quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Joaquim Lopes e Marisa Orth roubam a cena e transformam Lucindo e Damáris no casal mais divertido de "Sangue Bom"

São muitos os fatores que fazem um casal ser bem aceito em um folhetim. Sintonia, química, boa história e, claro, o talento dos atores, são ingredientes fundamentais para o sucesso de um par. Porém, há um casal em "Sangue Bom", que além de reunir todos esses elementos, se destaca e diverte por causa de uma peculiar característica: a maluquice. E essa introdução deixa claro que Lucindo e Damáris são os nomes que compõem o casal em questão, que vem a ser o mais engraçado da trama e Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari.


Joaquim Lopes e Marisa Orth sempre se destacaram na novela. Lucindo protagoniza cenas impagáveis e profere pérolas desde o início de "Sangue Bom" e o sotaque forte do personagem deixa tudo ainda mais divertido. Já Damáris é uma das melhores figuras da história e a responsável pelas melhores sequências cômicas. Antes se sobressaía por causa da obsessão pelo seu marido Wilson (Marco Ricca) e depois fez uma hilária dupla com Bárbara Ellen (Giulia Gam). Também divertiu quando criou uma 'nova religião' que pregava a moral e os bons costumes. 

Mas se os personagens já eram divertidíssimos separados, pode-se dizer que o bom ficou ainda melhor quando eles se apaixonaram. E tudo só aconteceu por causa de mais uma loucura da perua, que resolveu incorporar Gládis, a irmã gêmea devassa de Damáris. Usando esse novo 'tipo' para se disfarçar e liberar
seus desejos, a defensora da moralidade se transformou em uma periguete tão atirada quanto a Mulher Mangaba (Ellen Rocche), o que deixou seu motorista ainda mais descompensado do que era. 

Marisa Orth conseguiu compor uma Gladis tão divertida quanto a Damáris e foi ótimo vê-la com ainda mais destaque. Porém, a 'Devassa do Cabuçu' foi desmascarada. Claro que a vida dupla da perua foi descoberta pelo seu motorista, mas, curiosamente, a farsa acabou aproximando ainda mais o casal e 'oficializando' o romance. Afinal, um par excêntrico como esse não se separaria por causa de uma 'simples armação'. Agora eles usam a Gládis como uma espécie de fetiche sexual para animar a relação. Atualmente, Lucindo e Damáris vivem entre tapas, beijos e maluquices para a alegria do telespectador. 

O talento de Marisa já é amplamente conhecido pelo público e seu grande desempenho nem chega a ser uma surpresa (sua brilhante parceria com Giulia Gam já foi até mencionada aqui), porém, Joaquim Lopes tem sido uma grata surpresa. O ator havia participado de novelas como "Os Ricos também choram" e "Amigas & Rivais" no SBT, mas começou a ganhar visibilidade em "Morde & Assopra", vivendo o caipira Josué, alvo da cobiça do divertido Áureo (André Gonçalves). Ele conseguiu se destacar na trama de Walcyr Carrasco e agora roubou a cena em "Sangue Bom" com seu Lucindo, que foi aparecendo cada vez mais na história até se transformar em um dos principais destaques da atual novela das sete.

Lucindo e Damáris sempre foram os responsáveis pelas sequências mais inspiradas e os autores tinham praticamente a 'obrigação' de juntá-los. Afinal, nada mais lógico do que colocar um sujeito alegre, de bem com a vida e sem um pingo de noção ao lado de uma mulher descompensada e que vive enfiando os pés pelas mãos. Joaquim Lopes e Marisa Orth estão cada vez melhores e transformaram esse casal esquizofrênico no par que, além de esbanjar química e sintonia, sempre arranca gargalhadas do público de "Sangue Bom". 

42 comentários:

marcello disse...

olà. sergio ó eu aqui denovo....
sempre gostei do personagem lucindo ja da damaris não era muito fã apenas gostava das briguinhas dela com a mangaba... mais a gladis veio para ajudar enfim o casal ta comico sim mais as vezes ele está comico de mais e devo ressaltar aqui que gostava muito da novela ja não tenho mais tanto interesse não gostei de amora virar a vilã da novela.

vale também lembrar que sangue bom era muito parecida com gossip girl no inicio o da novela oq me atraia muito mais agora ja não parece tanto.

e agora sergio como fã do blog espero q vc responda pra mim as respostas abaixo

vc ja assistiu gossip girl?se sim vc não acha parecido? olha as comparações

malu:sereena
amora:blair
giane:vanessa
mauricio:nate
fabinho:chuck bass
bento:dan
melzinha:jhenny
lara:georgina
felipinho:erik
enfim muito parecidos

segunda pergunta:
a globo realmente vai fazer uma versão brasileira de gossip girl? porque surgiu o comentario q iria fazer sim e q os atores envolvidos seriam a marina ruy barbosa o caio castro a isabelle drumoond a bianca salgueiro entre outros e derrepente todos embarcaram em uma novela isso ao meu ver é um geito de testar os atores e despistar o publico e pra mim sangue bom veio tão parecida com gossip girl para testar o formato assim como os atores...

enfimm sergio espero respostas e vc tem facebook??? deixe o link beijss e amooo o blog

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa noi...bom dia
Sérgio
...só acho que a telenovela estava superlotada de personagens, e não creio que a Maria Adelaide Amaral e o Vicent Villari conseguiram dividir bem as cenas com todo o elenco, mas falando em M.Orth e Joaquim Lopes, a total ausência de noção do ridículo com um ingênuo e pronto, eis a química que atraiu e bem, os olhares do público...
Bela análise, gosto de seu olhar apurado nos detalhes!
Agradecido
Bela sexta feira
Abraços

Celina Alves disse...

Não estou acompanhando a novela, pois no início eu pensei que seria uma coisa e é outra e eu não me identifiquei muito, mas os dois atores que vc citou são muitos bons.
BjoBjo querido;)
Celina Alves
Luxos e Luxos

eder ribeiro disse...

Sergio, o talento da Marisa é inegável, pena que ela não é uma figurinha constantes nas produções televisivas. Abçs.

A Viajante disse...

Inicialmente eu me recusei a achar graça, mas o texto é bem escrito e tenho me divertido nos dias que assisto. Beijão!

Thallys Bruno Almeida disse...

Eu que não dava nada pelo Joaquim Lopes (em M&A gostei de algumas cenas, mas ainda assim com um certo pé atrás), agora considero-o um dos melhores elementos dessa novela, sem exagero. Em se tratando de "ator mais conhecido por ser marido de atriz", fica inevitável a comparação. O Joaquim tem uma coisa que falta (muito) ao Otaviano Costa: naturalidade. Ele faz a gente se divertir sem precisar de qualquer esforço extra. O brilho que ele vem dando ao texto genial de MAA e Villari só prova o quanto uma boa atuação faz toda a diferença. Uma grata surpresa e que venham os futuros papeis para que ele confirme cada vez mais sua capacidade. Potencial tem e muito.

Marisa Orth, então, é maravilhosa demais. Ainda mais porque conseguiu encarar dois tipos humorísticos fugindo totalmente de qualquer lembrança da Magda, ainda mais que ela se veio às voltas com a personagem que a consagrou no remake especial do Sai de Baixo promovido pelo Viva. A fórmula da mulher carola-recalcada-moralista que de repente se transforma em devassa, mesmo já explorada em Bang Bang, aqui traz resultado bem mais eficiente, somada à exploração de outras facetas dela, como a cena dramática com o Wilson (Marco Ricca) e a interpretação de Lama (Núbia Lafayette), relembrando os tempos de cantora.

Não à toa Lucindo e Damaris são o meu casal preferido fora do eixo protagonista. Abç!

Sissym Mascarenhas disse...

Eu gosto muito de Marisa! Ela sempre tem boa atuação, especialmente se for mostrando um lado comico.

Beijos

Thaís Lombardi disse...

Sou completamente apegada a esse casal, quanto a Marisa ja sou fã a anos, lembro que disse pra minha irmã ficar de olho na Damáris que ela ia se divertir.
Quando ao Joaquim nunca tinha de fato prestado atenção ao seu trabalho, estou adorando esse lado cómico, Agora pra mim Damáris e Lucindo desde o começo eu enxerguei como um possivel casal,e acho que essa ja era a ideia dos autores, só não entendi porque demoraram tanto junta-los

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Respeito sua opinião, Sérgio, mas não vejo graça nenhuma neste casal. As cenas são repetitivas e beiram a vulgaridade.

Luan Bruno disse...

Olá, Sérgio!

Fiquei surpreso com o seu texto. É engraçado como a gente tira conclusões erradas, né? Como quase não assisto novelas das 7, eu nunca imaginaria que o Joaquim fosse um bom ator, acreditava que ele só fazia sucesso por ser esposo da Paola. Nunca me preocupei em acompanhar algum trabalho do rapaz.

Mas agora deu até vontade de assistir qualquer dia e poder tirar conclusões próprias.

Ah, e se tratando da Marisa... Maravilhosa!

Abraço, paz e luz!

MARILENE disse...

Eles são ótimos, Sergio. Quando Gládis apareceu, então, o casal ficou ainda mais divertido. Marisa Orth provoca risadas com suas loucuras. Bjs.

Leandro disse...

Gosto muito de Marisa Orth, acompanhei a reprise de Rainha da Sucata e ela estava fenomenal. Agora estou acompanhando Água Viva, e me surgiu uma dúvida: " Porque a Lucélia Santos não faz mais novelas?" ela é uma ótima atriz, vendo ela atuando nessa novela senti saudades.

Barbie Californiana disse...

Eu assisto eventualmente, Sérgio, mas sempre que passa cenas com a Marisa, me divirto. beijinhos

Neli Souza disse...

Concordo com absolutamente tudo deste seu comentário.O casal em questão é garantia de gargalhadas cada vez que aparece. Mariza Orth e seu enorme talento cômico a gente já conhecia de outros papéis. Não há surpresa. Quanto ao Joaquim Lopes, uma revelação e tanto no aspecto humorístico.E que naturalidade!Que leveza!Quem nunca assistiu ao ator em cena com outro personagem mais contido,acredita que ele é o Lucindo: bronco,autêntico,hilário em sua ingênua simplicidade.
E, amparando o excelente desempenho dos dois, o melhor do ótimo texto de Sangue Bom é escrito pra eles.O discurso moralista da Damáris tem páginas de pérolas da repressão sexual religiosa.Oposto ao da libertina Gládis. O dele não fica atrás na expressão da fala do paulistano do subúrbio, cheio das gírias da hora. Hoje, do nada, ele soltou um :" é nóis na fita e os playboy no DVD" muito engraçado no tom e no sotaque.
Enfim, Sergio,como você bem pontuou, é um casal muito bem urdido pelos autores,tanto na composição rica e coerente de cada um,quanto no texto que embasa a ação deles.
Nada disso resultaria tão interessante para o telespectador, não fosse o talento dos atores, o timing de comédia de ambos.Um achado para a novela.
Beijos.

Filha do Rei disse...

Oi!!A Mariza é ótima,faz as cenas se tornarem "grandes".O Joaquim já não me conquistou, falta algo,mas percebo que ele cresceu.Bjs

Janaina disse...

Boa noite, Sergio,
Damáris/Gládis - a carola reprimida e a periguete divertida fazem da Mariza Orth o grande nome desta novela entre tantos outros muito bons.Contracenar com ela, de igual para igual, como Joaquim Lopes tem feito não é para qualquer iniciante não, hein? O moço é talentosíssimo, convencendo plenamente como o engraçado Lucindo. Adoro quando os dois aparecem porque sei que vem muita loucura , muita diversão. E humor é fundamental numa trama das 19 horas. Uma pausa para a alegria.

Sérgio Santos disse...

Oi Marcello. Eu sempre gostei tanto do Lucindo quanto da Damáris. E quando juntaram os dois gostei ainda mais.

Olha, eu nunca assisti Gossip Girl. Aliás, vejo muito pouco seriado americano. Tenho acompanhado Revenge e só. Então nem posso falar sobre essas comparações, mas não vejo problema se há alguma coisa parecida com a série na novela.

Eu também não ouvi falar nada a respeito dessa versão nacional feita pela Globo. Não acredito que seja verdade.

O Facebook tá aqui do lado do blog, no canto direito. Abraços e fico feliz que goste daqui!

Sérgio Santos disse...

Felis, realmenteo elenco dessa novela foi bem numeroso e os autores não conseguiram valorizar alguns atores. Louise Cardoso, Daniel Dantas, Mayana Neiva, a própria Yoná Magalhães, Norival Rizzo, enfim, mas a grande maioria conseguiu se destacar. Porém, entendo seu ponto de vista. E obrigado pelo elogio. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Celina. bjs

Sérgio Santos disse...

É uma pena mesmo, Eder. A última novela dela tinha sido Bang Bang. Faz tempo. Abçs

Sérgio Santos disse...

Eu sempre me diverti, Ju. bjs

Sérgio Santos disse...

Eu gostei muito do Joaquim em M&A, Thallys e gostei ainda mais agora. Ele está muito bem e realmente tem naturalidade. Marisa sempre foi talentosa e a Damáris é o perfil mais engraçado da novela. Pena que essa situação da religiosidade seja uma repetição do último papel dela, mas ainda assim o resultado foi hilário e positivo. Abçs.

Sérgio Santos disse...

De acordo, Sissym. Bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Thais. Também sou fã da Marisa e o Joaquim foi uma grata surpresa em Morde & Assopra. O casal funciona muito e eu também acho que já estava nos planos dos autores juntá-los. Bjs

Sérgio Santos disse...

Sem problema, Elvira, também respeito a sua. Não vejo vulgaridade alguma e sim muita comicidade. Mas é coerente vc achar a trama deles repetitivas, já que vc também acha o mesmo da trama da Valdirene em AAV. No fundo são situações cômicas quase iguais, ainda que com contextos diferentes. Bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Luan. Pois é, o Joaquim surpreendeu e antes mesmo de entrar em Sangue Bom. Ele é talentoso, tente vê-lo na novela. Abraços e obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...

Marilene, a Gládis foi um bônus e tanto. Marisa diverte nas duas composições. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Leandro, não sei pq a Lucélia não tem feito mais novelas. Talvez falta de convites. Porém, confesso, acho uma atriz teatral demais. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Barbie. bjs

Sérgio Santos disse...

Neli, concordo com todo o seu comentário. E, de fato, o texto do casal é o mais ácido e cômico da novela. O da Bárbara também costuma ser. E Joaquim é muito talentoso, assim como Marisa. O casal deu muito certo e virou um dos pontos altos da trama. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Cléu. A Marisa tá impagável. Respeito sua opinião sobre o Joaquim. Bjsssss

Sérgio Santos disse...

Janaina, concordo plenamente. Joaquim se saiu muito bem do lado de uma atriz experiente e talentosa. O casal é o responsável por cenas engraçadíssimas. Um momento de alegria mesmo. Bjs.

Carlos disse...

Concordo com quase tudo menos que é o mais divertido, é o segundo, o mais é claro que Fabinho e Giane

Carlos disse...

Alias gostaria que a Damaris ou Gladis com Lucindo tivesse alguma cena com Fabinho e Giane seria legal

Leandro disse...

Com "teatral" você quer dizer exagerada ou artificial? Bem seja o que for acho que a Globo também percebeu isso pois nunca mais chamou ela para nada.

Sérgio Santos disse...

Discordo, Carlos, Giane e Fabinho formam o melhor casal da novela mas não o mais divertido. Eles têm momentos ótimos mas não superam Damáris e Lucindo que são dois palhaços.

Sérgio Santos disse...

Quero dizer exagerada, Leandro. Há 20/30 anos atrás esse tipo de exagero era comum nas novelas e basta ver cenas antigas pra perceber que os atores eram muito mais exagerados. Mas todos conseguiram se adaptar ao novo meio. Ela não, na minha opinião. A acho sempre uns 4 tons acima. A última vez que a vi na Globo foi em uma participação na série Casos e Acasos.

Carlos disse...

Bom eu acho as cenas deles repetitivas demais, e isso acaba depois perdendo a graça

Sérgio Santos disse...

Eu sempre me divirto com eles.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruno Marques disse...

Incrível como os autores acertaram em unir Damáris e Lucindo.Como vc bem disse eles,que já eram ótimos separados,ficaram ainda melhores unidos!!!
Marisa Orth mostrou o quanto é talentosa com essa personagem.E Joaquim Lopes foi atrás e não deixou por menos!!!Resultado disso tudo:o casal mais crazy e engraçado de Sangue Bom!!!
Uma pena que a novela esteja acabando!!!Sentirei saudades!!!
Abração Sérgio!!!

Sérgio Santos disse...

Pena mesmo, Bruno. Também sentirei muitas saudades da novela. E Lucindo e Damáris formaram uma dupla épica. Abraços.