segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Segunda temporada de "Sessão de Terapia" mantém a qualidade da primeira e novamente consegue envolver o telespectador

Após sua muito bem-sucedida estreia no ano de 2012, a segunda temporada de "Sessão de Terapia" estreou, na última segunda-feira (07/10), apoiada no sucesso da primeira. Dirigida por Selton Mello, a série foi o maior acerto do GNT no ano passado e acabou sendo a responsável pelo surgimento de vários outros seriados produzidos pelo canal a cabo, que foram sendo exibidos em sua grade ao longo de 2013 ---- vide "Copa Hotel", "As Canalhas", "3 Teresas", "Surtadas na Yoga" e "Beleza S/A".


Theo (Zécarlos Machado) ganhou novos pacientes e novos conflitos pessoais. Entretanto, algumas situações continuaram presentes. Por exemplo, sua consulta com Dora (Selma Egrei), toda sexta-feira. O personagem voltou a se consultar com a terapeuta após uns meses sem aparecer e a 'desculpa' foi justamente um grande problema que vem enfrentando: o processo que o pai (Antônio - Norival Rizzo) de Breno (Sérgio Guizé), paciente de Theo que se suicidou no final da temporada passada, está movendo contra ele por achar que o filho morreu por culpa da sua negligência no tratamento.

Outra situação que continuou presente na segunda temporada foi a turbulenta relação entre Ana (Mariana Lima) e João (André Frateschi). Porém, agora o casal não é o analisado da vez e sim o filho deles, Daniel, vivido por Derick Lecouflé, uma grata revelação. O garoto de 10 anos é um comedor compulsivo,
está em crise por causa da separação dos pais e não consegue dormir de jeito nenhum na casa de João, o que desperta a fúria do pai. Embora seja a criança a paciente, o casal participa de uma parte da sessão, implicando em novos desdobramentos que vão sendo apresentados ao público.

Já os três demais pacientes são novos e todos apresentam intensas histórias. Carol (Bianca Comparato) ---- paciente de segunda-feira --- é uma menina introspectiva, agressiva em alguns momentos e apresenta sérios problemas de relacionamento. Ela descobriu que está com câncer, mas recusa a se tratar e não contou para ninguém da família sobre sua doença. Theo é o único que sabe e precisa lutar contra o tempo para convencer a menina a encarar o tratamento. Otávio (saudoso Cláudio Cavalcanti) --- paciente de terça-feira --- é um bem-sucedido empresário, que aos 70 anos procura um terapeuta porque não está conseguindo mais conviver com seus ataques de ansiedade, que causam dores no peito e mal estar. Aos poucos vai se descobrindo que há muito mais dramas por trás desse autoritário senhor que se encontra com síndrome do pânico. E, finalmente, Cláudia (Adriana Lessa) ---- paciente de quarta-feira ---- que é uma advogada independente e procura Theo porque descobriu que seus óvulos estão ficando velhos e que se quiser ter filhos precisará engravidar imediatamente. Porém, durante a consulta ela deixa escapar seus dilemas pessoais e declara que nem sabe se quer mesmo engravidar.

A segunda temporada da série vem apresentando dramas e conflitos tão atraentes quanto os do ano passado e o elenco selecionado foi novamente um acerto. Se em 2012, o telespectador aplaudiu Maria Fernanda Cândido, Sérgio Guizé e Bianca Muller, agora é preciso aplaudir Bianca Comparato, Cláudio Cavalcanti e Adriana Lessa, que se entregaram por completo. Bianca é uma das melhores atrizes de sua geração e sua atuação impressiona. É bom lembrar que ela se destacou em seus trabalhos mais recentes: "Avenida Brasil", na Globo, e "A Menina sem Qualidades", produção da MTV. Já Cláudio Cavalcanti, infelizmente, faleceu aos 73 anos, no dia 29 de setembro, e não conseguiu ver o resultado da sua esplendorosa participação. Mas ao menos esse último personagem funcionou como uma espécie de despedida do ator, que já brilhou em mais de 50 novelas, minisséries e especiais, 22 filmes e inúmeras peças teatrais. A atuação dele como Otávio está impressionante e vale ser prestigiada.

Após ter passado um período afastada da teledramaturgia --- ela ficou um tempo apresentando o "TV Fama, na Rede TV!" ----, Adriana Lessa voltou em grande estilo. A atriz está ótima e dominou por completo todos os sentimentos contraditórios de sua personagem. E Derick Lecouflé é um menino que tem futuro na profissão. Ele mostrou segurança e convenceu em cena, transmitindo a tristeza de Daniel pelo olhar. Já os atores que participaram da primeira temporada continuam esbanjando talento. Zécarlos Machado está a cada dia melhor como Theo, um terapeuta infeliz e solitário; Selma Egrei faz uma enigmática e forte Dora com maestria; enquanto que Mariana Lima e André Frateschi brilham vivendo os controversos Ana e João. E Norival Rizzo, embora apareça esporadicamente, engrandece a produção com sua visceral atuação. O elenco ainda conta com Mayara Constantino, vivendo a filha de Theo, e Luana Tanaka, interpretando uma vizinha que atrapalha as consultas do protagonista porque ama escutar música alta.

A segunda temporada de "Sessão de Terapia" estreou no GNT apresentando um leque de histórias e conflitos interessantíssimos, que acabam prendendo o telespectador diante da tela. A série, aliás, exige concentração e é impossível assisti-la sem prestar atenção em cada frase, em cada gesto e em cada olhar. Tudo faz parte de um conjunto engrandecedor para a produção. Já Selton Mello continua impecável na direção. Ou seja, não faltam motivos para o público acompanhar as sessões, os dramas e a vida de Theo com o mesmo entusiasmo que demonstrou na primeira temporada.

25 comentários:

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde!
Sérgio
...Gosto dessa série!
este episódio, então, com Cláudio Cavalcanti, o assunto da morte e todas estas coisas que devem passar pela cabeça de quem acredita estar perto dela foi o "tom" dessa consulta.Essa me deixou intrigado, hehehe!E é aquilo, com todos os conflitos e tipos de pacientes,a primeira coisa que temos que ter em mente é que a terapia só terá uma função em nossas vidas se realmente desejamos conviver com ela, e que o terapeuta também tem seus conflitos internos!
Bela análise!Agradecido
Bela semana
Abraços

Anônimo disse...

Essa série é maravilhosa. As outros que a GNT estreou foram horríveis, mas essa vale a pena assistir.

MMS disse...

Prefiro a versão original, mas essa não tá ruim. O Selton conseguiu produzir um boa série, inegavelmente.

Barbie Californiana disse...

Não sabia desse seriado, Sérgio... beijinhos e boa semana.

Flávia disse...

Acompanhei toda a primeira temporada, Sérgio. E amei. Estou acompanhando a segunda e tenho me emocionado. Mas vejo no sábado quando o GNT exibe todos os episódios da semana em sequência. Ótima crítica e que saudades do Claudio Cavalcanti.

Anônimo disse...

A atuação do Zé Carlos Machado é a melhor coisa dessa série. É um ator que merecia uma oportunidade e um bom papel que os autores de novelas nunca lhe deram.

Luan Bruno disse...

Olá, Sérgio!

Nunca consigo assistir essa série. Sempre tenho algo a fazer. Mas imagino que deve ser um ótimo programa. Assisti o "Copa Hotel", mas não sou fã, sabe? Não despertou meu interesse, infelizmente.

Desejo-te uma ótima semana.

Paz e Luz!

Anônimo disse...

Essa produção é a melhor do GNT mas também gostei de Três Teresas. Bom texto. Abraços.


(Felipe)

Filha do Rei disse...

Sérgio, comecei assistir nesta temporada. principalmente por causa de um texto que escreveste sobre o mesmo. Assisti e gostei, atraiu-me a maneira como a série é exposta, dá para perceber que tudo é minuciosamente cuidado.
Tenha uma ótima noite.Bjs

Mila disse...

Sérgio, a Bianca Comparato leu e adorou seu texto. Ainda divulgou no Twutter dela, você viu? Parabéns. Beijos.

Alian Rodrigues disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Alian Rodrigues disse...

Eu gostei muito da serie,prefiro ver td junto aos domingos

Sérgio Santos disse...

Também gosto muito, Felis. E esse episódio com o Cláudio foi incrível mesmo, aliás, todos são. A série envolve o público. abçs

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, anônimo.

Sérgio Santos disse...

A série é muito boa, MMS. Abçs

Sérgio Santos disse...

É uma ótima produção, Barbie. bj

Sérgio Santos disse...

Flávia, obrigado. Eu costumo gravar e vejo antes de dormir. É uma série que nos instiga.

Sim, saudades do Cláudio. Grande perda. bj

Sérgio Santos disse...

É verdade, anônimo, Zécarlos Machado é um grande ator e estava precisando de um protagonista como esse. Abçs!

Sérgio Santos disse...

Luan, é muito boa! Copa Hotel eu vi e achei cansativa. Até tenho acompanhado a segunda temporada mas sem ânimo. Abçs e obrigado.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Felipe. 3 Teresas foi excelente também. Aliás, essa e Sessão de Terapia foram as melhores séries do GNT. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Exato, Cléu. E a primeira temporada foi tão bem cuidada quanto. Que bom que está acompanhando a segunda fase. Bjs

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Mila. Eu vi sim e agradeci. Fiquei honrado. A Bianca é uma grande atriz. Bjs.

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Alian! Bjs!

Anônimo disse...

Essa série é fascinante.

Sérgio Santos disse...

É mesmo, anônimo. abç