segunda-feira, 7 de outubro de 2013

O triste fim da "MTV"

No dia 20 de outubro de 1990, uma emissora dedicada exclusivamente aos jovens surgia na TV Aberta. Era a MTV Brasil, versão nacional da MTV norte-americana, que começou suas atividades justamente na época em que o rock nacional ainda era um sucesso e o mundo musical não tinha um espaço na televisão para chamar de seu. E a ousadia do canal ao optar por um público segmentado era evidente, afinal, a rede aberta sempre foi dedicada a todos os públicos, já que seu principal objetivo é ter audiência para consequentemente obter bons resultados comerciais.


A MTV marcou toda uma geração através dos videoclipes que eram exibidos durante a sua programação e das mais diferentes formas, como por exemplo através de programas onde os apresentadores (chamados de VJs) comandavam a atração ao vivo e viam os resultados das votações do público, exibindo os clipes vencedores das 'disputas' na mesma hora. Mas, infelizmente, o crescimento da internet e a quantidade gigantesca de clipes colocados no You tube acabaram aniquilando gradativamente uma das principais características da emissora.

Aos poucos a MTV foi deixando de ser a "Music Televison". Os clipes foram saindo de cena e cedendo o lugar para programas de humor que foram dominando a grade. Fazendo uma comparação superficial em cima dos últimos anos, pode-se dizer que para cada 10 programas, 8 eram humorísticos, um sobre sexo e o
outro sobre música. Com certeza essa perda de identidade acabou 'ajudando' a acelerar o fim da empresa. Porém, antes de chegar a esse ponto, vários VJs marcaram presença na MTV e apresentaram inúmeros clipes para o público.

Astrid Fontenelle foi a primeira VJ da emissora e a responsável pela abertura da programação. Esse privilégio só ela teve, porém, inúmeros VJs passaram pela MTV. Zeca Camargo, Fernanda Lima, Rita Lee, Maria Paula, Edgar Piccoli, Didi Wagner, Arnaldo Antunes, Marcelo Tas, Paulo Bonfá, Cazé Peçanha, Sarah Oliveira, Luiz Thunderbird, Marcelo Adnet, MariMoon, Bento Ribeiro, Penélope Nova, Titi Muller, João Gordo, Marcos Mion, Marina Person, entre tantos mais. Muita gente fez parte desse canal que infelizmente chegou ao fim.

Após enfrentar dificuldades financeiras nos últimos anos e ter o boato a respeito do seu 'fechamento' divulgado constantemente, a MTV Brasil 'jogou a toalha' depois de 23 anos de vida: demitiu vários funcionários, cancelou todos os programas e deixou de existir na tv aberta, migrando para o canal pago. A Abril (que comprou a parcela das ações da empresa em 2009) devolveu a marca à Viacom, mesmo sendo detentora dos direitos até 2018. Com isso, a programação agora fica diretamente ligada ao canal americano ----- versões dubladas da matriz serão exibidas na maior parte do tempo, havendo algumas inserções de atrações próprias até mesmo para honrar a lei que exige uma cota de produtos nacionais, vide "Coletivation" (comandado por Fiuk) e "Papito in Love", reality que busca uma namorada para Supla.

O término das atividades da MTV foi oficialmente na última quinta-feira de setembro (26/09). Uma atração apelidada de "Saideira" foi colocada no ar e o telespectador pôde matar as saudades de vários clássicos da emissora e também de todos os profissionais que passaram por lá. Houve uma espécie de festa nos estúdios para 'comemorar' a última edição 'ao vivo', uma vez que a grade passou a contar apenas com programas gravados até sua saída definitiva da tv aberta, ocorrida no dia 30 de setembro.

Várias atrações que marcaram a programação do canal deixarão o telespectador com saudades. "Beija Sapo", "Disk MTV", "Gordo Visita", "Fudêncio", "Ponto Pê", "Funérea", "Trolalá", "Furo MTV", "Rock Gol", "Acesso MTV", "Fica comigo", "Comédia MTV", enfim, foram muitos programas que fizeram parte da emissora. Recentemente, aliás, ainda exibiram a excelente série "A Menina sem Qualidades", protagonizada pela talentosa Bianca Comparato. Ou seja, está claro que a MTV não chegou ao fim por causa de seu fraco conteúdo. Provavelmente a quase extinção dos clipes, a falta de patrocinadores, o crescimento da internet e a incompetência dos gestores tenham sido os principais responsáveis pelo fechamento do canal.

É sempre triste ver o fim de uma emissora. O caso mais 'recente' foi a falência da TV Manchete, que até hoje é sentida pelo público. Apesar de a MTV não ter teoricamente acabado e sim sua versão brasileira, que migrou para o canal pago ---- sendo consequentemente incorporada pela matriz americana ----, é de se lamentar que uma emissora tenha encerrado suas atividades e cancelado todos os programas que fizeram história na grade, causando a demissão de milhares de funcionários. Como não poderia deixar de ser, Astrid Fontenelle, 23 anos depois de ter inaugurado, foi a responsável pelo anúncio do encerramento do canal, após a exibição do último clipe da programação ("Maracatu Atômico", de Chico Science e Nação Zumbi). Um melancólico fim do lugar que marcou uma geração de adolescentes e o meio musical do país.

35 comentários:

Adriana Helena disse...

Sérgio, boa noite amigo!
Também fiquei muito chateada com o fim da MTV! E o pior é que a "NOVA MTV" não se parece em nada com a original e perderá toda a essência de um canal tão divertido criativo como foi durante todos esses anos de existência!

E agora, você me sugere um outro canal que possa substituir a falecida MTV?

Muito boa suas colocações Sérgio,
deu uma certa nostalgia, mas o pior é saber que tanta gente perdeu o emprego.. isso dói muito mais! :(

Beijos e uma semana excelente para você amigo querido!

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio, como vai? Eu não tive muito acesso à MTV, em minha cidade o sinal sempre foi ruim, mas lembro muito bem do sucesso da abertura da emissora, era bem a época do colegial e quem tinha acesso comentava sobre os programas, bem legais.
Concordo que mudar o foco da programação deve ter contribuído para o fim, visto que o fato de ter programas jovens e musicais foi o que fez a emissora decolar no início. Um abraço!

Anônimo disse...

A MTV fracassou na própria incompetência e mereceu ter esse fim. Mas o seu texto está muito bem escrito.

Alessandra Macêdo Bispo disse...

Boa noite, Sérgio

Estou desolada, fiquei sabendo agora.
Há um tempo atrás não gostava da Mtv, mas depois que assisti ao primeiro show tirei meu chapéu para a qualidade musical e a criatividade no cenário\palco.
Realmente vai deixar saudade.
Quem gostar de show, basta procurar no youtube 'shows Mtv'.
Sds,

paulo disse...

A MTV passou por um processo semelhante ao da globo, ou seja, era uma emissora excelente e foi caindo de qualidade e de interesse com o passar do tempo. A MTV dos anos 90 era inteligente, tinha programas interessantes e VJs a altura. Exatamente no ano 2000 a coisa começou a degringolar com a entrada de Marcos Mion e outros novos Vjs do mesmo "quilate", além de programas toscos e bobinhos. Nos últimos anos estava intragável e já devia ter terminado antes até. E vamos combinar que o cenário musical do novo milênio não ajudou!!! A globo também devia acabar, a cada ano que passa só cai no conceito de quem assistia a essa emissora nos áureos tempos(como eu) e hoje virou isso que tá ai, triste!

Zilani Célia disse...

OI SÉRGIO!
MUITO BOM TEU TEXTO.
PENA, POIS A NOSTALGIA DO FIM ATINGE EM CHEIO, SEMPRE, PRINCIPALMENTE SE PENSARMOS EM QUANTAS PESSOAS FICARAM SEM SEUSA EMPREGOS.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Flávia disse...

A MTV perdeu a música, perdeu o público e perdeu o rumo. Esse fim já estava decretado e só faltava mesmo oficializar. A nova MTV cheira a mofo e consegue ser pior do que a antiga. Bj.

marcello disse...

ola sergio sou o anonimo q vc pediu a identificação no comentario sobre o the voice como já dito venho aqui todos os dias e vou falar nunca fui fã da mtv mais nos anos de 2009 e 2010 eu assistia aos programas "furo mtv" "acesso mtv" "quinta categoria"(por causa da tata werneck) e só mais sempre tive preferência na mix tv pois passavam muitos clips mais legais e programas mais interessantes isso antes ja q agora a mix copia super a extinta mtv... e otimo texto como sempre sérgio abraçss

Sérgio Santos disse...

Adriana, na verdade a MTV já tinha se perdido por completo enquanto ainda estava no ar, né. O fim foi só a pá de cal. Acho que os tempos são outros e a música ficará voltada mesmo pra internet e rádios. A Nova MTV é a versão americana com alguns inserções de produtos nacionais, mas os apresentados não são lá muito animadores... Bjão!

Sérgio Santos disse...

Bia, o sinal aberto da MTV nunca foi lá grandes coisas mesmo. Isso é fato. Só quem tinha tv a cabo que conseguia ver melhor mesmo. Beijos e obrigado pelo comentário. bjs

Sérgio Santos disse...

Obrigado, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Não sabia, Alessandra? Olha, eu não sentirei falta porque há muito tempo não via, mas eu me lembro de vários programas que eu assistia na época dos 'bons tempos'. Bjs

Sérgio Santos disse...

Realmente, Paulo, o cenário musical também não ajudou. Quanto aos VJs, discordo, isso não interferia até porque os programas eram os mesmos. E apesar de não gostar do Mion eu gostava daquele programa dos Piores Clipes.

Bem, a Globo não vai acabar e se acabasse vc ia falar mal do quê? Deixa ela lá.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Zilani. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Flávia, é verdade. E essa "nova" aí é desanimadora. Bjs

Sérgio Santos disse...

Olá, Marcello. Eu também já não era mais fã da MTV e mal via o que se passava. A última coisa que eu vi foi A Menina sem Qualidade, que foi excelente. Mas só. Obrigado pelo carinho e por ter se identificado! Há muitos bons comentários de anônimos e que eu gostaria de saber o nome. Abraços!

eder ribeiro disse...

Sergio, vivemos em uma sociedade consumista, por melhor que seja o produto, ele tem de ser vendável. Infelizmente a MTV não se encaixou por má administração. Abçs.

Pamela Sensato disse...

Bom dia.
É uma pena uma emissora 'fechar' porém a era internet está acabando com tudo...infelizmente...
Adorava o Rock Gol, Disk MTV me divertia muito =/

Hoje tem resenha nova no blog hoje super legal =)

Beijoss *-*

==> Blog Resenhas da Pâm

Thallys Bruno Almeida disse...

O primeiro contato que tive com o nome MTV foi quando aluguei (bons tempos das locadoras de vídeo, rs) o especial dos Mamonas Assassinas (MTV na Estrada). De início, nem dei muita atenção ao nome MTV, era forte a febre Mamonas na época. Só depois comecei a me interessar pelo canal em si. E de início eu jurava que a MTV era de TV fechada, mas só depois eu fui descobrir que era uma concessão aberta UHF, herdada na época da distribuição das concessões da Tupi pra Manchete e SBT (o grupo Abril "perdeu" os canais principais por causa das críticas da Veja à ditadura, mas herdou o prédio da Tupi).

A MTV ajudou a quebrar tabus, é considerada pioneira em algumas áreas (como a abordagem do sexo para um público mais jovem, o beijo gay na TV aberta), foi fundamental na consolidação de novos grupos da geração 90 do rock brasileiro (uma das últimas gerações de glória do nosso rock, graças a nomes como Charlie Brown Jr e Raimundos) e revelou muita gente para as principais emissoras.

Hoje em dia é fácil encontrar um ex-VJ em uma emissora aberta ou fechada brasileira (só pra ficar com exemplos, Zeca Camargo, Fernanda Lima, Maria Paula e Adnet na Globo / Marcos Mion e João Gordo na Record / Marcelo Tas e Cazé Peçanha na Band / Sarah Oliveira e Astrid na GNT / Didi Wagner na Multishow / Marina Person e Sabrina Parlatore na TV Cultura).

Outra boa sacada da emissora foi trazer ao Brasil o Acústico, derivado do Unplugged americano. Praticamente todos os grandes do rock brasileiro dos 80 gravou o formato (Paralamas, Legião, Lulu Santos, Titãs, Ultraje, Kid Abelha...). Esse formato levou por muito tempo a fama de ressuscita-banda (porque muitos fizeram o álbum em períodos de poucas vendas), fama que na qual não vejo como regra porque Cássia Eller e Charlie Brown Jr gravaram os seus no auge.
Pouco depois, passaram a produzir os shows tradicionais "elétricos" no MTV Ao Vivo. Desses, tenho um carinho especial pelo ao vivo dos Raimundos, do Lulu Santos e do RPM.

Programas lembrados até hoje, investimentos até na animação (como o Fudêncio e a Megaliga, que era pelos próprios VJs), o humor escrachado da turma Hermes e Renato (que guarda fãs até hoje), o famoooooso programa dos Piores Clipes, os bons tempos do VMB, tudo isso marcou muito na boa fase da emissora.

Em 2006, a MTV começou a tomar um rumo que não estava me agradando tanto em termos musicais e fui me "desligando" da mesma. Foi mais ou menos quando diminuíram a importância do videoclipe e, com o tempo, passaram a investir no humor, trazendo a geração mais jovem do stand-up (Adnet, Calabresa, Tatá, Bento e cia). Engraçadas ou não, algumas paródias da turma do Comédia MTV se destacavam pelas boas sacadas incluídas (como o recente Indiretas já). E uma das últimas coisas que vi por lá foi o famoso tributo do Wagner Moura com Dado e Bonfá no ano passado (desafinadaço, claro, mas muito mais "com a alma" do que o tributo sinfônico desse ano em Brasília que o Multishow passou).

O fim de uma emissora sempre é triste. Pois não é simplesmente uma série de programas que vai sair do ar ou uma frequência de TV desativada. São empregos (diretores, produtores, maquiadores, operadores de som e luz, câmeras) que deixam de ser gerados por culpa de falhas sérias de administração. Nesse meio tempo, concorrentes como o Multishow foram crescendo e a MTV foi perdendo seu espaço.

Fiz questão de ver os últimos 10 minutos da MTV e foi emocionante ver o clipe de Chico Science e a despedida da Astrid, aquela mesma que abriu a emissora brasileira em 1990, ganhando merecidamente a responsa de encerrar os trabalhos. E tudo culminando com as fotos da festa da última transmissão ao vivo, ao som de Ôrra Meu, da Rita Lee.

Pela decadência dos últimos anos, não fará tanta falta. Mas fica o legado deixado pela sua época de ouro, que influenciou indiretamente outras emissoras a se mexerem e buscarem novos públicos. Abç!

Thallys Bruno Almeida disse...

*estrelada pelos próprios VJs
*última geração de glória do rock brasileiro

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia
Sérgio
é triste , inclusive pelo desemprego...mas, a grande verdade é que a MTV já não era a mesma à muito tempo. Quando de seu início, a internet e o youtube estavam engatinhando, e a MTV era o principal veículo dos clipes musicais e inéditos.Depois passou a implantar a mesma linguagem das tvs abertas e ficou na mesmice costumeira...e como dito, o triste fim, uma pena!
Bela análise
Bela semana
Abraços

Thallys Bruno Almeida disse...

*gravaram o formato

Rosa Branca disse...

Oi Sergio, vi na mtv esses dias o Mion falando sobre fim, achei que era mais uma programação de comédia, poxa que triste, concordo quando disse que o problema definitivamente não era o conteudo... Otima terça feira pra vc.

Rita disse...

Toda vez que acostumamos com algo bom, ele vai evaporando como água,e quantas pessoas sem emprego, triste final!!
Abraços sempre

+++++++++Rita!!!

Sérgio Santos disse...

É verdade, eder. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Também gostava desse programas, Pamela. bjs

Sérgio Santos disse...

Thallys, eu via Fica comigo, Beija Sapo, Disk MTV, Batalha de clipes, Ponto Pê e tantos outros programas da emissora. Eram bons tempos. Esse Hermes e Renato eu sempre achei imbecil.

Depois que tudo foi acabando eu deixei de ver a MTV e recentemente só via o Furo MTV (sendo que deixei de ver quando a Calabresa foi pro CQC) e PC na Tv. A emissora não fará falta pq tudo já tinha acabado mesmo...

Os acústicos eram excelentes e o do Kid Abelha foi o melhor pra mim. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Felis. E é verdade que sem os clipes da emissora já começou a ser perder por completo. O fim foi só a pá de cal. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Paty. bjssss

Sérgio Santos disse...

É verdade, Rita. Bjs e boa semana.

Barbie Californiana disse...

É uma pena ter chegado ao fim, até mesmo porquê isso gera desemprego, Sérgio... beijinhos

Barbie Californiana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
BIA disse...

Oi Sérgio!!!

É realmente uma pena... eu adorava assistir a MTV... principalmente quando eram mais vídeo-clipes e tinha o mochilão... amava mesmooo!!! Muito lamentável tudo o que aconteceu!!! Acho uma enorme perda para a TV aberta...
Ótima a sua análise, inteligente como sempre.
Bjs :)

Sérgio Santos disse...

Tem isso também, Barbie. bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Bia, eu também gostava da MTV nessa época. E obrigado pelo carinho. Bjssss