo fui enxergando tudo e encaixando todas as peças desse 'quebra-cabeça'.

Sobre as enquetes, não se preocupe com isso. Nem tava sabendo disso antes de ler os comentários aqui. E toda novela faz esse tipo de enquete, é normal. Os autores não ligam pra isso, aliás, eles nem são os responsáveis pelo site. Isso é bobagem. Bjs

Sérgio Santos disse...

Bem, Yhallys, eu não entrei em contradição simplesmente pq no início a Malu era sim mais uma mocinha perfeitinha e que vivia falando frases de autoajuda. Isso foi passado nos primeiros meses e a culpa é dos autores não minha. Tanto que depois, como vc mesmo disse, eu fiz questão de escrever e falar que ela começava a apresentar suas complexidades.

Mas desculpe, não tem como dizer que todos do sexteto têm a mesma complexidade porque não tem. A Amora é a mais rica de longe, seguida pelo Fabinho. Giane também tinha uma ambiguidade cativante mas depois que se assumiu mulher acabou deixando isso de lado e ficou do 'mesmo nível' que Malu e Maurício.

Sobre os talifãs, sempre disse que era uma minoria, mas depois de tudo o que eu tenho visto e lido eu já falo com tranquilidade que é maioria, sem medo de exagerar.

Eu não citei as fofocas que o Fabinho fez da Amora pq isso não é crime, é só sacanagem mesmo. E é completamente absurdo querer diferenciar um personagem do outro usando argumentos de 'mais malvado' de 'tem que dar bom exemplo' e mimimi. Sobre o deboche, concordo que pode ter sido sim um ponto a favor do Fabinho, mas na arrogância eles tb eram iguais. Destratavam quem não era 'importante' e pisavam sem dó. E é aquilo, a Sophie é uma atriz que muita gente detesta de graça. E isso contribuiu sim pra essa desculpa de odiar Amora.

Até 'disputa' de quem era mais bonita (ela, Fernanda ou Isabelle) eu vi rolando. Uma bobajada sem tamanho. Abç

Sérgio Santos disse...

Bjs, Regina.

Sérgio Santos disse...

Melina, muito obrigado. Estava devendo esse comparativo e deu trabalho fazer até mesmo pra lembrar de tudo o que fizeram ao longo da novela. Mas valeu a pena.

Amora e Fabinho foram papéis riquíssimos e muito bem interpretados. Pena que houve esse tipo de 'guerra' que acabou deixando os personagens em segundo plano.

Sobre a Malu, no início ela era uma mocinha boazinha e chata mesmo mas depois que desabafou e falou de sua inveja acabou ganhando bons contornos. Mas o triste era que os fãs extremados negavam que ela tinha inveja ou seja negavam o que ela mesmo disse na novela. Isso era outro ponto que irritava pq os mesmos que diziam que ela tinha complexidade negavam a complexidade, em resumo, se contradiziam sem perceber. Bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Elvira. Os personagens tiveram redenções muito bonitas e bem construídas. Natan e Wilson também são boas lembranças, embora no caso deles não houvesse uma 'vilania'. Eu achei a Sophie impecável desde o início, assim como o Humberto. Bruno fez algumas boas cenas mas se repetiu novamente. Achei esse papel do Marco melhor do que ele teve em Ti ti ti. Bjs

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Karina. É verdade, esse texto honrou o título do meu blog. rs bjssss

Sérgio Santos disse...

Michele, concordo plenamente com vc. Depois que Malu admitiu sentir inveja da Amora e no fundo ficar claro que ela queria a vida da irmã, a personagem ficou mais rica. E pena mesmo que ela viveu a vida da Amora quase que a novela toda. Foi justamente através de Maurício que ela começou a olhar pra si mesma. Bjs

Sérgio Santos disse...

Isso, Elvira, fiz questão de citá-las no texto. Aliás, no caso delas, os que exigem punição exemplar pra Amora tb não se incomodaram com a 'impunidade' delas... Bjs

Sérgio Santos disse...

Muito obrigado, Eumaria. Concordo com todo o seu comentário, só discordo sobre Giane pq ela foi mais interessante do que a Cida, na minha concepção. E continuo achando que a Ana foi bem mais rica do que a Malu. Beijos e obrigado pelo carinho.

Sérgio Santos disse...

Lilia, infelizmente é verdade. Há um machismo mesmo e que dificilmente será aniquilado. Vc fez uma boa comparação com esse caso aí. O Cauã é o maior culpado, se é que isso tudo é verdade (embora pareça ser mesmo). Mas atacam a Isis. Enfim. bjs

Sérgio Santos disse...

Rita, a Amora não foi criada por pessoas boas, ela foi criada pela Bárbara que era uma peste. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Adriana, muito obrigado. Fico feliz que tenha gostado! =) Beijão!

Sérgio Santos disse...

Ana Flavia, entendi e concordo com o seu ponto de vista, porém ,discordo sobre a punição do Fabinho. Ele não pagou tecnicamente por nada do que fez e se formos levar em consideração a fase em que ficou no fundo do poço, dá na mesma pois Amora ficou na mesma situação e ainda perdeu a grana e o prestígio que tinha. Ele nunca teve então nem perdeu. Indiciada ela tb foi porque foi acusada de ser a mandante da troca dos exames.

E a própria situação envolvendo a prisão deles foi igual e os autores fizeram questão de sublinhar isso.

O deboche dele contou a favor em relação a angariar 'simpatizantes', mas isso não ameniza em nada tudo o que ele fez. E a regeneração deles também foi parecida porque viraram pessoas melhores mas não deixaram de ser topetudos. Vide Amora hj na cadeia enfrentando a presa.

E embora Giane tenha contribuído pra regeneração dele, é claro que a decisão foi dele. Mas o msm vale pra Amora. Ela não precisava pedir desculpas pra ninguém e poderia nem querer cuidar dos sobrinhos mas quis.

E a questão do tempo, na minha observação, aconteceu simplesmente pq se ela se regenerasse junto com ele a novela acabava e a reta final seria um marasmo insuportável. Enfim... Beijão!

Sérgio Santos disse...

Luca,s não precisa ficar temeroso porque isso não faz o menor sentido. Ele não ia empurrar a Malu e nem tem tanta raiva da Amora, aliás, ele é um dos poucos que nunca sentiu mta raiva dela. Isso é o desespero de querer juntar Malu e Bento. abç

Sérgio Santos disse...

Fernanda, exatamente. O deboche é um fator que deu vantagem para Fabinho, até porque a arrogância deles era idêntica. Mas claro que esses fatores mencionados com vc contribuíram, incluindo o fato dele não 'ameaçar' Bento e Malu. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Idem, Ju! bj

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Rafael. Exatamente, sentimentos não são controlados, por isso mesmo não tem como exigir que se sinta pena ou goste dos dois igualmente. Porém, como vc mesmo disse, não pode é ficar arrumando justificativas sem o menor sentido pra tentar embasar o ódio. Porque aí não cola.

Quando falei no texto que eles não passaram perto de serem vilões foi porque eram protagonistas que tiveram atitudes de antagonistas, o que não significa que tenham sido antagonistas. Tiveram atitudes vilanescas mas não eram vilões. Carminha, por exemplo, tinhas seus motivos mas era uma vilã clássica.

Em Revenge, eu acho que Emily e Nolam são um poço de complexidades e Vitória também é muito rica e controversa. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Jéssica, eles tiveram atitudes de vilão mas não eram vilões. Eram protagonistas agindo como antagonistas. Isso que eu quis dizer.

Sérgio Santos disse...

ANõnimo, eu nem sabia dessa enquete antes de ler os comentários. Mas os talifãs fazem isso mesmo e se dedicam muito. Aliás, devem tá fazendo isso pq até hoje não devem ter se conformado com a enquete da Kogut que mostrou que 60% gostava da Amora. Agora não deixarão passar nada. Mas isso é besteira, não influencia em nada e todo site de novela faz essas perguntas. abç

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Gustavo.

Olha, quem odeia a Amora ia continuar odiando com redenção agora ou com redenção antes, não se iluda.

Sobre o sabotador, antes eu tinha certeza que era Pau de Jacu, mas agora é quase certo que seja Tito a mando de Lara mesmo, ou seja, a primeira personagem que eu chutei meses atrás. Pena que incluíram ele pq o ator não fez por merecer. Já o Vini acho sem sentido pq ele não teria razão pra se vingar da Amora e mt menos do pai. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, eder. abçs

Sérgio Santos disse...

Catarina, há equilíbrio sim. Isso de tentar se impor dizendo que é maioria é característico dessa torcida. No início até achei que era minoria que gostava da Amora mas com o tempo fui vendo que não. E isso de enquete, como mencionei, é uma bobagem. Deixa votarem, isso não afeta nada. Bjs

Sérgio Santos disse...

Fabio, entendo perfeitamente seus argumentos. Mas eu discordo sobre o Fabinho porque não vi incoerência na redenção dele. E mesmo tentando ser uma pessoa melhor ele continua sendo arrogante e debochado. Achei natural o amor da Giane por ele até pq aquele ódio gratuito que um tinha pelo outro era 'estranho' e nada mais natural do que daí surgir a atração.

Já sobre o Plínio eu concordo, mas não queria que ele fosse o sabotar e nem teria mt sentido pq ele não prejudicaria Wilson e nem tem razões sólidas pra acabar com ela.

Agora, o Fabinho realmente não pediu perdão pra ninguém, isso é verdade. E boas lembranças das personagens controversas. Abçs!

Sérgio Santos disse...

Helô, muito obrigado. Então nós papeamos no Twitter? Que bom, não me abandone qd a novela acabar. E eu concordo plenamente com vc, aliás, acho até bom que os autores estejam pegando pesado com a Amora pq assim não tem como virem aqueles comentários dizendo que ela não pagou e mimimi. Tudo bem que quem não enxerga vai falar, mas paciência. E, sim, eu tive que aturar muito durante essa novela. Não foi fácil não. Bjsssss

Sérgio Santos disse...

Exato, Fernanda. Bj!

Joao disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabio. disse...

Então, Sérgio. O Fabinho queria dinheiro. Tudo que movimentava era o dinheiro, ser rico, ter status e, pra isso, ele se baseou em ser bem relacionado, trapacear, chantagear, furtar,etc. Ele só parou quando conseguiu o que quis. Ele era totalmente dissimulado em relação à Irene. Fez a mãe adotiva responder por um processo criminal do qual ele era culpado.Sentia inveja do Bento. Foi movido o tempo todo por interesses pessoais. Quando se viu sozinho acuado e quase morreu, ele teve a compaixão da Giane.
É completamente diferente do que aconteceu com a Amora.Eu acho que, na novela, não houve a denúncia em relação ao incêndio, porque o Fabinho seria coautor.
Pensa bem: redenção propriamente dita, ele não teve. O que acabou sendo pro Fabinho foi que os fins justificaram os meios.
"Ele continuou sendo arrogante e debochado"- só comprova que não houve redenção. Ele viu que não valeria mais apena ser como antes. No próprio texto está assim: "não faria de novo" (ele diz isso pra Malu, quando ele conta que não incendiou a Toca). Que bom que o Fabinho não é burro, mas trata bem porque tem o rabo preso,né?Com a Odila, com o Gilson,a mãe adotiva e até com a Giane que salvou a vida dele. Só que os três primeiros foram vítimas de crimes que ele cometeu e não responde. Com o Plínio e a Irene, óbvio,né? São os pais, e ele recebeu do primeiro herança adiantada.
E sobre a redenção da Amora, você não tem dúvida, mas ela perdeu o status, sapatos, a irmã, tem dois sobrinhos pra criar, responderá criminalmente pela troca de exames e perderá o amor do Bento. Perdeu tudo,mas ainda assim, pediu o perdão que não foi aceito.a cena que a Amora perde perdão, os autores deram uma bela definição: "Desculpa é tirar a culpa, perdão é pedir que me aceitem COM as minhas culpas". Por essa definição, Fabinho foi desculpado.Então, não houve redenção.

Fabio. disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Thaís disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Thaís disse...

Sérgio, é possível apagar meu comentário anterior? Ele saiu todo bagunçado.

Salta aos olhos de ver que Sangue Bom é um tratado dramatúrgico da hipocrisia humana. Todos os personagens pecam em contradição, inclusive os protagonistas. Atrevo-me a dizer que este é o grande legado que a novela deixará. Espero com sinceridade que o público passe a dar mais abertura para tais experimentos. Obviamente, incluo a mim mesma nesse grupo.

Tornando à hipocrisia: não deixa de ser engraçado ver Fabinho acusar outra pessoa de mau-caráter. Quase impossível conter o riso ao presenciar seres fictícios e reais condenando Amora sem misericórdia quando foram os primeiros a abraçar o "novo e regenerado" Fabinho. Mesmo vendo a derrocada e ascensão dele como um grande acerto em todos os aspectos, sou obrigada a concordar com algumas palavras de Fábio há poucos comentários atrás. Fabinho leva uma vida magnífica: é amado incondicionalmente por duas mães, descobriu-se filho de um homem rico, foi desculpado/perdoado por quase todos, está apaixonado e é realizado na profissão. Quase esqueço que ele já tentou matar uma pessoa. Ah bem.

Já Amora... Não vejo necessidade de explicar sua situação atual. Não ignoro que suas ações passadas merecem castigo e ela certamente o está tendo. Apenas é interessante traçar algumas comparações. Caso seja importante apontar, sempre preferi as cenas de Fabinho e vejo nele um dos meus personagens favoritos de toda a novela. Contudo, seu grande atrativo sempre foi o sarcasmo e não o suposto fato de ele ser "menos dissimulado que Amora", entre muitas aspas. Mesmo com tal preferência, sinto-me obrigada a ser justa. Lá vai.

As reviravoltas na vida de ambos foram válidas e construídas em primorosos tons. De um lado, o romance com Giane protagonizou capítulos a fio, mesmo com o tempo escasso e exploração diminuta de todas as nuances do casal. Do outro lado, os laços fraternos com Simone, os quais geraram cenas lindíssimas e inesquecíveis. Seria inconsistente diminuir qualquer um dos dois em detrimento do outro.

A propósito, imagino Sangue Bom sob uma nova ótica. O quão diferente seria a condução e o ritmo da trama se o fio condutor fosse exatamente este: os paralelos entre Amora, Bento e Fabinho? Tranformemos Bento em uma criatura digerível e acredito que o resultado seria interessante.

Os autores fazem uso da ambiguidade e do tratamento diferenciado dado a indivíduos que não o merecem para desenhar a reta de Sangue Bom. Evidente que uma trama construída sobre bases tão relativas não é de aceitação generalizada. Odiamos e amamos ao mesmo tempo verdades absolutas... E não é que também somos contraditórios? Enquanto tivermos consciência disto e pudermos refletir sobre nossa condição, tudo ótimo. Pergunto-me quanto de Amora cada um de nós tem. Pergunto-me se a criatura que tanto criticamos não é um reflexo do que seríamos sob pressões sociais semelhantes. Ponto de interrogação.

Thaís disse...

Apenas mais algumas observações a respeito do desenvolvimento de Giane, assunto que vi nascer nos comentários. A vida pode não ter me dado elogios mil à minha beleza, uma carreira de modelo e dois lindos namorados, mas sei uma ou duas coisas sobre a construção do amor próprio. O que posso dizer? Não se dá de forma tão rápida e homogênea quanto pode parecer. Alguém com inseguranças profundamente enraizadas jamais terá auto-estima plena. Melhorias dramáticas são possíveis, claro! Mas sempre haverá uma sensação de deslocamento abstrata demais para alcançar. Ela passa tempos enterrada, mas sempre aflora no mais inesperado dos contextos, ainda que por curtos intervalos. Não imagino ninguém com tal problema afirmando o contrário.

Transfiro isto para o paradigma de nossa personagem e percebo algumas incorreções. Longe de duvidar da mastria dos autores em detalhar a descoberta dela como mulher. Foi lindo, de fato. Apenas questiono o aparente descuido com as consequências. Toda batalha deixa mortos e feridos, inclusive a guerra contra a auto-dúvida. Eu não deveria ter de apertar os olhos para ver as cicatrizes de Giane. Elas estão lá, sutis como só: a relutância em admitir sentimentos, a manutenção da postura de "durona". Interessante constatar que Fabinho constantemente expunha suas vulnerabilidades na relação enquanto ela se mantinha inerte. Compreensível, considerando o perfil da personagem. Ainda assim, fatalmente suas fragilidades (que não são poucas, ou não deveriam ser) transbordariam em algum segundo de descuido. Não vi nada disto. Terminarei a novela esperando.

A verdade é que MAA e VV, por mais grandiosos que sejam, nunca souberam muito bem o que fazer com Giane. Ela sempre esteve à margem, um resto. Torcedora do Corinthians? Um telespectador casual jamais descobriria esse detalhe. Modelo? Pisque os olhos e perderá as poucas cenas com merchandising de marcas. Mais forte emocionalmente, mas ainda lutando para tapar algumas feridas? Não sonhem alto, meus amigos. Antes, sua fraqueza escancarada contribuía para magnificar suas poucas cenas. Agora? Ih, complicou. Desde a consolidação de seu namoro com Fabinho, Giane perdeu o que restava de sua função. Suas cortadas e tapas são marcantes aos extremos, mas não são tudo. Não posso culpar quem a considera linear atualmente. Foco na palavra atualmente.

Fernanda P. disse...

numa cena rápida Fabinho fala que está respondendo pelo que fez. Tá mesmo, eu perdi alguma cena e só estou sabendo agora, Sérgio? rs. Ah, agora ele tem pai rico que pode pagar um bom advogado.

Thiciane Diniz. disse...

Ótima análise, Sérgio! Para variar, concordo totalmente! hahaha. Como você mesmo disse no título do texto, "duas histórias e muitas semelhanças". No meu ponto de vista, é completamente incoerente alguém dizer que Fabinho merecia uma redenção, e Amora não. Por isso eu tenho quase certeza que quem fala isso, é só por conta das briguinhas bestas de casais. Fabinho aprontou a novela praticamente inteira, só parou de aprontar pois se viu praticamente obrigado, afinal estava por baixo, sem nenhum dinheiro, e sem ninguém do lado. Teve que quase morrer, abandonado na rua, para enfim, começar a se tornar alguém melhor, menos interesseiro e ganancioso. Mandou a mãe adotiva pra cadeia sem nenhum remorso ou culpa, praticamente quebrou a Acácia Amarela inteirinha, e quase matou Odila. Ou seja, aprontou muito, mas teve direito a uma segunda chance. Assim como ele, Amora aprontou muito, mas visivelmente se arrependeu do que fez, e estava procurando recomeçar a vida e se tornar uma pessoa melhor, cuidando dos sobrinhos. Se não fosse por esse sabotador, ela já estaria recomeçando sua vida. O caso é que Amora merece sua redenção, tanto quanto Fabinho teve a dele. E concordo, Amora é a personagem mais rica de complexidade da trama, por isso, é de longe, a mais interessante!

Sérgio Santos disse...

Exato, Fábio. Ele queria dinheiro e além disso queria dar o 'troco' no mundo pq se sentia um injustiçado. E seu principal alvo era Margot. Realmente a Amora não foi incriminada no incêndio pq o Fabinho também seria.

E ele era dissimulado não só com Plínio, como com Irene também. Ele só mostrava a face pra mãe adotiva.

Mas eu vejo que, mesmo debochado e arrogante, ele decidiu ser uma pessoa melhor e antes de descobrir que era rico de verdade.

Sobre a Amora, não há dúvidas de que ela perdeu muito mais que ele. Afinal, ela tinha muito mais a perder também. Abração.

Diana disse...

Sérgio,
nunca curti mto novelas, mas cheguei ao seu blog por causa de Av. Brasil (que não tinha como não assistir) e agora Sangue Bom. Desde lá acompanho suas análises vibrando pois sempre concordo com sua linha de raciocínio, mto parecida com o que penso.rs
Pra mim, Sangue Bom foi uma novela mto prazerosa de assistir: leve, divertida, inteligente. Me assusto em perceber que parte do público tenha a mente tão fechada quando se trata da complexidade dos personagens. Talvez o costume de sempre haver personagens mto bem distitos de quem é o vilão e quem é o mocinho.

Desde o início fiquei fascinada com a Amora. Que personagem incrível! A Sophie me surpreendeu defendendo essa mulher extremamente ambígua. Será que o público que quer a condenação dela e a absolvição do Fabinho viu a mesma novela que eu? Vi na construção da Amora um cuidado cirúrgico em que nenhuma cena foi ao ar à toa.
Toda a explicação do abandono (até deixado implícito o abuso sofrido na rua), do crescimento sob a péssima influëncia da Barbara, da obsessão por sapatos devido ao trauma não foram suficientes para entender no que ela se tornou e a forma dela agir? A reaproximação com o Bento depois de afastados por tanto tempo revelou toda a fragilidade e ternura que ela tinha antes e que nunca mais havia mostrado. E a morte da Simone, uma da cenas mais lindas e tocantes que já vi na tv diga-se de passagem, veio libertar de vez a menina do passado de traumas que a levava a agir como uma "vilã" inconsequente. Lindo! Ela usou sim de meios pérfidos, mas para ter por perto o que ela tinha de mais verdadeiro e seguro, seu amor por Bento. E por isso torço por sua redenção completa (com Bento de volta e tudo que tiver direito,rs). Até mais do que a do Fabinho que, ao meu ver, era um revoltado ainda pior e só se redimiu graças a ela e à Giane indo contra tudo e todos. As semelhanças entre os dois são grandes mas pra mim a história dela é ainda mais forte. Então se o Fabinho tem direito a ser regenerado, rico e feliz com a Giane, por que a Amora não? Juro que não entendo..
Só nos resta esperar que os autores sejam coerentes com o que apresentaram na novela toda e deem um final feliz e digno a ela, que carregou a história nas costas.
Continue escrevendo e parabéns pelo blog!

Sérgio Santos disse...

Thaís, apaguei seu primeiro comentário como pediu. E adorei suas colocações. Parabéns pela sensatez e justiça ao fazer uma comparação entre Fabinho e Amora, ainda que goste mais dele do que dela. Vc foi perfeita.

E também concordo sobre Giane. Ela não foi muito bem conduzida. Demorou pra se destacar e várias características dela sumiram, como o fato de ser torcedora fanática e amar futebol. Ela já tinha parado de tocar nesse assunto e depois que virou modelo apagou de vez. Seria interessante vê-la toda maquiada e chique jogando bola. Enfim, os autores escreveram uma linda novela mas cometeram seus deslizes também. Fato. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Fernanda, pelo que sei, ele está sendo processado. Só não sei por qual crime. Mas pelo furto da moto e por ser coautor do incêndio da Toca do Saci com certeza não é. Creio que seja pela tentativa de assassinato. Mas Amora também está respondendo por ter sido a mandante da troca do DNA. Então até nisso há semelhanças. Só que ela padeceu bem mais. Bjs

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Thiciane! E exatamente, vc acertou na mosca: quem faz essa diferenciação é porque está nessa guerra de torcidas por causa de casal e não por causa dos papéis especificamente. Mas aí arrumam desculpas que acabam sendo falhas. E Amora foi a mais rica mesmo, de longe. Bjs

Sérgio Santos disse...

Diana, fiquei mt feliz com seu comentário. Obrigado pelo carinho e que bom que vc gostou daqui. E bom saber que vc vibra! rs

Amora também me fascinou de imediato e a Sophie me arrebatou de jeito. Fui conquistado. Também acho que as pessoas que querem o perdão de Fabinho e a condenação de Amora não veem a mesma novela que eu. Porém, é como bem disse a Thiciane, isso ocorre mais por guerrinha de casais do que por visão dos personagens.

Também percebi o abuso de ela sofreu nas ruas sendo colocado de uma forma mt implícita no texto até por causa do horário. E a história dela dá mais motivos para uma agressividade mesmo do que a do Fabinho.

A novela foi mt gostosa e leve de assistir mesmo e sentirei muita falta. Beijos e mais uma vez obrigado.

DASFEG disse...

Parabens, otimo texto, concordo plenamente ...o Fabinho foi pior que Amora... no entanto sofreu menos

Carlos disse...

Faltou dizer que as acusações injustas que fizeram ao Fabinho foram cometidos pela Amora, mas as acusações injustas feitas a Amora não foi Fabinho que cometeu

Carlos disse...

Lendo alguns comentários, o que pode ter ajudado também a aceitação do Fabinho e da Amora não,é que ela tinha fama, muita gente idolatrava, tava no topo da mídia, e os personagens da casa verde o intitularam de mau carater e Bento o ser iluminado, ou seja, sentiram que ele era rejeitado por eles, receber amor e dedicação o Fabinho só recebeu de Margot e Irene, e Malu depois que confiou que ele podia mudar como mudou, do resto podiam não destratá-lo mas não tinham a menor vontade de dar carinho a ele por nao gostar dele só Barbara caiu em sua lábia,Amora e ele quando foram adotados nem ligavam pra eles, tanto que Salma varias vezes disse isso e ficava magoada com a ingratidão dele, mas alguns deles tinham um pouco má vontade com ele do que com ela, ele nasceu através da Irene que sofria de depressão, isso pode ter dado algum problema psicológico a ele hereditário através do feto de Irene e quando s tem esses problemas tende um pouco mais a ser vuneravél mentalmente, isso ajudou ele a ter esses complexos de que não gostavam dele de verdade, um dos defeitos na trama foi de não ter colocado mais flash back de quando eles eram crianças, o porque de tanta paranoia dele, ele tinha inveja do Bento no começo, justamente por considerarem o Bento um santo, e ele um marginal, e talvez ele possa ter tido uma implicância com Margot, que não lhe dava a surra que merecia as vezes,é que no primeiro momento Margot queria adotar Bento, e ele já tinha raiva do Bento, mas ele fazia as coisas pra chamar a atenção e adotá-lo, aí ela o adotou ele deve ter se sentido um puco a segunda opção,Ja que só tem tu vai tu mesmo,e se sentisse preterido, não estou dizendo que esta certo ele sentir isso mas era assim que ele poderia sentir, por isso tratava mal a Margot, injustamente.
Outra coisa só contam a paga que cada um teve através da justiça, os castigos da vida não contam não, ela também traz uma dor que pode fazer com que as pessoas que arrependam de tudo o que fez, ele foi preso sim duas vezes mas ficou por pouco tempo nas duas situações mas quase morreu nas ruas deveria contar, já que se conta o sofrimento que Amora passou na infância, deveria contar também a que ele fica na rua depois do incêndio da toca do saci, só que ele era grande já enquanto que Amora era criança, o qual se torna pior o dela, mas ainda sim um sofrimento a Fabinho também

Anônimo disse...

Pior comentário que ja vi sobre esta novela que a DASFEG escreveu, ele foi pior que Amora e sofreu menos, me deu ate enjoo

Sérgio Santos disse...

Dasfeg, obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Desculpa, Carlos, mas Margot sempre deu carinho pro Fabinho e ele humilhava a coitada todas as horas. E nem teve remorso ao deixá-la assumir por um crime que ele cometeu. Aliás, lembrei de outra coisa que ele fez; usou um tratou pra destruir o carro do chefe no primeiro capítulo.

Amora teve uma péssima influência da Bárbara, mas no caso do Fabinho não foi influência foi dele mesmo.

E a aceitação dele, além de ter mais humor que ela, foi pq não afetava o tal casal Bento e Malu, como Amora fazia. Tanto que quase todas as críticas feitas a ela vem dos torcedores desse casal.

E claro que o sofrimento que ele passou nas ruas serviu como punição, assim como a perda da irmã serviu pra Amora. Eu não faço diferenciação nos personagens, como alguns odiadores da Amora fazem, ignorando tudo o que Fabinho fez. Como eu disse no texto, os dois têm muitas semelhanças.

Carlos disse...

Eu sei disso tanto que falei que só ela e Irene deram amor desde o inicio, mas ele foi sacana com Margot, mas as vezes e tem pessoas que só uns gatos pingados não é suficiente, tem que ter muita gente gostando dela pra se sentir satisfeita, mas como não tinha, era revoltado e humilhava ate quem gostava e amava ele, por exemplo as vezes podemos ter muito amigos, mas se não tiver ninguém pra namorar se sente carente, então como ele não se sentia querido por muita gente se revoltava e maltratava quem não merecia, e ele se sentiu como segunda opção,quando viu que ela queria adotar Bento e não ele,e por isso a maltratava, ainda mais que era Bento a quem tinha inveja, e pq acha que tinha inveja do Bento?porque o idolatrava, e segundo ele ninguém o amava o que não era verdade

Sérgio Santos disse...

Sim, Carlos, tinha inveja do Bento e se sentia carente, mas ainda assim nada disso justifica o que ele fez, mas explica. O mesmo vale pra Amora.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.