sábado, 12 de outubro de 2013

"Som Brasil": um programa de qualidade em um ingrato horário

O "Som Brasil" é um programa muito antigo. Criado por Rolando Boldrin, começou a ir ao ar pela Globo na década de 80 e já passou por várias fases. Ficou dois períodos fora do ar (de 1983 a 1989 e de 1998 a 2007) e voltou em 2007 sofrendo inúmeras modificações, até mesmo para modernizar e atualizar uma atração que já apresentava os sinais do tempo. Porém, apesar de já ter sido colocado em vários horários desde a sua volta, o formato tem sido exibido em um ingrato horário nos últimos anos: depois do "Programa do Jô", ou seja, sempre depois das duas da manhã.


O programa é mensal e vai ao ar na última sexta-feira de cada mês. A talentosa Patrícia Pillar foi a primeira apresentadora e chegou a ceder seu lugar para outras atrizes quando precisou se ausentar por questões profissionais ----- vide Letícia Sabatella, Camila Pitanga e Mariana Rios ----, mas voltou ao posto e tem apresentado as edições de 2013. E há sempre diferentes temas musicais abordados em cada mês: como homenagens aos grandes compositores do país ou então shows específicos em cima de movimentos, épocas e gêneros da Música Popular Brasileira.

Não há dúvida alguma a respeito da imensa qualidade do "Som Brasil", ainda que algumas edições tenham deixado a desejar, o que acaba sendo natural, afinal, é quase impossível um programa se manter impecável do início ao fim; alguns deslizes são normais. No saldo geral, é possível constatar o elevado nível musical,
a competência na apresentação e os ótimos cantores selecionados. É um formato, aliás, que faz falta na programação de qualquer canal.

Não se vê mais na televisão um programa exclusivamente musical, como o saudoso "Globo de Ouro", por exemplo. Ainda que o atual cenário musical do país não ajude, uma atração que valorize a boa música é sempre bem-vinda. E o "Som Brasil" exerce essa função com louvor.

Porém, o horário ingrato acaba deixando o formato 'escondido' na grade da Globo. E a edição especial de 'Dia das Crianças' ---- tento Guilherme Arantes e Cidade Negra como principais atrações ----, exibida excepcionalmente nesse sábado (12/10), apenas comprovou o quanto que o programa merece ir ao ar mais cedo. Vários clássicos infantis foram lembrados, incluindo "A Casa", "Lindo Balão Azul", "Superfantástico", "Sítio do Pica-pau Amarelo", "É tão lindo", "O Carimbador Maluco" (plunct plact zum), "Amigos do peito", entre tantos outros. E foi uma edição que divertiu o público infantil e matou as saudades do adulto.
Pelo menos nesse caso optaram pelo bom senso e não colocaram o programa no ar depois das duas da manhã, até porque a essa hora criança está dormindo.

O "Som Brasil" é um longevo e vitorioso formato que continua presenteando o telespectador com shows e músicos de qualidade. E a edição especial desse sábado acabou deixando ainda mais evidente o quanto que essa atração merece um lugar melhor na grade da Globo. Resta torcer para que a emissora repense o horário de exibição e valorize mais esse seu valioso produto.

30 comentários:

Demian disse...

Penso como você, quando vejo as chamadas do Som Brasil, fico com muita vontade de assistir, mas claro que nunca conseguirei ver. É uma pena, um programa dessa qualidade escondido na madrugada. Penso que a Globo deveria encaixá-lo num horário mais acessível, mas o problema é que a grade é muito engessada e fica difícil arrumar um lugar para o programa, eu acho. Se eles ainda tivessem a coragem de acabar com o insuportável Zorra Total...

Pedro Bertoldi disse...

Oi Sérgio. Podiam tirar o Zorra e botarem o Som Brasil. Fica a dica. Abraços,querido!

Barbie Californiana disse...

Isso é verdade, Sérgio, passa tão tarde que dá desânimo de ver. beijinhos

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia
Sérgio
disse tudo, uma pena, uma atração que valorize a boa música é o que sempre queremos, e o "Som Brasil" veio ocupar esse espaço,porém, com esse horário atual , acaba deixando o 'escondido", ainda mais pena ainda, que é a Patricia como apresentadora!
Agradecido!
Belo domingo
Abraços

✿ chica disse...

Um programa tri legal ,realmente prejudicado pelo horário.

Um lindo domingo e semana pra ti! abração,chica

Regina Rozenbaum disse...

Parece que todos nós concordamos com vc. Não consigo assistir... e fico sempre querendo quando vejo as chamadas. Uma pena mesmo.
Beijuuss Sérgio e um ótimo domingo

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, você conhece a minha opinião a respeito. Sempre elogiei o programa e lamentei o horário tardio em que vai ao ar. Fiquei contente pelo horário em que esta edição especial do Dia das Crianças foi apresentada (sou fã do Guilherme Arantes e gostei das músicas escolhidas) e com esperança de que haja uma alteração no horário na grade de programação. Patrícia Pillar e os participantes do programa merecem ser assistidos por muitos.

Clau disse...

Oi Sérgio,bom dia!
Um programa tão bom como este,
não merecia nunca um horário tão ingrato...
Só os insones podem apreciá-lo.
Bjs!

Van disse...

Oi Sergio

Puxa! Eu adorava assistir a este programa ótimo, mas depois do Jô é impossível, bom só para os notívagos.

Não sabia que ele ainda está no ar.

Beijos

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio, como vai? Eu acho que a nova edição do Som Brasil é ótima, muito refinada, com música e som de ótimas qualidades e concordo plenamente que o horário de apresentação subtrai um pouco do potencial de público que o programa poderia alcançar. Ah, e que saudades do Globo de Ouro! :) Um abraço!

MARILENE disse...

Mesmo sendo notívaga (rss), esse horário não é adequado para o tipo de programa. É uma pena! Bjs.

eder ribeiro disse...

Sérgio, eu pensei que o Som Brasil não ia mais ao ar. Assisti sábado e gostei muito. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Demian, o problema do engessamento da grade é com certeza o principal empecilho. Porém, como é só uma vez por mês creio que não haveria problema se, por exemplo, colocassem do Programa do Jô. Já seria um progresso.

O Zorra é mt ruim ,as dá uma ótima audiência então não sairá do ar tão cedo. E o Som Brasil merece um horário mais cedo, mas não horário nobre, porque, infelizmente, não conseguiria um bom ibope. Abç

Sérgio Santos disse...

Impossível, Pedro. Até pq um é mensal e tem 40 minutos. O outro é semanal e tem mais de 1h. Abração!!!

Sérgio Santos disse...

Pois é, Barbie. bj

Sérgio Santos disse...

É verdade, Felis. E a Patrícia é uma ótima apresentadora mesmo, ainda que tenha pouca participação no programa que prioriza a música mesmo. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Boa semana, Chica. bjs

Sérgio Santos disse...

Muita gente critica o horário mesmo, Regina. bjsss

Sérgio Santos disse...

É verdade, ELvira, conheço bem. E eu também adorei o programa. Deixei gravando pra ver depois. Sou fã do Guilherme Arantes também e achei as músicas ótimas. Marcaram qualquer infância. bjs

Sérgio Santos disse...

É verdade, Clau. Acho que o público da madrugada também merece ter programação de qualidade, mas o SOM Brasil merecia ao menos ir ao ar um pouco mais cedo. bj

Sérgio Santos disse...

Muita gente nem sabe que tá no ar, Van; Justamente por causa do horário e também porque quase não aparece nas chamadas. Bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Bia, tudo indo. O programa tem muita qualidade mesmo e valoriza a música. O Globo de Ouro até hoje deixou saudosistas amargurados. Bjs

Sérgio Santos disse...

Exato, Marilene, depois das duas da manhã é muito tarde. bjs

Sérgio Santos disse...

Pelo menos exibiram a edição infantil de manhã, Eder. Optaram pelo bom sendo e ganhou o público. abçs

Anônimo disse...

Gostava desse programa mas depois se perdeu. A homenagem feita à Jovem Guarda foi ridícula. Tinha até Restart.

Thallys Bruno Almeida disse...

Lembro que conheci o Som Brasil na fase de meados dos anos 90, com apresentações dos artistas da moda na época e direção do Aloysio Legey. E no formato adotado em 2007, o programa passou a privilegiar bem mais a genuína qualidade artística do que o apelo comercial, o que pode ser percebido pela participação de artistas estreantes e menos conhecidos em meio a alguns já consagrados. A homenagem a cantores e compositores era excelente, mas tbm gostei de o programa ter adotado o tema de épocas e gerações musicais (Nordeste 70, rainhas do rádio, rock brasileiro dos 80, clássicos infantis, etc).

Quando vi o programa infantil, vi os comentários: "cadê as crianças?", mas ao ouvir os grandes clássicos dos especiais infantis dos 80, logo entendi que seria inviável apresentar um programa assim para as crianças de hoje, que não conhecem/conheceram essa geração, e por isso, chamaram os mais "altinhos" pra plateia, rs. A presença do Guilherme Arantes foi maravilhosa, ele que foi um dos autores de alguns desses clássicos. Era música infantil da boa, de qualidade, bem-feita.

Vendo o Globo de Ouro no Viva é fácil perceber o cenário musical da época era diferenciado, com mais alma, mais sentimento, mais verdade na música vendida na época. Um outro mundo, arrisco dizer. Fico feliz que o Som Brasil atual consiga resgatar uma boa parte dessa qualidade musical, apesar do horário péssimo. Podia passar, por exemplo, antes do JG. Já seria um começo. Abç!

Sérgio Santos disse...

Anônimo, esse programa da Jovem Guarda eu vi e realmente a homenagem não foi mt feliz.

Sérgio Santos disse...

Não sabia que tinham reclamado da ausência de crianças nesse especial, Thallys. Bobagem, ali é só pra música e criança não tem saco só pra ficar ouvindo e quieta. Aquele programa não é pra elas ainda que tenha feito um especial de excelente qualidade. Guilherme Arantes emociona com sua voz.

O Globo de Ouro se tivesse continuado com certeza seria prejudicado pela atual fase musical do país. Abçs.

Anônimo disse...

Seria muito interessante convidar o primeiro apresentador do Som Brasil que foi ao ar na década de 80! Só sei dizer que ele é morador da cidade de Nanuque MG... o programa daria uma audiência espetacular! Já pensou? Fica a dica!

Anônimo disse...

Ótima ideia do companheiro acima! Poderia convida_lo para fazer uma apresentação especial! Seria fantástico... tenho certeza que o programa voltaria a ter a mesma essência de quando foi criado... ou até mesmo poderia convidar os cantores da época como Paulinho Pedra Azul, Xangai... e outros...